Página 1 dos resultados de 271 itens digitais encontrados em 0.134 segundos

Acúmulo de antocianinas e características físicas e químicas de frutos de laranjas sanguíneas durante o armazenamento a frio; Accumulation of anthocyanins and characteristics of fruits of blood oranges during cold storage

LATADO, Rodrigo Rocha; TOGNATO, Paola Christovam; SILVA-STENICO, Maria Estela; NASCIMENTO, Lenice Magali do; SANTOS, Pedro César dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.03%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o conteúdo de antocianinas no suco e as características físicas e químicas dos frutos de oito variedades de laranjas sanguíneas e de laranja Valência, e, também, verificar os efeitos do armazenamento dos frutos a 10ºC, durante um período de até 60 dias, nos parâmetros avaliados. Os teores de antocianina foram determinados utilizando-se de um método espectrofotométrico, assim como dez características físicas e químicas dos frutos e dos sucos foram avaliadas antes e durante o armazenamento. Todas as variedades de laranja avaliadas apresentaram naturalmente baixos teores ou nenhum teor de antocianina no suco. O armazenamento durante um período de até 60 dias, em baixa temperatura, possibilitou acúmulo significativo de antocianina no suco, porém de maneira desigual nas variedades de laranjas sanguíneas testadas. As variedades Moro foram as que apresentaram suco contendo os maiores teores de antocianina no final do armazenamento. À exceção de duas variedades, Sanguinelli (Marrocos e Polidari), as demais variedades sanguíneas avaliadas podem ser consideradas como semelhantes entre si e adequadas ao consumo. O armazenamento dos frutos a 10ºC, durante o período máximo de 60 dias...

Armazenamento a baixas temperaturas de diferentes cultivares de bananas: efeito nos atributos de qualidade; Storage at low temperatures of different banana cultivars: effect on quality attributes.

Facundo, Heliofabia Virginia de Vasconcelos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.15%
A banana é altamente susceptível a injúrias causadas pelo frio, mas o efeito da refrigeração nos atributos que caracterizam a qualidade do fruto maduro é ainda pouco explorado. Neste trabalho, alguns desses atributos foram analisados em duas cultivares de banana escolhidas por sua diferença em relação à susceptibilidade ao frio: Nanicão e Prata. As duas cultivares foram armazenadas a baixas temperaturas (cv. Nanicão a 13 ºC e cv. Prata a 13 ºC e 10 ºC) por 15 dias e o efeito do frio sobre os compostos voláteis responsáveis pelo aroma e sabor, índices de cor da casca, níveis de carotenoides, açúcares e amido foram analisados comparativamente durante a maturação dos frutos e o perfil de proteínas diferentemente abundantes foi analisado na cultivar Nanicão. Com o auxílio das ferramentas da estatística multivariada, verificou-se que a produção dos compostos voláteis é altamente sensível as baixas temperaturas. A cv. Prata apresentou uma maior resistência ao efeito negativo do armazenamento, mesmo armazenada a 10 ºC. Na cv. Nanicão, as amostras maduras do grupo frio (13 ºC) foram caracterizadas pela presença dos carotenoides majoritários devido ao fato de que as vias metabólicas que utilizam carotenoides terem sido afetadas pelo armazenamento em baixas temperaturas. Para a cv. Prata teve um efeito negativo com o armazenamento...

Análise de voláteis por CG e de compostos bioativos por CLAE (DAD, UV e EM/EM) em morangos em função de sistemas de produção e do armazenamento a frio

