Página 1 dos resultados de 280 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Conflict Resolution in War-Torn Societies?: Delineating the Post-Conflict State-Building Dispositif

Blanco, Ramon
Fonte: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Publicador: Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho em Andamento
ENG
Relevância na Pesquisa
27.3%
In our time, very much attention and intellectual effort are being directed to conflict-resolution activities in war-torn societies throughout the world. In this aspect, the centrality of the UN in terms of post-conflict reconstruction activities is notorious. Notoriously, state-building is a key enterprise in regard of addressing the international conflicts throughout the globe, being deployed as a key conflict-resolution tool applied globally. Although such activities are represented as mere techniques aiming to build peace, this peace is intimately associated with the institutionalization of liberal ideas in structuring realms such as the political, the economical and the social spheres. Here lays the objective of this paper. It aims, from a critical position, to discuss and deconstruct this UN model regarding the transformation of the international violent conflicts. Departing from Foucauldian concepts such as dispositif, government, discipline and biopolitics, it aims to critically analyze the post-conflict state-building practice. In a first moment, the paper delineates the conflict resolution mindset which state-building is commonly associated with and immersed. In a second moment, it seeks to (re)problematize the state-building practice as a post-conflict dispositif...

Biopolítica, comunicação e o poder pastoral; Biopolitics, Communications and the Pastoral Power

Lins, Guilherme Ranoya Seixas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este trabalho explora novas maneiras de se pensar os Meios de Comunicação de Massa, suas relações de poder e sua relevância social. Através da filosofia de Michel Foucault, Gilles Deleuze e muitos outros pensadores que seguiram suas reflexões, adotando conceitos como Biopoder, Biopolíticas, Poder Pastoral, Sociedade Disciplinar e Sociedade de Controle, podemos obter novas perspectivas de como eles, os Meios de Comunicação, se inserem nas relações sociais, como operam, e como estão relacionados com a formação de um novo tipo de sujeito: o sujeito mediático. Estes estudos são um passo importante para se constituir uma abordagem pósestruturalista das ciências da comunicação, mas não se destinam a aproximar as teorias da comunicação da analítica pós-estrutural; o objetivo presente é de oferecer caminhos e ferramentas alternativas para se entender e/ou lidar com as relações produzidas através dos Meios de Comunicação. Infelizmente, todo o conhecimento das Ciências da Comunicação foi produzido sob o prisma estruturalista, e portanto, estabelecer uma nova abordagem neste campo é uma tarefa delicada já que todas as referências disponíveis não são adequadas a esta outra epistemologia. Neste contexto...

Aproximações entre biologia, biopolítica e bioarte: um ensaio sobre a biocontemporaneidade; Approximations among biology, biopolitics and bioart: an essay on biocontemporaneity.

Nogueira, Luciana Valeria
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
Este trabalho, de caráter ensaístico, pretende configurar algumas implicações do discurso biológico na contemporaneidade por meio da análise de como certos conceitos oriundos do campo das ciências biológicas espécie e gene, particularmente espraiam-se pelo corpo social, associando-se a determinados modos de subjetivação. A hipótese norteadora do estudo é a de que a não explicitação da fragilidade de ambos os conceitos obedece a demandas de controle e de assujeitamento, sobretudo no que se refere ao desenvolvimento e à utilização de biotecnologias. Trata-se da produção de novas formas de vida e, ao mesmo tempo, de processos específicos de subjetivação. Partindo da premissa de que um novo homem está sendo forjado pelas biotecnologias, argumenta-se no sentido de que elas puderam granjear certa legitimidade no imaginário social justamente porque tais conceitos são solidários à conversão da identidade biológica em bioidentidade. De acordo com Foucault, se antes as disciplinas se dirigiam ao homem-corpo, com a biopolítica elas se voltam ao homem-espécie. Os mecanismos regulamentadores da vida passam a fazer parte das relações de poder-saber, com vistas à manipulação dos fenômenos vitais. Assim, parece despontar claramente uma conexão direta entre o espectro biopolítico e os conceitos de espécie e de gene. Entende-se...

