Página 1 dos resultados de 198 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Indicadores de qualidade estrutural e trafegabilidade de latossolos e argissolos vermelhos.; Indicators of structural quality and trafficability of hapludox and hapludalf.

Imhoff, Silvia Del Carmen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/07/2002 PT
Relevância na Pesquisa
27.08%
O solo, além de ser um dos recursos básicos dos ecossistemas naturais e agropecuários, é considerado um recurso finito, frágil e não renovável, razão pela qual a manutenção de sua qualidade tem adquirido grande relevância nas últimas décadas. Diversos indicadores de qualidade física do solo foram avaliados em solos de clima temperado no intuito de desenvolver normas de preparo e trafegabilidade que permitam definir as práticas de manejo mais adequadas e o momento mais oportuno para efetua-las visando conservar o recurso solo. Entretanto, é escassa a informação para solos desenvolvidos sob a influência do clima tropical. Nesse contexto, o objetivo geral desta pesquisa foi avaliar, quantitativamente, diversos indicadores de qualidade física do solo direta e indiretamente relacionados à produtividade das culturas, e desenvolver funções de pedotransferência que permitam estimar esses indicadores a partir de atributos físicos facilmente mensuráveis, para Latossolos e Argissolos Vermelhos. Os objetivos específicos foram: i) avaliar os indicadores da condição estrutural do solo "resistência tênsil dos agregados" e "friabilidade" e, determinar a influência de atributos físicos intrínsecos nesses indicadores; ii) quantificar os indicadores de trafegabilidade "susceptibilidade à compactação"...

Horizontes cimentados em Argissolos e Espodossolos dos tabuleiros costeiros e em Neossolos Regolíticos e Planossolos da depressão sertaneja no Nordeste do Brasil; Cemented Horizons in ultisol and spodosols from the coastal tablelands and in inceptisols and alfisols from the "sertaneja" depression of Northeast Brazil

Araújo Filho, José Coêlho de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.38%
Horizontes cimentados foram estudados em Argissolos Amarelos, Argissolos Acinzentados e Espodossolos dos tabuleiros costeiros e em Neossolos Regolíticos e Planossolos da depressão sertaneja, no Nordeste do Brasil. A ênfase dos estudos foi direcionada para os horizontes cimentados desenvolvidos em suaves depressões dos tabuleiros costeiros. O objetivo principal foi caracterizar a natureza de agentes cimentantes e de horizontes cimentados considerados como duripãs e fragipãs, e inferir processos pedogenéticos envolvidos na formação dos mesmos. Os horizontes cimentados foram caracterizados com base em aspectos morfológicos, físicos, químicos, mineralógicos e micromorfológicos. A caracterização e a dedução dos agentes cimentantes foram estabelecidas com base, principalmente, em extrações seletivas de fases amorfas pelos métodos do oxalato de amônio, Tiron e pirofosfato de sódio. O refinamento dos estudos foi desenvolvido com o apoio da microscopia eletrônica. Na região dos tabuleiros costeiros, os resultados indicaram que os agentes cimentantes principais são compostos aluminosos, identificados como aluminossilicatos amorfos hidratados e, secundariamente, complexos organometálicos. Foi constatado, também, altas proporções de ferro em compostos amorfos...

Variabilidade espacial de atributos químicos em latossolo e argissolos

Montanari, Rafael; Pereira, Gener Tadeu; Marques Júnior, José; Souza, Zigomar Menezes de; Pazeto, Renato Junqueira; Camargo, Lívia Arantes
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Publicador: Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1266-1272
POR
Relevância na Pesquisa
27.08%
O trabalho teve como objetivo caracterizar a variabilidade espacial de atributos químicos de Latossolos e Argissolos, sob cultivo de cana-de-açúcar em áreas com variações na forma do relevo. No presente estudo utilizou-se duas áreas, sendo uma em Latossolo em pedoforma convexa (158ha) e a outra em Argissolo na pedoforma linear (172ha). Foi coletada amostra de solo em malha na profundidade de 0,00-0,50m, realizando-se análise química de cada ponto amostrado. Os maiores coeficientes de variação e alcances foram observados na pedoforma convexa (Latossolo). Portanto, o Latossolo inserido na pedoforma convexa apresentou maior variabilidade espacial para os atributos químicos em relação ao Argissolo na pedoforma linear. O latossolo inserido pedoforma convexa necessita de maior número de pontos de coleta por apresentar maior variabilidade espacial. Recomenda-se que o intervalo de amostragem seja igual ao alcance da dependência espacial, para associar menor esforço de amostragem com maior representatividade.; The objective of this research was to characterize the spatial variability of chemical attributes of soils cultivated with sugarcane in areas with variations in relief forms. The two soils studied were a Latosol, placed in a convex landform (158ha)...

