Página 1 dos resultados de 21 itens digitais encontrados em 0.117 segundos

Hábitos e conhecimentos de saúde oral dos alunos (5º ano ao 9º ano) e perceção dos mesmos por parte dos seus responsáveis

Figueiredo, Joana Raquel da Silva Loio
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
135.95%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; Introdução: Todas as fases de desenvolvimento da criança são importantes e passíveis de intervenção ao nível da promoção da saúde, sendo que a idade pré-escolar e escolar são as mais marcantes na obtenção de comportamentos saudáveis na área da saúde oral. Objetivo: O presente trabalho tem como objetivo estudar a perceção que os responsáveis têm sobre hábitos e comportamentos de saúde oral infantil e a necessidade para tratamentos, contrapondo com as atitudes e comportamentos dos seus educandos. Materiais e Métodos: A pesquisa bibliográfica foi feita em diversas bases de dados com as seguintes palavras-chave: comportamentos de saúde oral, conhecimentos de saúde oral, promoção de saúde oral, cáries e desenvolvimento da criança. Os critérios de inclusão foram os estudos feitos sobre saúde oral em crianças. Para a investigação foi utilizado como instrumento de recolha de dados um questionário, dividido em duas partes, uma destinada aos responsáveis e outra aos alunos. O estudo teve como população alvo os alunos do Colégio Salesiano de Poiares...

Estilos de vida e prevenção primária na saúde oral em ambiente escolar

Lopes, Pedro André Ferreira Campos.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
75.82%
A relação entre estilos de vida e saúde está amplamente estudada. Em termos teóricos, esta relação tem sido explicada sobretudo com recurso ao modelo de Grossman. Deste modo, os indivíduos fazem as escolhas, nomeadamente sobre o que consomem e sobre o tempo que dedicam à promoção da saúde, que do seu ponto de vista, melhor representam os seus interesses. A prevenção primária afigura-se cada vez mais como uma via privilegiada para obter ganhos em saúde e para garantir a própria sustentabilidade financeira dos serviços de saúde. A prevenção primária deve por isso ser fomentada, contudo, não chega informar; é necessário perceber quais são as motivações dos indivíduos e com base nelas estimular estilos de vida saudáveis. No caso particular da saúde oral, a prevenção é reconhecidamente eficaz sendo fundamental intervir na infância e adolescência. Assim, o objetivo do presente estudo é conhecer os comportamentos, atitudes e motivações de crianças e adolescentes relativamente à saúde oral. Para atingir o objetivo proposto foi criado e administrado um questionário em três escolas do distrito de Viseu, tendo sido incluídas no estudo crianças dos três ciclos do ensino básico, abrangendo idades dos 8 aos 16 anos. No total foram inquiridas 224 crianças e adolescentes...

Percepção de risco em relaçao à saúde bucal de indivíduos cadastrados em um Núcleo de Saúde da Família de Ribeirão Preto-SP, 2006; Risk Perception related to Oral Health among Persons Registered at a Family Health Center in Ribeirão Preto-SP, 2006

Grigoletto, Jamyle Calencio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/01/2007 PT
Relevância na Pesquisa
65.88%
O objetivo geral desta pesquisa foi conhecer a percepção de risco, relacionada à saúde bucal, de indivíduos cadastrados em um Núcleo de Saúde da Família (NSF), no município de Ribeirão Preto-SP, por meio da identificação das crenças, atitudes e conhecimentos desses indivíduos sobre os fatores de risco relacionados ao tema. Trata-se de uma pesquisa de campo, de caráter descritivo e exploratório, com variáveis quantitativas e qualitativas. A população do estudo foi constituída por 77 cuidadores de famílias cadastradas no NSF-1, da zona oeste do município. Os dados empíricos foram coletados por meio de entrevista semi-estruturada e levantamento documental. A análise e organização dos dados coletados foram divididas em duas etapas. Os dados quantitativos foram apresentados em 4 partes: caracterização socioeconômica e cultural dos sujeitos; conhecimentos relacionados à saúde bucal; crenças/valores relacionados à saúde bucal; e, comportamentos/atitudes relacionados à saúde bucal. Alguns dados qualitativos foram agrupados em categorias de respostas e outros foram analisados pela metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC), sendo subdivididos em 4 unidades temáticas. A maioria dos entrevistados era do sexo feminino (80...

