Página 1 dos resultados de 329 itens digitais encontrados em 0.060 segundos

Avaliação do processo de sedimentação recente na Bacia do Pina – Recife (PE) Brasil – por meio do uso da variação vertical de carbonato biodetrítico e susceptibilidade magnética

Xavier, Diego; Barcellos, Roberto; Schetinni, Carlos; Oliveira, Thaís; Figueira, Rubens Cesar Lopes
Fonte: Faculdad de la Republic (UDELAR). Faculdad de Ciencias; Punta del Este Publicador: Faculdad de la Republic (UDELAR). Faculdad de Ciencias; Punta del Este
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
76.28%
O sistema estuarino-lagunar da Bacia do Pina e Rio Capibaribe situa-se no Recife (PE) Brasil, formado pela confluência dos rios Capibaribe, Tejipió, Jiquiá, Jordão e Pina, de grande importância para a Região Metropolitana do Recife. A variação vertical da porcentagem de carbonato de cálcio (CaCO3) no ambiente e a susceptibilidade magnética são ferramentas utilizadas para identificar o processo sedimentar dominante durante a deposição em ambientes costeiros e marinhos, podendo ser de origem marinha ou continental. Foi recuperado um testemunho, com 109 cm, localizado no setor médio do sistema estuarino. Os valores de susceptibilidade foram obtidos com o medidor da marca Bartington MS 2C, descritos visualmente quanto a granulometria e estruturas sedimentares, sub-amostrados em intervalos de 2 cm para a %CaCO3. Os valores de susceptibilidade variaram de 1 a 24 SI, os valores de carbonato variaram de 1,56 a 41,17 %. De acordo com a descrição visual foi observado a presença de granocrescência ascendente entre areia fina a média, cascalho biodetríticos, fragmentos de CaCO3, camadas de lama com matéria orgânica, fragmentos plásticos em algumas profundidades e a presença de uma camada de cascalho terrígeno. Por ser um ambiente de transição continental/marinho...

Variação espacial e temporal da taxa de sedimentação no reservatório de Salto Grande (Americana - SP e sua nfluência sobre as características limnológicas do sistema.; Spatial and temporal variation of the sedimentation rate in Salto Grande Reservoir (Americana-SP) and its influence on the limnological caractheristics of the system.

Leite, Mauricio Augusto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/1998 PT
Relevância na Pesquisa
76.34%
Este trabalho apresenta o estudo desenvolvido no Reservatório de Salto Grande (Americana, São Paulo) durante o período de agosto de 1996 a julho de 1997, para avaliar a taxa de sedimentação de material em suspensão alóctone que entra no reservatório pelo rio Atibaia (principal afluente) e pela área de entorno, bem como seus efeitos sobre as características físicas, químicas e biológicas do sistema e sua relação com o uso e ocupação da bacia hidrográfica, climatologia e mecanismos operacionais da barragem. Para tanto, foram selecionadas cinco estações de coleta considerando-se a morfometria do reservatório, nas quais foram colocadas, mensalmente, câmaras de sedimentação na proporção comprimento/diâmetro 3:1, a 30 e 70% da profundidade local, durante um período de 24 horas. Paralelamente à incubação, foram efetuadas medidas iniciais da temperatura, pH, condutividade, oxigênio dissolvido, penetração de luz, material em suspensão e nutrientes (nitrogênio e fósforo total), sendo que do material sedimentado foram quantificados os nutrientes totais e dissolvidos, material em suspensão (total, inorgânico e orgânico), clorofila a e feofitina. Os dados obtidos demonstram um gradiente de deposição de material em suspensão no sentido do rio Atibaia (Estação 1) para a barragem (Estação 5)...

Análise do aporte, da taxa de sedimentação e da concentração de metais na água, plâncton e sedimento do reservatório de Salto Grande, Americana - SP.; Analysis of the input, sedimentation rate and metal concentration on the water, plankton and sediment of Salto Grande reservoir, Americana - SP.