Alterações antrópicas de argissolos decorrentes do uso e manejo e reflexos na densidade demográfica do Município de Anhumas - SP

Perusi, Maria Cristina
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xii, 102 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
27.38%
Pós-graduação em Agronomia (Energia na Agricultura) - FCA; Objetivando avaliar a alteração da estrutura de ARGISSOLOS textura arenosa/média causada pelo uso e manejo no município de Anhumas, Oeste do Estado de São Paulo, para verificar as modificações antrópicas do solo como causa da diminuição gradativa da população nos últimos quarenta anos, foram estudados perfis-de-solo sob as condições de utilização agrícola, com pastagem e cultura anual há mais de vinte e cinco anos no seguinte sistema: seis anos com rotação de culturas anuais em área que foi pastagem pelo mesmo período, e sob condições naturais, de floresta, para efeito de comparação. Para este estudo foi escolhida como área piloto uma propriedade agrícola representativa dos solos do município de Anhumas e do uso e manejo do solo da maioria dos estabelecimentos rurais. As etapas para atingir os objetivos foram as seguintes: caracterização e classificação dos solos; interpretação de resultados analíticos, físicos e químicos; avaliação das modificações da estrutura através da estabilidade de agregados e análise de dados demográficos e agropecuários da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (FIBGE) de 1960 a 1995/6...

Caracterização pedométrica de atributos de argissolos coesos do leste Maranhense

Resende, José Maria do Amaral
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xii, 83 p. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
27.08%
Pós-graduação em Agronomia (Ciência do Solo) - FCAV; O cultivo de solos com maior potencial de resposta ao manejo é condição essencial para o estabelecimento de uma agricultura sustentável de alta tecnologia. O presente trabalho teve como objetivo geral caracterizar, por técnicas pedométricas, a fertilidade a granulometria e a cor dos Argissolos coesos do Leste Maranhense, e por objetos específicos: caracterizar a variabilidade espacial de atributos e cor do solo em áreas agrícolas e mata nativa, no município de Brejo – MA, localizado na região leste do Maranhão; Utilizar os constituintes da cor do solo obtidos por espectroscopia de reflectância difusa na faixa do visível, como indicador de compartimentos específicos do manejo da fertilidade dos solos coesos do Leste Maranhense. Para a instalação do experimento, foram selecionados três compartimentos representados por uma área cultivada com soja e a cobertura vegetal remanescente de três feições de cerrado, denominadas Cerradão, Cerrado Típico e Campo Cerrado. Os compartimentos com cobertura de Cerradão e Cerrado Típico encontram-se localizados em pedoforma côncava, e aquele recoberto por Campo Cerrado, em pedoforma convexa. Os padrões de variabilidade foram diferentes...

Coeficiente de erodibilidade em sulcos e entressulcosde Argissolos coesos estimado pela cor do solo

Dantas, Jussara Silva; Filho, Marcílio Vieira Martins; Júnior, José Marques; Resende, José Maria Do Amaral; Teixeira, Daniel De Bortoli; Barbosa, Ronny Sobreira; Siqueira, Diego Silva
Fonte: Embrapa Informação TecnológicaPesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação TecnológicaPesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 700-707
POR
Relevância na Pesquisa
27.38%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); The objective of this work was to estimate the rill and interrill erodibility coefficient through soil color parameters. Three areas were selected, which were cultivated with soybean in cohesive Ultisols of the eastern region of the state of Maranhão, Brazil. In each area, 121 samples were collected at a depth of 0.00-0.20 m. The values of diffuse reflectance spectroscopy in the visible range were determined, in order to obtain the values of hue, value, and chroma. From these color constituents, the redness index was calculated for each sample. Models were developed to evaluate the effect of each color component on rill and interril erodibility. These components showed R2 ranging from 0.37 to 0.70. The generated models obtained R2 of 0.70 and 0.73 for interill and rill, respectively. Soil color determined by diffuse reflectance spectroscopy can be used as an alternative method to estimate the erodibility coefficient of cohesive Ultisols.; O objetivo deste trabalho foi estimar o coeficiente de erodibilidade em sulcos e entressulcos...

