Página 1 dos resultados de 12175 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Aterosclerose carotídea avaliada pelo eco-Doppler: associação com fatores de risco e doenças arteriais sistêmicas; Carotid atherosclerosis evaluated by Doppler ultrasound: association with risk factors and systemic arterial disease

FREITAS, Procopio de; PICCINATO, Carlos Eli; MARTINS, Wellington de Paula; MAUAD FILHO, Francisco
Fonte: Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) Publicador: Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV)
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.77%
CONTEXTO: A aterosclerose carotídea apresenta alta prevalência populacional e associação com vários fatores de risco, contribuindo para altos índices de morbidade e mortalidade. OBJETIVO: Pesquisar a freqüência e associação da aterosclerose de carótidas extracranianas com: idade, sexo, hipertensão arterial, doença coronária isquêmica, tabagismo, diabetes melito tipo 2, obesidade, doença arterial oclusiva periférica, acidente vascular cerebral, oclusão carotídea, espessamento médio-intimal e acotovelamento. MÉTODOS: Foram avaliadas as artérias carótidas extracranianas, bilateralmente, de 367 indivíduos (132 homens e 235 mulheres) com idade média de 63 anos (35 a 91 anos) por anamnese, semiologia clínica e ultra-sonografia. A possibilidade da associação entre aterosclerose carotídea representada por placas ateromatosas inespecíficas com estenose > 10%, ateromatose discreta e difusa com estenose < 10% e os fatores de risco enunciados foi analisada estatisticamente pelo odds ratio e seus intervalos de confiança de 95%. RESULTADOS: A freqüência da aterosclerose carotídea foi de 52%, e do espessamento médio-intimal, de 30,2%. Houve associação entre a aterosclerose (ateromatose discreta e difusa e placas ateromatosas inespecíficas) com idade > 64 anos...

Additive Effects of Obstructive Sleep Apnea and Hypertension on Early Markers of Carotid Atherosclerosis

DRAGER, Luciano F.; BORTOLOTTO, Luiz A.; KRIEGER, Eduardo M.; LORENZI-FILHO, Geraldo
Fonte: LIPPINCOTT WILLIAMS & WILKINS Publicador: LIPPINCOTT WILLIAMS & WILKINS
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
36.74%
Obstructive sleep apnea (OSA) has emerged as an independent risk factor for atherosclerosis. However, OSA is frequently associated with several risk factors for atherosclerosis, including hypertension (HTN). The impact of OSA and HTN alone compared with the association of both conditions on carotid atherosclerosis is not understood. We studied 94 middle-aged participants free of smoking and diabetes mellitus who were divided into 4 groups: controls (n = 22), OSA (n = 25), HTN (n = 20), and OSA + HTN (n = 27). All of the participants underwent polysomnography and carotid measurements of intima-media thickness, diameter, and distensibility with an echo-tracking device. Compared with controls, intima-media thickness and carotid diameter were similarly higher in OSA (713 +/- 117 and 7117 +/- 805 mu m), and HTN groups (713 +/- 182 and 7191 +/- 818 mu m), with a further significant increase in OSA + HTN patients (837 +/- 181 and 7927 +/- 821 mu m, respectively; P < 0.01). Carotid distensibility was significantly lower in HTN (P < 0.05) and OSA + HTN subjects (P < 0.001) compared with controls. In the OSA + HTN group, carotid distensibility was significantly lower than in the OSA group and controls (P < 0.05 for each comparison). Multivariate analysis showed that intima-media thickness was positively related to systolic blood pressure and apnea-hypopnea index. Apnea-hypopnea index was the only factor related to carotid diameter. Age and systolic blood pressure were independently related to carotid distensibility. In conclusion...