Representação social de adolescentes sobre saúde bucal

Pereira, Alessandro Aparecido
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 115 f. : il. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
45.75%
Pós-graduação em Odontologia Preventiva e Social - FOA; A adolescência possui peculiaridades que tornam esta fase da vida especial e merecedora de atenção diferenciada na família, na escola e nos serviços de saúde. O objetivo deste estudo foi compreender a percepção dos adolescentes da periferia sobre saúde bucal e identificar quais as atitudes, espaços e comportamentos desse grupo etário. Desenvolveu-se uma pesquisa qualitativa com 44 adolescentes de 12 a 17 anos de idade de duas escolas da periferia de Araçatuba/SP. A coleta de dados foi feita por meio de entrevistas semi-estruturada, utilizando um roteiro de perguntas abrangendo enfoque social, afetivo e cognitivo. As entrevistas foram gravadas e posteriormente transcritas fielmente para análise dos dados. Esta foi realizada utilizando a metodologia do Discurso do Sujeito Coletivo. Observou-se nos discursos que as atividades de lazer mais referidas foram a prática de esporte ou ficar em casa; os adolescentes consideram a escola um local para promoção de saúde, a estética tem grande importância nessa faixa etária; aliam ter dentes bons ao convívio social - namorar, trabalhar; ter saúde bucal resume-se a ter higiene e dentes limpos. O relato dos entrevistados mostra necessidade de desenvolver atividades onde possam participar ativamente...

Enfermagem em Santa Catarina em tempos de tuberculose

Maia, Ana Rosete
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 212 f.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
65.71%
Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem, Florianópolis, 2009; Na enfermagem, o cuidado humano se profissionaliza-se através dos tempos, sua interpretação de uma arte, passou a característica de ciência e, mais recentemente, como arte-ciência entremeada por um aspecto fortemente humanístico, incorporando várias dimensões e padrões de conhecimento nas situações de cuidado de enfermagem. Ao desvelarmos o saber # fazer das práticas de cuidado, estamos contribuindo para trazer luzes para a própria história da enfermagem, enquanto profissão construída nos serviços de saúde. O objetivo geral deste estudo foi historicizar os padrões de conhecimento do cuidado de enfermagem desenvolvidos por trabalhadores de enfermagem no cuidado de pacientes acometidos pela tuberculose, no Hospital Nereu Ramos, de 1943 a 1960. O Referencial Teórico fundamentou-se nos padrões de conhecimento desenvolvidos por Carper (1978), Munhall (1993), White (1995) e Maia (2007). A metodologia do estudo é qualitativa de abordagem sócio-histórica, fundamentada na Nova História, utilizou-se o recurso da história oral como método-fonte-técnica. As fontes orais do estudo foram doze trabalhadores. A coleta de dados usou a entrevista semiestruturada. O estudo atendeu a Resolução 196/96 CNS e a aprovação no CEP/UFSC 337/07 que dispõe sobre diretrizes éticas em pesquisa...

Saúde oral no Jardim-de-Infância : um projecto de investigação-acção

Esteves, Isabel; Anastácio, Zélia
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 02/12/2010 POR
Relevância na Pesquisa
85.8%
A saúde oral constitui uma dimensão da saúde geral, havendo forte inter-relação entre ambas (OMS, 2003), uma vez que a saúde oral influencia a saúde global do indivíduo, afectando-o física, psicológica e socialmente (Sheiham, 2005). Desta forma, torna-se importante o reforço das acções de promoção da saúde e prevenção das doenças orais e um maior envolvimento dos profissionais de saúde e de educação (DGS, 2005:5). Foram objectivos do presente trabalho aferir conhecimentos, valores e atitudes sobre saúde e higiene oral, aplicar um programa de intervenção pedagógico com sessões estruturadas para a higiene oral; avaliar os resultados da acção pedagógica por meio de um questionário utilizado como pré-teste e pós-teste. A metodologia utilizada foi a investigação-acção, por se afigurar a mais adequada para o estudo da situação social com o intuito de melhorar a qualidade da acção que aí decorre (Elliott, 1991) . Assim, seleccionaram-se dois jardins-de-infância para o estudo, construiu-se e validou-se um questionário sobre saúde e higiene oral para administração directa às crianças, realizou-se o pré-teste, implementou-se o programa de intervenção e, por fim, realizou-se o pós-teste com o mesmo instrumento. A amostra incluiu 42 crianças com idades compreendidas entre os 3 e os 6 anos. Os dados do questionário foram tratados estatisticamente...

