Página 1 dos resultados de 2015 itens digitais encontrados em 0.004 segundos

Fatores de risco à senilidade na transição à aposentadoria; Seniliy risk factors upon retirement transition

Canizares, Juan Carlos Lara
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.33%
A aposentadoria, raramente estudada como um fator de risco à senilidade, passa muitas vezes despercebida na sua importância patogênica, gerando um processo de perdas que se relaciona com o envelhecimento patológico. Este estudo objetivou apontar a relação entre a aposentadoria e os fatores de risco para a senilidade em profissionais de um hospital de grande porte da cidade de São Paulo (que se encontravam na transição à aposentadoria), correlacionar os fatores de riscos detectados com as variáveis: gênero, idade, escolaridade, nível de autoridade no cargo e apontar a possibilidade de intervenções que possam minimizá-los. Trata-se de um estudo descrito como uma pesquisa transversal, aplicada, de abordagem qualitativa e quantitativa, que visa à descrição e à análise da correlação das variáveis apontadas com fatores psicológicos e sociais da aposentadoria. Os resultados do estudo mostraram que há correlação entre perspectivas da aposentadoria e fatores de risco identificados (diminuição da renda e benefícios associados ao trabalho, sentimento de vazio, estresse e ansiedade), sendo a possibilidade de diminuição da renda a principal causa de preocupação. A aposentadoria é um evento da vida que pode produzir instabilidade emocional com consequências nocivas ao futuro; quanto menor for a idade do indivíduo que se aposenta...

Término e recomeço: da carreira atlética à aposentadoria; Ending and starting again from athletic carrer to retirement

Selingardi, Daniela Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.35%
O presente trabalho teve como objetivo compreender a experiência da transição para a aposentadoria em atletas profissionais de diferentes modalidades esportivas. Crianças e jovens enfrentam períodos de transição ao longo da prática esportiva e as orientações recebidas podem auxiliar em seu desenvolvimento. Diversos trabalhos apontam para prejuízos na vida dos atletas na fase da aposentadoria, porém pouco sabemos como vivenciaram o processo de transição. Buscamos compreender, pelo relato de atletas profissionais, a experiência da transição para a aposentadoria; a partir da sua recordação, investigar se houve planejamento para este momento e o que o atleta buscou como apoio. Desejamos produzir informações e reflexões que possam, a partir dos dados coletados, gerar propostas teóricas e intervenções psicológicas para oferecer apoio e suporte a atletas após a parada da atividade esportiva. Trata-se de pesquisa qualitativa, tendo sido realizadas entrevistas abertas, com base na pergunta disparadora: Como foi a sua experiência no período de transição para a aposentadoria? Participaram deste estudo seis ex-atletas profissionais, duas mulheres e quatro homens de diferentes modalidades esportivas, que se aposentaram. Os colaboradores foram indicados por meio de pessoas conhecidas e aceitaram participar. Para a análise compreensiva das narrativas destacamos os trechos mais representativos e organizados em categorias temáticas...

Interfaces do trabalho voluntário na aposentadoria

Figueiredo, Nara Cristina Macedo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
Este estudo buscou identificar as intersecções entre o trabalho voluntário, envelhecimento e aposentadoria. Procurou-se dar visibilidade ao trabalho voluntário realizado pelo idoso, contextualizando o voluntariado no período anterior e posterior à aposentadoria. O referencial teórico deste estudo baseou-se nos conceitos de velhice, terceira idade, aposentadoria, trabalho voluntário e motivações para realizar esta ação. Foram pesquisados 12 homens aposentados com 70 anos e mais, aposentados que realizam trabalho voluntário há mais de um ano. As entrevistas, semi-estruturadas, abordaram os seguintes temas: velhice, aposentadoria, trabalho voluntário antes e após a aposentadoria e foram analisadas a partir da proposta de análise de conteúdo. Nos resultados destaca-se que o trabalho voluntário foi visto pelos depoentes como um trabalho sem remuneração. Não foi considerado como uma obrigação e nem tendo rigidez no horário, sendo uma opção, e realizado com prazer. A velhice foi caracterizada pela multiplicidade das representações: ora descrita como um momento de perda, por estereótipos negativos ora por um momento onde há experiência de vida e conhecimento. O voluntariado é uma continuação da vida laboral antes da aposentadoria...

