Página 1 dos resultados de 2459 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Efeitos sinergistas da atividade antioxidante de cogumelos comestíveis: mistura de extratos fenólicos e polissacarídicos de Boletus edulis e Marasmius oreades.

Marques, Azucena; Vieira, Vanessa; Barros, Lillian; Barreira, João C.M.; Ferreira, Isabel C.F.R.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
66.7%
Neste trabalho, avaliou-se a atividade antioxidante de diferentes misturas de Marasmius oreades e Boletus edulis (12,5/87,5, 25/75, 50/50, 75/25, 87,5/12,5) e comparou-se com os controlos (amostras individuais), com o objetivo de verificar qual das misturas contribui para efeitos sinergistas. As propriedades antioxidantes foram avaliadas por quatro métodos químicos e bioquímicos, sendo ainda determinados os fenóis totais (extratos fenólicos) e o teor em polissacáridos (extratos polissacarídicos). Foram observadas três tipos de interações utilizando as diferentes misturas de cogumelos: efeitos aditivos, sinergistas e antagonistas. Os resultados obtidos mostraram diferentes comportamentos nos ensaios de atividade antioxidante de acordo com as proporções utilizadas, indicando que as misturas de cogumelos permitem a ocorrência de diferentes interações químicas entre os compostos obtidos em cada espécie. Todas as diferentes proporções utilizadas de cada cogumelo demonstraram ter atividade antioxidante e, independentemente das proporções utilizadas, os extratos polissacarídicos apresentaram maior atividade antioxidante que os extratos fenólicos. Verificou-se também que a mesma mistura pode induzir um efeito sinergista num método de atividade antioxidante e um efeito antagonista noutro método de atividade antioxidante.

Avaliação da atividade antioxidante da planta Ginkgo biloba L. – infusão e suplementos dietéticos

Pereira, Eliana; Barros, Lillian; Ferreira, Isabel C.F.R.
Fonte: Instituto Politécnico de Bragança Publicador: Instituto Politécnico de Bragança
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
66.68%
Ginkgo biloga L. é uma planta medicinal utilizada na prevenção e diminuição da progressão de doenças neurológicas degenerativas, nomeadamente a doença de Alzheimer. Alguns estudos indicam que muitas das alterações neurológicas resultam de danos oxidativos [1,2]. Tendo em conta a correlação entre o stresse oxidativo e esta patologia, decidiu-se avaliar a atividade antioxidante de diferentes suplementos dietéticos (xarope e comprimidos à base de folhas de G. biloba-P1, P2 e P3) e compará-la com a atividade da infusão obtida a partir da planta. As amostras de suplementos dietéticos foram preparadas de acordo com o indicado no rótulo, efetuando-se a diluição de cada comprimido em água destilada: P1, P2 e P3 (comprimidos com 40, 60 e 100 mg de extrato padronizado de G. biloba, respetivamente). A atividade antioxidante foi avaliada através da atividade captadora de radicais livres, poder redutor e inibição da peroxidação lipídica. Quantificaram-se, também os compostos antioxidantes fenóis e flavonóides por métodos espetrofotométricos. P3 indicou melhor atividade antioxidante em todos os ensaios e revelou, igualmente, maior concentração em fenóis e flavonóides. Concluímos que os suplementos dietéticos de G. biloba têm maior teor em compostos bioativos relativamente à infusão...

"Alho (allium sativum) e produtos: atividade antioxidante in vitro durante a vida de prateleira" ; Garlic (Allium sativum) and byproducts: in vitro antioxidant activity during shelf life period.

