Página 1 dos resultados de 107 itens digitais encontrados em 0.007 segundos

Propriedades imunorreguladoras de extratos solúveis obtidos de vermes adultos ou de ovos de Ascaris suum.; Immunoregulatory properties of soluble extracts from Ascaris suum worms or eggs.

Souza, Valdênia Maria Oliveira de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 20/10/1999 PT
Relevância na Pesquisa
36.79%
O extrato de Ascaris suum (Asc total), preparado a partir de uma mistura de vermes machos e fêmeas (albergando ovos), suprime a resposta imune específica a ovalbumina (OA). A partir do fracionamento deste extrato por gel filtração demonstrou-se que componentes protéicos de alto peso molecular (PM), eluídos no primeiro pico (PI), eram supressores da resposta a OA e os eluídos no terceiro pico (PIII) estimularam uma resposta maior de anticorpos IgE anti-Asc. Uma resposta do tipo Th2 foi preferencialmente estimulada por este extrato, sendo as citocinas IL-4 e IL-10 atuantes na supressão dos parâmetros da resposta anti-OA mediados por células Th1. Em algumas espécies de helmintos a resposta Th2 é estimulada de forma estágio-específica. Assim, analisamos neste trabalho quais dos componentes do Asc total seriam responsáveis pelo efeito supressor. Verificamos que os extratos dos vermes adultos apresentaram perfis cromatográficos semelhantes ao do extrato total. O perfil cromatográfico do Asc O foi distinto, com um segundo pico (PII) mais evidente e apresentou um quarto pico de menor PM. O fracionamento eletroforético confirmou uma concentração de proteínas com PM entre 107 e 52 kDa e a presença de proteínas adicionais entre 27...

"Resposta imune humoral na malária humana: quantidade e qualidade de anticorpos anti-Plasmodium falciparum" ; Humoral immune response in human malaria : quantity and quality of anti-Plasmodium falciparum antibodies

Leoratti, Fabiana Maria de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/08/2004 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
Neste estudo avaliamos a resposta imune humoral de indivíduos naturalmente expostos à malária em áreas endêmicas no Brasil. Os anticorpos IgG, IgG1, IgG2, IgG3, IgG4, IgM, IgE e IgA anti-formas eritrocitárias de Plasmodium falciparum foram determinadas por ELISA. Anticorpos IgG, IgG1, IgG2 de alta avidez e IgG3 de baixa avidez predominaram nos indivíduos sem complicações de malária ou assintomáticos, enquanto anticorpos IgG4, IgE e IgM predominaram nos indivíduos com complicações clínicas por malária. Os resultados mostram que mesmo em regiões com transmissão instável de malária pode ser observado o desenvolvimento de imunidade protetora quando anticorpos apropriados são produzidos; In this study, we have evaluated the humoral immune response of individuals naturally exposed to malaria living in endemic areas of Brazil. We determined IgG, IgG1, IgG2, IgG3, IgG4, IgM, IgE and IgA antibodies against Plasmodium falciparum blood stages by ELISA. We observed that the level of high avidity IgG, IgG1 and IgG2 and low avidity IgG3 antibodies were higher in asymptomatic individuals or with uncomplicated malaria, while IgG4, IgE and IgM antibodies were higher in individuals with complicated malaria. Taken together the results showed that even in unstable malaria regions it can be observed the development of protective immunity against malaria when appropriate antibodies are produced

Mecanismos regulatórios mediados pelos anticorpos maternos na modulação da resposta de hipersensibilidade do tipo I ao alérgeno ovalbumina em camundongos neonatos.; Regulatory mechanisms involved on the offspring type I hypersensitivity response inhibition mediated by maternal immunixation with OVA.

