Página 1 dos resultados de 285 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Um olhar da bio??tica sobre o cuidado com a pr??pria sa??de no contexto da Sa??de P??blica e do exerc??cio do biopoder na atualidade

Gaudenzi, Paula
Fonte: Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.6%
No momento atual, marcado tanto pelas incertezas em rela????o ao futuro de cada um e de todos quanto pela busca de seguran??a, v??-se surgir uma no????o de risco vinculada a um ideal de sa??de que, ao responsabilizar cada indiv??duo pelos comportamentos, considerados suscet??veis de garantir ou prejudicar sua sa??de pessoal, pode ser visto como uma potente tecnologia de biopoder sobre a vida tanto individual como coletiva. Pode-se dizer, ent??o, que o discurso dominante sobre a sa??de e os comportamentos que estariam colocando-a em risco tem, hoje, um enfoque que pode ser considerado reducionista da dif??cil dial??tica entre o individual e o coletivo, que acaba por afirmar t??o somente a responsabilidade de cada indiv??duo pela gest??o dos riscos aos quais se exp??e, sem considerar as determina????es ??s quais ele est?? submetido quando interage com a coletividade e o mundo. Neste contexto, o trabalho parte do pressuposto de que presenciamos, com rela????o ?? sa??de p??blica, a uma transi????o paradigm??tica em ??tica referente aos cuidados com a sa??de, pois estes est??o deixando de ser considerados um direito da cidadania para se tornarem um dever de todos e cada um, supostamente em prol do bem-estar de todos. Nosso trabalho analisa...

Desenvolvimento rural e biopoder: reflexões a partir do campo tecnocientífico

Premebida,Adriano; Almeida,Jalcione
Fonte: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília Publicador: Departamento de Sociologia da Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este artigo analisa discursos acerca do desenvolvimento rural e sua aproximação com um particular entendimento de exercício de poder, com base em entrevistas realizadas com agentes do denominado campo tecnocientífico vinculado às ciências agrárias no sul do Brasil. O espaço de encontro entre uma configuração teórica associada a uma analítica do poder e a regularidade dos discursos sobre desenvolvimento rural leva à suposição de que este espaço comum de produção de sentido e sustentação discursiva está intimamente ligado a uma ampla estratégia econômica e política (própria ao capitalismo) de gestão de populações (lógica da inclusão), de aplicação de dispositivos e tecnologias variadas de acordo - e no limite - com a perspectiva do biopoder. Para inferir esta relação, tenta-se utilizar o referencial teórico da análise de discurso mediante seu método mais simples: o exame da constância de repetição de termos-chave pelos agentes em suas exposições sobre o debate atual do desenvolvimento rural. Este referencial ajuda a entender a concepção de um indivíduo coerente e consciente de seu discurso, bem como a perceber a persistência ou modificação de certas crenças e mitos na formação de ideais societários para o rural no Brasil.

Genealogia do biopoder

Martins,Luiz Alberto Moreira; Peixoto Junior,Carlos Augusto
Fonte: Associação Brasileira de Psicologia Social Publicador: Associação Brasileira de Psicologia Social
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.68%
O objetivo do presente artigo, é rastrear os elementos, as questões e problematizações que possibilitaram à Michel Foucault, a elaboração dos conceitos de biopoder, biopolítica, governamentalidade e segurança. Pretendemos neste trabalho, investigar a genealogia do biopoder e da biopolítica, buscando retraçar nas reflexões de Foucault, em torno da medicalização da sociedade e da extensão do poder médico, no período 1974-1976, especialmente nas conferências da UERJ, todo um questionamento que preparava a emergência das noções de biopoder e biopolítica, tal como foram propostas por ele em 1976. Podemos supor que a articulação feita por Foucault, entre a medicalização da sociedade e o governo da vida foi uma das condições que tornaram possível a emergência da hipótese do biopoder.

