Página 1 dos resultados de 7949 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

Birth weight and bone mass in young adults from Brazil

SCHLUSSEL, Michael Maia; CASTRO, Jose Augusto Sisson de; KAC, Gilberto; SILVA, Antonio Augusto Moura da; CARDOSO, Viviane Cunha; BETTIOL, Heloisa; BARBIERI, Marco Antonio
Fonte: ELSEVIER SCIENCE INC Publicador: ELSEVIER SCIENCE INC
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.39%
Background: Birth weight is positively associated with adult bone mass. However, it is not clear if its effect is already evident in early adulthood. Objective: To investigate the association between birth weight, adult body size, the interaction between them and bone mass in young adults. Methods: Bone densitometry by DXA was performed on 496 individuals (240 men) aged 23-24 years from the 1978/79 Ribeirao Preto (southern Brazil) birth cohort, who were born and still residing in the city in 2002. Birth weight and length as well as adult weight and height were directly measured and converted to z-scores. The influence of birth weight and length, and adult weight and height on bone area (BA), bone mineral content (BMC) and bone mineral density (BMD) at the lumbar spine, proximal femur and femoral neck were investigated through simple and multiple linear regression models. Adjustments were made for sex, skin color, gestational age, physical activity level, smoking status and dietary consumption of protein, calcium and alcohol. Interaction terms between birth weight and adult weight, and birth length and adult height were tested. Results: Men in the highest fertile of birth weight distribution had greater BA and BMC at all three bone sites when compared with their counterparts in the lowest tertiles (p<0.008). For BMD...

Comportamento da meningite bacteriana neonatal de acordo com o peso de nascimento; Course of neonatal bacterial meningitis according to birth weight

Costa, Gleise Aparecida Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.38%
A meningite bacteriana no período neonatal é uma doença grave, associada à mortalidade elevada e seqüelas em cerca de 12 a 29% dos sobreviventes. Nos recém-nascidos com peso ao nascimento < 2500 g, o risco de adquirir meningite é três vezes superior àqueles com peso >= 2500 g e, entre neonatos de muito baixo peso (< 1500 g), o risco é 17 vezes maior. Objetivo: Geral: descrever o quadro clínico e as complicações da meningite bacteriana em dois grupos de recém-nascidos, considerados de acordo com o peso de nascimento (= 2500 g). Específico: descrever e comparar os agentes etiológicos, a freqüência de sinais e sintomas neurológicos e de complicações, a mortalidade e a duração do tratamento nos dois grupos. Métodos: Estudo observacional de 87 recém-nascidos com meningite bacteriana, admitidos na Unidade de Cuidados Intensivos Neonatais do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, no período de 11 anos (janeiro de 1994 a dezembro de 2004). Os dados foram obtidos através da análise de prontuários. Na análise estatística foram utilizados o teste exato de Fisher e teste não paramétrico de Mann Whitney. Resultados: Foram identificadas bactérias no líquor em 39% dos pacientes...

Papel da colonoscopia com magnificação de imagem associada à cromoscopia no diagnóstico diferencial entre lesões neoplásicas e não-neoplásicas do intestino grosso; Course of neonatal bacterial meningitis according to birth weight

Coelho, José Celso Cunha Guerra Pinto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.38%
O Câncer colorretal (CCR) é um problema de saúde importante devido a sua incidência e mortalidade elevadas. O rastreamento e o diagnóstico precoce são a principal estratégia para diminuir a mortalidade pelo CCR. A colonoscopia convencional (CC), constitui o melhor método para o diagnóstico precoce do CCR e para o diagnóstico e tratamento das lesões precurssoras. Entretanto a CC apresenta taxas de falha de detecção não desprezíveis. A colonoscopia com magnificação de imagem (CM), vem sendo utilizada com o intuito de melhorar a performance da CC. A sua principal vantagem é a possibilidade de diferenciar lesões neoplásicas de não-neoplásicas, de maneira que apenas lesões neoplásicas seriam retiradas, diminuindo custos e riscos relacionados ao rastreamento por colonoscopia. O objetivo deste estudo é determinar a acurácia da CM para o diagnóstico diferencial entre lesões neoplásicas e não-neoplásicas do intestino grosso por meio da comparação entre o diagnóstico endoscópico e o fornecido pelo exame histopatológico convencional. Entre abril de 2002 e outubro de 2003, cento e vinte pacientes foram incluídos no estudo, tendo-se encontrado 200 lesões. Todas as lesões foram classificadas endoscopicamente através da CM com alta magnificação (até 200X)...

