Página 1 dos resultados de 769 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

O Relatório de Autoavaliação do Desempenho Docente

Nunes, Regina da Conceição Perdiz
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa, como parte dos requisitos para a obtenção do Grau de Mestre em Docência e Gestão da Educação, especialização em Administração Escolar e Educacional; A presente investigação foca a autoavaliação do desempenho docente, através do relatório de autoavaliação, no âmbito da avaliação do desempenho docente, de acordo com o Decreto Regulamentar nº26/2012 de 21 de fevereiro. O objectivo fundamental do estudo foi investigar as crenças, os sentimentos e os comportamentos dos docentes face ao relatório de autoavaliação. Para o efeito foram consideradas algumas variáveis sociodemográficas (idade, género, tempo de serviço, habilitações académicas e situação profissional). Para alcançar os objectivos traçados foi seguida uma metodologia de investigação quantitativa com a utilização de um inquérito por questionário aplicado numa escola secundária da região de Lisboa. Os resultados mostram que as variáveis sociodemográficas consideradas não influenciam as crenças, sentimentos e os comportamentos face ao relatório de autoavaliação. Apenas a nível das crenças, no que diz respeito ao género e, ainda, ao nível dos sentimentos de acordo com tempo de serviço...

Avaliação externa, autoavaliação e planos de melhoria

Afonso, Elias de Jesus Monteiro
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
O trabalho que seguidamente se apresenta procura perceber a forma como algumas das escolas/agrupamentos do nordeste transmontano respondem aos pontos fracos/aspetos a melhorar identificados pelas equipas de avaliação externa e pela autoavaliação desenvolvida nessas escolas. Para podermos chegar a esse conhecimento tivemos que, primeiramente, enquadrar essa questão no domínio teórico. Com esse objetivo, num primeiro momento, discorremos sobre a importância da avaliação em sentido lato e, seguidamente, enquadramo-la no contexto escolar. Aí, centramo-nos na avaliação externa, desenvolvida na escola/agrupamento pela equipa coordenada pela IGE/IGEC, e na avaliação interna, no nosso caso a autoavaliação, desenvolvida pela escola. Como o fim último da avaliação é a melhoria dos resultados dos alunos e dos processos das organizações, num segundo momento, debruçamo-nos sobre os movimentos de melhoria e, consequentemente, sobre os planos de melhoria. A investigação desenvolvida numa perspetiva multi-caso enquadrou-se no paradigma qualitativo, tendo sido utilizada, como estratégia metodológica, a análise documental, num primeiro momento, sobre os registos das equipas da IGE/IGEC e sobre os planos de melhoria e a análise de conteúdo semântico...

Processo de implementação da autoavaliação na escola : contributos para a sua definição

Areal, Andrea Rute de Almeida Barreto Dias
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.53%
Dissertação de Mestrado em Administração e Gestão Educacional apresentada à Universidade Aberta; Perante a exigência de escolas mais eficazes e eficientes, a avaliação das escolas assume-se como um instrumento fundamental para a sua consecução. Para além da avaliação externa, o DL 31/2002, de 20 de dezembro, contempla o processo de autoavaliação, o qual implica uma visão interna por parte de diferentes atores e permite a obtenção de informação mais rápida e fácil dos processos que lá decorrem. Desta forma, pretende-se que seja desenvolvido um processo de autoavaliação de acordo com o contexto específico de cada escola, através da identificação das fragilidades e potencialidades, que deve servir de base para a definição do respetivo plano de melhoria e desenvolvimento. Não se verifica na Região Autónoma da Madeira a exigência de um processo formal de autoavaliação, apesar de reconhecida como necessária, procedendo a maioria das escolas à mesma, embora de um modo informal. O presente estudo pretende conhecer as práticas e a cultura de avaliação existentes numa escola do ensino básico dos 2º e 3º ciclos e ensino secundário da Região Autónoma da Madeira, e auscultar os professores sobre os procedimentos a adotar nas diferentes fases do processo...