Poder sobre a vida: Herbert Marcuse e a biopolítica; Power over life: Herbert Marcuse and biopolitics

Carneiro, Silvio Ricardo Gomes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
A pesquisa apresenta a teoria marcuseana do poder como perspectiva crítica no debate contemporâneo acerca do conceito foucaultiano de biopolítica. À primeira vista, tal relação parece controversa, ao reconhecer que Foucault desenvolve seu conceito paralelamente à crítica contra Marcuse. Ora, o conceito foucaultiano de biopolítica descreve jogos de poder como administração dos corpos e também como um modo de cálculo da vida da população. Tal concepção contraria diretamente a hipótese marcuseana do poder repressivo, um modelo crítico que tem em vista uma camada verdadeira e subjacente de poder, recalcada nas formações sociais e subjetivas estabelecidas. Com esse quadro, como reunir os dois autores na crítica do poder, assumindo a biopolítica como premissa da teoria do poder? De fato, a aproximação seria impossível ao partir da aposta marcuseana em uma civilização nãorepressiva, presente em Eros e Civilização. Contudo, com a análise do avanço da racionalidade instrumental no pós-Guerra em O Homem Unidimensional, Marcuse avalia a possibilidade de um poder não-repressiva. Afinal, na nova ordem social não se apresenta mais um controle repressivo dos corpos, mas sim uma excitação da vida e dos corpos em movimento. Seria este um sinal de concordância entre os autores? E ainda...

Sociologia no ensino médio : cenários biopolíticos e biopotência em sala de aula

Guimarães, Rodrigo Belinaso
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.6%
Tema: análise de ações pedagógicas construídas para a disciplina de Sociologia no ensino médio em sete turmas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul câmpus Bento Gonçalves durante o ano letivo de 2011. Justificativas: observa-se a contemporaneidade da crise na educação e, assim, preocupa-se com a constituição de espaços públicos e com as tendências de vinculação da formação humana aos interesses neoliberais. Problemas de pesquisa: neste estudo pergunta-se sobre as possibilidades de se constituírem ações pedagógicas em Sociologia que ponham em movimento a potência, a criatividade e a abertura dos educandos para introduzirem alguma novidade no mundo; sobre a possibilidade de se apresentar o mundo aos educandos a partir das concepções teóricas sobre a biopolítica; sobre as possibilidades de se construir espaços de conexão das atividades de ensino produzidas pelos educandos e da transformação dessas atividades em novos materiais pedagógicos; sobre as possibilidades da sala de aula se converter num lugar propício para experiências de conversações entre estudantes de diferentes turmas em torno de assuntos em comum. Objetivos: construir um currículo escolar para a disciplina de Sociologia no ensino médio não vinculado às pretensões modernas de ordenamento populacional; analisar o contexto político-pedagógico da obrigatoriedade da inclusão da disciplina de Sociologia no ensino médio; conhecer e analisar aspectos sociais e culturais dos educandos que compuseram a pesquisa; conhecer e analisar aspectos político-pedagógicos do espaço escolar onde se realizou o estudo; problematizar a vinculação jurídico-legal do ensino de Sociologia com a formação para a cidadania em nossa democracia realmente existente; construir e analisar ações pedagógicas para a disciplina de Sociologia em torno do conceito de biopolítica; construir e analisar atividades de ensino que possibilitem a manifestação da criatividade...

Bioética, bioderecho y biopolítica. Una aproximación desde España; Bioethics, biopolitics and biolaw. An approach from Spain

Pelayo González-Torre, Ángel
Fonte: Universidad Autónoma de Bogotá Publicador: Universidad Autónoma de Bogotá
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; publishedVersion
SPA
Relevância na Pesquisa
37.48%
RESUMEN. Introduce el presente número el artículo del profesor español Ángel Pelayo González-Torre, Bioética, bioderecho y biopolítica. Una aproximación desde España, en el cual nos expone la evolución no solo terminológica sino conceptual en la manera de entender la forma en que han de ser tratadas la salud y la vida de las personas. Este tránsito de la ética médica a la bioética, de esta al bioderecho y posteriormente a la biopolítica evidencia un proceso que comenzó en el momento en que la actividad sanitaria sale del control de los profesionales de la salud y se convierten en objeto interdisciplinar autónomo para ocupar luego el debate social y con él la necesidad de ejercer un control sobre las actividades sanitarias e investigadoras, etapa en la que va a ser el derecho el llamado a pronunciarse sobre lo que se puede o no hacer, quedando finalmente en los representantes políticos la potestad de legislar y establecer cómo resolver los ya urgentes y trascendentes dilemas bioéticos, institucionalizando, de paso, un nuevo modelo de relación médico-paciente basada en los derechos de este último. El anterior marco conceptual es referido a la situación de España, ocupándose de algunas de las normas más importantes vigentes en materia de bioética.; ABSTRACT. Enter this number the Spanish article by Professor Angel Pelayo González-Torre...