Avaliação do crescimento físico de crianças nascidas com peso insuficiente, do nascimento até o início da idade escolar; Evaluation of the physical growth of insufficient birth weight children, from birth until the beginning of the scholar age

Yamamoto, Renato Minoru
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 13/03/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
O peso de nascimento insuficiente é decorrente, principalmente em países em desenvolvimento, da restrição de crescimento intrauterino. Embora as crianças nascidas com peso insuficiente correspondam a 30% dos nascimentos, o seu crescimento até a idade escolar tem sido pouco estudado. Não há informações sobre as diferenças existentes entre o crescimento das crianças nascidas com peso insuficiente e as nascidas com peso adequado. Neste estudo, foi avaliado o crescimento alcançado na idade pré-escolar por 323 crianças nascidas com peso insuficiente, comparado-o com o crescimento de 886 crianças nascidas com peso adequado, tendo como referencial os valores do NCHS 2000. Foi analisada a influência do sexo, idade, idade materna ao nascimento da criança, tempo de aleitamento materno, morbidade, escolaridade materna, número de pessoas na casa e há quanto tempo freqüentava a creche no crescimento alcançado pelas crianças nascidas com peso insuficiente na idade pré-escolar. No conjunto, o crescimento alcançado pelas crianças com peso de nascimento insuficiente foi menor que o observado para as crianças com peso de nascimento adequado, tanto em peso quanto em estatura. O tempo que a criança freqüenta a creche e o número de pessoas na casa foram fatores de risco associados ao menor crescimento entre as crianças com peso de nascimento insuficiente. A idade da criança foi associada também...

Relação de fatores de risco na gestação e peso ao nascer em crianças atendidas no Centro de Saúde Escola Butantã, cidade de São Paulo; Relationship of risk factors during pregnancy and birth weight in children attended at Health Center School of Butantã, city of Sao Paulo

Sgroi, Jaqueline Christiane Lanaro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.39%
O peso ao nascimento é, atualmente, reconhecido como um dos mais importantes parâmetros relacionado à morbi-mortalidade perinatal, infantil e da vida adulta. Constitui um complexo processo resultante de uma série de fatores de origem biológica, social e ambiental, com repercussões em curto prazo, já que é capaz de determinar a probabilidade de um recém-nascido de sobreviver ao período neonatal e também de longo prazo, uma vez que o baixo peso correlaciona-se a doenças crônicas na vida adulta, como diabetes, hipertensão arterial e obesidade. Este estudo objetivou identificar as seguintes variáveis relacionadas à gestação: idade materna; escolaridade; desejo da gravidez; paridade; acompanhamento pré-natal (incluindo período de início e número de consultas); morbidades associadas; ganho ponderal e tabagismo, além do tipo de parto e sexo das crianças e verificar suas relações com a incidência de baixo peso ao nascimento. Foram incluídas no estudo todas as crianças menores de um ano de idade matriculadas no Centro de Saúde Escola do Butantã no período de 02 de janeiro a 28 de dezembro de 2007. Tratou-se de uma pesquisa explicativa com estudo do tipo transversal. Na análise estatística dos dados, foi utilizado o programa SPSS versão 16.0. A análise estatística foi realizada por meio da técnica da Regressão Logística...

Estado nutricional, composição corporal e peso ao nascer de crianças de 2 a 6 anos de idade de creches públicas de Taubaté, SP; Nutritional status, body composition and birth weight of 2 to 6 year old children of public daycare centers in Taubaté, SP

Machado, Thais Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.39%
Introdução - A partir dos estudos de Barker observou-se que o baixo peso ao nascer está associado ao desenvolvimento de doenças crônicas no adulto. Estudos sobre a composição corporal na infância também podem contribuir para a compreensão de seu papel no risco de desenvolvimento de doenças crônicas em etapas posteriores da vida. Objetivo - Analisar as relações entre o peso ao nascer, a composição corporal e o estado nutricional em crianças de 2 a 6 anos de idade. Métodos - Estudo de coorte histórica a partir de uma amostra aleatória probabilística, por conglomerados, das creches públicas de Taubaté - SP (2008 e 2009) compondo uma amostra de 950 crianças. As medidas antropométricas das crianças utilizadas ao nascimento foram peso e comprimento e as na idade pré-escolar foram peso, estatura, circunferência do braço (CB), circunferência da cintura (CC), dobra cutânea tricipital (DCT) e dobra cutânea subescapular (DCSE). Para avaliação do estado nutricional, utilizou-se o Índice de Massa Corpórea (IMC) em escore z e pontos de corte internacionalmente aceitos. Para a avaliação da composição corporal utilizouse a área muscular do braço (AMB) e a área gorda do braço (AGB) em escores z e a razão CC para estatura (CC/E). As análises foram realizadas a partir dos parâmetros de tendência central...

Indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer; Behavioral and child depression indicators of a school-age children cohort stratified by birth weight

Rodrigues, Claudia Mazzer
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
O baixo peso ao nascer tem sido reconhecido como uma condição adversa ao desenvolvimento infantil, podendo, sob a perspectiva da psicopatologia do desenvolvimento, ser considerado uma condição de risco biológico. O impacto negativo para os desfechos comportamentais em escolares tem sido amplamente estudado, contudo os achados são escassos quando da avaliação da depressão infantil. Propôs-se um estudo prospectivo de coorte, com o objetivo geral de comparar e correlacionar os indicadores comportamentais e de depressão infantil de uma coorte de crianças em idade escolar, estratificada em cinco grupos de peso ao nascer, segundo os valores de referência da Organização Mundial da Saúde (OMS), a saber: muito baixo peso ao nascer (MBP), baixo peso ao nascer (BP), peso insuficiente ao nascer (PI), peso normal ao nascer (PN) e muito alto peso ao nascer (MAP). Foram avaliadas 665 crianças, aos 10-11 anos de idade, de ambos os sexos, nascidas em Ribeirão Preto-SP. Procedeu-se à avaliação dos indicadores comportamentais, por meio do Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ) respondido pelos pais e à avaliação dos indicadores de depressão, por meio do Inventário de Depressão Infantil (CDI) respondido pelas próprias crianças. Para o levantamento das condições clínicas das crianças e das características sociodemográficas das famílias...

Cognição e comportamento de uma coorte de escolares estratificada pelo peso ao nascer: comparações e preditores; Cognition and behavior of a cohort of school-age children stratified by birth weight: comparisons and predictors

Correia, Sabrina Kerr Bullamah
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 05/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.42%
Sob a perspectiva da psicopatologia do desenvolvimento, o baixo peso ao nascer tem sido considerado condição adversa ao desenvolvimento infantil, influenciando a saúde mental e as tarefas desenvolvimentais típicas, que para crianças em idade escolar abrangem o desempenho cognitivo e comportamental. Os efeitos para o desenvolvimento do nascimento com baixo peso têm sido amplamente estudados, contudo, no Brasil, tais estudos são escassos, especialmente focalizando coortes. Objetivou-se: a) caracterizar e comparar os desempenhos cognitivo e comportamental de uma coorte de crianças em idade escolar, estratificada em grupos com base em três critérios relativos ao peso ao nascer, a saber: 1º ) em dois grupos de peso ao nascer (GBPgrupo de baixo peso e GPN- grupo de peso normal); 2º ) em cinco grupos de peso ao nascer (MBP- muito baixo peso, BP- baixo peso, PI- peso insuficiente, PN- peso normal e MAP- muito alto peso); e 3º ) em três grupos de adequação do peso ao nascer à idade gestacional (PIGpequeno para a idade gestacional, AIG- adequado para a idade gestacional e GIG- grande para a idade gestacional); e b) identificar possíveis variáveis preditoras para os desempenhos cognitivo e comportamental, baseado em variáveis biológicas...

Estudo da relação entre peso de nascimento, crescimento e aterosclerose subclínica em adultos do Centro de Saúde-Escola "Prof. Samuel B. Pessoa" da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; Study on the relationship between birth weight, growth, and subclinical atherosclerosis in adults at "Prof. Samuel B. Pessoa" Health Center-School from the Medical School of the University of São Paulo

