Página 1 dos resultados de 8 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Impact of climate variability on ichthyoplankton communities: An example of a small temperate estuary

Primo, Ana Lígia; Azeiteiro, Ulisses Miranda; Marques, Sónia Cotrim; Pardal, Miguel Ângelo
Fonte: Elsevier B.V. Publicador: Elsevier B.V.
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
26.87%
Recent variations in the precipitation regime across southern Europe have led to changes in river fluxes and salinity gradients affecting biological communities in most rivers and estuaries. A sampling programme was developed in the Mondego estuary, Portugal, from January 2003 to December 2008 at five distinct sampling stations to evaluate spatial, seasonal and inter-annual distributions of fish larvae. Gobiidae was the most abundant family representing 80% of total catch and Pomatoschistus spp. was the most important taxon. The fish larval community presented a clear seasonality with higher abundances and diversities during spring and summer seasons. Multivariate analysis reinforced differences among seasons but not between years or sampling stations. The taxa Atherina presbyter, Solea solea, Syngnathus abaster, Crystallogobius linearis and Platichthys flesus were more abundant during spring/summer period while Ammodytes tobianus, Callionymus sp., Echiichthys vipera and Liza ramada were more abundant in autumn/winter. Temperature, chlorophyll a and river flow were the main variation drivers observed although extreme drought events (year 2005) seemed not to affect ichthyoplankton community structure. Main changes were related to a spatial displacement of salinity gradient along the estuarine system which produced changes in marine species distribution.

Parâmetros biológicos dos juvenis de Chelon labrosus, Liza ramada, Liza aurata e Atherina presbyter do estuário do Douro obtidos a partir da análise da estrutura dos otólitos sagitta

Figueiredo, Duarte José Faria Vilar de
Fonte: Universidade do Porto. Reitoria Publicador: Universidade do Porto. Reitoria
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
48.04%
A partir da análise da estrutura dos otólitos determinaram-se as idades, as datas de nascimento, o crescimento e as datas de entrada no estuário do Douro de indivíduos juvenis de Chelon labrosus (Risso, 1826), Liza ramada (Risso, 1826) Liza aurata (Risso, 1810) e Atherina presbyter Cuvier, 1829. Os parâmetros das relações peso total comprimento total (Wt = a*Ltb) para as diferentes espécies são: C. labrosus (a=0,00128 e b=2,8607); L. ramada (a=0,0092 e b=3,0385); L. aurata (a=0,0091 e b=3,0086); A. presbyter (a=0,0058 e b=3,0848). As relações entre o peso (W) dos indivíduos e o comprimento máximo dos seus otólitos (OL) obtidas foram: L. aurata (W = 2E-10 OL 2,9702); L. ramada (W = 2E-08 OL 2,4104); C. labrosus (W = 1E-08 OL 2,4734); A. presbyter (W = 1E-10 OL 3,0186). As relações entre o comprimento dos indivíduos (L) e o comprimento máximo dos seus otólitos (OL) foram: L. aurata (L = 0,0027 OL + 0,1137); L. ramada (L = 0,0024 OL + 0,5719); C. labrosus (L = 0,0025 OL + 0,5462); A. presbyter (L = 0,0029 OL - 0,0015). As equações de crescimento obtidas a partir da contagem dos microincrementos dos otólitos das diferentes espécies foram: L. aurata (Lt=0,0175 t +1,0931); L. ramada (Lt =0,0152 t +1,682); C. labrosus (Lt = 0...

Ecologia de Atherina spp. ao longo do gradiente salino do canal de Mira (Ria de Aveiro)