Leite, Maurício Augusto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2002 PT
Relevância na Pesquisa
76.1%
O reservatório de Salto Grande localiza-se no município de Americana, São Paulo, em uma região de intensa atividade industrial, agrícola e elevada densidade demográfica, fatores que promoveram nas últimas décadas, alterações significativas na paisagem, na demanda dos recursos naturais existentes e conseqüentemente, na degradação dos recursos hídricos, incluindo a eutrofização e a contaminação por metais. O presente trabalho teve como objetivo quantificar a concentração dos metais (ferro, manganês, zinco, cobre, cromo e cádmio) no reservatório de Salto Grande, bem como sua deposição ao longo do sistema e sua possível biodisponibilização para a comunidade planctônica. Para avaliar a atual situação do reservatório, determinou-se a concentração dos metais na água (30 e 70% da profundidade local), plâncton (fração maior que 20 µm), material sedimentável (câmaras de sedimentação a 30 e 70% da profundidade local) e sedimento (“core sampling”), com coletas em fevereiro, maio, agosto e novembro de 2000, caracterizando os períodos seco, chuvoso e intermediários. Os resultados da análise da água demonstram que altas concentrações de ferro, manganês, cobre e cádmio, excederam os limites da resolução CONAMA 20/86 para águas de Classe 2. Os resultados obtidos para metais no plâncton apresentaram-se baixos...

Tectônica e sedimentação na Bacia do Camaquã Central (RS): exemplos do Grupo Guaritas e do Grupo Santa Bárbara; Tectonics and sedimentation in Central Camaquã Basin: the Guaritas Group and the Santa Bárbara Group

Santos, Mauricio Guerreiro Martinho dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.36%
As relações entre tectônica e sedimentação são fatores primordiais na compreensão geológica de sucessões sedimentares. Por sua vez, o estudo de depósitos fluviais pré-silurianos representa um desafio a esta área do conhecimento em consequência da ausência de interação entre rios e plantas terrestres que ocorre nos depósitos fluviais recentes. A Bacia do Camaquã (Ediacarano a Eocambriano) apresenta extensas exposições que possibilitam neste presente trabalho a discussão da sedimentação sob o ponto de vista de um modelo tectônico definido. Através da análise de fácies sedimentares e arquitetura deposicional, a caracterização da unidade estratigráfica basal do Grupo Guaritas (Eocambriano), a Formação Guarda Velha, um espesso pacote sedimentar de depósitos fluviais, levou à reconstituição das características do ambiente de sedimentação, considerando-se a influência da tectônica sin-deposicional e de fatores climáticos. É interpretado um estilo fluvial entrelaçado com grande variação de vazão, alta taxa de aporte sedimentar e grandes dimensões. Diversas estruturas de deformação sinsedimentares de reologia dúctil originadas por sismos são investigadas como indicadores da atividade tectônica sin-sedimentar e correlacionadas às informações de fácies sedimentares e elementos arquiteturais para caracterização do ambiente deposicional...

Variações do conteúdo de carbonato em estudos paleoceanográficos: um exemplo na Bacia de Campos; Carbonate content variations in Paleoceanographic studies: an example from Campos Basin

Fernandes, Beatriz Bidoli
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
76.01%
Para melhor entender a relação entre os oceanos e as variações climáticas são necessários registros destes eventos. O presente trabalho tem por objetivo principal estudar as variações climáticas e oceanográficas utilizando os registros de conteúdo de carbonato em dois sedimentos coletados na Bacia de Campos. A cronologia dos testemunhos foi primeiramente estabelecida através do conteúdo de carbonato. Sua validação foi feita através das análises de radiocarbono em duas amostras próximas do topo de cada testemunho. Outros métodos usados para corroborar a cronologia foram o biozoneamento com base nos foraminíferos planctônicos Globorotalia menardii e Pulleniatina obliquiloculata, executadas em ambos os testemunhos; análises de isótopos de oxigênio em foraminíferos planctônicos Globigerinoides ruber em amostras do KF-13; e dados de susceptibilidade magnética para o KF-14. Com exceção de radiocarbono, os outros métodos não fornecem idades absolutas Foi então necessário compará-los com estratos de idade conhecida. Para isso utilizaram-se dados do SPECMAP, tornando possível a inferência dos estágios isotópicos marinhos para estes testemunhos. Estabelecida a estratigrafia para os testemunhos com base no conteúdo de carbonato...

