Página 1 dos resultados de 3134 itens digitais encontrados em 0.019 segundos

"Avaliação da retenção de prótese total bimaxilar em função das características da área basal" ; Evaluation of the retention of bimaxillay complete denture in function of the characteristics of the basal area.

Cunha, Eudes Francisco da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
46.1%
Nesta pesquisa, em 14 pacientes da Clínica de Prótese Total da Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo, foi realizada a avaliação da retenção de prótese total bimaxilar em função das características da área basal por três avaliadores clínicos experientes e calibrados. Foram avaliadas as retenções vertical anterior, laterais direita e esquerda e póstero-anterior e as características da área basal: forma, tamanho, altura e tipo do rebordo e a consistência da fibromucosa. Por se tratarem de opiniões, os dados foram transformados em escores e submetidos à análise de variância não paramétrica com o teste KRUSKAL-WALLIS e paramétrica com o teste ANOVA. Concluiu-se que, na maxila, a retenção das próteses totais novas foi influenciada positivamente pelo tipo rebordo paralelo e pela consistência resiliente da fibromucosa, enquanto na mandíbula influenciaram o tamanho médio e a forma oval. As opiniões sobre a retenção e o grau de satisfação entre os avaliadores e os pacientes foram as mesmas.; In this research, a evaluation of the retention of bimaxilar complete denture in function of the characteristics of the basal area by three calibrated experienced clinician was accomplished in 14 patients of the Odontology College of the University of São Paulo. The anterior vertical retention...

Estimativa da biomassa de lenho em povoamentos de Eucalyptus grandis baseada em estatísticas do perfil de dossel geradas por escaneamento a laser aerotransportado; Stem biomass estimation of a Eucalyptus grandis plantation based on canopy height profile statistics generated by airborne laser scanning

Silva, Andre Gracioso Peres da
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 18/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.27%
Este trabalho contribui para a evolução dos métodos que lidam com a quantificação de biomassa em plantações florestais em grande escala. Mais especificamente, explora o potencial de novos métodos baseados em sistemas de escaneamento a laser aerotransportado (ALS) que produzem uma representação 3D da estrutura vertical e horizontal acima do solo em plantios de Eucalyptus spp. A abordagem assume que a biomassa acima do solo pode ser estimada de forma precisa quando o perfil vertical da altura do dossel e a área basal são bem conhecidos. Assim, quatro questões foram analisadas: (i) se a função de densidade probabilidade Weibull com dois parâmetros (escala ? e forma ?) consegue descrever com precisão a distribuição vertical de pontos gerada pela tecnologia ALS e gerar um perfil aparente de altura de dossel adequado em plantios de eucalipto; (ii) se quando gerada por tecnologia ALS, a proporção de retornos no subdossel e solo tem relação significativa e positiva com a variável área basal; (iii) qual a qualidade da predição de área basal e de biomassa seca de lenho quando são usadas como variáveis explicativas um percentil baixo de altura da nuvem ALS e o parâmetro de escala da distribuição Weibull ajustada para definir o perfil vertical do dossel; e (iv) qual a qualidade dos mapas de biomassa de lenho de plantios de eucaliptos quando produzidos a partir de dois métodos diferentes...

Modelos para relacionar variáveis de solos e área basal de espécies florestais em uma área de vegetação natural; Models to relate variable soil and basal area of forest species in an area of natural vegeration

Grego, Simone
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/10/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.27%
O padrão espacial de ocorrência de atributos de espécies florestais, tal como a área basal das árvores, pode fornecer informações para o entendimento da estrutura da comunidade vegetal. Uma vez que fatores ambientais podem influenciar tanto o padrão espacial de ocorrência quanto os atributos das espécies em florestas nativas. Desse modo, investigar a relação entre as características ambientais e o padrão espacial de espécies florestais pode ajudar a entender a dinâmica das florestas. Especificamente, neste trabalho, o objetivo é avaliar métodos estatísticos que permitam identificar quais atributos do solo são capazes de explicar a variação da área basal de cada espécie de árvore. A área basal foi considerada como variável resposta e como covariáveis, um grande número de atributos físicos e químicos do solo, medidos em uma malha de localizações cobrindo a área de estudo. Foram revisados e utilizados os métodos de regressão linear múltipla com método de seleção stepwise, modelos aditivos generalizados e árvores de regressão. Em uma segunda fase das análises, adicionou-se um efeito espacial aos modelos, com o intuito de verificar se havia ainda padrões na variabilidade, não capturados pelos modelos. Com isso...