A experiência de aposentadoria em profissionais autônomos

Zoltowski, Ana Paula Couto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.26%
Cada vez mais pessoas chegam à idade da transição para a aposentadoria, o que tem estimulado pesquisas sobre o assunto. Pouco se sabe, contudo, sobre como esse processo se dá em trabalhadores autônomos. Este trabalho teve como objetivo principal compreender a experiência de aposentadoria em profissionais autônomos, estando organizado em três estudos. O primeiro consistiu na apresentação dos principais referencias teóricos sobre o tema da aposentadoria, discutindo seus pontos fortes e suas limitações. O segundo, também teórico, descreveu as principais motivações para a entrada e a permanência no mercado de trabalho autônomo. Já o terceiro estudo, de caráter qualitativo e fenomenológico, investigou como profissionais autônomos vivenciam a sua aposentadoria. Foram entrevistados dez participantes, com idades variando entre 60 e 91 anos. A experiência de aposentadoria caracterizou-se por uma transformação do papel de trabalhador e uma modificação na dinâmica de outros papéis sociais desempenhados pelo aposentado. Verificou-se que enquanto o corpo e a mente permitissem a atuação profissional, os autônomos seguiriam trabalhando. Ter construído um ambiente de trabalho flexível proporcionou uma transição de carreira gradual e com um maior controle...

Qualidade de vida e expectativas com a pré-aposentadoria em servidores da UFRGS; Quality of life and expectations with pre-retirement servers UFRGS

Arraché, Eduardo Martins
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
Introdução. Este estudo abrange o período de pré-aposentadoria de servidores da UFRGS, observando as expectativas e fatores críticos que influenciam a qualidade de vida, procurando o ajustamento adequado após a aposentadoria para vencer os problemas de adaptação com a mudança de status. Objetivo. Analisar a qualidade de vida e as expectativas em relação à aposentadoria de servidores da UFRGS/Brasil em fase de pré-aposentadoria. Métodos. A versão brasileira do questionário Whoqol-breve com 26 questões foi aplicada em 32 funcionários com até 2 anos para aposentadoria para avaliação da qualidade de vida. Em seguida foi feita uma entrevista com 11 questões referentes a pré-aposentadoria, para comparação dos dados. Resultados. A idade média dos funcionários foi de 56,5 de idade e tempo médio para aposentadoria foi de 1 ano. A aposentadoria foi por “tempo de serviço” em 100% da amostra e todos os funcionários ainda trabalhavam no momento da pesquisa. O percentual 73,83% de qualidade de vida dos servidores da UFRGS pelo Whoqol-breve em comparação com o resultado obtido pelas entrevistas, referente à auto-avaliação da qualidade de vida foi de 77,8%, demonstrou que a qualidade de vida dos servidores entrevistados é considerada “satisfatória”. Considerações finais. O questionário Whoqol-breve (26 questões) e a Entrevista com 11 questões foram instrumentos adequados...

