Página 1 dos resultados de 657 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Identidades profissionais, trabalho técnico e associativismo agrário em Trás-os-Montes e Alto Douro

Pereira, Fernando
Fonte: UTAD Publicador: UTAD
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
No capítulo primeiro, enquadramento temático do estudo, procuramos estabelecer e compreender as relações existentes entre a entreajuda (cooperação comunitária) e as novas formas de associativismo e cooperativismo agrário (ACA). Por um lado, tomámos consciência de que a entreajuda, ao mesmo tempo que mitigava as dificuldades de muitas famílias camponesas, ajudava a perpetuar as desigualdades sociais entre elas. Por esta razão, moderámos a nossa crença inicial no sentido de equidade social subjacente à entreajuda. Por outro lado, a desarticulação do espaço e do tempo introduzidas pela globalização e modernização, faz com que os membros das ACA sejam relativamente “estranhos” uns aos outros, separados pela natureza e dimensão dos seus interesses, e cada vez mais sujeitos de linguagens e conceptualizações que não dominam, ou dominam mal. Em conformidade, levantámos a hipótese, posteriormente verificada, das ACA serem identidades colectivas construídas de início, isto é, novas imanências sociais e não imanências enxertadas na “velha” entreajuda. O capítulo segundo é dedicado ao enquadramento teórico e conceptual que permitiu a construção do objecto de estudo. Dele consta, designadamente, a abordagem às particularidades das ACA enquanto organizações do denominado terceiro sector e a análise do processo de construção da identidade pessoal e profissional. De entre as diferentes teorias da identidade pessoal...

Avaliação do desempenho e análise do impacto sócio-económico do modelo de gestão do associativismo agrícola

Rafael, José
Fonte: UTAD Publicador: UTAD
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.27%
O nosso estudo foi orientado para estabelecer um perfil do modelo de gestão do associativismo agrícola em Trás-os-Montes, para isso, foram seleccionados os concelhos de Macedo de Cavaleiros e de Valpaços. Caracterizada a actividade agrícola e a componente associativa, iniciamos a investigação do nosso estudo de caso. O objecto de estudo? Todos os organismos de natureza associativa sem fins lucrativos cujo interesse maior é a actividade agrícola como modo de vida. O movimento associativo agrícola, de entre as diversas tipologias organizativas, elegeu o cooperativismo e as associações do tipo laboral e patronal para defesa dos seus interesses. A informação financeira recolhida, permitiu analisar o impacto sócio – económico e de avaliação do desempenho do modelo de gestão do associativismo agrícola, realizando um estudo comparativo nos concelhos de Macedo de Cavaleiros e Valpaços. O modelo de gestão, atravessa as práticas de gestão de qualquer organização, tendo o movimento associativo revelado um modelo de gestão muito próximo do de Mercado no movimento cooperativo e um modelo de gestão sem finalidade lucrativa nas associações patronais. O impacto sócio-económico do movimento associativo agrícola...

Identidades profissionais, trabalho técnico e associativismo agrário em Trás-os-Montes e Alto-Douro

Pereira, Fernando
Fonte: Sururu-Produções Culturais Publicador: Sururu-Produções Culturais
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
No capítulo primeiro, enquadramento temático do estudo, procuramos estabelecer e compreender as relações existentes entre a entreajuda (cooperação comunitária) e as novas formas de associativismo e cooperativismo agrário (ACA). Por um lado, tomámos consciência de que a entreajuda, ao mesmo tempo que mitigava as dificuldades de muitas famílias camponesas, ajudava a perpetuar as desigualdades sociais entre elas. Por esta razão, moderámos a nossa crença inicial no sentido de equidade social subjacente à entreajuda. Por outro lado, a desarticulação do espaço e do tempo introduzidas pela globalização e modernização, faz com que os membros das ACA sejam relativamente “estranhos” uns aos outros, separados pela natureza e dimensão dos seus interesses, e cada vez mais sujeitos de linguagens e conceptualizações que não dominam, ou dominam mal. Em conformidade, levantámos a hipótese, posteriormente verificada, das ACA serem identidades colectivas construídas de início, isto é, novas imanências sociais e não imanências enxertadas na “velha” entreajuda. O capítulo segundo é dedicado ao enquadramento teórico e conceptual que permitiu a construção do objecto de estudo. Dele consta, designadamente, a abordagem às particularidades das ACA enquanto organizações do denominado terceiro sector e a análise do processo de construção da identidade pessoal e profissional. De entre as diferentes teorias da identidade pessoal...

