Página 1 dos resultados de 144 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Avaliação do fluxo sanguíneo em artérias perfurantes durante a cirurgia de aneurismas  intracranianos através da video-angiografia intra-operatória utilizando indocianina verde; Assessment of blood flow in perforating arteries during intracranial aneurysm surgery with intraoperative videoangiography using indocyanine green

Oliveira, Jean Gonçalves de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/01/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.63%
Introdução. As artérias perfurantes comumente são evidenciadas durante a dissecção microcirúrgica para clipagem de aneurismas intracranianos. A oclusão de artérias perfurantes pode ser responsável por infarto encefálico isquêmico e resultados clínicos indesejáveis. O presente estudo objetiva descrever a utilidade da vídeo-angiografia intra-operatória com indocianina verde (VAIICG) na avaliação do fluxo sanguíneo em artérias perfurantes visibilizadas no campo microcirúrgico, durante a clipagem de aneurismas intracranianos. Secundariamente, foi analisada a incidência de artérias perfurantes envolvidas durante a cirurgia de aneurismas intracranianos, e a ocorrência de infarto encefálico isquêmico causado pelo comprometimento das artérias perfurantes. Método. Sessenta pacientes, com 64 aneurismas intracranianos foram tratados cirurgicamente, e prospectivamente incluídos neste estudo. A VAIICG intra-operatória foi realizada com o uso de microscópio neurocirúrgico (Carl Zeiss Co. Oberkochen, Germany) com a tecnologia VAIICG integrada. A presença e o envolvimento de artérias perfurantes foram analisados no campo microcirúrgico durante a dissecção cirúrgica, e durante a clipagem do aneurisma. A patência vascular após a clipagem também foi investigada. Apenas artérias pequenas que não foram visibilizadas nas imagens pré-operatórias de angiografia digital com subtração (ADS) foram consideradas para análise. Resultados. A VAIICG permitiu a visibilização do fluxo sanguíneo em todos os casos que apresentaram artérias perfurantes no campo microcirúrgico. Dentre 36 casos cujas artérias perfurantes estavam visíveis à VAIICG...

Avaliação de dois modelos experimentais de isquemia e reperfusão cerebral em ratos com oclusão temporária carotídea associada ou não à oclusão vertebral

Tardini, Daniela Mazza Sundefeld; Yoshida, Winston Bonetti; Novelli, Ethel Lourenzi Barbosa; Sequeira, Júlio Lopes
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 514-517
POR
Relevância na Pesquisa
46.39%
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade de dois modelos experimentais de isquemia e reperfusão cerebral. MÉTODOS: 60 ratos foram distribuídos, aleatoriamente, em três grupos experimentais, com 20 animais cada: I - pinçamento temporário de artéria carótida esquerda; II - cauterização prévia das artérias vertebrais e pinçamento temporário da artéria carótida esquerda; simulado - sem isquemia nem reperfusão. Todos os animais tiveram oclusão definitiva de artéria carótida direita e os três grupos foram subdivididos em dois períodos de reperfusão: A - 60 minutos e B - 120 minutos. Os parâmetros verificados foram: medidas de pressão arterial média sistêmica e fluxo sangüíneo carotídeo; medida de malondialdeído cerebral através do teste TBARS e avaliação histológica do hemisfério cerebral submetido à isquemia e reperfusão. Foi feito também um estudo complementar com angiografia cerebral em 5 animais adicionais. RESULTADOS: Não houve diferenças significativas nas dosagens de malondialdeído cerebral e na freqüência e gravidade das alterações histológicas cerebrais entre os três grupos. Nos grupos GI e GII, a PAM foi significantemente maior no período de isquemia. O fluxo sangüíneo entre os períodos pré e pós-pinçamento aumentou nos grupos IA e IIB...

