Página 1 dos resultados de 332 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Atmosfera controlada na conservação de morango; Controlled atmosphere on the conservation of strawberry

Cunha Júnior, Luis Carlos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
Os objetivos deste trabalho foram avaliar os efeitos isolados de distintas concentrações de dióxido de carbono (CO2), de oxigênio (O2) e de óxido nitroso (N2O); e também as combinações dos melhores resultados para a conservação de morangos 'Oso Grande'. Os frutos foram selecionados, resfriados e armazenados a 10 °C em câmaras herméticas, com fluxo contínuo de 150 mL min-1. Os frutos foram avaliados a cada dois dias até se tornarem impróprios para o consumo. Quanto maior as concentrações de CO2 (0,03 %; 10 %; 20 %, 40 % e 80 %) associadas a 20 % de O2 em atmosfera de armazenamento menor foi a incidência de doenças. Os morangos armazenados com 80 % de CO2 foram considerados inadequados para o consumo, por apresentarem teores elevados de acetaldeído (4,9 mg 100g-1) e de etanol (105,3 mg 100g-1). Já as concentrações de 20 % e de 40 % CO2 conservaram os frutos por até oito dias, com manutenção da cor e das características comerciais. As concentrações de O2 (1 %; 3 %; 20 %; 60 %; e 90 %) demonstraram que a atividade respiratória dos morangos foi menor nas atmosferas com 1 % e 3 % de O2. O tratamento com 90 % O2 proporcionou menor incidência de podridões (2,8 %). Os morangos armazenados com 60 e 90 % de O2 mantiveram suas características comerciais por 10 dias. No ensaio com diferentes concentrações de N2O (0 %; 10 %; 30 %; 60 %; e 80 %) associadas a 20 % de O2...

Concepção de uma estação fruteira com instalações frigoríficas em regime de atmosfera controlada

Costa, Ana Filipa Picado da
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2010 POR
Relevância na Pesquisa
66.76%
O presente trabalho tem como objectivo a elaboração de uma estação fruteira com instalações frigoríficas em regime de atmosfera controlada. A estação fruteira integra seis câmaras de refrigeração e um túnel de pré arrefecimento. Os produtos alimentares são considerados perecíveis e requerem o frio para a conservação das suas características. Para tal, é necessário um correcto dimensionamento dos equipamentos que constituem as instalações frigoríficas, tais como: compressores, condensadores, evaporadores, válvulas, entre outros. Foi efectuado um estudo de modo a implementar um plano de gestão e manutenção das instalações frigoríficas, para que deste modo se consiga prevenir a avaria dos diferentes equipamentos. A concepção do projecto teve com base de estudo uma instalação assente numa lógica de optimização energética. Realizou-se um estudo de viabilidade económica entre a concepção de uma estação fruteira convencional e em regime de atmosfera controlada implementado em Portugal, tendo em conta a produção de fruta que advém do mercado externo. Todo o procedimento deste trabalho teve como finalidade atingir um projecto real e portanto todos os componentes e processos construtivos prescritos deverão ser rigorosamente obedecidos e considerados imprescindíveis.

Concepção de uma instalação frigorífica com atmosfera controlada para a conservação de uvas de mesa

Beites, Rui Pedro Leitão
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.95%
Este Trabalho Final de Mestrado consiste na concepção de uma instalação frigorífica com atmosfera controlada com o objectivo de armazenar uvas de mesa. Em primeiro lugar estudou-se os factores que influenciam na concepção da instalação, quer a nível interno e externo. Também foi feito um estudo do produto, como o seu processo de amadurecimento, a sua respiração, e produção de etileno, factores fundamentais em atmosfera controlada. De seguida foi dimensionada a instalação, com atenção ao seu revestimento térmico e foram desenhados os esquemas de princípio simples. Foi feito o balanço térmico da instalação, assim como todos os cálculos que permitiram a selecção dos equipamentos das câmaras, do tanque de pré-arrefecimento, e da atmosfera controlada. Por fim fez-se uma análise dos custos que uma atmosfera controlada tem, assim como o seu benefício em prolongar o estado são de produto, comparado ao que este duraria em atmosfera controlada.; This final master’s degree project consists on the design of a refrigeration facility on a controlled atmosphere, for storage of grapes for consumption. First, it was studied the main factors that influence in the same design, internally or externally. It was studied the product as well...