Saúde e higiene oral em Jardins-de-Infância : um benefício ou um risco?

Esteves, Isabel
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
75.89%
Dissertação de mestrado em Estudos da Criança (área de especialização em Promoção da Saúde e do Meio Ambiente); No mundo de hoje, vemo-nos envolvidos no “frenesi” do nosso quotidiano. Tal origina um ritmo de vida marcado por agitação, stress, ansiedade, … Este modo de vida, por sua vez, leva a que a nossa saúde seja, com frequência, arrastada para um segundo plano. Vislumbra-se aqui a verdadeira urgência de promoção da saúde encarada como a indispensabilidade das pessoas pensarem em si próprias, capacitarem-se e tomarem as suas próprias decisões para alcançar uma vida com qualidade. Dar a importância merecida à saúde significa necessariamente atender também à saúde oral, sendo que esta constitui uma dimensão da saúde geral, havendo uma forte inter-relação entre ambas (OMS, 2003). A saúde oral influencia a saúde global do indivíduo afectando-o física, psicológica e socialmente (Sheiham, 2005). Desta forma, torna-se importante o reforço das acções de promoção da saúde e prevenção das doenças orais e um maior envolvimento dos profissionais de saúde e de educação (DGS, 2005:5). Remetendo para a área da educação pré-escolar, o presente trabalho pretende explorar os benefícios e/ou riscos da implementação da saúde oral nos jardins-de-infância...

Condicionamento acústico ambiental de um sistema edificado caracterizado experimentalmente

Nunes, Gilson Samir Barbosa Rodrigues
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
45.65%
Dissertação de mestrado integrado em Engenharia Mecânica; Numa consideração geral, e tomando o contínuo que integre estímulos desde os sons com interesse aos ruídos indesejáveis, pode dizer-se que, à medida que a intensidade sonora aumenta, os efeitos (médios) alastram do campo das atitudes ao dos comportamentos e, por fim, atingem o domínio da fisiologia (trauma). O problema assume tal agudeza para os indivíduos que exercem certos tipos de atividade, que a surdez provocada por exposição a ruído excessivo foi incluída no domínio das doenças profissionais (em Portugal, desde 1973), sendo conferido o direito de compensação às pessoas que, em consequência da exposição ao ruído, sofrerem redução da sua capacidade sensorial. No que respeita a "incomodidade", trata-se de um efeito complexo que integra ações primárias diversas do ruído, não explicitadas, tais como interferência na comunicação oral, perturbação do sono, alteração da capacidade de concentração e de relaxação, bem como outras mais difíceis de caracterizar, como afetação da privacidade e conotações de perigo. Quando o fundo auditivo atinge intensidades tais que invade todo o domínio sonoro apreensível ao Homem, a seleção...

Crenças e atitudes parentais : relação com os comportamentos preventivos e com a cárie precoce da infância

Costa, Vânia Salomé Gomes da
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
65.99%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011; O presente estudo pretende contribuir para a compreensão da influência das crenças e atitudes parentais sobre a saúde oral na concretização dos comportamentos preventivos e na presença de cárie. O objectivo principal consiste em estudar a relação entre crenças, atitudes e comportamentos relatados pelos pais acerca das crianças em relação à escovagem bidiária e controlo na ingestão de açúcar, e a presença de cárie precoce da infância observada. Com o estudo das propriedades psicométricas chegaramse a valores de consistência interna aceitáveis nas subescalas e factores à semelhança do estudo original. A presença de cárie mostrou ser independente dos comportamentos preventivos e do nível de escolaridade da mãe na amostra. A maioria dos pais revelaram crenças e atitudes positivas em relação à cárie precoce da infância e relatavam comportamentos preventivos. Os resultados das observações clínicas de saúde oral mostraram que a maioria das crianças não apresentava cárie precoce da infância. Foram encontradas associações significativas entre os resultados da auto-eficácia parental na escovagem e no controlo do consumo de açúcar e o decorrer do comportamento escovagem duas ou mais vezes por dia. Os resultados de auto-eficácia no controlo do açúcar associaram-se com o comportamento ingestão de bebidas açucaradas em menos de uma ou duas vezes por semana e os resultados das crenças no controlo externo associaram-se com a ingestão de alimentos antes de adormecer menos de uma ou duas vezes por semana. Os resultados de auto-eficácia parental mostraram-se relevantes para a concretização de comportamentos preventivos na cárie precoce da infância.; The aim of this present study is to contribute to the understanding of the influence of parental beliefs and attitudes about oral health in the implementation of preventive behaviors and the presence of caries. The main objective is to study the relationship between beliefs...