Queiroz, Yara Severino de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
66.74%
Objetivo. A busca por produtos de alho prontos para consumo cresceu na última década. O alho contém compostos fenólicos e organosulfurados, que são responsáveis pelo odor característico, sabor, aroma e ação antioxidante. Este estudo teve como objetivo avaliar a atividade antioxidante e determinar os compostos fenólicos totais em alho in natura e em seus produtos comercializados, além de avaliar o impacto dos aditivos (ácido cítrico, metabisulfito de sódio e benzoato de sódio) sobre a atividade antioxidante. Métodos. Extratos metanólicos de alho in natura (AIN) e seus produtos picado com sal (APS), picado sem sal (AP), frito (AF) e misto – mistura de alho in natura com alho desidratado (AM) foram analisados pela vida de prateleira (em três momentos), nos parâmetros: teor de fenólicos totais e atividade antioxidante por três métodos: ensaio DPPH (1,1-difenil-2-picrilhidrazil), sistema β-caroteno/ácido linoléico e capacidade protetora da oxidação lipídica utilizando o aparelho Rancimat®. Resultados. O teor de fenólicos totais do extrato em relação ao resíduo seco foi maior para o produto frito, nos três momentos. Em relação à atividade antioxidante, o alho frito foi o produto que apresentou melhor atividade para todos os testes. Ao longo da vida de prateleira...

Biodisponibilidade, distribuição tecidual e atividade antioxidante do extrato hidroetanólico de Ilex paraguariensis hidrolisado e não hidrolisado; Bioavailability, tissue distribution and antioxidant activity of hydrolyzed and non hydrolyzed hydroethanolic extract of Ilex paraguariensis

Rivelli, Diogo Pineda
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
Ilex paraguariensis (erva mate) é uma planta amplamente usada na América Latina sob a forma de infusão aquosa. Dentre as propriedades atribuídas a esta planta encontra-se a atividade antioxidante que sugere um papel importante desta droga vegetal na prevenção e tratamento de doenças associadas ao estresse oxidativo como a aterosclerose, fotocarcinogênese e fotoenvelhecimento, entre outras. No entanto alguns compostos presentes nesta planta se encontram sob a forma esterificada, o que poderia dificultar a sua adequada absorção. Uma maneira de aumentar a biodisponibilidade de antioxidantes em extratos vegetais é promover a sua hidrólise visando à liberação dos compostos ativos. O objetivo deste trabalho foi estudar comparativamente o extrato hidroetanólico de Ilex paraguariensis antes e após hidrólise enzimática quanto à composição fitoquímica, atividade antioxidante in vitro e in vivo, biodisponibilidade de compostos antioxidantes e distribuição tecidual destes compostos em animais de experimentação. Para tanto o extrato foi obtido por percolação etanol:água (50% v/v) e sua hidrólise realizada por reação enzimática. A caracterização fitoquímica foi realizada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE) e espectrofotometria e a atividade antioxidante dos extratos pelos métodos de DPPH e ORAC. Para os ensaios in vivo os extratos (hidrolisado e não hidrolisado) foram administrados oralmente (por gavage) a ratos Wistar machos em sistema de dose única ou doses repetidas (30 dias). Coletou-se o sangue...

Avaliação da atividade antioxidante in vitro e in vivo do guaraná (Paullinia cupana) em pó; Evaluation of antioxidant activity in vitro and in vivo Guarana (Paullinia cupana)

Martins, Carolina de Aguiar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.66%
Introdução Estudos indicam que antioxidantes presentes naturalmente em alguns alimentos são capazes de atuar como protetores dos organismos vivos frente aos danos causados pelo estresse oxidativo em macromoléculas como lipídios, proteínas e em DNA. O guaraná (Paullinia cupana), planta originária da Amazônia, contém elevadas concentrações de taninos e cafeína, compostos com comprovada atividade antioxidante. Apesar do aumento no consumo de guaraná e de estudos associando seus efeitos benéficos à saúde, há poucas informações sobre suas propriedades antioxidantes in vivo. Objetivos: avaliar o efeito do consumo de bebida a base guaraná em pó em humanos. Métodos - In vitro: amostras de guaraná em pó foram analisadas para determinação da composição proximal; conteúdo de compostos fenólicos totais (Folin-Ciocalteau) e atividade antioxidante pelo ensaio DPPH foram determinados em amostras extraídas com água, metanol, etanol 60 por cento e acetona 35 por cento. In vivo e ex vivo: amostras de sangue de voluntários saudáveis (n=12) foram coletadas em jejum (J1) e 1h após o consumo da bebida com guaraná em pó foram coletadas novamente amostrar de sangue (G1). Após 15 dias da ingestão diária da bebida foram realizadas duas novas coletas...