Crescimento in vitro de fungos (Colletotrichum gloeosporioides e Cladosporium cladosporioides) isolados de frutos do mamoeiro, sob atmosfera controlada e refrigeração

Vieira,Daniela Gouveia; Silva,Roberta Manhães da; Silva,Otniel Freitas; Fonseca,Marcos José de Oliveira; Soares,Antônio Gomes; Costa,Roberto Alexandre
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
67.06%
O uso combinado das tecnologias de atmosfera controlada e de refrigeração, em frutas tropicais, não apresenta ainda resultados satisfatórios, talvez pela suscetibilidade à injúria por frio, agravada nas condições de controle atmosférico. Como há indícios de que a atmosfera controlada tem efeito fungistático, este trabalho foi elaborado para se verificar, in vitro, sua influência sobre dois fungos fitopatogênicos do mamão: Colletotrichum gloeosporioides e Cladosporium cladosporioides, sob refrigeração. Colônias destes fungos foram submetidas a duas temperaturas de armazenamento (10 e 25º C), a duas atmosferas (ambiente e controlada com 3% O2 e 6% CO2) e por dois períodos (7 ou 14 dias). Após este armazenamento, as placas foram incubadas a 25º C sob atmosfera ambiente, por mais sete dias. Foi verificado menor crescimento da colônia de Colletotrichum gloeosporioides sob refrigeração, em relação ao armazenamento a 25º C, inclusive após o período adicional a 25º C, independentemente da atmosfera de armazenamento. Não se verificou efeito inibitório significativo da atmosfera controlada a 10º C, sobre o crescimento de Colletotrichum gloeosporioides. O crescimento deste fungo somente foi reduzido quando armazenado sob atmosfera controlada a 25º C...

Qualidade da maçã "Fuji" sob condições de atmosfera controlada

Brackmann,Auri; Mazaro,Sérgio Miguel; Bortoluzzi,Glaucia
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1995 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
O experimento foi conduzido no NPP/UFSM durante o ano de 1993. Maçãs da cv. Fuji foram armazenadas durante oito meses em atmosfera controlada com o objetivo de avaliar concentrações de CO2 e O2 para o armazenamento. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com três repetições. Os tratamentos foram combinações de concentrações de CO2 e O2, em alta e baixa umidade relativa do ar (UR) e baixa concentração de etileno. A UR do ar foi mantida em tomo de 97% para tratamentos com alta UR e, em tomo de 75% para aqueles com baixa UR. O tratamento com baixo etileno foi mantido sob constante absorção deste gás com um filtro de permanganato de potássio. Após o armazenamento avaliou-se firmeza de polpa, sólidos solúveis totais (SST), acidez titulável, podridões e degenerescência interna da polpa. Constatou-se que, concentrações de CO2 acima de 1% causaram degenerescência interna dos frutos. Com a redução de 2,0% para 1,0% de O2, em combinação com 0% de CO2, houve maior retenção de firmeza da polpa, acidez titulável e SST, no entanto, não influenciou na manifestação da degenerescência da polpa. A redução da UR para 75% diminuiu a incidência de degenerescência e pelo efeito da desidratação aumentou a firmeza da polpa e os SST. A eliminação do etileno manteve a firmeza da polpa e acidez titulável em valores mais elevados...

Efeito da temperatura e condições de atmosfera controlada sobre a conservação de caqui (Diospyrus kaki, L.)

Brackmann,Auri; Saquet,Adriano Arriel
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1995 PT
Relevância na Pesquisa
66.76%
Com o objetivo de avaliar o efeito das temperaturas de armazenamento e condições de atmosfera normal (AN) e controlada (AC) sobre as qualidades físico-químicas e organolépticas de caquis, foi conduzido um experimento no Núcleo de Pesquisa em Pós-colheita(NPP) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 1994 com as cultivares Taubaté, Baurú e Fuyu. Os frutos foram colhidos no ponto de maturação em que possuíam a epiderme verde-amarelada. Os frutos das cvs. Taubaté e Baurú foram armazenados nas temperaturas de - 0,5°C e + 0,5°C, e a cultivar Fuyu somente na temperatura de + 0,5°C. Todas as cultivares foram armazenadas em atmosfera controlada (AC) com concentrações de 8% CO2/2% O2 e 4% CO2/1% O2. As cultivares Taubaté e Baurú foram submetidas também a condições de AN. Após 85 dias de armazenamento, foi avaliado a firmeza da polpa, ocorrência de podridões e a qualidade organoléptica dos frutos. Os frutos de AN apresentaram alta firmeza da polpa, devido ao murchamento, e baixo índice de podridões. Em condições de AC, a temperatura de - 0,5°C e 8% CO2/2% O2 proporcionaram maior firmeza da polpa e menor incidência de podridões nas cvs. Taubaté e Baurú. Para a cv. Fuyu, avaliada somente em temperatura de + 0...