Avila, Julia Maria Machado de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
55.87%
Morango é um fruto mundialmente conhecido possuindo uma expressiva produção e consumo no Brasil. O fruto tem alto valor nutritivo, é uma boa fonte de vitamina C e flavonóides, mas muito perecível. O armazenamento pós-colheita é de alto interesse de modo a preservar todas as propriedades que esta fruta apresenta até o seu consumo. O objetivo deste trabalho foi determinar, em morangos, a influência do sistema de produção e do período de armazenamento nas características físicas e químicas, na atividade antioxidante, nos compostos bioativos e voláteis (CV), bem como as suas correlações. Neste estudo foram utilizados morangos das cultivares ‘Camarosa’ e ‘Camino Real’ com maturação comercial, procedentes de lavouras em sistemas de produção orgânica e convencional, localizadas no município de Pelotas-RS. com planejamento experimental inteiramente casualizado, em triplicata de 15 frutos. Os morangos foram armazenados por 0, 2, 5 e 8 dias a temperatura de 1 ºC, com 90-95% de umidade relativa (UR). Foram avaliadas a perda de massa, a coloração instrumental [L*, a*, b* e ângulo hue (H)], a firmeza, os sólidos solúveis (SS), a acidez titulável (AT), a relação SS/AT, o pH e os teores de voláteis por CG-FID e os compostos bioativos por CLAE (DAD...

Acúmulo de antocianinas e características físicas e químicas de frutos de laranjas sanguíneas durante o armazenamento a frio

Latado, Rodrigo Rocha; Tognato, Paola Christovam; Silva-Stenico, Maria Estela; Nascimento, Lenice Magali do; Santos, Pedro César dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 604-610
POR
Relevância na Pesquisa
66.03%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o conteúdo de antocianinas no suco e as características físicas e químicas dos frutos de oito variedades de laranjas sanguíneas e de laranja Valência, e, também, verificar os efeitos do armazenamento dos frutos a 10ºC, durante um período de até 60 dias, nos parâmetros avaliados. Os teores de antocianina foram determinados utilizando-se de um método espectrofotométrico, assim como dez características físicas e químicas dos frutos e dos sucos foram avaliadas antes e durante o armazenamento. Todas as variedades de laranja avaliadas apresentaram naturalmente baixos teores ou nenhum teor de antocianina no suco. O armazenamento durante um período de até 60 dias, em baixa temperatura, possibilitou acúmulo significativo de antocianina no suco, porém de maneira desigual nas variedades de laranjas sanguíneas testadas. As variedades Moro foram as que apresentaram suco contendo os maiores teores de antocianina no final do armazenamento. À exceção de duas variedades, Sanguinelli (Marrocos e Polidari), as demais variedades sanguíneas avaliadas podem ser consideradas como semelhantes entre si e adequadas ao consumo. O armazenamento dos frutos a 10ºC, durante o período máximo de 60 dias...

Conservação de maracujá-doce pelo uso de cera e choque a frio

Silva, Alessandra Pereira da; Vieites, Rogério Lopes; Cereda, Ede
Fonte: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) Publicador: Universidade de São Paulo (USP), Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 797-802
POR
Relevância na Pesquisa
55.94%
Estudou-se o efeito do choque a frio e da cera, na conservação pós-colheita do maracujá-doce (Passiflora alata Dryander), verificando as principais alterações físicas e químicas durante o armazenamento. Os frutos, colhidos no estádio pré-climatérico, foram desinfetados com hipoclorito de sódio e em seguida, submetidos aos tratamentos: testemunha; cera Sta fresh (1:2); choque frio (-2°C por 2 horas) + cera Sta fresh (1:2); choque frio (-2°C por 2 horas). Os frutos foram avaliados a cada 6 dias quanto a perda de peso, textura, rendimento de suco, sólidos solúveis totais e acidez total titulável. Após 30 dias a 9°C e 85-90% UR, pode-se concluir que o tratamento mais adequado à conservação do maracujá-doce foi o que utilizou a cera Sta Fresh. Os tratamentos com choque a frio e com choque a frio + cera não foram eficientes para manutenção da qualidade pós-colheita do maracujá-doce.; The effect of pre-cooling and of wax coating was studied on the post-harvest conservation of sweet passion fruit (Passiflora alata Dryander), by monitoring the main physical and chemical alterations during the storage period. Fruits were submitted to the following treatments: control; wax Sta fresh (1:2); pre-cooling (-2°C for 2 hours) + wax Sta fresh (1:2); pre-cooling (-2°C for 2 hours). Fruits were evaluated every 6 days for weight loss...

