Página 1 dos resultados de 37 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

A propósito de um desacerto de interpretação sobre Boécio, em ‘La philosophie médiévale’

Carvalho, Mário Santiago de
Fonte: Universidade de Coimbra. Faculdade de Letras. Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação. Secção de Filosofia Publicador: Universidade de Coimbra. Faculdade de Letras. Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação. Secção de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.75%

Tomás de Aquino y el logos ludens: Dios que crea jugando; Thomas Aquinas and the Logos Ludens: God creates while playing

Lauand, Luiz Jean
Fonte: Universidade Metodista de São Paulo; São Bernardo do Campo Publicador: Universidade Metodista de São Paulo; São Bernardo do Campo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.75%
Deus brinca. Deus cria brincando. E o homem deve brincar para levar uma vida humana, como também é no brincar que encontra a razão mais profunda do mistério da realidade, que é porque é “brincada” por Deus. Começamos pela análise de Tomás, seguindo a antropologia da Ética a Nicômaco nos dois breves estudos que tematicamente ele dedicou ao tema: os artigos 2 a 4 da questão 168 da II-II da Suma Teológica e o Comentário à Ética de Aristóteles IV, 16. Seu ponto de vista em ambos é antropológico e ético: o papel do lúdico na vida humana e no ensino, a necessidade de brincar, as virtudes e os vícios no brincar. E, em seguida, apresentamos a profunda e original discussão do brincar em seus Comentários ao De hebdomadibus de Boécio.

O De voluptate de Lorenzo Valla: tradução e notas; The De voluptate by Lorenzo Valla: translation and notes

Batista, Ana Letícia Adami
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/09/2010 PT
Relevância na Pesquisa
16.75%
A presente pesquisa de mestrado consiste na tradução da obra De Voluptate de Lorenzo Valla (1407-1457), publicada pela primeira vez em 1431. Nesta obra, alvo de inúmeras polêmicas entre os pensadores humanistas da Europa do Renascimento, Valla inicia discussão que prosseguirá na obra De Libero Arbítrio (1439) sobre os conceitos de honestas e voluptas no debate entre epicuristas e estóicos, opondo-se às teses de Boécio (480-524) inscritas nos livros de I a IV da Consolação da Filosofia (século VI). Para Valla e os demais humanistas, segundo corrente bibliográfica inaugurada na década de 50 por Hans Baron, Eugênio Garin e Paul O. Kristeller, estes temas estavam intimamente relacionados ao seu modo de pensar e agir sobre a vida civil no contexto das repúblicas italianas do quattrocento, onde encontraram espaço para forjar uma cosmovisão autêntica dentro da historiografia denominada de Humanismo.; The present research consists of a translation of Lorenzo Vallas (1407-1457) De Voluptate, published for the first time in 1431. In this work which suffered many attacks from humanistic thinkers in Renaissance Europe Valla starts a discussion, carried on De Libero Arbitrio (1439), about the epicurean and stoic debate on the concepts of honestas and voluptas...

O processo de intelecção em Pedro Abelardo

Diebe, Edsel Pamplona
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 55 f.
POR
Relevância na Pesquisa
16.75%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Filosofia - FFC; A investigação de Pedro Abelardo acerca das intelecções inicia-se na primeira metade do século XII, período vinculado à lógica vetus. Na psicologia de Abelardo, o Tractatus de Intellectibus é a obra que irá se ocupar principalmente no Periermenias de Aristóteles e nos comentários sobre Periermenias de Boécio, da análise do processo de intelecção no homem, do ponto de vista das intelecções da gramática e das intelecções da lógica, necessárias à doctrina sermonum. Mostraremos que, no decorrer do processo de intelecção, o homem inteligirá as coisas de dois modos, a saber: pela razão, único processo que produzirá intelecções sãs e verdadeiras, e pela existimatio, isto é, processo ligado à opinião. Entenderemos que somente Deus, criador de todas as coisas, intelige tudo de forma plena, e o que é concedido ao homem será apenas uma pequena parte deste conhecimento. O nosso objetivo neste trabalho, portanto, será primeiramente investigar como Pedro Abelardo concebe o processo de intelecção do homem através das palavras universais e verificar, no decorrer desse processo, o significado da existimatio...