O discurso sobre a alimentação saudável como estratégia de biopoder

Kraemer,Fabiana Bom; Prado,Shirley Donizete; Ferreira,Francisco Romão; Carvalho,Maria Claudia Veiga Soares de
Fonte: IMS-UERJ Publicador: IMS-UERJ
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
O artigo traz reflexões sobre a noção de alimentação saudável, produzida no imaginário social na sociedade ocidental contemporânea, orientada por uma concepção de saúde reduzida à busca de cura ou prevenção da doença. Subsídios teóricos das Ciências Sociais e Humanas propiciaram melhores condições para compreender a alimentação como temática intersticial de articulação entre o biológico e o psicossocial. Destacamos a alimentação saudável derivada da racionalidade científica moderna e de normatividade geral e problematizamos a discursividade da promoção da alimentação saudável a partir do conceito de biopoder de Foucault. Não negamos o valor das evidências epidemiológicas sobre a relação direta entre alimentação e adoecimento e reconhecemos que conhecer é melhor do que ignorar quando é preciso agir. No entanto, por entendermos que para o (re)estabelecimento da saúde, em nutrição, é necessário mais do que prescrever nutrientes e alimentos, acreditamos que não devemos normatizar a alimentação e olhar para a informação científica como algo absoluto. Instrumentos conceituais e fundamentos teóricos que não estão no "verdadeiro" do discurso biológico fazem-se necessários nas proposições sobre a alimentação saudável...

Apontamentos sobre promoção da saúde e biopoder

Ferreira Neto,João Leite; Kind,Luciana; Barros,Jairo Stacanelli; Azevedo,Natália Silva; Abrantes,Tatiane Marques
Fonte: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública. Publicador: Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo.; Associação Paulista de Saúde Pública.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este trabalho é um estudo bibliográfico-exploratório com o objetivo de problematizar o campo da promoção da saúde, localizando alguns de seus avanços e problemas no debate internacional e em sua configuração no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Recorre, para esse fim, a textos e documentos no campo da promoção da saúde aproximando deles a discussão foucaultiana sobre a ação do biopoder, sobre a vida e as resistências que se manifestam nesse embate. Entende a promoção da saúde como um campo de discursos e práticas, saberes e poderes, atravessado, concomitantemente, por dimensões regulatórias e disciplinares, e por dimensões participativas e emancipatórias; e busca realizar uma "genealogia dos problemas" nessa arena. Analisa o Relatório Lalonde e suas repercussões, comenta as Cartas Internacionais de Promoção da Saúde, aborda o diferencial brasileiro com a presença de forças populares na construção das políticas de saúde. Aponta que o trabalho em promoção da saúde não é feito sem tensões, exigindo contínua atenção e um paciente empenho plural de gestores, técnicos e usuários, em que cada avanço inaugura novos perigos, o que demanda novas ações.

Fazer viver e deixar morrer: a velhice na era do biopoder

Matos,Robson Kleber de Souza; Vieira,Luciana Leila Fontes
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
O presente artigo objetiva investigar a forma pela qual o biopoder incide sobre a construção da velhice na atualidade, principalmente, através do discurso médico-cientifico. Para tanto, a partir da obra foucaultiana, investigamos as origens, as características e as especificidades do poder disciplinar, da biopolítica e do biopoder, interrogando as suas incidências e as suas implicações em relação à posição de exclusão e de marginalização social do idoso. Espera-se, assim, repensar a posição do idoso e fomentar possibilidades para se construir uma nova imagem para essa parcela da população.

Biopoder e UPPs: alteridade na experiência do policiamento permanente em comunidades cariocas

Melicio,Thiago Benedito Livramento; Geraldini,Janaina Rodrigues; Bicalho,Pedro Paulo Gastalho de
Fonte: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Publicador: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
O artigo visa refletir sobre a experiência do efetivo policial permanente em dois conjuntos de comunidades cariocas, inserido no escopo das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Foram realizados dois estudos exploratórios, em agosto e dezembro de 2010. Na esteira do conceito foucaultiano de biopoder, discute-se a UPP como rede de relações de poder que a compõe e a legitima, pensando-se o local em que se instala, a política de Estado a que responde, os atores com que opera e as produções históricas das relações entre Estado e territórios populares. O campo de análise constitui-se, assim, nas práticas e saberes localizados no cotidiano e nos efeitos produzidos com a presença do policial na paisagem da favela. Se novas regras são trazidas com as UPPs, novas identificações são mobilizadas e as modulações de conjunto abrem lacunas, o governo de si não se produz sozinho, mas combina-se com diversidades na gestão da vida.