Qualidade microbiológica e vida útil de filés defumados de tilápia-do-nilo sob refrigeração ou congelamento

Franco, Maria Luiza Rodrigues De Souza; Amaral, Luiz Augusto Do; Viegas, Elisabete Maria Macedo; Kronka, Sérgio Do Nascimento; Gasparino, Eliane; Mikcha, Jane Martha Graton; Del Vesco, Ana Paula
Fonte: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) Publicador: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1071-1079
POR
Relevância na Pesquisa
46.12%
The objective of this work was to evaluate the microbiological quality and shelf life of Nile tilapia fillets subjected to different smoking methods and storing conditions. Two smoking processes (cold or hot) were used in fillets with or without pigmentation. Products were stored under refrigeration or freezing, and monitored continually for 28 days for evaluation of their shelf life. Frozen fillets were monitored for 146 days for analysis of thiobarbituric acid (TBA) only. Hot- and cold-smoking reduced the coliform quantity, respectively, by 99.78% and 97.80%. Product storage under refrigeration allowed a 99.73% coliform reduction, and storage under freezing reduced them by 99.83%. Fecal coliform values were within the allowed limits. TBA values in fillets reached their maximum on the 14th storage day. TBA values were higher in treatments under refrigeration storage than in those under freezing, as well as in cold-smoked fillets in comparison to the hot-smoked ones. Hot-smoked process, followed by refrigeration storage, is the most adequate technique to ensure quality and a larger shelf life for Nile tilapia fillets, regardless of pigmentation process.; O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade microbiológica e a vida útil de filés de tilápia-do-nilo...

Qualidade microbiológica e vida útil de filés defumados de tilápia-do-nilo sob refrigeração ou congelamento

Franco,Maria Luiza Rodrigues de Souza; Amaral,Luiz Augusto do; Viegas,Elisabete Maria Macedo; Kronka,Sérgio do Nascimento; Gasparino,Eliane; Mikcha,Jane Martha Graton; Del Vesco,Ana Paula
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.12%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade microbiológica e a vida útil de filés de tilápia-do-nilo, submetidos a diferentes métodos de defumação e condições de armazenamento. Foram utilizados dois processos de defumação (a frio ou a quente), em filés com ou sem pigmentação. Os produtos foram armazenados sob refrigeração ou congelados, e monitorados por 28 dias para avaliação da vida útil. Os filés congelados foram monitorados continuamente por 146 dias, apenas para a análise de ácido tiobarbitúrico (TBA). Defumação a quente e a frio reduziram a quantidade de coliformes, respectivamente em 99,78% e 97,80%. O armazenamento do produto sob refrigeração permitiu a redução de 99,73% dos coliformes, e o armazenamento sob congelamento os reduziu em 99,83%. Os valores encontrados de coliformes fecais estiveram dentro do limite permitido. Os valores de TBA nos filés atingiram o máximo no 14o dia de armazenamento. Os valores de TBA nos tratamentos sob refrigeração foram superiores aos daqueles sob congelamento e, também, em filés defumados a frio, em comparação aos defumados a quente. O processo de defumação a quente, com posterior armazenamento sob congelamento, é a técnica mais apropriada para assegurar qualidade e maior período de vida útil para os filés de tilápia-do-nilo...

