Página 1 dos resultados de 176 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Uma perspectiva cognitivo-comportamental sobre o investimento esquemático na aparência: Estudos psicométricos do Inventário de Esquemas sobre a Aparência (ASI-R)

Nazaré, Bárbara; Moreira, Helena; Canavarro, Maria Cristina
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.77%
A definição de imagem corporal proposta por Cash (2002b) salienta a multidimensionalidade do conceito, englobando elementos perceptivos e atitudinais. A dimensão atitudinal inclui a avaliação e satisfação com o corpo, assim como as crenças que os indivíduos têm relativamente à aparência. Esta componente cognitiva relaciona-se com o investimento que as pessoas fazem na aparência, ou seja, com a importância cognitiva, comportamental e emocional que atribuem à imagem corporal. No presente trabalho, foram efectuados os estudos psicométricos do Inventário de Esquemas sobre a Aparência – Revisto – The Appearance Schemas Inventory – Revised [ASI-R] (Cash, Melnyk, & Hrabosky, 2004), que pretende avaliar as duas facetas do investimento esquemático na aparência: saliência auto-avaliativa e saliência motivacional. Uma amostra de 226 adultos respondeu à versão portuguesa da escala, tendo sido realizada uma análise factorial confirmatória cujos índices de ajustamento apoiam a estrutura original do questionário. Os restantes índices de fidelidade e validade também se revelaram adequados, indicando que a versão portuguesa permite avaliar eficazmente as crenças pessoais sobre a aparência. Verificaram-se diferenças de género significativas em ambas as facetas...

A vivência de vergonha em mulheres jovens com excesso de peso: o papel da fusão cognitiva com a imagem corporal

Correia, Vanessa Cristina Nunes Ribeiro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.77%
A vergonha tem despertado um crescente interesse na comunidade científica devido à sua forte associação com diferentes indicadores de psicopatologia e de qualidade de vida. Uma das características percepcionada como alvo de avaliação negativa dos outros é a aparência física. De facto, a literatura tem documentado a associação entre insatisfação corporal e as experiências de vergonha, associação esta que se assume ainda mais proeminentes em mulheres com excesso de peso. No entanto, é possível que processos de regulação emocional possam mediar o impacto de uma auto-avaliação negativa associada à imagem corporal e o grau de vergonha externa. O presente estudo explora o papel mediador da fusão cognitiva com a imagem corporal na relação entre variáveis de insatisfação corporal e de comparações desfavoráveis baseadas na imagem corporal e a vivência de vergonha externa, numa amostra de mulheres jovens com excesso de peso. Os resultados indicaram que a fusão cognitiva com a imagem corporal se associa a maior insatisfação corporal, a comparações sociais com base na aparência física mais desfavoráveis e maior vergonha externa. Os resultados sugerem ainda que, em mulheres com excesso de peso, a insatisfação corporal e o sentimento de inferioridade baseado na aparência física não conduzem necessariamente à experiência de vergonha externa...

O impacto da insatisfação corporal e de comparações sociais na qualidade de vida das mulheres jovens: o efeito mediador da fusão cognitiva relacionada com a imagem corporal

Brandão, Mariana Cubal Fonseca
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.89%
A fusão cognitiva é definida pelo grau de emaranhamento do indivíduo com as suas experiências internas, i.e., como se fossem representativas da realidade e não meros pensamentos, sensações ou emoções. A fusão com perceções, sensações e pensamentos associados à aparência física foi recentemente considerada um aspeto importante para a compreensão da psicopatologia alimentar. No entanto, e embora a aparência física surja como um importante domínio na vida da maioria das mulheres, o impacto da fusão cognitiva com a imagem corporal na qualidade de vida nunca foi examinado. O presente estudo explora, numa amostra constituída por 655 estudantes universitárias, o papel mediador da fusão cognitiva com a imagem corporal na relação entre a insatisfação corporal e a qualidade de vida psicológica, e na relação entre comparações sociais baseadas na aparência física (com pares) e a qualidade de vida psicológica. Os resultados mostram que valores mais elevados de Índice de Massa Corporal, de insatisfação corporal, de comparações sociais desfavoráveis baseadas na aparência física e de fusão cognitiva com a imagem corporal se associam a piores indicadores de qualidade de vida. As análises de mediação mostraram que a fusão cognitiva com a imagem corporal medeia totalmente a relação entre insatisfação corporal e qualidade de vida psicológica...