Crenças, conhecimentos e atitudes de crianças pré-escolares acerca da saúde oral

Ferreira, Rita Sofia Louro
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
85.87%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia da Saúde e da Doença), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2012; O presente estudo pretende descrever os conhecimentos, crenças, comportamentos e atitudes de crianças em idade pré-escolar em relação à sua saúde oral, nomeadamente em relação à alimentação, à escovagem e à importância da saúde oral.Participaram no estudo 36 crianças com idades entre os 3 e o 6 anos, que responderam a uma entrevista apoiada pela técnica drawandtell, por tarefas lúdicas, escalas subjectivas e associação de ideias.As crianças apontaram a escovagem dos dentes, e o consumo de alimentos como os principais factores que contribuem para a saúde oral, e efeitos na saúde como as principais consequências de não os levar a cabo. As crianças tiveram também facilidade em classificar alimentos saudáveis, mas dificuldades em classificar bebidas açucaradas como não-saudáveis. A maioria das crianças escova os dentes na frequência e alturas recomendadas, e indicam sentimentos positivos em relação à escovagem. A indicação de sentimentos positivos em relação à escovagem mostrou-se positiva e significativamente associada com uma elevada frequência de escovagem...

Atitudes, comportamentos e condições de saúde oral de estudantes universitários ao longo da sua vivência académica

Albuquerque, Teresa Maria Beatriz Ramos Esteves Gonçalves dos Santos, 1965-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
116.12%
Tese de doutoramento, Ciências e Tecnologias da Saúde (Higiene Oral), Universidade de Lisboa, Faculdade de Medicina Dentária, 2013; Com o presente trabalho pretendeu-se investigar a existência de diferenças nas atitudes e comportamentos entre os estudantes de diferentes cursos superiores relativamente à sua saúde oral, entre o 1º e o 3º ano da sua estadia na Faculdade, e compreender a relação entre as atitudes e comportamentos relativos à saúde oral e o estado real da mesma. Considerando os objectivos da investigação foram realizados três estudos. No primeiro estudo adaptou-se e validou-se a versão portuguesa do inventário Hiroshima University Dental Behavioural Inventory (HUDBI), a utilizar como um dos instrumentos de investigação no segundo estudo, ou estudo principal. No segundo estudo, identificou-se e analisou-se a evolução de atitudes, comportamentos e condições de saúde oral de estudantes universitários ao longo da sua vivência académica. A investigação desenvolvida consistiu num estudo longitudinal onde se confrontaram as diferenças e a evolução da saúde, dos comportamentos e das atitudes em saúde oral de estudantes universitários. Participaram 131 estudantes (voluntários) que se inscreveram pela primeira vez no ensino superior no ano lectivo 2008/2009. Os estudantes dos cursos de Medicina Dentária e Higiene Oral...

O que pensa uma dor de dentes...: Estudo exploratório sobre crenças individuais de saúde oral e o medo de "ir ao dentista"

Araújo, Mário Rui Gabriel
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2002 POR
Relevância na Pesquisa
95.9%
Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde; Uma área de vital importância para o estudo da saúde oral é investigar porque falham os comportamentos preventivos e porque falha a procura de cuidados médicos que são fundamentais para o controle da saúde da boca. Os objectivos deste estudo são: investigar crenças individuais de saúde oral; conhecer e caracterizar o medo de efectuar tratamentos dentários, e tentar identificar preditores dos comportamentos de saúde oral. Uma amostra de 404 indivíduos com idade superior a 18 anos, completou um questionário que incluiu medidas de avaliação cognitiva, tais como, crenças individuais de saúde oral (locus de controlo, consequências das doenças orais e percepções de profissionalismo e comunicação); medidas de avaliação emocional: o medo; e medidas de avaliação demográfica. Foram também avaliados os comportamentos preventivos e de procura de cuidados de saúde oral. Os resultados sugeriram que existem relações evidentes entre crenças, medos e percepções de comunicação e profissionalismo. Além disso, verificou-se que a comunicação é um mediador da relação entre a percepção do profissionalismo e o medo de fazer tratamentos dentários. A discussão dos resultados enfatizou a importância das crenças individuais para o universo da saúde oral...