Comparação de métodos e processos de amostragem para estimar a área basal para grupos de espécies em uma floresta ecotonal da região norte matogrossense

Ubialli,Jaime Antonio; Figueiredo Filho,Afonso; Machado,Sebastião do Amaral; Arce,Julio Eduardo
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.1%
O objetivo do presente estudo foi o de comparar a acuracidade e a precisão das estimativas de área basal obtidas de processos, intensidades e métodos amostrais com valores obtidos pelo censo, numa floresta ecotonal de 120 hectares na região norte matogrossense, para oito grupos de espécies e para espécies individuais para árvores com DAP ≥ 30 centímetros. Aplicaram-se os processos: aleatório e o sistemático, com uma intensidade amostral de 5 e 10% para 22 tamanhos e formas de parcelas variando de 400 m² a 10000 m². A área basal média por hectare foi de 11,08 m². As parcelas de 2500 m² (125 m x 20 m) apresentaram erros reais e de amostragem sempre inferiores a 10% na estimativa de área basal para os grupos de todas as espécies e para as 15 de maiores valores de importância (VI). Para os demais grupos os erros aumentam na medida em que decresce a quantidade de árvores por hectare. Para as espécies, individualmente, os erros variaram de 28,7% (Vochysia sp.) a 250,59 (Hymenaeae courbaril), respectivamente, para a mais e a menos freqüente, mostrando inviabilidade na aplicação de processos estimativos tradicionalmente empregados nos inventários florestais, notadamente para estimar parâmetros específicos de espécies raras (baixa freqüência por hectare).

Uso de análise exploratória de dados e de regressão robusta na avaliação do crescimento de espécies comerciais de terra firme da Amazônia

Cunha,Ulisses Silva da; Machado,Sebastião do Amaral; Figueiredo Filho,Afonso
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.07%
Esta pesquisa originou-se de uma base de dados de dois inventários a 100%, realizados em 1984 e 2000 sobre uma mesma área de 576 ha de floresta tropical primária, localizada na Floresta Nacional do Tapajós, Belterra, Pará. O objetivo da pesquisa foi utilizar a análise exploratória de dados e a regressão robusta para modelar o crescimento em diâmetro e área basal. Nos dois inventários as circunferências à altura do peito (CAP) foram medidas com fitamétrica, enquanto as alturas comerciais em 1984 foram medidas com o hipsômetro de Weiss e em 2000, estimadas com o uso de varas; o DAP mínimo em 1984 foi de 55 cm para todas as espécies e em 2000 foi adotado o DAP mínimo de 35 cm. As análises estatísticas foram precedidas de análise exploratória de dados (AED), em que foram utilizados o box plot (caixa-de-bigodes) na detecção de outliers (observações discrepantes) e o gráfico stem-and-leaf (tronco-e-folhas) para filtrar as observações extremas. Utilizou-se a regressão robusta para ajustar os modelos na presença de outliers. A pesquisa mostrou que, apesar das variações intra e interespecíficas, as seis espécies, em conjunto, apresentaram taxas de crescimento medianas observadas e esperadas em diâmetro e área basal de 4...