Imagem corporal e características de personalidade de mulheres solicitantes de cirurgia plástica estética; Body image and personality traits of women seeking aesthetic plastic surgery

SANTE, Ana Beatriz; PASIAN, Sonia Regina
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
As motivações psíquicas associadas à crescente busca de Cirurgia Plástica Estética (CPE) têm sido pesqui-sadas, porém sem resultados conclusivos. Assim, objetivou-se investigar características de personalidade e imagem corporal de mulheres que buscam CPE, avaliando-se, individualmente, 37 mulheres solicitantes de mamoplastia adicional e/ou lipoaspiração (Grupo 1) e 41 mulheres sem procura de CPE (Grupo 2), pela Escala de Satisfação com Imagem Corporal (ESIC) e pelas Escalas de Personalidade de Comrey (CPS). Comparando-se seus resultados (Student t-test, p < 0,05), identificaram-se diferenças significativas entre os grupos no Fator 1 da ESIC (satisfação com própria aparência) e nas Escalas T (Confiança X Atitude Defensiva) e M (Masculinidade X Feminilidade) da CPS, sugerindo em G1 maior insatisfação com a própria aparência corporal, elevada atitude defensiva e maior sensibilidade afetiva.; Internal motivations associated with the increasing search for Aesthetic Plastic Surgery (APS) have been previously investigated without conclusive results. Our objective was to investigate personality traits and body image satisfaction of women seeking APS by individual evaluation of 37 women interested in breast augmentation (mammoplasty) and/or liposuction (Group 1)...

A dança e o ventre: aparência corporal na contemporaneidade

Kussunoki, Sandra Aparecida Queiroz
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 129 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.56%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Ciências da Motricidade - IBRC; A dança do ventre tem sua origem em rituais religiosos pré-suméricos, e foi utilizada pelos povos da Antiguidade em diversos tipos de celebração. Como dança da fertilidade, era praticada pelas mulheres, em rituais, na época do plantio e colheita e na preparação para a gestação e o parto, entre outros. Sofreu diversas transformações pelo tempo, e atualmente é praticada quase no mundo inteiro. Até os tempos atuais, continua sendo utilizada como preparação para o parto em tribos beduínas e recentemente em aulas especiais para gestantes, no Ocidente. No Brasil, e em específico no estado de São Paulo, existe um questionamento entre os praticantes, profissionais e espectadores da dança do ventre sobre uma crença de que esta dança resulte em um abdômen maior para suas praticantes e dançarinas. Esse trabalho discorre sobre esse tema, com o objetivo de verificar a existência desta crença e questionar sua veracidade, expondo e discutindo aspectos da corporeidade na contemporaneidade através da coleta de depoimentos e fotografias de mulheres praticantes e não praticantes de dança do ventre...

Percepção da imagem corporal: comparação entre universitários do curso de educação física

Boni, Rosana Claudia
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 58 f.
POR
Relevância na Pesquisa
46.62%
The professional market for physical education and fitness demands for perfect and aesthetically beautiful bodies from its professionals, and the additional pressure of media, both add to the risk for body image dissatisfaction among these professional, increasing the risk for developing body image distortions and, ultimately, eating disorders. Body image dissatisfaction affects more women in their attempts for thin ideal. However, lately, because of social pressure for body aesthetical habits in both genders, men are faced with higher risk for distortions in body perception, leading to unhealthy eating habits and pathogenic exercise. With this in mind, the purpose of this study was to compare freshmen and senior physical education (PE) students from the State University of São Paulo (UNESP), as well as to make gender comparisons. Two groups comprise each, 46 freshmen PE students (23 females and 23 males), average age 18.7 ± 1.7 years; and 26 senior PE students (13 females and 13 males), average age 23 ± 1.9 years. Both groups filled out the questionnaires: Eating Attitudes Test/ EAT-26, Body Shape Questionnaire/ BSQ, Body Shape Questionnaire/ BSQ, and motivation state questionnaire/ LEA-RI. Results showed that the majority of participants wanted to change some aspect of their looks; women were more dissatisfied with their bodies than men; eating behavior scores were within the normal range for both groups. Finally...