Atividade antioxidante e teor de resveratrol em cacau, chocolates, achocolatados em pó e bebidas lácteas achocolatadas; Antioxidant activity and resveratrol level in cocoa, chocolates, chocolate powders and chocolate milk beverages

Salvador, Izabela
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O estilbeno resveratrol é um composto fenólico potencialmente benéfico à saúde, principalmente devido a sua atividade cardioprotetora. Apesar de abundante em uvas e vinhos tintos, o resveratrol encontra-se ausente na maioria das frutas e vegetais que compõe a dieta humana. Recentemente, este estilbeno foi detectado em cacau e chocolates da Europa e Estados Unidos, configurando-os como sua segunda maior fonte comestível. A escassez de estudos acerca da ocorrência de resveratrol em alimentos consumidos pela população brasileira torna evidente a importância da investigação por fontes que o contenham. Este estudo teve como objetivos avaliar o conteúdo de compostos fenólicos totais, a atividade antioxidante de extratos aquosos e alcoólicos de cacau e derivados produzidos no Brasil, além do teor de resveratrol. Foram analisados 14 produtos que incluíram nibs de cacau, chocolates 70% e 56% de cacau, chocolates meio amargos, ao leite, brancos, achocolatados em pó e bebidas lácteas achocolatadas, de marcas populares do mercado brasileiro. Os compostos fenólicos totais foram quantificados pelo método Folin-Ciocalteu e a atividade antioxidante foi avaliada pelos métodos DPPH, ABTS, FRAP e auto-oxidação do sistema 'beta'-caroteno/ácido linoleico. A identificação do resveratrol nas amostras foi confirmada pela técnica de cromatografia gasosa acoplada a espectrometria de massas (CG-EM) e a quantificação foi feita pela técnica de cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). Os extratos aquosos apresentaram teores mais elevados de compostos fenólicos totais (mg AG.g-1)...

Análise comparativa das frações polpa, casca, semente e pó comercial do guaraná (Paullinia cupana): caracterização química e atividade antioxidante in vitro; Comparative analysis of the fractions pulp, peel, seed and commercial powder of guarana (Paullinia cupana): chemical characterization and in vitro antioxidant activity

Antunes, Patricia Beleza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 31/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O oxigênio, em determinadas condições, pode promover efeitos prejudiciais à saúde, pois pode produzir moléculas reativas e radicais livres. Como mecanismo de proteção, os organismos desenvolveram sistemas defensivos que, quando em desequilíbrio, podem desencadear o estresse oxidativo. Estudos têm indicado que antioxidantes naturais presentes em alguns alimentos são capazes de auxiliar na contenção deste processo. Os compostos fenólicos, presentes em várias plantas, têm despertado a atenção dos pesquisadores devido à atividade antioxidante. O guaraná (Paullinia cupana), planta originária da Amazônia, contém altas concentrações de substâncias bioativas. No entanto, a literatura científica ainda é escassa em relação à semente e praticamente inexistente em relação à casca e polpa no que diz respeito à caracterização química do guaraná, bem como sua atividade antioxidante. Desta forma, o presente projeto pretendeu determinar as principais substâncias bioativas e a atividade antioxidante nestas três frações do guaraná e do guaraná processado, visando ampliar o conhecimento acerca deste alimento e verificar possível utilização de partes hoje descartadas. Inicialmente, foi otimizado um método de extração de compostos fenólicos do guaraná em pó empregando-se diferentes etapas...

Uso cosmético de extratos glicólicos: avaliação da atividade antioxidante, estudo da estabilidade e potencial fotoprotetor; Cosmetic use of glycolic extracts: antioxidant activity evaluation, stability study and photoprotection potential