Controle da degenerescência da polpa da maçã fuji com concentrações dinâmicas de O2 e CO2 e redução da umidade relativa durante o armazenamento em atmosfera controlada

Brackmann,Auri; Bortoluzzi,Glaucia; Bortoluz,Leandro
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O experimento teve como objetivo avaliar a influência da umidade relativa do ar (UR) e das concentrações dinâmicas de CO2 e O2 sobre a ocorrência de degenerescência da polpa e sobre a qualidade da maçã cv. Fuji após oito meses em atmosfera controlada (AC). Os frutos foram armazenados a 0,5°C, em condições de 1,5% de O2 + 0,5% de CO2, a 97% de UR (tratamento 1) e 92% de UR (tratamento 2) durante oito meses. Para o armazenamento em AC dinâmica, os frutos foram mantidos em condições de 0,5% de O2 + 0,5% de CO2 durante os quatro meses iniciais (tratamento 3) e finais (tratamento 4) de armazenamento e de 1,5% de O2 + 4% de CO2, durante os quatro meses iniciais (tratamento 5) e finais (tratamento 6) de armazenamento. Os frutos dos tratamentos 4 e 6 e dos tratamentos 3 e 5 foram mantidos no período inicial e final do armazenamento, respectivamente, em 1,5% de O2 + 0,5% de CO2. As avaliações foram realizadas no dia da saída dos frutos das câmaras e após os frutos permanecerem por nove dias em armazenamento refrigerado (sem controle da atmosfera), a 0,5°C e mais cinco dias à temperatura ambiente. A redução da concentração de O2 de 1,5% para 0,5%, em 0,5% de CO2, aumentou a degenerescência, principalmente quando utilizada nos meses finais do armazenamento. A elevação da concentração de 4% de CO2...

EFEITO DA ATMOSFERA CONTROLADA NA CONSERVAÇÃO DE TOMATES COLHIDOS EM ESTÁDIO INTERMEDIÁRIO DE MATURIDADE

Moura,Márcia Lima; Sargent,Steven A.; Oliveira,Ricardo Ferraz de
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
Tomates (cv. "Agriset"), colhidos no estádio 2 de maturidade (menos de 10% da superfície vermelha), foram armazenados a 12 ± 0,5ºC em um sistema de fluxo contínuo sob diferentes concentrações de O2 (2%, 3% e 4%), CO2 (2%, 4% e 7%) e ar (controle). Após o armazenamento em atmosfera controlada (AC), a 12 ± 0,5ºC por 7 dias, os frutos foram transferidos para a temperatura de 20 ± 0,5ºC de modo a permitir o término do processo de amadurecimento em atmosfera normal. Quando os tomates começaram a perder a firmeza foram realizadas análises físicas e químicas. De um modo geral, o armazenamento de tomates no estádio 2 de maturidade em AC por 7 dias não alterou a qualidade final do produto - quando completamente maduro - estes frutos apresentaram mesma cor, acidez e conteúdo de açúcares e vitamina C do que aqueles armazenados em ar durante todo o período. Somente os tratamentos 2% e 3% O2 mostraram um maior atraso no desenvolvimento da cor após os 7 dias a 12 ± 0,5ºC. No entanto, o tempo de armazenamento, 7 dias, não foi suficiente para retardar a taxa de amolecimento dos frutos armazenados sob AC.

Atividade respiratória, produção de etileno e vida útil de repolho (Brassica oleracea, var. capitata) minimamente processado em atmosfera controlada.