Correlação de dados geológicos e geotécnicos na Bacia de São Paulo; Correlation of geological and geotechnical data in the São Paulo Basin

Gurgueira, Magali Dubas
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
76.11%
A Bacia de São Paulo abriga a maior parte da principal região metropolitana do Brasil. Esta região concentra uma grande quantidade de obras subterrâneas, principalmente para fins de transporte público, executada nas rochas sedimentares que constituem a bacia. A Bacia de São Paulo é caracterizada pela heterogeneidade litológica, herança da tectônica do tipo rift que condicionou a sedimentação de depósitos de leques aluviais associados à planície aluvial e sedimentos lacustres. Essa heterogeneidade traz importantes implicações no planejamento e execução de obras subterrâneas, mas sua caracterização vem sendo progressivamente dificultada com o avanço da ocupação urbana, o que limita o acesso às exposições de rochas. Por outro lado, em consequência do grande número de obras, encontra-se disponível um volume considerável de dados geotécnicos, cuja interpretação à luz dos conhecimentos geológicos é hoje a principal forma de se avançar no conhecimento geológico-geotécnico da bacia. Neste trabalho buscou-se correlacionar dados geológicos e geotécnicos na Bacia de São Paulo. Para tanto foram empregados dados de sondagens e ensaios provenientes da Linha 17 - Ouro do Metrô de São Paulo, situada ao longo das avenidas Jornalista Roberto Marinho...

A Bacia de Água Bonita, uma passagem marinha eopaleozoica no Brasil Central; not available

Aguiar, Marília Pulito de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
76.14%
A Bacia de Água Bonita localiza-se na região limítrofe entre os estados de Tocantins e Goiás, a meio caminho das grandes sinéclises intracratônicas do Paraná e do Parnaíba. Com cerca de 10 km de largura e 90 km de comprimento, a bacia segue o trend geral NE do Lineamento Transbrasiliano (LTB). Sua origem foi associada previamente a um gráben de preservação de rochas sedimentares ou como uma bacia transtrativa resultante de uma transcorrência dextral ao longo do LTB. Levantamentos de campo realizados na região para o presente trabalho mostraram distribuição de fácies coerente com uma incursão marinha de nordeste para sudoeste. Em conjunto com dados de paleocorrentes, paralelas a estrutura do lineamento, sugere-se que estes sedimentos tenham se depositado ao longo de uma calha alongada na direção NE-SW condicionada por estruturas prévias do embasamento, relacionadas ao LTB. Evidências de tectonismo ativo durante a sedimentação, como falhas sinsedimentares e estruturas de liquefação (diques clásticos e convoluções), indicam que o lineamento também foi uma estrutura ativa durante a instalação da bacia. No presente trabalho o preenchimento sedimentar da bacia foi dividido em duas unidades: a Formação Água Bonita...

Sistemas deposicionais e modelo de sedimentação das Formações Campos e Emborê, Bacia de Campos, Rio de Janeiro, Brasil; Not available.

