Página 1 dos resultados de 94 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Prevalência de exposição aos campos eletromagnéticos e justiça ambiental no município de São Paulo; Prevalence of exposure to electromagnetic fields and environmental justice in the city of São Paulo

Habermann, Mateus
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
56.03%
O trabalho discutiu a crescente problemática do risco em nosso atual paradigma tecnológico, sua percepção e tolerabilidade, assim como a distribuição desigual destes entre a sociedade. A hipótese fundamental que enfatiza Justiça Ambiental refere-se aos perigos e riscos desproporcionalmente ou injustamente distribuídos entre grupos sociais mais vulneráveis, geralmente pobres e minorias, acarretados pelos riscos ambientais relativos à vida moderna. A crescente preocupação com a poluição eletromagnética gerada pela transmissão e uso de energia elétrica tem mobilizado diversos setores da sociedade na busca por respostas sobre a relação da exposição a campos eletromagnéticos e riscos a saúde. Portanto, o trabalho teve o objetivo de quantificar o percentual de pessoas que residem em áreas próximas a linhas de transmissão de energia elétrica que atravessam o município de São Paulo, Brasil, e dessa forma potencialmente expostas aos campos eletromagnéticos por elas geradas. Informações sobre linhas de transmissão foram fornecidas pelas concessionárias de energia e geocodificadas usando o software de sistema de informação geográfica (SIG) Mapinfo®. Corredores com campo magnético 0.3T foram demarcados ao longo das linhas de transmissão...

Condicionantes sociais na delimitação de espaços endêmicos de hanseníase; Social conditions in the delimitation of areas endemic for leprosy

Souza, Luis Roberto de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.24%
INTRODUÇÃO: A hanseníase é uma doença infecciosa crônica granulomatosa, cujo agente etiológico é uma bactéria de vida intracelular obrigatória, o Mycobacterium leprae, que tem no homem seu principal reservatório. A doença possui distribuição universal, predominando atualmente, em latitudes tropicais e tem sido enquadrada entre as enfermidades negligenciadas, atingindo desproporcionalmente populações pobres e marginalizadas. O bacilo é altamente contagioso, de baixa patogenicidade e acomete primordialmente pele e nervos, com grande potencial incapacitante. A doença grassou no Velho Mundo durante a Idade Média e praticamente desapareceu da Europa ainda no início do século XX, antes que qualquer recurso terapêutico eficaz estivesse disponível. Introduzida com os primeiros colonizadores europeus, a hanseníase é doença endêmica no Brasil e um problema de saúde pública. A hanseníase é hiperendêmica em muitos municípios, notadamente nos estados das regiões Norte e Centro-Oeste, que abrangem biomas de cerrado, pântano e floresta amazônica, em vastas áreas de baixa densidade demográfica; estas áreas vêm sofrendo enorme pressão antrópica relacionada ao incremento de atividades agropecuárias e extrativistas...

Saúde ambiental no contexto da estratégia saúde da família; Environmental Health in the context of the Family Health Strategy

Ribeiro, Tânia Márcia Lopes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.38%
Segundo relatório sobre a situação da saúde no mundo, da OMS em 2006, cerca de ¼ da carga global de doença decorre de causas ambientais evitáveis. Partindo do pressuposto que a interface saúde-ambiente está ainda inserida de forma incipiente na prática da saúde, torna-se relevante a obtenção de conhecimento sobre o modo como a Saúde Ambiental está incorporada, de fato, na assistência à saúde na lógica da Atenção Primária à Saúde (APS) em modelo de atenção da Estratégia Saúde da Família (ESF). O objetivo deste estudo foi analisar a inserção da Saúde Ambiental nos 8 (100%) serviços da ESF de um município do interior de Minas Gerais, à luz de fatores ambientais priorizados para ações no campo da Vigilância em Saúde Ambiental, pela OPAS/OMS e pelo Subsistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SINVSA). Trata-se de um estudo exploratório-descritivo e de abordagem mista (qualitativa e quantitativa). A geração de dados foi realizada por meio de grupos focais (GF), entrevistas e análise documental. Os GF e entrevistas foram realizados com 40 (45,97%) sujeitos das equipes de saúde da família desta investigação. Para a análise documental foi utilizado um Check List, construído a partir dos fatores de risco ambientais tomados como referência. Foram avaliados 132 (1...