Aposentadoria : a experiencia de professores aposentados do Instituto de Biologia da Unicamp

Adriana Batista de Souza Bragança
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/02/2004 PT
Relevância na Pesquisa
37.4%
O objetivo desse estudo foi conhecer a experiência da aposentadoria vivida por um grupo de professores aposentados, homens e mulheres, do Instituto de Biologia da Unicamp, a fim de compreender as expectativas criadas por esses sujeitos neste momento da vida e entender a relação trabalho, aposentadoria e velhice no contexto da realidade na qual estão inseridos. Procuramos também conhecer a trajetória de vida laboral desse grupo, identificando os significados atribuídos ao trabalho e à aposentadoria, de modo a avaliar a experiência da aposentadoria, evento que marca a existência no mundo do trabalho, e identificar a percepção desses sujeitos em relação à sua vida atual, após adentrarem ao universo da aposentadoria. Buscamos compreender como esses professores estruturaram suas vidas nessa nova fase, conhecer as mudanças ocorridas e o quanto se concretizaram seus projetos de vida. O pressuposto central desse estudo fundamentou-se na idéia de que homens e mulheres aposentados atribuem significados distintos para trabalho e aposentadoria, o que influi na experiência da aposentadoria, que passa a ser vivida de maneira diferenciada para homens e mulheres e de forma indesejada, refletindo, sobremaneira, na fase posterior...

Projetos de futuro na aposentadoria

Costa, Aline Bogoni
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 110 f.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2009.; Esta pesquisa teve por objetivo investigar os projetos de futuro de pré-aposentados e recém-aposentados que participam do Programa de Preparação para Aposentadoria Aposenta-Ação, oferecido pelo Laboratório de Informação e Orientação Profissional (LIOP), da Universidade Federal de Santa Catarina. Estudou-se as trajetórias pessoais e profissionais, a forma como lidam com a desvinculação do trabalho na aposentadoria e os depoimentos com relação ao futuro. Os sujeitos foram 15 participantes do Programa Aposenta-Ação, sendo 8 homens e 7 mulheres, na faixa etária entre 47 e 66 anos de idade, 11 pré-aposentados e 4 recém-aposentados, de diversas formações e atuações profissionais. Não houve seleção dos sujeitos, pois foram considerados os mesmos critérios para participação no Aposenta-Ação, ou seja, para participar da pesquisa estipulou-se o período de três anos da data de aposentadoria, tanto para quem está por se aposentar (pré-aposentado), quanto para quem já se aposentou (recém-aposentado). A pesquisa foi realizada considerando a abordagem qualitativa e os procedimentos para a coleta de dados foram a realização de uma entrevista semi-estruturada e a elaboração de uma redação sobre o futuro dos pesquisados. A análise dos dados baseou-se na análise de conteúdo e nos depoimentos dos participantes da pesquisa. O estudo das trajetórias pessoais e profissionais dos pesquisados possibilitou algumas conclusões acerca da relação que estabelecem com a aposentadoria: esta transita do individual para o social e vice-versa; para se compreender o processo de aposentadoria de um sujeito faz-se necessário dialogar com sua trajetória de vida; a aposentadoria é entendida pelos pesquisados como uma nova escolha...

Aposentadoria e tempo livre

Lima, Marilaine Bittencourt de Freitas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.38%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.; Esta pesquisa teve como objetivo identificar como policiais federais de Santa Catarina aposentados se relacionam com o seu tempo livre. Para isso, dos sujeitos investigados, buscou-se inicialmente caracterizar tal profissão, relatar as trajetórias profissionais, descrever as transformações da utilização do tempo livre na trajetória de vida, antes e depois da aposentadoria e, finalmente, identificar as ações empreendidas pelos aposentados no seu cotidiano atual. Os participantes desta pesquisa são três Agentes da Polícia Federal aposentados, residentes em Florianópolis, do sexo masculino, com idade entre 50 e 55 anos. Foram escolhidos policiais federais aposentados por serem servidores públicos com características peculiares, tais como dedicação exclusiva, tempo integral, estabilidade e não manter vínculo empregatício com outra instituição. Os procedimentos para coleta de dados foram uma consulta documental, uma entrevista (semi-estruturada) e, para aprofundar o estudo, uma segunda entrevista (recorrente). A análise de dados foi realizada através da análise de conteúdo...