Percepção da imagem corporal em crianças e adolescentes : Trabalho de Investigação : Child and adolescents body image perception

Lopes, Cátia Susana Gregório
Fonte: Porto : edição de autor Publicador: Porto : edição de autor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 2 vols.(tese + relatório); 30 cm
POR
Relevância na Pesquisa
46.66%
Resumo da tese: Introdução: Desde idades muito precoces que se observa uma preocupação com o peso e com a imagem corporal. As crianças e os adolescentes têm tendência a distorcer as suas dimensões corporais, o que pode ser um factor de risco para o desenvolvimento de algumas alterações do comportamento, principalmente do comportamento alimentar. Objectivos: Descrever a satisfação da imagem corporal em estudantes do 3º, 6º e 9º ano da Escola Básica Integrada de Pardilhó e relacionar com o IMC, com a prática de actividade física e com as tentativas para perder peso por sexo. Metodologia: Foram colectados dados pessoais, peso, altura, calculou-se o índice de massa corporal, actividade física e tentativas para perder peso. Avaliou-se a satisfação corporal por meio da Escala de Silhueta proposta por Stunkard et al. Para avaliar a satisfação corporal subtraiu-se a aparência corporal real e a aparência corporal ideal, a qual se fosse igual a zero, correspondia a uma satisfação corporal, e diferente de zero a uma insatisfação. Resultados: A maioria dos alunos estava insatisfeita com o seu corpo. De um total de 68% de raparigas insatisfeitas com o seu corpo, 55,5% gostariam de ser mais magras; 8,9% gostariam de ser mais gordas e apenas 35...

Imagem corporal, autoconceito e rendimento escolar nos pré-adolescentes

Henriques, Paula Cristina Maniés
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Pretendeu-se com este estudo avaliar da relação entre imagem corporal, autoconceito e o rendimento escolar apresentado, nos pré-adolescentes. A investigação foi realizada com alunos do Concelho de Oliveira do Bairro mais concretamente com 254 alunos, com idades compreendidas entre os 10 e 16 anos, do 2º e 3º ciclo do ensino básico da Escola EB 2/3 Dr. Fernando Peixinho. Utilizámos como instrumentos de avaliação: Piers-Harris Children’s Self-Concept Scale (PHCSCS-2) – adaptação portuguesa (Veiga, 2006); Escala de Auto-Conceito Físico (Ribeiro & Ribeiro, 2003; Questionário de Percepção da Imagem Corporal (Henriques, 2008); Questionário Socio-Escolar (Henriques, 2008); Percentil do Índice de Massa Corporal; Critério de Rendimento Escolar. Deste trabalho de investigação salientam-se os seguintes resultados: existe uma relação directa entre o autoconceito e autoconceito físico; os níveis de autoconceito vão diminuindo com a idade; quanto mais alto for o autoconceito, maior parece ser a satisfação com a aparência física, nas suas várias dimensões; existem diferenças entre género ao nível do autoconceito, autoconceito físico, satisfação com a aparência física e satisfação com todas as partes do corpo...