Plantas medicinais utilizadas por comunidades assistidas pelo Programa Saúde da Família, em Porto Alegre : subsídios à introdução da fitoterapia em atenção primária em saúde; Medicinal plants used by communities attended by family health program in Porto Alegre : allowances to the introduction of phytotherapy in health primary attention

Piccinini, Gema Conte
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.1%
Estudo de caso desenvolvido através de pesquisa participante com população assistida pelo Programa de Saúde da Família-PSF, em Porto Alegre, RS, em que buscou-se, através de estudo de base etnográfica, conhecer práticas tradicionais sobre cultivo e uso de plantas medicinais. Os dados foram coletados pela técnica de amostragem ‘bola de neve’, em quatro comunidades, complementados com entrevista semi-estruturada com 49 informantes, reconhecidos como especialistas tradicionais. Os resultados mostraram que 69% dos informantes são de procedência rural, 90% mulheres com idade entre 33 a 100 anos, 55% com ensino fundamental incompleto, de múltiplas etnias, morando em Porto Alegre há mais de 15 anos. Foram identificadas 192 espécies com indicativo medicinal. As 12 espécies mais citadas foram: funcho, (Foeniculum vulgare Mill.), marcela (Achyrocline satureioides (Lam.)DC.), guaco (Mikania laevigata Spreng), tansagem (Plantago spp.), capim-cidró (Cymbopogon citratus (DC.)Stapf.), hortelã (Mentha spp.), malva (Malva parviflora L.), arruda (Ruta graveolens L.), boldo (Plectrantus barbatus Benth), erva-luísa (Aloysia triphylla (L’Hér) Britton), losna (Artemisia absinthium L.)e poejo (Cunila microcephala Benth.). No segundo momento...

Indice municipal de saúde ambiental: uma abordagem da lógica Fuzzy aplicada à região metropolitana da grande Florianópolis

Ghisi, Conrado Locks
Fonte: Florianópolis, SC. Publicador: Florianópolis, SC.
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 73 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
45.99%
TCC(graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Tecnológico. Engenharia Sanitária e Ambiental.; A compreensão do conceito ampliado de saúde, concebido não como uma particularidade da pessoa, mas como produto das relações existentes entre a sociedade e o meio, é essencial em saúde ambiental. A tradução dessa complexidade inerente ao processo saúde-doença consiste, portanto, no maior desafio dessa temática da saúde pública tão desafiadora e transdisciplinar. Nesse contexto, a criação de um Índice Municipal de Saúde Ambiental – IMSA, como forma de subsidiar a gestão municipal na priorização de suas ações, áreas e populações, é o que mobiliza este trabalho. O IMSA resulta da aplicação de modelos linguísticos fuzzy alimentados com indicadores-síntese especialmente selecionados para captar a realidade municipal em seus aspectos ambientais (saneamento) e de saúde (atenção primária). A modelagem fuzzy resultante deste trabalho foi experimentalmente aplicada aos nove municípios da Região Metropolitana da Grande Florianópolis – RMGF, retornando, em primeira aproximação, resultados compatíveis com a realidade, tendo São José e Florianópolis auferido os melhores desempenhos e Águas Mornas e Governador Celso Ramos...

Saúde ambiental e saúde do trabalhador na atenção primária à saúde, no SUS: oportunidades e desafios

Dias,Elizabeth Costa; Rigotto,Raquel Maria; Augusto,Lia Giraldo da Silva; Cancio,Jacira; Hoefel,Maria da Graça Luderitz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.3%
O texto busca contribuir para a discussão dos entrecruzamentos entre os campos da saúde ambiental e da saúde do trabalhador, referenciada no cenário brasileiro das relações produção/trabalho, ambiente e saúde e nas mudanças na organização do SUS, com destaque para o papel da atenção primária à saúde (APS), e se destina a contribuir para as discussões no processo de preparação da 1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental (1ª CNSA), prevista para ser realizada em dezembro de 2009. São descritos, de modo sintético, aspectos históricos e conceituais desses campos, algumas das características compartilhadas e as ações esperadas do sistema de saúde, com destaque para o papel da APS e a importância do diálogo com o movimento social. Finalizando, são identificados pontos para uma agenda de trabalho comum.