Victor, Jefferson Russo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
46.83%
Avaliamos os mecanismos regulatórios desencadeados pela imunização materna na resposta alérgica da prole OVA. A imunização materna com OVA promoveu alterações como o aumento da expressão dos receptores FcgRIIb nos linfócitos B esplênicos dos neonatos aos 3 dias de idade (d.i.), o que se manteve até os 20 d.i. Com a imunização das proles no período neonatal a imunização materna inibiu a produção de anticorpos IgE anti-OVA. Além disso, foi observado na população de linfócitos B da prole o aumento da expressão dos receptores FcgRIIb e CD44. A transferência passiva de IgG de mães imunes no pós-natal mostrou uma inibição da produção de IgE, e no período pré-natal foi capaz de reduzir a expressão das moléculas CD40 e CD23 nos linfócitos B e a secreção de IL-10 em linfócitos T CD4 na prole no período neonatal. As evidências mostram que a imunização pré-concepcional com OVA induz mecanismos que regulam a resposta IgE da prole imunizada no período neonatal, o que foi parcialmente observado com a transferência passiva de anticorpos IgG durante o período pré e pós-natal.; To evaluate the regulatory mechanisms triggered by maternal immunization in the immune response of the offspring, the effect of preconceptional immunization with OVA was evaluated. Maternal immunization with OVA led to early alteration with increased expression of FcgRIIb in B lymphocytes from 3 days old pups. Offspring from immune mother showed diminished percentage of CD4 T cells IL-4+. The immunization of offspring during neonatal period showed that maternal immunization inhibits the production of anti-OVA IgE antibodies. The evaluation of CD4 T cell population revealed diminished IL-4+ cells. Passive IgG transfer from immune mother during neonatal period showed inhibition in the IgE synthesis...

Papel das citocinas IL-5 e IL-17A na diferenciação de células produtoras de anticorpos de vida longa (ASC) induzida pelo veneno do peixe Thalassophryne nattereri; The role of IL-5 and IL-17A in the differentiation of long-lived antibody secreting cells (ASC) induced by Thalassophryne nattereri fish venom

Grund, Lidiane Zito
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
36.64%
O veneno do T.nattereri induz uma resposta de memória com a diferenciação de células B B220neg, indicativo de células produtoras de anticorpos de vida longa (ASC). Para avaliar o efeito do veneno na diferenciação de ASCs, camundongos BALB/c foram imunizados e sacrificados nos dias 21, 28, 48, 74 e 120 para avaliação de anticorpos plasmáticos e células B no peritônio, baço e medula óssea. O veneno induziu intensa esplenomegalia, formação de centros germinativos e persistentes níveis de anticorpos específicos IgG1, IgG2a e IgE anafilática. Células B1a e ASC apareceram rapidamente e a população de ASC CD138pos foi dividida em três subtipos (B220highCD43high, B220lowCD43low, e B220negCD43high) que persistiram em diferentes níveis em todos compartimentos. Finalmente, por métodos de neutralização nós sugerimos um papel importante da IL-5 e IL-17 A no desenvolvimento de ASC B220neg e na população B1a e mais ainda, a produção de TNF-a, IL-1b, IL-6, KC bem como a retenção do veneno nas células dendríticas foliculares parece promover os mecanismos para manutenção das ASCs.; T. nattereri fish venom induces a memory immune response with the differentiation of B cells B220neg, an indicative of long-lived antibody-secreting cells - ASC. To assess the effect of the venom on differentiation of ASCs...

Deglicosilação de antígenos de excreção-secreção de Toxocara canis e a sua aplicação no sorodiagnóstico da toxocaríase humana; Deglycosylation of the excretory-secretory antigens of Toxocara canis and their application for the serodiagnosis of human toxocariasis

Gonzales, William Henry Roldan
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
37.05%
O sorodiagnóstico da toxocaríase humana é geralmente baseado na detecção de anticorpos IgG anti-Toxocara spp. em amostras de soro pelo teste ELISA utilizando os antígenos de excreção-secreção de larvas de T. canis (TES). No entanto, observa-se uma ocorrência de reatividade cruzada com outras helmintíases nas áreas endémicas de poliparasitismo. Vários estudos têm mostrado que as glicanas presentes nos antígenos dos helmintos podem ser as responsáveis pela reatividade cruzada. Neste estudo, avaliamos o efeito da deglicosilação dos antígenos TES na sensibilidade e especificidade dos testes de ELISA e Western-blotting para detecção de anticorpos IgG, IgM e IgE. Para a deglicosilação dos antígenos TES, estes foram tratados com diferentes concentrações de hidróxido de sódio (NaOH) ou metaperiodato de sódio (NaIO4) e foram testados 58 amostras de soro de pacientes com toxocaríase visceral, 75 amostras de soros de pacientes com outras helmintíases, e 95 amostras de soro de indivíduos saudáveis. Nossos resultados mostraram que os antígenos TES foram totalmente deglicosilados com NaOH 100mM por 4 horas a 37°C (dTES), enquanto que o tratamento com NaIO4 não gerou bons resultados. A sensibilidade e especificidade dos antígenos TES e dTES na detecção de anticorpos IgG pelo teste de ELISA foi de 100%...