Biopolítica, neoliberalismo e vulnerabilidade: os trabalhadores terceirizados na universidade pública; Biopolitics, neoliberalism and vulnerability: the outsourced workers at public universities

Barros, Sergio Paes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
Após a década de 1970, o capitalismo, ao buscar sobreviver a mais uma crise, passou a reestruturar formas de organização da produção com impactos imensos no mundo dos trabalhadores, tanto no trabalho propriamente dito, quanto em suas formas de representação sindical, relações contratuais e, em larga medida, na própria subjetividade dos trabalhadores afetados. Dado este contexto, investigamos a tese de que a Reforma do Estado brasileiro na década de 90, em consonância aos preceitos Neoliberais, ao consolidar flexibilizações como o trabalho terceirizado em prol do fortalecimento da governança teria, inversamente, fragilizado boa parte da população trabalhadora com impactos econômicos, sociais e subjetivos, atuando na deterioração da inserção social, segurança e na própria auto percepção destes trabalhadores. Para empreender esta pesquisa, analisamos e confrontamos duas dimensões deste processo: de um lado, a própria Reforma do Estado, suas leis e discursos e, de outro, a experiência concreta de trabalhadores que vivenciam a condição de terceirização. Para realização do trabalho de campo junto a estes sujeitos, acompanhamos trabalhadores que exercem suas atividades dentro de uma universidade pública...

Politicising Queer Issues and Activism: Disciplinarity, Biopolitics and the Means by which Activist Issues Enter the Public Sphere

Cover, R.
Fonte: Reconstruction Publicador: Reconstruction
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 EN
Relevância na Pesquisa
37.3%
This paper explores ways of understanding how an activist 'issue' is politicised by examining and analysing lesbian/gay and queer community politics. The paper focuses on the contrast between (1) the wyas in which queer political activism has taken up and politicised the issue of same-sex marriage rights as one of seeking equality and foregrounded as the queer issue of the 2000s; and (2) the issue of queer youth suicide and self-harm which is arguably one of the most under-represented yet ethically most urgent issues within GLBT discourse carrying greater risk and impact on the most marginal and least visible of groups that might ordinarily fall under the banner of queer representation. Why some issues and not others are offered by activist organisations for public sphere consideration, legislative change, executive intervention, and research and community funding is examined through two framework: (1) the shifts and developments in the hsitory of queer political activism over the past forty years; and (2) by working these concerns through an understanding of community activist organisations as disciplinary institutions that work variously alongside or in contrast to broader state, social and national governance systems that deploy biopolitical regulation. For the latter...

A educação sob o signo da biopolítica: da resistência às formas de controle à autoconstituição de nós mesmos; Education under the sign of biopolitics: from resistance to forms of control to self-constitution of ourselves; La educación bajo el signo de la biopolítica: de la resistencia a las formas de control y a nuestra autoconstitución

Felício, Carmelita Brito de Freitas
Fonte: Cristovão Giovani Burgarelli; brasil; UFG; Faculdade de Educação - FE (RG) Publicador: Cristovão Giovani Burgarelli; brasil; UFG; Faculdade de Educação - FE (RG)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
v.40, n.1, p.85-100, jan./ abr. 2015.; The proposal of this essay is to think the becoming-education and its potential relations with biopolitics. We start from the hypothesis that the technologies of knowledge-power and control and normalization devices cannot work without a teaching vector. Therefore, if biopolitics invests in bodies to make them objects of political control, cultural manipulation and economic exploitation, our task is to oppose these attacks and invoke the power of resistance lodged in these individuals. For Foucault, the ethical sense of the urgent task of building a historical ontology of actuality also involves inquiring what we are making of ourselves. If our own formation of self involves the task of educating against and beyond our own time, then we should take seriously the warning of Nietzsche with which Foucault certainly agrees: educators must begin by educating themselves. “And it is for them that I am writing”.; : La propuesta del ensayo es pensar el devenir de la educación y sus relaciones virtuales con la biopolítica. Partimos de una hipótesis según la cual las tecnologías de saber-poder y los dispositivos de control y normalización no pueden funcionar sin un vector pedagógico. Consecuentemente...

