Página 1 dos resultados de 45 itens digitais encontrados em 0.000 segundos

Dissecção Coronária Espontânea Pós-Parto. A Propósito de um Caso Clínico

Bravio, I; Castelão, N; Duarte, R; Telles, R; Roquette, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
26.7%
The authors report the clinical case of a 32 years old woman who suffered a spontaneous dissection of the common trunk, anterior descending, intermediary and circumflex coronary arteries, on the 6th post partum day. The diagnosis of acute myocardial infarction was made, through ECG and enzymatic studies and the patient was transferred to a Coronary Unit. Coronary angiography disclosed those lesions and the patient underwent a triple coronary bypass graft, under extracorporeal circulation. The post operative course was uneventful. Eight months after the operation she was found in good condition, free of symptoms and with a normal pattern of life.

Fibromuscular Dysplasia With Dissecting Basilar Aneurysm: Endovascular Treatment

Ribeiro, M; Soares-Fernandes, J; Rocha, J; Machado, A; Cerqueira, J; Moreira-Costa, J; Reis, J
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 ENG
Relevância na Pesquisa
26.7%

O Eco-Doppler na Dissecção da Aorta Abdominal

Marques, A; Reis, M; Mata, L; Pereira, M; Passos Ângelo, E
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1993 POR
Relevância na Pesquisa
26.7%
Apresenta-se um caso clínico de dissecção da aorta abdominal - tipo B - diagnosticada por eco-Doppler e tomografia axial computorizada (TC). Discute-se o interesse do eco-Doppler no diagnóstico de dissecção da aorta abdominal e na avaliação do envolvimento arterial visceral. É ainda um método útil no follow-up dos doentes com terapêutica conservadora.

Dissecção Coronária Espontânea Pós-Parto. A Propósito de um Caso Clínico

Bravio, I; Castelão, N; Duarte, R; Telles, R; Roquette, J
Fonte: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular Publicador: Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardiotorácica e Vascular
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
26.7%
The authors report the clinical case of a 32 years old woman who suffered a spontaneous dissection of the common trunk, anterior descending, intermediary and circumflex coronary arteries, on the 6th post partum day. The diagnosis of acute myocardial infarction was made, through ECG and enzymatic studies and the patient was transferred to a Coronary Unit. Coronary angiography disclosed those lesions and the patient underwent a triple coronary bypass graft, under extracorporeal circulation. The post operative course was uneventful. Eight months after the operation she was found in good condition, free of symptoms and with a normal pattern of life.

Fibromuscular Dysplasia With Dissecting Basilar Aneurysm: Endovascular Treatment

Ribeiro, M; Soares-Fernandes, J; Rocha, J; Machado, A; Cerqueira, J; Moreira-Costa, J; Reis, J
Fonte: Elsevier Publicador: Elsevier
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2009 ENG
Relevância na Pesquisa
26.7%

O Eco-Doppler na Dissecção da Aorta Abdominal

Marques, A; Reis, M; Mata, L; Pereira, M; Passos Ângelo, E
Fonte: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos Publicador: Centro Editor e Livreiro da Ordem dos Médicos
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //1993 POR
Relevância na Pesquisa
26.7%
Apresenta-se um caso clínico de dissecção da aorta abdominal - tipo B - diagnosticada por eco-Doppler e tomografia axial computorizada (TC). Discute-se o interesse do eco-Doppler no diagnóstico de dissecção da aorta abdominal e na avaliação do envolvimento arterial visceral. É ainda um método útil no follow-up dos doentes com terapêutica conservadora.

Síndrome de Raeder causada por aneurisma dissecante da carótida

Henriques,Fernando Guilhon; Trinta,Dóroty Antonia Lopes
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/1988 PT
Relevância na Pesquisa
47.01%
Os autores descrevem um caso de síndrome paratrigeminal de Raeder causada por aneurisma dissecante da carótida interna e tecem comentários sobre aspectos do diagnóstico.

Aneurisma dissecante de artéria vertebral intracraniana fenestrada submetido ao tratamento endovascular: relato de caso

Andrade,Guilherme Cabral de; Oliveira,Jean Gonçalves de; Dauar,Rafi Felício Bauab; Nalli,Darcio Roberto; Braga,Fernando Menezes
Fonte: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO Publicador: Academia Brasileira de Neurologia - ABNEURO
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2005 PT
Relevância na Pesquisa
67.29%
Aneurismas dissecantes da artéria vertebral em seu segmento intracraniano são lesões pouco comuns, principalmente quando associadas a hemorragia subaracnóidea, sendo também raras as fenestrações da artéria vertebral. Apresentam elevada morbidade e mortalidade, com elevado índice de ressangramento e dificuldade de abordagem cirúrgica. Apresentamos o caso de um homem de 19 anos, o qual foi vitima de agressão física em região occipto-cervical, apresentando hemorragia subaracnóidea e aneurisma dissecante na artéria vertebral direita, a qual era fenestrada, sendo submetido ao tratamento endovascular. Realizamos revisão da literatura sobre o assunto, sendo colocado o tratamento endovascular como uma opção terapêutica para estes casos.