Balogh, Tatiana Santana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.72%
Extratos vegetais glicólicos são amplamente utilizados em formulações cosméticas devido às várias atividades clínicas atribuídas aos mesmos. O presente trabalho teve por objetivo selecionar os seis extratos comerciais glicólicos não padronizados com maiores teores de polifenóis e flavonoides totais e com maior atividade antioxidante dentre doze extratos [açaí (Euterpe oleracea), acerola (Malpighia glabra L.), castanha da Índia (Aesculus hippocastanum L.), chá verde (Camellia sinensis), erva-mate (Ilex paraguariensis A. St. Hil), framboesa (Rubus idaeus L.), ginco (Ginkgo biloba L.), menta (Mentha piperita L.), morango (Fragaria vesca L.), própolis, romã (Punica granatum L.) e uva (Vitis vinifera L.)] para realização de Estudo da Estabilidade e avaliação in vitro da eficácia fotoprotetora dos mesmos. A dissertação foi dividida em três capítulos. No primeiro capítulo, os doze extratos glicólicos foram avaliados quanto à presença e teor de flavonoides e polifenóis totais, bem como, quanto à atividade antioxidante determinada por DPPH e ORAC. Os extratos de romã, erva-mate, menta, própolis, ginco e chá verde apresentaram os maiores teores de polifenóis e flavonoides totais. Assim, os mesmos foram selecionados para as etapas seguintes do estudo. O capítulo 2 apresentou o estudo da estabilidade...

Estudo in vivo da atividade antioxidante da própolis vermelha brasileira; In vivo antioxidant activity study of Brazilian Red Propolis

Mourão, Luciana Regina Mangeti Barreto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.77%
Dentre os produtos naturais que contém compostos secundários com atividade biológica, está a própolis, uma resina coletada por abelhas Apis mellifera de diversas partes da planta com atividades biológicas tais como, antimicrobiana, antiinflamatória, cicatrizante, anestésica, antiviral e antioxidante. Um tipo diferente de própolis e com perfil químico peculiar, foi denominada de própolis vermelha, a qual possui alto teor de compostos fenólicos, principalmente da classe dos isoflavonoides. De acordo com a literatura, esta própolis possui alta atividade antioxidante in vitro, porém estudos sobre o efeito antioxidante in vivo ainda não são conhecidos. Portanto, o objetivo desse trabalho foi avaliar a atividade antioxidante in vivo do extrato etanólico da própolis vermelha brasileira (EEP) por modelo de experimentação animal, assim como comparar o desempenho in vivo do EEP com antioxidantes de alta atividade e efetividade em sistemas biológicos. Para certificação do alto potencial antioxidante da própolis vermelha utilizada, conforme relatado na literatura , o EEP foi caracterizado quanto ao seu potencial antioxidante por várias metodologias in vitro, além de análises da composição química das substâncias não voláteis e voláteis. A avaliação do perfil químico do EEP incluiu análises como espectrofotometria na região ultravioleta visível...

Atividade antioxidante e compostos fenólicos em refrigerante de cola e guaraná

Nassif, Débora de Barros
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.73%
As propriedades antioxidantes de alimentos e bebidas têm sido bastante estudadas, no entanto existem poucos dados a respeito de capacidade antioxidante de refrigerantes. Este estudo teve como objetivo determinar o conteúdo de compostos fenólicos e atividade antioxidante de refrigerantes contendo corante caramelo e extratos vegetais. Foram coletadas amostras de refrigerante de cola e guaraná e analisadas quanto ao conteúdo de compostos fenólicos pelo método de Folin-Ciocalteau e atividade antioxidante pelo método DPPH. Para a bebida de cola, conteúdo de fenólicos variou de 113,21 a 146,88 mg de equivalente de ácido gálico/L e a atividade antioxidante variou de 149,24 a 243,89 mol de equivalentes de Trolox/L. O conteúdo de fenólicos foi ligeiramente superior ao encontrado na literatura para a mesma bebida, o que pode ser devido à natureza do extrato de noz de cola utilizado e os valores de atividade antioxidante foram próximos ao encontrado na literatura. Para a bebida de guaraná, o conteúdo de fenólicos variou de 4,39 a 76,61 e a atividade antioxidante esteve entre 105,72 e 176,63. Uma das amostras diferiu significativamente das demais a um nível de significância de 5%, acredita-se que devido a possíveis diferenças no processamento no momento do aquecimento do xarope. Além disso...