Autoavaliação para a aprendizagem : um modelo para os 2.º e 3.º ciclos do ensino básico

Soares, Margarida Maria Pereira
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Este trabalho, resultante de um estudo sobre a autoavaliação para a aprendizagem, aborda a autoavaliação e a aprendizagem reguladas e os processos cognitivos como procedimentos determinantes para a melhoria das aprendizagens, fazendo o seu enquadramento legal no sistema educativo português. Perspetiva também o ato de ensinar e de aprender na escola à luz dos paradigmas pedagógicos existentes e das teorias que os sustentam, refletindo em torno da emergência de um novo paradigma pedagógico integrador da autoavaliação. A opção metodológica de investigação recaiu no estudo de caso, realizado, numa escola básica dos 2.º e 3.º ciclos do concelho de Matosinhos, distrito do Porto, através de uma abordagem multimétodo distribuída pela observação participante, pela análise documental, por grupos de discussão e pela aplicação de questionários a alunos e a professores. Os resultados da análise e da interpretação dos dados obtidos, posteriormente combinados pela triangulação da informação, contribuíram para perspetivar um modelo de autoavaliação para as aprendizagens, alicerçado no «paradigma pedagógico da comunicação» (Trindade & Cosme, 2010) e numa prática de «avaliação formativa alternativa» (Fernandes...

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: UMA ABORDAGEM POR PROCESSOS E PROJETOS

Silva, Simone Vasconcelos; Freire, Eduardo Francisco da Silva; Bessa, Juliana Tavares
Fonte: INPEAU Publicador: INPEAU
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Este artigo refere-se ao processo de Autoavaliação Institucional realizado em um dos Institutos Federais de Educação Profissional e Tecnológica do Brasil, o Instituto Federal Fluminense. O processo é baseado nos princípios do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), mas é considerado inovador na sua forma de concepção, pois utiliza de conceitos e práticas relacionados a modelagem de processo e gerência de projetos. A modelagem dos processos da Autoavaliação Institucional ocorreu através do desenho das suas etapas e a estruturação de cada autoavaliação ocorreu na forma de projeto. Para este artigo foi utilizada a autoavaliação dos cursos ofertados regularmente pelo instituto. Como resultado deste trabalho propõe-se a melhoria dos processos organizacionais do instituto baseada nas análises dos indicadores relacionados a infraestrutura, serviços e cursos obtidos através da autoavaliação.

Autoavaliação de Escola

Cepa, Paula Cristina Fonseca de Abreu
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 17/10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.53%
No final do século XX a escola portuguesa deparou-se com uma exigência normativa relativamente à sua autoavaliação, muito devido à sociedade que está cada vez mais atenta à qualidade dos serviços que esta presta. No entanto, só com a publicação da “Lei do Sistema de Avaliação da Educação e do Ensino não Superior” (Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro) é que surgiu a obrigatoriedade de autoavaliação das escolas. Neste sentido a escola, numa perspetiva de regulação tem de assumir a sua própria avaliação envolvendo toda a comunidade educativa para que todos os setores se sintam parte integrante de um sistema e compreendam as causas e consequências dos resultados obtidos. A qualidade dos serviços prestados e consequente satisfação da comunidade educativa passa pela prestação de contas que decorre da avaliação conduzida pela própria escola, indo ao encontro do estabelecido por lei. São já conhecidos alguns dispositivos de autoavaliação. Contudo, os seus aplicadores institucionais deparam-se com dificuldades na sua compreensão e contextualização à realidade de cada escola e procuram formação específica para a sua aplicação. Depois de situar esta problemática no contexto do percurso profissional da autora e das experiências por ela vivenciadas...