Aterosclerose na artrite reumatóide e sua associação com auto-imunidade humoral; Atherosclerosis in rheumatoid arthritis and its relationship with humoral autoimmunity

Pereira, Ivânio Alves
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.74%
Objetivos: Muitas questões permanecem sobre as causas da aterosclerose acelerada nos pacientes com doenças inflamatórias sistêmicas como a artrite reumatóide (AR). Estudos na população geral sugeriram que além da inflamação existe uma participação patogênica da auto-imunidade na aterosclerose e discutem a possível associação dos anticorpos contra fosfolípides e proteínas de choque térmico (Hsp). O objetivo deste estudo foi investigar a presença de anticorpos contra fosfolípides, beta2-glicoproteína 1 (beta2-gp1), lipoproteína lipase (LPL) e Hsp em pacientes com AR e avaliar a associação entre estes anticorpos com a presença de aterosclerose subclínica de carótidas. Métodos: Anticorpos contra cardiolipina (aCL) IgG e IgM, beta2-gp1 IgG, IgM e IgA , Hsp 60 e Hsp 65 foram testados por ELISA em um grupo de 71 pacientes com AR comparado com 53 indívíduos controles não portadores de AR, de idade e sexo similar. Foram excluídos os pacientes com HAS, diabetes melitos e os fumantes em ambos os grupos. Níveis de lipoproteínas, parâmetros clínicos da AR, questionário de avaliação de saúde (HAQ), escore de atividade da doença (DAS) 28, velocidade de hemossedimentação (VHS) e proteína C reativa (PCR) foram avaliadas. A associação entre a presença dos anticorpos aCL...

Cinética plasmática e biodistribuição de colesterol livre e colesterol esterificado de uma nanoemulsão (LDE) que se liga aos receptores de LDL em animais controle e com indução de aterosclerose; Plasma kinetics and biodistribution of free cholesterol and cholesterol ester of a nanoemulsion that binds to LDL receptors in animals without and with atherosclerosis

Padoveze, Amanda Felippe
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 10/09/2007 PT
Relevância na Pesquisa
36.77%
Estudos anteriores em nosso laboratório demonstraram que pacientes portadores de DAC apresentam diferenças no metabolismo do CL e CE de uma nanoemulsão artificial rica em colesterol (LDE), nos quais o CL apresentou maior remoção plasmática e depósito arterial. Dando continuidade a esta linha de pesquisa, neste trabalho foram avaliadas a cinética plasmática, representada pela taxa fracional de remoção (TFR), e a captação do 3H-colesterol livre (3H - CL) e 14C - colesterol esterificado (14C - CE) da LDE por segmentos arteriais e por órgãos de coelhos normais (n=17) e coelhos submetidos à indução de aterosclerose por dieta rica em colesterol (1%) (n=13). Além disso, avaliou-se a captação in vitro do 3H CL e do 14C CE da LDE por células endoteliais aórticas de coelhos. Por último, foi avaliada a influência da inibição da enzima lecitina-colesterol aciltransferase (LCAT), e indiretamente, a esterificação do CL em ratos normais (n=9) e tratados com diazepam (n=9). Em coelhos que receberam dieta normal, não houve diferença entre a remoção plasmática do 3H - CL e do 14C - CE. Em coelhos que desenvolveram hiperlipidemia e aterosclerose através de dieta rica em colesterol, o 3H - CL foi removido mais rapidamente da circulação do que o 14C - CE (p<0...

Periodontite e aterosclerose: a busca de evidências; Periodontitis and atherosclerosis: the search for evidence

Saraiva, Adriana Paiva Camargo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 07/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.77%
As doenças cardiovasculares (DCV) de origem aterosclerótica estão entre as principais causas de morbimortalidade cardiovascular. A periodontite, por meio de bacteremia e endotoxemia, tem sido apontada como possível fator de risco para início e progressão da aterosclerose. A proposta desta revisão foi buscar, reunir e analisar evidências científicas atuais de nível I e II sobre a associação entre periodontite e aterosclerose em seres humanos. As bases de dados consultadas foram: Medline (Medical Literature Analysis and Retrieval System), registro Cochrane de ensaios controlados (Cochrane Central Register of Controlled Trials - Central) e registro Cochrane de revisões sistemáticas (Cochrane Databasis of Systematic Reviews - CDSR). Foram identificados 532 estudos, sendo 22 elegíveis, dos quais nove atenderam aos critérios de inclusão. A amostra foi composta por 100% de ensaios clínicos randomizados controlados (ECRC). Oito estudos (89%) avaliaram o efeito do tratamento periodontal quanto aos parâmetros clínicos periodontais e marcadores relacionados à fisiopatologia da aterosclerose, em três destes (37,5%) o efeito do tratamento periodontal foi testado com antibioticoterapia e um (11%) avaliou o efeito somente da antibioticoterapia. Sete (78%) avaliaram níveis séricos de proteína C-reativa (PCR) antes e após o tratamento periodontal...