RINALDI, M. M.; BENEDETTI, B. C.; MORETTI, C. L.
Fonte: Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 28, n. 3, p. 579-589, jul./set. 2008. Publicador: Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 28, n. 3, p. 579-589, jul./set. 2008.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Formato: CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.85%
Com o objetivo de avaliar a atividade respiratória e a produção de etileno do repolho inteiro e minimamente processado e a vida útil do repolho mimimamente processado em atmosfera controlada, realizaram-se dois experimentos em etapas seqüenciais. Na primeira etapa, avaliaram-se a atividade respiratória e a produção de etileno do repolho inteiro e minimamente processado, em sistema fechado, nas temperaturas de 5 ºC e 10 ºC. Na segunda etapa, avaliou-se a vida útil do repolho minimamente processado em atmosfera controlada. O produto foi submetido a fluxo contínuo de misturas gasosas ternárias, com concentrações de 2% a 10% de O2 e de 3% a 10% de CO2, previamente umidificadas, na temperatura de 5 ºC por 10 dias. Como controle, foi utilizado o ar atmosférico. A atividade respiratória do repolho inteiro e minimamente processado, armazenado a 5 ºC, foi significativamente menor que a do armazenado a 10 ºC, sendo que, em ambas as temperaturas, o repolho minimamente processado foi o que obteve a maior atividade respiratória com relação ao repolho inteiro. Não foi detectada a produção de etileno pelo método de análise utilizado. A atmosfera controlada não prolongou a vida útil do repolho minimamente processado nas concentrações de 2% a 10% de oxigênio e de 3% a 10% de dióxido de carbono.; 2008; Meta 2009

Padrão de ocorrência de doenças em mamão armazenado sob atmosfera controlada

Fonseca,Marcos José de Oliveira; Leal,Nilton Rocha; Cenci,Sérgio Agostinho
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
66.8%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a dinâmica de evolução de doenças pós-colheita do mamão armazenado sob atmosfera controlada, contendo 3,0% de O2 e 6,0% de CO2 ou 3,0% de O2 e 3,0% de CO2, em relação aos armazenados sob atmosfera ambiente, na simulação de condições de exportação refrigerada (10ºC) via marítima, e de comercialização no mercado europeu dos mamões 'Sunrise Solo' e 'Golden'. Constatou-se que a atmosfera controlada contendo 3% de O2 e 6% de CO2 promoveu maior perda de frutos, descartados devido à ocorrência das principais doenças pós-colheita: Antracnose, Podridão Peduncular, Mancha Chocolate e, principalmente, Pinta Preta, em ambas as cultivares. Acredita-se que a elevação da concentração de CO2 tenha provocado injúria fisiológica e que isto tenha favorecido a infecção dos tecidos e sua colonização.

Efeito das condições de atmosfera controlada sobre a ocorrência de degenerescência em maçã 'Fuji'

Brackmann,A.; Saquet,A.A.
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1995 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O trabalho foi conduzido durante o ano de 1993, com objetivo avaliar o efeito das temperaturas e concentrações de oxigênio nas câmaras de atmosfera controlada (AC), sobre a manifestação da degenerescência e conservação da qualidade dos frutos da maçã 'Fuji', durante o armazenamento. Os frutos utilizados já haviam sido armazenados em câmaras de atmosfera normal (AN) durante 72 dias, quando então já apresentavam 17% de degenerescência interna. Foram então armazenados em duas temperaturas (1 °C e 2 °C), UR de 97% e diferentes condições de AC: AC>0%CO2/ 1%O2, 0%CO2/1,5%O2 e 0%C2/2%O2. Após 6 meses de armazenamento, a temperatura de 1 °C e concentrações de oxigênio mais baixas (0%CO2/1%O2 e 0%CO2/1,5%O2) proporcionaram os menores percentuais de degenerescência interna e externa, mantendo a firmeza da polpa mais elevada. No entanto, a acidez titulável manteve-se mais elevada na temperatura de 2 °C. Os teores de sólidos solúveis totais foram mais elevados na temperatura de 2 °C na presença de 1,5 e 2,0% de O2.

Condições de temperatura, umidade relativa e atmosfera controlada para o armazenamento de cebolas da cultivar 'Crioula'