Caracterização, atividade antioxidante "in vivo" e efeito do processamento na estabilidade de compostos bioativos de araçá vermelho e guabiju

Dalla Nora, Cleice
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.67%
O consumo de frutas está relacionado à baixa incidência de doenças crônico-degenerativas pela variedade de compostos que possuem a interação destes e seu potencial antioxidante. O processamento a partir dos alimentos in natura é necessário, tanto para preservação quanto para disponibilizar produtos sazonais durante todo o ano, no entanto se devem saber quais suas implicações. O araçá vermelho (Psidium cattleyanum SABINE) e o guabiju (Myrcianthes Pungens) são pequenos frutos nativos do sul do Brasil. Sua composição físicoquímica, perfil de antocianinas, carotenóides e atividade antioxidante, através de dois métodos diferentes (DPPH e ABTS), foram investigados em frutos in natura, bem como o comportamento dos compostos bioativos e da atividade antioxidante em relação à secagem por ar quente a 70 °C, liofilização e congelamento. Foi também realizado um experimento com ratos Wistar para examinar o potencial antioxidante destes frutos contra a toxicidade do antitumoral cisplatina. O guabiju apresentou maior atividade antioxidante, teor de antocianinas e carotenóides do que o araçá vermelho, entretanto este fruto possui elevada quantidade de fibra. No guabiju in natura predominaram o β-caroteno e malvidina 3- glicosídeo...

Atividade antioxidante in vitro e in vivo de suco de uva e da norbixina; Grape juice and norbixin : in vitro in vivo antioxidant activity

Jane Cristina de Souza
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
Estudos epidemiológicos demonstram que o consumo de dietas ricas em alimentos e bebidas de origem vegetal está associado à redução do desenvolvimento de doenças crônico-degenerativas. Tais alimentos são fontes de substâncias como carotenóides e polifenóis que podem atuar como agentes quimioprotetores, reduzindo os danos causados por espécies reativas de oxigênio, formadas tanto em condições fisiológicas quanto patológicas. Os objetivos do trabalho foram determinar in vivo a atividade antioxidante do suco de uva e da norbixina contra o estresse oxidativo provocado pela administração de Acetaminofeno (AAP), assim como determinar in vitro, a capacidade antioxidante dos sucos durante o processamento e estocagem. Foram dosados os teores de fenólicos totais pelo método de Folin-Ciocalteau, Catequinas e Epicatequinas por CLAE, principais componentes polares ativos por espectrometria de massa com ionização por electrospray com infusão direta (ESI-MS) e capacidade antioxidante pelo método do DPPH. Para determinação da atividade antioxidante in vivo foi conduzido um ensaio biológico com duração de 30 dias. Foram utilizados 30 ratos Wistar machos divididos em 6 grupos (n=5). Os animais ingeriram, duas vezes ao dia...

Extratos secos em leito de jorro das folhas de Maytenus ilicifolia : elaboração de formulações tópicas, caracterização quimica e avaliação da atividade antioxidante; Spouted bed dried extracts of Maytenus ilicifolia leaves : elaboration of topical formulations, chemical characterization and evaluation of antioxidant activity

Alyne Grasiela Teixeira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.78%
Este estudo teve por objetivo a preparação de extratos padronizados (fluidos e secos em leito de jorro) das folhas de Maytenus ilicifolia (Celastraceae), a elaboração de formulações tópicas (creme, gel e gel-creme) contendo os extratos ativos, a caracterização química dos extratos por CLAE-DAD/ESI-MS e UPLC-MS e a avaliação in vitro da atividade antioxidante utilizando ensaios indiretos mediados pela transferência de elétrons, tais como redução do radical DPPH e Folin-Ciocalteu (FCR) e ensaios diretos baseados em mecanismos de transferência de hidrogênio, tais como ensaio beta-caroteno e ORACFL. O extrato fluido concentrado foi submetido ao processo de secagem por leito de jorro, utilizando como adjuvante de secagem o dióxido de silício coloidal (Tixosil 333®, Rhodia, São Paulo, Brasil) na proporção de 40, 60 e 80% em relação ao total de sólidos do extrato fluido e a capacidade antioxidante dos extratos foram analisados. Observou-se que tanto o extrato fluido concentrado, como os extratos secos apresentaram atividade antioxidante in vitro, porém os extratos secos mostraram atividade mais intensa, com destaque para o extrato seco com 40% de dióxido de silício coloidal (Mi40). A análise dos constituintes químicos presentes nos extratos ativos utilizando CLAE-DAD/ESI-MS e UPLC-MS sugeriu a presença de flavonols (aglicona e O-heterosídeos) e catequinas...