Uso de metotrexato associado à nanopartícula rica em colesterol (LDE) para tratamento da aterosclerose; Use of methotrexate associated to a cholesterol-rich nanoparticle (LDE) for atherosclerosis treatment

Bulgarelli, Adriana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2010 PT
Relevância na Pesquisa
36.77%
O Metotrexato (MTX) é um fármaco utilizado como anti-inflamatório no tratamento da artrite reumatóide (AR). O risco de doença cardiovascular em pacientes com AR é menor quando tratados com MTX. Apesar dessa evidência, há poucos relatos da utilização de MTX para o tratamento da aterosclerose. Foi desenvolvida em nosso laboratório uma nanopartícula rica em colesterol (LDE), a qual é reconhecida pelos receptores da lipoproteína de baixa densidade (LDLr) após injeção na corrente sangüínea. A LDE concentra-se em células com hiperexpressão de LDLr, em processos proliferativos como a aterosclerose. Dessa maneira, a LDE pode ser utilizada como veículo para o direcionamento de fármacos contra essas células. A molécula de MTX foi latenciada e a modificação do fármaco aumentou a sua incorporação à LDE. A proposta desse estudo foi avaliar a eficácia de MTX associado à LDE (LDE-MTX) no tratamento da aterosclerose em coelhos além de investigar o efeito desse complexo na expressão de genes inflamatórios que participam do processo aterogênico. Para realização do estudo foram utilizados quatro grupos de 10 coelhos (raça New Zealand) cada, sendo que todos foram submetidos a uma dieta rica em colesterol por 8 semanas. Após as primeiras 4 semanas de dieta...

Efeito da imunização passiva com fragmentos variáveis de cadeia única anti-LDL eletronegativa na aterosclerose experimental; Passive immunization effect with anti-electronegative LDL single chain fragments variable in experimental atherosclerosis

Cavalcante, Marcela Frota
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.77%
A aterosclerose é uma doença crônico-inflamatória multifatorial com o envolvimento do sistema imunológico, sendo o resultado da interação de diferentes elementos celulares. A lipoproteína de baixa densidade eletronegativa [LDL(-)], capaz de induzir o acúmulo de ésteres de colesterol em macrófagos e a subsequente formação de células espumosas, desempenha um papel-chave na doença. Anticorpos recombinantes têm sido gerados nas últimas décadas, como o scFv (single chain fragment variable), com o intuito de serem utilizados como uma novas alternativas de prevenção para o surgimento da lesão. Diante do papel da LDL(-) na aterosclerose, este projeto avaliou o efeito da imunização passiva de camundongos LDLr-/-- com scFv anti-LDL(-) em solução e scFv anti-LDL(-) conjugado a nanocápsulas, em relação ao desenvolvimento e progressão da aterosclerose. Após obtenção do scFv e sua conjugação à nanocápsulas (NC-scFv), ensaios in vitro determinaram a diminuição da captação de LDL(-) em macrófagos tratados com o scFv 2C7 anti-LDL(-) em solução. No entanto, o tratamento com NC-scFv promoveu o aumento da internalização de LDL(-) em relação ao controle, possivelmente por um mecanismo de endocitose mediada por receptor específico. Estudos in vivo determinaram que camundongos LDLr-/- com idade entre 2 e 3 meses tratados com o scFv em solução apresentaram menor área de lesão aterosclerótica (p<0...

