Página 1 dos resultados de 6965 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

A animação das festas de Inverno do concelho de Bragança: os caretos na escola, o reavivar das tradições

Dias, Bárbara Ludovina Fonseca Silva Lourenço
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Educação
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.89%
A constatação de que os nossos alunos conhecem pouco as tradições do seu Concelho foi o ponto de partida para esta dissertação. Alguns deles, oriundos de localidades com algumas tradições, conhecem apenas uma ínfima parte dessa realidade, e desconhecem mesmo o que acontece em localidades vizinhas. Numa era em que as tecnologias lhes absorvem, por inteiro, o tempo e os interesses, e as famílias vivem em azáfama constante à procura de melhores condições de vida, cabe à Escola trazer para o contexto educativo a sensibilização para o conhecimento e a preservação do património sociocultural da nossa região, cabendo ao professor um papel primordial e preponderante. A intenção deste estudo foi reavivar aos alunos do 5.º ano do Ensino Básico, as tradições das festividades de Inverno do Concelho de Bragança, - que muito contribuíram para o desenhar da identidade do povo e para a construção da sua história -, através de um Projecto Pedagógico desenvolvido na escola, em contexto de sala de aula, no âmbito da disciplina de Educação Visual e Tecnológica (EVT). Assim, numa unidade de trabalho relacionada com o Carnaval, leccionada pela investigadora (docente de EVT das turmas participantes) em cooperação com os professores pares pedagógicos...

Prevalência da automedicação na população estudantil do Instituto Politécnico de Bragança

Ribeiro, Maria Isabel; Oliveira, Alexandrina; Silva, Hugo; Mendes, Márcia; Almeida, Marta Pinto de; Silva, Tânia
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.7%
A automedicação é uma prática habitual nos dias de hoje, sendo definida como uma forma comum de auto-atenção à saúde, consistindo no consumo de um produto sem prescrição médica. Este estudo teve como objectivo determinar a prevalência da automedicação nos alunos que frequentam o ensino superior público no Distrito de Bragança. Os dados foram recolhidos através de um questionário durante o mês de Novembro de 2008. A amostra é constituída por 225 indivíduos, de uma população total de 4168 alunos. Os dados foram sujeitos a tratamento estatístico através do programa SPSS 16.0 (Statistical Package for Social Sciences). A prevalência da automedicação é de 90,7% e destes apenas 117 (57,4%) têm conhecimentos sobre os efeitos adversos dos medicamentos. As principais razões que levaram à automedicação foram as dores em geral, principalmente, a dor de cabeça; a febre; as tonturas e o sono. Os medicamentos mais utilizados foram o Paracetamol (Ben-u-ron) e o Ibuprofeno (Brufen). The self-medication is a normal practice today, defined as a common form of self-health care, consisting in the consumption of a product without a medical prescription. The purpose of this study was to evaluate the self-medication level in the Braganza Polytechnic Institute student’s population. A cross-sectional survey was carried out in a probabilistic sample including 225 individuals...

Análise das práticas e dos comportamentos de liderança nos alunos do ensino superior: o caso da população estudantil do Instituto Politécnico de Bragança

Ribeiro, Maria Isabel; Bento, António
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.7%
A temática da liderança tem sido alvo de um interesse crescente e de bastante investigação quer nas organizações públicas quer nas privadas, sobretudo desde as últimas décadas do século passado. Instituições de Ensino Superior têm incluído nos seus currículos competências de liderança de modo a preparem melhor os seus alunos para o mercado de trabalho. Estudos recentes provam a actualidade do tema (e.g. Cresse et al., 2003; Kouzes e Posner, 2005; Turrentine, 2001). Esta investigação, de carácter quantitativo, pretende descrever e analisar as práticas e os comportamentos de liderança dos alunos do Instituto Politécnico de Bragança (IPB). Na recolha de dados foi utilizado o (Student) Leadership Practices Inventory (LPI), um instrumento de 30 itens, desenvolvido por Kouzes e Posner (2006b, que avalia as práticas de liderança em cinco domínios e sete questões para caracterizar a amostra. O questionário, com probabilidade de resposta igual para todos os inquiridos, foi administrado por correio electrónico, durante o mês de Janeiro de 2009, a uma amostra aleatória que incluiu 133 indivíduos. Os dados recolhidos foram tratados e analisados com recurso ao software estatístico SPSS 16.0 (Statistical Package for Social Sciences). A análise dos resultados indica que a prática de liderança utilizada pelo maior número de alunos do IPB é “habilitar a agir”. Verificou-se...

