Página 1 dos resultados de 79 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Produção e ação de biossurfactante produzido por bactérias em meios salinos contaminados por hidrocarbonetos aromáticos; Production and action of biosurfactant produced by bacteria in saline media contaminated with aromatic hydrocarbons

Souza, Ellen Cristina
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
38.02%
A contaminação da água e do solo por hidrocarbonetos aromáticos tem aumentado ao longo dos anos, devido ao seu uso nos mais diversos segmentos industriais. Hidrocarbonetos, tais como tolueno, são descritos como extremamente poluentes, tóxicos e potencialmente mutagénicos e carcinogénicos para os seres humanos. Os hidrocarbonetos são compostos lipófilicos difíceis de serem eliminados, contudo, estes aromáticos podem ser removidos de ambientes contaminados por meio de biorremediação utilizando bactérias produtoras de surfactante. Biossurfatantes são surfactantes principalmente produzidos por microrganismos, as quais promovem a quebra das moléculas de hidrocarbonetos, através da formação de micelas, aumentando a sua mobilidade, a biodisponibilidade e sua exposição à bactérias favorecendo a biodegradação do hidrocarboneto. A produção deste tensoativo exige meios de fermentação e oxigênio para o metabolismo microbiano. Por tanto, aeração e agitação são variáveis operacionais importantes para garantir um coeficiente de transferência de massa de oxigénio eficaz (kLa). Para esta finalidade, o kLa foi determinado experimentalmente em diferentes meios de fermentação, especificamente meio salino básico...

Produção de biossurfactantes por Bacillus pumilus e avaliação da biorremediação de solo e água contaminados com óleo

Oliveira, Juliana Guerra de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 70 f. : il. color.
POR
Relevância na Pesquisa
28.02%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Microbiologia - IBILCE; Surfactantes são moléculas que por apresentarem porções hidrofílicas e hidrofóbicas são capazes de reduzir a tensão superficial de um meio fluido. Esta característica é importante para aplicações industriais fazendo destes tenso-ativos compostos de alto interesse. Compostos de origem microbiana que apresentam características surfactantes são denominados biossurfactantes e apresentam vantagens de serem produzidos a partir de substratos renováveis, serem biodegradáveis, apresentarem baixa toxicidade e especificidade química. O objetivo desse trabalho foi verificar a produção de biossurfactante pela bactéria Bacillus pumilus utilizando glicose, sacarose, vinhaça, óleo residual de fritura e melaço como substrato e avaliar o potencial para aplicação na biorremediação envolvendo óleo residual de fritura. O microrganismo foi mantido em meio ágar nutriente, para a produção de biossurfactante foi utilizado um meio mínimo basal composto por sais e óleo diesel acrescido de concentrações de 1 a 5% de glicose, sacarose, vinhaça, óleo residual de fritura e melaço, o pH foi ajustado a 7,0. A fermentação ocorreu em agitador orbital rotatório a 200 rpm em 30 ºC...

Investigação dos efeitos tóxicos do biossurfactante ramnolipídio e suas implicações quando usado na biorremediação de águas contaminadas por petróleo

Fernandes, Thais Cristina Casimiro
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 190 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
27.79%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Celular e Molecular) - IBRC; O ramnolipídio é um biossurfactante da classe dos glicolipídios, produzido pela bactéria Pseudomonas aeruginosa. Estudos têm mostrado que, mesmo com um grande potencial de uso do ramnolipídio na indústria cosmética e na área da saúde, este composto é, principalmente, promissor para uso na indústria do petróleo. Apesar dos biossurfactantes serem considerados menos tóxicos e mais biodegradáveis que os surfactantes sintéticos, estes compostos ainda não foram investigados quanto a sua ação genotóxica direta ou indireta sob o material genético de organismos expostos. Desta maneira, o objetivo deste trabalho foi investigar os possíveis danos celulares promovidos pela ação do biossurfactante ramnolipídio e suas implicações no material genético quando utilizado como agente biorremediador de águas impactadas por petróleo, por meio dos bioindicadores Allium cepa, Oreochromis niloticus e as células humanas mantidas em cultura - HepG2. Para a realização da investigação, o biossurfactante ramnolipídio foi produzido em condições de laboratório e a partir da concentração indicada para o uso em processos de biorremediação (1g/L)...