Brackmann,Auri; Gasperin,Adriano Roque de; Weber,Anderson; Anese,Rogério de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
O objetivo deste trabalho foi de avaliar condições de armazenamento para ampliar o período de pós-colheita de cebola da cultivar 'Crioula'. Para tanto, foram executados três experimentos para avaliar o efeito da temperatura, umidade relativa (UR) e atmosfera controlada (AC): experimento 1 (diferentes temperaturas): [1] -0,5°C, [2] 0,5°C, [3] 2°C, [4] 4°C, [5] 6°C e [6] 10°C; experimento 2 (níveis de UR): [1] 70%, [2] 80% e [3] 90%; e experimento 3 (condições de AC): [1] 21kPa O2+0,03kPa CO2, [2] 0,5kPa O2+0kPa CO2, [3] 1,0kPa O2+0kPa CO2, [4] 2,0kPa O2+0kPa CO2, [5] 1,0kPa O2+2,0kPa CO2 e [6]1,0kPa O2+4,0kPa CO2. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado. Após seis meses de armazenamento, foram realizadas as análises no momento da saída dos bulbos das câmaras e após 15 dias de exposição a 20°C. A brotação e a podridão foram inibidas na temperatura de 0,5°C, diferentemente das temperaturas iguais e superiores a 4°C, em que mais de 90% dos bulbos brotaram. As UR de 70 e 80% foram melhores, pois ocorreu menor brotação. O baixo oxigênio controlou a brotação dos bulbos, proporcionando maior número de bulbos comerciáveis após seis meses em AC e também após 15 dias de exposição a 20°C.

Armazenamento da maçã cv. golden delicious em atmosfera controlada com altas concentrações de CO2 e ultra-baixas de O2

Brackmann,Auri; Mazaro,Sérgio Miguel; Lunardi,Rosangela
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/1998 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
O trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar os efeitos de altas concentrações de CO2, e ultra-baixas de O2, sobre as qualidades fisico-químicas, distúrbios fisiológicos e podridões durante o armazenamento em atmosfera controlada (AC) de maçãs da cv. 'Golden Delicious'. Os frutos foram armazenados nas temperaturas de -0,5°C e +0,5°C e umidade relativa do ar de 97%. As condições de AC foram 1.0% de O2, e 6.0% de CO2; 1,5% de O2, e 6,0% de CO2; 1,0% de O2, e 4,0% de CO2, 2.0% de O2, e 4.0% de CO2; 3,0% de O2, e 4,0% de CO2, Os parâmetros avaliados foram: firmeza da polpa, sólidos solúveis totais, acidez titulável, escaldadura, degenerescência interna e podridões. As avaliações foram realizadas em dois momentos: na abertura das câmaras (8,5 meses de armazenamento) e após 14 dias (7 dias em armazenamento refrigerado e 7 dias em temperatura ambiente a 23°C). Em concentrações ultra-baixa de O2, (1%) combinado com 4% de CO2, a maçã 'Golden Delicious' apresentou uma melhor manutenção das qualidades fisico-químicas após longo período de armazenamento sem apresentar sintomas de fermentação. Concentrações de 6% de CO2, com baixas de O2 na temperatura de +0,5°C, não causou danos aos frutos...

Efeito de tratamentos com altas concentrações de CO2 sobre a qualidade de maçãs 'Golden delicious' armazenadas em atmosfera controlada

Brackmann,Auri; Gonçalves,Emerson Dias; Saquet,Adriano Arriel
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/1996 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
O experimento teve por objetivo avaliar a influência das altas concentrações iniciais de CO2 sobre os aspectos físico-químicos de maçãs 'Golden Delicious' armazenadas em atmosfera controlada. Os tratamentos foram 10% de CO2 e 5% de O2 e 15% de CO2 e 5% de O2 durante 5, 10 e 15 dias, sendo que durante o restante do período de armazenamento os frutos foram armazenados em 4% de CO2 e 1,5% de O2, na temperatura de +0,5 °C e umidade relativa de 97%. Após 10 meses, não foi verificado diferenças significativas na firmeza de polpa, acidez titulável, sólidos solúveis totais e controle de podridões. Na abertura das câmaras os tratamentos iniciais com CO2 não mostraram influência na degenerescência da polpa e escaldadura, porém, após 14 dias todos os tratamentos com CO2 aumentaram a incidência de degenerescência interna e tratamentos com 15% de CO2 diminuíram ligeiramente a ocorrência da escaldadura.

