Página 1 dos resultados de 20 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

The New Ecological-Architectural Imperative

Cunha, Hugo Rodrigues Ferreira da Silva; Faria, Luís Pinto de
Fonte: Edições Universidade Fernando Pessoa Publicador: Edições Universidade Fernando Pessoa
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
16.84%
No actual contexto do século XXI, amplamente integrado numa ‘Era Ecológica’ e alegadamente em plena ‘Época do Antropo-ceno’, cresce o consenso geral em torno da especificidade do momento de mudança que atravessamos e da necessidade de proceder a readaptações e desenvolver acções mais coadunáveis com uma nova realidade sócio-ecológica. Torna-se cada vez mais evidente que o fenómeno global das alterações climáticas e o corrente processo de urbanização planetária estão profundamente relacionados com o agravamento de cumulativos problemas ambientais, económicos e sociais que se conjugam numa profunda ‘crise ecosistémica’, no epicentro da qual surgem as cidades e, inevitavelmente, a Arquitectura. Hoje confrontada com profundos ‘desafios ecológicos’ – que afectam a sua própria ‘orgânica’ interna –, a Arquitectura procura libertar-se de preconceitos e readaptar-se a novas realidades, através de uma ‘metamorfose’ disciplinar que lhe permita evoluir novos modos de interpretação e acção – ‘ecologização’. Nesse sentido, enunciamos aqui a génese e os fundamentos de/para um novo imperativo ecológico-arquitectónico.; In the context of the 21st century, broadly integrated in the ‘Ecological Era’...

O antropoceno: os desafios da Mudança Global

Morais, João M. F.
Fonte: Edições Universitárias Lusófonas Publicador: Edições Universitárias Lusófonas
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.84%

Educação ambiental & espiritualidade laica: horizontes de um diálogo iniciático; Environmental education and lay spirituality: horizons of an initiatory dialogue

Nepomuceno, Tiago Costa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 15/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
16.84%
O movimento ambientalista tem como um dos seus aspectos mais evidentes uma certa mística ou espiritualidade particular que tende a ser qualificada como "ecológica". Esta, por uma questão de filiação histórica, também se revela nos valores e pressupostos teóricos e práticos de algumas correntes da educação ambiental (EA), que na sua maior parte se constituíram no contexto anglosaxônico antes de se tornarem conhecidas em outros países. De maneira mais específica, contudo, no que tange ao campo da produção de conhecimento (meio acadêmico) da EA brasileira, enquanto temática central a dimensão da espiritualidade não tem merecido a mesma atenção que outras dimensões, como a política e a social. Esta tese, motivada pelo incômodo provocado por essa "área de silêncio", procurou refletir sobre o lugar da espiritualidade na educação ambiental, seus limites e possibilidades, fundamentando-se na problematização de três questões: (1) o conceito contemporâneo de espiritualidade; (2) o lugar da espiritualidade na educação; (3) a importância ancestral da natureza como fonte para a espiritualidade. Na primeira questão o objetivo foi: demarcar o significado que o termo espiritualidade tende a assumir atualmente...

Ecologia no antropoceno: uma perspectiva objecto-orientada

Santos, Armanda Vissotto dos
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.89%
Este trabalho propõe que o conceito de ecologia seja ampliado e passe a abranger todo tipo de relação entre todo tipo de ente, e afirma que este movimento é não só requerido, mas inevitável, devido à maneira como o chamado não-humano hoje impinge sobre diferentes esferas da vida do ser humano na forma do aquecimento global e suas variadas manifestações. Com base nas teorias de Timothy Morton, uma ecologia ampla é delineada, fundamentada sobre uma ontologia orientada ao objeto. Este é definido como um ente autônomo, ontologicamente primário, ou seja, anterior a quaisquer relações, que possui unicidade, e não se resume a suas partes ou a seus efeitos. Na primeira parte da dissertação é apresentada a ontologia objeto-orientada de Graham Harman, que é o ponto de partida para um conceito filosófico de ecologia renovado. Nesta ontologia todos os objetos são situados num mesmo patamar ontológico, o que torna possível desenvolver um conceito de ecologia verdadeiramente não-antropocêntrico, pois, a abertura relacional com a realidade (a capacidade de acesso a ela) é distribuída entre todos os objetos. São descritos: o objeto real - que se retira de todo contato - e sua manifestação estética, o objeto sensível - a maneira como aquele objeto revela-se. Porque todo contato ocorre exclusivamente via um objeto sensível...