Gama Junior, Ercilio Gonzaga da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/1977 PT
Relevância na Pesquisa
76.45%
O objetivo principal da presente tese é a definição dos sistemas deposicionais das Formações Campos e Emborê e o reconhecimento do modelo de sedimentação envolvido. Esta seqüência sedimentar foi depositada a partir do Cretáceo Superior, após a individualização da Bacia de Campos na recém formada margem continental brasileira. Com base em dados de poços de petróleo e de levantamentos sísmicos de reflexão realizados pela PETROBRÁS, foram reconhecidos quatro sistemas deposicionais: Sistema Deltaico Emborê, Sistema Leque Deltaico Guriri, Sistema Plataforma Carbonática Siri e Sistema Talude Continental-Campos. O Sistema Deltaico Emborê é o gerador dos sedimentos da unidade estratigráfica homônima. Constituída por duas principais fácies, cordões litorâneos e barras de distributários, esta unidade genética domina a sedimentação parélica na bacia a partir do Oligoceno. Evidências geológicas dentro e fora da Bacia de Campos apontam o Rio Paraíba como alimentador deste paleo delta que, geneticamente, é classificado como destrutivo dominado por ondas. O Sistema Leque Deltaico Guriri é representado essencialmente pela fácies distal e corresponde parcialmente, ao Membro Guriri da Formação Campos. Durante o período de seu maior desenvolvimento...

Análise petrológica e sísmica dos controles sobre a deposição dos sistemas arenosos de águas profundas da Bacia de Campos

Lopes, Marcos Roberto Fetter
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.38%
A Bacia de Campos, localizada na margem continental sudeste do Brasil, é a principal província petrolífera do país. Sistemas arenosos de águas profundas formados entre o Albiano e o Mioceno, durante a fase de margem divergente da bacia, genericamente designados como turbiditos, contém a maior parte das reservas de hidrocarbonetos. Ao contrário da tendência de aumento de maturidade petrográfica esperada para uma margem continental geodinamicamente passiva, os turbiditos da Bacia de Campos apresentam uma recorrente imaturidade composicional e textural dada por granulometria modal nas frações areia média e grossa e por alta proporção de feldspatos. Para o entendimento dos processos que controlaram o suprimento de areia para os ambientes de águas profundas da Bacia de Campos foi utilizada uma metodologia integrada baseada na petrografia quantitativa dos turbiditos pelo método Gazzi-Dickinson de contagem de pontos, na análise estrutural da deformação produzida por tectônica de embasamento através de atributos sísmicos, e na restauração de seções de estruturas distencionais produzidas por tectônica salífera. A petrografia quantitativa evidenciou as tendências gerais e a organização interna dos parâmetros petrográficos dos turbiditos...

Caracterização petrográfica de depósitos carbonáticos lacustres do Grupo Lagoa Feia, Bacia De Campos, Brasil

Altenhofen, Sabrina Danni
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
76.07%
A caracterização petrográfica é uma ferramenta fundamental na interpretação do potencial exploratório das unidades litológicas. Aspectos da textura, composição primária e diagênese ajudam a definir as condições deposicionais e pós-deposicionais, bem como a qualidade das rochas como reservatórios de petróleo. O Grupo Lagoa Feia compreende depósitos sedimentares originados no Cretáceo Inferior durante a fase rifte da Bacia de Campos, onde os principais reservatórios são rochas carbonáticas lacustres. Este estudo teve o objetivo de executar uma caracterização petrográfica detalhada de rochas carbonáticas do Grupo Lagoa Feia, a fim de contribuir para um melhor entendimento de seus padrões composicionais, deposicionais e diagenéticos, dentro do contexto de depósitos lacustres na fase rifte inicial da evolução da Bacia de Campos, e de definir os controles sobre sua qualidade como reservatórios de petróleo. Foram analisadas 53 lâminas provenientes de testemunhos de nove poços selecionados da seção rifte da Bacia de Campos. As rochas correspondem a rudstones e grainstones, constituídos essencialmente por bioclastos de bivalves, comumente recristalizados, e bioclastos de ostracodes. Os bioclastos carbonáticos encontram-se misturados...