Conservação da maçã 'Fuji' sob diferentes temperaturas, umidades relativas e momentos de instalação da atmosfera de armazenamento

Brackmann,Auri; Hunsche,Maurício; Steffens,Cristiano André
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2000 PT
Relevância na Pesquisa
56.77%
O experimento foi desenvolvido com o objetivo de avaliar o efeito da variação da temperatura e umidade relativa (UR) durante o armazenamento e, do momento de instalação das condições de atmosfera controlada sobre a qualidade de maçãs cv. Fuji. Após o resfriamento lento (11 dias - de 12°C até a temperatura de armazenamento), os frutos foram armazenados em atmosfera controlada (AC) com de 1kPa O2 e 0,2kPa CO2. Os tratamentos avaliados foram combinações de temperaturas (0,5 e 2,5°C), UR (91 e 96%) nos primeiros 40 dias de armazenamento e instalação da atmosfera no 1º ou 4º dia após o fechamento das câmaras de AC. No restante do período, a temperatura de armazenamento, foi de 0,5°C e UR de 96%. Após oito meses de armazenamento não houve diferenças significativas nos parâmetros firmeza de polpa, acidez titulável, sólidos solúveis totais, podridão e degenerescência entre os tratamentos. No teste de prateleira (sete dias em temperatura ambiente), teor de sólidos solúveis totais foi menor para o tratamento com instalação de atmosfera no 1º dia. A redução da UR (91%) nos primeiros 40 dias de armazenamento não reduziu a ocorrência de podridões. Por outro lado, a alta temperatura (2...

Condições de atmosfera controlada para o armazenamento de maçãs 'Royal Gala' de diferentes tamanhos

Brackmann,Auri; Giehl,Ricardo Fabiano Hettwer; Antes,Rose Beatriz; Neuwald,Daniel Alexandre; Sestari,Ivan; Pinto,Josuel Alfredo Vilela
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.91%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de condições de atmosfera controlada sobre a conservação da qualidade de maçãs 'Royal Gala' de tamanho pequeno (5-6cm de diâmetro) e grande (8-9cm de diâmetro). Os frutos foram armazenados durante oito meses em atmosfera controlada, seguido de sete dias a 20°C. De acordo com os resultados obtidos, verificou-se que a condição de atmosfera controlada com 1,5kPa de O2 + 3,0kPa de CO2 permitiu melhor conservação dos frutos pequenos, por permitir menor ocorrência de degenerescência interna e elevados valores de acidez titulável. Em relação aos frutos grandes, a condição de atmosfera controlada com 1,0kPa de O2 + 3,0kPa de CO2 foi a mais adequada, pois permitiu uma maior firmeza de polpa e elevados valores de acidez titulável. Os frutos pequenos mantiveram a cor de fundo da epiderme mais verde e apresentaram menores incidências de podridões em relação aos frutos grandes.

Efectos de diferentes sanitizantes en la calidad microbiológica de berros (Nasturtium officinale R. Br.) envasados en atmósfera controlada

Villena Rodríguez, Paulina Cristina
Fonte: Universidad de Chile Publicador: Universidad de Chile
Tipo: Tesis
ES
Relevância na Pesquisa
56.67%
Memoria para optar al título profesional de Ingeniero Agrónomo; La industria de los productos mínimamente procesados en fresco (MPF) utiliza hipoclorito de sodio (NaClO) como sanitizante. Sin embargo, este producto genera residuos tóxicos, por lo que interesa buscar otras alternativas más amigables con la salud humana y el medio ambiente. El objetivo de este trabajo fue evaluar el efecto de tres sanitizantes alternativos al hipoclorito de sodio para disminuir la carga microbiana en berros envasados en atmósfera modificada pasiva a 5 ºC por 13 días. Se realizó una primera experiencia utilizando dos dosis de cada sanitizante y posteriormente, basándose en parámetros microbiológicos y sensoriales, se definió una dosis para cada sanitizante, realizándose una segunda experiencia. En esta experiencia se aplicó: dióxido de cloro (10 mg/L), clorito de sodio acidificado (500 mg/L), ácido peroxiacético (90 mg/L) e hipoclorito de sodio (100 mg/L) que se utilizó como testigo. Tras la sanitización, los berros se envasaron en atmósfera modificada pasiva, y se almacenaron a 5 ºC durante 13 días. Se midieron parámetros de respiración, color, concentración de gases en las bolsas, análisis microbiológico y análisis sensorial. En las hojas de berros el color verde disminuyó en el tiempo en todos los tratamientos y se incrementó el amarillamiento en todos los tratamientos realizados. El uso de atmósfera modificada pasiva (AMP) fue efectivo para preservar atributos de calidad...