A satisfação dos estudantes da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Bragança: uma perspectiva integradora

Silva, Fátima H. (Ori.)
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.93%
Os estudantes são a razão de ser das Instituições de Ensino Superior. Os tempos mudaram, pelo que o seu futuro depende da sua capacidade para atrair e reter os seus estudantes. Neste contexto, torna-se fundamental que as mesmas reconheçam claramente o „cliente‟ e o que este espera, para haver um perfeito ajustamento da oferta de formação superior com a procura dessa formação, por parte do mercado-alvo. Esta investigação teve como objectivo principal avaliar a qualidade do serviço prestado, pela Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Bragança (ESTiG), do Instituto Politécnico de Bragança, através da comparação entre as expectativas dos estudantes com as percepções que os mesmos têm sobre o desempenho da Instituição. Pretendia-se assim, identificar os atributos e as dimensões relacionadas com a qualidade dos serviços prestados que influenciam a satisfação dos estudantes. O estudo recaiu sobre 2.031 estudantes da ESTiG que frequentaram o segundo semestre do ano lectivo 2009/2010. Aplicou-se um inquérito por questionário, para obter informações genéricas sobre os estudantes, identificar a importância atribuída a cada item avaliado sobre a Instituição bem como o grau de satisfação relativamente a esses itens. Para tal...

Ensino em gestão de recursos florestais na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança

Azevedo, João; Cortez, José Paulo
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
O curso de Bacharelato em Gestão de Recursos Florestais (GRF) foi criado em 1989 na Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança, dirigido para a formação florestal numa perspectiva de floresta multifuncional e de exploração sustentada dos recursos florestais e naturais, a partir de uma conceção integrada do território. O curso foi reestruturado em 1998 e 2006 de forma a adequar-se aos modelos de licenciatura bietápica e de Bolonha, respectivamente. Decorridos 22 anos do início deste processo fizemos uma análise da experiência formativa na área da gestão de recursos florestais na ESA/IPB. Apresentam-se neste trabalho as filosofias, objetivos, planos de estudos, estatísticas de entradas de alunos e saídas de bacharéis, licenciados e mestres, empregabilidade e outros aspetos relevantes. A avaliação efetuada é enquadrada na evolução que o ensino superior, em geral, e florestal, em particular, sofreu em Portugal bem como na evolução dos recursos e da capacidade de investigação em ciências florestais e áreas afins na ESA/IPB. Conclui-se neste trabalho que o ensino florestal na ESA/IPB tem relevância quer em termos da formação de profissionais em gestão de recursos florestais quer no desenvolvimento de competências científicas em domínios estratégicos para a região e para o país.

A gestão nas organizações da economia social e sua importância local (o caso particular da obra social padre Miguel, em Bragança)

Podence, Maria Eduarda Braga
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Tecnologia e Gestão
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.84%
O objectivo fundamental do trabalho aqui presente visa a caracterização do sector terciário no concelho de Bragança e, em particular, o posicionamento relativo de uma das Instituições particulares de Solidariedade Social que aí actuam - a Obra Social Padre Miguel (OSPM) – em termos de respostas sociais oferecidas e capacidade empregadora, de acordo com as definições e objectivos traçados para estas instituições. Pretende-se concluir sobre o impacto do sector da economia social, num concelho do interior português e perceber a importância relativa da instituição, em estudo, no contexto da economia social onde se insere. Tendo como objecto a mesma instituição pretende-se ainda perceber qual a prática quotidiana de gestão numa Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), nomeadamente se o modelo de gestão deste tipo de organização coincide com o que é defendido, em termos académicos, para um processo de gestão social. Para suportar o estudo empírico são abordados conceitos e características essenciais relativos à economia social, gestão social e mudança de processos de gestão. Faz-se ainda referência à necessidade do uso de ferramentas de gestão e da mudança da dita gestão tradicional para uma gestão profissional...