Rosa, Inês Correia
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
38.47%
As espécies Atherina boyeri Risso, 1810 e Atherina presbyter Cuvier, 1829, apesar de apresentarem características merísticas e morfométricas distintas, são por vezes difíceis de distinguir (nomeadamente em casos onde os peixes são pequenos ou estão danificados). Estas duas espécies apresentam também comportamento e ecologia distintos: A. presbyter é tipicamente marinha, podendo estar presente nas áreas mais salinas dos estuários, A. boyeri pode completar todo o seu ciclo de vida em água doce ou salobra sendo o seu comportamento nos estuários desconhecido. Pouco se sabe acerca da biologia destes peixes em Portugal, incluindo informação sobre as populações estuarinas e conservação. A amostragem foi efectuada no Canal de Mira (um dos braços principais da Ria de Aveiro, Portugal) em intervalos de 3 meses (Verão 2007- Primavera 2008) e foram determinados alguns parâmetros biométricos como comprimento total, GSI e alguns factores de condição. A Ria de Aveiro foi escolhida como caso de estudo de modo a determinar a influência do habitat, nomeadamente do gradiente de salinidade na distribuição e ecologia da população de peixe-rei. A distinção entre A. presbyter e A. boyeri foi feita com base em caracteres morfológicos e moleculares. O presente trabalho permitiu concluir que A. presbyter está presente em locais mais perto da boca do estuário enquanto A. boyeri tem preferência pelos locais no final do canal. As espécies coexistem em zonas intermédias (sainidade 5...

Diversidade, dinâmica de populações e capacidade de produção ictiológica numa laguna costeira: a Ria de Aveiro

Pombo, Lúcia Maria Teixeira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
ENG
Relevância na Pesquisa
17.57%
A ictiofauna e as variáveis ambient ais (temperatura, salinidade, oxigénio dissolvido, pH, turbidez e profundidade) foram amostradas mensalmente, na Ria de Aveiro, durante dois anos, entre Novembro de 1998 e Novembro de 2000, em 9 locais de amostragem, com a “chincha”, uma rede de arrasto tradicionalmente usada na região. Foram capturados 41 681 indivíduos de 61 espécies, com uma biomassa total de 222 quilogramas de peso fresco. As famílias mais abundantes foram Mugilidae, Atherinidae, Moronidae e Clupeidae, das quais seis espécies dominantes representaram mais de 74% da abundância total de peixes. A riqueza específica foi estatisticamente mais elevada em 1999 do que em 2000, com um pico no Verão em ambos os anos. A diversidade e a regularidade foram significativamente mais elevadas em 1999 do que em 2000 com picos na Primavera e no Outono em ambos os anos. Espacialmente, os dois índices foram mais elevados nas regiões intermédias da laguna do que na embocadura. A temperatura foi o factor abiótico que mais influenciou a distribuição da abundância da comunidade íctica, a qual está mais relacionada com as migrações sazonais do que com as migrações espaciais. A salinidade foi o factor abiótico que mais influenciou a biomassa dos peixes...

Associações de peixes de uma zona costeira artificializada:o Porto de Recreio de Oeiras

Tojeira, Inês Cerqueira Afonso, 1981
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
27.87%
Tese de mestrado, Ecologia e Gestão Ambiental, 2010, Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências; Foram realizados censos visuais em mergulho com escafandro autónomo durante a Primavera e Verão de 2009 com o objectivo de caracterizar as associações de peixes do Porto de Recreio de Oeiras. Nestes mergulhos foram identificadas 46 espécies de peixes pertencentes a 20 famílias diferentes. A maioria das espécies amostradas é característica de zonas marinhas de substrato rochoso, sendo as espécies mais comuns e com distribuição mais ampla no interior do Porto de Recreio: Atherina presbyter, Diplodus sargus, Diplodus vulgaris, Ctenolabrus rupestris e espécies da família Mugilidae. Compararam-se as abundâncias e frequências de ocorrência em três zonas distintas no interior do Porto de Recreio: A (zona do molhe de abrigo na entrada do Porto); B (zona de pontões flutuantes) e C (zona de enrocamento abrigada). O índice de Shannon- Wiener revelou uma diversidade decrescente da zona A para a zona C, apresentando a zona C uma diversidade significativamente mais baixa do que as zonas A e B. Realizou-se uma análise de correspondência (CA) que revelou uma clara separação entre a zona B e as zonas A e C. Espécies especialmente abundantes...