Estudo da relação entre peso de nascimento, crescimento e aterosclerose subclínica em adultos do Centro de Saúde-Escola "Prof. Samuel B. Pessoa" da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; Study on the relationship between birth weight, growth, and subclinical atherosclerosis in adults at "Prof. Samuel B. Pessoa" Health Center-School from the Medical School of the University of São Paulo

Valente, Maria Helena
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.74%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Condições adversas no ambiente pré-natal e primeiros anos de vida são independentemente associados com risco aumentado de doença cardiovascular. A hipótese aceita atualmente para essa associação é a de que agravos, principalmente nutricionais, ocorridos durante a gestação alteram a organização de órgãos e sistemas, que ao serem solicitados na vida adulta, teriam menor capacidade funcional. Com base nessa premissa, o trabalho tem o objetivo de estudar a relação entre o peso ao nascer, crescimento no primeiro ano de vida e fatores de risco para doença cardiovascular e aterosclerose subclínica em adultos do Centro de Saúde-Escola (CSE) "Prof. Samuel B. Pessoa" da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. MÉTODOS: Em 2009, 88 adultos jovens com idade entre 20-31 anos, seguidos desde o início da vida no CSE, foram submetidos ao diagnóstico de aterosclerose subclínica. Informações relacionadas às características sociodemográficas, dados antropométricos, medidas da pressão arterial, perfil metabólico, e avaliação da aterosclerose subclínica pela ultrassonografia e métodos gráficos foram obtidas dos adultos, e estudadas de acordo com 2 pontos de corte em relação ao peso de nascimento (< 2.500 gramas; e...

Prevalência da aterosclerose subclínica em mulheres na pós-menopausa com risco cardiovascular baixo e intermediário estimado pelo escore de Framingham; Prevalence of subclinical atherosclerosis in postmenopausal women with low and intermediate cardiovascular risk estimated by Framingham score

Petisco, Ana Cláudia Gomes Pereira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
As doenças cardiovasculares permanecem como principal causa de mortalidade entre mulheres de vários países, entre eles, o Brasil. A doença arterial coronária ocorre duas a três vezes mais nas mulheres na pós-menopausa que na pré-menopausa, fato possivelmente explicado pela proteção estrogênica. A estratificação de risco pelos escores tradicionais, como o de Framingham, muitas vezes, apresenta-se falha, havendo constante busca por métodos auxiliares (clínicos, laboratoriais ou de imagem) que ajudem na identificação precoce das mulheres mais predispostas a apresentar um evento cardiovascular. O objetivo principal deste estudo foi determinar a prevalência da aterosclerose subclínica em mulheres na pós-menopausa com risco baixo e intermediário pelo escore de risco de Framingham (ERF), avaliando, nas artérias coronárias, o escore de cálcio, na aorta, a presença de calcificação e, nas artérias carótidas, a espessura mediointimal (EMI), a presença de placas ateroscleróticas e a rigidez arterial pela velocidade de onda de pulso (VOP). Os objetivos secundários foram: 1. Avaliar a EMI e presença de placas na artéria subclávia direita, identificando sua correlação com dados clínicos e laboratoriais; e 2. Avaliar associação entre a expressão do mRNA dos genes TNFA...

Prevalência de aterosclerose de carótida e fatores associados em mulheres a partir do climatério; Prevalence and predictors of carotid atherosclerosis in pre- and post-menopausal women

Barros, Isly Maria Lucena de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
Introdução: As doenças cardiovasculares permanecem como a principal causa de morbimortalidade entre as mulheres no Brasil e no mundo. Estratégias de prevenção primária baseadas na detecção dos fatores de risco tradicionais para aterosclerose, têm sido pouco eficazes para reduzir as altas taxas de mortalidade nessa população. O presente estudo tem como objetivo primário detectar e quantificar a presença de aterosclerose na sua fase subclínica, em mulheres climatéricas e pós-menopausadas. Métodos: Foram estudadas 823 mulheres de 45 a 65 anos de idade (idade média 54,3 ± 5,3 anos), no período peri e pós-menopausa, sem doença cardiovascular conhecida, ou em uso de terapia de reposição hormonal, residentes em Recife, Nordeste do Brasil. Todas foram submetidas a avaliação clínica e dosagens bioquímicas, que incluíram os níveis de glicose, lipídios, proteína C-reativa, hormônio folículo-estimulante, adiponectina e aldosterona. Ultrassonografia modo B foi utilizada na avaliação carotídea; medidas da espessura íntima média carotídea (EIMC) foram determinadas na parede posterior da artéria carótida comum (ACC) utilizando-se um "software" de leitura automatizada; aterosclerose carotídea foi definida quando da presença de placa carotídea e/ou EIMC > 1mm. Resultados: De 823 mulheres...