Autoavaliação : um processo de melhoria das escolas

Machado, Carminda dos Santos Monteiro
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 28/02/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.66%
O presente relatório constitui a descrição de um percurso profissional de vinte e sete anos que atravessou várias escolas e distintos locais. A reflexão sobre esse percurso suscitou o aprofundamento de uma temática: a autoavaliação das escolas. A avaliação das escolas tem constituído nas últimas décadas, um tema de destaque nos sistemas educativos ocidentais e, por assim dizer, também no sistema educativo português. Entre nós, a Lei nº31/2002, de 20 de dezembro, aprova o sistema de avaliação da educação do ensino não superior. Esta lei foi um passo importante para o desenvolvimento de uma cultura de avaliação das escolas, onde é realçada a obrigatoriedade da autoavaliação. A autoavaliação constitui para muitos estudiosos a forma mais realista de a escola se ver a si mesma. É um processo moroso e que envolve representantes de toda a comunidade educativa. Nesta perspetiva de avaliar a escola, elaboramos este trabalho, que pretende mostrar como a autoavaliação, se bem aplicada, pode ajudar as escolas a atingir o sucesso educativo, com a qualidade que cada vez mais as sociedades exigem. A autoavaliação contribui, assim, para melhorar a eficácia da escola. De acordo com os defensores do processo de autoavaliação...

Avaliação externa e autoavaliação: que contributos para a implementação do programa de educação 2015?

Martins, Maria Goreti Sebastião
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Avaliação externa e autoavaliação – que contributos para a implementação do Programa de Educação 2015? O presente trabalho propõe-se apresentar uma investigação mista, qualitativa e quantitativa, que procurou saber de que forma a avaliação externa e a autoavaliação contribuem para a implementação do Programa de Educação 2015. Esta investigação baseou-se na realização de entrevistas exploratórias aos elementos da direção de um Agrupamento de Escolas, do sul do país, seguidas da aplicação de um inquérito por questionário a docentes da Educação Pré-escolar, 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico, bem como pela análise dos documentos estruturantes do Agrupamento, nomeadamente, o projeto educativo, os relatórios das avaliações externas, relatórios de autoavaliação, planos de melhoria e contratos de autonomia. Podemos concluir que a celebração de contratos de desenvolvimento e autonomia, que tiveram como requisitos devidamente legislados a autoavaliação e avaliações externas, permitiram a concretização de um conjunto de medidas que muito contribuíram para a implementação do Programa de Educação 2015; ### Abstract: External evaluation and self-evaluation - which contributions to the implementation of the Program of Education 2015? The aim of this work is to present a mixed research...

Apoio social e autoavaliação da saúde : estudo do envelhecimento na cidade da Covilhã

Covita, Márcia Susana Alves
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2012 POR
Relevância na Pesquisa
37.34%
O apoio social tem sido associado a uma autoavaliação da saúde positiva e está relacionado com as caraterísticas sociodemográficas, tais como a idade, o estado civil, o nível de escolaridade, entre outros. Este estudo tem como objetivo avaliar o apoio social e identificar associações com algumas caraterísticas sociodemográficas, com a religiosidade e com a autoavaliação da saúde, na cidade da Covilhã. Participaram neste estudo 188 idosos da cidade da Covilhã, dos quais 61,2 % do sexo feminino e 38,8% do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 64 e os 96 anos (M=75; DP=6,68). Os resultados obtidos indicam que os idosos revelam ter apoio social. São encontradas diferenças estatisticamente significativas relativamente ao apoio social entre grupos etários (F(2;184)=7,095; p<0,01), estados civis (F(4;181)=5,06; p<0,01), níveis de escolaridade (F(4;181)=8,19; p<0,001), existência ou não de filhos (t(184)=2,09; p<0,05) e netos (t(182)=3,02; p<0,01) e à coabitação (F(3;184)=9,09; p<0,001). Melhores resultados de apoio social foram encontrados nos idosos mais novos, casados, com melhor nível educacional, com filhos, com netos e que residem com o cônjuge. Os resultados sugerem, igualmente, que uma autoavaliação da saúde positiva é encontrada nas pessoas idosas com mais apoio social (F(4;182)=6...