Acidification effects in the behavioural responses of temperate reef fish larvae

Castro, Joana Maria Pereira de Paula e, 1987-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
27.57%
Tese de mestrado. Biologia (Ecologia Marinha). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2014; Desde o século passado que, devido essencialmente à queima de combustíveis fósseis, agricultura e desflorestação, as concentrações de CO2 têm vindo a aumentar significativamente na atmosfera terrestre, levando a sérios impactes ambientais. Os níveis de CO2 atmosférico aumentaram de cerca de 280 ppM (partes por milhão) para cerca de 390 ppM em 2010 e prevê-se que continuem a subir, podendo atingir valores acima dos 1000 ppM em 2100. Como a atmosfera e os oceanos funcionam como sistemas interligados, as alterações que ocorrem num vão ter consequências no outro. Assim, com o aumento do CO2 na atmosfera, a pressão parcial do CO2 (ρCO2) da água do mar também aumenta, o que, por sua vez, conduz a uma alteração química do carbonato, resultando na acidificação da água (redução do pH). Atualmente, o pH médio das águas dos oceanos é cerca de 8,2, uma décima abaixo dos valores pré-industriais. Tendo como base os cenários realistas para as futuras emissões de CO2, prevê-se que o pH possa diminuir ainda mais 0,3 - 0,4 unidades até 2100. Estas variações vão ter graves consequências ecológicas no planeta Terra...

Tissue effect on RNA:DNA ratios of marine fish larvae

Olivar, M. P.; Diaz, M. V.; Chícharo, Alexandra
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 ENG
Relevância na Pesquisa
26.87%
In some routine studies of larval condition based on RNA:DNA ratios, heads and/or guts are removed for further age and feeding analysis. Also, during capture larvae are often found with their eyes missing. In this work we analysed tissues effects (muscle, head, eye, gut and the whole larvae) on RNA:DNA ratios from different species (Sardina pilchardus, Engraulis encrasicolus, Atherina presbyter and Paralichthys orbignyanus) in different developmental stages and from different locations. For all species and development phases, it was shown that RNA :DNA ratios in the head were significantly lower than in muscle or gut. The comparison of RNA :DNA ratios of head with or without eyes did not show significant differences. In a comparison of results from muscle from two tail sections, RNA :DNA ratios were higher for the anterior section in Sardina pilchardus and Engraulis encrasicolus larvae. Caution is needed when RNA :DNA ratios are compared with other studies employing different dissection protocols. For the species studied we propose conversion factors to be applied to RNA:DNA ratio data when different body sections are analysed. We discuss the most appropriate tissues for assessing nutritional condition in fish larvae, based on trends in concentrations of nucleic acids and ratios during starvation experiments.

Evaluating the effects of ocean acidification on sand-smelt larvae through biochemical biomarkers and swimming ability

Silva, Cátia Sofia Esteves da
Fonte: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida Publicador: Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 ENG
Relevância na Pesquisa
47.94%
Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; A acidificação oceânica é um problema global, cujos efeitos são ainda pouco estudados. Com maior foco de investigação em organismos com exoesqueleto calcário, pouca atenção tem sido dada ao potencial impacto noutros processos e componentes do ecossistema, como o caso dos estágios iniciais do ciclo de vida de outros organismos, como os peixes. Neste sentido, o principal objetivo deste estudo foi investigar os efeitos da exposição a elevadas concentrações de pCO2 no comportamento, desenvolvimento e metabolismo das fases larvares do peixe-rei, Atherina presbyter. As larvas em estado de desenvolvimento de flexão e pós-flexão foram capturadas no parque marinho da Arrábida, Portugal, e mantidas em condições controladas com diferentes níveis de pCO2 (Controlo: ~600μatm; Médio: ~1000μatm; Elevado: ~1800μatm) entre 7-15 dias, antes da sua velocidade crítica de natação (Ucrit) ser testada. Adicionalmente, foram determinados dados morfométricos e biomarcadores bioquímicos relacionados com stress oxidativo (SOD, CAT, LPO, danos no DNA e ROS) e metabolismo energético (ETS, LDH, IDH e Hidratos de Carbono). Os resultados sugerem que o comportamento natatório das larvas não é afectado pela exposição a elevados níveis de CO2; no entanto os resultados bioquímicos apoiam a hipótese de que elevados custos energéticos poderão estar associados a alterações morfométricas...