Dinâmica empresarial do setor da saúde humana e ação (apoio) social no distrito de Bragança

Alves, Raquel de Oliveira
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.89%
Em Portugal, o Serviço Nacional de Saúde não tem conseguido acompanhar, e responder, satisfatoriamente ao crescimento da procura de cuidados de saúde, sendo-lhe atribuídos problemas em termos de cobertura, acessibilidade e ineficiência. Estes factos têm preocupado e orientado os prestadores privados para o mercado sendo inegável o despertar recente dos agentes da oferta para atividades privadas no setor da saúde humana e ação/apoio social. É, assim, importante que se conheça, e perceba, a dinâmica empresarial do setor da saúde e ação/apoio social, de forma a melhorar a atividade empresarial dos cuidados de saúde numa determinada localização. Com base em dados estatísticos regionais longitudinais, oriundos da base de dados Quadros de Pessoal, o trabalho de investigação subjacente a esta dissertação, tem como objetivos a análise e explicação da evolução da atividade empreendedora privada no setor da saúde humana e ação/apoio social no distrito de Bragança, de 1985 a 2009. A aplicação de indicadores de estatística descritiva permitiu descrever a evolução da atividade empreendedora privada, no setor, ao longo do tempo e a aplicação da metodologia econométrica de dados em painel, através da estimação de modelos de efeitos fixos e aleatórios...

Avaliação do risco de diabetes Mellitus do tipo II em colaboradores de uma superfície comercial do concelho de Bragança

Monteiro, Andreia; Penedo, Cristiana; Lopes, Silvia; Ribeiro, Maria Isabel
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde Publicador: Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior de Saúde
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
Introdução: A Diabetes Mellitus (DM) do tipo II é uma patologia crónica com elevada prevalência de morbilidade e mortalidade e consequentemente associada a custos elevados ao nível dos cuidados primários de saúde. Objetivos: Determinar o risco de desenvolver a Diabetes Mellitus tipo II em colaboradores de uma superfície comercial localizada no Concelho de Bragança e identificar fatores de risco associados à patologia. Materiais e Métodos: Estudo quantitativo, transversal, observacional e analítico, que teve como base uma amostra não probabilística intencional, constituída por 64 colaboradores de uma superfície comercial. A recolha de dados, que decorreu no período de novembro a dezembro de 2012, consistiu na aplicação de um questionário que mede a probabilidade de um indivíduo desenvolver a doença da Diabetes Mellitus tipo II no período de 10 anos. Para aferição do peso corporal utilizou-se uma balança digital de marca SilverCrest ®. Para a determinação da altura foi colocada uma escala métrica fixa na parede, (altura de 2 metros), graduada em centímetros. O Perímetro abdominal foi avaliado com uma fita métrica extensível. Para a edição e tratamento de dados foi utilizado o SPSS versão 20. Utilizou-se o teste de U-Mann-Whitney para fazer a comparação do risco de desenvolver a Diabetes Mellitus tipo II entre 2 grupos independentes e o teste de correlação de Spearman para verificar se duas variáveis ordinais estavam correlacionadas. Foi considerado um nível de significância de 5%. Resultados: Do total de participantes...