Utilização de melaço, manipueira e soro de queijo como substratos para produção de biossurfactante por Bacillus Pumilus e sua aplicação em biorremediação de solo

Oliveira, Juliana Guerra de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 98 f. : il. color., gráfs., tabs., fots.
POR
Relevância na Pesquisa
28.02%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Microbiologia - IBILCE; Surfactants are molecules that contain hydrophilic and hydrophobic moieties, and because of this, they are capable of reducing the surface tension of a medium containing water. This feature is important for industrial applications by making these surface active compounds of high interest. On the other hand, biosurfactants are molecules that exhibit surfactant characteristics and are produced by microorganisms. They have large surface- active power and the advantage of being produced from renewable substrates; in addition to being biodegradable, have low toxicity and chemical specificity. The objective of the work was to investigate the production of a biosurfactant by Bacillus pumilus using cassava, molasses, cheese whey and sucrose as substrates; check the production and properties of this biosurfactant on a large scale (2L) using sucrose as carbon source, as well, as their potential for application in bioremediation of an agricultural soil contaminated by hydrocarbons. All experiments were planned using surface response methodology. For all fermentation experiments the emulsification index, surface tension, and microbial growth analyses were performed. In all substrates tested...

Estudo da produção de biossurfactante pela bacteria Kocuria rhizophila.; Study of the biosurfactant production by Kocuria bacterium.

Beatriz Torsani Ubeda
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/04/2004 PT
Relevância na Pesquisa
28.09%
Biossurfactantes são agentes de superfície ativa sintetizados por várias espécies de microrganismos sendo as bactérias e as leveduras os principais produtores. A molécula do biossurfactante é formada por uma parte hidrofílica, solúvel em água, e uma parte hidrofóbica, solúvel em solvente orgânico. Tal composto é sintetizado durante o crescimento ou na fase estacionária do desenvolvimento do microrganismo em meios de cultura contendo hidrocarbonetos ou açúcares como fonte de carbono. A produção pode ser espontânea ou induzida através da presença de compostos lipídicos, por variações de pH, temperatura, aeração e agitação ou ainda, quando o crescimento celular é mantido sob condições de stress como baixas concentrações de nitrogênio e alterações nas condições ótimas de pH e temperatura. O processo de produção do biossurfactante contribui para a degradação de compostos hidrofóbicos, podendo ser empregado, no tratamento de águas residuárias e em solos contaminados por derramamento de petróleo e seus derivados, pois a célula microbiana busca a assimilação do hidrocarboneto como forma de obtenção de energia. Existe vasta possibilidade de aplicação em alimentos, na agricultura, na indústria cosmética e farmacêutica...

Propriedades emulsificantes e estabilidade do biossurfactante produzido por Bacillus subtilis em manipueira

Barros,Francisco Fábio Cavalcante; Quadros,Cedenir Pereira de; Pastore,Gláucia Maria
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
38.02%
Devido ao elevado poder tensoativo, baixa toxidez e biodegradabilidade, os lipopeptídios produzidos por bactérias do gênero Bacillus estão entre os biossurfactantes mais conhecidos e estudados. Estes compostos são apontados como potenciais insumos para diversos setores industriais, inclusive o de alimentos. Para que seja possível sua aplicação industrial, no entanto, é necessário que estes compostos apresentem estabilidade e manutenção de suas propriedades em condições extremas, que estão freqüentemente associadas a esses processos. O objetivo deste trabalho foi estudar a estabilidade do biossurfactante produzido pela linhagem LB5a de Bacillus subtilis, cultivado em manipueira (resíduo da industrialização da mandioca) em um processo piloto. Os estudos de estabilidade foram realizados em função da variação de temperatura, pH e concentração salina. Foram realizadas avaliações da sua capacidade emulsificante em misturas de água com hidrocarbonetos e óleos vegetais, bem como a estabilidade das emulsões formadas. Os resultados mostraram que o biossurfactante foi estável à temperatura de 100 °C por 140 minutos e a 121 °C por até 60 minutos, à concentração de 2,5 a 20% de NaCl e na faixa de pH de 6 a 10. Em relação ao índice de emulsão com 24 horas (IE24)...