Análise multivariada de Argissolos da faixa atlântica brasileira

Carvalho Junior,Waldir de; Schaefer,Carlos Ernesto G.R.; Chagas,César da Silva; Fernandes Filho,Elpídio Inácio
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
27.78%
A faixa atlântica brasileira possui extrema diversidade ambiental, onde é expressiva a ocorrência de Argissolos, descritos e identifcados em diversos estudos, sem que tenham sido exauridas as possibilidades de interpretações. O objetivo deste estudo foi avaliar, por meio da análise multivariada, as principais diferenças nos atributos físicos e químicos de Argissolos da faixa atlântica brasileira. Foram analisados 91 perfis de solos oriundos de levantamentos pedológicos realizados pelo Projeto RADAMBRASIL, agrupados em três domínios geomorfológicos distintos: Planaltos Soerguidos, Planaltos Rebaixados e Tabuleiros Costeiros, por meio da análise de componentes principais e análise de função discriminante. Para isso, foram selecionadas 14 variáveis para identificar as peculiaridades de cada grupo geomorfológico e suas principais diferenças. A análise dos componentes principais demonstrou que os cinco primeiros componentes respondem por aproximadamente 70 % da variação dos dados. A análise integrada confirmou que os Argissolos dos Planaltos Soerguidos são mais rasos, associando maiores taxas de erosão com menor espessura dos horizontes Bt, e são quimicamente pobres, embora mais rejuvenescidos e rasos. Já os Argissolos nos Planaltos Rebaixados...

Atributos químicos, mineralógicos e micromorfológicos de horizontes coesos de latossolos e argissolos dos tabuleiros costeiros do estado de Alagoas

Lima Neto,José de Almeida; Ribeiro,Mateus Rosas; Corrêa,Marcelo Metri; Souza-Júnior,Valdomiro Severino de; Araújo Filho,José Coelho de; Lima,José Fernando W.F
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2010 PT
Relevância na Pesquisa
27.08%
O caráter coeso é um atributo característico de horizontes subsuperficiais que, quando secos, apresentam consistência muito dura e extremamente dura, passando a friável ou firme quando úmidos. A formação desses horizontes, entretanto, ainda é um assunto polêmico, não estando completamente esclarecida. O objetivo deste trabalho foi realizar uma caracterização química, mineralógica e micromorfológica de solos coesos, visando entender a sua gênese e definir características que possam complementar a definição do caráter coeso no Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Quatro perfis de solos foram coletados na região dos tabuleiros costeiros de Alagoas, envolvendo um Argissolo Amarelo, um Argissolo Acinzentado e dois Latossolos Amarelos. Os solos foram descritos morfologicamente, e as amostras dos horizontes coesos e não coesos foram coletadas para execução de análises químicas de Fe, Al e Si por extração com DCB, oxalato, CaCl2 e água quente, análises mineralógicas por DRX e caracterização micromorfológica. Os solos apresentaram baixos teores de Fe, com domínio das formas de baixa cristalinidade e predominância de caulinitas com moderado a alto grau de desordem estrutural em todos os horizontes. Não foi observada...

Variação das características pedológicas e classificação taxonômica de argissolos derivados de rochas sedimentares

Pedron,Fabrício de Araújo; Samuel-Rosa,Alessandro; Dalmolin,Ricardo Simão Diniz
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.9%
Trabalhos têm apontado demandas em relação ao conhecimento da variação pedológica de Argissolos. Essa variação pode ser analisada pela estatística multivariada - também responsável pela classificação numérica dos dados. A comparação entre a classificação numérica e a classificação hierárquica pode contribuir para a evolução do Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS). Os objetivos deste trabalho foram analisar a variação pedológica de Argissolos derivados de materiais sedimentares na Depressão Central do Rio Grande do Sul e validar a estrutura da ordem dos Argissolos do SiBCS por meio da interpretação da classificação numérica. Foram considerados 42 perfis de Argissolos derivados da Formação Santa Maria e da Formação Caturrita, na região central do Rio Grande do Sul. O estudo foi realizado por meio da análise das componentes principais e da análise de agrupamento. Foram determinadas cinco componentes principais, com poder de explicação de 84,3 % da variância dos dados, representadas de um a cinco pelas variáveis: teor de areia, matiz (cor), saturação por bases, atividade da argila e teor de C orgânico total. A análise de agrupamento separou os perfis de Argissolos em três grupos principais. O grupo A apresentou perfis com drenagem deficiente...