Crescimento e acúmulo de biomassa em floresta ombrófila mista no Sul do Brasil

Müller,Alexandre Luis; Dalmago,Genei Antonio; Fernandes,Jose Mauricio Cunha; Cunha,Gilberto Rocca da; Santi,Anderson; Kovaleski,Samuel; Bolis,Laise Maria; Schweig,Evandro; Fochesatto,Elizandro
Fonte: Sociedade de Investigações Florestais Publicador: Sociedade de Investigações Florestais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.07%
No Rio Grande do Sul são poucos os fragmentos de Floresta Ombrófila Mista em estado natural. Isso, por si só, justifica a importância de estudar esses locais visando à compreensão da sua dinâmica interna e da sua relação com o ambiente de entorno. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o crescimento e acúmulo de biomassa de um remanescente de Floresta Ombrófila Mista, localizado na Floresta Nacional de Passo Fundo (FLONA). O experimento foi realizado no Município de Mato Castelhano, RS, utilizando o método de área fixa. Foram instaladas 10 parcelas com 30 x 30 m (900 m²), totalizando 9.000 m², em outubro de 2009. Todas as árvores com Diâmetro à Altura do Peito (DAP) maior que 0,1 m foram identificadas. Nos anos 2009, 2010 e 2012, os indivíduos marcados foram contados e seus DAP, medidos. Com os resultados do DAP das árvores, foram realizados o cálculo da área basal e a estimativa da biomassa da vegetação. O total de indivíduos amostrados foi de 402 (447 árvores ha-1). O diâmetro médio das árvores foi de 0,270 m e a área basal das árvores remanescentes, de 35,58; 36,19; e 37,47 m² ha-1, respectivamente nos anos 2009, 2010 e 2012. Esse incremento da área basal no período avaliado resultou em aumento de 217% no valor da biomassa da avaliação de 2009-2010 para 2010-2012. A FLONA de Passo Fundo apresentou aumento no diâmetro das árvores ao longo do tempo...

Flora e estrutura da vegetação arbustivo-arbórea de uma área de caatinga do Seridó, RN, Brasil

Amorim,Isaac Lucena de; Sampaio,Everardo V.S.B.; Araújo,Elcida de Lima
Fonte: Sociedade Botânica do Brasil Publicador: Sociedade Botânica do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2005 PT
Relevância na Pesquisa
55.96%
Para testar a hipótese de que a vegetação do Seridó é aberta e de baixo porte, mesmo em local preservado, foi feito o levantamento fitossociológico de uma área na Estação Ecológica do Seridó, Serra Negra do Norte, RN, Brasil. Todas as plantas lenhosas com perímetro do caule a 1,30 m de altura do solo > 3 cm, em 100 parcelas de 10×10 m, foram contadas e tiveram alturas, perímetros do caule e diâmetros das copas medidos e biomassas aéreas estimadas. Foram encontradas 15 espécies, pertencendo a 15 gêneros e 10 famílias, com índice de diversidade de Shannon de 1,94. São números mais baixos que os da maioria de outras áreas de caatinga. Mimosoideae teve o maior número de espécies (três). Todas as variáveis da estrutura da comunidade, exceto densidade (3.250 planta ha-1) também tiveram valores menores (área basal 6,1 m² ha-1, altura máxima 9,5 m, diâmetro máximo 37 cm, área de copas 8.723 m² ha-1 e biomassa 25 mg ha-1) que os de outras áreas de caatinga. O pereiro, Aspidosperma pyrifolium Mart., foi a espécie dominante, com cerca de metade dos totais de densidade, áreas basais e de copas e biomassa. Confirma-se que a vegetação lenhosa do Seridó é aberta e de baixo porte, constituindo um tipo de fisionomia de caatinga distinto dos demais.