A antropologia como itinerário para a felicidade no De consolatione philosophiae de Boécio

Coelho, Cleber Duarte
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
28.22%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2009; Esta tese objetiva demonstrar o itinerário percorrido por Boécio no De Consolatione Philosophiae rumo à consolação e à vida feliz. Defendemos que, na referida obra, a antropologia se apresenta como conditio sine qua non para os fundamentos da ética, para a possibilidade da vida feliz. Analisa-se a definição antropológica e a definição de felicidade estabelecida por Boécio, bem como a relação do homem com os bens da fortuna. O modo como o homem pode conduzir-se à vida feliz, tendo como base os pressupostos antropológicos para se alcançar essa felicidade. Investiga-se, também, a definição boeciana no que se refere ao problema do mal, fazendo um breve paralelo com o referido problema na teoria de Santo Agostinho. Por fim, relacionamos o pensamento de Boécio com o estoicismo romano de Sêneca, visando demonstrar a influência estóica no pensamento do sábio romano. Esta tese, no entanto, não tem a pretensão de comparar Boécio com Agostinho ou Sêneca, muito menos expor e/ou exaurir as diversas influências encontradas no De Consolatione Philosophiae. Visa-se...

Os conceitos de Felicidade e Beatitude em De Consolatione Philosophiae de Severino Boécio

Silveira, Daniela Maria Sousa
Fonte: Porto : [Edição de Autor] Publicador: Porto : [Edição de Autor]
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
16.75%

A conquista da felicidade via filosofia: o exemplo de Boécio

Sangalli,Idalgo José
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.76%
A análise visa a uma reflexão sobre ética e educação na obra De consolatione philosophiae, de Boécio. A partir da posição e atitude filosófica e de uma breve exposição geral do trabalho, procura-se compreender o processo boeciano de busca da felicidade, exposto no Livro III. No diálogo entre a Filosofia e Boécio, é retomada a ideia de que todos os homens desejam alcançar o bem final identificado como felicidade. Perdidos na multiplicidade fragmentada dos bens exteriores das paixões, os homens devem procurar, pelo caminho da filosofia e sem apelo à religião, o bem único e verdadeiro: Deus. A reflexão mostra o itinerário da vida humana e a necessidade de cada pessoa em "aprender a viver" uma vida ética, libertando-se das paixões do corpo que adoecem a alma.

Número, som e beleza

Bergonso, Melissa Carla Chornobay
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
28.11%
Resumo: O presente trabalho tem por objetivo apresentar a estética musical em Boécio (480-524 d.C.), analisando quatro pontos: a noção de beleza, a noção de harmonia, a música sonora propriamente dita e a forma como ela influencia nos afetos humanos. Para isto, a pesquisa divide-se em dois capítulos distintos. No primeiro capítulo são apresentados os principais conceitos acerca da noção de belo em Boécio através de suas obras Topicorum Aristotelis Interpretatio e De Consolatione Philosophiae; e também os principais conceitos relacionados às harmonias (músicas) cósmica, humana e instrumental, também propostas por ele, utilizando-se, para isto, as obras De Institutione Musica e também De Consolatione Philosophiae. No segundo capítulo aborda-se a questão da música sonora propriamente dita e, tendo-se por base o livro De Institutione Musica, aponta-se os principais conceitos acerca das consonâncias e dissonâncias musicais; e também o modo como a música influencia o caráter e as disposições da alma humana. Os resultados indicam que o pensamento estético-musical de Boécio está fundamentado, em um primeiro plano, no número, na proporção e na ordem dos elementos, e, em um segundo plano, na apreensão sensível e racional dos sons. Observa-se que...