Valente, Maria Helena
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Condições adversas no ambiente pré-natal e primeiros anos de vida são independentemente associados com risco aumentado de doença cardiovascular. A hipótese aceita atualmente para essa associação é a de que agravos, principalmente nutricionais, ocorridos durante a gestação alteram a organização de órgãos e sistemas, que ao serem solicitados na vida adulta, teriam menor capacidade funcional. Com base nessa premissa, o trabalho tem o objetivo de estudar a relação entre o peso ao nascer, crescimento no primeiro ano de vida e fatores de risco para doença cardiovascular e aterosclerose subclínica em adultos do Centro de Saúde-Escola (CSE) "Prof. Samuel B. Pessoa" da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: Em 2009, 88 adultos jovens com idade entre 20-31 anos, seguidos desde o início da vida no CSE, foram submetidos ao diagnóstico de aterosclerose subclínica. Informações relacionadas às características sociodemográficas, dados antropométricos, medidas da pressão arterial, perfil metabólico, e avaliação da aterosclerose subclínica pela ultrassonografia e métodos gráficos foram obtidas dos adultos, e estudadas de acordo com 2 pontos de corte em relação ao peso de nascimento (< 2.500 gramas; e...

Alterações da composição corporal durante a gestação e sua associação com o peso ao nascer; Body composition changes during pregnancy and its association with birth weight

Kurashima, Carolina Harumi
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
A gestação traz diversas alterações metabólicas, fisiológicas e no estilo de vida da mulher, que podem influenciar o ganho ponderal durante a gestação. O ganho ponderal durante a gestação é composto por: massa livre do gordura e tecido adiposo (materno), placenta, fluido amniótico e feto - entretanto não estão claros quais fatores estão associados à composição corporal materna, e se a gordura ou água (principal componente do tecido magro) estão associados ao peso ao nascer. Objetivo. Avaliar o efeito das mudanças da composição corporal durante a gestação sobre o peso ao nascer e os fatores potencialmente modificáveis associados (atividade física). Metodologia. Foi estudada uma coorte de 152 gestantes clientes do Hospital Amparo Maternal, São Paulo. As informações foram obtidas através de entrevistas com as gestantes, em três momentos para investigar a atividade física. O exame antropométrico foi realizado a cada consulta pré-natal, sendo o exame constituído de medidas de peso, altura, circunferência de braço, coxa e panturrilha, e pregas cutâneas de coxa e das regiões subescapular e tricipital, e bioimpedância. A análise de dados longitudinais foi realizada através de análises de regressão linear mista para verificar impactos das variáveis independentes sobre o a composição corporal. Para relacionar o efeito das mudanças na composição corporal durante a gestação sobre o peso ao nascer...

O efeito intergeracional no peso ao nascer e suas relações com as condições maternas, em crianças nascidas a termo no Hospital Universitário da USP; The intergenerational effect on birth weight and its relations to maternal conditions in term infants born in the "Hospital Universitário" from the University of São Paulo

Costa e Silva, Leide Irislayne Macena da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.45%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Vários estudos têm mostrado o peso ao nascer de ambos os pais como preditor do peso de nascimento do descendente, com correlação mais fortemente transmitida através da linhagem materna, sugerindo que exposições desfavoráveis à mãe desde a sua própria vida intrauterina até os períodos de pré-concepção e gestacional, além dos genes herdados, influenciam o tamanho ao nascimento da prole. A preocupação atual se relaciona ao ciclo intergeracional do baixo peso ao nascer ou do peso ao nascer elevado entre gerações, com todos os agravos imediatos e a longo prazo que estão implicados em nascer pequeno para a idade gestacional e/ou baixo peso ou grande para a idade gestacional e/ou macrossômico. O presente trabalho tem o objetivo de estudar a correlação entre o peso ao nascer da criança com o peso ao nascer da mãe, com as condições maternas, em crianças nascidas a termo no Hospital Universitário da USP (HU-USP). MÉTODOS: Foram identificados 773 binômios mães-crianças, 773 crianças nascidas de 558 mães, com a informação documentada do peso ao nascer tanto do bebê quanto da mãe. As informações referentes aos antecedentes maternos, pré-natal e parto, e as medidas antropométricas de nascimento da criança e da mãe foram obtidas através do registro em prontuários...