A autoavaliação institucional no processo de tomada de decisão em IES: estudo de caso das Faculdades SENAC/SC

Maba,Elita Grosch; Marinho,Sidnei Vieira
Fonte: Universidade de Sorocaba Publicador: Universidade de Sorocaba
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.42%
O presente artigo pretende demonstrar em seu contexto a relação existente entre o sistema de autoavaliação institucional e o processo de tomada de decisão, especificamente nas Faculdades de Tecnologia pertencentes à Administração Regional do SENAC-SC. Utilizando uma amostra intencional deste universo, o estudo, realizado em 2010, é caracterizado como descritivo-exploratório, do tipo quali-quantitativo, mediante a aplicação de uma pesquisa bibliográfico-documental, configurada como um estudo multicaso. Nas seis unidades investigadas, foram entrevistados: o diretor da unidade e os coordenadores de áreas (Núcleo Relações com o Mercado, Núcleo Administrativo Financeiro e Núcleos Educacional Básico e do Ensino Superior), aplicando-se um questionário estruturado com questões abertas e fechadas, permitindo a avaliação de aspectos objetivos e quantificáveis e subjetivo-discursivos. Os resultados apontam para a autoavaliação institucional como facilitadora do processo decisório, provendo informações que permitem avaliar determinada situação. Adicionalmente, identificam os pontos fortes e fracos da IES e que melhoram a qualidade das decisões estratégicas, o que confirma a existência da relação pressuposta acima...

Autoavaliação de saúde, capacidade funcional e perfil demográfico, socioeconômico e clínico entre residentes em Instituições de Longa Permanência para Idosos; Self-assessed health, functional capacity and demographic, socioeconomic and clinical profile of residents in Long-Term Care Institutions for the Elderly

Alves, Denise Pinheiro Marques
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN); Faculdade de Enfermagem - FEN (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN); Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Elderly living in Long-Term Care Institutions for the Elderly (LTCI) live with chronic illnesses and pain, which start/intensify disabilities, hamper the maintenance of daily activities and generative negative perceived health conditions. The study objectives were to analyze the demographic, socioeconomic and health conditions profile of elderly living in LTCI; to estimate the prevalence of disability in basic activities of daily living (BADL) and negative self-assessed health and associated factors. Cross-sectional, analytic study, undertaken between May and August 2012, involving 159 elderly living in LTCI, in the house-home and comprehensive care modalities. The target population in this study included elderly without a severe cognitive deficit (scores ≥13 on the Folstein Mini-Mental State Examination, Folstein Mchugh (1975), who lived in the seven participating LTCI (n=246), three of which were of the house-home and four of the comprehensive care type. The outcome variables were functional disability (assessed through the Katz Index) and negative self-assessed health (bad/vary bad). Depression symptoms were assessed by means of the thirty-point Geriatric Depression Scale and pain intensity through the verbal descriptors scale. The prevalence rates were presented with the respective confidence interval (95%CI). For analysis...

O processo de autoavaliação institucional proposto no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) para as instituições públicas e privadas

Ribeiro, Elisa Antonia
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Esta tese trata do processo de efetivação da autoavaliação institucional proposto no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) para as Instituições de Ensino Superior (IES) Pública e Privada na percepção de seus atores, bem como da alteração dos aspectos da atuação docente em sala de aula a partir dos resultados da avaliação docente.. Os objetivos foram: compreender as transformações político-social-econômicas ocorridas nas últimas décadas, tendo como pano de fundo a reconfiguração do Estado e a sua relação com as atuais políticas de avaliação para a educação superior; identificar a formação do campo da avaliação da educação superior, destacando a área da avaliação institucional; analisar as origens dos sistemas de avaliação da educação superior até o atual momento da implementação do SINAES; comparar o processo de efetivação da autoavaliação institucional nas IES Pública e Privada e verificar quais os aspectos da atuação docente estão sendo modificados a partir dos resultados da avaliação docentes. Os pressupostos foram que: o SINAES ao determinar a obrigatoriedade da realização sistemática da autoavaliação institucional provocou o aumento do capital científico na área da avaliação nas IES e a atuação docente está sendo repensada em função dos resultados da avaliação docente. As categorias empregadas nesta pesquisa foram: importância da avaliação...