Fazer falar e fazer ver na saude coletiva : enunciado e visibilidade em tempos de biopoder; Collective health : making see and make speak out: proposition and visibility in times of biopower

Sergio Augusto Vizzaccaro Amaral
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.48%
Nossa pesquisa, "Fazer ver e fazer falar na saúde coletiva: enunciado e visibilidade em tempos de biopoder", pretende entender a constituição do campo da saúde coletiva a partir de um problema que não se restrinja as produções discursivas tipicamente territoriais, e nos remeta mais diretamente ao aparato de produção do saber. Entendemos o saber como uma formalização efetuada por meio de elementos constituintes mais difusos (pois podem atravessar vários territórios discursivos sem, no entanto, se deixar descaracterizar), mais dificilmente detectáveis (pois, por estarem presentes em diversos campos discursivos, tais elementos portam uma grande capacidade em diferenciar-se, isto é, podem repetir-se sem perder certa raridade) e que se articulam por meio de relações não diretamente determinadas, mas determináveis (relações impostas pelo poder - enquanto biopoder - que, no nosso caso, pode ser entendido pela estratégia do "fazer sobreviver", mais que do "fazer viver"). Não buscamos, portanto, falas específicas dos campos tradicionalmente apresentados como correspondentes ao campo maior da saúde coletiva, (ciências sociais, epidemiologia e gestão e planejamento), para dispormos delas em termos de acordos e desacordos gerenciados por incompatibilidades e compatibilidades epistemológicas. Nosso objetivo concentra-se...

Sobre la noción de biopoder en el pensamiento de la Corte Constitucional colombiana: análisis de jurisprudencia sobre el derecho a la vida

Castiblanco Talero, Diego Andrés
Fonte: Facultad de Ciencia Política y Gobierno Publicador: Facultad de Ciencia Política y Gobierno
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 02/03/2012 SPA
Relevância na Pesquisa
37.6%
Detrás de la expedición de derechos, más allá de ese ruido incesante creado por un aparato legal que defiende a la vida y la convierte en un derecho pueden ser halladas relaciones de poder precisas y espacios de regulación y control de los cuerpos y de las poblaciones. Este trabajo pretende observar en la labor de interpretación que lleva a cabo la Corte Constitucional colombiana sobre el derecho a la vida, el establecimiento de una lógica política, que es el biopoder, de acuerdo con los elementos que lo constituyen, tal y como fueron analizados por Michel Foucault. El estudio del biopoder permitirá dar cuenta de tecnologías políticas, técnicas y dispositivos que no solo están presentes en la dimensión biológica de la vida de los colombianos, sino en espacios sociales y éticos que adquieren importancia cuando la vida es cualificada por parte del saber legal. El discurso jurídico aquí juega un papel central pues vincula una vida que era considerada simplemente biológica con nuevos significados y valores como el de la dignidad, y crea, a su vez, formas de sujeción. Temas como el aborto, la eutanasia, la sexualidad, la autonomía de cada quien para decidir sobre su cuerpo, entre otros, dan cuenta de nuevos ámbitos donde se ejerce el biopoder...

Educação Ambiental, cinema e biopoder: uma discussão possível

Luvielmo, Marisa de Mello
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Dissertação(mestrado)-Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental, Instituto de Educação, 2011.; A presente dissertação parte da possibilidade de uma discussão entre os campos de saberes atrelados à educação ambiental e ao cinema. A partir dessa possibilidade o objetivo é analisar discursos produzidos através do corpus discursivo – o filme de animação Wall.E que se refere a crise ambiental que vive-se na contemporaneidade. Na pesquisa toma-se como principal referencial teórico os estudos do filósofo francês Michel Foucault, principalmente no que ele intitula por Biopoder. A pesquisa procura evidenciar o cinema como mídia que interpela os sujeitos através de seus discursos. A educação ambiental é percebida nesta investigação a partir de dois olhares: o primeiro que a percebe com um dispositivo de seguridade que tem por finalidade regular e conduzir a conduta dos sujeitos; e um segundo que faz referência aos estudos das três ecologias de Felix Guattari. Na dissertação, a educação ambiental passa a ser considerada como prática que caracteriza o que Guattari denomina como “ecosofia”. Uma ecosofia, como prática ético-política e estética, que condiz com a maneira de viver no planeta sob as mudanças desse tempo contemporâneo. Para tanto...