Biomonitoramento da poluição atmosférica em domicílios de um distrito da cidade de São Paulo: uma associação entre peso ao nascer, acúmulo de elementos-traço e danos mutagênicos em Tradescantia pallida; Residential air pollution monitoring in a São Paulo city district: an association between birth weight, trace-elements accumulation and Tradescatia pallida mutagenic damage

Villegas Cintra, Camila Marcia
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.37%
Introdução: Estudos experimentais e epidemiológicos têm evidenciado diversos eventos mórbidos associados à poluição do ar, destacando os efeitos na gestação. A utilização de bioindicadores mostra os impactos da poluição em seres vivos, inclusive na espécie vegetal Tradescantia pallida. Objetivos: O presente estudo avaliou efeito da exposição gestacional à poluição do ar no peso ao nascer e a resposta à mesma exposição do bioindicador Tradescantia pallida. As possíveis associações entre as variáveis de exposição (NO2, MP2,5 acúmulo foliar de elementos-traço e proximidade residencial das vias de tráfego veicular) e as variáveis de efeito (resposta mutagênica em T. pallida e peso ao nascer) também foram investigadas. Metodologia: A coorte foi composta por 39 gestantes moradoras do distrito do Butantã, São Paulo, SP. Os domicílios, hábitos dos moradores e morbidade referida foram caracterizados pela aplicação de questionário. Durante 18 meses foram feitas coletas mensais de inflorescências e folhas de T. pallida. Foram utilizados os testes de quantificação de micronúcleos em tétrades de Tradescantia (Trad-MCN) e análise do acúmulo foliar de elementos-traço por EDXRF. Também foram medidos os níveis de NO2...

Comportamento e desempenho de leitões leves submetidos à uniformização com leitões de pesos distintos.; Behaviour and growth performance of low-birth weight piglets cross-fostered with piglets of different birth weights

Souza, Lisiane Pires
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.39%
O objetivo do trabalho foi avaliar o comportamento, a sobrevivência e o desempenho de leitões leves quando uniformizados com leitões de maior peso. Os leitões foram transferidos para 60 fêmeas receptoras, sendo divididos em três grupos (G) (n= 20): G1- 12 leitões leves (0,80-1,25 kg); G2- seis leitões leves e seis leitões médios (1,40-1,60 kg) e G3- seis leitões leves e seis leitões pesados (>1,70 kg). Para a análise, os grupos 2 e 3 foram subdivididos em LG2 (leves do G2), MG2 (médios do G2), LG3 (leves do G3) e PG3 (pesados do G3). Observações comportamentais foram efetuadas nos dias 1, 2, 4 e 6 (avaliação visual direta) e nos dias 3 e 5 (câmeras de vídeo) após o nascimento. Após a abertura do escamoteador, foi observado que os leitões LG3 e HG3 se dirigiram mais para o úbere do que os leitões LG1, LG2 e IG2, no dia 6. O percentual de mamadas perdidas foi maior nos leitões LG3 do que nos outros grupos, no dia 1, e maior do que os leitões LG1, IG2 e HG3, no dia 2. No dia 4, mais leitões leves (LG1, LG2 e LG3) perderam mamadas do que os leitões IG2 e HG3. No dia 1, os leitões IG2 brigaram mais durante a mamada do que os leitões LG1 e LG3. Também no dia 1, o número de brigas e o percentual de leitões envolvidos em brigas...

Which factors could explain the low birth weight paradox?

Silva,Antônio Augusto Moura da; Bettiol,Heloisa; Barbieri,Marco Antonio; Brito,Luiz Gustavo Oliveira; Pereira,Márcio Mendes; Aragão,Vânia Maria Farias de; Ribeiro,Valdinar Sousa
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 EN
Relevância na Pesquisa
66.36%
OBJECTIVE: Low birth weight children are unusual among well-off families. However, in Brazil, low birth weight rate was higher in a more developed city than in a less developed one. The study objective was to find out the reasons to explain this paradox. METHODS: A study was carried out in two municipalities, Ribeirão Preto (Southeastern Brazil) and São Luís (Northeastern Brazil), which low birth weight rates were 10.7% and 7.6% respectively. Data from two birth cohorts were analyzed: 2,839 newborns in Ribeirão Preto in 1994 and 2,439 births in São Luís in 1997-1998. Multiple logistic regression analysis was performed, adjusted for confounders. RESULTS: Low birth weight risk factors in São Luís were primiparity, maternal smoking and maternal age less than 18 years. In Ribeirão Preto, the associated variables were family income between one and three minimum wages, maternal age less than 18 and equal to or more than 35 years, maternal smoking and cesarean section. In a combined model including both cohorts, Ribeirão Preto presented a 45% higher risk of low birth weight than São Luís. When adjusted for maternal smoking habit, the excess risk for low birth weight in Ribeirão Preto compared to São Luís was reduced by 49%...