Avaliação dos compostos fenólicos e atividade antioxidante em mirtilos de diferentes proveniências geográficas

Matos, Susana; Guiné, Raquel; Gonçalves, Fernando; Teixeira, Daniela
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
66.74%
O consumo de bagas tornou-se popular entre os consumidores preocupados com a saúde devido aos seus altos níveis de compostos fenólicos com propriedades antioxidantes [1]. Os mirtilos têm atraído atenção especial devido à sua alta capacidade antioxidante e elevada concentração de antocianinas e outros compostos fenólicos, tornando-a numa das frutas mais desejáveis e nutritivas [2]. Para além das antocianinas, os mirtilos também constituem uma boa fonte de ácido clorogénico, quercetina, kaempferol, miricetina, procianidinas, catequina, epicatequina, resveratrol e vitamina C, que contribuem para a sua atividade antioxidante [3]. Foram avaliados mirtilos da cultivar Bluecrop colhidos em diferentes regiões de Portugal (Estarreja, Vouzela, Vila Verde, Sever do Vouga e Oliveira do Hospital) com o objectivo de avaliar a influência da região de produção na composição fenólica e na capacidade antioxidante. De cada lote foram usadas 5 g de amostra trituradas, as quais foram subsequentemente submetidas a extrações sucessivas, primeiro 2 vezes com metanol e depois 2 vezes com uma solução aquosa de acetona (40% v/v), durante 1 h, com o auxílio de um banho de ultrassons. Os extratos obtidos foram utilizados para a determinação do teor em compostos fenólicos totais...

Atividade antioxidante e fitoquímicos em frutos de physalis (Physalis peruviana, L.) durante o amadurecimento e o armazenamento.

SEVERO, J.; LIMA, C. S. M.; COELHO, M. T.; RUFATO, A. de R.; ROMBALDI, C. V.; SILVA, J. A.
Fonte: Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 16, n. 1-4, p. 77-82, jan./dez. 2010. Publicador: Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 16, n. 1-4, p. 77-82, jan./dez. 2010.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.66%
Com o objetivo de avaliar o teor de compostos fitoquímicos (carotenóides e fenóis totais) e a atividade antioxidante, utilizando o radical ABTS, durante o madurecimento e o armazenamento, frutos de physalis (Physalis peruviana, L.) foram colhidos em cinco estádios de amadurecimento (1, 2, 3, 4 e 5) e, aqueles correspondentes ao estádio de amadurecimento 4, foram armazenados em atmosfera modificada passiva (AMP) em temperatura refrigerada (4°C ± 1°C) e ambiente (20°C ± 1°C), por 8 dias. Frutos de physalis apresentam significativos teores de carotenóides e fenóis, porém baixa atividade antioxidante. Os teores de carotenóides totais e de fenóis totais foram crescentes até o estádio de amadurecimento 4 e a atividade antioxidante foi superior em frutos nos estádios iniciais de amadurecimento. Os teores de carotenóides totais e de fenóis totais aumentaram durante o armazenamento, entretanto em menor intensidade nos frutos mantidos em AMP sob refrigeração. A atividade antioxidante decresceu após o 2° dia de armazenamento e manteve-se menor nos frutos armazenados sob AMP refrigerada. Não foi possível estabelecer correlação positiva entre os teores de carotenóides totais e fenóis totais e a atividade antioxidante dos frutos de physalis.; 2010

Purificação e atividade antioxidante de peptídeos obtidos por hidrólise enzimática do resíduo do processamento do camarão marinho Litopenaeus vannamei