O problema da universalização em alguns textos lógicos de Pedro Abelardo

Dias, Cléber Eduardo dos Santos
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
17.41%
Tendo recebido questões a respeito dos universais através das discussões anteriormente elaboradas por Porfírio de Tiro e Severino Boécio, Pedro Abelardo (1079-1142) propõe o rechaço do nominalismo de Roscelino de Compiègne e do realismo de Guilherme de Champeaux, Goscelino de Soissons e Gualtério de Mortagne. Após a exposição do problema dos universais na Isagoge de Porfírio e a recepção dos problemas por parte de Boécio, apresentam-se alguns aspectos da teoria do conceito na filosofia estóica e as respostas oferecidas ao problema dos universais no ambiente do realismo, nominalismo e no conceitualismo. Analisam-se as críticas de Pedro Abelardo ao realismo com a exposição das duas teorias realistas defendidas por Guilherme de Champeaux, bem como as críticas abelardianas às duas evoluções decorrentes da segunda teoria realista, conhecidas como teoria da collectio e teoria da conuenientia. Apresentam-se as características do conceitualismo abelardiano, a sua teoria do status communis ou similitudo, seguida por uma exposição tópica sobre a teoria da abstração presente em alguns textos abelardianos. Discute-se a solução de Pedro Abelardo ao problema dos universais presente na Isagoge de Porfírio, em consideração à tríplice significação que Abelardo professa existir nos nomes universais...

Versiones hispánicas de la "Consolatio philosophiae" de Boecio : testimonios

Doñas, Antonio
Fonte: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones Publicador: Universidad de Alcalá. Servicio de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.41%
La Consolatio Philosophiae fue una de las obras que alcanzaron una mayor difusión en la Península Ibérica durante la Edad Media, y buena muestra de ello son las cuatro versiones al catalán y al castellano que se llevaron a cabo durante los siglos XIV y XV. En el presente trabajo se recopilan y describen brevemente todos los testimonios medievales manuscritos o impresos que se conservan de estas cuatro versiones.; The Consolatio Philosophiae of Boethius was one of the most popular works in the Hispanic Middle Ages, as is proved by the four versions carried out in the 14th and 15th centuries to Catalán and Castilian. In the present paper all the extant Medieval manuscripts or prints of these four versions are collected and briefly described.

Los cinco libros del consuelo de la filosof??a de Anicio Manlio Severino Boecio / traducidos en prosa y verso por ... Agust??n Lopez de Reta... ; publicalos ... Vicente Rodriguez de Arellano

Boecio, Anicio Manlio Torcuato Severino; L??pez de Reta, Agust??n; Rodr??guez de Arellano, Vicente
Fonte: Madrid : por Gomez Fuentenebro y Compa??ia, se hallar?? en su librer??a... Publicador: Madrid : por Gomez Fuentenebro y Compa??ia, se hallar?? en su librer??a...
Tipo: Livro
ES
Relevância na Pesquisa
27.41%
Antep.; Enc. Pasta; Sign.: [ ]8, b4, A-08, P4

Boecio De consolacion / traduzido y comentado por ... fray Augustin Lopez ... y enriquecido con aduertencias sent??ciosas y tratados espirituales, ?? proposito de lo que ense??a Boecio

Boecio, Anicio Manlio Torcuato Severino; L??pez, Agust??n (O. Cist.), -1614
Fonte: Impresso en Valladolid : por Iuan de Bostillo... : vendese en casa de Antonio Cuello Publicador: Impresso en Valladolid : por Iuan de Bostillo... : vendese en casa de Antonio Cuello
Tipo: Livro
ES
Relevância na Pesquisa
27.76%
Grab. xil. esc. real en port.; Texto en lat??n y espa??ol fileteado; Inic. grab.; Apostillas marginales; Anot. ms.: "A uso del P. Fr. Pablo de Ezija y por su muerte al Convento de Capuchinos Casa Grande de Granada"; Enc. Perg.; Sign.: ??8, ????6, A-Z6, Aa-Kk6

Opera. (In Isagogen Porphyrii. In categorias Aristotelis. In De interpretatione. De divisionibus. De definitionibus. In Topica Ciceronis. De differentiis topicis. De syllogismo categorico. De syllogismo hypothetico. De Trinitate. De hebdomahebdo. De unitate et uno. De duabus naturis et una persona Christi. (I). De arithmetica. De musica. De geometria. [Sign . g7v-h7r]. Euclides: Elementa geometricae. Lib. I-IV (latine), a Pseudo-Boetio translati. (II). De consolatione philosophiae, cum commentaris Pseudo-Thomae de Aquino (= Thomae Walleys). Seudo-Boecio: De disciplina scholarium, cum commentariis Pseudo-Thomae de Aquino (= Thomae Walleys). Seudo-Boecio: De disciplina scholarium, cum commentariis Pseudo-Thomae de Aquino (Thomae Walleys). (III)