Prevalência de Staphylococos Aureus resistentes à Meticilina no Centro Hospitalar do Nordeste (CHNE), Bragança

Ribeiro, Alexandra; Silva, Marisa; Fernandes, António; Nascimento, Luís
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.89%
Staphylococos Aureus tem sido reconhecido como um importante agente patogénico associado a infecções hospitalares e da comunidade. Logo que a Meticilina começou a ser comercializada, em 1960, culturas resistentes – MRSA – foram detectadas. Actualmente, estas estirpes tornaram-se endémicas em vários hospitais mundiais, principalmente, em países em desenvolvimento, [1] estando, uma vez mais, a reemergir como uma das maiores ameaças para a saúde humana e para o bem-estar do mundo inteiro. Com a evolução do homem e da Medicina, Staphylococos Aureus também evoluíram e adaptaram-se a uma vasta variedade de condições humanas e inovações médicas. [2] Objectivo Avaliar a prevalência de MRSA em pacientes do CHNE Bragança, entre 2008 e 2009. Material e métodos Nos anos em análise (2007 a 2009) foi estudado o universo dos doentes do CHNE Bragança em que foi testado o perfil de sensibilidade ao Staphylococos Aureus a três antimicrobianos, designadamente, meticilina/oxacilina, oxacilina e levofloxacina. Deste modo, para o 2007, a população/amostra era composta por 147 indivíduos, em 2008 por 200 e, em 2009 por 175. Os dados foram fornecidos pelo CHNE Bragança e forma tratados, informaticamente, utilizando o SPSS (Statistical Package for Social Sciences). O tratamento dos dados envolveu o uso de estatística descritiva...

Intoxicações em crianças: um estudo de caso em Bragança

Amaral, Liliana; Costa, Susana; Fernandes, António; Nascimento, Luís
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
Atualmente, as crianças estão expostas a uma grande diversidade de tóxicos, pelo que se torna pertinente estudar o padrão de intoxicações decorrido nos últimos tempos. Intoxicação é o contacto, a ingestão ou a inalação de uma substância potencialmente tóxica e lesiva para o organismo. As crianças estão, particularmente, suscetíveis a intoxicações acidentais. Objectivos Estudar os casos de intoxicações entre 2000 e 2008, segundo o sexo, idade da criança e causa mais frequente da intoxicação. Verificar se existe relação entre as diferentes causas de intoxicação e o tratamento aplicado, os dias de internamento, a idade e sexo das crianças. Material e métodos Os dados foram recolhidos na Unidade Hospitalar de Bragança, relativos ao período de tempo de 1 de Janeiro de 2000 a 31 de Dezembro de 2008, em crianças com idades compreendidas entre 1 a 15 anos. A informação recolhida foi codificada e introduzida numa base de dados em SPSS (Statistical Package for Social Sciences) versão 16.0 Para estudar a relação entre variáveis foi utilizado o Teste Exacto de Fisher em detrimento do Teste do Qui-quadrado de Pearson, pois o universo em estudo tem uma dimensão inferior a 30 casos e mais de 20% das células tinham frequências esperadas com valores inferiores a 5. Resultados e discussão Em Bragança o número de Intoxicações em crianças não é muito acentuado...

Boas práticas no uso de contracetivos em alunos do Instituto Politécnico de Bragança

Loio, Duarte; Festa, Eva; Ferreira, Carlos; Soares, Diana; Fernandes, António; Nascimento, Luís
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.7%
A contraceção pode ser definida, simplesmente, como a prevenção voluntária da gravidez, permitindo afirmar que a eficácia das estratégias contracetivas depende, principalmente, da motivação dos jovens que a usa e sublinhar que nenhuma opção contracetiva é 100 por cento eficaz, fácil de usar e isenta de efeitos secundários.[1] Aliás, a contraceção não é um percurso linear, havendo oscilação de métodos de baixa e de alta eficácia e muitas vezes prevalecendo a não utilização de qualquer método. A questão passa, sobretudo, pela não consistência no uso dos métodos contracetivos, pois certamente ocorrem alternâncias de métodos conforme as relações sexuais se vão estabilizando ou quando novos relacionamentos se iniciam.[2] Objectivos Determinar o grau de conhecimento e o uso adequado dos métodos contracetivos. Comparar o conhecimento dos métodos contracetivos e o seu uso adequado tendo em consideração género, estado civil, escola e idade. Verificar se existe relação entre o conhecimento dos métodos contracetivos e o seu uso adequado. Determinar qual o método contracetivo mais utilizado pelos alunos do IPB. Material e métodos Esta investigação tem caráter quantitativo, transversal...