O associativismo urbano : o caso da cidade de Coimbra

Santos, Gonçalo Rafael Soares
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
O Associativismo é motor de progresso numa sociedade, e penso que muito mal procederá o poder político que o ignore, que não o incentive, que não o proteja. A meu ver as associações são certamente um símbolo de vida, de construção e de esperança, e o trabalho voluntário e benfeitor é estruturante da economia social, levando a uma efectiva cidadania. As associações são tão velhas como o homem e é seguramente por isso que chamamos ao homem de animal social, o Homem tem a necessidade vital de se relacionar com o outro, de criar laços de cooperação e de entreajuda. Como o Associativismo é uma manifestação da sociedade é óbvio que a evolução da mesma “induz” ao ajustamento e o ao aparecimento de novas formas, foi o que sucedeu com o 25 de Abril de 1974. Como verificámos que sensivelmente metades das associações que hoje temos em Portugal decorem do 25 de Abril de 1974, a par do substancial aumento do número de associações. Surgiu uma grande diversificação de associativismo: movimento de moradores; juvenil e estudantes; ambiente e ecologia; de pais e de família; etc. Mais tarde, na década de oitenta do século vinte, surgiram as IPSS (Instituições Particulares de Solidariedade Social) e ADL (Associações de Desenvolvimento Local). Actualmente...

Associativismo, capital social e mobilidade : contributos para o estudo da participação associativa de descendentes de imigrantes africanos lusófonos em Portugal

Albuquerque, Rosana
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Tese de Doutoramento em Sociologia na especialidade de Sociologia das Migrações apresentada à Universidade Aberta; Os resultados que se apresentam decorrem de um projecto de investigação sobre a participação associativa de descendentes de imigrantes de origem africana lusófona em Portugal. A problemática sobre a qual se delineou a pesquisa centra-se na compreensão do processo de participação cívica activa na sociedade portuguesa, mediante a análise dos factores que condicionaram o seu envolvimento em associações e das interacções entre a acção individual e o contexto sociopolítico. A questão central orientou-se em dois eixos, relacionados entre si: um primeiro, que procura identificar catalisadores da participação cívica; um segundo, tenta compreender o papel que a participação associativa desempenha na vida dos sujeitos participantes na pesquisa, especificamente no que respeita a trajectórias de mobilidade social. O associativismo é estudado enquanto instrumento de aquisição de capital social, pois permite o acesso a redes sociais que lhe são intrínsecas, e pelos efeitos que exerce em trajectórias de mobilidade individuais. A estratégia metodológica adoptada nesta investigação caracterizou-se pela abordagem qualitativa e a primazia do paradigma interpretativo. A matéria-prima empírica foi recolhida com base em histórias de vida...

Desigualdade e associativismo : um estudo comparativo sobre capital social e participação política com duas associações de moradores de Porto Alegre.

Zanata Júnior, Rui
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Esta pesquisa visa investigar a relação entre desigualdade e associativismo na conformação da participação política de duas associações de moradores de Porto Alegre: uma situada numa vila popular e outra num bairro de classe média. Argumenta-se, então, que a posição social dos participantes das entidades (bem como das populações por elas representadas), que é caracterizada por uma significativa desigualdade, define a configuração das suas redes sociais e dos seus capitais sociais - agregados de recursos reais ou potenciais vinculados à posse de uma rede de relações relevante ao acesso de bens e serviços. Os capitais sociais, por sua vez, condicionariam os espaços procurados por esses grupos para reivindicarem e expressarem suas demandas e propostas - ou seja, sua participação política. O estudo comparativo é justificado pela importância de investigar o papel das desigualdades sobre o associativismo e, por conseguinte, sobre a participação política. Os objetivos são: compreender as diferenças e semelhanças entre o associativismo de bairro de classe média e o de classe popular; investigar se e como desigualdades socioeconômicas implicam em diferenças em termos dos capitais sociais aos quais os atores têm acesso...