Produção de biossurfactante por Chromobacterium violaceum ATCC 12472 utilizando milhocina e óleo de milho pós-fritura como nutrientes

Antunes,Adriana Almeida; Araújo,Hélvia Waleuska Casullo de; Silva,Carlos Alberto Alves da; Albuquerque,Clarissa Daisy da Costa; Campos-Takaki,Galba Maria
Fonte: Instituto Biológico Publicador: Instituto Biológico
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.92%
O interesse em surfactantes de origem microbiana tem aumentado consideravelmente nos últimos anos. A preocupação ambiental entre os consumidores, combinada às novas legislações de controle do meio ambiente, aumentou a procura por surfactantes naturais em substituição aos derivados petroquímicos. Os surfactantes microbianos têm sido testados em muitas aplicações ambientais e industriais, como na biorremediação, na dispersão de manchas oleosas e na recuperação de petróleo, substituindo os surfactantes químicos. Além disso, também podem ser utilizados nas indústrias de alimentos, cosméticos, detergentes e na agricultura. Neste trabalho foi produzido biossurfactante por Chromobacterium violaceum ATCC 12472, utilizando nutrientes de baixo valor agregado. A tensão superficial do biossurfactante produzido por C. violaceum ATCC 12472 teve valores entre 29 e 40 mN/m. O melhor resultado foi observado no ensaio 8 (milhocina 8,0%, lactose 1,0% e óleo de milho pós-fritura 7,5%) do planejamento fatorial, com 72 horas de fermentação, reduzindo a tensão superficial da água de 71 para 29 mN/m. Os melhores resultados do índice (E24) e da atividade de emulsificação (UEA) foram observados no ponto central, sendo utilizados para ambos os métodos o óleo de milho...

Produ????o de biosurfcactante e lipase Aspergillus fumigatus cultivado em estado s??lido e avalia????o da biorremedia????o em derrames de ??leos e derivados

Cerqueira, Vanessa Sacramento
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
28.2%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Engenharia e Ci??ncia de Alimentos, Escola de Qu??mica e Alimentos, 2007.; Os biossurfactantes s??o compostos de superf??cie ativa sintetizados por diversos microrganismos e que t??m recebido crescente interesse pelas vantagens que possuem sobre os surfactantes qu??micos, tais como biodegradabilidade, baixa toxicidade e produ????o a partir de fontes renov??veis. Estes compostos apresentam propriedades emulsificante, solubilizante e dispersante, podendo ser aplicados em diversos processos, em especial, na biorremedia????o. O presente trabalho teve por objetivo estudar a produ????o de biossurfactante e lipase a partir do fungo filamentoso Aspergillus fumigatus atrav??s de fermenta????o em estado s??lido, avaliar a estabilidade do biossurfactante em diferentes condi????es f??sico-qu??micas e estudar a biorremedia????o em derrames de compostos de origem animal (??leo de pescado) e mineral (tolueno) ocasionados em solos utilizando o biosurfactante produzido. Para o estudo da produ????o de biossurfactante e lipase foram testados dois meios fermentativos (farelo de arroz e farelo de trigo), dois n??veis de aera????o (60 e 100 mL.g-1.h-1) e tr??s fontes adicionais de carbono (??leo de soja degomado...

Produ????o, caracteriza????o parcial e aplica????o ambiental de ramnolip??dios de Pseudomonas aeruginosa isolada de res??duos de pescado

Prieto, L??gia Machado
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
27.92%
Disserta????o(mestrado) - Universidade Federal do Rio Grande, Programa de P??s-Gradua????o em Engenharia e Ci??ncia de Alimentos, Escola de Qu??mica e Alimentos, 2007.; Os biossurfactantes compreendem uma classe importante de compostos anfip??ticos de origem microbiana. A bact??ria gram negativa Pseudomonas aeruginosa ?? conhecida por sua habilidade de produzir biossurfactante do tipo ramnolip??dio a partir de diversas fontes de carbono. A investiga????o da produ????o por novas linhagens pode resultar em processos mais eficientes, maiores rendimentos e biossurfactantes com caracter??sticas distintas, sendo aplicados em v??rias ind??strias, tais como as ind??strias farmac??utica, de cosm??ticos, de petr??leo e de alimentos. Por outro lado, com o maior consumo de petr??leo e derivados, cresceu a exposi????o de ambientes a poss??veis acidentes relacionados ?? produ????o, transporte, carga e descarga desses materiais, sendo cada vez mais necess??rio buscarem-se alternativas tecnol??gicas para a recupera????o desses ambientes. A biorremedia????o pode ser definida como o uso das potencialidades dos microrganismos em degradar compostos poluentes, reduzindo o grau de contamina????o ou mesmo descontaminando ambientes degradados. Entre as t??cnicas dispon??veis...