IgA, IgE e subclasses de IgG anti-Candida albicans no soro e lavado vaginal de pacientes com candidíase vulvovaginal

Carvalho,Ricardo José Victal de; Cunha,Cristiane Martins; Silva,Deise Aparecida de Oliveira; Sopelete,Mônica Camargo; Urzedo,Jane Eire; Moreira,Tomaz Aquino; Moraes,Paula de Souza Abreu; Taketomi,Ernesto Akio
Fonte: Associação Médica Brasileira Publicador: Associação Médica Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2003 PT
Relevância na Pesquisa
36.8%
OBJETIVO: Determinar níveis de anticorpos IgA, IgE, IgG e subclasses (IgG1, IgG4) específicos a C. albicans no soro e lavado vaginal de mulheres com ou sem candidíase vulvovaginal para avaliar o papel destes anticorpos na imunopatogênese desta doença. MÉTODOS: Foram selecionadas 30 mulheres com sintomas clínicos de candidíase vulvovaginal (15 com cultura de secreção vaginal positiva para C. albicans, 11 com cultura negativa e quatro com cultura positiva para Candida não-albicans) e 12 mulheres controles assintomáticas (nove com cultura negativa). Amostras de soro e lavado vaginal foram obtidas para a detecção de anticorpos anti-C. albicans por ELISA. RESULTADOS: Pacientes sintomáticas com cultura positiva apresentaram níveis de IgA específicas significativamente maiores no lavado vaginal e menores no soro do que aquelas com cultura negativa. Níveis séricos de IgE específica foram extremamente baixos em relação ao lavado vaginal. Altos níveis de IgG total específica foram encontrados no soro e lavado vaginal em ambos os grupos, independente da presença do fungo. Níveis de IgG1 e IgG4 específicas foram significativamente maiores somente no lavado vaginal de mulheres sintomáticas e cultura positiva, com relação IgG1/IgG4 ligeiramente maior...

Produção de alérgeno Blo t 5 recombinante (rBlo t 5) de Blomia tropicalis e reatividade de anticorpos IgE a alérgenos Blo t 5 nativo e recombinante em pacientes atópicos

Moreira, Carolina Guimarães Aguiar
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.78%
Alergias são reações imunológicas causadas por substâncias capazes de desencadear respostas específicas de anticorpos IgE em indivíduos geneticamente predispostos, denominadas alérgenos. Em regiões tropicais e subtropicais, alérgenos provenientes de Blomia tropicalis são causas importantes de sensibilização mediada por respostas específicas de imunoglobulina E (IgE) entre os pacientes com asma e rinite alérgica. O objetivo deste estudo foi produzir o alérgeno recombinante Blo t 5 e avaliar a sua reatividade a IgE no soro de pacientes atópicos, em comparação com suas contrapartes nativas de B. tropicalis utilizando testes imunoenzimáticos. O DNA codificando para Blot 5 foi obtido a partir do RNAm de B. tropicalis utilizando transcriptase reversa. A sequência de cDNA foi amplificada e subclonada em vetor de expressão E. coli, sendo a proteína rBlo t 5 expressa e purificada. A reatividade de IgE ao alérgeno nBlo t 5 e rBlo t 5 foi determinada por ELISA. rBlo t 5 foi capaz de se ligar a IgE, revelando a preservação de outros epítopos únicos de IgE a Blo t 5 ao grupo BT + (36%) e BT- (31,2%). Este estudo comparativo confirmou a produção e purificação do alérgeno Blo t 5 recombinante, sendo que esta apresentou reatividade ao IgE nos soros dos pacientes que foram utilizados...