Análise das matrizes sobre associativismo civil norteadoras da formação de trabalhadores para Ongs

Perez, Deivis
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 53-71
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
This article presents research that aimed to discuss the theoretical frameworks about civil associativism prescribed by the trainers of non-governmental organizations (NGOs) workers. The requirements for civil associations made by trainers were analyzed based on two data and reference categories, named empirical and analytical. The empirical categories emerged from the data collected by means of interviews with trainers and also examining the documents that guided the course. The analytical categories were constructed from the literature review on the approaches of civil associations, which are: North American Third Sector Approach; Critical Approach to the Third Sector and Social Local Development (DSL in the Portuguese acronym). The study presents indications that could support the development of other research on the topic and, mainly academic knowledge for further development of new training processes for NGO workers.; Este artigo apresenta uma pesquisa que teve como objetivo discutir as matrizes teóricas sobre associativismo civil prescritas pelos formadores de um curso de capacitação de trabalhadores para a atuação em organizações não governamentais (ONGs). As indicações sobre associativismo civil realizadas pelos formadores foram analisadas por meio da circunscrição de duas categorias de referências e dados...

Estímulo ao associativismo no Brasil : algumas propostas de políticas públicas

Varella, Marcelo Dias; Platiau, Ana Flávia Barros
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Associativismo e cooperativismo são expressões que se confundem em uma análise rápida. De uma forma mais fina, o associativismo vem-se diferenciando cada vez mais em função de outras formas de integração de pessoas produtivas, além do formato tradicional das cooperativas, sobretudo com a expansão da economia solidária, em diversos setores e países. O associativismo seria o conjunto das formas de cooperativismo com outras formas de união de pessoas para a busca em conjunto de solução para problemas comuns. Ambos os movimentos merecem a atenção daqueles que trabalham com o estímulo produtivo dos micro e pequenos empreendedores, pois se apresentam como uma das formas mais apropriadas e muitas vezes a única viável para a expansão de liberdades individuais e coletivas para os empreendedores dos setores formal e informal. Consideramos o desenvolvimento de forma ampla, como liberdades individuais e coletivas, neste caso, acesso a mercados interno e externo, crédito em suas diversas formas e em ambos os pólos da relação jurídica: passivo e ativo, aquisição e disseminação de conhecimentos e tecnologias, coesão social, auto-estima, entre outros. Com o objetivo de desenvolver esse tema...

A animação sociocultural, associativismo e educação

Ferreira, Fernando Ilídio
Fonte: Intervenção Publicador: Intervenção
Tipo: Parte de Livro
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.64%
Neste capítulo abordo o tema da animação sociocultural na sua relação com o associativismo e a educação. A perspectiva que defendo passa mais pela problematização do que pela definição de conceitos, procurando contrariar a tendencial reificação de que têm sido alvo. Inicio o capítulo com uma breve abordagem sobre as profundas e rápidas mudanças que têm ocorrido no mundo, desde as décadas de 1960-70, reflectindo, de seguida, sobre o fenómeno associativo e a sua relação com a democracia, a liberdade, e a convivencialidade, inspirado em John Dewey, Paulo Freire e Ivan Illich. Prossigo com uma discussão de conceitos e perspectivas sobre a educação escolar e não escolar e a sua relação com a animação sociocultural e concluo com uma síntese em torno dos conceitos que compõem o título do capítulo: Animação Sociocultural, Associativismo e Educação. A ideia-chave em torno da qual desenvolvo esta síntese é a de “associativismo cidadão”. A utilização do qualificativo “cidadão” tem como objectivo questionar a ideia de que a cidadania é uma característica natural e inerente a todas as associações e a todas as suas práticas de intervenção na sociedade. A uma visão encantada e apologética do associativismo...

O associativismo e a participação cívica dos jovens em meio rural

Tavares, Cárina Isabel Castro
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.57%
Esta dissertação tem como tema “O associativismo e a participação cívica dos jovens em meio rural”. Com este tema pretendeu-se alcançar o seguinte objectivo geral: “analisar o impacto do associativismo na participação cívica dos jovens em meio rural”. Para alcançar este objectivo e outros objectivos específicos, formulamos a seguinte hipótese geral: “o associativismo é um dos principais factores com influência na participação cívica dos jovens em meio rural”. Para melhor testar esta hipótese foram criadas cinco hipóteses específicas: os jovens que fazem parte de associações possuem características positivas tais como: solidariedade, confiança e tolerância na relação com os outros; existem relações positivas no respeito uns pelos outros, não existindo nos jovens associados a superioridade individual; os jovens associados têm compromissos cívicos que os levam a cumprir os seus deveres, tais como votar, confiança nos políticos e no país, porque têm uma atitude relacionada com capital social mais significativa; os motivos que levam os jovens ao associativismo prendem-se com o facto de reconhecerem que as expectativas e as oportunidades esperadas são alcançadas; o associativismo proporciona aos jovens satisfação e bem-estar na sua vida pessoal. Para conseguir concretizar esta investigação...