Danos de frio e qualidade de frutas cítricas tratadas termicamente e armazenadas sob refrigeração

Kluge,Ricardo Alfredo; Jomori,Maria Luiza Lye; Edagi,Fernando Kazuhiro; Jacomino,Angelo Pedro; Aguila,Juan Aaavedra Del
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.15%
No presente trabalho, foram aplicados tratamentos térmicos (condicionamento térmico e aquecimento intermitente) em laranja ´Valência´, tangor ´Murcott´ e lima ácida ´Tahiti´ armazenadas em baixa temperatura e avaliaram-se a incidência dos danos pelo frio e seus efeitos nas características físico-químicas das frutas. As frutas foram armazenadas durante 90 dias, a 1ºC, sendo avaliadas a cada 15 dias. A lima ácida ´Tahiti´ e o tangor ´Murcott´ suportaram até 90 dias de armazenamento, a 1ºC, com aquecimento intermitente, não apresentando danos pelo frio. No tratamento-controle (armazenamento contínuo a 1ºC), os danos pelo frio surgiram aos 30 dias de armazenamento para a lima ´Tahiti´ e aos 45 dias para o tangor ´Murcott´. Em laranjas ´Valência´, as injúrias pelo frio surgiram aos 45 dias de armazenamento, sendo significativamente menores no condicionamento térmico. O aquecimento intermitente é um tratamento que poder ser utilizado na conservação de frutas sem afetar suas características internas.

Acúmulo de antocianinas e características físicas e químicas de frutos de laranjas sanguíneas durante o armazenamento a frio

Latado,Rodrigo Rocha; Tognato,Paola Christovam; Silva-Stenico,Maria Estela; Nascimento,Lenice Magali do; Santos,Pedro César dos
Fonte: Sociedade Brasileira de Fruticultura Publicador: Sociedade Brasileira de Fruticultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.04%
Este trabalho teve como objetivo avaliar o conteúdo de antocianinas no suco e as características físicas e químicas dos frutos de oito variedades de laranjas sanguíneas e de laranja Valência, e, também, verificar os efeitos do armazenamento dos frutos a 10ºC, durante um período de até 60 dias, nos parâmetros avaliados. Os teores de antocianina foram determinados utilizando-se de um método espectrofotométrico, assim como dez características físicas e químicas dos frutos e dos sucos foram avaliadas antes e durante o armazenamento. Todas as variedades de laranja avaliadas apresentaram naturalmente baixos teores ou nenhum teor de antocianina no suco. O armazenamento durante um período de até 60 dias, em baixa temperatura, possibilitou acúmulo significativo de antocianina no suco, porém de maneira desigual nas variedades de laranjas sanguíneas testadas. As variedades Moro foram as que apresentaram suco contendo os maiores teores de antocianina no final do armazenamento. À exceção de duas variedades, Sanguinelli (Marrocos e Polidari), as demais variedades sanguíneas avaliadas podem ser consideradas como semelhantes entre si e adequadas ao consumo. O armazenamento dos frutos a 10ºC, durante o período máximo de 60 dias...

Armazenamento em sistema a frio de sementes de soja tratadas com fungicida

Cardoso,Paulo César; Baudet,Leopoldo; Peske,Silmar Teichert; Lucca Filho,Orlando Antonio
Fonte: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes Publicador: Associação Brasileira de Tecnologia de Sementes
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2004 PT
Relevância na Pesquisa
56.08%
O objetivo do presente trabalho foi avaliar a qualidade fisiológica e sanitária das sementes de soja, tratadas com fungicida, armazenadas em um sistema de armazenamento a frio. As sementes, tratadas com o fungicida Difenoconazole na dose de 0,05g i.a./kg de sementes, foram armazenadas na porção superior de duas pilhas de 1.200 sacos cada, no 23° lastro (penúltimo), em diversas posições em relação ao duto central de aeração do sistema a frio. Durante um período de oito meses, as sementes foram avaliadas quanto à germinação, vigor (envelhecimento acelerado, emergência em campo e tetrazólio) e sanidade (método do papel filtro). As sementes de soja, armazenadas na parte superior das pilhas, sofreram redução da qualidade fisiológica após dois meses de armazenamento. As sementes tratadas com fungicida apresentaram melhor desempenho nos períodos iniciais de armazenamento. A redução média de umidade das sementes de 0,6 pontos percentuais por mês de armazenamento não diminui suficientemente o processo de deterioração em sementes de soja.