Anticorpos IgA, IgE e IgG4 específicos a Dermatophagoides pteronyssinus e aos seus alérgenos principais, Der p 1 e Der p 2, em amostras de soro e saliva de crianças e adolescentes alérgicos e não-alérgicos

Miranda, Diego Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.87%
Rinite alérgica (RA) é um problema de saúde pública global de suma importância, devido ao crescente aumento da sua prevalência em todo o mundo. Ácaros da poeira domiciliar como Dermatophagoides spp. constituem as principais fontes de sensibilização alergênica em indivíduos geneticamente predispostos. Este estudo teve como objetivo avaliar os níveis de anticorpos IgA, IgE e IgG4 específicos ao extrato total de Dermatophagoides pteronyssinus (Dpt) e aos seus alérgenos principais (Der p 1 e Der p 2) em amostras de soro e saliva de crianças e adolescentes alérgicos e não-alérgicos. Um total de 86 indivíduos foi estudado, dos quais 72 tinham RA e teste cutâneo positivo para o extrato Dpt, e 14 eram saudáveis não-alérgicos, com teste cutâneo negativo para aeroalérgenos. Amostras pareadas de soro e saliva foram coletadas de todos os indivíduos e analisadas por ensaios imunoenzimáticos. Os níveis de IgE sérica e de IgG4 sérica ou salivar específicas a Dpt, Der p 1 e Der p 2 foram maiores em crianças e adolescentes alérgicos que não-alérgicos (p < 0,05). Ao contrário, os níveis de IgA sérica e salivar para todos os alérgenos foram maiores em indivíduos não-alérgicos em relação aos alérgicos (p < 0...

Resposta de anticorpos IgE, IgG1 e IgG4 aos componentes ligantes de Concanavalina A isolados de Blomia tropicalis (Acari: Echimyopodidae) em indivíduos alérgicos e não alérgicos

Almeida, Karine Cristine de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
57.06%
Blomia tropicalis (Bt) e Dermatophagoides pteronyssinus (Dp) são os principais ácaros da poeira domiciliar em países tropicais e subtropicais que estão associados com doenças alérgicas. Antígenos glicosilados são altamente imunogênicos e estão envolvidos em diferentes patologias, incluindo alergias. Os objetivos deste estudo foram avaliar a resposta de anticorpos IgE, IgG1 e IgG4 a componentes ligantes de Concanavalina A (Bt-ConA) isolados do extrato Bt total em soros de indivíduos alérgicos e não alérgicos, bem como a reatividade cruzada com Dp e identificar por immunoblotting componentes protéicos de ambos extratos reconhecidos por anticorpos IgE, IgG1 e IgG4. O extrato Bt-ConA foi obtido por fracionamento do extrato Bt total em cromatografia de afinidade Con A-Sepharose e ambos extratos foram avaliados em SDS-PAGE e ELISA para IgE, IgG1 e IgG4 em 121 soros de pacientes com rinite alérgica e 36 indivíduos não alérgicos. Testes cutâneos de puntura (TCP) foram realizados em todos os indivíduos do estudo. Ensaios de inibição foram realizados para detecção de IgE, IgG1 e IgG4 específica a Bt total e Bt-ConA. Ensaios de immunoblotting foram realizados para detecção de componentes antigênicos de ambos extratos reconhecidos por IgE...

Anticorpos anti-Demodex canis e Dermatophagoides pteronyssinus em soro de cães com demodicose

Oliveira, Maria Cecília de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.97%
A demodicose canina é uma das doenças mais comuns da pele encontradas na prática veterinária. As lesões típicas são feridas eritematosas alopécicas encontradas na cabeça e ou membros. Afim de verificar a produção de anticorpos IgG e IgE contra antígenos homólogos de Demodex canis (SDAa) e antígenos heterólogos solúveis de Dermatophagoides pteronyssinus (SDpt) e de Myocoptes musculinus (SMAg). Raspados de pele e amostras de sangue foram coletados para analisar a presença de ácaros na pele, eosinófilos e produção de anticorpos por ELISA, respectivamente. As amostras foram coletadas de 27 cães, sendo três saudáveis com mais de 12 meses, 20 de cães com lesões de pele e 4 de cães saudáveis com menos de 12 meses. Os antígenos homólogos não foram hábeis para discriminar amostras de soros controles positivas e negativas. Quando antígenos heterólogos foram usados para detectar anticorpos IgG eles não podiam discriminar cães sintomáticos de assintomáticos, além disso observou-se que cães com menos de 12 meses sintomáticos e assintomáticos eram reativos ao antígenos heterólogos. Entretanto quando os antígenos heterólogos eram usados para detectar anticorpos IgE, observou-se que os cães sintomáticos...