Aterosclerose subclínica e marcadores de inflamação, de resistência à insulina e genéticos em portadores de hiperglicemia; Subclinical atherosclerosis and inflammation, insulin resistance and genetic markers in hyperglycemic patients

Manfredi, Adriana Bertolami
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
A doença aterosclerótica macrovascular se inicia em fases precoces das alterações do metabolismo glicídico. Este estudo teve por objetivos: 1) avaliar a prevalência de aterosclerose subclínica diagnosticada por métodos não-invasivos em indivíduos com indicação de teste oral de tolerância a glicose; 2) avaliar a distribuição de biomarcadores e de marcadores genéticos nessa população; e 3) determinar os fatores de risco para aterosclerose subclínica em pacientes disglicêmicos. Indivíduos em prevenção primária foram inicialmente submetidos a teste oral de tolerância a glicose e classificados em grupos controle, glicemia de jejum alterada, intolerância à glicose e diabete melito; posteriormente, foram submetidos a pesquisa de aterosclerose subclínica e de biomarcadores, e a avaliação de polimorfismos genéticos e expressão gênica. Foram incluídos 103 pacientes no grupo controle, 80 no grupo glicemia de jejum alterada, 98 no grupo tolerância diminuída à glicose e 59 no grupo diabete melito, com média de idade de 59 + 7,4 anos, sendo 62,4% mulheres. Não foram encontradas diferenças quanto às características clínicas e laboratoriais entre os grupos. Foi observada alta prevalência de aterosclerose subclínica na população (77...

Doença renal crônica, inflamação e aterosclerose : novos conceitos de um velho problema; Chronic renal disease, inflammation and atherosclerosis : new concepts about an old problem

Dummer, Claus Dieter; Thomé, Fernando Saldanha; Veronese, Francisco José Veríssimo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.74%
A doença renal crônica (DRC) atinge hoje proporções epidêmicas e constitui um problema emergente de saúde pública. Fatores de risco comuns entre a uremia e a doença cardiovascular (DCV) são reconhecidos e resultam na elevada prevalência de eventos cardiovasculares que são a principal causa de morte em pacientes com DRC. O desenvolvimento de aterosclerose acelerada está relacionado a fatores de risco tradicionais, como diabetes mellitus, hipertensão arterial, dislipidemia e tabagismo, mas recentemente tem sido verificado que outros fatores não tradicionais também estão fortemente associados, entre os quais inflamação, estresse oxidativo, disfunção endotelial e a uremia per se, mesmo em estágios mais precoces da DRC. Marcadores do estado inflamatório, como proteína C-reativa, interleucina 6 e fibrinogênio, correlacionam-se com mortalidade cardiovascular. A associação entre inflamação, desnutrição e aterosclerose acelerada compõe a síndrome MIA (malnutrition, inflammation and atherosclerosis), comumente detectada em urêmicos, e que está diretamente relacionada com a gênese da DCV. Outros fatores importantes são o estresse oxidativo exacerbado, medido pela oxidação lipídica, protéica e de carboidratos (AGES) e que ocasiona dano tecidual...