O impacto económico do Instituto Politécnico de Bragança no desenvolvimento regional

Fernandes, Joana; Cunha, Jorge; Oliveira, Pedro
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
47%
As Instituições de Ensino Superior (IES) são consideradas, de uma forma geral, importantes mecanismos de desenvolvimento regional. No entanto, devido às actuais dificuldades económicas e às reduções orçamentais, é essencial que consigam quantificar o impacto que as suas actividades têm na comunidade envolvente e no respectivo desenvolvimento económico. Em Portugal existem poucos estudos sobre o impacto económico das IES nas regiões onde estão implantadas. Neste contexto, o caso do Instituto Politécnico de Bragança (IPB) é particularmente interessante dado estar localizado numa região muito isolada do Norte de Portugal. Para medir o impacto económico do IPB foram seguidas duas abordagens: pelo lado da procura e pelo lado da oferta. Verificou-se, na abordagem pelo lado da procura, e de acordo com a estrutura simplificada de avaliação dos impactos proposta neste trabalho, que o IPB teve, no ano 2007, um impacto económico total de 52,0 milhões de euros, induziu 3.380 empregos, representando 8,2% do PIB dos concelhos de Bragança e Mirandela. Na abordagem pelo lado da oferta, e seguindo o modelo proposto por Bluestone (1993), estimou-se que os graduados de 2007, que permanecerão nos concelhos em estudo...

O valor da marca Crédito Agrícola na região de Bragança e Alto Douro

Pires, Daniela Cláudia Parreira
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
O valor da marca tem atualmente destaque fundamental na gestão das empresas fazendo parte de um dos seus ativos principais, assim como um papel de relevo para os marketers na análise do comportamento dos consumidores. Deste modo, o presente trabalho tem como objetivo analisar o valor da marca do Crédito Agrícola na Caixa da Região de Bragança e Alto Douro na mente do consumidor. Pretende-se assim, compreender o valor que os clientes atribuem a esta marca considerando os fatores explicativos do valor da marca: a qualidade percebida, a notoriedade, a lealdade, as associações à marca e à avaliação global da marca, tendo para o efeito sido aplicado o modelo concetual de Aaker (1991). Seguindo esta linha de raciocínio este estudo foi realizado, através da aplicação de um inquérito por questionário aos clientes pertencentes a esta caixa distribuídos pelos 20 balcões que a constituem. A amostra encontrada para aferir sobre a população foi de 250 clientes selecionados proporcionalmente de acordo com o número de clientes por balcão. De referir que para tal se assumiu um erro de precisão de 6% e um nível de significância de 5%. Procurou-se obter a perceção e a importância atribuída ao valor da marca permitindo com os principais resultados concluir que os clientes manifestaram uma atitude positiva em relação ao valor total da marca Crédito Agrícola. Da investigação desenvolvida é possível concluir que o fator que mais influencia o valor da marca é a lealdade...

Perfil, conhecimento e hábitos de consumo de azeite biológico na cidade de Bragança, Portugal

Ribeiro, Maria Isabel; Fernandes, António; Cabo, Paula; Matos, Alda
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.84%
Este estudo tem como objetivos conhecer o perfil do consumidor de azeite biológico na cidade de Bragança, Portugal; descrever os seus hábitos de compra e consumo; e, verificar o nível de conhecimento sobre este produto. Para atingir estes objetivos, desenvolveu-se um estudo transversal, quantitativo, observacional e descritivo, tendo os dados sido recolhidos através de um questionário aplicado, diretamente, à população da cidade de Bragança, durante o 1º semestre de 2013. Posteriormente, os dados foram tratados com recurso ao software estatístico IBM SPSS 21.0 (Statistical Package for Social Sciences). O tratamento dos dados envolveu o cálculo de estatísticas descritivas, nomeadamente, o cálculo de frequências absolutas e relativas uma vez que as variáveis eram qualitativas ou categóricas medidas através de escalas nominais ou ordinais. O estudo envolveu a recolha de uma amostra aleatória, numa superfície comercial da Grande Distribuição, localizada na cidade de Bragança, constituída por 200 indivíduos (50% do género masculino e 50% do género feminino), tendo a maioria (81,2%) idades compreendidas entre os 18 e os 34 anos. A maioria dos inquiridos (50,5%) pertencia a agregados familiares com 3 e 4 elementos. Do total de respondentes...