Eficácia clínica e alterações na resposta de anticorpos sistêmicos e de mucosa após imunoterapia sublingual em crianças alérgicas a ácaros: um estudo randomizado duplo-cego, controlado com placebo

Queirós, Meimei Guimarães Junqueira de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.9%
Este estudo teve como objetivo avaliar a eficácia clínica e alterações da resposta de anticorpos sistêmicos e de mucosa após a imunoterapia sublingual (SLIT), utilizando alérgenos de Dermatophagoides pteronyssinus (Dpt), com ou sem extratos bacterianos em crianças alérgicas a ácaros. Cento e dois pacientes com rinite alérgica com ou sem asma foram selecionados para um estudo randomizado duplocego, controlado por placebo e distribuídos em três grupos: DPT (extrato alergênico de Dpt, n=34), DPT+MRB (extrato alergênico de Dpt associado com extrato de bactérias mistas do trato respiratório, n=36), e Placebo (n=32). Avaliação clínica e análises imunológicas foram realizadas antes do tratamento e após 12 e 18 meses, incluindo a pontuação de escores de sintomas e medicamentos de rinite/asma, teste cutâneo (SPT) ao extrato Dpt, e medidas de anticorpos específicos IgE, IgG4 e IgG1 para Dpt, Der p 1, Der p 2 no soro e IgA específicos na saliva e no lavado nasal. Os resultados clínicos mostraram uma redução significativa nos escores de sintomas de rinite/asma em todos os grupos, mas o uso de medicamentos diminuiu apenas no grupo DPT após 12 meses. Resultados de SPT não mostraram mudanças significativas e SLIT foi geralmente segura...

Reatividade anticórpica IgE, IgG1 e IgG4 específica a antígenos de pólen de Lolium multiflorum (Lam. 1779) em pacientes com polinose

Moreira, Priscila Ferreira de Sousa
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.78%
Introdução: A rinite alérgica estacional ou doença polínica se deve à sensibilização aos alérgenos de pólens, geralmente de gramíneas. Lolium multiflorum (Lm) é uma gramínea com pólens de elevado potencial alergênico, sendo a principal gramínea causadora de polinose na região Sul do Brasil. Objetivos: Analisar três diferentes métodos de extração antigênica pela reatividade IgE de cada extrato e as respostas anticórpicas IgE, IgG1 e IgG4 específicas aos antígenos de pólen de Lm. Material e Métodos: Três extratos de pólen de Lm foram preparados (extratos LmPBS, Lme- PBS e LmNH4HCO3) e analisados por SDS-PAGE a 13,5%. Amostras de soro de 62 pacientes com rinite alérgica sazonal e/ou asma brônquica (grupo Lm+), 30 pacientes com rinite alérgica perene (grupo Lm-) e 30 indivíduos não-atópicos (grupo NA) foram testadas para a reatividade IgE frente aos três extratos por ELISA. Anticorpos IgG1 e IgG4 específicos a Lm foram avaliados empregando-se somente o extrato LmPBS, por ELISA. Resultados: O perfil protéico dos extratos foi muito semelhante por SDS-PAGE, apresentando bandas protéicas de 20 a100 kDa. Níveis de IgE foram maiores em pacientes com polinose ao se utilizar o extrato LmPBS. O extrato LmPBS foi utilizado para avaliar os níveis de IgE...

Reatividade de anticorpos IgE, IgG1 e IgG4 a frações glicopeptídicas de Dermatophagoides pteronyssinus em indivíduos alérgicos e não alérgicos

Resende, Rafael de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
46.76%
Ácaros da poeira domiciliar, como Dermatophagoides pteronyssinus (Dp) são importantes fontes de alérgenos envolvidos na sensibilização de indivíduos geneticamente predispostos. Vários alérgenos são constituídos de glicoconjugados, que apresentam afinidade com lectinas, como a Concanavalina A (ConA). O objetivo deste estudo foi avaliar a reatividade de IgE, IgG1 e IgG4 aos componentes do extrato Dp não ligantes e ligantes à ConA em pacientes alérgicos e indivíduos não alérgicos. As frações não ligantes (FNL) e ligantes (FL) de ConA foram obtidas do extrato Dp bruto após o fracionamento por cromatografia de afinidade de ConASepharose e todos os extratos foram avaliados por ELISA e Immunoblotting para detecção de IgE, IgG1 e IgG4 no soro de 95 pacientes alérgicos a ácaros (DP+) e 92 indivíduos não alérgicos (NA). Em pacientes do grupo DP+, a soropositividade de IgE e IgG1 ao extrato Dp bruto (100% e 84,2%, respectivamente) foi maior do que às demais frações, enquanto a soropositividade de IgG4 foi maior à FL (83,2%), quando comparado aos demais extratos. Curiosamente, a soropositicbbvidade de IgG4 às frações relacionadas à ConA foram maiores no grupo DP+ comparados ao grupo NA, especialmente à FL. O ELISA de inibição competitiva para todos os anticorpos testados representou uma alta (>80%) reatividade cruzada entre o extrato Dp bruto e frações relacionadas à ConA ou extrato de D. farinae (>70%). Entretanto...