Estudo das diferenças de calibre entre as arterias vertebrais esquerda e direita por angiografia cerebral

Cassia Maria Fischer Rubira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/10/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.42%
Estudaram-se 14 coelhos adultos da raça Norfolk inglesa, que foram submetidos à angiografia cerebral do território vértebro-basilar durante anestesia geral, com o objetivo de se comparar os calibres das artérias vertebrais. Dentre os 14 casos analisados, o calibre da artéria vertebral esquerda foi maior em 5 (36 %), o da direita foi maior em 3 (21 %) e os calibres foram considerados similares em 6 (43 %). Estes achados guardam analogia com os dados disponíveis sobre as diferenças de calibre entre as artérias vertebrais do homem; Fourtheen normal adult Norfolk English rabbits were submitted to angiographies of the vertebral arterial blood vessels, during geral anesthesia. The objective was to compare the diameter between the left and right vertebral arteries. Among the 14 analyzed cases, the left vertebral artery was bigger in 5 (36%), the right vertebral artery was bigger in 3 (21%) and the diameter was similar in 6 (43%). This data are similar to some disponible anatomical records of the human vertebral arterial territory

Angiotomografia cerebral 3D no manejo precoce da hemorragia subaracnóide aguda; 3D computed tomography angiography in the management of acute aneurismal subarachnoid hemorrhage

Paulo Roland Kaleff
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 23/11/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.6%
A angiotomografia cerebral 3D (ATC) passou a ser uma alternativa à angiografia por subtração digital (ASD) para a detecção dos aneurismas intracranianos. As recomendações atuais para a hemorragia subaracnóidea aguda (HSA) secundária à ruptura de aneurismas intracranianos incluem o tratamento definitivo precoce. O objetivo primário deste estudo foi o de avaliar a contribuição da ATC para a diminuição do tempo entre o diagnóstico da HSA e o diagnóstico do aneurisma, bem como para a diminuição do tempo entre a admissão do paciente e a exclusão do aneurisma, quando comparada com a ASD. Como objetivo secundário buscou-se comparar a sensibilidade de ambos os métodos diagnósticos, comparar os resultados clínicos de dois grupos de pacientes diagnosticados pala ATC e/ou pela ASD e avaliar a contribuição da ATC na abordagem cirúrgica aos hematomas secundários à ruptura de aneurismas intracranianos. Uma análise retrospectiva foi conduzida cobrindo 100 pacientes admitidos com HSA e diagnosticados para aneurisma via ATC (n=60) ou via ASD (n=40). Os dados coletados foram divididos de acordo com o método diagnóstico utilizado inicialmente para a detecção do aneurisma. Os tempos transcorridos entre o diagnostico da HSA e o diagnóstico do aneurisma foi consistentemente inferior para os pacientes submetidos à ATC (p<0.000005). Em relação ao tempo transcorrido entre a admissão e o tratamento definitivo...

Hemorragia Subaracnoideia e Angiografia Cerebral por Tomografia Computorizada

Santos, N; Machado, E; Carvalho, S; Barbosa, MD; Martins, F
Fonte: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2001 POR
Relevância na Pesquisa
56.55%
We present a review of 57 cases of nontraumatic subarachnoid hemorrhagesubmitted to CT angiography of the cerebral vessels. The purpose of our study was to estimate the value of CT angiography in the detection of intracranial aneurysms. These findings were compared with those from selective angiography. The results showed that CT angiography is a rapid, low-risk technique with a low level of invasiveness and high specificity and sensitivity in the detection of cerebral aneurysms, allowing the planning of endovascular intervention and surgical approach.

Estenose bilateral de seio venoso transverso associado a papiledema: relato de caso

Gouveia,Enéias Bezerra; Lobato,Frederico José Corrêa; Veras,José Filho de Sousa Lobão; Nunes,João Claudio; Muccioli,Cristina; Melo Filho,Agenor de
Fonte: Conselho Brasileiro de Oftalmologia Publicador: Conselho Brasileiro de Oftalmologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.73%
Relatar um caso de estenose bilateral de seio venoso transverso cursando com papiledema e discutir evolução clínica, alterações fundoscópicas, diagnóstico diferencial com pseudotumor cerebral e descrever nova proposta terapêutica (por meio do uso de "stent"). RELATO DE CASO: Paciente de 39 anos, do sexo feminino, portador de estenose bilateral de seio transverso associada a papiledema, apresentando baixa de acuidade visual, restrição de campos visuais e cefaléia. O diagnóstico foi confirmado por meio de angiografia cerebral. Instituiu-se terapêutica intervencionista, por meio do implante de "stent" via angiográfica cerebral, com remissão dos sinais e sintomas aos exames oftalmológico e neurológico. DISCUSSÃO: Neste trabalho descrevemos os achados radiológicos e oftalmológicos da estenose bilateral do seio transverso e apresentamos nova terapêutica por meio de implante de "stent" via angiografia cerebral, com melhora documentada dos níveis pressóricos intracranianos, dos achados campimétricos visuais e dados do exame oftalmológico após o procedimento. Não há relato na literatura internacional de estenose bilateral do seio venoso associado a papiledema. Por se tratar do primeiro relato na literatura, os achados descritos sugerem fortemente que esta associação possa ser parte de uma nova entidade nosológica.