Imagem corporal e excesso de peso em adolescentes

Sampaio, Daniel Ataíde Ferreira, 1976
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.75%
Tese de mestrado. Biologia (Biologia Humana e Ambiente). Universidade de Lisboa, Faculdade de Ciências, 2010; Em Portugal, têm vindo a aumentar a incidência e a prevalência da pré-obesidade e da obesidade, constituindo um importante problema de saúde pública. Esta situação está não só relacionada com padrões de comportamento alimentar caracterizados por elevado consumo de calorias (açúcares e gorduras) e por dietas cada vez menos ricas em cereais completos, hortaliças e frutos, mas também por reduzidos níveis de actividade física. A adolescência é uma etapa do desenvolvimento humano caracterizada por profundas transformações físicas, psicológicas e sociais e marcada pela aceleração de crescimento e, consequentemente, pelo aumento das necessidades de energia e, em geral, de todos os nutrientes. O elevado grau de insatisfação com a imagem corporal que caracteriza a população adolescente obesa e com excesso de peso, associado a um potencial isolamento social, poderá influenciar negativamente e de um modo determinante o seu desenvolvimento. O presente estudo é exploratório e o objectivo foi verificar de que modo a imagem corporal e o padrão alimentar dos adolescentes variam em função dos grupos de pertença (sexo e idade) e índice de massa corporal. Para tal...

Influência do ideal corporal sociocultural no comportamento alimentar dos adolescentes que frequentam estabelecimentos militares de ensino

Santos, Renato Emanuel Carvalho Pessoa dos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.68%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Sistémica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2011; Com este trabalho pretendeu-se verificar a influência do conhecimento e internalização dos ideais socioculturais, em relação à aparência física, e da insatisfação com a imagem corporal, no comportamento alimentar de adolescentes de ambos os sexos, que frequentam Estabelecimentos Militares de Ensino e Estabelecimentos Não Militares de Ensino. Procurou-se também perceber se as variáveis idade, IMC, insatisfação com a imagem corporal, conhecimento e internalização dos ideais socioculturais em relação à aparência física, assumem um valor preditivo quanto aos comportamentos alimentares perturbados, nos adolescentes de ambos os tipos de estabelecimentos de ensino. Para tal, foi aplicado um Questionário de Dados Pessoais e Sócio-demográficos, o Eating Attitudes Test-26 (Garner, Olmsted, Bohr, & Garfinkel, 1982), a Contour Drawing Rating Scale (Thompson & Gray, 1995) e o Sociocultural Attitudes towards Appearance Questionnaire-Revised (Heinberg, Thompson, & Stormer, 1995) a 875 alunos de oito estabelecimentos portugueses de ensino (três estabelecimentos militares de ensino e cinco estabelecimentos não militares de ensino). Os resultados apontam para uma maior incidência de comportamentos alimentares perturbados nos estabelecimentos militares de ensino. Contudo...

Efeitos da prática de exercício físico nas dimensões físicas e psicológicas em mulheres brasileiras: perspectivas transversais e longitudinais

Mendonça, Rosa Maria Soares Costa de
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto; O presente estudo teve como objetivo central, analisar os efeitos da prática de diferentes tipos de exercício físico (treino de força, dança e hidroginástica) nas dimensões físicas e psicológicas de mulheres brasileiras durante 16 semanas. Desenvolveu-se quatro estudos entre 2011 – 2013. O primeiro e único, de natureza transversal, constituiu-se de uma amostra de 66 mulheres ativas e sedentárias com idades entre 18-56 anos. A amostra dos estudos subsequentes, longitudinais - quasi-experimentais, foi constituída por 89 mulheres com idades entre 25-55 anos. Em ambas condições, as participantes foram distribuídas em quatro grupos: sedentárias, praticantes do treino de força, dança e hidroginástica, provenientes de academias particulares de musculação e hidroginástica e uma instituição pública municipal da cidade de Natal-RN-Brasil. Procedimentos estandardizados permitiram avaliar os componentes da composição corporal e os níveis de satisfação com a aparência física, percepção de saúde, percepção da imagem corporal, autoestima e depressão. Os procedimentos estatísticos univariados e multivariados foram realizados pelo programa SPSS 20. No primeiro estudo...