Firmino, Guilherme Oliveira; Bezerra, Ranilson de Souza (Orientador); Castro, Célia Maria Machado Barbosa (Coorientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
66.72%
O cultivo de camarão representa, aproximadamente, 4,5 % da aquicultura mundial, sendo o camarão branco do pacífico Litopenaeus vannamei a espécie mais cultivada no planeta, entretanto 48 a 56 % do seu peso são descartados como lixo. A elaboração de hidrolisados proteicos tem sido uma forma de reaproveitamento de matéria orgânica bastante estudada nos últimos anos. Hidrolisados proteicos podem possuir em sua composição peptídeos antioxidantes, podendo ser utilizados como alimentos antioxidantes, ou na indústria, como conservante de alimentos. O objetivo desse estudo foi obter e avaliar a atividade antioxidante dos peptídeos presentes no hidrolisado proteico do camarão. O hidrolisado proteico de camarão (SPH) foi obtido por hidrolise enzimática das cabeças do camarão utilizando alcalase a 0,5% e a atividade antioxidante foi avaliada pelos ensaios do DPPH, poder redutor, ABTS+ e atividade quelante do ferro. O SPH obteve uma boa atividade antioxidante pelos ensaios do ABTS+ (52.24 % + 1,127 a 5 mg/mL), poder redutor (0.442 + 0.045 a 5 mg/mL) e atividade quelante do ferro (95.874 % + 0.723 a 1mg/mL), porém apresentou uma atividade eliminadora do radical DPPH em torno de 30 % em todas as concentrações testadas. O SPH foi purificado por duas etapas cromatográficas. Primeiramente...

Análise de compostos fenólicos e avaliação da atividade antioxidante e antimicrobiana de extratos aquosos de cogumelos comestíveis produzidos no Brasil; Analysis of phenolic compounds and evaluation of antioxidant activity and antimicrobial of aqueous extracts of edible mushrooms produced in Brazil

Jessica Maria Silva Sousa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
66.7%
O aprofundamento do estudo relativo aos compostos naturais com propriedades antioxidantes e antimicrobianas em cogumelos torna-se extremamente relevante tendo em vista a possibilidade de esses compostos serem empregados nas indústrias de alimentos, farmacêutica e de cosméticos. No entanto, não foram encontrados relatos sobre o perfil fenólico de cogumelos comestíveis produzidos no Brasil assim como também não foram encontrados trabalhos que utilizassem quatro ensaios diferentes para avaliar o potencial antioxidante dos cogumelos. Portanto, o objetivo desse trabalho foi avaliar o teor de compostos fenólicos e a capacidade antioxidante e antimicrobiana de 4 espécies de cogumelos comestíveis (A. bisporus, P. ostreatus, P. ostreatoroseus e L. edodes) produzidas no Brasil. Os compostos fenólicos totais (CFT) foram determinados pelo método de Folin-Cioacalteu e a identificação e quantificação individual dos fenólicos foi realizada por cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). A atividade antioxidante foi avaliada por quatro métodos: DPPH (2,2-difenil-1-picrilhidrazila), ABTS+¿ [2,2¿-azino-bis (3-etilbenzo-tiazolina-6-sulfonato)], FRAP (Ferric Reducing Antioxidant Power) e ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity). O potencial antimicrobiano dos extratos foi avaliado através da concentração mínima inibitória (CIM). Todos os resultados obtidos para as diferentes análises foram analisados levando em consideração o período de colheita...

Qualidade, compostos bioativos e atividade antioxidante total de frutas tropicais e cítricas produzidas no Ceará.

PEREIRA, A. C. da S.
Fonte: 2009. 120 f. Publicador: 2009. 120 f.
Tipo: Teses/dissertações (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.7%
As frutas são constituídas de uma importante fonte de energia, carboidratos, vitaminas, minerais e produtos com propriedades bioativas benéficas à saúde. Este trabalho teve por objetivo avaliar a qualidade e a atividade antioxidante de frutas tropicais com ênfase as de exportação: abacaxi; mamão; goiaba; manga e frutas cítricas como laranja, tangerina, pomelo e lima ácida produzidas no Pólo Baixo Jaguaribe no Estado do Ceará, por meio da geração de conhecimentos sobre sua qualidade física, físico-química e atividade antioxidante total e conseqüente benefícios à saúde. Os frutos foram caracterizados fisicamente quanto à coloração, peso total, dimensões, firmeza e rendimento em suco para as variedades cítricas. Para a avaliação das características físico-químicas e químicas foram feitas as seguintes análises: acidez titulável, açúcares solúveis totais e redutores, pH, sólidos solúveis, relação SS/AT, vitamina C, pectina total e solúvel, flavonóides amarelos, antocianinas, carotenóides totais, polifenóis extraíveis totais (PET) e atividade antioxidante total (AAT) pelos métodos ABTS e ORAC. As variedadesde abacaxisapresentarampeso total que variou de 1,8 a 2,1 Kg, podendo ser classificadas como 4 classe. O peso médio obtido para o mamão 'Formosa' foi um pouco superior ao tamanho intermediário preferido pelo mercado. A laranja de Limoeiro apresentou o maior rendimento em suco...