O método geocronológico do Pb-210 aplicado no estudo da taxa de sedimentação em uma porção da Bacia do Rio Atibaia (SP)

Sabaris, Tatiani de Paula Pinotti
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 152 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
76.28%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Geologia Regional - IGCE; Neste trabalho nove perfis de sedimentos foram amostrados em uma porção da Bacia do Rio Atibaia com o intuito de determinar as taxas de sedimentação utilizando o método geocronológico do 210Pb. Seis rios foram analisados: Ribeirão Itapetinga, Ribeirão dos Porcos, Ribeirão do Onofre, Rio Atibaia, Ribeirão Folha Larga e Córrego Caetetuba. Utilizou-se para isso a espectrometria alfa a fim de se determinar os teores de 210 Po e 210Pb em cada testemunho. O excesso de 210Pb presente nos sedimentos deu-se através da quantificação do 238U por meio da espectrometria gama. Houve ainda a separação de alíquotas destinadas às determinações dos principais óxidos por fluorescência de raios-X, de matéria orgânica e de radionuclídeos. De modo a avaliar qualquer eventual influência nos teores de 210Pb, amostras de água também foram coletadas a fim de se determinar alguns parâmetros característicos básicos. Boa correlação entre teor de matéria orgânica e perda ao fogo foi encontrada em quase todos os pontos de amostragem. A sílica foi o principal constituinte dos sedimentos e apresenta uma boa correlação inversa com a matéria orgânica: a diminuição em sílica implica em aumento na superfície específica dos sedimentos. Esta relação se confirma a partir das correlações significativas inversas obtidas entre a sílica e os vários constituintes analisados. Taxas de sedimentação foram obtidas no intervalo de 47...

Modelação da subsidência, evolução térmica e maturação de intervalos geradores do Jurássico na Bacia Lusitânica

Teixeira, Bernardo de Almeida
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.45%
Tese de mestrado em Geologia (Estratigrafia, Sedimentologia e Paleontologia), apresentada à Universidade de Lisboa, através da Faculdade de Ciências, 2012; O presente trabalho consiste numa análise da evolução da maturação dos principais intervalos com potencial de geração de hidrocarbonetos, do Jurássico, nos três sectores (Norte, Central e Sul) da Bacia Lusitânica. Esta bacia desenvolveu-se durante o Mesozóico na margem Oeste Ibérica, compreendendo sedimentos de idade triásica até à actualidade. Os depósitos cenozóicos englobam-se nas bacias terciárias do Baixo Tejo e do Mondego. A Bacia Lusitânica é alvo de exploração de hidrocarbonetos desde o século XX, existindo diversas evidências superficiais e em sondagem de que existiu geração dos mesmos. Os principais intervalos com potencial de geração de hidrocarbonetos localizam-se no Jurássico Inferior (Formações Água de Madeiros e Vale das Fontes) e no Jurássico Superior (Formação Cabaços/Vale Verde). O intervalo do Jurássico Superior é mais variável geoquimicamente, no entanto apresenta uma melhor qualidade geoquímica regional e uma espessura com potencial de geração superior às do Jurássico Inferior. Através da utilização de ferramentas como o backstripping foi possível inferir a subsidência tectónica de dez poços...

Variação Organofaciológica da Seqüência Cenomaniana- Turoniana da Bacia de Pernambuco

Ana Ferreira, Janaína; Ferreira de Lima Filho, Mário (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.12%
A caracterização das variações palinofaciológicas com base no conteúdo da matéria orgânica contida em sedimentos e rochas sedimentares, associada a dados organogeoquímicos é uma ferramenta valiosa para determinação do potencial para geração de hidrocarbonetos líquidos e gasosos de modo quantitativo e qualitativo, e para a reconstrução do paleoambiente deposicional. Neste trabalho esta ferramenta foi aplicada para caracterização das variações organofaciológicas e do paleoambiente deposicional da sequência cenomaniana-turoniana da Bacia de Pernambuco, cujas litologias foram interpretadas como sendo de um ambiente de plataforma carbonática rasa, com pulsos de sedimentação terrígena intermitentes. As analises foram realizadas em 59 amostras coletadas ao longo de quatro testemunhos de sondagem (BP-01, BP-04, BP-05 e BP-06) perfurados na porção onshore da bacia. Nas quatro seções sedimentares analisadas observam-se intercalações entre camadas de argilitos, com colorações variando entre esverdeada, avermelhada e cinza escura; camadas de margas, com coloração em vários tons de cinza claros; camadas de calcário dolomítico com granulação fina a sacaroidal, de coloração cinza esverdeada a cinza esbranquiçada; camadas de siltitos...