Armazenamento refrigerado de três cultivares de hortênsia cultivadas em vaso

Sonego,Graciela; Bellé,Rogério Antônio
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1996 PT
Relevância na Pesquisa
55.87%
O experimento foi conduzido no Departamento de Fitotecnia da Universidade Federal de Santa Maria. RS, no período de agosto de 1993 a janeiro de 1995. Os objetivos foram verificar o efeito do armazenamento a 2°C sobre a duração do cultivo da hortênsia - Hydrangea macrophylla (Thunb.) Ser. e fornecer subsídios para o desenvolvimento da cultura da hortênsia, através da caracterização fenométrica das cultivares disponíveis na região. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado, com cinco repetições, constituído por um esquema bifatorial 6x3, cujos tratamentos constaram de seis períodos de armazenamento a frio (zero, duas, três, quatro, cinco e seis semanas), em câmara frigorífica a 2°C e três cultivares de hortênsia (Rústica, Branca e Decorativa). Os resultados obtidos evidenciam que as cultivares Rústica e Decorativa mostraram-se indiferentes ao armazenamento a 2°C, enquanto que a cultivar Branca atrasou o florescimento, em cerca de dois meses. Por sua vez. as três cultivares possuem potencial para a produção em vasos e são caracterizadas pelas diferenças de diâmetro da inflorescência, ciclo de florescimento e ciclo total da cultura.

Produção de mudas de framboeseira negra por diferentes métodos de propagação vegetativa

Silva,Kelly Nascimento; Pio,Rafael; Tadeu,Maraisa Hellen; Assis,Cynthia Natally de; Curi,Paula Nogueira; Moura,Pedro Henrique Abreu; Patto,Leonardo Silva
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
55.95%
Visando estudar técnicas de propagação vegetativa da framboeseira negra (Rubus niveus) por estaquia e mergulhia, o objetivo do presente trabalho foi verificar o potencial rizogênico de estacas caulinares, radiculares, mergulhia de ponta e alporquia dessa espécie. No primeiro experimento, estacas radiculares e caulinares de 10 cm foram tratadas com diferentes concentrações de ácido indolbutírico (AIB): 1000, 2000, 3000 e 4000mg L-1 por 10 segundos, além do controle composto somente por água. No segundo experimento, as estacas foram armazenadas a frio por 10, 20 e 30 dias, além do controle sem armazenamento. Em ambos os experimentos, as estacas caulinares foram enterradas 2/3 de seu comprimento na posição vertical e as estacas radiculares foram totalmente imersas na posição horizontal, utilizando a vermiculita de grânulos finos como substrato, em telado com sombreamento de 50% e, após 60 dias, foram avaliadas. No terceiro experimento, a mergulhia de ponta e alporquia foram realizadas na porção mediana dos ramos, aplicando-se no local diferentes concentrações de AIB (0, 1000, 2000 e 3000mg L-1) e, em seguida, foram envolvidos pelo substrato casca de pinus umedecido. Passados 45 dias, foram removidos para a mensuração. Concluiu-se que as estacas caulinares apresentam resultados superiores em comparação com as estacas radiculares...

Conservação de maracujá-doce pelo uso de cera e choque a frio

Silva,Alessandra Pereira da; Vieites,Rogério Lopes; Cereda,Ede
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 PT
Relevância na Pesquisa
55.94%
Estudou-se o efeito do choque a frio e da cera, na conservação pós-colheita do maracujá-doce (Passiflora alata Dryander), verificando as principais alterações físicas e químicas durante o armazenamento. Os frutos, colhidos no estádio pré-climatérico, foram desinfetados com hipoclorito de sódio e em seguida, submetidos aos tratamentos: testemunha; cera Sta fresh (1:2); choque frio (-2°C por 2 horas) + cera Sta fresh (1:2); choque frio (-2°C por 2 horas). Os frutos foram avaliados a cada 6 dias quanto a perda de peso, textura, rendimento de suco, sólidos solúveis totais e acidez total titulável. Após 30 dias a 9°C e 85-90% UR, pode-se concluir que o tratamento mais adequado à conservação do maracujá-doce foi o que utilizou a cera Sta Fresh. Os tratamentos com choque a frio e com choque a frio + cera não foram eficientes para manutenção da qualidade pós-colheita do maracujá-doce.