Biopolitics and environmental racism in Brazil: the environmental exclusion of the citizens; Biopolítica e racismo ambiental no Brasil: a exclusão ambiental dos cidadãos

Abreu, Ivy de Souza
Fonte: Universidad de Medellín Publicador: Universidad de Medellín
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Article; article Formato: application/pdf; application/pdf
POR; POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
This article aims to analyze thebiopolitics, its influence on the decisions of the sovereign power and its excluding face front to environmental issues. Therefore, it will be brought to the discussion the biopower and the biopolitics, the environmental racism with the exclusion of the citizens and the formation of the environmental groupsoutsidersand the problem of drought in northeastern Brazil. The management of life became deciding factor in modern and contemporany political systems, the concepts “live and die” lets biomedical sciences and toucheson policy. The politicization of life is evident with environmental racism and the new categorical policy: established and outsiders, citizens and under citizens,inclusion and exclusion.; O presente artigo se propõe a analisar abiopolítica, sua influência nas decisões do poder soberano e sua face excludente frente às questões ambientais.Para isso, serão postos em discussãoo biopoder e a biopolítica, o racismo ambientalcom a exclusão dos cidadãos e a formação de grupos outsidersambientais e o problema da seca no Nordeste brasileiro.A gestão da vida se tornou fator de decisão nos sistemas políticos modernos e contemporâneos, o binômio “viver e morrer” deixa as ciências biomédicas e aflora na seara política.A politização da vida se evidencia com o racismo ambiental e com as novas categoriais da política: estabelecidos e outsiders...

ANIMALIZATION, DEPOLITICIZATION AND BIOPOLITICS UNDER THE INFLUENCE OF GIORGIO AGAMBEN´S ARGUMENTS; ANIMALIZAÇÃO, DESPOLITIZAÇÃO E BIOPOLÍTICA SOB A INFLUÊNCIA DOS ARGUMENTOS DE GIORGIO AGAMBEN

Nascimento, Daniel Arruda
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 03/07/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.69%
The year of 2002 have seen the Italian philosopher Giorgio Agamben publish a book entitled L’aperto: l’uomo e l’animale. The present article has the propose of reading it, indicating its contributions, exploring the dialogues started over there, fixing its place in face of the project known generally as Homo sacer and relating it to the concept of biopolitics planned by Michel Foucault and inherited by Agamben. We shall need two parts to come to an end. In the first one, three steps will compose the scenario of the work. The first step can be translated in this way: our culture is permanently marked by the distinction between the man and the animal. The second step aims to comprehend how, in spite of the strong necessity of producing the human, the animalization is a path without return that belongs to the anthropological machine in our culture. Preparing the third step, assuming the affinity e humanity and the animality of man, we will be in condition to observe how animalization precedes despoliticization and open the streak that brings to biopolitics. In the second part, the text will therefore compare all that had been said to the evolution of the concept of biopolitics in Foucault’s thought. If the Italian philosopher defines himself as someone that writes after the French philosopher and...

Vulnerabilidade e vida nua: bioética e biopolítica na atualidade; Vulnerability and bare life: bioethics and biopolitics today

Arán, Márcia; Peixoto Júnior, Carlos Augusto
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2007 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
27.48%
O trabalho teve por objetivo analisar a noção de vulnerabilidade utilizada pela bioética para debater as pesquisas com seres humanos na atualidade, a partir de uma reflexão acerca da biopolítica na cultura contemporânea. Para isto, partiu-se da leitura de Giorgio Agamben dos modelos de poder foucaultianos - Soberania e Biopolítica - para, em seguida, analisar a noção de vida nua - "vida sem nenhum valor". Se os dispositivos de poder nas democracias modernas conjugam estratégias biopolíticas com a emergência da força do poder soberano que transforma a vida em vida nua, é fato que a bioética deve ser um instrumento de proteção das pessoas vulneradas. No entanto, além do território do estado do direito, a bioética também deve poder penetrar nas zonas de indiferenciação, onde soberania e técnica se misturam, profanando a fronteiras biopolíticas e problematizando a própria condição de vulnerabilidade.; The study had the objective of analyzing the notion of vulnerability that is used by bioethics to debate research involving human beings today, from reflections on biopolitics in contemporary culture. For this, the starting point was Giorgio Agamben's reading of Foucault's model of power (Sovereignty and Biopolitics)...