Dinâmicas do associativismo militar em Portugal

Mexia, César Augusto Martins
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Apesar do seu carácter recente na sociedade portuguesa, o Associativismo Profissional dos Militares está solidamente implantado em diversos países do centro e norte da Europa. Em Portugal, a Lei da Defesa Nacional e das Forças Armadas (1982) impõe aos militares, limites ao exercício de alguns direitos de cidadania, entre eles o de associação. A alteração posterior desta lei e a publicação da Lei do Direito de Associação Profissional dos Militares (2001) permitiu o enquadramento legal das associações sócio-profissionais dos militares. Contudo o associativismo não evidencia o desenvolvimento verificado noutros países onde também surgiu recentemente. A participação activa dos cidadãos nas decisões que lhes dizem respeito ou que têm implicações directas nas suas vidas, constitui uma expectativa crescente na sociedade contemporânea. Pretende-se compreender a forma como os sócios se revêem nas Associações Profissionais dos Miltares, e de igual modo, compreender a imagem que as associações projectam no exterior, nomeadamente junto dos potenciais sócios. Nos primeiros capítulos são analisados os conceitos de profissão, profissionalismo e associação profissional. Procede-se também à análise destes conceitos...

O associativismo agrícola no Liberalismo e na 1ª República: os sentidos de um percurso.

Bernardo, Maria Ana
Fonte: XXII Encontro da Associação Portuguesa de História Económica e Social Publicador: XXII Encontro da Associação Portuguesa de História Económica e Social
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.57%
O fraco desenvolvimento do associativismo em Portugal foi argumento esgrimido com frequência por aqueles que o apontavam como mais um sintoma, e causa, do atraso económico e social português. Quem assim conjecturava partia da premissa que a associação era um meio privilegiado de participação da sociedade civil nos destinos do país, mediante a expressão organizada das posições e interesses em presença nessa mesma sociedade. O movimento associativo estabelecia objectivos, identificava problemas e preconizava soluções, estatuía interlocutores institucionais e contribuía para a coesão e progresso sociais. Embora esta concepção sobre a importância do associativismo fosse extensível praticamente a todas as suas manifestações, a presente comunicação incide sobre as associações ligadas ao sector agrícola, no período do Liberalismo e da 1ª República. Num primeiro momento identifica-se a génese e evolução do associativismo agrícola atendendo sobretudo aos seguintes aspectos: enquadramento legal, entidades promotoras, objectivos, expansão e capacidade de mobilização. Depois, a partir de uma perspectiva que privilegia a dinâmica do associativismo agrícola no Sul do país, e mediante alguns casos específicos...

Associativismo juvenil nos Açores : sociabilidade e participação social

Lopes, Tibério Gil
Fonte: Universidade dos Açores Publicador: Universidade dos Açores
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 12/03/2008 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Dissertação de Mestrado, Ciências Sociais (especialidade em Desenvolvimento Local e Regional).; O desenvolvimento do trabalho constituiu-se num estudo desenvolvido na Área do Associativismo Juvenil, tendo como preocupação central compreender o movimento associativo como uma forma de participação social dos jovens. Procurámos dar resposta reflectindo acerca da função organizacional e função social do associativismo juvenil, traçando uma retrospectiva acerca do conceito de juventude e dos pressupostos que estão subjacentes à compreensão de identidades individuais e identidades colectivas. Por outro lado, os processos de socialização e os factores de integração social dos jovens levaram-nos a aprofundar o sentido da acção social, manifestamente assente na transposição prática das representações sociais dos indivíduos. Revisitámos o conceito de cultura, de modo a entendermos o sentido das práticas culturais, não olvidando, em todo o caso, o sentido da mobilização colectiva própria do movimento associativo. Tendo-se desenvolvido esta análise no enquadramento subjacente ao associativismo juvenil, procurámos ainda entender as formas de sociabilidade dos jovens e a relação existente, ou não, com as suas práticas culturais e práticas associativas...