Modelos não lineares generalizados aplicados na predição da área basal e volume de Eucalyptus clonal; Generalized nonlinear models applied to the prediction of basal area and volume of Eucalyptus sp

Fonte: UFLA - Universidade Federal de Lavras Publicador: UFLA - Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
46.14%
This paper aims to propose the use of generalized nonlinear models for prediction of basal area growth and yield of total volume of the hybrid Eucalyptus urocamaldulensis, in a stand situation in a central region in state of Minas Gerais. The used methodology allows to work with data in its original form without the necessity of transformation of variables, and generate highly accurate models. To evaluate the fitting quality, it was proposed the Bayesian information criterion, of the Akaike, and test the maximum likelihood, beyond the standard error of estimate, and residual graphics. The models were used with a good performance, highly accurate and parsimonious estimates of the variables proposed, with errors reduced to 12% for basal area and 4% for prediction of the volume.; Neste trabalho, objetivou-se propor o uso de modelos não lineares generalizados na predição da área basal e do crescimento e produção em volume total do híbrido Eucalyptus urocamaldulensis, em um plantio localizado na região central do estado de Minas Gerais, pertencente à V& M Florestal. A metodologia proposta permite trabalhar com os dados na sua forma original sem a necessidade de transformações de variáveis, e gerar modelos mais precisos. Para a avaliação da qualidade de ajuste dos modelos propostos...

Fitossociologia de um Cerrado denso em área de influência de torre de fluxo de carbono, Pé-de-Gigante, Parque Estadual de Vassununga, SP; Phytossociology of a dense Cerrado on the footprint of a carbon flux tower, Pé-de-Gigante, Vassununga State Park, SP

LATANSIO-AIDAR, Sabrina Ribeiro; OLIVEIRA, Ana Claudia Pereira de; ROCHA, Humberto Ribeiro da; AIDAR, Marcos Pereira Marinho
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Relatório
POR
Relevância na Pesquisa
56.19%
O domínio do Cerrado compreende uma área contínua nos estados centrais do Brasil e áreas disjuntas em outros estados, incluindo São Paulo. Essa vegetação ocupava originalmente 21% do território brasileiro, restando atualmente apenas 21,6% de sua extensão original. A área recoberta por essa vegetação em São Paulo cobria 14% de sua área total e seus remanescentes recobrem menos de 1% da ocorrência original dessa vegetação. Estudos recentes indicam que o valor da produtividade líquida no Cerrado Pé-de-Gigante (SP) constitui um pequeno dreno de carbono e indicou que a sazonalidade foi o fator determinante do valor observado. Os estudos dos fluxos de carbono em ecossistemas terrestres são raramente acompanhados de abordagens ecofisiológicas de modo a explorar a relação funcional das espécies que compõem o ecossistema e os valores líquidos obtidos para o mesmo. Assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar estruturalmente a vegetação presente na área de maior influência da torre de fluxo instalada no Cerrado Pé-de-Gigante, visando possibilitar estudos relacionados à quantificação em longo prazo da dinâmica dos fluxos de água, energia e CO2 na vegetação de Cerrado. Para isso foram levantadas 20 parcelas (10 x 10 m) em 0...

Fitossociologia de um Cerrado denso em área de influência de torre de fluxo de carbono, Pé-de-Gigante, Parque Estadual de Vassununga, SP

Latansio-Aidar,Sabrina Ribeiro; Oliveira,Ana Claudia Pereira de; Rocha,Humberto Ribeiro da; Aidar,Marcos Pereira Marinho
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
56.07%
O domínio do Cerrado compreende uma área contínua nos estados centrais do Brasil e áreas disjuntas em outros estados, incluindo São Paulo. Essa vegetação ocupava originalmente 21% do território brasileiro, restando atualmente apenas 21,6% de sua extensão original. A área recoberta por essa vegetação em São Paulo cobria 14% de sua área total e seus remanescentes recobrem menos de 1% da ocorrência original dessa vegetação. Estudos recentes indicam que o valor da produtividade líquida no Cerrado Pé-de-Gigante (SP) constitui um pequeno dreno de carbono e indicou que a sazonalidade foi o fator determinante do valor observado. Os estudos dos fluxos de carbono em ecossistemas terrestres são raramente acompanhados de abordagens ecofisiológicas de modo a explorar a relação funcional das espécies que compõem o ecossistema e os valores líquidos obtidos para o mesmo. Assim, o objetivo deste trabalho foi caracterizar estruturalmente a vegetação presente na área de maior influência da torre de fluxo instalada no Cerrado Pé-de-Gigante, visando possibilitar estudos relacionados à quantificação em longo prazo da dinâmica dos fluxos de água, energia e CO2 na vegetação de Cerrado. Para isso foram levantadas 20 parcelas (10 x 10 m) em 0...