Mineralogia e gênese de argissolos das Serras do Tabuleiro/Itajaí, Estado de Santa Catarina

Brighenti,Italomir; Almeida,Jaime Antonio de; Hofer,Andrey
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.08%
As rochas do escudo cristalino, que afloram na porção centro-leste e nordeste do Estado de Santa Catarina, estão dispostas em relevo forte ondulado e montanhoso da unidade geomorfológica Serras do Tabuleiro/Itajaí. A movimentada superfície é resultante dos ciclos tecto magmático metamórficos sofridos pela crosta, responsáveis pelo retrabalhamento de rochas muito antigas formadas do Arqueano ao Proterozoico. Esse compartimento é constituído por rochas metamórficas, e informações sobre pedogênese e composição mineralógica dos solos delas derivados são escassas, fator que motivou a condução deste trabalho. Cinco perfis resultantes da pedogênese desses materiais foram estudados. O primeiro, desenvolvido de hornblendito do Complexo Granulítico de Santa Catarina (P1), foi descrito no topo de elevação em Pomerode, em condições de relevo forte ondulado. O segundo e o quinto perfis (P2 e P5), ambos desenvolvidos de granulitos máficos do mesmo complexo, respectivamente em Massaranduba e Blumenau, foram descritos na base da encosta, em relevo local ondulado. O terceiro perfil (P3), resultante da alteração de xistos do Complexo Metamórfico Brusque, foi descrito em encosta de relevo forte ondulado, em Botuverá. O quarto perfil (P4) foi fruto da pedogênese de granitoides foliados da faixa Granito-Gnáissica Faxinal...

Atributos topográficos na diferenciação de Argissolos

Chagas,César da Silva; Fontana,Ademir; Carvalho Junior,Waldir de; Caires,Sandro Marcelo de
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
27.78%
A topografia do terreno controla muitos processos hidrológicos, geomorfológicos e pedológicos, influenciando a radiação solar, precipitação pluvial, escoamento superficial, evaporação, regime de umidade do solo e tipo de vegetação, entre outros. Desta maneira, atributos topográficos derivados de um modelo digital de elevação foram utilizados para explicar a diferenciação de solos com horizonte B textural da região de 'Mar de Morros', no noroeste do Estado do Rio de Janeiro. Foram estudados oito perfis de solo (quatro Argissolos Vermelhos e quatro Argissolos Vermelho-Amarelos), desenvolvidos de granulitos noríticos nos municípios de São José de Ubá e Itaperuna. Os dados dos atributos topográficos em cada perfil de solo (elevação, declividade, aspecto, plano e perfil de curvatura, radiação solar e índice topográfico combinado) foram extraídos, utilizando-se uma janela de 7 x 7 pixels, com os perfis ocupando o centro dessa janela. Os Argissolos que ocorrem nas encostas noroeste e nordeste recebem maior quantidade de radiação solar (mais quentes e secas) e por isto são vermelhos, eutróficos e não apresentam horizonte B latossólico, enquanto os solos das encostas sudeste (relativamente mais frias e úmidas) são vermelho-amarelados...

Coeficiente de erodibilidade em sulcos e entressulcosde Argissolos coesos estimado pela cor do solo

Dantas,Jussara Silva; Filho,Marcílio Vieira Martins; Júnior,José Marques; Resende,José Maria do Amaral; Teixeira,Daniel De Bortoli; Barbosa,Ronny Sobreira; Siqueira,Diego Silva
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2014 PT
Relevância na Pesquisa
27.38%
O objetivo deste trabalho foi estimar o coeficiente de erodibilidade em sulcos e entressulcos, por meio de parâmetros da cor do solo. Foram selecionadas três áreas cultivadas com soja, em Argissolos Amarelos coesos do Leste Maranhense. Em cada área, foram retiradas 121 amostras na profundidade de 0,00-0,20 m. Foram determinados os valores de espectroscopia de reflectância difusa na faixa do visível, para obtenção dos valores de matiz, valor e croma. A partir destes constituintes da cor, foi calculado o índice de avermelhamento para cada amostra. Foram desenvolvidos modelos para avaliar o efeito de cada componente da cor sobre a erodibilidade em sulcos e entressulcos. Esses componentes apresentaram R2 que variou de 0,37 a 0,70. Os modelos gerados obtiveram R2 de 0,70 e 0,73, para entressulcos e sulcos, respectivamente. A cor do solo determinada por espectroscopia de reflectância difusa pode ser utilizada como método alternativo para estimar o coeficiente de erodibilidade de Argissolos Amarelos coesos.