Efeito de atmosfera controlada no desenvolvimento de Monilinia fructicola e na qualidade pós-colheita de pêssegos 'Aurora-1'

Fernandes, Joana Diniz Rosa
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xii, 89 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
56.95%
Pós-graduação em Agronomia (Produção Vegetal) - FCAV; The objective of this research was to evaluate the influence of controlled atmosphere with different concentrations of carbon dioxide and oxygen alone in control in vitro and in vivo Monilinia fructicola; evaluating the physiological, physicochemical and biochemical behavior of peaches 'Aurora-1' when subjected to controlled atmosphere. The effect of controlled atmosphere is composed of four concentrations of CO2 (1, 3, 6 and 12% CO2 + 20% fixed concentration of O2) and four atmospheres of O2 (1, 6, 40 and 80% O2). Control fruits remained in atmosphere of 21% O2. They were stored at 12 °C and 98% RH. In vitro we evaluated the mycelial growth of Monilinia fructicola using 10 Petri dishes per treatment. The experiment in vivo was assessed by peaches 'Aurora 1' inoculated, using three replicates of five fruits each. The experiment of extending the life of peaches was evaluated using three replicates of five fruits each. The experimental design was completely randomized. In vivo experiments and in the experiment of prolonging the lifetime incidence and disease severity (lesion diameter), external appearance, accumulated loss of fresh weight, fruit firmness, pulp color and background color of the bark were analyzed ...

Câmara frigorifica com atmosfera controlada para conservação de produtos frutícolas refrigerados

Almeida, Daniel Mendes de
Fonte: Instituto Politécnico de Lisboa Publicador: Instituto Politécnico de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
66.93%
O trabalho de projeto final de Mestrado, corresponde à conceção de uma câmara frigorífica com atmosfera controlada para conservação de produtos frutícolas refrigerados, em que o fruto escolhido foi o kiwi. Foi feito uma caracterização do fruto e principais propriedades e enquadramento da sub-fileira do kiwi em Portugal. Foram abordados os fatores de conceção da câmara frigorífica com atmosfera controlada e apresentadas as diferenças relativamente à atmosfera normal. Seguidamente foi apresentado a planta de instalação, que irá possuir3 câmaras frigoríficas com atmosfera controlada, zona de lavagem, zona de calibragem e triagem, tanque de pré-arrefecimento, zona de embalamento, sala das máquinas, armazém e área administrativa. A parte mais técnica corresponde ao dimensionamento e conceção da instalação frigorífica e da câmara frigorífica de atmosfera controlada. No final identificou-se o impacte ambiental, análise financeira, pontos críticos e as mais-valias da solução.; The working end of Master design corresponds to thedesign of a cooling chamber with controlled atmosphere to refrigerated storage kiwi.It was made a characterization of fruit and main properties and environment of the kiwi sub-row in Portugal. The design factor of the refrigerator was approached of controlled atmosphere and shows the differences from the normal atmosphere. Then it was presented the installation of plant...

Efeito das condições de atmosfera controlada sobre a ocorrência de degenerescência em maçã 'Fuji'; Effect of controlled atmosphere conditions on the breakdown of 'Fuji' apples

Brackmann, A.; Saquet, A.A.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/1995 POR
Relevância na Pesquisa
66.7%
O trabalho foi conduzido durante o ano de 1993, com objetivo avaliar o efeito das temperaturas e concentrações de oxigênio nas câmaras de atmosfera controlada (AC), sobre a manifestação da degenerescência e conservação da qualidade dos frutos da maçã 'Fuji', durante o armazenamento. Os frutos utilizados já haviam sido armazenados em câmaras de atmosfera normal (AN) durante 72 dias, quando então já apresentavam 17% de degenerescência interna. Foram então armazenados em duas temperaturas (1 °C e 2 °C), UR de 97% e diferentes condições de AC: AC>;0%CO2/ 1%O2, 0%CO2/1,5%O2 e 0%C2/2%O2. Após 6 meses de armazenamento, a temperatura de 1 °C e concentrações de oxigênio mais baixas (0%CO2/1%O2 e 0%CO2/1,5%O2) proporcionaram os menores percentuais de degenerescência interna e externa, mantendo a firmeza da polpa mais elevada. No entanto, a acidez titulável manteve-se mais elevada na temperatura de 2 °C. Os teores de sólidos solúveis totais foram mais elevados na temperatura de 2 °C na presença de 1,5 e 2,0% de O2.; The main aim of this research was to evaluate the effect of temperatures and oxygen concentrations in controlled atmosphere (CA) storage on the quality, conservation and breakdown of 'Fuji' apples...