Pós-colheita de copo-de-leite: efeito de diferentes conservantes comerciais e armazenamento a frio

Almeida,Elka Fabiana Aparecida; Paiva,Patrícia Duarte de Oliveira; Lima,Luiz Carlos de Oliveira; Resende,Maria Leandra; Fonseca,Juliana; Tavares,Thaísa Silva
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
55.89%
As inflorescências de copo-de-leite, apesar de bastante utilizadas na composição de arranjos florais, apresentam pequena durabilidade. Com o objetivo de analisar a qualidade e o processo de abertura e murcha de inflorescências de copo-de-leite após a colheita, avaliaram-se o efeito de diferentes conservantes florais e sistemas de armazenamento. Para o experimento estudaram-se duas condições de armazenamento em câmara fria a 4ºC: a seco ou em solução com os conservantes comerciais Crystal Clear®, Flower®, Original Floralife® e o pré-tratamento com Hydraflor-100®. O armazenamento em solução, com os conservantes estudados, não influenciou o processo de abertura e murcha das inflorescências de copo-de-leite, dentro e fora da câmara fria. Também não houve diferença, entre os produtos testados, para melhorar a conservação das inflorescências, quando estas foram retiradas da câmara fria. O período de armazenamento por 10 dias com os tratamentos utilizados não foi eficiente, pois apesar da qualidade das inflorescências, observada dentro da câmara fria, quando estas foram retiradas, não apresentaram durabilidade para comercialização. O armazenamento a seco foi eficiente quando se realizou o pré-tratamento com Hydraflor-100®...

Pós-colheita de copo-de-leite: efeito de diferentes conservantes comerciais e armazenamento a frio

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
55.89%
As inflorescências de copo-de-leite, apesar de bastante utilizadas na composição de arranjos florais, apresentam pequena durabilidade. Com o objetivo de analisar a qualidade e o processo de abertura e murcha de inflorescências de copo-de-leite após a colheita, avaliaram-se o efeito de diferentes conservantes florais e sistemas de armazenamento. Para o experimento estudaram-se duas condições de armazenamento em câmara fria a 4ºC: a seco ou em solução com os conservantes comerciais Crystal Clear®, Flower®, Original Floralife® e o pré-tratamento com Hydraflor-100®. O armazenamento em solução, com os conservantes estudados, não influenciou o processo de abertura e murcha das inflorescências de copo-de-leite, dentro e fora da câmara fria. Também não houve diferença, entre os produtos testados, para melhorar a conservação das inflorescências, quando estas foram retiradas da câmara fria. O período de armazenamento por 10 dias com os tratamentos utilizados não foi eficiente, pois apesar da qualidade das inflorescências, observada dentro da câmara fria, quando estas foram retiradas, não apresentaram durabilidade para comercialização. O armazenamento a seco foi eficiente quando se realizou o pré-tratamento com Hydraflor-100®...

Efeitos de tratamentos pos-colheita das condições de armazenamento na qualidade do limão Taiti (citrus latifolia Tanaka)

Josalba Vidigal de Castro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/04/1987 PT
Relevância na Pesquisa
46.16%
O objetivo principal do presente estudo é prolongar o perlo do de armazenamento do limão Taiti e ao mesmo tempo manter a cor verde do fruto, que se constitui em um dos atributos de qualidade exigidos pelo mercado nacional e internacional, através da adequação da temperatura de refrigeração, emprego de recobrimentos, envoltórios de filmes plásticos flexíveis e fitoreguladores. Os limões foram colhidos com a cor da casca verde escura, selecionados e submetidos a tratamento fitossanitário põs-co-lheita com o fungicida Benlate a 500 ppm. Foram estudados os efeitos: a) das temperaturas de 2, 5 e 8°C e dos tempos de armazenamento (1 a 12 semanas) na incidência na severidade do dano fisiológico causado pelo frio, nas perdas de peso e nas mudanças na coloração da casca dos frutos; b) dos re cobrimentos com os produtos Pro-long à 1, 1,5 e 2% e Stafresh à 30, 50 e 100%, na vida de armazenagem dos limões mantidos â temperatura ambiente e sob refrigeração (temperatura definida na fase anterior); c) dos números de furos (0 a 32) nos envoltórios de polieti leno de 50 micra de espessura, na conservação dos limões armazena dos ã temperatura ambiente e à 8°C e d) de tratamentos com ácido giberêlico em diferentes concentrações (0...