Métodos de determinação da área basal de uma pastagem de capim-elefante

Martha Júnior,Geraldo Bueno; Corsi,Moacyr; Maule,Rodrigo Fernando; Trivelin,Paulo Cesar Ocheuze; Rovari,Ricardo; Passoni Júnior,João Carlos
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz"
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1999 PT
Relevância na Pesquisa
66.11%
Avaliou-se quantitativamente a área basal de uma pastagem de capim-elefante (Pennisetum purpureum, Schum.) cv. 'Napier' através de três métodos, designados como: trena (T), quadrado (Q) e fotografia (F). A avaliação foi efetuada numa área de 1.800 m2, onde realizaram-se 10 amostragens para cada um dos métodos. A porcentagem de área basal média dos três métodos testados foi de 44 %, sendo que as comparações entre T e Q e Q e F não diferiram estatisticamente (P>0,05). A porcentagem de área basal determinada pelo método T (47,6 %) foi superior (P<0,05) ao método F (41,7 %) em 6 unidades percentuais.

Aspectos da determinação da área basal em função da média aritmética dos diâmetros: II - vícios na determinação da área basal retirada; The use of the arithmetic mean of diameters in the estimation of basal area: II. biases in the estimation of cut out basal area

Veiga, Ricardo A. A.; Gomes, F. Pimentel; Godoy, Cássio R. M.; Cruz, Vivaldo F. da
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1971 POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
Em estudos teóricos, em amostras geradas em computador, e em desbastes conduzidos em povoamentos florestais, foram determinados os vícios cometidos no cálculo da área basal retirada a partir da média aritmética dos diâmetros. Os resultados contra-indicam êsse tipo de cálculo para a determinação da área basal retirada, devendo ser utilizada a determinação a partir da soma dos quadrados dos diâmetros.; As shown by PIMENTEL GOMES (1965), the theory proves that the use of the arithmetic mean of diameters to estimate basal areas in forestry leads to a bias. This paper evaluates this bias in the computation of cut out basal area in forestry thinnings, by means of theoretical study, samples generated in a computer, and also through the study of actual populations of trees in groves of Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze, Pinus elliottii Eng., P. taeda L. and P. caribaea var. hondurensis Mor. The study thus carried out showed that the bias indicated can be rather serious.

Aspectos da determinação da área basal em função da média aritmética dos diametros III: vícios na determinação da área basal remanescente; The use of the arithmetic mean of diameters in the estimation of basal area: - III biases in the estimation of remaining basal area

Veiga, Ricardo A. A.; Gomes, F. Pimentel; Cruz, Vivaldo F. da; Godói, Cássio R. M.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1971 POR
Relevância na Pesquisa
46.18%
São determinados vícios no cálculo da área basal remanescente a partir da média aritmética dos diâmetros, em comparação com o método de cálculo a partir da soma dos quadrados dos diâmetros. Os estudos são conduzidos tanto teòricamente como em amostras geradas em computador, com confirmações com dados coletados em desbastes de povoamentos florestais. Os resultados mostram-se desfavoráveis ao uso da média aritmética para determinações da área basal remanescente.; As shown by PIMENTEL GOMES (1965), the theory proves that the use of the arithmetic mean of diameters to estimate basal areas in forestry leads to a bias. This paper evaluates this bias in the computation of remaining basal area in forestry thinnings, by means of theoretical study, samples generated in a computer, and also through the study of actual populations of trees in groves of Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze, Pinus elliottii Eng., P. taeda L. and P. caribaea var. hondurensis Mor. The study thus carried out showed that the bias indicated can be rather serious.