Produção otimizada do Biossurfactante Rufisan por Candida lipolytica e aplicações biotecnológicas

Diniz Rufino, Raquel; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.92%
Os biossurfactantes são obtidos de fontes renováveis, e por serem biodegradáveis e com baixa toxicidade, apresentam potencial de utilização em várias áreas da biotecnologia. Contudo, devido ao alto custo de produção, esses compostos ainda não são amplamente utilizados. Nesse sentido, o lipopeptídeo Rufisan, um biossurfactante aniônico produzido por Candida lipolytica UCP 0988, surge como alternativa aos surfactantes convencionais, apresentando dualidade de ação como agente antimicrobiano e na biorremediação de substâncias hidrofóbicas e metais pesados. Rufisan reduziu a tensão superficial do meio de produção de 50 mN/m para 25,29 mN/m, com rendimento de 8 g/L, após 72 horas de fermentação. O biossurfactante apresentou uma CMC de 0,03%, não apresentando efeito tóxico para sementes de repolho (Brassica oleracea). A maior atividade antimicrobiana foi apresentada para linhagens de Streptococcus, demonstrando também efeito anti-adesivo para bactérias e leveduras. Estudos realizados mostraram que o Rufisan, removeu 37% do óleo de motor contido no solo arenoso através de testes estáticos em colunas. Contudo, o biossurfactante na concentração da CMC apresentou grande eficiência removendo 99...

Produção de enzimas do sistema lingnolítico e biossurfactante por Curvularia lunata (UFPEDA885), usando óleo diesel como substrato

do Couto Soares Maciel, Carla; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
28.09%
Este trabalho objetivou investigar o potencial biotecnológico de Curvularia lunata UFPEDA885/URM6179 na produção de enzimas lignolíticas e biossurfactante utilizando óleo diesel como substrato. Para seleção deste fungo, utilizou-se ácido gálico e solução de Manachini acrescida de óleo diesel (2%), seguida da quantificação de lacase (LaC), lignina peroxidase (LiP) e manganês peroxidase (MnP). Posteriormente, realizou-se planejamento fatorial completo 32 variando pH e temperatura, para otimização da produção das enzimas lignolíticas e avaliou-se o efeito do pH e temperatura na atividade e estabilidade enzimática. Para a produção de biossurfactante, realizou-se um delineamento composto central rotacional 24 variando: inóculo, NH4NO3, MnSO4H2O e CuSO45H2O. Inoculou-se o fungo em meio mineral Bushnell Haas modificado, acrescido de 2% de óleo diesel, onde foram avaliados: tensão superficial e os efeitos do pH, temperatura e salinidade (NaCl) na atividade emulsificante e na estabilidade da emulsão. Por fim, verificou-se a toxicidade do biossurfactante e a biorremoção de óleo automotivo em solo arenoso. C. lunata UFPEDA885 foi selecionado como produtor das três enzimas do sistema lignolítico. No planejamento fatorial...