As Alterações Climáticas na era do Antropoceno. Um novo paradigma para as Relações Internacionais? O caso do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas.

Sousa, José Manuel Freitas de
Fonte: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa Publicador: Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
37.89%
Dissertação apresentada para cumprimento dos requisitos necessários à obtenção do grau de Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais; Partindo da análise da complexidade do fenómeno das alterações climáticas, da sua inserção num contexto mais vasto de uma profunda transformação que a Humanidade está a exercer sobre o Planeta motivada pela globalização da actividade económica e traduzida no conceito de Antropoceno, esta dissertação procura demonstrar a desadequação do paradigma dominante nas relações internacionais para responder à crise global que coloca em perigo a Civilização Humana. A dissertação centra-se no caso do Painel Intergovernamental para as Alterações Climáticas e nas suas contradições, nomeadamente as que parecem advir da distinta natureza dos seus Grupos de Trabalho. Concluímos que o importante papel desta organização para a mobilização de esforços no combate eficaz ao problemas das alterações climáticas está a ser prejudicado pela visão redutora de que poderá haver vencedores neste processo. Esta visão pode mesmo ser parcialmente responsável pelo agravamento do problema. Cremos que só uma alteração radical nas relações internacionais em direcção a uma cooperação sem precedentes entre os Estados...

Mudanças climáticas e ensino superior: a combinação entre pesquisa e educação

Jacobi,Pedro Roberto
Fonte: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná Publicador: Setor de Educação da Universidade Federal do Paraná
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
16.84%
No ensino superior observa-se o início de uma combinação original entre educação e pesquisa ligada às mudanças climáticas em programas de ciência e tecnologia. Neste início, observa-se o desafio de adaptar e desenvolver programas educativos que incluam temas associados com a diversidade regional; reconhecendo os ecossistemas complexos e diversificados, e o predomínio de um modo de vida urbano com todas as suas contradições, ligado ao consumo e, principalmente, ao aumento de uma lógica de insustentabilidade. Diante disso, comportamentos, atitudes sustentáveis e valores éticos têm de ser estimulados e compartilhados. Como encontrar alternativas educativas para abordar um tema cujos cenários são negativos e problemáticos, como indicam os relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas - IPCC, sem cair num ponto de vista catastrofista de imobilismo ou, por outro lado, numa visão simplista a respeito de uma questão tão importante e crucial à sociedade contemporânea? Este artigo analisa a alternativa metodológica para a inclusão da temática das mudanças climáticas na formação acadêmica proposta pelo Núcleo de Apoio à Pesquisa - Mudanças Climáticas da Universidade de São Paulo (USP). Observou-se a sua adequação ao papel da educação para a promoção de aprendizagem social...

Rio+20 : muito distante da realidade, surda ao alerta da ciência

Schwingel, Ana Cristina Fraga
Fonte: Associação dos Consultores Legislativos e de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados Publicador: Associação dos Consultores Legislativos e de Orçamento e Fiscalização Financeira da Câmara dos Deputados
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 16 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.84%
O fracasso da Conferência Rio+20 fica mais evidente, se melhor conhecido pela sociedade o atual impacto da atividade humana sobre o planeta e a demanda da comunidade científica aos tomadores de decisão. Perceber-nos localizados no Antropoceno e constrangidos, em nossa atuação, por limites planetários pode tornar-nos mais conscientes dos efeitos de nossa atual incapacidade de ação.; The failure of the Conference Rio+20 is more evidente, if the society can know better the current impacto f human activities over the planet and scientific comunity’s demands to the decision makers. Realizing ourselves located in the Anthropocen and constrained in our actions by the planetary boundaries could make us more aware on the effects o four current action incapacity.