Entre "o mito do pijama" e o "projeto de ser feliz": as repercussões da aposentadoria na dinâmica relacional familiar na perspectiva do casal

Antunes, Marcos Henrique
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 149 p.| il.
POR
Relevância na Pesquisa
37.35%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2014.; A aposentadoria se caracteriza como um fenômeno complexo e multifacetado, sendo que, na contemporaneidade, é difícil a tarefa de atribuir-lhe uma definição única, tendo em vista as diferentes perspectivas que compõem a vivência deste período. Cabe destacar que a aposentadoria é uma das principais transições da vida adulta, a qual acarreta diversas modificações na vida do indivíduo e no contexto no qual ele se encontra inserido. Nessa medida, é importante considerar que a família se constitui um dos principais espaços que serão habitados pelo indivíduo aposentado e, com frequência, motivo de apreensão acerca dos desdobramentos nos padrões relacionais após a efetivação da aposentadoria. Diante desse cenário, o objetivo desta dissertação foi compreender as repercussões da aposentadoria na dinâmica relacional familiar na perspectiva do casal. Para tanto, foi desenvolvido um estudo de natureza qualitativa, tendo como participantes 06 casais que encontravam-se aposentados há, pelo menos, um ano. Os instrumentos utilizados para a coleta de dados foram a Entrevista Semiestruturada e o Genograma Familiar. Os dados foram analisados seguindo os princípios da Grounded Theory...

Fatores de risco à senilidade na transição à aposentadoria

Canizares,Juan Carlos Lara; Jacob Filho,Wilson
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
INTRODUÇÃO: A aposentadoria, um dos principais desencadeantes de comprometimentos funcionais em quem envelhece, passa muitas vezes despercebida quanto a sua importância patogênica e, portanto, não recebe a devida prevenção e tratamento. Neste estudo levantou-se a hipótese de que a aposentadoria é um processo gradativo de perdas que se relaciona com o envelhecimento patológico. OBJETIVO: Detectar fatores psicológicos e sociais da aposentadoria determinantes no envelhecimento patológico. CASUÍSTICA E MÉTODOS: Durante o ano de 2008, 79 funcionários do Hospital das Clínicas de São Paulo, em transição à aposentadoria, foram convidados a preencher um questionário geral de opinião, de múltiplas opções de respostas, sobre fatores psicossociais da aposentadoria que melhor expressam os sentimentos e emoções perante a proximidade desse evento. RESULTADOS: Da população de estudo, a aposentadoria afeta mais a estrutura psicológica dos homens, dos mais jovens, dos que têm menor nível de autoridade no cargo e menor nível de escolaridade. As dificuldades decorrentes do afastamento do trabalho são maiores para sujeitos mais velhos, para as pessoas com menor nível de autoridade e para pessoas com menor nível de escolaridade. A mudança de ritmo de vida decorrente da aposentadoria afeta mais sujeitos com menor nível de autoridade...

Planejamento para aposentadoria: a visão dos garis

França,Lucia Helena de F. P.; Menezes,Gustavo Silva; Siqueira,Andreia da Rocha
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.37%
O rápido envelhecimento populacional no Brasil trouxe diversos desafios, um dos quais é a necessidade de preparar os trabalhadores mais velhos para a transição do trabalho para a aposentadoria. Existe também uma carência de pesquisas relacionadas ao tema, especialmente acerca dos trabalhadores que atuam na limpeza urbana. Este estudo investigou o planejamento para a aposentadoria dos garis e os aspectos priorizados para seu bem-estar nessa transição. Seis garis, com 45 anos ou mais e que estavam no mínimo a dois anos da aposentadoria participaram de seis encontros. No primeiro, os garis realizaram entrevista semiestruturada e também foram sensibilizados para o tema. Nos quatro encontros seguintes, foram realizados grupos focais, utilizando-se fatores-chave para o bem-estar na aposentadoria. No sexto e último encontro, ainda utilizando a técnica do grupo focal, os participantes avaliaram as condições de trabalho e no quanto poderiam impactar o bem-estar na aposentadoria. A análise dos dados revelou que o relacionamento familiar é o principal preditor de bem-estar na aposentadoria, seguido da promoção da saúde que, está diretamente relacionada às condições de trabalho e precisam ser revistas pelo empregador. Para esses garis...