Sentidos e métodos de territorialização na atenção primária à saúde

Pessoa,Vanira Matos; Rigotto,Raquel Maria; Carneiro,Fernando Ferreira; Teixeira,Ana Cláudia de Araújo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.27%
Metodologias analíticas participativas de base territorial são essenciais para a atuação da Atenção Primária à Saúde (APS) considerando a questão ambiental e o trabalho. Este estudo, realizado em município cearense com modelo de produção agroexportador, analisou os processos no território da APS relacionados ao ambiente/trabalho e as repercussões sobre a saúde da comunidade e dos trabalhadores, com vistas à reapropriação do território e proposição de ações focadas nas necessidades de saúde, pelos sujeitos sociais, a partir da elaboração dos mapas: social, ambiental e do trabalho em oficinas conduzidas em pesquisa-ação. A problematização na perspectiva crítica, embasada na participação social e na determinação social do processo saúde-doença referente às relações produção-ambiente-saúde foi etapa fundamental no mapeamento participativo, tendo sido o material qualitativo interpretado à luz da análise do discurso. O processo favoreceu a identificação das necessidades de saúde, a reapropriação do território reforçando a atuação intersetorial, fortalecendo a interlocução entre a saúde ambiental e do trabalhador, avançando na superação dos processos contribuintes para a insuficiência das práticas da APS.

Pesquisa-ação: proposição metodológica para o planejamento das ações nos serviços de atenção primária no contexto da saúde ambiental e da saúde do trabalhador

Pessoa,Vanira Matos; Rigotto,Raquel Maria; Arruda,Carlos André Moura; Machado,Maria de Fátima Antero Sousa; Machado,Márcia Maria Tavares; Bezerra,Maria das Graças Viana
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.16%
O Sistema Único de Saúde no Brasil propõe a operacionalização de ações de saúde ambiental e do trabalhador, com vistas a abordar a complexidade do processo saúde-doença nos territórios. Objetiva-se apresentar a pesquisa-ação como um percurso metodológico, facilitador da análise das complexas tramas do desenvolvimento econômico e as implicações no trabalho, ambiente e saúde, em comunidades do Nordeste brasileiro. A pesquisa-ação foi concebida com um grupo de 14 sujeitos e foi conduzida no formato de oficinas. Na feitura da pesquisa fluíram vínculos e elaboração de proposições, a partir da reflexão-teorização-ação dos sujeitos. Destaca-se que o método apresenta um potencial para desnudar problemas complexos relacionados à saúde ambiental e do trabalhador, pois favorece a interação humana integrada ao lugar em que vive.

Contribuições das plantas medicinais para o cuidado e a promoção da saúde na atenção primária

Antonio,Gisele Damian; Tesser,Charles Dalcanale; Moretti-Pires,Rodrigo Otávio
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
Analisaram-se programas e ações de fitoterapia na atenção primária à saúde brasileira (APS) a partir da literatura. O metaestudo incluiu seis bases de dados, de 1988 a 2012, sendo registradas 24 publicações. A inserção da fitoterapia acontece a partir de motivações diversas: aumentar os recursos terapêuticos, resgatar saberes populares, preservar a biodiversidade, educação ambiental e popular, agroecologia e desenvolvimento social. Há uma ambivalência que ora pende para o reforço da autoatenção, as ações educativas, intersetoriais e a participação comunitária, constituindo-se em forma de cuidado e promoção da saúde; ora restringe o processo à incorporação de fitoterápicos manipulados ou industrializados à farmácia dos serviços de APS, para uso estritamente profissional. Ressalta-se uma visão ampliada da fitoterapia que incorpore esses dois enfoques, numa perspectiva de uma ecologia de saberes e práticas em saúde.

Saúde Ambiental e atenção à saúde: construção e ressignificação de referências

Quandt,Fábio Luiz; Hackbarth,Bruna Barbosa; Kovaleski,Douglas Francisco; Moretti-Pires,Rodrigo Otávio
Fonte: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.09%
Este escrito objetivou discutir Saúde Ambiental e a Atenção Básica (AB) em saúde com base no construcionismo social. Com uma equipe multiprofissional nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), a AB visa organizar uma população, construindo um ambiente relacional integrador entre usuários e profissionais da saúde. A Saúde Ambiental inserida na AB constrói-se sob um discurso naturalizador e produtor de uma moralidade falaciosa. Atualmente, o paradigma que dá sustento para a ciência vigente organiza-se sob os pressupostos da modernidade, e aquilo que estiver fora deste padrão será considerado anormal. Esta concepção moderna implicou numa moral que postula o "deve ser" nas relações humanas, objetivando modelos de moralidade baseados nos fatos obtidos do conhecimento empírico, da construção metafísica e dos padrões ideais. A sociedade tende a criar uma ideia do que seja a natureza e o ideal ambiental, relacionando sistemas, impondo e gerenciando limites. Assim, as sociedades acabam por erguer uma das estruturas que forjam sua cultura (atenção à saúde, desenvolvimento econômico e educação)...