Boecio, Anicio Manlio Torcuato Severino; Tom??s de Aquino, Santo, 1227-1274
Fonte: Impressis Venetiis : per Johann?? de Forliuio et Gregori?? fratres Publicador: Impressis Venetiis : per Johann?? de Forliuio et Gregori?? fratres
Tipo: Livro
LAT
Relevância na Pesquisa
27.76%
Pie de imp. tomados del colof??n; Pie de imp. en IBE: "Venetiis, Johannes et Gregorius de Gregoriis"; Inic. grab.; Enc. Perg.; Sign.: a-k8, l-m6

A latinização do vocabulário grego do ser no de Hebdomadibus de Boécio; The latinization of the Greek vocabulary of being in Boethius de Hebdomadibus

Silva, Adriano Martinho Correia da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.76%
Nesta investigação tenho por fim estudar a translatio da lexicografia conceitual que parte do verbo grego ser (einai) chegando ao verbo latino ser (esse) à luz do de Hebdomadibus de Boécio. Neste percurso me deparo com a embriologia da doutrina dos transcendentais, na qual ser, bem e um são convertíveis ou coextensivos, como também me deparo com uma metafísica do bem, herdada pela Escolástica, pela qual tento especular Boécio em seu exercício filosófico, que consiste em tentar esclarecer o modo pelo qual as substâncias são boas nisto que são, contudo não são bens substanciais.; The aim of this study is the translatio of the conceptual lexicography following the Greek verb be (einai) through the Latin verb be (esse) in light of Boethius de Hebdomadibus. Throughout this journey I find myself facing the embriology of the doctrine of transcendentals, in which being, goodness and one are convertible or co-extensive, and I also face a metaphysics of goodness, inherited by the Scholastics, through which I then try to speculate Boethius in his philosophical endeavour, consisting in trying to clarify how substances are good in that they are, though they are not substantial goods.

Boecio y la eternidad del mundo; Ciclo de conferencias sobre la eternidad del mundo

Priani Saisó, Ernesto
Fonte: Universidade Nacional Autônoma do México Publicador: Universidade Nacional Autônoma do México
Tipo: Conferencia
ES
Relevância na Pesquisa
37.97%
Ciclo de conferencias sobre la eternidad del mundo /// Proyecto PAPIME PE400711. Centro de Recursos Didácticos en línea para el Estudio y la Enseñanza de la Historia de la Filosofía de Medioevo y el Renacimiento. //// http://www.mu.latteware.com /// Boecio y la eternidad del mundo. Ernesto Priani Saisó. Facultad de Filosofía y Letras, UNAM. //// Universidad Nacional Autónoma de México, Facultad de Filosofía y Letras, Edificio Adolfo Sánchez Vázquez, 22 de noviembre de 2012. /// 92 minutos /// Descarga: Pulse botón derecho del ratón sobre el archivo de audio "mp3" que elija y seleccione "Guardar Destino Como...; Presentación del problema de la eternidad del mundo en Boecio de Dacia. Tratamiento del contexto especifico del autor, sobre todo el surgimiento de las universidades, y cómo influyó éste en el tratamiento del problema por parte del autor. Repercusiones de la condena sufrida por parte del obispo Étienne Tempier en 1277.

Interpretaciones alegóricas del mito de Orfeo y Eurídice por Fulgencio y Boecio y su pervivencia en la Patrologia Latina

González Delgado, Ramiro
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Article; info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em //2003 SPA
Relevância na Pesquisa
27.76%
Entre los siglos V y VI dC el mito de Orfeo y Eurídice será retomado para ser recreado e interpretado de una nueva manera. Fulgencio, a través de una interpretación etimológica, y Boecio, con una interpretación filosófica, dan un nuevo sentido a la historia mítica. Sus comentarios son un buen ejemplo de transmitologización de la historia de Orfeo y Eurídice. A pesar de las principales versiones de este mito, formuladas por Virgilio, Ovidio y Séneca, las versiones de Fulgencio y Boecio influyen de una manera decisiva en la Edad Media. El análisis de este mito en los textos de Patrologia Latina lo demuestra: la mayoría de los autores cristianos que aluden a nuestra historia siguen los parámetros formulados por estos pensadores.; Orpheus and Eurydice's myth is recreated in the fifth and sixth centuries by Fulgentius, with an ethimologic interpretation, and Boethius, with a philosophical interpretation. These authors give a new vision of the mythic story and their commentaries are a good example of «trans-mythologization». Virgil, Ovid and Seneca wrote the main literary versions of Orpheus and Eurydice's myth, but Fulgentius and Boethius had a great influence on the Middle Ages authors. The analysis of this myth in the texts of Patrologia Latina is interesting and confirms that some Christian authors...