Produção de biossurfactante por Candida lipolytica

Diniz Rufino, Raquel; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
38.2%
A produção de biossurfactante por Candida lipolytica UCP0988 foi inicialmente estudada em meio mineral contendo resíduo de refinaria de óleo de soja como substrato de baixo custo. Os resultados obtidos demonstraram um rendimento de 4,5 g/L de biossurfactante, com redução da tensão superficial do meio para 32 mN/m. O biossurfactante isolado apresentou 50% de proteínas, 20% de lipídeos e 8% de carboidratos em sua constituição. A otimização da produção do biossurfactante foi realizada a partir de planejamentos fatoriais seqüenciais. O primeiro planejamento foi estabelecido utilizando-se três variáveis: resíduo industrial, extrato de levedura e ácido glutâmico. Considerando os resultados obtidos, outros planejamentos foram realizados excluindo-se o extrato de levedura do meio de cultivo. Os resultados posteriores demonstraram que as melhores concentrações de resíduo industrial e de ácido glutâmico foram de 6% e 1%, respectivamente, favorecendo a redução da tensão superficial do meio para 26 mN/m. A cinética de produção do biossurfactante obtido no meio otimizado foi avaliada durante 72 horas a 150 rpm e 28°C. O biossurfactante formou emulsões estáveis de 4,5 Unidades de Atividade de Emulsificação. durante a fase estacionária de crescimento...

Otimização, caracterização e aplicações biotecnológicas do biossurfactante de baixo custo Lunasan produzido por Candida Sphaerica UCP 0995

Moura de Luna, Juliana; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
38.27%
Muitos biossurfactantes têm sido produzidos, embora poucos sejam comercializados em virtude do alto custo de produção. Considerando o potencial de aplicação desses compostos na indústria de petróleo e farmacêutica, estudou-se a otimização do uso de dois resíduos industriais, milhocina e resíduo de refinaria de óleo vegetal como nutrientes de baixo custo para a produção de um biossurfactante por Candida sphaerica UCP 0995. Após estabelecimento do meio de produção, o biossurfactante foi isolado e caracterizado quanto às suas propriedades físico-químicas, sendo testado quanto ao seu potencial de aplicação biotecnológica na área ambiental e na medicina. A otimização do meio de produção foi realizada através de planejamentos fatoriais 22 e metodologia de superfície de resposta, selecionando-se a condição de cultivo contendo 9% de resíduo da indústria de óleo de soja e 9% de milhocina. O líquido metabólico livre de células contendo o biossurfactante denominado de Lunasan produzido na condição selecionada, após144 horas de cultivo a 150 rpm, revelou a capacidade de reduzir a tensão superficial do meio de 57 mN/m para valores em torno de 25mN/m, com uma tensão interfacial contra n-hexadecano de 12...

Influência do óleo de algodão, glicose e extrato de levedura na produção de biossurfactante por uma nova linhagem de Candida glabrata

Moura de Luna, Juliana; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
28.15%
A produção de agentes surfactantes de origem microbiana tem sido intensamente investigada nos últimos anos, considerando seu potencial biotecnológico e aplicações nos mais diversos setores industriais. Neste sendido, o presente trabalho teve como objetivo produzir agentes surfactantes a partir de nova linhagem de Candida glabrata (UCP 1002), isolada de sedimento de mangue, utilizando óleo de algodão, glicose e extrato de levedura como substratos, onde foram avaliadas as cinéticas de crescimento e de produção do biossurfactante e estudadas as propriedades do biopolímero obtido, seu isolamento, caracterização preliminar e aplicação na remoção de óleos. Inicialmente, foi realizado um planejamento fatorial, onde a melhor condição de cultivo para a emulsificação do n-hexadecano foi obtida no ponto central do planejamento experimental (meio mineral contendo 7,5 % de óleo de algodão, 5,0 % de glicose e 0,3% de extrato de levedura). O líquido metabólico livre de células contendo o biossurfactante produzido nesta condição, após144 horas de cultivo a 150 rpm, revelou a capacidade do surfactante em reduzir a tensão superficial da água de 70 mN/m para valores em torno de 31 mN/m. O biopolímero produzido demonstrou estabilidade em condições extremas de pH...

Produção, caracterização e aplicação do biossurfactante isolado de Chromobacterium violaceum em meios alternativos de baixo custo