Bioética, violência e desigualdade: as biociências e a constituição do biopoder

Sarmento,Hélder Boska de Moraes
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Programa de Pós-Graduação em Serviço Social e Curso de Graduação em Serviço Social da Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
A sociedade contemporânea está atravessada por contradições e paradoxos, dentre os quais vale destacar a relação entre a alta tecnologia e, a pior situação humana, a miséria. Resultado das escolhas éticas e políticas desta era tecnológica, vive-se em situações de fronteira, nas quais as biociências desempenham papel central, tanto no volume de conhecimentos gerados, como na utilização de seus resultados, que, sem controle social, ampliam desigualdades. O objetivo deste artigo é demonstrar o quanto as biociências articulam-se com o desenvolvimento científico dos países inovadores de tecnologia, criando uma nova relação de poder, violento e desigual para os que apenas a consomem, denominado de biopoder. Daí a necessidade de uma bioética crítica capaz de empreender reflexões sobre os procedimentos técnicos, os fundamentos da atividade científica, sua aplicabilidade e relação com o mercado, oportunizando uma 'ponte' na tomada de decisões para que a própria ciência não se torne um obstáculo à democracia.

Una crítica feminista al derecho a partir de la noción de "biopoder" de Foucault.

Coppolecchia, Florencia; Universidad de Buenos Aires
Fonte: Páginas de Filosofía Publicador: Páginas de Filosofía
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2013 SPA
Relevância na Pesquisa
37.3%
En el presente artículo analizaremos, desde una perspectiva feminista, el papel que juega el derecho en el sistema político patriarcal. Primerodesarrollaremos las características principales del pensamiento feminista y algunas de sus principales corrientes. Luego, a partir del conceptofoucaultiano de biopoder, categoría que denota el ejercicio permanente de control sobre la vida de individuos y poblaciones, abordaremos nuestra crítica al derecho, en tanto consideramos que se trata de una institución que forma parte del control y disciplinamiento que se lleva a cabo sobre la vida de las mujeres y su cuerpo.This work analizes, from a feminist perspective, the role that law plays in the patriarchal political system. First, the main characteristics of the feminist thought and some of its major schools are developed. Then, based on Foucault’s concept of biopower which denotes the permanent control exerted over the life of individuals and populations, we present our own critique to law. We consider that it is an institution which takes part in the control and regulation of women and their bodies.

Apontamentos sobre promoção da saúde e biopoder; Notes on health promotion and biopower

Ferreira Neto, João Leite; Kind, Luciana; Barros, Jairo Stacanelli; Azevedo, Natália Silva; Abrantes, Tatiane Marques
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Este trabalho é um estudo bibliográfico-exploratório com o objetivo de problematizar o campo da promoção da saúde, localizando alguns de seus avanços e problemas no debate internacional e em sua configuração no Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro. Recorre, para esse fim, a textos e documentos no campo da promoção da saúde aproximando deles a discussão foucaultiana sobre a ação do biopoder, sobre a vida e as resistências que se manifestam nesse embate. Entende a promoção da saúde como um campo de discursos e práticas, saberes e poderes, atravessado, concomitantemente, por dimensões regulatórias e disciplinares, e por dimensões participativas e emancipatórias; e busca realizar uma "genealogia dos problemas" nessa arena. Analisa o Relatório Lalonde e suas repercussões, comenta as Cartas Internacionais de Promoção da Saúde, aborda o diferencial brasileiro com a presença de forças populares na construção das políticas de saúde. Aponta que o trabalho em promoção da saúde não é feito sem tensões, exigindo contínua atenção e um paciente empenho plural de gestores, técnicos e usuários, em que cada avanço inaugura novos perigos, o que demanda novas ações.; This work is an exploratory and bibliographic study that aims to analyze the health promotion field...

ENTRE A DISCIPLINA E O BIOPODER: AS NOVAS TECNOLOGIAS DE PODER NA PRODUÇÃO E ARTICULAÇÃO DAS SUBJETIVIDADES CONTEMPORÂNEAS