Bem-estar na aposentadoria: o que isto significa para os servidores públicos federais?

Bressan,Maria Alice Lopes Coelho; Mafra,Simone Caldas Tavares; França,Lucia Helena de Freitas Pinho; Melo,Mônica Santos de Souza; Loretto,Maria das Dôres Saraiva de
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.38%
Este estudo analisou as percepções dos servidores públicos federais sobre o bem-estar na aposentadoria e como estavam se preparando para esta transição. O objetivo foi contribuir para o entendimento do processo de aposentadoria e subsidiar políticas públicas e programas de preparação para aposentadoria. O estudo foi realizado na Universidade Federal de Viçosa, MG e a amostra foi composta por docentes e técnico-administrativos. A coleta de dados foi realizada entre agosto de 2010 e fevereiro de 2011, sendo realizadas entrevistas semi-estruturadas. As análises de significância do bem-estar na aposentadoria foram baseadas no modelo da análise de discurso proposto por Patrick Chareudeau. Os resultados sugerem que os fatores percebidos como essenciais para o bem-estar na aposentadoria foram saúde e tranquilidade financeira, que estão ligados à dimensão fatores de risco e sobrevivência. Os fatores considerados positivos em relação ao bem-estar foram educação, relacionamento familiar, saúde e envolvimento em atividades culturais e de lazer. Os fatores negativos foram a perda das perspectivas de trabalho na aposentadoria, da segurança financeira e da falta de conhecimento prévio do processo de aposentadoria, que juntos predizem dificuldades na transição. Os resultados enfatizaram a importância de incluir a família na preparação para a aposentadoria como ressaltado em pesquisas anteriores. É evidente...

Novas regras sobre aposentadoria e pensão dos servidores públicos

Silva, Neiva Santos
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Restringe seu enfoque às alterações introduzidas pela Emenda Constitucional nº 20, de 1998, e às consequências delas decorrentes, em especial sobre as aposentadorias e pensões dos servidores públicos municipais.; Inclui quadros esquemáticos que mostram como fica a aposentadoria de homens e mulheres que ingressem no serviço público a partir de 16.12.98 e as regras de transição para ambos.

Aposentadoria por invalidez e inteligência do art. 190, da Lei nº 8.112/90, ainda em vigor; Aposentadoria por invalidez e inteligência do art. 190, da Lei nº 8112/90, ainda em vigor; Aposentadoria por invalidez e inteligência do art. 190, da Lei nº 8112 / 90, ainda em vigor; Aposentadoria por invalidez e inteligência do art. 190, da Lei nº 8.112 / 90, ainda em vigor

Diniz, Paulo de Matos Ferreira
Fonte: Superior Tribunal de Justiça do Brasil Publicador: Superior Tribunal de Justiça do Brasil
Tipo: Artigo de Revista Científica
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.3%
Apresenta um estudo sobre a concessão de aposentadoria por invalidez disposta na Emenda Constitucional n. 20, de 16 de dezembro de 1998 e Emenda Constitucional n. 41, de 31 de dezembro de 2003, bem como a aplicação do artigo 190, da Lei federal n. 8.112 de 1990, que dispõe de como poderá o aposentado com provento proporcional passar a perceber provento integral.