Sismoestratigrafia do cretáceo superior / neógeno nas bacias de Pernambuco e da Paraíba, NE do Brasil

Melo Ferrer de Morais, Débora; Ferreira de Lima Filho, Mário (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
76.13%
Este trabalho apresenta o mapeamento das seqüências sísmicas dos estratos interpretados como Albiano ao Neógeno na porção offshore das bacias da Paraíba e porção norte de Pernambuco. A divisão das sismosequências foi baseada no estudo das principais discordâncias observadas e também no padrão das sismofácies, além da composição de mapas de isócronas dos intervalos mapeados. Na Bacia de Pernambuco foram mapeadas quatro discordâncias e quatro seqüências (A, B, C, D). Na Bacia da Paraíba foram observadas três discordâncias, uma Superfície de Inundação Máxima (SIM) e três seqüências (B1, C1, D1). A seqüência A é composta por três fácies, a proximal correlacionada à Formação Estiva da porção onshore, a mediana que corresponde a margas e a distal que seria composta por folhelhos. A seqüência B é caracterizada provavelmente por arenitos plataformais da Formação Algodoais, pelos carbonatos da interface plataforma-talude e folhelhos da Formação Calumbi na região de bacia profunda. A Bacia de Pernambuco possui uma calha erosiva, cujo surgimento pode estar correlacionado com um evento erosivo ocorrido durante o Santoniano cujo registro é marcante nos continentes africano e sulamericano. A seqüência B1 foram identificados três padrões de sismofácies...

Caracterização Biofaciológica e Paleoambiental com Base em Foraminíferos do Quaternário Superior na Bacia de Campos, sudeste do Brasil

Holanda de Oliveira, David; Magnólia Franca Barreto, Alcina (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
86.05%
O objetivo geral deste trabalho é obter uma caracterização biofaciológica e paleoambiental dos foraminíferos recentes e sub-recentes da Bacia de Campos, através da avaliação faunística de foraminíferos bentônicos e análise de isótopos estáveis de ?18O das carapaças de foraminíferos planctônicos. As amostras, cedidas pela PETROBRAS, foram coletadas através de um amostrador do tipo box-core sob as isobatas de 1050 (amostra A), 1350 (amostra B), 1650 (amostra C) e 1950 (amostra D) no talude médio a inferior do campo Marlim Lesteda Bacia de Campos, RJ. Em laboratório as amostras forma lavadas e colocadas para secar em estufa, após a secagem, sob lupa binocular, os foraminíferos foram triados, classificados e analisados estatisticamente. Para estudos bioestratigráficos e paleoclimáticos foi feita a análise dos foraminíferos planctônicos, sendo escolhidas espécies diagnósticas de biozonas quaternárias e indicadoras de águas quentes (Globorotalia menardii) e frias (Globorotalia truncatulinoides). Foi realizada a análise de isótopos estáveis de oxigênio (?18O) extraído das carapaças de foraminíferos planctônicos (exclusivamente da espécie Globigerinoides rubber) de todas as amostras estudadas. Foram identificadas 253 espécies de foraminíferos bentônicos sendo as espécies mais abundantes Uvigerina peregrina...

Revisão da Estratigrafia do Intervalo Aptiano-albiano da Bacia de Pernambuco, Nordeste do Brasil.