Silva, Luana de Carvalho
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/download
Publicado em 22/07/2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Esse artigo procura discutir alguns aspectos das formas de produção de subjetividadesgestadas a partir da Modernidade, através da articulação entre as normas disciplinarese o biopoder até a emergência de uma "sociedade de controle". Esse percurso teórico,vale ressaltar, é orientado pelas importantes reflexões de Michel Foucault, GilesDeleuze, Michel Hart & Antonio Negri e, ainda, Zygmund Bauman. E apesar dasdiferenças e particularidades teóricas desses autores, acredita-se ser possível umaarticulação teórica poderosa para tematizar como as subjetividades estão atreladas aum tipo específico de poder e, deste modo, refletir sobre a constituição do sujeitodisciplinado moderno ("dócil e útil") e o sujeito marcado pela incertezacontemporânea. Tal temática é cara ao estudo jurídico, como forma de desvelar comoe porquê determinados processos de fabricação de subjetividades estão atrelados àsformas de poder perversas, assim, seria possível empreender a identificação dasformas de poder articuladas na constituição das subjetividades e redefinir aspossibilidades de subjetivação no registro da emancipação dos sujeitos...

Biopower and UPPs: altherity in the experience of permanent policing in communities in Rio de Janeiro; Biopoder e UPPs: alteridade na experiência do policiamento permanente em comunidades cariocas

Melicio, Thiago Benedito Livramento; Universidade Federal do Rio de Janeiro; Geraldini, Janaina Rodrigues; Universidade Federal do Rio de Janeiro; Bicalho, Pedro Paulo Gastalho de; Universidade Federal do Rio de Janeiro
Fonte: Eduff Publicador: Eduff
Tipo: ; ; ; Avaliado por pares; Formato: application/pdf
Publicado em 31/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.3%
The article aims to reflect on the experience of police standing on two sets of communities in Rio, included in the context of Pacification Police Units (UPP). Two exploratory studies were conducted in August and December 2010. In Foucault concept of biopower, we discuss the UPP as a network of power relations that compose it legitimizes and, thinking the place where it is installed, the state policy that responds to the actors with which it operates and historical production of the relations between state and popular territories. The analysis consists, therefore, knowledge and practices in daily life and localized effects in the presence of police in the landscape of the slum. If new rules are brought to the UPP, new identifications are mobilized and the modulations of all open gaps, the government itself cannot occur alone but is combined with differences in the management of life.; O artigo visa refletir sobre a experiência do efetivo policial permanente em dois conjuntos de comunidades cariocas, inserido no escopo das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP). Foram realizados dois estudos exploratórios, em agosto e dezembro de 2010. Na esteira do conceito foucaultiano de biopoder, discute-se a UPP como rede de relações de poder que a compõe e a legitima...

Contributions of the Michel Foucault’s genealogy to Bioethics: methodological aspects for the study of bio-power devices; ; Contribuições da Genealogia de Michel Foucault à Bioética: aspectos metodológicos para o estudo de dispositivos do biopoder

Hellmann, Fernando; Comitê de Ética em Pesquisa.Universidade do Sul de Santa Catarina - UNISUL.; Verdi, Marta; Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva. Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Revisão de literatura; ; Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.6%
Some bioethicist has used the theoretical and methodological contributions of the Michel Foucault work in his studies. However, there are few bioethical studies on the methodological aspects of Foucault’s genealogy. The article aims to show these aspects as a contribution to bioethics, especially concerning the study of biopower devices. To do so, Foucault concepts are presented as well as the methodological precautions concerning the genealogy. It begins with a contextualization of the author’s work, problematizes the passage from archeology to genealogy, displays peculiarities of genealogy as a method for analyzing the exercise of power, and after, expatiates on discipline and biopolitics as ways of exercising power over life (biopower). Finally, an example of genealogical analysis of biopower devices is presented: the genealogical analysis of ethical guidelines for research involving human subjects expressed in the Declaration of Helsinki under biopolitics scope.; ; http://dx.doi.org/10.5007/1984-8951.2014v15n107p158Bioeticista tem utilizado os aportes teórico e metodológico das obras de Michel Foucault em seus estudos. Contudo, há carência de trabalhos em bioética sobre os aspectos metodológicos da genealogia de Foucault.  O artigo tem por objetivo exibir os referidos aspectos como contribuição à bioética...