El consejero exiliado : el papel de la «Consolatio Philosophiae» de Boecio en las cortes de Carlomagno y Luis el Piadoso

Tischler, Matthias Martin
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2015 SPA
Relevância na Pesquisa
37.76%
Coneixem avui suficientment el context biogràfic i intel·lectual de l’obra principal de l’«últim filòsof romà», és a dir, de la Consolatio philosophiae de Boeci (480/485-524/526), i també el seu lloc a la història del pensament filosòfic entre l’antiguitat tardana i l’edat mitjana. El que falta, malgrat uns estudis importants sobre la història de la recepció literària i filosòfica de l’obra i sobre la transmissió dels seus nombrosos manuscrits medievals, és la contextualització dels còdexs individuals en el ja conegut perfil receptiu de l’obra, per redescobrir els interessos sociopolítics darrere de la lectura medieval. Dos nous fragments carolingis del text clàssic permeten fer una nova posada al punt de la recerca sobre la seva molt primerenca producció i recepció en els ambients de les corts carolíngies de Carlemany i Lluís el Pietós. La nostra contribució demostra que l’obra boeciana era una pauta de conducta central en els debats sobre les relacions entre poder i saviesa, i pot, així, treure a la llum noves facetes de la postura d’uns pensadors centrals en les seves lluites d’influència i audiència a les corts carolíngies.; We currently know quite a lot about the biographical and intellectual context of the last Roman philosopher’s main work...

Filosofia da Música em Boécio: a Música como Amor

Savian Filho, Juvenal
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.76%
Ao permitir a distinção entre uma boa Música e uma Mùsica má, Boécio aponta para o efeito moral que a música intrumental pode causar no ouvinte, levando-o a entrar ou não em si e a descobrir ou não a música humana. Percebendo ou não a música humana, ele pode, ainda, chegar ou não à música do mundo.

O resultado do conhecimento no segundo comentário de Boécio à Isagogé de Porfírio

Bertelloni, Francisco
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 29/11/2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.41%
O resultado do conhecimento no segundo comentário de Boécio à Isagogé de Porfírio

Eternidade de Deus e eternidade do mundo em Boécio

Hamelin, Guy; Universidade de Brasília
Fonte: SFL – Seminário Filosofia da Linguagem Publicador: SFL – Seminário Filosofia da Linguagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2013 POR
Relevância na Pesquisa
27.76%
A questão da eternidade faz parte do discurso filosófico desde os primeiros pensadores gregos. Parmênides já afirmava que o Ser é, ou seja, Ele não nasce, nem morre: Ele é eterno. Mas o problema da eternidade torna-se mais intenso quando se trata explicitamente da divindade, dado que a eternidade constitui uma propriedade essencial a Deus. No mundo cristão, Agostinho expõe, nasConfissões, uma concepção da eternidade, que tornar-se-á uma referência incontornável para os autores ulteriores. O outro grande modelo cristão é o de Boécio, nos séculos V-VI d.C., cuja definição clássica da eternidade é retomada, entre outros, por Tomás de Aquino na sua Suma Teológica. Sua descrição diz respeito essencialmente a Deus, ainda que tenha tido repercussão em relação ao mundo. No presente artigo, examinamos, de maneira detalhada, essa definição boeciana da eternidade, que exerceu uma grande influência no pensamento dos séculos ulteriores até hoje, sobretudo a questão da eternidade relacionada ao mundo, que foi um tema de predileção nos últimos séculos da Idade Média. Nosso estudo mostra que a conclusão, à qual chega Boécio, de que apenas Deus é eterno e de que Ele se relaciona com o mundo em um presente absoluto...