A Nearly Continuous Measure of Birth Weight for Gestational Age Using a United States National Reference

Oken, Emily; Kleinman, Ken Paul; Rich-Edwards, Janet Wilson; Gillman, Matthew William
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN_US
Relevância na Pesquisa
66.37%
Background: Fully understanding the determinants and sequelae of fetal growth requires a continuous measure of birth weight adjusted for gestational age. Published United States reference data, however, provide estimates only of the median and lowest and highest 5th and 10th percentiles for birth weight at each gestational age. The purpose of our analysis was to create more continuous reference measures of birth weight for gestational age for use in epidemiologic analyses. Methods: We used data from the most recent nationwide United States Natality datasets to generate multiple reference percentiles of birth weight at each completed week of gestation from 22 through 44 weeks. Gestational age was determined from last menstrual period. We analyzed data from 6,690,717 singleton infants with recorded birth weight and sex born to United States resident mothers in 1999 and 2000. Results: Birth weight rose with greater gestational age, with increasing slopes during the third trimester and a leveling off beyond 40 weeks. Boys had higher birth weights than girls, later born children higher weights than firstborns, and infants born to non-Hispanic white mothers higher birth weights than those born to non-Hispanic black mothers. These results correspond well with previously published estimates reporting limited percentiles. Conclusions: Our method provides comprehensive reference values of birth weight at 22 through 44 completed weeks of gestation...

Using New Satellite Based Exposure Methods to Study the Association between Pregnancy PM(_{2.5}) Exposure, Premature Birth and Birth Weight in Massachusetts

Kloog, Itai; Ridgway, William L; Melly, Steven John; Coull, Brent Andrew; Schwartz, Joel David
Fonte: BioMed Central Publicador: BioMed Central
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN_US
Relevância na Pesquisa
66.37%
Background: Adverse birth outcomes such as low birth weight and premature birth have been previously linked with exposure to ambient air pollution. Most studies relied on a limited number of monitors in the region of interest, which can introduce exposure error or restrict the analysis to persons living near a monitor, which reduces sample size and generalizability and may create selection bias. Methods We evaluated the relationship between premature birth and birth weight with exposure to ambient particulate matter (PM2.5) levels during pregnancy in Massachusetts for a 9-year period (2000–2008). Building on a novel method we developed for predicting daily PM2.5 at the spatial resolution of a 10x10km grid across New-England, we estimated the average exposure during 30 and 90 days prior to birth as well as the full pregnancy period for each mother. We used linear and logistic mixed models to estimate the association between PM2.5 exposure and birth weight (among full term births) and PM2.5 exposure and preterm birth adjusting for infant sex, maternal age, maternal race, mean income, maternal education level, prenatal care, gestational age, maternal smoking, percent of open space near mothers residence, average traffic density and mothers health. Results: Birth weight was negatively associated with PM2.5 across all tested periods. For example...

Relationship between birth weight and overweight/obesity among students in Florianópolis, Santa Catarina, Brazil: a retrospective cohort study

Rossi,Camila Elizandra; Vasconcelos,Francisco de Assis Guedes de
Fonte: Associação Paulista de Medicina - APM Publicador: Associação Paulista de Medicina - APM
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 EN
Relevância na Pesquisa
66.38%
CONTEXT AND OBJECTIVE: Being born heavier than 4 kg is associated with current overweight and obesity over the long term. The objective here was to ascertain whether birth weight was related to overweight or obese status, among 7 to 14-year-old schoolchildren, taking into consideration the possible interactions between socioeconomic factors and other biological variables. DESIGN AND SETTING: Retrospective cohort study on a probabilistic sample of 2,696 children and adolescents living in Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. METHODS: The following data were collected: anthropometric (student's weight, height and age; and parents' weight and height), socioeconomic (family income, number of people in house and parental schooling level), birth weight and gestational age. Overweight and obesity were classified using percentiles of body mass index and triceps and subscapular skinfolds. The outcome variables were overweight and obesity and the main explanatory variables were birth weight and birth weight according to gestational age. The control variables were the parents' nutritional status, their schooling level and the per capita family income. Poisson multivariate regressions were carried out. RESULTS: Higher prevalence of high birth weight was observed among overweight male adolescents (PR = 1.14; 95% CI = 1.02-1.27; P = 0.03)...