Alérgenos de pólen de Lolium multiflorum (Lam. 1779): determinação da reatividade cruzada de anticorpos IgE aos componentes alergênicos de extratos comerciais de gramíneas

Bernardes, Cristiane Teixeira Vilhena
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
56.78%
Introdução: Lolium multiflorum (Lm), gramínea da família Poaceae, é a principal causadora de polinose na região Sul do Brasil. Não há ainda estudos de reatividade cruzada entre frações alergênicas de pólen de L. multiflorum com de outras espécies de gramíneas. Objetivos: Avaliar a sensibilização a alérgenos de pólen de Lm em pacientes com polinose por teste cutâneo de puntura (TCP) e da detecção de IgE específica por ensaio imunoenzimático (ELISA). Determinar a reatividade cruzada entre frações alergênicas do extrato de pólen de L. multiflorum (Lm) e extratos comerciais de pólens de gramíneas. Material e métodos: Amostras de soro de 38 pacientes com rinite alérgica sazonal (grupo RAS), 35 pacientes com rinite alérgica perene (grupo RAP) e 30 indivíduos não atópicos (grupo NA) foram testadas para a reatividade de IgE. A sensibilização foi analisada através de teste cutâneo de puntura e os níveis de IgE específica a pólens de L. multiflorum foram determinados por ELISA. Ensaios ELISA e Immunoblotting de inibição foram empregados na determinação da reatividade cruzada ente alérgenos de pólen de L. multiflorum e de extratos comerciais de gramíneas. Resultados: A positividade ao TCP com extratos de pólen de gramíneas foi utilizada como critério de inclusão de pacientes no grupo RAS. Anticorpos IgE específicos a Lm foram detectados no soro de 100% dos pacientes com rinite sazonal (RAS) e em 8...

Identificação de isoformas antigênicas de Dermatophagoides pteronyssinus reconhecidas por anticorpos IgE e IgG1 em pacientes atópicos e não atópicos

Miranda, Juliana Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
46.95%
O ácaro da poeira domiciliar Dermatophagoides pteronyssinus (Dp) é uma das principais fontes de alérgenos intradomiciliar em todo o mundo, e por isto considerado importante na sensibilização de indivíduos predispostos geneticamente. Alguns alérgenos deste ácaro podem ocorrer como isoalérgenos diferenciando na sequência dos aminoácidos ou mesmo no padrão de glicosilação, o que pode causar diferenças na sensibilização alergênica. O objetivo do presente trabalho foi investigar novos antígenos imunodominantes com potencial aplicabilidade no diagnóstico laboratorial e monitoramento de indivíduos atópicos sob imunoterapia alérgeno-específica. Para isto, o extrato de Dp foi separado por eletroforese bidimensional (2D) com subsequente immunoblotting para detecção de componentes ligantes de IgE e IgG1 específica. O pool de soros testado no immunoblotting 2D foi escolhido a partir de um painel de soros positivos a alérgenos de Dp determinados por immunoblotting 1D para IgE e IgG1 específica em pacientes atópicos (A) e IgG1 em indivíduos não atópicos (NA), grupos estes definidos por teste cutâneo de puntura (TCP) e níveis específicos de IgE e IgG1 determinados por ELISA. Os níveis de IgE a Dp bem como a soropositividade foram maiores em atópicos (mediana IE = 3...