Human and non-human agencies in the Anthropocene; Agencialidades humanas y no-humanas en el Antropoceno

Dürbeck, Gabriele; Schaumann, Caroline; Sullivan, Heather I.
Fonte: Universidad de Alcalá Publicador: Universidad de Alcalá
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
38.12%
La era del impacto humano en la biosfera de la Tierra desde la Revolución Industrial y que ha sido recientemente nombrada Antropoceno plantea mucho retos a las humanidades, especialmente en términos de agencia humana y no-humana. Usando varios ejemplos de la literatura, reflexiones de viajes y ciencia que documentan una gran variedad de agencias más allá de la humana incluyendo el paisaje, el hielo, el clima, la energía volcánica o los gasterópodos e insectos, este ensayo busca formular un sentido más amplio de agencia. Todos nuestros ejemplos investigan nuevos tipos de relaciones entre ser humano y naturaleza. Al configurar una interconexión e interdependencia cercanas entre estas entidades, el discurso del Antropoceno define tales relaciones de forma diferente. Por un lado, nuestros ejemplos destacan los efectos negativos del control antropocéntrico y de la supremacía sobre la naturaleza; pero, por otro lado, representan posiciones ambivalentes que van desde la rendición y el éxtasis a la amenaza y la desaparición que van codo con codo con el reconocimiento de las agencias no-humanas.; The era of human impact throughout the Earth’s biosphere since the Industrial Revolution that has recently been named the Anthropocene poses many challenges to the humanities...

El antropoceno : la expansión del capitalismo global choca con la biosfera

Fernández Durán, Ramón
Fonte: Barcelona : Virus, 2011. Publicador: Barcelona : Virus, 2011.
Tipo: Livro Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
27.89%
105 p. ; 20 cm; Desde el medio marino a la atmósfera pasando por la práctica totalidad de la geografía terrestre, el planeta Tierra está sufriendo una era de enormes transformaciones físicas y ambientales provocadas por la acción humana, a una velocidad sin precedentes en los últimos millones de años, lo que permite a Fernández Durán afirmar que nos estamos adentrando en una nueva era geológica, la del Antropoceno. La expansión de las metrópolis urbanas, la hegemonía del sistema industrial y de la agricultura intensiva, y un consumo de masas que solo devuelve al medio ambiente residuos que en su mayoría son imposibles de recuperar para el ciclo natural, han llevado a la biosfera al límite de su capacidad de regeneración. En apenas cien años, durante el pasado siglo XX, la humanidad ha consumido más energía que todas las generaciones precedentes y se ha apropiado del 40% de la biomasa del planeta. Según diferentes cálculos, a la Tierra hoy le costaría alrededor de 1,3 años reproducir los recursos que la sociedad —principalmente las poblaciones del Norte y de las periferias emergentes— consume a lo largo de 1 año. Esto está provocando un colapso biológico que ha supuesto una pérdida del 30% de la biodiversidad de la Tierra entre 1970 y 2005 (lo que algunos ya denominan «la sexta extinción de la historia del planeta») y crecientes procesos de desertización...

A sexta extinção em massa e o Antropoceno

Cardoso, Fernanda Dittmar
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Livro Formato: 42 f. : il.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
16.84%
Orientador: Cristina Silveira Vega; Monografia (Bacharelado) - Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciências Biológicas. Curso de Graduação em Ciências Biológicas

Dinâmica territorial e socioeconômica na região do entorno das Usinas Hidroelétricas Canoas I e II (PR/SP) e as relações com a piscicultura local; Spatial and socio-economic dynamics in the surrounding of the hydroelectric plants Canoas I and II (PR / SP) and the relations with local fish farming