Atherosclerosis morphology and pathogenesis

Montenegro, M. R.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 133-144
ENG
Relevância na Pesquisa
36.77%
Atherosclerosis is a very common and important disease being the most important cause of mortality in Brazil. Indeed, in 1995, 23.3% of deaths, all ages, in our country, were the consequence of atherosclerosis. This percentage grows to 26.3% for S. Paulo and 32.7% for Rio Grande do Sul. Morphologically, there are 3 main types of lesions: fatty streaks, fibrous plaques, and complicated lesions. Fatty streaks are inocuous and occur early in life. In some persons, with age, they change into fibrous plaques that may lead to stenosis. They also may become complicated by erosion, calcification, hemorrhage and thrombosis. Atherosclerosis is initiated by endothelial functional alterations responsible for increase in permeability to macromolecules, adhesion, and migration of monocytes-macrophages and lymphocytes plus recruitment of platelets and smooth-muscle medial cells. Adhesion molecules, cytokines, growth factors, and free radicals are locally synthesized, favoring proliferation of extracellular matrix and progression of the lesion. Experimental, clinical, and epidemiological evidence point to the importance of lipids, mainly cholesterol-rich low-density lipoprotein (LDL), as one of the most important molecules involved in the genesis and progression of atherosclerosis. Patients with a genetic disorder of cholesterol metabolism (familial hyperlipidemia)...

Evolução e involução da aterosclerose estudo experimental em coelhos hipercolesterolêmicos; Evolution and involution of atherosclerosis experimental study in hypercholesterolemic rabbits

Michiko Regina Ozaki
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
36.74%
A regressão da aterosclerose é ainda um campo muito amplo a ser pesquisado, com mecanismos a serem desvendados, sendo o coelho um animal utilizado internacionalmente para fins de pesquisa, nesta área. Este trabalho foi realizado com objetivo de verificar a evolução e involução da aterosclerose em coelhos hipercolesterolêmicos e sua relação com a função endotelial, lípides plasmáticos, colesterol e peroxidação tecidual e quantificação de aterosclerose. Foram utilizados 30 coelhos da raça Nova Zelândia, com peso inicial de 3,0 a 3,5 kg e divididos em 6 grupos (n=5): G1 - animais não hipercolesterolêmicos; G2 - animais hipercolesterolêmicos; G3 - animais hipercolesterolêmicos, seguidos por 4 meses de dieta não hipercolesterolêmica; G4 - animais hipercolesterolêmicos, seguidos por 1 mês de dieta não hipercolesterolêmica e tratamento com rosuvastatina (5,0mg/animal/dia); G5 - animais hipercolesterolêmicos, seguidos por 2 meses de dieta não hipercolesterolêmica e tratamento com rosuvastatina (5,0mg/animal/dia); G6 - animais hipercolesterolêmicos, seguidos por 4 meses de dieta não hipercolesterolêmica e tratamento com rosuvastatina. (5,0mg/animal/dia). Sendo que os animais dos grupos G2 a G6 foram alimentados com dieta hipercolesterolêmica composta de colesterol a 0...

Efeitos da restrição calórica e do 2,4 dinitrofenol sobre o metabolismo e desenvolvimento da aterosclerose em camundongos hipercolesterolêmicos; Effects of caloric restriction and 2,4-dinitrophenol on the metabolism and development of atherosclerosis in hypercholesterolemic mice

Gabriel de Gabriel Taffarello Dorighello
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 29/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
As doenças cardiovasculares permanecem como a maior causa de mortalidade no mundo ocidental. A aterosclerose é o principal responsável pela patogênese dessas doenças. Distúrbios metabólicos como as dislipidemias, hipertensão arterial, resistência à insulina e obesidade são considerados fatores de risco aterogênico. Atualmente, intervenções dietéticas e farmacológicas são utilizadas na tentativa de prevenir ou reduzir a incidência desses distúrbios. Uma dessas intervenções é o uso de regimes de restrição calórica, que está relacionada com o aumento da longevidade e a diminuição da incidência de doenças crônicas ligadas ao envelhecimento. Drogas que mimetizam alguns efeitos metabólicos da restrição calórica também estão sendo estudadas como, por exemplo, o 2,4-dinitrofenol (DNP), que promove o desacoplamento mitocondrial. Em nosso laboratório, demonstramos que os camundongos hipercolesterolêmicos, deficientes do receptor de LDL (R0), apresentam alterações importantes no metabolismo e no estado redox. Com isso, o objetivo desse trabalho foi avaliar os efeitos da restrição calórica e do tratamento com DNP sobre o metabolismo e a aterosclerose em camundongos R0. Os camundongos R0 foram separados em 3 grupos: R0 controles com alimentação ad libitum...

