Página 1 dos resultados de 3 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Contribuições a quimica das recompensas florais de Guttiferae (Clusia) e Orchidaceae (Maxillariinae); The chemical contribution to floral rewards of Guttiferae (Clusia) and Orchidaceae (Maxillariinae)

Mirele Sanches Fernandes Lapis
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/03/2005 PT
Relevância na Pesquisa
17.11%
Este trabalho teve como objetivo elucidar algumas interações ecológicas de espécies de Orchidaceae e Guttiferae. No primeiro capítulo, é descrita a determinação da composição química das fragrâncias florais de cinco espécies de orquídeas pertencentes ao complexo Maxillaria madida (M. juergensii, M. madida, M. vernicosa, M. ferdinandiana e M. pachyphylla), através da técnica de headspace dinâmico e análise por CG/EM. Monoterpenóides e sesquiterpenóides não oxigenados são os principais compostos voláteis emitidos e provavelmente responsáveis pela atração dos insetos polinizadores. No segundo capítulo, demos continuidade ao estudo da composição química do látex dos frutos de C. grandiflora iniciado por Cláudio A. G. da Câmara. Este estudo resultou no isolamento de 3 compostos, sendo 2 inéditos e derivados do ácido cis-d-tocotrienólico. Estes compostos quando submetidos ao teste em CCD com b-caroteno, apresentaram propriedades antioxidantes. No último capítulo deste trabalho, é apresentada a análise da composição química das resinas florais do híbrido interespecífico de C. weddelliana X paralicola, comparada com a das resinas florais de seus parentais. Observou-se que todos os compostos isolados também estão presentes nas espécies genitoras...

Avaliação in vitro do potencial antineoplástico de plantas do Cerrado em carcinoma de cabeça e pescoço

Elias, Silvia Taveira
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
17.11%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2014.; As moléculas antineoplásicas derivadas de plantas têm ganhado atenção frente aos tratamentos convencionais do câncer. Assim, esse trabalho tem como objetivo avaliar a atividade antineoplásica de extratos de plantas derivadas do Bioma Cerrado em linhagens de carcinoma de cabeça e pescoço (HNSCC). Também, objetiva-se averiguar a ação concomitante do tratamento radioterápico associado aos extratos de plantas do Cerrado e o possível sinergismo entre eles, além de identificar vias de ação e substâncias com potencial biológico nas linhagens de HNSCC. Para os experimentos foram usados extratos de folhas das espécies Erythroxylum daphnites, E. suberosum, E. subrotundum, Pouteria ramiflora e P. torta provenientes do bioma Cerrado. Para cada planta foram produzidos três diferentes extratos divididos de acordo com sua solubilidade e polaridade, são eles: aquoso, etanólico e hexânico. Os extratos com maior atividade citotóxica tiveram sua concentração de IC50 definidas e passaram por novos testes a fim de determinar o mecanismo de ação. Dentre os 15 extratos testados, o extrato hexânico de E. daphnites (EDH) foi o que apresentou maior toxicidade para a linhagem SCC-9 (carcinoma de língua) e extrato hexânico de E. suberosum (ESH) para a linhagem FaDu. De maneira geral os extratos induziram efeito citotóxico supraaditivo quando comparado às linhagens que receberam apenas irradiação. O extrato EDH apresentou ainda atividade antiproliferativa...

Desenvolvimento de método indicativo de estabilidade para o antineoplásico cloridrato de doxorrubicina e avaliação da toxicidade in vitro de seus principais produtos de degradação; Stability indicating method development for the antineoplastic drug doxorubicin and in vitro toxicity evaluation of its main degradation products.

Ultramari, Mariah de Almeida
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
17.11%
Em julho de 2008, a ANVISA publicou um informe técnico esclarecendo um item importante da RE nº 1 (2005), que trata sobre os estudos de estabilidade de medicamentos. Este documento originou uma nova RDC de nº 58, publicada em dezembro de 2013, a qual estabelece limites para produtos de degradação em medicamentos. O objetivo do presente trabalho foi avaliar o comportamento do antineoplástico cloridrato de doxorrubicina frente a condições de decomposição (hidrólise ácida, básica, oxidação, temperatura e fotólise), a fim de se determinar suas principais vias de degradação e também elucidar as estruturas de seus principais produtos de degradação. Para isso foi desenvolvido e validado um método indicativo de estabilidade por HPLC-DAD-MS, o qual utiliza como fase estacionária uma coluna Luna C18(2) (150 mm x 3,0 mm, µm) com gradiente de fase móvel de tampão formiato de amônio 5 mmoles.L-1 pH 3 e metanol e fluxo de 0,3 mL.min-1. Ao longo do estudo foram encontrados diversos produtos de degradação, dentre eles a 7- deoxidehidrodoxorrubicinona, originada por hidrólise ácida e também o produto da degradação térmica de m/z 530, o qual foi encontrado nas análises do medicamento após expirado seu prazo de validade. Além disso...