Características físicas, químicas e atividade antioxidante "in vitro" de tomate submetido à desidratação; Physical and chemical characteristics and antioxidant activity "in vitro" of tomato submitted the dehydration

Abreu, Wilson César de
Fonte: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DCA - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL Publicador: UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS; DCA - Programa de Pós-graduação; UFLA; BRASIL
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2014 PT_BR
Relevância na Pesquisa
66.7%
A produção e o consumo de tomate seco vêm crescendo no Brasil nos últimos anos, sendo considerada uma alternativa importante para reduzir as perdas pós-colheita e agregar valor ao tomate. Porém, não há padronização das técnicas de obtenção do tomate seco, o que pode gerar produtos com características químicas e físicas distintas. Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar os efeitos da secagem osmo-convectiva e convectiva sobre as características físicas, químicas e atividade antioxidante de tomates, bem como caracterizar física e quimicamente tomates secos adquiridos no comércio varejista. Foram utilizadas seis soluções osmóticas com as seguintes concentrações: NaCl 5%, NaCl 10%, NaCl 5% + sacarose 10%, NaCl 10% + sacarose 5%, sacarose 5%, sacarose 10% (p/v), e foi também realizada desidratação osmótica com aplicação direta dos solutos (NaCl ou mistura NaCl + sacarose). A secagem foi realizada em estufa com circulação de ar a 65°C. Foram determinados pH, acidez titulável (AT), teor de sólidos solúveis (SS), relação SS/AT, licopeno, β-caroteno, compostos fenólicos, vitamina C e atividade antioxidante pelos métodos do DPPH e sistema β-caroteno/ácido linoleico. Para caracterizar os tomates secos (oito produtos) adquiridos no comércio varejista foi icluída a determinação da composição centesimal e de minerais. A desidratação osmótica seguida de secagem promoveu aumento do teor de sólidos solúveis...

Efeito do processamento na atividade antioxidante do grão de amaranto (Amaranthus cruentus L. BRS-Alegria)

Queiroz,Yara Severino de; Soares,Rosana Aparecida Manólio; Capriles,Vanessa Dias; Torres,Elizabeth Aparecida Ferraz da Silva; Áreas,José Alfredo Gomes
Fonte: Sociedad Latinoamericana de Nutrición Publicador: Sociedad Latinoamericana de Nutrición
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.71%
As características nutricionais, funcionais e agrícolas do amaranto são responsáveis pelo aumento do interesse por este alimento nas últimas décadas. O grão pode ser cozido, estourado, torrado, extrusado ou moído para ser consumido. Foi avaliado o efeito destes processamentos na atividade antioxidante do grão de amaranto, através das determinações do teor de fenólicos totais e da atividade antioxidante in vitro por dois métodos: inibição da oxidação lipídica pelo sistema β-caroteno/ácido linoléico e índice de atividade antioxidante pelo aparelho Rancimat®. Os processamentos reduziram em média o teor de fenólicos totais do grão de amaranto de 31,7 para 22,0 mg de equivalentes de ácido gálico/g de resíduo seco. Observou-se que o extrato obtido por etanol do grão torrado foi o único a apresentar menor índice de atividade antioxidante (IAA) em relação ao grão cru (1,3 v 1,7). Os processos de extrusão, torração e explosão não alteraram a capacidade de inibição da oxidação lipídica (IOL) do amaranto (55%). Já o cozimento aumentou o IOL (79%), o que pode ter ocorrido devido ao maior tempo de processamento sob alta temperatura (100ºC/10min). Os métodos mais comuns de processamento do grão de amaranto ocasionaram redução do teor de fenólicos totais...