Inconvenientes do uso do valor médio do diâmetro para determinação da área basal

Gomes, F. Pimentel
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1965 POR
Relevância na Pesquisa
46.1%
Através do estudo matemático do problema, o autor demonstra que o uso do valor médio do diâmetro (GOMES, 1957), obtido através da média aritmética dos diâmetros das árvores, não convém para o cálculo da área basal de um povoamento florestal, pois não satisfaz aos postulados da Teoria da Medida.; This paper discusses the use of the arithmetic mean of diameters in the computation of basal area in forestry. This use, proposed in the Serviço Florestal of the Secretary of Agriculture of the State of São Paulo, leads to several difficulties, to be shown presently. Let be the diameter of a tree, with i = 1 referring to trees to be cut, and i = 2 to trees to be left uncut. If Nd is the number of trees to be cut, Nr the nummber of trees to be left uncut, and Np = Nd + Nr is the total number of trees, then the basal area of the total population (Ap) is Ap = (π/4) Σ/i,j D²ij , and the basal area of trees to be cut and to be left uncut are, respectively, Ad = (π/4) Σ/j D²lj , Ar = (π/4) Σ/j D²2j , The similar estimates A'p; A'd, A'r, computed with the aritmetic means of diameters, are: A'p = (π/4) D²../Np , A'p = (π/4) D²1./Nd , A'p = (π/4) D²2/Nr , It is shown that A'p A'd - A'r = - (π/4) [ sum of square of contrast cut thees v. uncut trees ] so that...

Diametric projection by movement ratio in a Mixed Ombrophilous Forest fragment in Southern Paraná; PROJEÇÃO DIAMÉTRICA POR RAZÃO DE MOVIMENTAÇÃO EM UM FRAGMENTO DE FLORESTA OMBRÓFILA MISTA NO SUL DO PARANÁ

Dalla Lana, Mayara; Universidade Federal Rural de Pernambuco; Péllico Netto, Sylvio; Universidade Federal do Paraná; Dalla Corte, Ana Paula; Universidade Federal do Paraná; Sanquetta, Carlos Roberto; Universidade Federal do Paraná; Lins e Silva Brand
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 21/04/2014 POR
Relevância na Pesquisa
46.23%
AbstractThe aim of this research was to simulate the growth in number of trees and basal area of a Mixed Ombrophilous Forest fragment, in level of forest, botanical families and species with the greater importance value. The data are from a continuous inventory in three sample plots of 1 ha each, and one of 0.5 ha, adding up 3.5 ha of sampled area, in São João do Triunfo, Paraná. All trees with diameter at breast height equal or greater than 10.0 cm were identified, measured and, during remeasurements, all recruited and dead trees were counted until the year 2011. The projections with movement ratio model were performed to the individual trees grouped in classes’ interval of 10 cm diameter for the prognosis of the years 2013, 2015, 2017 and 2019. The forest as a whole will grow 5,7 m².ha-1 in basal area, but not in number of trees, confirming maturation of this fragment.Keywords: Sustainable management; native forest; basal area.; O objetivo deste estudo foi simular o crescimento em número de árvores e área basal de um fragmento de Floresta Ombrófila Mista, em nível de floresta, espécies e famílias botânicas de maior valor de importância. Os dados utilizados são provenientes de um inventário contínuo de três parcelas implantadas em 1995 de 1 ha cada e uma de 0...