Aposentadoria e qualidade de vida

Costa, Camilla Oleiro da
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Dissertação de Mestrado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.35%
Além das modificações físicas e biológicas, o envelhecimento traz mudanças sociais, comportamentais, políticas e filosóficas, que acarretam novas indagações e criam novos paradigmas. A aposentadoria se caracteriza como uma das fases mais importantes e o processo de tomada de decisão frente à aposentadoria e manutenção da qualidade de vida após a mesma são importantes para o melhor entendimento do envelhecimento e o estabelecimento de novas políticas para o bem-estar e saúde dessa população. Objetivos: Verificar a influência e possíveis relações da aposentadoria com a percepção de qualidade de vida em pessoas já aposentadas, avaliando a (i) capacidade de tomada de decisão no grupo de pessoas aposentadas, (ii) percepção de coerção associada à aposentadoria neste grupo de pessoas e (iii) qualidade de vida de pessoas aposentadas participantes ou não de grupos de preparação para aposentadoria. Método: Estudo observacional, transversal, descritivo e analítico realizado com 13 pessoas participantes do grupo de aposentados e pensionistas da Fundação CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), na cidade de Porto Alegre (RS, Brasil). Foram utilizados como instrumentos a Escala de percepção de coerção em aposentadoria...

A ressignificação da vida cotidiana a partir da aposentadoria e do envelhecimento

Kunzler, Rosilaine Brasil
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Porto Alegre
Tipo: Tese de Doutorado
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
37.35%
O fenômeno do envelhecimento demográfico vem se acentuando gradativamente no Brasil. As novas concepções e características próprias dessa fase transformam a experiência da aposentadoria um momento cada vez mais atingível para homens e mulheres. Se antes, socializados, preparados e exigidos, cultural e economicamente, para cumprir o seu destino de trabalhador, após o afastamento da ocupação laboral e com a realidade da aposentadoria, homens e mulheres a partir dos 60 (sessenta) anos se veem desafiados a redimensionar as motivações pessoais às novas condições socialmente impostas: a aposentadoria e a velhice. A pesquisa tem por objetivo principal investigar como se processa a passagem da condição de trabalhador ativo a trabalhador aposentado e que ressignificados dão às suas vidas homens e mulheres idosos(as) na aposentadoria. Para aprofundar essas questões, contemplaram-se teoricamente os seguintes temas: envelhecimento, trabalho, aposentadoria e cotidiano. A pesquisa é norteada pelo método dialético-crítico, ressaltando-se às categorias de análise: totalidade, historicidade e contradição. Para a coleta de dados utilizou-se a entrevista semiestruturada e a observação assistemática. Por se tratar de um estudo de gênero...

A transição a aposentadoria, na percepção de professores recem-aposentados da Universidade Federal do Espirito Santo

Vera Lucia Deps
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 02/09/1994 PT
Relevância na Pesquisa
37.46%
O primeiro semestre de 1991 caracterizou-se por grande evasão, em decorrência de aposentadoria, de professores que trabalhavam nas Universidades Federais brasileiras. Este fato despertou o interesse para o presente estudo, que enfoca o evento aposentadoria na percepção de professores recém-aposentados da Universidade Federal do Espírito Santo. É importante destacar que as aposentadorias ocorre ram sob mudanças e ameaças de mudanças na legislação brasileira referentes à mesma. Para análise da transição à aposentadoria utiliza se o modelo teórico de adaptação à transição elaborado por Schlossberg (1981), adaptado à realidade observada, que engloba características relacionadas à transição em si mesma, aos ambientes de pré e de pós transição, bem como ao próprio indivíduo. Nesta análise destacam-se as seguintes variáveis: fatores determinantes de aposentadoria, percepção de ganhos e perdas, e satisfação no trabalho desenvolvido, com o objetivo de analisar a compreensão dos sujeitos da pesquisa a respeito da transição à aposentadoria. Como instrumento de coleta de dados foi utilizado um questionário, aplicado com a colaboração de ex-alunas do curso de Pedagogia da UFES. Este estudo é descritivo...