Cegueira cortical transitória após angiografia cerebral: relato de um caso

Lynch,José Carlos; Pereira,Aluisio
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/1984 PT
Relevância na Pesquisa
46.42%
É apresentado um caso de cegueira cortical transitória pós angiografia cerebral. A análise dos casos publicados revela que o volume de contraste empregado variou de 7 a 290ml, que a amaurose durou entre duas horas e vários dias, que o sintoma se instalou desde minutos até 15 horas após o término do exame. A artéria vertebral foi mais envolvida do que a carótida. A causa mais provável desta complicação é a toxicidade ao meio de contraste em contacto com o córtex visual.

Angiotomografia tridimensional como exame pré-operatório no tratamento dos aneurismas cerebrais

ARAUJO,IVAN SOARES DE
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1998 PT
Relevância na Pesquisa
46.75%
O presente estudo se baseia em 36 casos do Departamento de Neurocirurgia da Universidade Livre de Berlim e procura mostrar as vantagens da angiotomografia tridimensional sobre a angiografia cerebral no tocante ao maior número de informações sobre os aneurismas, o que não ocorre com a angiografia cerebral que conta apenas com algumas incidências anatômicas limitadas: lateral, frontal e oblíquas. Com a angiotomografia tridimensional é possível a rotação de imagens reformatadas em 360º em todas as direções, conseguindo número considerável de projeções e mostrando o colo do aneurisma e sua relação com outros vasos e o fundo em relação com o colo. Também é demonstrável a relação do aneurisma com a parte óssea ao longo da base do crânio. A angiotomografia tridimensional tem-se mostrado tão sensível quanto a angiografia cerebral e recentemente tem sido usada no planejamento do acesso cirúrgico aos aneurismas cerebrais.

Angiografia pela ressonância magnética nos aneurismas intracranianos: estudo comparativo com a angiografia cerebral

Spotti,Antonio Ronaldo; Lima,Édimo Garcia; Santos,Marcio Luís Tostes; Magalhães,Álvaro Cebrian de Almeida
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
66.93%
Avaliamos por angiografia pela ressonância magnética e por angiografia cerebral 41 pacientes com 55 aneurismas intracranianos confirmados pela cirurgia. A angiorressonância detectou 52 aneurismas com sensibilidade de 94,5% e a angiografia cerebral detectou 53 aneurismas com sensibilidade de 96,3%. Pela não invasibilidade, rapidez e baixo custo a angiorressonância poderá substituir a angiografia cerebral no diagnóstico de aneurismas intracranianos e no prognóstico da hemorragia subaracnóide.

Angiografia por tomografia computadorizada dos aneurismas intracranianos

Laureano,Vinícius Santos; Zirretta,José Carlos; Koch,Hilton Augusto
Fonte: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem Publicador: Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
46.61%
Este trabalho foi realizado para avaliar os achados da angiografia por tomografia computadorizada, comparativamente à angiografia por subtração digital, em relação aos aneurismas intracranianos, e a possibilidade da maior utilização da angiografia por tomografia computadorizada no Brasil. Foram analisados oito pacientes que apresentavam um total de sete aneurismas não tratados e um aneurisma tratado. Houve subseqüente correlação com outros trabalhos publicados na literatura médica. Os exames foram realizados em uma clínica e em dois hospitais privados, na cidade do Rio de Janeiro, RJ. Foi demonstrada boa correlação entre os métodos estudados, em relação ao diagnóstico dos aneurismas, no acompanhamento e avaliação pré-terapêutica dessas lesões. A angiografia por tomografia computadorizada foi um exame menos invasivo, de menor custo e maior acessibilidade. Concluiu-se que a angiografia por tomografia computadorizada é um exame que deve ser utilizado com maior freqüência para avaliação nesta enfermidade.