EVOLUÇÃO DA ÁREA BASAL E DO VOLUME EM BRACATINGAIS NATIVOS SUBMETIDOS À DIFERENTES DENSIDADES INICIAIS E EM DIFERENTES SÍTIOS

Machado, Sebastião do Amaral; N. Tonon, Ana Elizabete; Figueiredo Filho, Afonso; Oliveira, Edilson Batista
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2005 POR
Relevância na Pesquisa
46.2%
Foram analisados os efeitos de quatro densidades iniciais (2, 4, 8 e 25,15 mil plantas por hectare) e de 3 classes de sítio, cujos índices de sítios são 10,2; 13,5 e 16,8 m de altura dominante aos 7 anos de idade, sobre a área basal e volume por hectare em povoamentos nativos de bracatinga (Mimosa scabrella Benth.) na região metropolitana de Curitiba. Os dados provieram de um experimento de densidades em blocos ao acaso medidos nas idades de 4,1; 5,1; 6,3 e 7,6 anos. Os efeitos da densidade inicial e do sítio sobre a área basal (G) e volume (V) por hectare foram verificados através de análise de variância seguida do teste de Tukey, quando pertinente. A densidade inicial de 4 mil plantas por hectare gerou maiores valores de G e V nas últimas idades de medição. A área basal/ha não sofreu efeitos significativos do sítio em nenhuma das medições, enquanto que o volume/ha foi afetado por este fator (sítio) até a idade de 6,3 anos. Evolution of Basal Area and Volume per Hectare in Native "Bracatingais" Submited to Different Initial Densities and Different Sites Abstract The objectives of this research were to study the effects of four initial densities (2000, 4000, 8000 and 25150 plants/ha) and three site classes (site index 10.2...

APLICAÇÃO DE K-NEAREST NEIGHBOR EM IMAGENS MULTISPECTRAIS PARA A ESTIMATIVA DE PARÂMETROS FLORESTAIS; Application of k-nearest neighbor on multispectral images to estimate forest parameters

Alves, Marcos Vinicius Giongo; Università del Molise; Chiavetta, Ugo; Università del Molise; Koehler, Henrique Soares; Universidade Federal do Paraná; Machado, Sebastião do Amaral; Universidade Federal do Paraná; Kirchner, Flávio Felipe; Universidad
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 13/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
46.13%
Natural resources management requires several parameters estimate in order to support the identification of the best alternatives to  forest areas management. In particular, forest ecosystems require a complex and increasing set of descriptive information, where forest inventories put up important information, however not in a continuous spatial way. Lately, several scientific researches have been focusing on establishing methodologies to relate data from field to those obtained from multispectral images. Modeling these relations can extend the estimates of forest inventory data to not sampled areas. This research evaluated performance of non-parametric analysis using the K-Nearest Neighbor (k-NN) on SPOT 5 images. It evaluated the results obtained from the spatialization of some forest attributes in a forest area located at Molise, Italy. Among several methodologies for spatial distance calculations, the use of multiregressive non-parametric distances revealed the best results. Density and number of species on the ground revealed a Pearson correlation coefficient of r = 0.58 as compared to data obtained from multispectral images, lightly lower than the obtained for basal area and volume, which were r = 0.62 and 0.71, respectively.; A gestão dos recursos naturais requer a estimativa de uma série de parâmetros para o apoio da identificação de alternativas mais adequadas para a gestão e manejo das áreas florestais. Em particular...

Diameter and basal area increment of arboreal species from an Ombrophyllous Mixed Forest located at the south of Parana state in the period from 1979-2000; INCREMENTO DIAMÉTRICO E EM ÁREA BASAL NO PERÍODO 1979-2000 DE ESPÉCIES ARBÓREAS DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA MISTA LOCALIZADA NO SUL DO PARANÁ