Biopolíticas da depressão nos imigrantes Africanos; Biopolitics of depression in African immigrants

Pussetti, Chiara
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este artigo foca o tema controverso das biopolíticas da depressão em imigrantes, em particular nos originários da África sub-sahariana. Os sintomas depressivos, ligados à ansiedade, são identificados também pela nova e mais importante patologia mental dos imigrantes: a Síndroma de Ulisses, de stress múltiplo e crónico, já definido como "o mal do século vinte e um", e que atinge principalmente os africanos. Não só entre estes imigrantes mas também em África, segundo um estudo conduzido pela OMS, a depressão tornou-se uma das principais patologias mentais. O tratamento farmacológico do sofrimento, entendido como fenómeno orgânico, é considerado o único caminho possível, silenciando os processos históricos, políticos e socioeconómicos que lhe estão na base. A atenção é portanto focada na saúde mental do indivíduo, desviando-a de problemas sociais de difícil resolução, que necessitariam de respostas económicas e políticas.; The following article focuses on the controversial issue of the biopolitics of depression in immigrants, especially those originating from Sub-Saharan Africa. Depressive symptoms connected with anxiety are predicted by the new and major mental pathology of the immigrants: the Ulysses Syndrome...

THE PRODUCTION OF NAKED LIFE IN THE STATE OF GLOBAL WAR; A PRODUÇÃO DA VIDA NUA NO ESTADO DE GUERRA GLOBAL

Wermuth, Maiquel Angelo Dezordi; Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos ), São Leopoldo - RS; Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (Unijuí), Ijuí - Rs.
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 27/01/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.48%
O artigo analisa os contornos biopolíticos do combate ao terrorismo no ambiente de guerra global. A biopolítica é apresentada como o movimento por meio do qual se dá a implicação da vida natural do homem nos mecanismos e nos cálculos do poder. Nesse rumo, é o estudo da biopolítica que viabiliza a compreensão dos motivos pelos quais o homem da contemporaneidade encontra-se exposto a uma violência sem precedentes, o que permite falar a respeito de um patamar de indistinção entre direito e violência, na medida em que o estado de exceção se transforma no paradigma dominante da política. A figura do homo sacer é apresentada como emblemática para a compreensão deste espaço anômico, ou seja, deste ambiente no qual aquilo que é excluído da norma geral não está, em razão disso, absolutamente fora de relação com a norma, mas se mantém em relação com ela na forma da suspensão: a norma se aplica à exceção desaplicando-se.; The paper analyses the biopolitical boundaries of the fight against terrorism in the global war environment. The Biopolitics is presented as the movement through which natural human life is implicated in the ways and calculations of the power. In this perspective, it is the study of the Biopolitics that makes it possible to understand the motives by which the contemporary man finds himself exposed to an unprecedented violence that allows to talk about a level of no distinction between right and violence...

The National Policy for Integral Attention to Men’s Health and its biopolitics gear: the use of the concept of gender as a light regime; A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem e suas engrenagens biopolíticas: o uso do conceito de gênero como regime de luzes

Toneli, Maria Juracy; Universidade Federal de Santa Catarina; Müller, Rita Flores; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Eduff Publicador: Eduff
Tipo: ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 26/11/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
The article examines the National Policy of Comprehensive Men and Women’s Healthcare of the Brazilian government. Documents analyzed were: “Principles and guidelines of the National Policy of Comprehensive Men’s Healthcare”, “Principles and guidelines of the National Policy of Comprehensive Women’s Healthcare”, and interviews to federal managers of the Technical Field of Men’s Healthcare. Discourse analysis from Michel Foucault allowed to deal with the corpus in their production conditions through an analytical -descriptive gesture handling of scattered statements. The central argument is that the health policy analyzed has a “gender” as a discursive network that produces the subject references its intelligibility. Stand - in analyzes the emergence of the female subject of care, represented by the woman-mother hygienic and woman -subject, and the man as the subject of rights to health under the sign of newness of his birth. The dialogue with Judith Butler and Jacques Derrida is one of the enablers axes theoretical analysis of the issues that build the product , in addition to the title itself also seeks to highlight , namely the biopolitics gears that move the policy in question .; O artigo analisa a produção de homens e mulheres na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem do governo brasileiro Foram analisados os documentos “Princípios e diretrizes da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem”...