Contaminação de superfícies ambientais, equipamentos e artigos por Staphylococcus spp. na atenção básica: olhar da segurança dos trabalhadores e usuários; Contamination of environmental surfaces, equipment and articles by Staphylococcus spp. in primary care: look of workers and users security

Rodrigues, Erika Goulart
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN); Faculdade de Enfermagem - FEN (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Enfermagem (FEN); Faculdade de Enfermagem - FEN (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.45%
BACKGROUND: Dressing rooms attend colonized and infected chronic wounds carriers users and the environment may be contaminated by pathogens present in these lesions during the care. The literature shows the surfaces role corroborating the infection epidemiological chain and have identified low standards of environmental hygiene. This theme has been explored with emphasis on the medium and high complexity. However, it is noted that investments directed to the primary health care are rare. OBJECTIVE: To analyze the effect of environmental surfaces and non-critical health products contamination for Staphylococcus spp. for the safety of dressing rooms workers and users in primary health care. METHODOLOGY: Cross-sectional study of microbiological nature, conducted from July to November 2013 in dressing rooms references in the treatment of chronic wounds of primary health care in Goiás, Brazil. Approved by the Federal University of Goiás Research Ethics Committee (protocol 178/2012). It is began collecting direct observation of ambience processing. Then, have been done the interview, guided by semistructured instrument. The specimens collection from environmental surfaces and noncritical health products was performed using a sterile swab...

Controle da infecção [tuberculose]

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Revisão do módulo 3, da unidade 1, do curso Ações para o controle da tuberculose na atenção básica.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.04%
Revisão do módulo 3, da unidade 1, do curso Ações para o controle da tuberculose na atenção primária. Apresenta as medidas administrativas, de controle ambiental e de proteção individual que devem ser utilizadas para o controle da transmissão da tuberculose nos ambientes com risco de infecção. Apresenta indicações para a elaboração de um plano de controle de transmissão da doença nas unidades de saúde, comunidade e domicílios. Disponibiliza teste, em caráter formativo, para avaliar e aprimorar os conhecimentos.; Ministério da Saúde

Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família

Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Faculdade de Medicina; Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Faculdade de Odontologia; Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Escola de Enfermagem
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Curso composto de módulos em formatos de textos, vídeos, softwares, etc.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.07%
O Curso de Especialização em Atenção Básica em Saúde da Família (CEABSF) é uma realização da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), por meio do Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Faculdade de Medicina (Nescon), com a participação da Escola de Enfermagem, Escola de Educação Física, Fisioterapia e Terapia Ocupacional, Faculdade de Educação e Faculdade de Odontologia. Direcionado a médicos, enfermeiros e cirurgiões- -dentistas integrantes de equipes de Saúde da Família e com uma turma especial para profissionais de Educação Física integrantes de Núcleos de Apoio à Saúde da Família (NASF), o CEABSF tem seu sistema instrucional baseado na estratégia de Educação à Distância. É composto por um conjunto de Cadernos de Estudo e outras mídias disponibilizadas tanto em DVD – módulos e outros textos, e vídeos –, como na Internet – por meio de ferramentas de consulta e de interatividade, facilitadores dos processos de aprendizagem e tutoria, nos momentos presenciais e à distância. Os cadernos de estudo, são resultados do trabalho interdisciplinar de profissionais da UFMG, de outras universidades e do Serviço. Os autores são especialistas em suas áreas e representam tanto a experiência acadêmica...