Schaaf, Luciano Budant; Figueiredo Filho, Afonso; Sanquetta, Carlos Roberto; Galvão, Franklin
Fonte: FUPEF DO PARANÁ Publicador: FUPEF DO PARANÁ
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 08/03/2006 POR
Relevância na Pesquisa
66.22%
This researd intend to study the diameter and basal area increment of the species from an Ombrophyllous Mixed Forest located in São João do Triunfo (Parana State - Brazil). Nine plots of 1 ha, first evaluated in 1979, were recovered and measured in 2000. In 1979, all trees with diameter (dbh) ≥ 20 cm were identified, numbered and had its dbh measured. In 2000, based on the same criteria, trees which had not been counted in 1979 were considered as ingrowth, the missing ones were considered dead. In 1979, the sample (9 ha) had 2,133 trees of 51 species. In 2000, the number of trees increased to 2,202 and the species to 55. The distribution of the diameter increment is bimodal and the individual basal area is unimodal of all species. In both cases, the distribution is skewed to the right. During the period between 1979-2000, regarding to the median of the arboreal trees, they increased 5,3 cm (0.25 cm/year) of the dbh and 0.02882 m2 (0.0014 m2/year of the basal area. The Nectandra megapotamica and Cedrela fissilis species showed the highest increments. On the other hand, Eugenia sp. and Allophylus edulis species showed the lowest increments. The trees increment changed due to the diameter size, vitality, sociological position and stem quality classes...

Crecimiento del área basal en parcelas permanentes de inventario forestal continuo

Cid Lendínez,D.; Iturre,M. C.; Araujo,P. A.; Gonzales Garcia,C.
Fonte: Quebracho (Santiago del Estero) Publicador: Quebracho (Santiago del Estero)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 ES
Relevância na Pesquisa
66.05%
El trabajo forma parte de un proyecto que tiene como objetivo el estudio de la composición y la estructura del bosque con la finalidad de ajustar modelos de crecimiento y producción. Su desarrollo tiene lugar en el campo experimental La María del Instituto Nacional de Tecnología Agropecuaria (INTA) Santiago del Estero, dentro de la región del Chaco Semiárido. Una de las variables medidas es el diámetro, a partir de la cual se deduce el área basal, parámetro que expresa la sumatoria de las superficies transversales de los fustes que ocupan un sitio. Por ser una medida de densidad de la masa se analizó su crecimiento en parcelas permanentes de un inventario forestal continuo, que lleva 3 mediciones sucesivas en un período de catorce años. Se concluye que este parámetro registró un aumento en el orden del 25 % en el período, siendo las dos especies principales, quebracho colorado (Schinopsis lorentzii) y quebracho blanco (Aspidosperma quebracho blanco), las dominantes y determinantes del área basal.

Comparación entre la exactitud relativa de la forcípula y de la cinta diamétrica en la determinación del DAP, el área basal y el volumen

Wabö,E.; Cellini,J. M.; Martínez Pastur,G.; Lencinas,M. V.
Fonte: Quebracho (Santiago del Estero) Publicador: Quebracho (Santiago del Estero)
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 ES
Relevância na Pesquisa
46.14%
El estudio compara la exactitud relativa de diámetros a la altura del pecho (DAP) obtenidos a partir de mediciones hechas con calibre forestal y con cinta diamétrica. Con el calibre forestal se determinaron cuatro DAP: el correspondiente a una sola lectura, la media aritmética y media geométrica de dos diámetros cruzados, y la media aritmética de tres diámetros cruzados. A partir de estos DAP se determinaron valores de área basal y volumen a nivel de árbol, y de área basal y volumen a nivel de hectárea. El DAP obtenido como media aritmética de los dos diámetros cruzados se tomó como DAP de referencia, y su área basal y volumen como valores de referencia. Se trabajó con árboles de Nothofagus pumilio ubicados en bosques nativos de la isla grande de Tierra del Fuego (Argentina). A nivel de árbol, los valores de DAP, área basal y volumen correspondientes a las mediciones con calibre forestal mostraron diferencias inferiores al 0,5% con los correspondientes testigos; los mismos valores obtenidos a partir de la cinta mostraron diferencias entre el 3% y el 4% con el tratamiento testigo. A nivel de hectárea se repitieron los resultados, con diferencias no mayores al 0,4% para los tratamientos con calibre forestal, y entre 3% y 4% para los tratamientos con cinta. Los valores más bajos correspondieron a la media geométrica de dos diámetros cruzados y los mayores a los obtenidos a partir de la cinta. No se observaron diferencias de DAP...