Quais as perspetivas do contributo do associativismo juvenil na ocupação dos tempos livres

Ferreira, Marco António Alves
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação, Especialização em Animação Sociocultural; Para poder atuar sobre uma qualquer realidade há que conhecê-la. Nessa perspetiva e no âmbito do mestrado em Ciências da Educação, Especialização em Animação Sociocultural pretende-se, com este projeto, levar a cabo um estudo que permita saber quais são as perspetivas do contributo do associativismo juvenil na ocupação dos tempos livres dos jovens membros da Associação Voz da Juventude, Associação Juvenil de Desenvolvimento Social na tentativa de transformar, aquilo que é mera opinião sobre factos e situações, em algo organizado e compreensível para que de uma forma crítica se possa criar espaços de reflexão e se for o caso, que sirva de base para a realização de programas, projetos ou atividades de Animação Sociocultural. Se o Associativismo juvenil é resultado da vontade e da participação dos jovens é fundamental assinalar de que forma este contribui para a melhoria da qualidade de vida e defende os interesses dos seus associados. Neste estudo pretendemos obter conhecimentos da forma como o Associativismo juvenil responde às necessidades de ocupação dos tempos livres dos jovens e se as estratégias de dinamização utilizadas...

Associativismo e dinâmica cultural

Viegas, José Manuel Leite
Fonte: CIES-ISCTE / CELTA Publicador: CIES-ISCTE / CELTA
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /06/1986 POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
Pretende-se com este texto uma nova conceptualização do associativismo cultural suficientemente ampla para abranger, quer as formas tradicionais do associativismo popular, quer as novas formas associativas (nas áreas do consumo, do ambiente e da cultura). Feita uma análise crítica das diversas teorias sobre o associativismo, procurou-se inserir este numa dinâmica cultural e social a partir de um entendimento semiótico de cultura. O associativismo cultural representaria, assim, um lugar privilegiado de expressão de universos culturais (sistemas organizados de símbolos) dos diversos grupos sociais, envolvidos, como diz Bourdieu, «numa luta especificamente simbólica para impor uma visão do mundo mais consentânea com os seus interesses».; By this paper we intend to make a new conceptualisation of cultural associativism wide enough to contain both the traditional forms of popular associativism and the new associative forms in the areas of consumption, environment and culture. After the critical analysis of the several theories on associativism we tried to set it in a cultural and social dynamics from a semiotical understanding of culture. The cultural associativism would thus be a privileged space to express the cultural universes (organized systems of symbols) of the several social groups...

Associativismo mutualista em Lisboa na segunda metade do século XIX

Saraiva, Ana Paula Rocha da Costa
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.52%
Mestrado em História Moderna e Contemporânea: Especialidade Cidades e Património; É evidente a constatação de que o associativismo foi um importante movimento na sociedade durante a segunda metade do século XIX. As pesquisas iniciais demonstraram, corroborando uma ideia já existente, que de entre o movimento associativo, o associativismo mutualista foi aquele que teve maior implantação na sociedade portuguesa, desencadeando o surgimento de uma nova organização e instituição de âmbito social, sobretudo marcada pela sua função de carácter previdencialista. Esta é uma característica que levará a uma adesão significativa por parte das classes trabalhadoras a este tipo de organização. Depois de se terem constituído como associados, pagando uma quota, podiam esperar obter apoio em variadas situações. De facto, as organizações especialmente vocacionadas para o socorro na doença e auxílios pecuniários a indivíduos incapacitados para o trabalho, temporária ou definitivamente, denominavam-se associações de socorros mútuos ou montepios. É sobretudo para esta forma de associativismo que os governos fazem incidir a prática do direito de associação, que procuram regularizar em particular a partir da Regeneração...

Dinâmicas do associativismo local: o caso do Grupo Popular das Portelas

Silva, Luciana Rodrigues Furtado da
Fonte: Universidade do Algarve Publicador: Universidade do Algarve
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação de mest., Educação Social , Escola Superior de Educação e Comunicação, Univ. do Algarve, 2011; Intitulada Dinâmicas do Associativismo Local: o caso do Grupo Popular das Portelas, esta dissertação pretende aprofundar o tema do associativismo em contexto local, dando a conhecer a associação Grupo Popular das Portelas e tentando perceber o papel que esta tem vindo a representar na dinamização social, cultural e desportiva da comunidade local onde se insere. Assim, os principais objectivos foram a caracterização do Grupo Popular das Portelas e o conhecimento aprofundado da sua actividade e influência na comunidade onde está sedia-do, os quais se puderam concretizar através da aplicação da metodologia adoptada. No sentido de contextualizar o tema em questão, procurou-se compreender o fenóme-no associativo, começando por reflectir sobre a relação entre Estado e sociedade, de onde se destacou o papel da sociedade civil na actualidade. Foi ainda essencial reflectir sobre a acção colectiva da sociedade civil e sobre o associativismo como expressão organizada dessa mes-ma sociedade civil, tendo-se destacado alguns resultados de estudos já efectuado sobre a rea-lidade portuguesa. Complementou-se ainda essa reflexão explorando conceitos como educa-ção popular...