Seide, Mariana Figur
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/11/2015 PT
Relevância na Pesquisa
16.84%
Transformações nas condições de vida da Terra fazem parte da nossa história evolutiva. Atualmente, as ações humanas provocam impactos tão intensos que já se considera que estamos marcando uma nova era geológica, o Antropoceno. As alterações globais de origem antropogênica estão relacionadas ao nosso modo de vida moderno e modelo de consumo, assim como ao crescimento demográfico, econômico, agropecuário, industrial que tem demanda crescente por recursos. Todos esses fatores apresentam potenciais efeitos comprometedores às funções ecossistêmicas e dos bens e serviços ambientais. Neste contexto, os sistemas aquáticos continentais, são significativamente impactados pela construção de barragens. As represas envolvem inúmeras transformações ambientais e ecológicas, sociais e econômicas. Já as regiões do seu entorno podem ser beneficiadas com a utilização das águas represadas. Entender a dinâmica da cobertura e uso do solo e analisar se há a abertura de oportunidade para o desenvolvimento de novas atividades econômicas, aproximam a compreensão dos seus impactos como base para a gestão desses ambientes. O objetivo geral desse trabalho foi analisar a influência das Usinas Hidrelétricas Canoas I e II nos municípios do seu entorno...

O tempo da ruptura do mundo: "Antropoceno" e capital

Carvalho, Luhuna Francisco Magalhães de
Fonte: Universidade Nova de Lisboa Publicador: Universidade Nova de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
38.12%
A emergência do conceito Antropoceno, uma nova proposta de periodização geológica que coloca o “humano” enquanto referente causal do aquecimento global, suscita múltiplos campos de problematização. No centro da hipótese estão entendimentos particulares do “humano” e da “natureza” que são dispostos enquanto pressupostos de uma estrutura de medidas e considerações económicas, sociais e políticas. O processo de validação científica do termo assenta numa argumentação que, de modo paralelo, estabelece uma ontologia dos elementos em jogo e separa dela as questões do impacto transformativo do capital, identificando os seus modos, processos e elementos com a própria “natureza humana”. A par da emergência do conceito Antropoceno surgiram também perspectivas críticas que referem explicitamente as limitações dos pressupostos históricos, económicos e políticos que lhe servem de base: o capitaloceno, o aceleracionismo e a comunização. Procuramos ver de que modo estes campos críticos e teóricos interrogam não apenas as problemáticas da periodização geológica e ambiental mas também as aporias do seu tempo. A pesquisa é concluída com a sugestão de que questões políticas, subjectivas e técnicas saem reformuladas pelas problemáticas abordadas.

Para distinguir amigos e inimigos no tempo do Antropoceno; Telling friends from foes at the time of the Anthropocene

Latour, Bruno
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
37.89%
In spite of its pitfalls, the concept of Anthropocene offers a powerful way, if used wisely, to avoid the danger of naturalization while ensuring that the former domain of the social, or that of the “human”, is reconfigured as being the land of the Earthlings or of the Earthbound. Like Aesop’s tongue, it might deliver the worst – or worse still, much of the same; that is, the back and forth movement between, on the one hand, the “social construction of nature” and, on the other, the reductionist view of humans made of carbon and water, geological forces among other geological forces, or rather mud and dust above mud and dust. But it might also direct our attention toward the end of what Whitehead called “the Bifurcation of nature,” or the final rejection of the separation between Nature and Human that has paralyzed science and politics since the dawn of modernism.; Apesar de suas ciladas, o conceito de Antropoceno oferece uma via poderosa, se usado de maneira sensata, de evitar o perigo de naturalização ao mesmo tempo em que assegura que o antigo domínio do social – o domínio do “humano” – seja reconfigurado como sendo a terra dos Terráqueos ou dos Terranos. Como a língua de Esopo, ele pode transmitir o pior – ou o que ainda é pior...