Clinical correlation between N-terminal pro-b-type natriuretic peptide and angiographic coronary atherosclerosis

Ribeiro,Demóstenes G.L.; Silva,Ricardo P.; Barboza,Daniella R.M.M.; Lima-Júnior,Roberto C.P.; Ribeiro,Ronaldo A.
Fonte: Faculdade de Medicina / USP Publicador: Faculdade de Medicina / USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 EN
Relevância na Pesquisa
36.74%
OBJECTIVES: This study aimed to investigate the clinical correlation between angiographic coronary atherosclerosis and N-terminal pro-B-type natriuretic peptide along with other known correlated factors. METHODS: In total, 153 patients with a diagnostic hypothesis of stable angina, unstable angina or acute myocardial infarction were classified as group A (patients with angiographically normal coronary arteries) or group B (patients with angiographic coronary atherosclerosis). The two groups were analyzed with respect to the following factors: gender, age, body mass index, abdominal circumference, smoking, diabetes mellitus, arterial hypertension, early family history of atherosclerosis, statin use, the presence of metabolic syndrome, clinical presentation and biochemical factors, including cholesterol, creatinine and fibrinogen plasma concentrations, monocyte counts and N-terminal pro-B-type natriuretic peptide. RESULTS: Univariate analyses comparing the two groups revealed that group B patients more frequently had diabetes, used statins and had systolic dysfunction, N-terminal pro-B-type natriuretic peptide levels ≥250 pg/mL, fibrinogen levels >500 mg/dL and ≥501 monocytes/mm3 compared with group A patients (p<0.05). Nevertheless...

The assessment of cardiac autonomic functions in adolescents with a family history of premature atherosclerosis

Dursun,Huseyin; Kilicaslan,Baris; Aydin,Mehmet
Fonte: Faculdade de Medicina / USP Publicador: Faculdade de Medicina / USP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 EN
Relevância na Pesquisa
36.84%
OBJECTIVES: Subclinical atherosclerosis has been recently detected in adolescents with a family history of premature atherosclerosis. However, no studies in the literature have assessed the cardiac autonomic functions of these adolescents. The aim of this study was to evaluate the cardiac autonomic functions of adolescents with a family history of premature atherosclerosis compared with those of age- and gender-matched adolescents without a family history of atherosclerosis. METHOD: We evaluated the cardiac autonomic functions of 36 adolescents with a family history of premature atherosclerosis (Group 1) and compared them with those of 31 age- and gender-matched adolescents whose parents did not have premature atherosclerosis (Group 2). Twenty-four-hour time domain (standard deviation of all normal sinus RR intervals [SDNN], standard deviation of the mean of normal RR intervals in each 5-minute segment [SDANN]...

Watanabe rabbits with heritable hypercholesterolaemia: a model of atherosclerosis

Aliev, G.; Burnstock, G.
Fonte: Murcia : F. Hernández Publicador: Murcia : F. Hernández
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
36.84%
Many factors play important roles in the development of atherosclerotic lesions. The leading risk factor for atherosclerosis is familial hypercholesterolaemia (FH). FH is a genetic disease characterized by a deficiency of receptors for low density lipoprotein (LDL) on the plasmalemma of endothelial cells, a high level of serum LDL, and early development of atherosclerosis and skin xanthoma. Watanabe and colleagues have developed a line of rabbits with unprovoked hypercholesterolaemia, increased blood level of LDL, pronounced atherosclerosis and skin xanthoma. These Watanabe Heritable Hyperlipidaemic (WHHL) rabbits possess an inheritable mutation of one gene, similar to that in human FH. The morphogenesis of atherosclerosis in patients with FH is characterized by multifocal deposit of lipids in the stromal cells of thymus, spleen, skin, interstitial and parenchymatous cells of kidneys and the presence of some single foam cells in aorta. The manifestation of atherosclerotic lesions in WHHL rabbits increases progressively with age but the presence of atherosclerotic lesions in newborn WHHL rabbits suggest that the process may commence in ulero. Moreover, the main mass of plasma cholesterol in WHHL rabbits is first found in LDL and to a lesser degree in lipoproteins of intermediate density. This is contrary to diet-induced atherosclerosis in rabbits where the main mass of serum cholesterol is found in very low density p-lipoproteins. Thus the distribution of cholesterol among lipoprotein fractions differs from that in WHHL rabbits. Atherosclerotic damage of arteries in WHHL rabbits goes through several stages. During the progression of intimal damage...