Variabilidade espacial de atributos químicos em latossolo e argissolos

Montanari,Rafael; Pereira,Gener Tadeu; Marques Júnior,José; Souza,Zigomar Menezes de; Pazeto,Renato Junqueira; Camargo,Lívia Arantes
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
27.08%
O trabalho teve como objetivo caracterizar a variabilidade espacial de atributos químicos de Latossolos e Argissolos, sob cultivo de cana-de-açúcar em áreas com variações na forma do relevo. No presente estudo utilizou-se duas áreas, sendo uma em Latossolo em pedoforma convexa (158ha) e a outra em Argissolo na pedoforma linear (172ha). Foi coletada amostra de solo em malha na profundidade de 0,00-0,50m, realizando-se análise química de cada ponto amostrado. Os maiores coeficientes de variação e alcances foram observados na pedoforma convexa (Latossolo). Portanto, o Latossolo inserido na pedoforma convexa apresentou maior variabilidade espacial para os atributos químicos em relação ao Argissolo na pedoforma linear. O latossolo inserido pedoforma convexa necessita de maior número de pontos de coleta por apresentar maior variabilidade espacial. Recomenda-se que o intervalo de amostragem seja igual ao alcance da dependência espacial, para associar menor esforço de amostragem com maior representatividade.

Contribuição de material amorfo na gênese de horizontes coesos em Argissolos dos Tabuleiros Costeiros do Ceará

Vieira,Juliana Matos; Romero,Ricardo Espíndola; Ferreira,Tiago Osório; Assis Júnior,Raimundo Nonato de
Fonte: Universidade Federal do Ceará Publicador: Universidade Federal do Ceará
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
27.08%
Os Tabuleiros Costeiros, com ocorrência nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste do Brasil, apresentam solos com horizontes coesos, os quais podem ocasionar impedimentos físicos à penetração das raízes e à dinâmica da água. No entanto, a gênese desses horizontes ainda é muito questionada. Desta forma, objetivou-se avaliar a influência do material amorfo na coesão desses solos, estudando-se uma topossequência no município de Trairi - CE. Foram descritos e caracterizados (física e quimicamente) três perfis de solos com caráter coeso (P2; P3 e P4) e um perfil (P1) não coeso. Para a avaliação do efeito do material amorfo na coesão dos solos, foram utilizadas amostras dos horizontes Bt1 dos 4 perfis, com e sem extração de material amorfo. Três ciclos de umedecimento e secagem foram aplicados nas amostras e, em seguida, a resistência à penetração (RP) foi determinada. Com base nos resultados, os solos foram enquadrados, taxonomicamente, nas subordens dos Argissolos Amarelos (P1; P2 e P3) e Acinzentados (P4). A maior expressão do caráter coeso foi encontrada em P4, situado na posição mais baixa da paisagem, sugerindo a influência do relevo na intensificação do caráter coeso. Apesar dos baixos teores de argila e de destorroamento...

Indicadores de qualidade física de argissolos sob pastagens no leste e sul de MG

Oliveira, Gilmar Gonçalves de
Fonte: Programa de Pós-Graduação do Mestrado Profissional em Tecnologias e Inovações Ambientais; UFLA; brasil; Departamento de Ciências Florestais Publicador: Programa de Pós-Graduação do Mestrado Profissional em Tecnologias e Inovações Ambientais; UFLA; brasil; Departamento de Ciências Florestais
Tipo: Dissertação
Publicado em 21/08/2015 POR
Relevância na Pesquisa
27.08%
This research has been conducted in Lixisols areas in the Eastern and Southern Regions of Mina Gerais with the aim of evaluating the physical quality of the topsoil of this area, basing the results on Water Retention Curves (WRC) and using the secondary native vegetation as a reference. A completely randomized experimental design has been used for this purpose, with 4 management systems (Southern Pastures of Minas, Eastern Pastures of Minas under medium shepherding pressure, Eastern Pastures under High Shepherding pressure and Vegetation) and 3 repetitions, totalizing 12 samples. To obtain the WRC, the samples of soil with preserved structure were prepared and subjected to matric potentials of -4, -6 e -10kPa for suction units and to potentials of -33, - 100, -500 e -1500 kPa for Richards chambers. The attributes indicating the physic quality of the soil were calculated using the WCR: micro and macroporosity, total porosity, water retention capacity and Index S. The soil density (SD) was determined by the volumetric ring method. Under the conditions of the research, the WRC, the SD and the porosity were good indicators of the physical quality of the soil, as the results prevented from concluding that there were any physical alterations in the chosen topsoil in Minas Gerais. The values of SD in the Easter Pastures of Minas possibly indicate soil superficial compression. Nonetheless...