Uma nova era geológica em nosso planeta: o Antropoceno?;

Artaxo, Paulo
Fonte: Universidade de São Paulo. Superintendência de Comunicação Social Publicador: Universidade de São Paulo. Superintendência de Comunicação Social
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 22/11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
16.84%
Nosso planeta seguiu uma evolução determinada pelas forças geológicas desde sua origem, há cerca de 4,5 bilhões de anos. Ao longo dessa jornada, passou por transformações significativas em sua crosta e atmosfera. Com o início da Revolução Industrial, na segunda metade do século XVIII, um novo agente de mudança se somou às transformações geológicas. O rápido crescimento populacional – somos 7,3 bilhões de habitantes hoje, e seremos cerca de 10 bilhões em 2050 –, associado ao uso excessivo de recursos naturais, fez com que muitos indicadores de saúde da Terra saíssem da região segura. A partir de 1950, o desenvolvimento humano e suas implicações no ecossistema terrestre crescem exponencialmente. Atualmente, uma grande fração das áreas continentais sem gelo é ocupada por atividades humanas como agricultura e urbanização, entre outras.; Our planet has followed an evolutionary path determined by geological forces since its origin about 4.5 billion years ago. Throughout its evolution, the Earth has undergone significant changes in its crust and atmosphere. With the onset of the Industrial Revolution around 1750, a new agent of change has been added to the geological transformations. Rapid population growth (we are 7.3 billion people today...

Where is the Invisible Hand Guiding Us? Considerations about the Paradoxes of the Hegemonic Model and the Ecological Limits of Development; Para onde nos guia a mão invisível? Considerações sobre os paradoxos do modelo econômico hegemônico e sobre os limites ecológicos do desenvolvimento

Araujo, Carolina Lopes; Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), Universidade de Brasília (UnB); Nascimento, Elimar; Centro de Desenvolvimento Sustentável (CDS), Universidade de Brasília (UnB); Vianna, João Nildo de Souza; Centro de Desenvolvimen
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 29/08/2014 POR
Relevância na Pesquisa
16.84%
A dinâmica do crescimento econômico contínuo vigente no capitalismo financeiro tem se mostrado incompatível com os limites planetários. A humanidade se encontra em um impasse ético, econômico e tecnológico. O modelo de produção e consumo vigente se mostra insuficiente para assegurar condições de vida digna para toda a humanidade no presente e aponta para uma deterioração dessas condições em um futuro próximo. Este artigo realiza uma revisão bibliográfica de trabalhos clássicos na teoria do desenvolvimento sustentável e, por meio da abordagem crítica da economia capitalista, coloca em xeque o conceito hegemônico do progresso e aponta a insuficiência do paradigma do crescimento para assegurar o desenvolvimento sustentável. Mesclando e conjugando as ideias dos principais autores dessas áreas, o artigo conclui que a sustentabilidade do desenvolvimento requer condicionantes que, ao longo do tempo, se tornam mais difíceis de serem alcançados. A dinâmica atual do sistema econômico leva a desgastes ambientais com efeitos cada vez mais severos, que serão sentidos especialmente a partir de 2030, podendo chegar a um colapso antes de 2100, comprometendo a capacidade de sobrevivência humana no planeta. A sustentabilidade...

Antropoceno - Tecnógeno: o Brasil avança nas pesquisas

Oliveira, Antonio Manoel dos Santos; Universidade Guarulhos
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 02/10/2014 POR
Relevância na Pesquisa
38.38%
Quando o editor me convidou para realizar um volume temático da Revista sobre o Tecnógeno não foi difícil aceitar o desafio, pois já havíamos realizado o Primeiro Encontro Brasileiro do Tecnógeno em 2005, durante o X Congresso da ABEQUA, em Guarapari.  Neste mesmo ano, o livro da ABEQUA – Quaternário do Brasil – estava sendo lançado, contemplando um capítulo sobre o tema – Tecnógeno: Registros da Ação Geológica do Homem. Além disso, nos incentivou, também, o fato de que a comunidade científica está discutindo a definição de uma nova época – o Antropoceno, no âmbito de um Grupo de Trabalho da International Commission on Stratigraphy (ICS) da International Union of Geological Science (IUGS). Temos certeza que volume contribuirá para os debates do grupo, que concluirá seus trabalhos em 2016.A proposta do Tecnógeno é de Ter-Stepanian, feita em 1989, no âmbito da IAEG - International Association of Engineering Geology, considerando o Holoceno como o começo do Tecnógeno, há cerca de 10.000 anos antes do presente, tendo como referência a Revolução Agrícola, a primeira revolução tecnológica, a ser concluído quando todas as paisagens naturais tiverem sido alteradas pela Humanidade. A proposta do Antropoceno é de Stoermer e Crutzen...