Avaliação de dois modelos experimentais de isquemia e reperfusão cerebral em ratos com oclusão temporária carotídea associada ou não à oclusão vertebral

Tardini,Daniela Mazza Sundefeld; Yoshida,Winston Bonetti; Novelli,Ethel Lourenzi Barbosa; Sequeira,Júlio Lopes
Fonte: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Publicador: Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2003 PT
Relevância na Pesquisa
46.39%
OBJETIVO: Avaliar a reprodutibilidade de dois modelos experimentais de isquemia e reperfusão cerebral. MÉTODOS: 60 ratos foram distribuídos, aleatoriamente, em três grupos experimentais, com 20 animais cada: I - pinçamento temporário de artéria carótida esquerda; II - cauterização prévia das artérias vertebrais e pinçamento temporário da artéria carótida esquerda; simulado - sem isquemia nem reperfusão. Todos os animais tiveram oclusão definitiva de artéria carótida direita e os três grupos foram subdivididos em dois períodos de reperfusão: A - 60 minutos e B - 120 minutos. Os parâmetros verificados foram: medidas de pressão arterial média sistêmica e fluxo sangüíneo carotídeo; medida de malondialdeído cerebral através do teste TBARS e avaliação histológica do hemisfério cerebral submetido à isquemia e reperfusão. Foi feito também um estudo complementar com angiografia cerebral em 5 animais adicionais. RESULTADOS: Não houve diferenças significativas nas dosagens de malondialdeído cerebral e na freqüência e gravidade das alterações histológicas cerebrais entre os três grupos. Nos grupos GI e GII, a PAM foi significantemente maior no período de isquemia. O fluxo sangüíneo entre os períodos pré e pós-pinçamento aumentou nos grupos IA e IIB...

Angiografia cerebral em cães

Godoy,Carmen Lice Buchmann de; Veiga,Denise de Castro; Schmidt,Claudete; Pellegrini,Luiz Carlos de; Rausch,Stella Falkenberg
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2010 PT
Relevância na Pesquisa
46.42%
Angiografia cerebral é o método de imagem empregado para detecção de alterações dos vasos sanguíneos do cérebro, pela injeção de contraste positivo e obtenção da imagem por meio da radiografia convencional, tomografia computadorizada ou ressonância magnética. No presente trabalho, descreve-se a técnica com o emprego da radiografia convencional em razão da disponibilidade muito restrita de equipamentos de tomografia computadorizada e da inexistência de equipamentos de ressonância magnética na área da medicina veterinária, no Brasil. O objetivo foi avaliar a eficácia do meio de imagem para demonstrar o padrão angiográfico de animais sem afecção neurológica, visando a preencher a lacuna deixada pelo exame radiográfico simples, em casos de alterações de fluxo sanguíneo intracranianos. Concluiu-se que a técnica utilizada é eficaz para a obtenção de imagens nítidas dos vasos cerebrais e sua distribuição.

Avaliação anatômica da circulação venosa pial em 80 angiografias cerebrais em humanos

Costa, Leonardo Ferraz; Valença, Marcelo Moraes (Orientador); Batista, Laécio Leitão (Coorientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
46.88%
O conhecimento dos vasos sanguíneos encefálicos é de grande importância para o tratamento de diversas doenças neurológicas. A angiografia cerebral é um exame dinâmico, possibilitando a avaliação da irrigação arterial, além de fornecer informações sobre o fluxo venoso de drenagem sanguínea do encéfalo. Objetivo: Descrever as características da circulação venosa pial em pacientes que foram submetidos à angiografia cerebral no período de janeiro de 2012 até agosto de 2012, em dois centros de referência em neurorradiologia. Métodos: Foram analisados retrospectivamente dados de 80 exames de angiografia cerebral. Onze dos exames foram eliminados de acordo com os critérios de exclusão. Os 69 restantes (138 hemisférios cerebrais) foram examinados por dois neurocirurgiões e analisados de forma descritiva e através de testes de associação. O nível de significância considerado foi 5% (p=0,05). Resultados: A idade dos pacientes variou de 26 a 89 anos, com média de 53,68 anos. Quanto ao sexo 57% dos pacientes eram mulheres. O padrão de drenagem da convexidade cerebral foi predominantemente pela veia sylviana superficial (VSS) em 42,75% dos casos, pela veia de Labbé (VL) em 13,76%, pela veia de Trolard (VT) em 7...