Saúde ambiental

Radicchi, Antônio Leite Alves; Lemos, Alysson Feliciano
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Tipo: Texto Formato: 75p. ilustrado
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.01%
Este material compõe a disciplina optativa "Vigilância à saúde ambiental" do Curso de Especialização Estratégia Saúde da Família (2014). Esta disciplina tem o objetivo de provocar uma reflexão sobre a relação saúde e ambiente, contextualizando os principais cenários vivenciados na realidade brasileira e incorporando a atuação dos profissionais das equipes de Saúde da Família. São abordadas situações de risco ambiental provocado por ocupações populacionais inadequadas, exposiçoes a substâncias químicas, condições inadequadas de infraestrutura básica e demais situações de adversidades à saúde pública provocada pelo ambiente. Este módulo está dividido em 3 seções: Seção 1 - Conceitos e a evoluçãoda saúde ambiental; Seção 2 - A relação saúde e ambiente; Seção 3 - Questões de saúde ambiental para a equipe de saúde da família; Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

Vigilância ambiental em saúde

da Silva, Alcides Milton; Philippi, Jane Maria de Souza
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Unidade 4 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família. Arquivo .zip contendo página html com recursos de texto, imagens e animações em flash.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.01%
O objeto inicia postulando que alterações no meio ambiente interferem na saúde humana e contribuem para a elevação dos custos no tratamento de doenças previsíveis além de que os impactos causados ao ambiente pelas atividades humanas aumentam os riscos de doenças. Mostra então que, visando resolver isto, foi criado Sistema Nacional de Vigilância em Saúde Ambiental (SNVAS) e que este levou em consideração o meio ambiente na prática da Saúde Pública. Segue mostrando quais são as ações da Vigilância Ambiental na prática, como os programas específicos para as diversas áreas de atuação, entre eles: qualidade da água para consumos humano, contaminação do solo, qualidade do ar para a população, desastres naturais e contaminação ambiental e substâncias químicas. Finaliza mostrando a atuação da vigilância ambiental em nível estadual, como a Gerência em Saúde Ambiental (GESAM), monitoramente de agrotóxicos pelas Unidades de Saúde no SINAN, e ainda o Sistema Nacional de Informações Tóxico/Farmacológicas (SINITOX), responsável pela análise e divulgação de casos de intoxicação e envenenamento e o Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA). Unidade 4 do módulo 16 que compõe o Curso de Especialização em Saúde da Família.; 1.0; Ministério da Saúdes/OPAS/OMS

Estudo com enfermeiros e médicos da atenção básica à saúde: uma abordagem socioambiental

Vaz, Marta Regina Cezar; Weis, Alísia Helena; Costa, Valdecir Zavarese da; Soares, Jorgana Fernanda de Souza; Bonow, Clarice Alves; Cardoso, Leticia Silveira; Sant'Anna, Cynthia Fontella; Soares, Maria Cristina Flores; Baisch, Ana Luiza Muccillo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.27%
Trata-se de estudo quantitativo sobre o processo organizativo do trabalho na Atenção Básica de Saúde, a partir de uma abordagem socioambiental. Os objetivos foram analisar como enfermeiras e médicos identificam as estratégias para trabalharem a relação entre saúde e ambiente; que problemas ambientais influenciam a saúde das comunidades e como eles atuam com as comunidades frente aos mesmos. Foram realizadas entrevistas estruturadas com 36 enfermeiros e 19 médicos, seguindo-se uma análise quantitativa e contextual. O quesito referente ao conhecimento das situações ambientais que implicam em riscos à saúde recebeu média significativamente maior dos enfermeiros (p=0,000) e dos médicos (p=0,042). A falta de saneamento básico, presença de vetores, manejo inadequado de resíduos sólidos e ruas sem pavimentação foram os problemas ambientais da comunidade que os entrevistados atribuíram as melhores médias (p=0,000). Conclui-se que a estrutura organizativa do trabalho na atenção básica à saúde, ainda não é influenciada significativamente pela relação saúde e ambiente.; This is a quantitative study which, using a socio-environmental approach, analyzed the organizational process of work in primary health care. The objectives were to analyze how nurses and physicians identified strategies in order to work the relationship between health and the environment; which environmental problems influence the health oc communities; and how they act as communities in the face of such problems. Structured interviews were carried out with 36 nurses and 19 physicians in two cities in southern Brazil...