Associativismo farmacêutico: uma estratégia de mercado das pequenas e médias empresas no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba

Nascimento, Ana Karina Rossi Bertoldo
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
37.46%
A mundialização do capital e do comércio promoveu um rápido fortalecimento das grandes redes atuantes no mercado, tornando-o cada vez mais competitivo e excludente. Competir com essas redes de maneira equilibrada, é um grande desafio para os pequenos e médios empresários. Com a finalidade de estabelecer uma equidade entre as pequenas e as médias empresas, em relação às grandes redes, novas técnicas comerciais são apresentadas, e novas estratégias são implementadas a fim de conquistar o mercado e o consumidor. É nesse contexto que surge o associativismo entre as pequenas e médias empresas que buscam se fortalecer para enfrentar os desafios impostos pelo crescimento das grandes redes comerciais. Não diferentemente de outros segmentos, o comércio farmacêutico também adere a novas práticas como o associativismo, buscando, através da ação conjunta, maior competitividade. Através dessa estratégia, as redes têm o poder de negociar prazos, compras e ações de marketing, por exemplo, o que lhes confere maior competitividade. Visando estudar as mudanças que têm ocorrido com o comércio farmacêutico, este trabalho tem como principal objetivo analisar as principais estratégias comerciais e locacionais utilizadas pelas redes associativistas que atuam na Mesorregião do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba...

Associativismo rural, agroindústria e intervenção: estudo de caso em uma associação de produtores familiares

Miranda, Denise de
Fonte: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia Publicador: Mestrado em Administração Rural; UFLA; brasil; Departamento de Administração e Economia
Tipo: Dissertação
Publicado em 18/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
The farmers association is suggested as a local alternative to rural development A case study was performed in a family farmers association, situated in the state of São Paulo, Brazil, that was originated, stimulated and followed by an outside intervention process. The aims of the study were: to identiíy the results obtained by the Association for the farmers; identiíy and analyse the constraints faced along its path, focusing on the intervening factors for the maintenance or not ofthe farmers as partners and difficulties faced in the process oforigin and management ofthe association under the aspects ofthe participation and actuation of the externai agents. It was used the triangulation and interactive model of research in social science as methodology. After nine years' existence, at present the Association has been being able to provide a number of services for its associates: it facilitates the purchase of inputs as a whole, it offers technical assistance for its associates, it receives resources, stands for the farmers in local development council, in addition to commercialising the output ofits partners by means of its own dairy industxy. To the partner farmers those services proved to be a possibiHty of relating better with the setting externai to the organisation. However...

Associativismo, comércio justo e o desenvolvimento territorial sustentável: a experiência da toca tapetes; Asociativismo, comercio justo y el desarrollo territorial sustentable: la experiencia de "toca tapetes"; Association par ticipation, fair trade and sustainable territorial development: the experience of "toca tapetes"

Schmitt, Valentina Gomes Haensel; Moretto Neto, Luis
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
O presente estudo teve por objetivo analisar a experiência de associativismo e inserção no Comércio Justo da organização Toca Tapetes como fator de contribuição ao desenvolvimento territorial sustentável no município de Araranguá-SC. A metodologia utilizada foi predominantemente qualitativa, aplicada por meio de um estudo de caso, que contou com a realização de entrevistas dirigidas semiestruturadas e não disfarçadas com atores sociais que representam a agência de fomento ao microempreendedor no Estado de Santa Catarina e com membros da associação Toca Tapetes. O estudo possibilitou constatar que a experiência de associativismo da Toca Tapetes contribui para o processo de desenvolvimento territorial sustentado, com viabilidade ecológica, amparado em princípios de pluralidade econômica e cidadã. A iniciativa tem possibilitado o resgate de elementos culturais da base local e a transmissão de atividades de ofício de pais para filhos. Cabe destacar ainda que foi constatado o fortalecimento do associativismo, da troca complementar e da reeducação ética dos atores sociais envolvidos no processo produtivo, por meio da cooperação e, consequentemente, da contribuição ao desenvolvimento territorial.; El presente estudio tuvo el objetivo de analizar la experiencia de asociativismo e inserción en el Comercio Justo de la organización "Toca Tapetes" - "Toca Alfombras" - como factor de contribución al desarrollo territorial sustentable en el municipio de Araranguá-SC. La metodología utilizada fue predominantemente cualitativa...