Avaliação da imagem corporal e depressão em pacientes com insuficiência cardíaca

Maximiano, Janete
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Dissertação de Mestrado em Psicossomática; O objectivo deste estudo é identificar quais são as dimensões da imagem corporal mais desvalorizados nos pacientes com insuficiência cardíaca (NYHA I, II, III). Acredita-se que a percepção negativa da imagem corporal poderá levar à desmotivação para participar num programa de reabilitação cardíaca, fazer exercício físico e gerir as actividades de vida diária ou outros factores promotores de qualidade de vida. Objectivos: - Avaliar a relação dos sintomas depressivos e percepção da imagem corporal; - Avaliar quais das dimensões da imagem corporal se encontram mais perturbadas era relação ao diagnóstico e sintomas depressivos. Métodos: A amostra foi recolhida no service de cardiologia do Hospital Fernando Fonseca e consiste num grupo de 22 pacientes (N=22). Foram aplicados os questionários Multidimensional Body-Self Relations Questionnaire (MBSRQ, Cash, T.) e Beck Depression Inventory (BDI) Resultados: Foram encontradas cotações baixas (em relação à media padrão) nas seguintes subescalas: Appearance Evaluation (< 3,49), Appearance Orientation (< 3,6), Fitness Evaluation {.< 3.72), Fitness Orientation (< 3,41), Health Evaluation (< 3,95), Health Orientation << 3...

Uma perspectiva cognitivo-comportamental sobre o investimento esquemático na aparência: Estudos psicométricos do Inventário de Esquemas sobre a Aparência – Revisto (ASI-R)

Nazaré, Bárbara; Moreira, Helena; Canavarro, Maria Cristina
Fonte: Instituto Superior de Psicologia Aplicada Publicador: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.77%
A definição de imagem corporal proposta por Cash (2002b) salienta a multidimensionalidade do conceito, englobando elementos perceptivos e atitudinais. A dimensão atitudinal inclui a avaliação e satisfação com o corpo, assim como as crenças que os indivíduos têm relativamente à aparência. Esta componente cognitiva relaciona-se com o investimento que as pessoas fazem na aparência, ou seja, com a importância cognitiva, comportamental e emocional que atribuem à imagem corporal. No presente trabalho, foram efectuados os estudos psicométricos do Inventário de Esquemas sobre a Aparência – Revisto – The Appearance Schemas Inventory – Revised [ASI-R] (Cash, Melnyk, & Hrabosky, 2004), que pretende avaliar as duas facetas do investimento esquemático na aparência: saliência auto-avaliativa e saliência motivacional. Uma amostra de 226 adultos respondeu à versão portuguesa da escala, tendo sido realizada uma análise factorial confirmatória cujos índices de ajustamento apoiam a estrutura original do questionário. Os restantes índices de fidelidade e validade também se revelaram adequados, indicando que a versão portuguesa permite avaliar eficazmente as crenças pessoais sobre a aparência. Verificaram-se diferenças de género significativas em ambas as facetas...

Insatisfação corporal de adolescentes atletas e não atletas

Fortes,Leonardo de Sousa; Miranda,Valter Paulo Neves; Amaral,Ana Carolina Soares; Ferreira,Maria Elisa Caputo
Fonte: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.42%
O objetivo deste estudo foi comparar a insatisfação corporal de adolescentes atletas e não atletas. Foram avaliados 58 atletas e 61 não atletas do sexo masculino, com idade média de 15 ± 2,12 e 16 ± 1,67 anos, respectivamente. Aplicou-se o Body Shape Questionnaire (BSQ) para mensurar a insatisfação corporal. O índice de massa corporal (IMC) foi obtido pela razão entre a massa corporal (kg) dividida pela estatura (m) elevada ao quadrado (IMC = massa corporal/estatura²). Utilizou-se o software SPSS 17.0 para análise dos dados por meio de estatística descritiva, Kolmogorov-Smirnov, qui-quadrado de Pearson e ANCOVA. Os resultados apresentaram diferenças de pontuações no BSQ e de prevalência de insatisfação corporal entre os grupos de atletas e não atletas (p < 0,05). Concluiu-se que adolescentes não atletas são mais insatisfeitos com peso e aparência corporal, além de apresentarem maior prevalência desse fenômeno comparado aos atletas de futsal e natação do sexo masculino.