Armazenamento a frio de ramos porta-borbulhas e métodos de enxertia de cultivares de marmeleiro

Celant,Viviane Marcela; Pio,Rafael; Chagas,Edvan Alves; Alvarenga,Ângelo Albérico; Dalastra,Idiana Marina; Campagnolo,Marcelo Angelo
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
65.94%
Visando a aumentar o aproveitamento do material propagativo, ampliar o período de oferta das mudas de marmeleiro e dinamizar o uso da mão-de-obra no viveiro, faz-se necessário o armazenamento dos ramos porta-borbulhas. Sendo assim, o presente trabalho teve por objetivos estudar a viabilidade da manutenção dos ramos porta-borbulhas de diferentes cultivares de marmeleiro, por meio do armazenamento a frio, e diagnosticar o método de enxertia para promover melhor desenvolvimento do enxerto. Ramos dos marmeleiros 'Japonês' (Chaenomeles sinensis), 'Smyrna', 'Portugal', 'Mendoza Inta-37' e 'Provence' (Cydonia oblonga) foram coletados em julho de 2008. Uma parte dos ramos foi utilizada para a realização da enxertia (métodos de borbulhia e garfagem) em mudas de seis meses de idade do porta-enxerto 'Japonês', e a outra parte foi armazenada sob baixa temperatura (estacas envoltas em papel umedecido, embrulhadas em sacos de polietileno colocadas em câmara fria a 4°C), por 30 e 60 dias. Passados 60 dias, foi mensurada a porcentagem de brotação dos enxertos e, ao final de 120 dias da realização das enxertias, foram mensurados o comprimento, o diâmetro e a massa seca média dos enxertos. Concluiu-se que, apesar de as cultivares apresentarem diferença...

Propagação do 'Boysenberry' por estaquia e mergulhia

Tiberti,Andrei Spaziani; Pio,Rafael; Assis,Cynthia Natally de; Silva,Kelly Nascimento; Tadeu,Maraisa Hellen
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
56%
Visando a estudar a propagação por estaquia e mergulhia do 'Boysenberry' (híbrido entre 'Marionberry' e framboesa), o objetivo do presente trabalho foi quantificar o potencial rizogênico de estacas caulinares armazenadas a frio-úmido e tratadas com ácido indolbutírico e da mergulhia desse híbrido. No primeiro experimento, estacas caulinares de 15cm foram tratadas com diferentes concentrações de ácido indolbutírico (AIB): 1000, 2000, 3000 e 4000mg L-1 por 10seg., além do controle composto somente por água. No segundo experimento, as estacas foram armazenadas a frio-úmido por 10, 20, 30, 40, 50 e 60 dias, além do controle sem armazenamento. Em ambos os experimentos, as estacas caulinares foram enterradas 2/3 de seu comprimento na posição vertical, utilizando a vermiculita de grânulos finos como substrato, em telado com sombreamento de 50%. Após 60 dias, foram analisadas as porcentagens de enraizamento, brotação e o número médio de raízes. No terceiro experimento, as mergulhias de ponta foram realizadas na porção apical dos ramos, aplicando-se, na extremidade do ramo, diferentes concentrações de AIB (0, 1000, 2000, 3000 e 4000mg L-1). Os ramos foram enterrados em caixas de plástico contendo o substrato casca de pinus umedecido. Passados 45 dias...