Perfil de reatividade de IgE, IgG4 e IgG1 ao extrato alergênico de Dermatophagoides farinae em indivíduos atópicos e não atópicos por meio de imunoproteômica

Ynoue, Leandro Hideki
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.78%
O ácaro Dermatophagoides farinae (Df) é considerado um dos principais ácaros da poeira domiciliar e uma importante fonte de alérgenos respiratórios do mundo todo. Alguns alérgenos de Df aparecem na forma de isoalérgenos que apresentam mudanças na sequência de aminoácidos ou glicosilação, que pode causar diferenças na sensibilização alergênica. O objetivo deste estudo foi investigar a reatividade dos anticorpos IgE, IgG1 e IgG4 às isoformas antigênicas de Df em pacientes atópicos e indivíduos não atópicos, com potencial aplicação para diagnóstico de alergia e para imunoterapia alérgeno específica. Indivíduos atópicos (n=60) e não atópicos (n=30) foram selecionados com base no histórico clínico de alergia respiratória e teste cutâneo de puntura (TCP) positivo a alérgenos de Df. Os soros dos indivíduos do estudo foram analisados por ELISA para quantificação dos níveis de IgE, IgG1 e IgG4 aos alérgenos de Df. O extrato total de Df foi separado por eletroforese uni- (1-D) e bi- (2-D) dimensionais e subsequentemente analisado por immunoblot 1-D e 2D para avaliação do perfil de IgE, IgG1 e IgG4 que reconheceram os componentes do extrato alergênico de Df no soro dos indivíduos atópicos e não atópicos. Os níveis de IgE...

Análise da resposta de anticorpos IgE, IgG1 e IgG4 específica a antígenos derivados de grãos de pólen de Lolium multiflorum por ELISA e immunoblotting e diagnóstico de alergia por microarray de alérgenos em pacientes com polinose

Moreira, Priscila Ferreira de Sousa
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
57.14%
O pólen da gramínea Lolium multiflorum é considerado a principal fonte alergênica para a alergia a pólen de gramíneas na região sul do Brasil. A sensibilização dos pacientes alérgicos a pólen de gramíneas a moléculas de alérgenos individuais ainda não foi avaliada. Os objetivos deste trabalho foram no estudo I: avaliar a reatividade de IgE, IgG1 e IgG4 aos componentes do extrato de pólen de Lolium multiflorum em pacientes com polinose; e no estudo II: avaliar a reatividade cruzada entre alérgenos de pólen de Lolium multiflorum e Phleum pratense e a analisar a reatividade IgE por meio de microarray de alérgenos. Para o estudo I, extrato de pólen de Lolium multiflorum foi preparado e analisado por SDS-PAGE. Amostras de soro de 33 pacientes com alergia a pólen de gramíneas (Lm+) e 10 indivíduos nãoatópicos (NA) foram testadas para a reatividade IgE, IgG1 e IgG4 por ELISA e immunoblotting. No estudo II, foram analisadas 78 amostras (incluindo os 33 do estudo I) de soro de pacientes com alergia a pólen de gramíneas (grupo polinose) e 5 amostras de soro de pacientes alérgicos a ácaros da poeira domiciliar (controle). Para investigar o nível de reatividade cruzada, foram realizados experimentos de ELISA e immunoblotting de inibição com extratos de Lolium multiflorum e Phleum pratense. A presença de anticorpos IgE específicos para 103 alérgenos purificados naturais e recombinantes foi investigada por microarray de alérgenos. No estudo I...

Atividade bloqueadora de anticorpos IgG específicos purificados de soros de pacientes atópicos a ácaros sobre a reatividade de IgE a Dermatophagoides pteronyssinus por ELISA inibição

Siman, Isabella Lima
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
47.06%
Uma das propostas da imunoterapia alérgeno específica é a de modular a resposta imune humoral contra alérgenos, com aumento significativo nos níveis de IgG1 e IgG4 específicos. Esses anticorpos estão associados com uma atividade bloqueadora, impedindo a ligação de anticorpos IgE ao alérgeno e levando a uma redução nas respostas inflamatórias. Esse estudo objetivou investigar a atividade bloqueadora, in vitro, de anticorpos IgG específicos sobre a reatividade de IgE a D. pteronyssinus (Dpt) em soros de pacientes atópicos. Anticorpos IgG específicos foram obtidos de soros de pacientes atópicos, e IgG irrelevante a partir de soros de não atópicos, e depois purificados por precipitação com sulfato de amônio, seguido de cromatografia de afinidade em Proteina G-agarose. A pureza desses anticorpos foi avaliada por SDS-PAGE, a imunoreatividade por ensaios de slot-blot e immunoblot, e a atividade bloqueadora por ELISA inibição. O perfil eletroforético, após precipitação com sulfato de amônio, mostrou um enriquecimento de proteínas de alto peso molecular na fração precipitada,e bandas fortemente coradas na fração ligante após a cromatografia, compatíveis com o peso molecular de IgG humana. Foi detectada uma forte imunoreatividade para IgG...