Percepção da imagem corporal e representações sociais do corpo

Secchi,Kenny; Camargo,Brigido Vizeu; Bertoldo,Raquel Bohn
Fonte: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília Publicador: Instituto de Psicologia, Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.74%
O aumento do número de pessoas com transtornos ligados à imagem corporal destacou o assunto nos âmbitos científico e midiático. Neste sentido, objetivou-se investigar a relação entre representações sociais e imagem corporal entre estudantes de diferentes cursos universitários. Participaram 278 acadêmicas dos cursos de Psicologia, Educação Física e Moda. Aplicou-se um questionário para investigar a imagem e satisfação corporal, além das representações sociais do corpo. Os resultados sugerem que apesar de apresentarem uma auto-percepção corporal normal, as estudantes estão em geral insatisfeitas com sua aparência. As representações sociais apresentaram três contextos: (1) importância da aparência e da expressão do corpo nas relações pessoais; (2) beleza e saúde corporal ligadas à magreza e à prática de exercícios físicos; e (3) aparência enquanto indicadora de potencialidades nos campos pessoal e profissional. Concluiu-se que há uma incompatibilidade entre as representações sociais e a vivência subjetiva em termos de imagem corporal.

Imagem corporal e características de personalidade de mulheres solicitantes de cirurgia plástica estética

Sante,Ana Beatriz; Pasian,Sonia Regina
Fonte: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Curso de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.56%
As motivações psíquicas associadas à crescente busca de Cirurgia Plástica Estética (CPE) têm sido pesqui-sadas, porém sem resultados conclusivos. Assim, objetivou-se investigar características de personalidade e imagem corporal de mulheres que buscam CPE, avaliando-se, individualmente, 37 mulheres solicitantes de mamoplastia adicional e/ou lipoaspiração (Grupo 1) e 41 mulheres sem procura de CPE (Grupo 2), pela Escala de Satisfação com Imagem Corporal (ESIC) e pelas Escalas de Personalidade de Comrey (CPS). Comparando-se seus resultados (Student t-test, p < 0,05), identificaram-se diferenças significativas entre os grupos no Fator 1 da ESIC (satisfação com própria aparência) e nas Escalas T (Confiança X Atitude Defensiva) e M (Masculinidade X Feminilidade) da CPS, sugerindo em G1 maior insatisfação com a própria aparência corporal, elevada atitude defensiva e maior sensibilidade afetiva.

Influência da imagem corporal na autoestima de mulheres em tratamento do câncer de mama; Influence of body image in self-esteem in women in treatment of breast cancer

Prates, Ana Carolina Lagos
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (FM); Faculdade de Medicina - FM (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Breast cancer is the most common disease in the female population, accounting for 22 % of new cases each year. In this sense, prevention is the best way to prevent disease. Are preventive measures for breast cancer: control of obesity, prátiva physical activity, not smoking, keeping the body in good nutritional status, avoid alcohol, do clinical examination, perform the breast self-exam and mammography often. Breast cancer causes doubts and distress in relation to body image, the maternal function, sexuality, conjugal love, life project and consideration of herself. Thus, body image impacts the self-esteem of these women in treatment. Objective: investigate the self-esteem of women with and without breast cancer, related to body image. Methods: A quantitative, case-control study in which 90 women with breast cancer were evaluated in the case group and 77 women without breast cancer in the control group. The study took place from March 2011 to February 2013. For data collection, the instrument of satisfaction with body image (ESIC) and the Rosenberg self-esteem questionnaire were used. SPSS version 16.0 - For statistical analysis, the Statistical Package for the Social Sciences software was used. Results: Compared to the women without breast cancer...

O impacto da paralisia facial periférica na imagem corporal dos sujeitos; The impact of peripheral facial paralysis in body image of subjects