Percepções de gestores sobre atividades de orientação para aposentadoria

Romani, Patrícia
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.4%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2012; O processo de envelhecimento populacional acelerado no Brasil traz novos desafios no tocante às organizações de trabalho. Essa situação torna evidente a importância da promoção de condições favoráveis que garantam o bem-estar para os trabalhadores mais velhos. Em geral, o envelhecimento e a aposentadoria acontecem em paralelo, apesar disso não ocorrer em todos os casos. A aposentadoria é um processo de mudança que tem início remoto e se efetiva ao fim de uma carreira profissional, mas pode não implicar em afastamento total das atividades típicas de uma carreira. Ela pode constituir um momento de rompimento com o trabalho, de interrupção de vínculos, de troca de hábitos e de estilo de vida dos trabalhadores e é necessária adaptação para que esta vivência possa ser favorável. Entre as ações necessárias, envolvidas às diferentes demandas que a situação de aposentadoria exige, está a participação de organizações no que se refere à realização de atividades de orientação para a aposentadoria. Por meio dessas atividades, as pessoas podem perceber que a aposentadoria é uma fase de escolhas...

A aposentadoria especial e os aspectos práticos e controvertidos para a sua concessão

Ferreira, Denis Moraes
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso - TCC
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.33%
Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado para obtenção do grau de Bacharel no curso de Ciências Contábeis da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC.; A aposentadoria especial é uma espécie de benefício previdenciário concedido a seus segurados que exercem atividade em ambiente de trabalho com exposição a agentes nocivos prejudiciais à saúde e à integridade física. Referido benefício será concedido aos quinze, vinte ou vinte e cinco anos de contribuição à Previdência Social desde que cumpra as exigências estabelecidas em lei. Essa expressiva redução no tempo de contribuição se dá pela exposição de seus segurados a locais de trabalho insalubre, perigoso ou penoso de acordo com a atividade profissional. A concessão da aposentadoria especial é repleta de controvérsias por parte do INSS, pois, no ato do requerimento do benefício, o referido órgão público não considera, parcialmente ou totalmente, determinados períodos de contribuição exercidos na atividade especial. Sendo assim, este estudo apresenta como objetivos a forma de requerer bem como as dificuldades encontradas por contribuintes ao que diz respeito a concessão da aposentadoria especial e o entendimento da Previdência Social com relação aos documentos comprobatórios ao benefício apresentados por parte do segurado. Ainda...

ORIENTAÇÃO PARA APOSENTADORIA NAS ORGANIZAÇÕES: HISTÓRICO, GESTÃO DE PESSOAS E INDICADORES PARA UMA POSSÍVEL ASSOCIAÇÃO COM A GESTÃO DO CONHECIMENTO

Antunes, Marcos Henrique; Soares, Dulce Helena Penna; Silva, Narbal
Fonte: Universidade Federal da Paraíba Publicador: Universidade Federal da Paraíba
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; "Avaliado por Pares"; Estudo teórico Formato: application/pdf
Publicado em 15/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.3%
O novo cenário demográfico que se apresenta face ao aumento da expectativa de vida e, consequentemente, do número de idosos e aposentados, provocou intensas modificações nas diferentes esferas da sociedade, o que inclui, por exemplo, o campo das organizações de trabalho. Nesse contexto, abordar o fenômeno da aposentadoria torna-se fundamental, uma vez que são diversos os fatores que têm implicações sobre a decisão de desligamento laboral, dentre os quais, é possível citar questões sociais, culturais, familiares e econômicas. Para tanto, este estudo foi desenvolvido com o intuito de analisar como os aspectos históricos e os processos organizacionais podem influenciar na compreensão, vivência e adaptação à aposentadoria. A discussão da trajetória histórica acerca da criação e do estabelecimento de benefícios aos trabalhadores, perpassando os conceitos etimológicos da aposentadoria, permitiu observar o estreitamento de vínculos entre ambos, cuja relação pode suscitar um entendimento unilateral e estigmatizador sobre a figura do aposentado, o de “retirar-se da cena pública”. A partir disso, ressaltam-se algumas possibilidades e desafios para a área de gestão de pessoas, especialmente, a relevância dos programas de orientação para aposentadoria...