Autoavaliação em escolas do Alentejo: constrangimentos e oportunidades

Gomes, Sónia Cristina da Silva Dias
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
As escolas portuguesas têm vindo a ser confrontadas com a exigência de adoção de uma proposta reguladora que, valorizando a necessidade de se autoavaliarem, tem associada a ideia de qualidade e boas práticas na prestação do serviço educativo. Respondendo a essa exigência, manifestam necessidade de apoio na construção dos referenciais de suporte a uma autoavaliação formal. Visando responder a esta necessidade, a presente tese delineia propostas de apoio à autoavaliação na sequência da caraterização de (boas) práticas de autoavaliação em escolas públicas do Alentejo e da identificação de fatores facilitadores/dificultadores. Inserido no paradigma de investigação qualitativa, de natureza interpretativa, este estudo utiliza uma metodologia mista na recolha e análise dos dados, sustenta-se na explicitação de um quadro teórico resultante de uma reconfiguração dos conceitos básicos que interligam escola e avaliação e conclui da necessidade de reinventar formas de apoio às escolas para que elas ultrapassem uma praxis predominantemente burocrático-normativa da autoavaliação e desenvolvam modelos e práticas avaliativas potenciadoras da qualidade educacional; Self-evaluation in schools of Alentejo: constraints and opportunities Abstract: Portuguese schools are required to adopt a regulatory proposal which emphasizes the need of self-evaluation and implies the idea of quality and good practice in the provision of educational services. To meet this demand...

A autoavaliação de escola: um contributo para a análise da representação dos professores.

Santos, Maria Luísa Baptista Duarte Cruz Geraldes
Fonte: Universidade Portucalense Publicador: Universidade Portucalense
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.56%
Dissertação de Mestrado em Administração e Planificação da Educação.; A presente dissertação tem por objetivo conhecer as representações dos professores em relação ao processo de autoavaliação de escola. A motivação e acuidade do tema firmam-se no momento de vertiginosa mudança que se vive na sociedade, em geral, e nas políticas educativas, particularmente ao nível da avaliação, que pressionam as escolas a impulsionarem práticas de avaliação organizacional. Para o seu enquadramento teórico, este estudo aborda quatro temáticas: o paradigma emergente num mundo em mudança; a avaliação da escola em Portugal (dos primórdios à contemporaneidade); autonomia, avaliação e autoavaliação, bem como as diferentes perspetivas sobre modelos de autoavaliação de escola. Do ponto de vista metodológico este estudo é sustentado na técnica da entrevista semiestruturada, a qual foi aplicada presencialmente a dezoito docentes (n=18) de duas escolas de 3º ciclo e ensino secundário (nove em cada uma das escolas). Para efeitos de análise de conteúdo, elaborou-se um referencial, circunscrevendo-o a duas dimensões: a primeira referente à Construção/Processo da autoavaliação da escola; a segunda respeitante aos Efeitos/Produtos. Deste modo...

Autoavaliação e melhoria contínua numa escola secundária

Santos, Magda Sofia Alves dos
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.53%
A presente investigação, ao centrar-se na problemática da autoavaliação, teve como objetivo central perceber qual o contributo do processo para a melhoria contínua de uma escola secundária do distrito de Santarém. Enveredou-se, assim, por um estudo de caso, e optou-se por um paradigma qualitativo no sentido de interpretar uma realidade que pode ser potenciadora de reflexão. O dispositivo empírico montado usou como recurso quatro elementos da equipa de autoavaliação e três elementos exteriores à mesma e em relação aos quais foram feitas entrevistas individualizadas. Recorreu-se, ainda, à análise de documentos estruturantes da escola como forma de triangular e completar os dados obtidos através das entrevistas. Apesar de os resultados não poderem ser generalizáveis, permitiram, contudo, concluir que o desenvolvimento do processo de autoavaliação, ao longo de três ciclos avaliativos pelo modelo CAF (Common Assessment Framework), conduziu a melhorias muito significativas na escola em estudo. Na área organizacional, as melhorias são bem evidentes: na articulação dos documentos orientadores; na ligação da escola com a comunidade envolvente, facilitada pelas melhorias da comunicação interna e externa; no envolvimento dos professores na escola...