Comportamento e práticas sexuais de homens e mulheres, Brasil 1998 e 2005

Barbosa,Regina Maria; Koyama,Mitti Ayako Hara
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
85.76%
OBJETIVO: Comparar achados básicos de duas pesquisas sobre comportamento e práticas sexuais de mulheres e homens e suas associações com características sociodemográficas da população. MÉTODOS: Os dados analisados foram obtidos por meio de questionário aplicado a uma amostra probabilística de 3.423 pessoas em 1998, e 5.040 em 2005, com idades entre 16 e 65 anos, moradores em regiões urbanas do Brasil. Análises comparativas foram realizadas por sexo e ano de realização da pesquisa, e segundo variáveis sociodemográficas, utilizando o teste qui-quadrado de Pearson. RESULTADOS: O número de parcerias sexuais no ano que antecedeu a entrevista diminuiu entre os homens, de 29,5% para 23,1%. Constatou-se ainda variabilidade de comportamentos e práticas sexuais em função da idade, escolaridade, situação conjugal, religião e região geográfica de residência, além de características específicas segundo sexo. Verificou-se aumento da proporção de mulheres que iniciaram a vida sexual no grupo daquelas com 16 a 19 anos e ensino até fundamental, ou residentes na região Sul do País; e aumento de relato de atividade sexual no último ano entre as mulheres e redução desse relato entre os homens com mais de 55 anos, protestantes/pentecostais...

Vivência familiar de tratamento da pessoa com transtorno mental em face da reforma psiquiátrica

Borba, Letícia de Oliveira
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Teses e Dissertações Formato: application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
75.7%
Resumo: Trata-se de uma pesquisa qualitativa com o método da história oral temática, desenvolvida no período de 2008 a 2009, com famílias que tinham um integrante com transtorno mental que residem na cidade de Curitiba e região metropolitana. Teve como questão norteadora: como a família vivencia o tratamento da pessoa com transtorno mental em face da reforma psiquiátrica? Para responder a essa indagação foi elaborado o objetivo: conhecer como a família vivencia o tratamento da pessoa com transtorno mental em face da reforma psiquiátrica. Participaram desta pesquisa três famílias, no total de oito olaborares. Os dados foram obtidos por meio de entrevista semiestruturada, analisados de acordo com a proposta de Interpretação Qualitativa de Dados de Minayo, organizados nas categorias temáticas: 1. Atitudes e sentimentos da família em face do adoecimento do seu integrante, 2. Assistência em saúde mental: do modelo hospitalocêntrico ao psicossocial, formada por três sub-categorias: 2.1 O (des)cuidado à pessoa internada em hospital psiquiátrico, 2.2 As sucessivas internações em hospitais psiquiátricos, e, 2.3 Assistência na área da saúde mental sustentada no modelo psicossocial: avanços, fragilidades e desafios. 3. A convivência familiar em face do transtorno mental. Os colaboradores referiram que em um primeiro momento tentam tratar do familiar com transtorno mental em seu domicílio...

Higiene oral e prevalência de cárie dentária em crianças e adolescentes

Duarte, Joana Márcia Lameiro
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
45.76%
Projeto de Pós-Graduação/Dissertação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Mestre em Medicina Dentária; Introdução: A cárie dentária é uma das doenças mais prevalentes da cavidade oral e afecta cerca de 90% da população mundial. Isto deve-se não só a factores determinantes biológicos que interagem na etiologia desta doença, mas também a condições sociais, económicas, políticas e educacionais. A promoção da saúde oral torna-se fundamental na infância/adolescência, conduzindo à aquisição de comportamentos individuais e à consciencialização da necessidade de uma higiene oral eficaz para manter a saúde da cavidade oral como parte integrante de um todo inerente ao seu processo de crescimento e desenvolvimento. Objectivos: Avaliar a prevalência da cárie dentária em crianças e adolescentes do Agrupamento de Escolas de Alijó. Método: Amostra constituída por 216 alunos do Agrupamento de Escolas de Alijó, à qual foi feita uma observação da cavidade oral, tendo por base o índice de cárie (Dentes Cariados, Perdidos e Obturados), o índice de higiene oral simplificado e posterior aplicação de um questionário escrito. A amostra foi dividida em 3 grupos etários: 6-9 anos...