O nascimento da biopolítica das drogas e a arte liberal de governar; The birth of biopolitics drugs and liberal art of governing

Souza, Tadeu de Paula; Universidade Estadual de Campinas
Fonte: Eduff Publicador: Eduff
Tipo: ; ; ; Avaliado por pares; Revisão Literatura Formato: application/pdf
Publicado em 30/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
O presente artigo aborda alguns vetores constitutivos da genealogia das drogas enquanto um problema de ordem política, tendo como conceitos centrais biopolítica e governamentalidade. Articulando estes dois conceitos com contribuições de pesquisas sobre a história das políticas de drogas no ocidente, tecemos uma trama que que demarca o processo de constituição das drogas enquanto um objeto de interesse político e estatal. Nessa genealogia da biopolítica das drogas, pudemos explorar aparentes contradições em torno do exercício de fazer viver e fazer morrer que se efetivam através das políticas de drogas. A partir do dispositivo da sexualidade e do tema do racismo pode-se acompanhar as variações e funções estratégicas que as políticas de repressão às drogas cumpriu ao longo do século XX. Desta forma, traçamos um diagrama que emerge com o nascimento do cristianismo e se consolida com a arte de governar liberal.; This article discuss some vectors constituents of a genealogy of drugs like a politic problem articulating  the concepts of biopolitics and governamentality. Articulate these two concepts with the contributions of research on the history of drugs in the West. From these crosses delimit some points that mark the process of incorporation of drugs as an object of political and state mainly. In this genealogy of drugs biopolitics we explore apparent contradictions about life and death. From the sexuality and racism theme can monitor changes and strategic functions that repressive policies on drug fulfilled throughout the twentieth century. Thus we draw a diagram that emerges with the birth of Christianity and is consolidated with the liberal art of government.

Christian paroikias and the negation of the polis: biopolitics and the christian pastorate; Paroikias cristianas y la negación de la polis: biopolítica y pastorado cristiano; Paroikias cristãs e a negação da polis: biopolítica e pastorado cristãodoi:10.5007/1807-1384.2011v8n1p16

Barros II, João Roberto; UBA/CONICET e Unisinos; Ludueña Romandini, Fabián Javier; UBA/CONICET
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 11/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
The objective of our work is to expose the final topic of Foucault’s argumentation concerning the Christian self-care (epimeleia ton allon), showing that the Christian epimeleia ton allon is closely connected to the government modality of the souls and bodies that Foucault names Christian pastorate. We want to show how Foucault’s refusal in accepting an authentic Christian epimeleia heautou gave place to the inevitable bond between it and the birth of modern biopolitics. Our argumentation aims at showing that it was inevitable, for Foucault, to make such considerations and reach this conclusion putting together, in a causal chain, Christian epimeleia ton allon, pastoral government and modern biopolitics. For such purpose, we will use Agamben’s arguments, exposed mostly in his work El reino y la Gloria, in which he discusses the intercrossing of two paradigms: political theology and political economy. The final topic of our argumentation is that the rejection of the oikos as locus for the practice of epimeleia heautou would inevitably cause the intensification of Christian epimeleia ton allon through the paradigms of oikonomia, resulting that Christianity would not have otherwise contributed to the practice of the self-care, if not by intensifying and re-signifying practices with the objective of operating a true hermeneutic of the desires...