Biopoder e Racismo Político: Uma análise a partir de Michel Foucault; Biopower and political racism: an analysis from Michel Foucault; Biopoder y racismo político: un análisis desde Michel Foucault

Candiotto, Cesar; Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR, Curitiba, PR; Salomé D’Espíndula, Thereza; Faculdade Pequeno Príncipe (FPP), Curitiba, PR
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 12/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.84%
http://dx.doi.org/10.5007/1807-1384.2012v9n2p20A experimentação de novos tratamentos e medicamentos valeu-se dos humanos como cobaias desde que estes se deram conta de que isso poderia colaborar para uma melhoria das condições de vida. Porém, foram produzidas vítimas. Apesar dos grandes benefícios, interesses científicos e individuais podem ser conflituosos gerando complicações, mesmo éticas, como ocorreu no “Caso Tuskegee”, um estudo acerca da evolução da sífilis. Após narrar o mesmo, o presente artigo pretende elaborar uma interligação com o biopoder de Foucault. O biopoder inicia-se com o advento do capitalismo e de uma medicina com função de higiene pública, centralização da informação, saneamento e controle de doenças e, imbuída desse papel, passa a exercer um controle do uso dos corpos e da manutenção da saúde da população. Questionando Tuskegee, chega-se a outro ponto ressaltado por Foucault: que para o exercício do poder e da função de morte em um sistema político centrado nele, há que intervir o racismo político. O termo “racismo” empregado por Foucault pode hoje abrigar as diferenças de raça ou cor, de padrões midiaticamente exigidos; ele também pode incluir as situações de exclusão...

Bioética, violência e desigualdade: as biociências e a constituição do biopoder; Bioethics, Violence and Inequality: the Biosciences and the Conquest of Biopower

Sarmento, Hélder Boska de Moraes; UFSC - Florianópolis - SC
Fonte: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc) Publicador: Editora da Universidade Federal de Santa Catarina (Edufsc)
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
http://dx.doi.org/10.1590/S1414-49802008000200010 A sociedade contemporânea está atravessada por contradições e paradoxos, dentre os quais vale destacar a relação entre a alta tecnologia e, a pior situação humana, a miséria. Resultado das escolhas éticas e políticas desta era tecnológica, vive-se em situações de fronteira, nas quais as biociências desempenham papel central, tanto no volume de conhecimentos gerados, como na utilização de seus resultados, que, sem controle social, ampliam desigualdades. O objetivo deste artigo é demonstrar o quanto as biociências articulam-se com o desenvolvimento científico dos países inovadores de tecnologia, criando uma nova relação de poder, violento e desigual para os que apenas a consomem, denominado de biopoder. Daí a necessidade de uma bioética crítica capaz de empreender reflexões sobre os procedimentos técnicos, os fundamentos da atividade científica, sua aplicabilidade e relação com o mercado, oportunizando uma ‘ponte’ na tomada de decisões para que a própria ciência não se torne um obstáculo à democracia.;   Contemporary society is rife with contradictions and paradoxes, among which stand out the relationship between high technology and the worst human situation...

De la Nuda Vida a la 'Forma-de-vida': Pensar la política con Agamben desde y más allá del paradigma del biopoder

Quintana Porras,Laura
Fonte: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco Publicador: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 ES
Relevância na Pesquisa
37.48%
Este ensayo examina la tesis de Agamben de acuerdo con la cual todo el pensamiento político occidental se ha basado en la lógica del biopoder, que ha tenido como resultado más extremo el totalitarismo del siglo XX y, en particular, el "campo de concentración", que el autor define como "el paradigma biopolítico de Occidente". Teniendo en cuenta este trasfondo crítico, se consideran después algunas sugerencias ofrecidas por Agamben para concebir la política más allá del biopoder.

Biopoder y biocapital: El trabajador como moderno homo sacer

Osorio,Jaime
Fonte: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco Publicador: División de Ciencias Sociales y Humanidades, UAM-Unidad Xochimilco
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 ES
Relevância na Pesquisa
37.48%
En este trabajo se establecen las particularidades del biopoder, en el contexto en que el capital, su dinámica y despliegue, rigen el sentido del mundo y su organización. Desde ese horizonte se retoman los planteamientos de Michel Foucault y Giorgio Agamben, autores en cuyas obras se encuentran algunas de las principales propuestas sobre el tema, y se señalan sus aportes así como los límites de sus formulaciones. Se sostiene, en polémica con Agamben, que en el actual orden social es el trabajador asalariado el moderno homo sacer y que sólo develando esa posición se está en condiciones de comprender las variadas formas como el capital pone la vida en entredicho, sea como refugiados, migrantes, etcétera. Esta reflexión ofrece argumentos que justifiquen considerar al biocapital como categoría que asume y supera, en términos hegelianos, la de biopoder.