Para a História da Educação de Infância em Portugal: O caso de Bragança (1934-1986)

Castanheira, Manuel Luís Pinto
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.93%
É objetivo central desta tese aprofundar e alargar o conhecimento histórico sobre a realidade da Educação de Infância na cidade de Bragança. Pretende contribuir para a preservação da memória e do património educacional regional, através da valorização da Educação histórica na sociedade atual. Trata-se de uma investigação que procura dar resposta a uma lacuna existente: a falta de dados e conhecimentos sobre a vida educativa das crianças dos 3 aos 6 anos e das várias instituições de Educação de Infância que funcionaram, num período que se estende de 1934 – data do encerramento da primeira Escola Infantil oficial na cidade de Bragança – até a 1986, ano em que se publica a Lei de Bases do Sistema Educativo e se começa a sistematizar a Educação de Infância em Portugal. Efetuou-se um trabalho sistemático de recolha e tratamento de dados em séries documentais existentes em vários arquivos. Estes núcleos de fontes primárias circunscrevem-se quase na totalidade à cidade de Bragança, embora não se tenha descurado também a consulta noutras regiões por necessidade de cruzamento da informação. A problemática abordada neste estudo enquadra-se no âmbito da História da Educação de Infância em Portugal...

Museu Militar de Bragança: fundação, práticas museológicas

Nogueiro, Emília
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
O objecto de estudo decidido para este trabalho centra-se na reflexão sobre o Museu Militar de Bragança hoje, e as suas potencialidades enquanto gerador de desenvolvimento social. Para fazer esta reflexão consideramos pertinente a pesquisa histórica do museu, desde a sua fundação, atendendo à função e os objectivos propostos inicialmente pela instituição, bem como aos procedimentos museológicos actualmente observados. O museu militar de Bragança surge no primeiro quartel do século XX como um espaço de salvaguarda das memórias dos feitos bélicos das forças militares sedeadas em Bragança. Após a erradicação da última unidade militar de Bragança, em 1958, o museu é temporariamente encerrado e trasladado o acervo para o Museu Militar de Lisboa. Já na década de 80 do século XX o museu volta a ser instalado no local de origem, a torre de menagem do castelo, e impõe-se como espaço memória das vivências militares da cidade. No entanto, cremos que, para que o Museu Militar potencie as suas ferramentas enquanto gerador de desenvolvimento social, seria desejável consumar alguns procedimentos museológicos, actualmente já impostos na Lei Quadro dos museus. Neste sentido, na segunda parte do presente trabalho propomo-nos estabelecer um plano geral de práticas museológicas adaptado ao caso concreto do Museu Militar de Bragança. O presente trabalho aspira assim: a caracterizar sucintamente o conceito actual de Museu; a descrever o edifício onde está instalado o Museu Militar de Bragança...

Linhagem, parentesco e poder. A Casa de Bragança (1384-1483)

Cunha, Mafalda Soares da
Fonte: Fundação da Casa de Bragança Publicador: Fundação da Casa de Bragança
Tipo: Livro Formato: 41241470 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
46.7%
Este livro procura explicar os fundamentos e as estratégias seguidas pelo grupo familiar dos Bragança na fundação e consolidação do seu domínio senhorial no século XV. Analisam-se as suas estratégias matrimoniais, comportamento político, as solidariedades, redes de apoio e de oposição ao longo do século XV, bem como a participação nas alegadas conspirações contra D. João II

A paisagem rural de Bragança (séculos XIX e XX)