A abordagem imunitária de Roberto Esposito: biopolítica e medicalização; The approach of Roberto Esposito's immunity paradigm: biopolitics and medicalization; El enfoque inmunitario de Roberto Esposito: la biopolítica y la medicalización

Nalli, Marcos Alexandre Gomes; Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, PR
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.6%
http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2012v9n2p39O objeto do presente artigo é fornecer uma breve apresentação da filosofia de Esposito acerca da biopolítica à luz de suas considerações sobre a pertinência hermenêutica do “paradigma da imunização”, para seu entendimento bem com suas implicações na medicalização da vida. Terminamos por apresentar de modo sumário como o filósofo italiano crê ser possível conceber a biopolítica numa outra estrutura semântica, que tem a vida não mais como objeto de política e sim como realização da potência inovadora da vida.; The purpose of this article is to provide a brief presentation of the philosophy of Esposito on biopolitics in light of his considerations on the relevance of hermeneutics "paradigm of immunization", for their understanding and their implications in the medicalization of life. We end by presenting a summary of how the Italian philosopher believes it is possible to conceive biopolitics in another semantic structure, which has life not as an object of politics but as realization of the innovative power of life.; El objetivo de este artículo es ofrecer una breve presentación de la filosofía de Esposito sobre biopolítica en vista de su examen de la pertinencia de la hermenéutica "paradigma de la inmunización"...

Permanent State of Exception: the camp and the biopolitics experience; Estado de Exceção Permanente: o campo e a experiência biopolítica

Martins, Lucas Moraes; Professor nos cursos de direito do Centro Universitário UNA (MG) e da Faculdade Santo Agostinho (MG).
Fonte: Fundação José Arthur Boiteux Publicador: Fundação José Arthur Boiteux
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 08/12/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2015v36n71p177This article concisely presents the concept of camp and how this was an absolutebiopolitical space. The relationship between the permanent state of exception (the camp)and biopolitics was presented from the work of Giorgio Agamben. It was concluded thatthe camp was an absolute biopolitical space, because in this space, the biopolitics caesurasdidn’t affect the politicized zoé, but upon the bare life that couldn’t be anymore includedin the legal system. Understanding the structure of the camp, we can strengthen our fightagainst the existing spaces of exception in the democracies.; http://dx.doi.org/10.5007/2177-7055.2015v36n71p177O presente artigo pretende apresentar, concisamente, o conceito de campo e como elefoi um absoluto espaço biopolítico. A relação entre o estado de exceção permanente (o campo)e a biopolítica foi apresentada a partir da obra de Giorgio Agamben. Concluiu-se que ocampo foi um absoluto espaço biopolítico, porque, nele, as cesuras biopolíticas não recaíamsobre a zoé politizada, mas sobre a vida nua que não podia mais ser inscrita no ordenamento jurídico. Entendendo a estrutura do campo, pode-se fortalecer a nossa luta contra os espaços de exceção existentes dentro das atuais democracias.

(Des)governos... : biopolítica, governamentalidade e educação contemporânea(Un)governing... : biopolitics, governamentality and contemporary education

César, Maria Rita de Assis
Fonte: ETD - Educação Temática Digital Publicador: ETD - Educação Temática Digital
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado pelos pares Formato: application/pdf
Publicado em 18/11/2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.48%
Esse texto reflete sobre a institucionalização da educação no projeto da modernidade a partir de conceitos oriundos da obra de Michel Foucault, como disciplina, sociedade disciplinar e biopolítica. A partir dessa reflexão sobre a formação da instituição educacional moderna como objeto de investigação histórico e localizado temporalmente, o texto assume o desafio de pensar as transformações que ocorreram nas últimas décadas e transformaram o projeto educacional moderno, constituindo a chamada pedagogia do controle. Essa reflexão se deu a partir dos conceitos foucaultianos de governamentalidade e biopolítica, além do conceito deleuziano de sociedade de controle. Além desse diagnóstico do presente, o texto também oferece um ensaio sobre as possibilidades de uma educação a partir da diferença e da pedagogia queer.AbstractThe text reflects upon the institutionalization of modern education by taking Foucault’s concepts of discipline, disciplining society and biopolitics as its main guiding threads. Departing from this reflection on the formation of the modern educational institution, understood as the object of a historical research temporally localized, the text then aims at questioning the transformations that occurred in the last decades and that have transformed the modern educational project with the event of what could be called as control pedagogy. This aspect of the matter was discussed by means of Foucault’s concepts of governamentality and biopolitics as well as Deleuze’s concept of control society. Besides offering a diagnosis of the present...