Avaliação anatômica da circulação dos seios venosos cranianos em 100 angiografias cerebrais

Kitamura, Matheus Augusto Pinto; Valença, Marcelo Moraes (Orientador); Batista, Laécio Leitão (Coorientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Tese de Doutorado
BR
Relevância na Pesquisa
46.5%
Introdução: O entendimento da anatomia dos seios venosos durais cranianos é fundamental na neurocirurgia e neurologia, incluindo prevenção de complicações. Objetivo: O objetivo do estudo foi realizar uma análise angiográfica dos seios venosos durais cranianos, ressaltando características morfológicas e associações angiográficas, com ênfase na dominância dos seios durais. Métodos: Foram obtidos 100 exames de angiografia cerebral em centros de referência. Os dados foram analisados de forma descritiva e através de testes de associação. O nível de significância considerado foi 5% (p=0,05). Resultados: A média de idade foi 56,3 anos (22 a 89 anos). A distribuição de sexo foi 62% feminino e 38% masculino. O motivo mais frequente do exame foi suspeita de aneurisma cerebral (38%). O seio transverso (ST) teve medição média de 6,4 mm à direita e 5,4 mm à esquerda. O seio sigmóide (SS) teve medição média de 6,5 mm à direita e 5,3 mm à esquerda. A Veia Jugular Interna (VJI) teve medição média de 9,1 mm à direita e 7,4 mm à esquerda. O ST teve dominância à direita em 36% dos casos, à esquerda em 14% e foi simétrico em 50%. O SS teve dominância à direita em 35% dos casos, à esquerda em 15% e foi simétrico em 50% dos casos. A VJI teve dominância à direita em 33% dos casos...

Double Aortic Arch: Incidental Cerebral Angiography Finding in an Adult Patient with Headache – Embrionary Cardiovascular Morphogenic Pattern Review; Duplo Arco Aórtico: Achado Acidental em Angiografia Cerebral de um Paciente Adulto com Cefaleias – Revisão do Padrão de Morfogénese Embrionária Cardiovascular a Propósito de um Caso Clínico

Barata Tavares, Joana; Serviço de Neurorradiologia. Centro Hospitalar Lisboa Norte, EP – Hospital de Santa Maria. Lisboa. Portugal; Leite, Inês; Serviço de Radiologia. Centro Hospitalar Lisboa Norte, EP – Hospital de Santa Maria. Lisboa. Portugal;
Fonte: Ordem dos Médicos Publicador: Ordem dos Médicos
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; other; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/x-pdf
Publicado em 02/11/2012 POR
Relevância na Pesquisa
46.84%
Introduction: Cerebral angiography is a technique used to detect cerebral vessel anomalies. It is critical that a neuroradiologist is familiar with the normal anatomic development and its anomalies as, during an angiography, they may influence the way the procedure is done. Methods: Regarding an incidental finding of a double aortic arch during a cerebral angiography in an adult patient, the authors proceeded to a bibliographic review of the normal embriogenic cardiovascular morphogenesis patterns and its anomalies. Discussion: The existence of a double aortic arch constitutes an embrionary pattern typical at six weeks of gestation that results from the process of progression/regression of the six pairs of pharyngeal arches; usually the double aortic arch regresses during the seventh week of gestation. When the fourth right pharyngeal arch and the right dorsal aorta do not regress, this double aortic pattern persists after birth. There are several symptoms related to this anomaly but in some rare cases, like the one presented, they might be absent and are only identified accidentally. Conclusion: Studying the pattern of cardiovascular morphogenesis and its anomalies helps the neuroradiologist performing a cerebral angiogram.; Introdução / Objectivos: A angiografia cerebral é uma técnica efectuada para a detecção de anomalias dos vasos sanguíneos cerebrais. Para a sua realização é fundamental que o neurorradiologista conheça o padrão de desenvolvimento anatómico que ocorre durante a morfogénese cardiovascular e as respectivas anomalias que podem condicionar a sua realização. Métodos: A propósito de um achado acidental de um duplo arco aórtico aquando da realização de uma angiografia os autores procederam a uma revisão bibliográfica dos aspectos característicos da morfogénese cardiovascular e das principais anomalias que podem ocorrer durante este processo. Discussão: A existência de um duplo arco aórtico constitui o padrão embrionário presente às seis semanas de gestação que resulta do processo de progressão/regressão dos seis pares de arcos faríngeos arteriais; habitualmente regride à sétima semana de gestação com a normal progressão da morfogénese cardiovascular. Caso o quarto arco faríngeo direito e a aorta dorsal direita não regridam...