Rastreio VIH e sexo (in)seguro. Uma intervenção no Campus Universitário de Évora

Frias, Ana; Palminhas, Edgar; Chora, Antonia; Caldeira, Ermelinda; Sim-SIm, Margarida; Casas Novas, Vitória
Fonte: Universidade de Évora centro de investigação das ciências e tecnologias da saúde Publicador: Universidade de Évora centro de investigação das ciências e tecnologias da saúde
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
55.71%
Introdução: O Rastreio para VIH, na forma de Aconselhamento e Teste Voluntário (ATV), protege o individuo e potenciais parceiros, diminui comportamentos de risco, é reconhecido nas estratégias de prevenção (Fonner, Denison, Kennedy, O'Reilly, & Sweat, 2012). O ATV-VIH acontece em universidades estrangeiras (Hoban, Ottenritter, Gascoigne, & Kerr, 2003; Matlala, Mokono, & Tsotetsi, 2013; Peltzer, Nzewi, & Mohan, 2004), mas tal não é frequente em Portugal. Objetivo: descrever os resultados do rastreio realizado na Universidade de Évora. Método: estudo transversal, quantitativo e descritivo. Amostra de conveniência com 114 sujeitos. Participaram 26 (22,8%) homens e 88 (77,2%) mulheres, com a idade de 18-56 anos (M=28.29; DP=12.39). O questionário inquiria sobre o uso de preservativo com o parceiro habitual e ocasional e consumo de drogas injetáveis. Realizou-se a todos os sujeitos ATV-VIH. Em sub-amostra de 74 (60%) sujeitos solicitaram-se as atitudes face ao teste VIH enunciadas em 8 itens. Resultados: Dos sujeitos que referiram ter tido práticas sexuais com parceiro habitual, o preservativo é sempre usado por 43,2% ao nível do sexo vaginal, por 17,6% no sexo anal e por 7,7% no sexo oral. Dos que referiram práticas com parceiro ocasional...

Hábitos, conhecimentos e atitudes de saúde oral dos estudantes da Escola Secundária Alves Martins

Dias, João Pedro de Sousa Saraiva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
106.05%
Introdução: A elevada prevalência de doenças orais, como a cárie dentária e as doenças periodontais, constituem um dos principais problemas de saúde pública entre os adolescentes. Assim, a promoção da saúde oral (SO) é fundamental na melhoria dos conhecimentos, transformação de atitudes e comportamentos de SO. Objectivos: Caracterizar os hábitos, conhecimentos e atitudes de SO e verificar a influência dos fatores sociodemográficos, comportamentos de risco e de vigilância de SO nos hábitos, conhecimentos e atitudes de SO dos adolescentes. Material e Métodos: Estudo transversal realizado em 223 estudantes que frequentavam o 10º, 11º e 12º ano da Escola Secundária Alves Martins de Viseu. A recolha de dados foi efetuada com um questionário autoaplicado que integrava vários instrumentos que permitiram avaliar as características sociodemográficas, os comportamentos de risco, os hábitos de SO, a vigilância de SO e os hábitos, conhecimentos e atitudes de SO dos adolescentes. Resultados: Os estudantes revelaram hábitos, conhecimentos e atitudes de SO positivos, obtendo percentagens superiores a 70% em todas as dimensões à exceção do medo dentário (sem medo com 44,8%). O índice de CPOD foi 1...