Mineralogia e geoqu?mica de perfis de solo com Terra Preta Arqueol?gica de Bom Jesus do Tocantins, sudeste da Amaz?nia

SILVA, Any Kelly Terra da; GUIMAR?ES, Jos? Tasso Felix; LEMOS, Vanda Porpino; COSTA, Marcondes Lima da; KERN, Dirse Clara
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
17.85%
A compara??o de dados morfol?gicos, mineral?gicos e qu?micos de solo com horizontes antr?picos - Terra Preta Arqueol?gica (TPA) com Argissolos adjacentes permitiu identificar os principais processos respons?veis pela forma??o da TPA em um s?tio arqueol?gico no Munic?pio de Bom Jesus do Tocantins, sudeste do Estado do Par?. A similaridade entre os dados dos horizontes subsuperficiais do solo com TPA e solos adjacentes indica que o horizonte antr?pico do solo TPA foi provavelmente desenvolvido a partir de um horizonte similar aos Argissolos adjacentes com posterior transforma??o pedogen?tica atrav?s da introdu??o de materiais org?nicos e inorg?nicos por antigas coloniza??es humanas, resultando no espessamento do horizonte superficial e em concentra??es maiores de CaO e P2O5 (teores totais), Zn (teor tra?o), P e Zn dispon?vel (teores dispon?veis), al?m de Ca e Mg troc?veis (teores troc?veis) em rela??o aos Argissolos adjacentes. Al?m disso, essa interven??o antr?pica antiga tamb?m provocou modifica??es no horizonte subsuperficial do Argissolo com TPA, como concentra??es altas de P2O5 e principalmente P dispon?vel. O Soil Taxonomy e o Sistema Brasileiro de Classifica??o de Solos (SiBCS) s?o adequados para a identifica??o de solo com horizonte antr?pico (p.exe. TPA)...

G??nese de horizontes subsuperficiais escuros de solos em ??rea do Bat??lito Pelotas, RS.; Genesis of dark subsurface horizons of soils in area of Pelotas Batholith, RS.

BOTELHO, M??rcio Ramos
Fonte: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR Publicador: Universidade Federal de Pelotas; Agronomia; Programa de P??s-Gradua????o em Agronomia; UFPel; BR
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
27.56%
Dark subsurface horizons with morphological characteristics similar to sombric horizonts have been found in southern Brazil, particularly in the higher areas of the Pelotas Batholith, located in the eastern portion of the Escudo Sul-rio-grandense. The sombric horizon, initially identified by soil scientists who worked in the Belgian Congo, constitutes a diagnostic horizon in soil classification systems of FAO and Soil Taxonomy, but not in the Brazilian system. The conception of sombric horizon in these classification systems is of a free draining subsurface horizon, containing iluvial humus not associated with aluminum or dispersible by sodium, with value and/or lower chroma than the overlying horizon. In the field it can be differentiated from the buried A horizon by monitoring lateral variations and in the laboratory by analyzing thin sections. The mechanisms responsible for the genesis of the sombric horizon are still poorly understood, although most authors agree on the illuvial humus origin and that it constitutes a diagnostic horizon. Considering the need to characterize the occurrence of such horizons in the region and the possible reasons for its genesis this work aimed to describe the occurrence of soil profiles exhibiting dark subsurface horizons with similar morphology to the sombric horizon in the region of Pelotas Batholith and to investigate the organic matter involved in the process. To achieve this goal physical...

