Página 1 dos resultados de 1 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Variedades.

SILVA JUNIOR, J. F. da; FERRAZ, L. G. B.; LEDO, A. da S.; SILVA, S. de O. e; LEDO, C. A. da S.
Fonte: In: SILVA JUNIOR, J. F. da; LOPES, G. M. B.; FERRAZ, L. G. B. (Ed.). Sistema de produção de banana para a Zona da Mata de Pernambuco. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2010. 139 p. (Embrpa-CPATC. Sistema de produção, 3). Publicador: In: SILVA JUNIOR, J. F. da; LOPES, G. M. B.; FERRAZ, L. G. B. (Ed.). Sistema de produção de banana para a Zona da Mata de Pernambuco. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2010. 139 p. (Embrpa-CPATC. Sistema de produção, 3).
Tipo: Capítulo em livro técnico-científico (ALICE) Formato: p. 35-45
PT_BR
Relevância na Pesquisa
47.31%
Em geral, a escolha da variedade a ser explorada é determinada pelo mercado consumidor. Na Zona da Mata pernambucana são três os destinos de consumo predominantes na comercialização da banana: ao natural; frita ou cozida e indústria ou mercado externo. Nessa ordem, as principais variedades de bananeira atualmente cultivadas em larga escala na Zona da Mata de Pernambuco são, respectivamente, de três tipos: a) Tipo Prata/Pacovan ('Pacovan, 'Prata Comum', 'Prata Caiana') e tipo Maçã (Maçã); b) Tipo Terra ou Comprida ('Comprida Verdadeira', 'Chifre de Vaca', 'Mongolô', 'Matapagipe', etc.); e c) Tipo Cavendish ou Anã ('Anã' ou 'Nanica', 'Anã do Alto' ou 'Nanicão', 'Grande Naine'). Outras cultivares locais, a exemplo da 'Pão' e da 'Vinagre' ou 'Roxa', são inexpressivas economicamente.; 2010