A Angiografia no Diagnóstico da Patologia Vascular Cerebral. Indicações Actuais e Controvérsias; Angiography in the Diagnosis of Cerebrovascular Pathology. Current Indications and Controversies

Manaças, R; Cerqueira, L
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1993 POR
Relevância na Pesquisa
46.55%
The role of cerebral angiography in the diagnosis of cerebrovascular disease is currently being questioned due to both the increasing availability of carotid sonography and the recent introduction of Magnetic Resonance Angiography (MRA). After a technical foreword about the different modalities available today in Cerebral Angiography, we discuss its present indications (Conventional or Digital subtraction by intra-arterial route), in patients with extra and intra cranial atherosclerotic cerebro vascular disease, subarachnoid hemorrhage and arterial aneurysms, in vascular malformations, particularly arterio-venous malformations (AVM's), in occlusive non-atherosclerotic non hypertensive arteriopathies and in occlusive venous pathology. Although it is possible that the future will show us the progressive replacement of the invasive technologies by MRA, at the present stage of Magnetic Resonance development there is still an important role, if not crucial, for catheter angiography in the diagnosis of most of the diseases producing stroke syndromes.

Angiorresonancia versus angiografía por sustracción digital en el seguimiento de aneurismas intracraneales embolizados. Comparación del desempeño diagnóstico

González Gaita, Juan Manuel; Amado Castro, Danys María; Puentes Vargas, Juan Carlos; Amaya Amaya, Jenny Carolina
Fonte: Facultad de Medicina Publicador: Facultad de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/bachelorThesis; info:eu-repo/semantics/acceptedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 20/01/2015 SPA
Relevância na Pesquisa
46.61%
Introducción: La DSA es el método de elección para el seguimiento de pacientes con aneurismas intracraneales embolizados; esta se puede asociar a complicaciones incapacitantes o mortales. La MRA se ha propuesto como método alternativo por menor costo y menos morbi-mortalidad, aunque su desempeño diagnóstico permanece en discusión debido al desarrollo de nuevos protocolos, resonadores más potentes y nuevas aplicaciones de la DSA. Metodología: Exploramos la literatura hasta la actualidad y comparamos el desempeño diagnóstico de la MRA con la DSA para detectar flujo residual posterior a la embolización terapéutica de aneurismas intracraneales. Realizamos una revisión sistemática de la literatura y meta-análisis basados en 34 artículos detectados en la búsqueda que incluyó las bases de datos PubMed, Scopus, ScIELO y BVS. Resultados: La TOF-MRA demostró sensibilidad de 86.8% (84.3%-89.1%) y especificidad de 91.2% (89%-93.1%); la SROC para TOF-MRA demostró un AUC de 0.95. El desempeño de la CE-MRA demostró sensibilidad de 88.1% (84.6%-91.1%) y especificidad de 89.1% (85.7%-91.9%); la SROC presentó una AUC de 0.93. El análisis estratificado por potencia del resonador encontró que la TOF-MRA tiene mejor desempeño con el resonador de 3T...

Hemorragia subaracnoidea aneurismática durante angiografía cerebral por TC: Reporte de un caso

Aguilar,Martín Santiago; Salvático,Rosana; Lambre,Héctor; Falcón,Laura; Hatamleh,Naual
Fonte: Revista argentina de radiología Publicador: Revista argentina de radiología
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2009 ES
Relevância na Pesquisa
56.75%
La hemorragia subaracnoidea (HSA) secundaria a reruptura aneurismática durante angiografía cerebral es un evento descrito en la literatura y generalmente asociado a cuadros de HSA con estudio angiográfico precoz. Si bien la ocurrencia de sangrados aneurismáticos durante la realización de angiografía cerebral por tomografía computada (angioTC) es algo infrecuente y la relación causa-efecto sólo existe en el plano de las hipótesis, el alto número de exploraciones realizadas en pacientes con sospecha de ruptura aneurismática y la gravedad del cuadro deben alertarnos sobre este fenómeno ya descrito por otros autores. En este reporte se ilustra el caso de un joven que desarrolla HSA durante la realización de angioTC cerebral.