Sentidos e métodos de territorialização na atenção primária à saúde

Pessoa,Vanira Matos; Rigotto,Raquel Maria; Carneiro,Fernando Ferreira; Teixeira,Ana Cláudia de Araújo
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.27%
Metodologias analíticas participativas de base territorial são essenciais para a atuação da Atenção Primária à Saúde (APS) considerando a questão ambiental e o trabalho. Este estudo, realizado em município cearense com modelo de produção agroexportador, analisou os processos no território da APS relacionados ao ambiente/trabalho e as repercussões sobre a saúde da comunidade e dos trabalhadores, com vistas à reapropriação do território e proposição de ações focadas nas necessidades de saúde, pelos sujeitos sociais, a partir da elaboração dos mapas: social, ambiental e do trabalho em oficinas conduzidas em pesquisa-ação. A problematização na perspectiva crítica, embasada na participação social e na determinação social do processo saúde-doença referente às relações produção-ambiente-saúde foi etapa fundamental no mapeamento participativo, tendo sido o material qualitativo interpretado à luz da análise do discurso. O processo favoreceu a identificação das necessidades de saúde, a reapropriação do território reforçando a atuação intersetorial, fortalecendo a interlocução entre a saúde ambiental e do trabalhador, avançando na superação dos processos contribuintes para a insuficiência das práticas da APS.

Contribuições das plantas medicinais para o cuidado e a promoção da saúde na atenção primária

Antonio,Gisele Damian; Tesser,Charles Dalcanale; Moretti-Pires,Rodrigo Otávio
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
Analisaram-se programas e ações de fitoterapia na atenção primária à saúde brasileira (APS) a partir da literatura. O metaestudo incluiu seis bases de dados, de 1988 a 2012, sendo registradas 24 publicações. A inserção da fitoterapia acontece a partir de motivações diversas: aumentar os recursos terapêuticos, resgatar saberes populares, preservar a biodiversidade, educação ambiental e popular, agroecologia e desenvolvimento social. Há uma ambivalência que ora pende para o reforço da autoatenção, as ações educativas, intersetoriais e a participação comunitária, constituindo-se em forma de cuidado e promoção da saúde; ora restringe o processo à incorporação de fitoterápicos manipulados ou industrializados à farmácia dos serviços de APS, para uso estritamente profissional. Ressalta-se uma visão ampliada da fitoterapia que incorpore esses dois enfoques, numa perspectiva de uma ecologia de saberes e práticas em saúde.

Saúde ambiental e saúde do trabalhador na atenção primária à saúde, no SUS: oportunidades e desafios

Dias,Elizabeth Costa; Rigotto,Raquel Maria; Augusto,Lia Giraldo da Silva; Cancio,Jacira; Hoefel,Maria da Graça Luderitz
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.3%
O texto busca contribuir para a discussão dos entrecruzamentos entre os campos da saúde ambiental e da saúde do trabalhador, referenciada no cenário brasileiro das relações produção/trabalho, ambiente e saúde e nas mudanças na organização do SUS, com destaque para o papel da atenção primária à saúde (APS), e se destina a contribuir para as discussões no processo de preparação da 1ª Conferência Nacional de Saúde Ambiental (1ª CNSA), prevista para ser realizada em dezembro de 2009. São descritos, de modo sintético, aspectos históricos e conceituais desses campos, algumas das características compartilhadas e as ações esperadas do sistema de saúde, com destaque para o papel da APS e a importância do diálogo com o movimento social. Finalizando, são identificados pontos para uma agenda de trabalho comum.

Pesquisa-ação: proposição metodológica para o planejamento das ações nos serviços de atenção primária no contexto da saúde ambiental e da saúde do trabalhador

Pessoa,Vanira Matos; Rigotto,Raquel Maria; Arruda,Carlos André Moura; Machado,Maria de Fátima Antero Sousa; Machado,Márcia Maria Tavares; Bezerra,Maria das Graças Viana
Fonte: UNESP Publicador: UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
56.16%
O Sistema Único de Saúde no Brasil propõe a operacionalização de ações de saúde ambiental e do trabalhador, com vistas a abordar a complexidade do processo saúde-doença nos territórios. Objetiva-se apresentar a pesquisa-ação como um percurso metodológico, facilitador da análise das complexas tramas do desenvolvimento econômico e as implicações no trabalho, ambiente e saúde, em comunidades do Nordeste brasileiro. A pesquisa-ação foi concebida com um grupo de 14 sujeitos e foi conduzida no formato de oficinas. Na feitura da pesquisa fluíram vínculos e elaboração de proposições, a partir da reflexão-teorização-ação dos sujeitos. Destaca-se que o método apresenta um potencial para desnudar problemas complexos relacionados à saúde ambiental e do trabalhador, pois favorece a interação humana integrada ao lugar em que vive.