Almeida Antunes, Adriana; Maria de Campos Takaki, Galba (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
38.09%
Os surfactantes ou tensoativos são moléculas anfifílicas que possuem ação superficial devido à presença de grupos hidrofílicos e hidrofóbicos numa mesma molécula apresentando a capacidade de atuar na interface de compostos de diferentes naturezas. O interesse em surfactantes de origem microbiana tem aumentado consideravelmente nos últimos anos, especialmente devido ao seu potencial de aplicação industriais e ambientais. Neste trabalho, foi investigado o potencial de cinco linhagens de Chromobacterium violaceum (UCP 1467, UCP 1489, UCP 1552, ATCC 12472 e UCP 1463), isolados de solo e água, na produção de biossurfactantes em meio de produção constituído por resíduos industriais como substratos alternativos de baixo custo. Os efeitos das concentrações dos componentes do meio de produção foram investigados através do planejamento fatorial completo com todas as linhagens de C. violaceum. A linhagem de C. violaceum UCP (1463) demonstrou melhores resultados referente à máxima produção do biossurfactante, evidenciada pelo alcance da redução da tensão superficial da água de 72 mN/m para 26,7 mN/m, em meio formulado com milhocina (0,3%) e glicerina (0,782%), através de um planejamento experimental do tipo Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR) após 72 horas de cultivo. O biossurfactante bruto...

Estudo da condutividade hidráulica em argila compactada saturada e da interação físico-quimica quando percolada por fluidos contaminantes e biossurfactante

Inacio Bezerra Rodrigues, Giullian; Romero de Melo Ferreira, Silvio (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.92%
As interações físicas e químicas de um solo argiloso compactado e percolado com diversos fluidos contaminantes são analisadas através de ensaios de laboratório. Este solo é oriundo da Formação Barreiras, situada na região Metropolitana do Recife, e foi compactado dinamicamente com peso específico aparente seco de campo e máximo, na umidade natural e ótima. Os contaminantes percolados no solo foram a solução saturada de cloreto de sódio, o óleo lubrificante de motor e o chorume. Foi percolado também junto ao óleo lubrificante e ao chorume o composto biossurfactante com o intuito de atenuação da contaminação. Para parâmetro comparativo das interações percolou-se água destilada no solo. No programa de investigação laboratorial foram realizados ensaios físicos e químicos dos solos natural e contaminado, como também dos fluidos percolados. Analisase o solo como barreira natural de retenção e também a atenuação do biossurfactante em relação aos metais pesados contidos no óleo lubrificante e no chorume. Mede-se a condutividade hidráulica com diferentes espessuras da camada argilosa nos percolantes água destilada e solução saturada de cloreto de sódio. Constata-se que a variação da espessura reduz significativamente a condutividade...

Produção de biossurfactante por Candida lipolytica (UPC 0988) utilizando óleo de pequi como fonte alternativa de Carbono

Santana, Willma José de; Porto, Ana Lúcia Figueiredo (Orientadora); Takaki, Galba Maria de Campos (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
38.2%
A produção de biossurfactantes tem sido amplamente investigada nos últimos anos, considerando seu potencial biotecnológico e suas aplicações nos mais diversos setores industriais. O objetivo desta pesquisa foi à produção de biossurfactante por Candida lipolytica (UCP 0998), utilizando óleo da amêndoa e do endocarpo do pequi como fonte alternativa de carbono durante 72 horas a 150 rpm e 28º C através de planejamentos fatoriais. No primeiro planejamento fatorial completo 22 foram utilizadas as variáveis óleo da amêndoa e do endocarpo do pequi e glicose. Os resultados com o óleo da amêndoa do pequi, demonstraram uma tensão superficial de 30,51 mN/m, no ensaio 4 (20% de óleo e 1% de glicose), o melhor índice de emulsificação foi obtido com óleo de canola 50%, a produção de biomassa foi de 0,4396g/L. As atividades enzimáticas produzidas pela Candida lipolytica para esterase foi de 30mm e para lípase 15mm. Para óleo do endocarpo do pequi verificou-se a menor tensão superficial 31,96 mN/m, no ensaio 3 (10% de óleo e 1% de glicose), com o melhor índice de emulsificação com óleo de milho de 50%, a produção de biomassa foi 0,5107g/L. As atividades enzimáticas esterase foi de 23mm e de lípase 15mm. Foi realizado um segundo planejamento fatorial meia fração 2 5-1 selecionando o óleo da amêndoa do pequi para aumentar a produção do biossurfactante...