Identificação de isoformas de Blomia tropicalis (Acari: Echimyopodidae) ligantes de anticorpos IgE de pacientes sensibilizados a ácaros da poeira domiciliar

Almeida, Karine Cristine de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
56.94%
Blomia tropicalis (Bt) é um ácaro da poeira domiciliar comum em regiões tropicais e importante fonte de alérgenos para a indução de doenças alérgicas respiratórias. Até o momento, a maioria dos alérgenos de Bt identificados mostrou homologia de seqüência com outros alérgenos de ácaros da poeira, como Dermatophagoides spp. O objetivo deste estudo foi investigar os principais alérgenos com reatividade a anticorpos IgE no soro de pacientes alérgicos. Métodos: O extrato Bt foi submetido à eletroforese bidimensional (2D) e soros de pacientes sensibilizados a ácaros com teste cutâneo positivo a Bt, foram selecionados por ELISA para a presença de anticorpos IgE específicos e utilizados em ensaios de immunoblot uni- e bidimensional. Immunoblot de inibição 1D foi realizado para avaliar a reatividade cruzada com Dermatophagoides spp. Spots visualizados no gel 2D que apresentaram reatividade a IgE do soro de pacientes alérgicos foram excisados e identificados por espectrometria de massa. Resultados: Alérgenos de Bt com baixo (14-16 e 25 kDa) e alto peso molecular (54-134 kDa) apresentaram mais de 50% de reatividade a anticorpos IgE no soro de pacientes alérgicos e foram considerados imunodominantes. Uma alta taxa de inibição homóloga (> 80%) foi observada para todas as bandas imunodominantes. Quase todos os componentes imunodominantes de alto peso molecular mostraram uma taxa expressiva de inibição heteróloga. No entanto...

Sensibilização intranasal com antígenos de Blomia tropicalis induz respostas alérgicas em camundos caracterizadas pela elevada contagem de soro IgE antígeno-específico e não específico e de eosinófilos no sangue periférico; Intranasal sensitization with Blomia Tropicalis antigens induces allergic responses in mice characterized by elevated antigen-specific and non-specific serum ige and peripheral blood eosinophil counts

Takeda, Fumiko; Arakawa, Takeshi; Toma, Hiromu; Ishii, Akira; Sato, Yoshiya
Fonte: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo Publicador: Universidade de São Paulo. Instituto de Medicina Tropical de São Paulo
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/02/2004 ENG
Relevância na Pesquisa
36.78%
Para avaliar a capacidade alergizante do antígeno da Blomia tropicalis (Bt) a produção de IgE específica e não específica a antígeno Bt foi monitorada em camundongos BALB/c após exposição ao antígeno por via nasal. Foi evidenciado que Bt contem um alérgeno funcional em seus componentes. Os componentes alergênicos entretanto, quando administrados por via intra-nasal, sem qualquer adjuvante, não induzem resposta IgE durante um pequeno período. Por outro lado, a inoculação intra-nasal de antígenos Bt aumentou a resposta sérica de IgE em camundongos pré-tratados por uma injeção inicial sensibilizante sub-cutânea aos mesmos antígenos. A inoculação do antígeno Bt sem as injeções sensibilizantes iniciais induziu a produção de anticorpos IgE somente quando o antígeno foi administrado de maneira contínua, por um período longo de mais de 24 semanas. Mesmo quando as injeções sensibilizantes iniciais foram ausentes, o antígeno Bt inoculado com a toxina de cólera (CT) como adjuvante mucoso também aumentou de maneira significante a resposta IgE antígeno específica do Bt dependendo da dose de CT administrada conjuntamente. O presente estudo também demonstrou que camundongos inoculados com antígeno Bt/CT mostram aumento do nível IgE não específico no soro e médias de eosinófilos no sangue periférico sem qualquer elevação da contagem total de leucócitos. A análise por Immunoblot demonstrou cinco principais componentes antigênicos reativos aos anticorpos IgE induzidos. Estes componentes na posição 44-64 kilodaltons foram considerados importantes antígenos-candidatos para o diagnóstico da alergia relacionada ao ácaro.; In order to evaluate the potential allergenicity of Blomia tropicalis (Bt) antigen...