Maia, Maria Fernanda Barroso; Lima Filho, Mário Ferreira de (Orientador); Barbosa, José Antonio (Coorientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
86.07%
As pesquisas realizadas na Bacia de Pernambuco sempre relacionaram os depósitos sedimentares de origem continental de idade Aptiano-Albiano como pertencentes a uma única unidade estratigráfica denominada Formação Cabo. Contudo, o presente trabalho traz novas informações a respeito das diferenças sedimentares existentes nessa formação. O trabalho teve como principal objetivo caracterizar a porção eo-Albiana da referida formação, denominada Formação Suape. Foram utilizados dados de afloramentos, dados do poço 2-CP-01-PE no qual foram realizados petrografia e análise química, e dados sísmicos. Uma pesquisa bibliográfica detalhada permitiu o estudo integrado dos dados existentes com o que fora adquirido neste trabalho. Com isso, verificou-se a possibilidade de interpretar, com maior detalhe, as condições de deposição das unidades, e da evolução da bacia durante os períodos envolvidos. Os dados reunidos foram interpretados sob a ótica dos modernos conceitos de interpretação de sequências estratigráficas. A partir do estudo realizado, foi proposta a divisão da Formação Cabo em três unidades: Formações Cabo, Suape e Paraíso (sugerida nesse trabalho). Verificou-se que a sucessão siliciclástica guarda fases tectono-sedimentares distintas. A Formação Cabo (aptiana) está relacionada à fase de deformação mecânica da bacia terminando em um ambiente evaporítico; a Formação Suape (eo-albiana) foi depositada no final da fase rifte e com influência de um forte vulcanismo...

Caracterização tectono-estratigráfica da sequência transicional na sub-bacia de Sergipe

Cruz, Liliane Rabêlo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.27%
This thesis deals with the tectonic-stratigraphic evolution of the Transitional Sequence in the Sergipe Sub-basin (the southern segment of the Sergipe-Alagoas Basin, Northeast Brazil), deposited in the time interval of the upper Alagoas/Aptian stage. Sequence boundaries and higher order internal sequences were identified, as well as the structures that affect or control its deposition. This integrated approach aimed to characterize the geodynamic setting and processes active during deposition of the Transitional Sequence, and its relations with the evolutionary tectonic stages recognized in the East Brazilian Margin basins. This subject addresses more general questions discussed in the literature, regarding the evolution from the Rift to the Drift stages, the expression and significance of the breakup unconformity, the relationships between sedimentation and tectonics at extensional settings, as well as the control on subsidence processes during this time interval. The tectonic-stratigraphic analysis of the Transitional Sequence was based on seismic sections and well logs, distributed along the Sergipe Sub-basin (SBSE). Geoseismic sections and seismic facies analysis, stratigraphic profiles and sections, were compiled through the main structural blocks of this sub-basin. These products support the depositional and tectonic-stratigraphic evolutionary models built for this sequence. The structural analysis highlighted similarities in deformation styles and kinematics during deposition of the Rift and Transitional sequences...

Geologia, Geocronologia, Geoquímica e Petrogênese das Rochas Ígneas Cretácicas da Província Magmática do Cabo e suas Relações com as Unidades Sedimentares da Bacia de Pernambuco (NE do Brasil)

Nascimento, Marcos Antonio Leite do
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Geodinâmica e Geofísica; Geodinâmica; Geofísica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
86.05%
The area studied forms a thin NNE-directed belt situated south of Recife town (Pernambuco state), northeastern Brazil. Geologically, it comprises the Pernambuco Basin (PB), which is limited by the Pernambuco Lineament to the north, the Maragogi high to the south and the Pernambuco Alagoas massif to the west, all of them with Precambrian age. This thesis reports the results obtained for the Cabo Magmatic Province (CMP), aiming the characterization of the geology, stratigraphy, geochronology, geochemistry and petrogenesis of the Cretaceous igneous rocks presented in the PB. The PB is composed of the Cabo Formation (rift phase) at the base (polymictic conglomerates, sandstones, shales), an intermediate unit, the Estiva Formation (marbles and argillites), and, at the top, the Algodoais Formation (monomictic conglomerates, sandstones, shales). The CMP is represented by trachytes, rhyolites, pyroclastics (ignimbrites), basalts / trachy-andesites, monzonites and alkali-feldspar granite, which occur as dykes, flows, sills, laccoliths and plugs. Field observations and well descriptions show that the majority of the magmatic rocks have intrusive contacts with the Cabo Formation, although some occurrences are also suggestive of synchronism between volcanism and siliciclastic sedimentation. 40Ar/39Ar and zircon fission tracks for the magmatic rocks indicate an average age of 102 r 1 Ma for the CMP. This age represents an expressive event in the province and is detected in all igneous dated materials. It is considered as a minimum age (Albian) for the magmatic episode and the peak of the rift phase in the PB. The 40Ar/39Ar dates are about 10-14 Ma younger than published palynologic ages for this basin. Geochemically...