Atitudes e comportamentos de saúde oral em estudantes de medicina dentária em Portugal e na Holanda : um estudo comparativo

Dias, Ana Rita de Sousa Saraiva
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 01/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
176.09%
Introdução: Os estudantes de Medicina Dentária de hoje serão os futuros médicos dentistas, sendo responsáveis pela promoção e educação para a saúde oral (SO). As atitudes e os comportamentos dos profissionais de SO para com a sua própria saúde refletem o seu entendimento da importância dos procedimentos de prevenção dos problemas orais, podendo contribuir para o aperfeiçoamento da SO dos seus pacientes. Objectivos: Comparar as atitudes e os comportamentos de SO entre estudantes portugueses e holandeses. Materiais e Métodos: Realizámos um estudo transversal numa amostra de 281 (58,1%) estudantes de Medicina Dentária da Radboud University Nijmegen e 201 (41,9%) da Universidade Católica Portuguesa, Viseu. A recolha de dados foi efetuada através de um questionário auto-aplicado sobre as atitudes e os comportamentos de SO, que incluía o inventário Hiroshima University Dental Behavioural Inventory (HUDBI). Resultados: Verificámos que 69,5% dos estudantes portugueses e 63,3% dos holandeses adotaram atitudes e comportamentos de SO pouco adequados. A média de scores do HUDBI obtida pela amostra holandesa foi superior à portuguesa (8,0±1,2 vs. 7,8±1,5; p=0,045). Os estudantes holandeses do 1º e 2º anos...

Autopercepção da saúde bucal entre idosos brasileiros; Autopercepción de la salud bucal entre ancianos brasileños; Self-perceived oral health among Brazilian elderly individuals

Martins, Andréa Maria Eleutério de Barros Lima; Barreto, Sandhi Maria; Silveira, Marise Fagundes da; Santa-Rosa, Thalita Thyrza de Almeida; Pereira, Rodrigo Dantas
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/10/2010 POR; ENG
Relevância na Pesquisa
95.81%
OBJETIVO: Identificar os fatores associados à autopercepção da saúde bucal entre idosos brasileiros. MÉTODOS: Utilizaram-se dados do Projeto SB Brasil, realizado em 20022003. Foi examinada e entrevistada amostra probabilística de 5.349 idosos de 65 a 74 anos agrupados em dentados e edentados. A variável dependente foi autopercepção da condição de saúde bucal e as independentes foram: local de moradia, características individuais, comportamentos relacionados à saúde, condições objetivas de saúde e condições subjetivas relacionadas à saúde. Foram conduzidas análises descritivas e análises de regressão linear múltipla hierárquica. RESULTADOS: Nos dois grupos a autopercepção da saúde bucal foi considerada positiva, apesar das precárias condições de saúde bucal entre os idosos. No modelo final, o local de moradia e as características individuais pouco contribuíram para explicar a variabilidade da autopercepção. Entre dentados, o uso de serviços odontológicos esteve associado ao desfecho, e as condições objetivas e subjetivas se mostraram associadas nos dois grupos. Entre dentados e edentados, o R² para o ambiente externo foi de 0,00; com o acréscimo das características individuais, respectivamente...

Comportamento e práticas sexuais de homens e mulheres, Brasil 1998 e 2005

Barbosa,Regina Maria; Koyama,Mitti Ayako Hara
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
85.76%
OBJETIVO: Comparar achados básicos de duas pesquisas sobre comportamento e práticas sexuais de mulheres e homens e suas associações com características sociodemográficas da população. MÉTODOS: Os dados analisados foram obtidos por meio de questionário aplicado a uma amostra probabilística de 3.423 pessoas em 1998, e 5.040 em 2005, com idades entre 16 e 65 anos, moradores em regiões urbanas do Brasil. Análises comparativas foram realizadas por sexo e ano de realização da pesquisa, e segundo variáveis sociodemográficas, utilizando o teste qui-quadrado de Pearson. RESULTADOS: O número de parcerias sexuais no ano que antecedeu a entrevista diminuiu entre os homens, de 29,5% para 23,1%. Constatou-se ainda variabilidade de comportamentos e práticas sexuais em função da idade, escolaridade, situação conjugal, religião e região geográfica de residência, além de características específicas segundo sexo. Verificou-se aumento da proporção de mulheres que iniciaram a vida sexual no grupo daquelas com 16 a 19 anos e ensino até fundamental, ou residentes na região Sul do País; e aumento de relato de atividade sexual no último ano entre as mulheres e redução desse relato entre os homens com mais de 55 anos, protestantes/pentecostais...