Maria Salete Franco Rios
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
Introdução: A paralisia facial periférica altera drasticamente a experiência corporal e pode interferir na representação do corpo na mente, a imagem corporal. Objetivo: Investigar o impacto da paralisia facial periférica na imagem corporal dos sujeitos acometidos. Método: A amostra total foi constituída por 46 sujeitos, dos gêneros feminino e masculino, na faixa etária entre 19 e 64 anos, selecionada por conveniência e subdividida em dois grupos com 23 sujeitos em cada um deles. O histórico clínico de paralisia facial periférica determinou a inclusão no grupo estudo e a ausência, no grupo controle. A Escala House-Brackmann foi utilizada para a avaliação facial e a versão brasileira do Body Dysmorphic Disorder Examination (BDDE) para a avaliação da imagem corporal. Resultados: Foram constatadas diferenças significativas entre os dois grupos. O grupo estudo obteve escores totais mais altos no BDDE (ANOVA, p<0,0001) e somente no grupo estudo ocorreu pontuação acima de 66 pontos, refletindo maior insatisfação com a aparência física e consequente sofrimento subjetivo. Sujeitos do grupo estudo localizaram sua preocupação com aparência nas sequelas deixadas pela paralisia na face: uma preocupação passível de ser observada e de caráter funcional. Maiores médias no grupo estudo evidenciou a valorização social da aparência física e a insatisfação com a própria aparência...

Imagem corporal, autoestima, necessidades psicológicas básicas de escolares praticantes e não praticantes de dança

Monteiro, Lilian Alves Costa
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.67%
Tese de Doutoramento em Ciências do Desporto; Esta tese analisou os níveis de satisfação da imagem corporal (IC), autoestima, necessidades psicológicas básicas de escolares praticantes e não praticantes de dança da cidade de Macapá-AP-Brasil. A amostra foi composta por 283 escolares com idade entre 09 a 15 anos (M=11,51; DP=1,60), IMC (M=18,72; DP=3,32). Para tal, foi dividida em três estudos, a saber: O Estudo (1) teve como objetivo fazer uma revisão sistemática de literatura para buscar maiores esclarecimentos acerca das evidências científicas disponíveis sobre dança e IC. Os resultados mostraram que bailarinos clássicos, de ambos os sexos, profissionais ou não apresentam níveis de insatisfação e distorção da sua IC. Diferentes tipos de dança podem ser eficazes para aumentar a satisfação da IC das suas praticantes. O IMC foi considerado uma variável significativa da predição na distorção da IC. No ballet e em outras danças houve a prevalência de insatisfação com a IC para os homens pela magreza, enquanto as mulheres estavam insatisfeitas pelo excesso de peso. O Estudo (2) teve o objetivo analisar o efeito da idade, renda familiar, índice de massa corporal (IMC) e prática de dança nos níveis de insatisfação corporal e autoestima em escolares do sexo feminino. Os resultados mostraram que a idade se correlacionou negativamente com a insatisfação corporal (r=-0...

Associação entre a percepção da imagem corporal e indicadores antropométricos de escolares; Association between body image perception and anthropometric variables among schoolchildren

Graup, Susane; Pereira, Érico Felden; Lopes, Adair da Silva; Araújo, Valbério Candido de; Legnani, Rosimeide Francisco Santos; Borgatto, Adriano Ferreti
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/06/2008 POR
Relevância na Pesquisa
46.44%
Este estudo pretendeu investigar a percepção da imagem corporal e verificar possíveis associações com indicadores antropométricos (Índice de Massa Corporal - IMC, Relação Cintura-Quadril - RCQ, percentual de gordura corporal - %G) de escolares. A amostra foi constituída de 467 escolares (218 do sexo masculino e 249 do feminino), de nove a 16 anos de idade (12,45 ± 1,58 anos), matriculados em escolas públicas e particulares de Florianópolis - SC. Na coleta de dados foram realizadas medidas antropométricas (massa corporal, estatura, perímetros e dobras cutâneas) e a avaliação da percepção da imagem corporal por meio de uma escala de nove silhuetas, na qual os estudantes apontavam a silhueta que consideravam semelhante a sua aparência corporal atual e com aquela que consideravam ideal. Os dados foram analisados por meio de estatística descritiva, teste "t" de Student, regressão linear múltipla e correlação de Spearmann. As silhuetas 2 e 3 foram as mais apontadas como ideais pelo sexo feminino e masculino, respectivamente. Aproximadamente 67% dos alunos estavam insatisfeitos com a sua imagem corporal, principalmente em relação ao excesso de gordura corporal. No sexo masculino, a idade e o %G e, no sexo feminino...