Validity of maternal report on birth weight 11 years after delivery: the 1993 Pelotas Birth Cohort Study, Rio Grande do Sul State, Brazil

Araújo,Cora L. P.; Dutra,Carmem L. C.; Hallal,Pedro C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 EN
Relevância na Pesquisa
66.4%
Birth weight has short and long-term effects on health. Some studies have used retrospective data on birth weight, reported by the subject or by the parents. This paper compares data on birth weight measured by the research team in 1993 with birth weight reported by the mother in 2004-2005, using data from the 1993 Pelotas Birth Cohort Study, Rio Grande do Sul State, Brazil. We also evaluate the role of misclassification when exploring the effect of birth weight on a given outcome. Mean difference between the two variables was 20g (SD = 288.3). Agreement for detecting low birth weight was 95.2% in the sample as a whole (kappa = 0.73), but was lower among low-schooling mothers. Mothers of children weighing less than 3,500g at birth tended to overestimate the child's birth weight. Inversely, mothers of heavier children tended to underestimate the values. One out of four mothers reported a difference of at least 200g in birth weight as compared to that measured in 1993. Use of reported birth weight diluted the magnitude of the association with body mass index at 11 years in comparison with measured birth weight. Reported birth weight should be used with great caution, if at all.

The association between birth weight and objectively measured sedentary time is mediated by central adiposity. Data in 10793 youth from the Children?s Accelerometer Data base (ICAD)

Hildebrand, Maria; Kolle, Elin; Collings, Paul J.; Wijndaele, Katrien; Kordas, Katarzyna; Cooper, Ashley R.; Sherar, Lauren B.; Andersen, Lars Bo; Sardinha, Luis B.; Kriemler, Susi; Hallal, Pedro; Sluijs, Esther van; Ekelund, Ulf
Fonte: American Society for Nutrition Publicador: American Society for Nutrition
Tipo: Article; published version
EN
Relevância na Pesquisa
66.37%
This is the final published version. It first appeared at http://ajcn.nutrition.org/content/101/5/983.full#ack-1.; Background: Birth weight is an early correlate of disease later in life, and animal studies suggest that low birth weight is associated with reduced activity and increased sedentary time. Whether birth weight predicts later sedentary time in humans is uncertain. Objectives: We examined the relation between birth weight and sedentary time in youth and examined whether this association was mediated by central adiposity. Design: We used pooled cross-sectional data from 8 observational studies conducted between 1997 and 2007 that consisted of 10,793 youth (boys: 47%) aged 6?18 y from the International Children?s Accelerometry Database. Birth weight was measured in hospitals or maternally reported, sedentary time was assessed by using accelerometry (<100 counts/min), and abdominal adiposity (waist circumference) was measured according to WHO procedures. A mediation analysis with bootstrapping was used to analyze data. Results: The mean (?SD) time spent sedentary was 370 ? 91 min/d. Birth weight was positively associated with sedentary time (B = 4.04, P = 0.006) and waist circumference (B = 1.59, P < 0.001), whereas waist circumference was positively associated with sedentary time (B = 0.82...

Validity of maternal report on birth weight 11 years after delivery: the 1993 Pelotas Birth Cohort Study, Rio Grande do Sul State, Brazil

Araújo,Cora L. P.; Dutra,Carmem L. C.; Hallal,Pedro C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2007 EN
Relevância na Pesquisa
66.4%
Birth weight has short and long-term effects on health. Some studies have used retrospective data on birth weight, reported by the subject or by the parents. This paper compares data on birth weight measured by the research team in 1993 with birth weight reported by the mother in 2004-2005, using data from the 1993 Pelotas Birth Cohort Study, Rio Grande do Sul State, Brazil. We also evaluate the role of misclassification when exploring the effect of birth weight on a given outcome. Mean difference between the two variables was 20g (SD = 288.3). Agreement for detecting low birth weight was 95.2% in the sample as a whole (kappa = 0.73), but was lower among low-schooling mothers. Mothers of children weighing less than 3,500g at birth tended to overestimate the child's birth weight. Inversely, mothers of heavier children tended to underestimate the values. One out of four mothers reported a difference of at least 200g in birth weight as compared to that measured in 1993. Use of reported birth weight diluted the magnitude of the association with body mass index at 11 years in comparison with measured birth weight. Reported birth weight should be used with great caution, if at all.