A autoavaliação como instrumento de regulação da aprendizagem

Vieira, Isabel Maria Antunes
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica apresentada à Universidade Aberta; Por ser uma componente indissociável do processo de ensino e aprendizagem, a avaliação das aprendizagens dos alunos, e a forma como é implementada, decorre do desenvolvimento de todo o processo. Várias investigações têm apontado para a discrepância entre a legislação e a sua implementação, mas também para algum distanciamento entre as conceções e as práticas dos professores, na avaliação das aprendizagens dos seus alunos, principalmente no que respeita à avaliação formativa ou avaliação para a aprendizagem. Por já conhecermos o trabalho da professora de inglês e a importância que atribui à autoavaliação e à autorregulação, pareceu-nos importante perceber como os alunos percecionavam esta forma de trabalhar e se a mesma se traduzia em aprendizagens e, para tal, recorremos à observação participante, ao longo do ano letivo, e à realização de entrevistas semiestruturadas com grupos focais. Ao realizar uma investigação de natureza qualitativa, com um estudo de caso na aula de inglês de uma turma do ensino secundário, pretendemos perceber se é possível ultrapassar as dificuldades e conseguir promover aprendizagens nos alunos...

Autoavaliação de saúde e transtorno mental comum em idosos : estudo de base populacional no município de Campinas, SP; Self-rated health and common mental disorder in the elderly : a population-based study in Campinas, SP

Flávia Silva Arbex Borim
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.53%
A autoavaliação da saúde é um construto multidimensional e tem sido amplamente utilizada como importante indicador de bem-estar individual e coletivo. Estudos mostram uma associação das variáveis socioeconômicas e demográficas com essa medida. Estes fatores influenciam o estabelecimento de diferentes estilos de vida, que contribuem para a ocorrência ou prevenção de problemas de saúde. Os estudos longitudinais têm apontado a autoavaliação de saúde como robusto preditor de morbidade, incapacidade, depressão e mortalidade. A avaliação subjetiva do estado de saúde inclui a dimensão mental, que para o idoso é imprescindível para a realização das atividades funcionais. Este estudo tem como objetivos: analisar a prevalência da saúde autoavaliada como excelente ou muito boa segundo variáveis demográficas, socioeconômicas e de comportamentos relacionados à saúde, em idosos; analisar a prevalência do transtorno mental comum (TMC), medido pelo Self Reporting Questionnaire 20 (SRQ-20), os fatores associados a este transtorno; e avaliar a relação da autoavaliação de saúde negativa com indicadores de saúde física e mental, com variáveis socioeconômicas e demográficas, e com bem estar subjetivo, nos indivíduos com 60 anos e mais. Trata-se de um estudo transversal...

O contributo da avaliação externa na autoavaliação da escola. Um estudo de caso.