Aguiar, Carlos
Fonte: Câmara Municipal de Bragança Publicador: Câmara Municipal de Bragança
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
A primeira descrição objetiva da paisagem trasmontana foi publicada pelo polímata saxão J. Link, em 1805, no seu Voyage en Portugal, par /e Conte de Hoffmansegg. A profunda desarborização do território, que tanto contrastava com a paisagem vegetal da Saxónia natal foi, talvez, a característica do coberto vegetal nordestino que mais surpreendeu o conde Hoffmansegg e o seu companheiro de viagem, J. Link. Conta este último que, nos arredores de Vila Flor, "o País retoma o seu aspeto normal. Campos cultivados num território desprovido de árvores e afloramentos rochosos desagradáveis à vista". No Mogadouro, considera que "o País é uniforme e apresenta apenas campos cultivados e rochas nuas". De Vimioso a Bragança regista "cinco léguas por um País árido e monótono à exceção de algumas pastagens ornadas de árvores"; e que Bragança "está situada numa planície desprovida de árvores e rodeada de pastagens e campos cultivados". Finalmente, anota que a aldeia de Montesinho se situa "na cadeia de montanhas mais árida do Reino; não se vê uma única árvore ou mesmo um único arbusto: os urzais [rasteiros] cobrem-na na totalidade". Ainda assim, Link refere que, pontualmente, despontava algum maciço arbóreo: Vinhais "está situada numa garganta fértil...

Espaços verdes de Bragança

Carvalho, Ana Maria; Gonçalves, Artur
Fonte: Câmara Municipal de Bragança Publicador: Câmara Municipal de Bragança
Tipo: Livro
POR
Relevância na Pesquisa
46.89%
Este livro pretende ser um documento de referência na interpretação dos espaços verdes da cidade de Bragança, lançando as bases para o seu conhecimento e análise e igualmente para a sua evolução. Constitui também um dos primeiros resultados dos trabalhos desenvolvidos no âmbito do Plano Verde da Cidade de Bragança. Inicia-se com uma reflexão sobre o planeamento dos espaços verdes, elemento essencial na compreensão e na fundamentação do projecto de Plano Verde. Datados no tempo (2004-2006), definem-se e caracterizam-se as principais tipologias dos espaços verdes existentes e descrevem-se os espaços formais geridos pela autarquia, dando particular relevância à sua história, concepção, vegetação e equipamentos. Sintetizam-se as intervenções programadas a curto e médio prazo. Listam-se as espécies mais usadas nos jardins estudados, referindo família botânica, nome científico e nome vernáculo porque são conhecidas na região.; Câmara Municipal de Bragança e Instituto Politécnico de Bragança, Escola Superior Agrária

Perfil do consumidor e hábitos de consumo de produtos gourmet em Bragança, Portugal

Fernandes, António; Ribeiro, Maria Isabel; Cabo, Paula; Matos, Alda
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
46.79%
Produtos gourmet são produtos de alta qualidade, em geral, certificados com origem específica, características únicas e produzidos em pequenas quantidades. Este estudo tem como objetivos conhecer o perfil do consumidor de produtos gourmet em Bragança e descrever os seus hábitos de compra. Para atingir estes objetivos, desenvolveu-se um estudo transversal, quantitativo, observacional e descritivo. Os dados foram recolhidos através de um questionário aplicado, diretamente, à população de Bragança, durante o 1º semestre de 2015. Posteriormente, os dados foram tratados com o SPSS 22.0. O tratamento dos dados consistiu no cálculo de frequências absolutas e relativas uma vez que as variáveis eram qualitativas. Foi recolhida uma amostra acidental composta por 300 indivíduos (40,3% do género masculino e 59,7% do género feminino) com idades compreendidas entre os 17 e os 84 anos. A maioria dos inquiridos (63,3%) não é consumidora de produtos gourmet. Os produtos gourmet consumidos são de origem nacional (66,4%), de Trás-os-Montes (88,2%), certificados (91,7%) e da marca do produtor (77,1%). Dos 110 inquiridos que consomem produtos gourmet, 50,9% fazem-no entre 1 a 4 vezes por semana (50,9%). Os produtos gourmet mais consumidos são o azeite (67%)...