Diagnóstico de muerte encefálica mediante tomografía computarizada multicorte: angio-TC y perfusión cerebral

Escudero,D; Otero,J; Vega,P; Gil,A; Roger,RL; Gonzalo,JA; Muñiz,G; Taboada,F
Fonte: Medicina Intensiva Publicador: Medicina Intensiva
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; journal article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: text/html; application/pdf
Publicado em 01/09/2007 SPA
Relevância na Pesquisa
46.78%
El objetivo del presente estudio fue valorar la perfusión cerebral y la angiografía cerebral mediante tomografía computarizada (TC) multicorte, como método diagnóstico de muerte encefálica (ME). Fueron analizados 6 pacientes ingresados en una Unidad de Cuidados Intensivos, con patología neurológica grave y posterior evolución a ME. El diagnóstico de ME se realizó mediante exploración clínica, electroencefalograma (EEG), doppler transcraneal (DTC) y TC multicorte de 64 detectores. Inicialmente se realizó un estudio de perfusión cerebral, seguido de angiografía de troncos supraaórticos y arterias cerebrales con adquisición de imágenes mediante cortes de 0,5 mm, desde el nacimiento de la raíz de aorta hasta el vértex. En todos los pacientes se confirmó el diagnóstico de ME mediante exploración clínica, EEG y DTC. En ningún caso la perfusión cerebral detectaba flujo sanguíneo cerebral. La angio-TC a través de arterias carótidas internas y arterias vertebrales demostraba una ausencia completa de circulación intracraneal visualizándose circulación en ramas de las arterias carótidas externas. La sensibilidad y especificidad del método comparada con la exploración clínica fue del 100%. Estos hallazgos demuestran que el estudio de perfusión cerebral y la angiografía cerebral mediante TC multicorte es una técnica rápida...

Disección traumática de la arteria carótida interna extracraneal con infarto en el territorio de la arteria cerebral media: Diagnóstico por imagen

Roldán-Valadez,Ernesto; Corona-Cedillo,Roberto; Ruiz-González,Daniel; Del Valle,Ramiro; Herrera-Serrano,Alejandro; Sánchez-Sánchez,Juan Manuel
Fonte: Academia Nacional de Medicina de México, A.C. Publicador: Academia Nacional de Medicina de México, A.C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2006 ES
Relevância na Pesquisa
56.58%
La disección de la arteria carótida interna (DACI) en su porción extracraneal es más común en adultos jóvenes, con edad de presentación promedio de 44 años y representa hasta 20% de los accidentes vasculares cerebrales en menores de 30. Algunos casos de DACI son de difícil diagnóstico, si se basan únicamente en la clínica y la exploración física; aunado a este hecho, los métodos de imagen como la tomografia computada (TC) helicoidal o multicorte así como la resonancia magnética (RM) pueden no ser suficientes para delinear la patología en cuestión. Presentamos el caso de unpaciente masculino de 18 años, quien sufrió accidente automovilístico, sin pérdida del estado de alerta, 18 horas después del accidente presenta deterioro súbito del estado de conciencia, fue trasladado al hospital. LaTC identificó una lesión hipodensa en el territorio de la arteriacerebralmedia izquierda, e hiperdensidadde esta arteria en lafase simple. Se realizó una angiografía cerebral diagnóstica, que mostró DACI izquierda en su segmento Cl. Desde el punto de vista clínico-quirúrgico es importante sospechar esta patología en un paciente "asintomático" en las primeras horas postraumatismo y que posteriormente desarrolla déficit neurológico. La sospecha clínica y su comprobación radiológica permiten un tratamiento neuroquirúrgico-vascular para intentar el rescate del tejido cerebral viable en las primeras horas de establecido el daño.