Caracterização dos meios de cultivo de viveiros de carcinicultura e da lagoa de disposição dos efluentes no Rio Grande do Norte: subsídios para proteção dos ecossistemas deste estudo; Characterization of shrimp ponds and effluents sedimentation pond in Rio Grande do Norte: subsidies to the protection of the ecosystems in this study

Cunha, Paulo Eduardo Vieira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
75.82%
O cultivo de camarões é uma importante atividade econômica em zonas costeiras de muitos países. No Brasil, a carcinicultura teve início no Rio Grande do Norte em 1973 e, atualmente, consolida-se como principal produto da pauta de exportação desse estado, sucesso devido principalmente ao seu clima semi-árido, à vasta costa litorânea com extensas áreas estuarinas e lagoas costeiras, à topografia e ao solo, todos eles fatores adequados a essa atividade. A carcinicultura exerce importante papel sócio econômico, ético e de cidadania por: criar empregos em diferentes níveis de trabalho; minimizar os índices de pobreza; incentivar a dieta alimentar rica em proteínas além de, drasticamente, reduzir a superexploração de recursos naturais costeiros. O custo deste empreendimento é o árduo contraponto de ordem ambiental - a indiscutível necessidade de proteger os ecossistemas dos quais fazem parte as fazendas de camarão - única forma de essa atividade garantir sua sustentabilidade. Para impedir o desequilíbrio ecológico é preciso haver permanente monitoramento dos ecossistemas, como forma de evitar a desestabilização ambiental - devida ao desordenado uso e ocupação do solo nos ecossistemas - e garantir que as fazendas continuem produtivas. Com o propósito de fornecer subsídios para a sustentabilidade da carcinicultura...

Remoção dos nutrientes de sistemas de cultivo de camarões com biofilme associado a bacia de sedimentação

Barboza, Graziele D'Avila
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
96.39%
Dissertação(mestrado)-Universidade Federal do Rio Grande, Programa de Pós–Graduação em Aqüicultura, Instituto de Oceanografia, 2008.; As fazendas de cultivo de camarões com altas densidades, liberam efluentes com altas cargas de nutrientes, provocando a degradação da qualidade da água. Isto gera preocupação a respeito do lançamento de efluentes dos cultivos. Em vista disto, este trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência de um sistema integrado de bacia de sedimentação e biofilme na remoção de nutrientes. O estudo foi realizado em ambiente aberto, durante 45 dias. Foram utilizados três tratamentos: a) tratamento TC, sem substrato vertical; b) tratamento T50, superfície interna das caixas aumentada em 50% e c) tratamento T100, superfície interna das caixas aumentada em 100%. As caixas foram abastecidas com o efluente de um cultivo de camarão. Diariamente foram medidos o pH, a salinidade, o oxigênio dissolvido (OD) e a temperatura. Durante os primeiros 15 dias as coletas foram feitas a cada 5 dias, após esse período as coletas de água foram a cada 2 dias, e de biofilme diariamente. As análises de amônia foram feitas em todos os dias de amostragem. As análises de nitrito, nitrato e fosfato, foram feitas de todas as coletas até o 15º dia...