A interação dos fatores VIII e IX da coagulação no desenvolvimento da doença aterosclerotica; The role of clotting factors VIII and IX in the development of atherosclerosis

Daniela Ramos Fabri
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
As complicacoes associadas a aterosclerose sao as causas mais comum de morte na populacao ocidental. O entendimento da aterosclerose como uma doenca inflamatoria e a associacao da coagulacao com fenomenos inflamatorios e complicacoes da doenca arterial oferecem novas oportunidades de prevencao e tratamento.Estudos populacionais demonstraram que o risco de infarto agudo do miocardio esta reduzido em 80% em homens hemofilicos A (HA) se comparados com controles pareados em idade e sexo. No entanto, lesoes ateroscleroticas iniciais foram identificadas em pequenos grupos de pacientes com coagulopatias por estudo ultrassonografico de arterias carotida e femural de forma semelhante aos controles pareados.O objetivo deste estudo e determinar o papel dos fatores VIII e IX dacoagulacao no desenvolvimento da doenca aterosclerotica em dois diferentesmodelos animais de dilipidemia. Comparamos grupos de animais deficientes deFVIII (HA) ou animais deficientes de FIX (HB) deficientes apoliproteina E (APOE-/-) ou deficientes de receptores de lipoproteina de baixa densidade (LDLR-/-) comanimais hemostaticamente normais deficientes apenas de apoE (APOE-/-) ou deLDLR (LDLR-/-). Todos animais da linhagem C57Bl/6, pareados em sexo e idade.Nossos resultados sugerem que o FVIII tem um papel protetor e tempodependente no desenvolvimento da aterosclerose nos animais deficientes de apoE...

Plasma insulin levels predict the development of atherosclerosis when IRS2 deficiency is combined with severe hypercholesterolemia in apolipoprotein E-null mice

González-Navarro, Herminia; Vila-Caballer, Marian; Pastor, María Francisca; Vinué, Ángela; White, Morris F.; Burks, Deborah J.; Andrés, Vicente
Fonte: Frontiers in Bioscience Publications Publicador: Frontiers in Bioscience Publications
Tipo: Artículo Formato: 361905 bytes; application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
36.84%
This is an, un-copyedited, author manuscript that has been accepted for publication in the Frontiers in Bioscience; Atherosclerosis is increased in type 2 diabetic patients but the precise mechanisms underlying this predisposition remain vague. Mice deficient for insulin receptor substrate 2 (IRS2) develop type 2-like diabetes and thus, provide a model to explore the molecular connection between deranged carbohydrate metabolism and atherosclerosis. To explore the relationship between defective insulin signalling and atherosclerosis, we have examined the development of atherosclerosis in the following groups of fat-fed mice: wild-type, diabetic Irs2-null (Irs2-/-), atherosclerosis-prone apolipoprotein E-null (apoE-/-), and doubly-deficient apoE-/-Irs2-/-. Surprisingly, glucose levels of apoE-/-Irs2-/- mice were comparable to those seen in wild-type and apoE-/- and significantly lower than in Irs2-/- mice. Irs2-/- and apoE-/-Irs2-/- were hyperinsulinemic compared to wild-type and apoE-/- mice. Atherosclerotic lesions were barely detectable in wild-type and Irs2-/- mice, which displayed moderate hypercholesterolemia (~280 mg/dL). Notably, atherosclerosis was significantly enhanced in apoE-/-Irs2-/- compared with apoE-/- mice, although both models displayed similar levels of severe hypercholesterolemia (>600 mg/dL). Circulating insulin levels predicted atherosclerotic lesion burden in apoE-/-Irs2-/- mice. Our results suggest that hyperinsulinemia as a result of Irs2 genetic ablation contributes to increased atherosclerosis when combined with severe hypercholesterolemia (apoE-/-Irs2-/- mice) in the absence of hyperglycaemia...