Technogenic landforms: conceptual framework and application to geomorphologic mapping of artificial ground and landscape as transformed by human geological action; Technogenic landforms: conceptual framework and application to geomorphologic mapping of artificial ground and landscapes as transformed by human geological action.

Peloggia, Alex Ubiratan Goossens; Centro Universitário Senac; Silva, Érika Cristina Nesta; Nunes, João Osvaldo Rodrigues
Fonte: UFPR Publicador: UFPR
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 17/10/2014 ENG
Relevância na Pesquisa
17.53%
ABSTRACTThe shaping of the Earth’s surface by Man’s geological action has produced original landform types, namely technogenic landforms. In this paper we will revise the conceptual framework concerning the geomorphic agency of mankind and introduce a new proposal for classifying these new landforms, which join the existing criteria for the identification of technogenic processes, the analysis of technogenic layers and the characterisation of the resulting newly formed technogenic ground. The proposal itself is enhanced by a taxonomic classification which considers the technogenic landforms as constituent parts of the land shape compartments that, by their way, form extensive technogenic landscapes. The classification was applied to the geomorphologic mapping of two urban areas in Presidente Prudente City (São Paulo State, Brazil) in which technogenic ground occurs.   RESUMOA modelagem da superfície da Terra pela ação geológica do Homem tem produzido tipos originais de formas de relevo tecnogênicas. Neste trabalho é revisado o quadro conceitual concernente à ação geomorfológica da humanidade e introduzida uma proposta de classificação dessas novas formas de relevo, segundo os critérios de identificação dos processos tecnogênicos...

Governança e Políticas Públicas no Antropoceno

Cechin, Andrei; Barreto, Cristiane
Fonte: Editora de Livros IABS Publicador: Editora de Livros IABS
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2015 POR
Relevância na Pesquisa
16.84%
Introdução Dossiê

Museos en el Antropoceno: definiendo nuevas buenas prácticas ante la crisis de la biodiversidad

Campagna,Claudio; Campagna,Leonardo
Fonte: Revista del Museo Argentino de Ciencias Naturales Publicador: Revista del Museo Argentino de Ciencias Naturales
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 ES
Relevância na Pesquisa
27.53%
La misión de los museos de Historia Natural (MHN) tiene un horizonte vasto que abarca desde albergar colecciones para la investigación científica hasta servir al entretenimiento y la educación. Los tiempos del Antropoceno, mejor definidos por la crisis de la biodiversidad causada por el impacto humano sobre los ecosistemas, impulsan un replanteo de las prioridades de esta misión. Las especies amenazadas han influenciado la función de los zoológicos y acuarios, han generado nuevos marcos académicos en las universidades y han afectado la perspectiva de algunos MHN. La conservación de especies quizás se convierta en una de las principales fuerzas organizadoras de la misión de los MHN en las próximas décadas, llegando a ser un problema central de las instituciones científicas y educativas en general. Los MHN deberán jugar un papel preponderante no sólo en la presentación de la crisis a la sociedad sino en su solución. Así como en el pasado la exploración y la documentación han marcado la razón de ser de estos museos, y las colecciones han prestado servicio a este fin, en el futuro próximo será necesario aportar soluciones a las amenazas a la biodiversidad. La crisis de las especies aún no ocupa un lugar protagónico en las decisiones societarias y los MHN podrían contribuir al cambio de actitud redefiniendo sus prácticas y prioridades. En el centro del debate se encuentra el valor de las colecciones y los procedimientos para obtenerlas.

Que fim terá o "Antropoceno"?

Cunha,Rodrigo
Fonte: ComCiência Publicador: ComCiência
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
16.84%