Aquecimento intermitente de lima 'Tahiti' para previnir injúrias pelo frio durante o armazenamento refrigerado; Intermittent warming of 'Tahiti' lime to prevent chilling injury during cold storage

Kluge, Ricardo Alfredo; Jomori, Maria Luiza Lye; Jacomino, Angelo Pedro; Vitti, Maria Carolina Dario; Vitti, Daniela Cristina Clemente
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2003 ENG
Relevância na Pesquisa
46.24%
A conservação refrigerada da lima ácida 'Tahiti' (Citrus latifolia) sob baixa temperatura permite o aumento no período de comercialização dos frutos, entretanto, a perda da coloração verde da casca e a incidência de injúrias pelo frio impedem este prolongamento. O objetivo do presente experimento foi verificar a eficiência do aquecimento intermitente na manutenção da qualidade de lima ácida 'Tahiti' durante o armazenamento refrigerado. Os frutos foram submetidos ao aquecimento intermitente (20ºC por 48 horas a cada 7 ou 14 dias ou a 38ºC a cada 14 dias) durante o armazenamento a 5ºC. O armazenamento contínuo foi realizado a 5 e 10ºC. As avaliações foram realizadas após 30 e 60 dias de armazenamento (+ 3 dias de comercialização simulada a 20ºC). Não foi verificada ocorrência de injúrias pelo frio após 30 dias de armazenamento. Entretanto, após 60 dias de estocagem, 60% dos frutos armazenados continuamente a 5ºC apresentaram injúrias pelo frio, enquanto que em frutos que sofreram aquecimento intermitente apresentaram de 10 a 12,5% de injúrias pelo frio. Frutos armazenados a 10ºC não apresentaram injúrias pelo frio, mas apresentaram desverdecimento após 30 dias de armazenamento. Aquecimento dos frutos a 38ºC por 24 horas a cada 14 dias causou podridão...

Temperatura e atmosfera modificada influenciam a qualidade do quiabo; Temperature and modified atmosphere affect the quality of okra

Finger, Fernando Luiz; Della-Justina, Maria Edith; Casali, Vicente Wagner Dias; Puiatti, Mário
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2008 ENG
Relevância na Pesquisa
46.17%
Little information is available on the influence of temperature on plastic films wrapped okra (Albelmoschus esculentus) for their postharvested conservation. This works investigated the influence of the temperature and PVC film on the development of chilling injury and storability from one of the most popular Brazilian cultivar of okra cv. Amarelinho in fruits stored at 5, 10ºC and at 25ºC. Fruits were harvest at commercial maturity stage with length ranging from 8 to 12 cm, and immediately wrapped in PVC over a polystyrene tray and than stored until visible deterioration or wilting symptoms. Lowering the temperature of storage room from 25 to 10 or 5ºC decreased the weight loss in both PVC wrapped and control fruits, with a lower rate at 5ºC. By reducing the temperature to 5 or 10ºC and wrapping the fruits in PVC film, the relative water content of the fruit pericarp was maintained throughout the storage, while at 25ºC the high weight loss was associated with significant reduction of the water content. The development of chilling symptoms was delayed by the presence of PVC film in fruits stored at 5ºC. However, at 10ºC symptoms of pitting were not developed in PVC wrapped or control fruits up to tenth day of storage. The rate of chlorophyll degradation was diminished by reducing the temperature and by wrapping the fruits with PVC film. The appearance of severe chilling symptoms at 5ºC was associated to less chlorophyll in the fruit pericarp on the control as compared to their content in the PVC wrapped fruits.; Para o armazenamento do quiabo (Albelmoschus esculentus) há poucas informações disponíveis sobre a influência da temperatura e filmes plásticos na conservação pós-colheita desta hortaliça. Para investigar a influência da temperatura e do filme de PVC na qualidade e desenvolvimento de sintomas de injúria por frio de uma das mais populares cultivares brasileira de quiabo cv. Amarelinho...