RESERVA MINERAL DE K POR DIFERENTES MÉTODOS EM ARGISSOLOS SUBTROPICAIS

Chaves,Estefane; Pedron,Fabrício de Araújo; Melo,Vander Freitas de; Dalmolin,Ricardo Simão Diniz
Fonte: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo Publicador: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
27.38%
A integração de métodos químicos de extração e a difração de raios-X podem ampliar o entendimento das formas de reserva de K+ nas frações do solo e o seu potencial de liberação para as plantas. Os objetivos deste estudo foram empregar os métodos de extração química para estimar a reserva mineral de K+ das frações areia, silte e argila de solos subtropicais, associar os mecanismos de extração com as formas liberadas do nutriente e acompanhar a dinâmica dessa liberação em estudo de cinética. As frações areia, silte e argila dos horizontes A e Bt de três Argissolos subtropicais foram submetidas à extração de formas não trocáveis e estruturais de K+pelos métodos: ácido oxálico 0,01 mol L-1 (cinética de liberação até o tempo acumulado de 2.889 h); HNO3 1 mol L-1 fervente; NaHSO4 na forma de cristais; e HNO3/HF/H2SO4 concentrados (teores totais). A fração argila também foi submetida a tratamento com NaOH 5 mol L-1. As esmectitas dioctaedrais na fração argila foram consideradas importantes na dinâmica de liberação de formas de reserva de K+. A maior e menor liberação de formas não trocáveis e estruturais de K+ foram pela extração com NaHSO4 e pelo ataque ácido com HNO3, respectivamente. Com os dados da cinética de liberação de K+ é possível concluir que as plantas cultivadas...

Capacidade produtiva e qualidade de sítios cultivados com eucalipto em argissolos de tabuleiro no Litoral Norte da Bahia.

Miranda, Marcelo Carvalho de
Fonte: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Publicador: Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Relevância na Pesquisa
37.38%
Esse estudo teve objetivo de caracterizar os solos mais representativos, avaliar a sustentabilidade da produção de sítios cultivados com eucalipto em área de tabuleiro, no Litoral Norte da Bahia, bem como, os impactos do manejo florestal sobre a qualidade desses sítios. Isto foi realizado para se obter subsídios que permitissem sugerir novas ações no manejo, e identificar indicadores de qualidade possivelmente utilizados para o monitoramento das áreas cultivadas. A área desse estudo, é propriedade da Cia de Ferro Ligas da Bahia Ferbasa, ocupa aproximadamente 1 190 ha de reflorestamento com eucalipto e está localizada no município de Entre Rios. Para esse trabalho foram selecionados cinco sítios ocupados com reflorestamento de eucalipto e três com vegetação natural primária do tipo floresta. Os sítios selecionados estavam nas mesmas condições de clima e fisiografia, sendo diferenciados basicamente pelos solos. As amostragens do solo de cada sítio foram realizadas em camadas, nas profundidades de 0-0,1 m, 0,1-0,2 m e 0,2-0,4 m, para analisar os atributos físicos e químicos. A capacidade produtiva foi representada pelas variáveis dendrométricas SI, IMA e Rpr. A avaliação da qualidade dos sítios florestais utilizou os métodos solo-sítio e IQS...

UTILIZAÇÃO DO MICROSCÓPIO ELETRÔNICO DE VARREDURA (MEV) PARA O RECONHECIMENTO DE REVESTIMENTOS ARGILOSOS

Santos, Leonardo José Cordeiro; Berrier, Janine; Grimaldi, Michel; de Castro, Selma Simões
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2004 POR
Relevância na Pesquisa
27.56%
Diversos autores têm ressaltado, nos seus trabalhos de pesquisa, uma certa dificuldade na identificação de revestimentos argilosos em observações de campo e de laboratório. O presente trabalho tem por objetivo avaliar a importância da utilização do Microscópio Eletrônico de Varredura (MEV) na identificação e na caracterização destas feições pedológicas encontradas em Argissolos nas proximidades de Bauru-SP. A área de estudo situa-se no oeste do estado de São Paulo, onde o quadro geológico regional é dominado por rochas sedimentares da Formação Marília, Grupo Bauru (Cretáceo da Bacia do Paraná), associadas aos Latossolos e aos Argissolos. Os estudos foram desenvolvidos no laboratório de Ciência do Solo do INRA/ Rennes (França). Um MEV possibilitou a observação e a caracterização química pontual das amostras. Foram utilizadas lâminas delgadas de solo de pequenas dimensões (4,5 X 7 cm) e pequenos torrões de solo (1 cm 3 ) com estrutura preservada. O MEV mostrou-se uma ferramenta eficaz nos estudos de gênese dos solos. Os resultados revelaram ainda que os revestimentos argilosos encontrados no topo no horizonte Bt dos Argissolos apresentam limite nítido com o fundo matricial, forte birrefringência...