Pires, Ana da Soledade Canete
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.48%
Os processos de avaliação das escolas, tal como de outras instituições, implicam várias fases que vão desde o diagnóstico da situação até à concretização de mudanças. Avaliação externa e a autoavaliação estão intimamente ligadas; enquanto a avaliação externa emite um juízo de valor, a autoavaliação tem como principal objetivo o diagnóstico para a mudança e melhoria da prestação do serviço educativo e dos resultados da escola. Pretendeu-se, neste trabalho, conhecer o modo como decorreu o processo de avaliação numa escola secundária com 3.º ciclo, não agrupada, à qual convencionamos chamar de Escola S, do distrito de Évora. O estudo reporta-se ao período temporal que se situa entre o ano letivo de 2006/2007 e o ano de 2010/2011. Conhecer as melhorias e as mudanças percecionadas pela comunidade escolar face à avaliação externa e ainda conhecer o impacto da avaliação externa na mudança de práticas de autoavaliação, constituíram os objetivos desta dissertação. Através da análise de documentos da escola e da análise do conteúdo das entrevistas efetuadas a elementos representantes da comunidade escolar foi possível responder às questões que nortearam o estudo. Os resultados do estudo empírico apontam para a existência de um dispositivo de autoavaliação na escola S como resposta à avaliação externa. A comunidade escolar conhece a importância do processo embora a disponibilidade para mudar as práticas não seja efetiva. A autoavaliação é considerada importante tal como a avaliação externa mas...

Escolha amorosa em estudantes universitários: características favorecidas, autoavaliação e autoestima

Salsa, Tânia Marlene Santos
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.42%
O presente trabalho teve como objetivos identificar as características favorecidas na escolha de potenciais parceiros amorosos, entre alunos universitários, em relações de curto e longo prazo, e verificar o efeito da autoavaliação enquanto parceiro amoroso e da autoestima no nível de importância nessa escolha. Os participantes foram 224 estudantes pertencentes à Universidade de Évora. Foi-lhes administrado um protocolo constituído pelos instrumentos: Rosenberg Self-Esteem Scale, Questionário de Autoavaliação enquanto Parceiro Amoroso e três instrumentos referentes à escolha amorosa. Com base nos resultados, conclui-se que as características de caráter e saúde são as mais valorizadas num potencial parceiro amoroso. Verificaram-se diferenças entre homens e mulheres estatisticamente significativas na preferência por características sexuais/socias e atratividade. Encontrou-se que a autoestima se correlaciona negativa e significativamente com a autoavaliação enquanto parceiro amoroso, tal como com a escolha amorosa a longo-prazo. Observaram-se correlações estatisticamente significativas entre a autoavaliação enquanto parceiro amoroso e a escolha amorosa; ABSTRACT:The present work aimed to identify the characteristics favored in the selection of potential romantic partners...

Autoavaliação da saúde por idosos brasileiros: revisão sistemática da literatura

Pagotto,Valéria; Bachion,Maria Márcia; Silveira,Erika Aparecida da
Fonte: Organización Panamericana de la Salud Publicador: Organización Panamericana de la Salud
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.6%
OBJETIVO: Realizar uma revisão sistemática da literatura sobre autoavaliação do estado de saúde na população idosa brasileira. MÉTODOS: Foram pesquisadas as bases de dados Medline e LILACS, conforme a metodologia PRISMA (Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses). Foram incluídos artigos originais sobre a autoavaliação do estado de saúde realizados com idosos brasileiros. Foram consideradas as características gerais dos estudos, a prevalência de autoavaliação negativa da saúde, os fatores associados a essa autoavaliação negativa, a pergunta utilizada para a consulta e as categorias de resposta. RESULTADOS: Dos 97 estudos encontrados, 11 atenderam os critérios de inclusão. Foram identificadas variações entre os estudos quanto à formulação da pergunta e às opções de resposta. A prevalência de autoavaliação negativa de saúde variou de 12,6 a 51,9% entre os estudos. As variáveis dependentes predominantemente associadas a autoavaliação negativa de saúde foram: presença de doenças, número de medicamentos em uso, renda familiar/domiciliar mensal, internações, consultas médicas, dificuldade/incapacidade para atividades de vida diária, presença de sintomas depressivos e ansiosos e queixa de insônia. CONCLUSÕES: A heterogeneidade de fatores associados à autoavaliação negativa indica que a saúde dos idosos é definida por determinantes que se aproximam do conceito ampliado de saúde. É recomendável a padronização das perguntas e respostas de pesquisa sobre autoavaliação de saúde em idosos...