Aproveitamento de efluente gorduroso gerado por abatedouro e frigorífico para produção de biossurfactante

Borges, Wesley da Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.92%
Os surfactantes produzidos por micro-organismos apresentam as mesmas características dos surfactantes sintéticos, sendo capazes de reduzir a tensão superficial em soluções aquosas e em misturas de hidrocarbonetos Neste trabalho estudou-se a produção de biossurfactante por fermentação de gorduras provenientes de flotadores de estação de tratamento de efluentes de abatedouros de aves e suínos, contendo 19,48 g/L de gordura e 0,2 g/L de nitrogênio. Avaliou-se a produção de raminolipídeo empregando duas linhagens de Pseudomonas aeruginosa (ATCC 9027 e 10145) em relação às variáveis de processo: concentração de efluente gorduroso, concentração de nitrogênio, pela adição de nitrato de amônio, e concentração de levedura cervejeira autolisada residual, aplicando um planejamento fatorial (PF) e um planejamento composto central (PCC). Os experimentos ocorreram em um reator batelada, modelo B. Braun International com volume útil de 1,5 L para fermentações em 48 horas com nível de aeração de 0,5 vvm, velocidade de agitação de 550 rpm e concentração inicial do micro-organismo de 1,0 ± 0,2 g/L de células. Os resultados do PF mostraram que a linhagem Pseudomonas aeruginosa ATCC 10145 apresentou-se como a mais eficiente para produzir biossurfactante em relação à ATCC 9027...

Produção de biossurfactante por Pseudomonas Aeruginosa empregando óleo de soja residual

Lima, Cristian Jacques Bolner de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
38.15%
Este trabalho tem como objetivo investigar a produção de biossurfactante empregando culturas de Pseudomonas aeruginosa utilizando como fonte de carbono óleos de soja residual proveniente da fritura de diversos alimentos. Nos primeiros ensaios foram empregados a Pseudomonas aeruginosa ATCC 9027, Pseudomonas aeruginosa isolada do Landfarming REDUC (PALR) e a Pseudomonas aeruginosa PALC, isolada de solo de uma lagoa contaminada com hidrocarbonetos. Para selecionar a Pseudomonas e avaliar os resultados dos ensaios foi utilizado um planejamento fatorial a dois níveis, estudando como variáveis a linhagem de microrganismo, as concentrações de óleo de soja residual (OSR), de nitrato de amônio (NA) e de levedura cervejeira residual (LCR). Os experimentos foram realizados em Erlenmeyers de 500 mL de capacidade contendo 50 mL do meio de produção, a 170 rpm e temperatura de 30 ± 1ºC durante 48 h de fermentação. A produção de biossurfactante foi monitorada pelas determinações da tensão superficial (TS), da concentração de raminose (RM) produzida e da atividade emulsificante (IE). As P. aeruginosa PALR, ATCC 9027 e a PALC foram capazes de reduzir a tensão superficial do meio de 62 dina/cm ± 1 para 33,9; 28 e 26 dina/cm, produzir em g/L 0...

Produção de biossurfactante por Bacillus subtilis utilizando resíduo do processsamento do abacaxi como substrato; Biosurfactant production by Bacillus subtilis using the residue from the processing of pineapple as substrate

Daniela Diniz Ehrhardt
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.59%
O crescente comprometimento com questões ambientais, juntamente com as novas legislações vigentes fizeram com que o uso de surfactantes sintéticos se tornasse inviável pela indústria. Assim, o desenvolvimento de novas tecnologias para produção de biossurfactantes aumentou consideravelmente. Biossurfactantes são grupos de compostos químicos produzidos por microrganismos através da biodegradação de matérias-primas renováveis. A utilização de biossurfactantes tornou-se uma alternativa bastante interessante em substituição aos surfactantes sintéticos, pois geram menor impacto ambiental devido à sua biodegrabilidade, diversidade estrutural e baixa toxicidade. Entretanto, os altos custos de produção são fatores limitantes para sua aplicação industrial. Sendo assim, o presente trabalho teve como objetivo a produção de biossurfactante, através da fermentação do resíduo do processamento do abacaxi, por Bacillus subtilis, a 37 ? C. O resíduo do abacaxi como substrato de fonte renovável garante o baixo custo na produção do surfactante microbiológico, uma vez que este fruto é extensivamente cultivado no Brasil. Foram realizadas fermentações com três diferentes concentrações de glicose (1%, 3%, 5%) e, posteriormente...