Tratamento cirúrgico da insuficiência aórtica nos aneurismas e dissecções da aorta ascendente pela técnica de Tirone David

PEREIRA,Wagner M; FROTA FILHO,José Dario; NOGUEIRA,Aldemir; SANTOS,Carlos S; DUNCH,Andréa; VALLENAS,Mário; JUNG,Luís A; LUCCHESE,Fernando A
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
27.21%
Aneurismas da aorta ascendente (AAA) e dissecções agudas da aorta (DAA) são defeitos que cursam com insuficiência valvar aórtica (IAo) na maioria dos pacientes, geralmente causada por vários mecanismos. Em 30% a 50% dos casos, os folhetos aórticos são morfologicamente normais, possibilitando a reconstrução através do reimplante da valva e das artérias coronárias em um tubo corrugado de Dacron e pericárdio bovino. Descrita por Tirone David, esta técnica evita a prótese valvular e, provavelmente, nos casos de AAA, corrige definitivamente os mecanismos envolvidos. No período de novembro de 1994 a dezembro de 1995 operamos 11 pacientes, que foram assim divididos: Grupo I: DAA, 5 pacientes, todos com o Tipo 1 de DeBakey, sendo 4 agudos e 1 crônico; Grupo II: AAA, 6 pacientes, a maioria com idade acima de 50 anos. No Grupo I empregamos hipotermia profunda, parada circulatória total e perfusão cerebral retrógrada. No Grupo II usamos hipotermia moderada a 28oC. Em ambos a proteção miocárdica foi realizada através de infusão anterógrada intermitente e isotérmica de solução cardioplégica sangüínea associada a solução salina gelada no pericárdio. Dois (18,2%) pacientes faleceram na fase hospitalar e 1 (9%) tardiamente...

Reconstrução da aorta com conduto de pericárdio bovino corrugado

Salles,Claudio A.; Silva,Roney R. P.; Borém,Paulo M.; Casagrande,Ivan S. J.; Moreira,Maria Consolação V.; Gusmão,João B.; Teixeira,Vera C.; Silva,Sérgio R. B.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/04/1998 PT
Relevância na Pesquisa
36.9%
No período de outubro de 1989 a maio de 1997, 40 pacientes portadores de dissecção aórtica, aneurisma da aorta, coarctação da aorta ou doença oclusiva aorto-ilíaca foram submetidos a reconstrução da aorta utilizando-se conduto de pericárdio bovino corrugado processado em glutaraldeído. A reconstrução total da aorta ascendente com substituição da valva aórtica e reimplante das artérias coronárias foi realizada em 9 pacientes, a simples substituição da aorta ascendente em 6, aorta torácica descendente em 2, arco aórtico em 1, aorta toracoabdominal em 1 e a aorta abdominal foi reconstruída em 21, incluindo pacientes submetidos a reconstrução aorto-ilíaca ou aorto-femoral. A mortalidade hospitalar foi de 8 (20%) pacientes e as causas de óbito foram baixo débito cardíaco, recidiva da dissecção aórtica, falência de múltiplos órgãos e sangramento. O seguimento total foi de 128,4 pacientes-anos, com um seguimento médio de 4 anos por paciente. Complicações tardias relacionadas ao conduto vascular foram observadas em 4 pacientes, incluindo obstrução de um dos ramos do tubo bifurcado utilizado para reconstrução aorto-femoral e infecção em 3, resultando em degeneração secundária do conduto e formação de pseudo-aneurisma. Os 4 pacientes foram submetidos a reoperações...

"Stent" auto-expansível nas dissecções da aorta tipo B

PEREIRA,Wagner Michael; FROTA FILHO,José Dario; SALES,Marcela; DELATORRE,Nilton; LEÃES,Paulo E.; BLACHER,Celso; LÚCIO,Eraldo; PEREIRA,Patrícia Q.; SILVEIRA,Pierre G.; BONAMIGO,Telmo P.; LUCCHESE,Fernando A.
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/1999 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
O tratamento clínico das dissecções agudas da aorta do tipo B tem mortalidade em torno de 25% menor que a mortalidade cirúrgica. O tratamento cirúrgico das dissecções crônicas também produz uma morbidade e mortalidade elevadas. A utilização de "stents"auto-expansíveis endovasculares pode ser uma nova alternativa no tratamento destas lesões. De abril a dezembro de 1998 foram implantados 15 "stents" endovasculares, 10 em dissecções agudas e 5 em crônicas. A idade dos pacientes variou entre 48 e 75 anos (média=60,53±9,73 anos) com 66,6% do sexo masculino. Os pacientes foram submetidos à esternotomia mediana, circulação extracorpórea (CEC) com hipotermia profunda (18° - 20°C), parada circulatória total (PCT) e perfusão cerebral retrógrada (PCR). A aorta transversa foi incisada e implantado o "stent" na aorta descendente sob auxílio de aortoscopia. Foram analisados os tempos de CEC, pinçamento aórtico, PCT, PCR, reaquecimento, ventilação mecânica, internação, sangramento trans e pós-operatório, reposição sangüínea, gasometria, curva de eventos e sobrevida. A mortalidade hospitalar (30 dias) foi de 6,6%; 2 pacientes foram reoperados com 3 e 6 meses após a operação com dissecção da aorta ascendente e aneurisma roto distal ao "stent". Quatorze vêm sendo acompanhados com 1 a 8m de evolução...

Aperfeiçoamento em prótese intraluminal sem sutura, para substituição segmentar da aorta: comunicação breve

GOMES,Otoni Moreira; GOMES,Eros Silva; BARBOSA,Marcos Pinotti; SOUZA,Liberato Sávio Siqueira de
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/1999 PT
Relevância na Pesquisa
47.13%
OBJETIVO: Apresentação de modelo aperfeiçoado de prótese intraluminal sem sutura para substituição segmentar da aorta. MÉTODO: Empregou-se anel de plástico, sulcado, multiperfurado, facilitando a fixação e confecção intra-operatória da prótese vascular. Um paciente de 42 anos, do sexo masculino, portador de aneurisma dissecante da aorta, tipo A, foi operado com técnica de Bental - De Bono, empregando-se tubo valvulado de pericárdio bovino com implante proximal por meio de pontos separados e fixação distal sem sutura. RESULTADOS: O modelo aperfeiçoado de anel facilitou a confecção e fixação da prótese vascular na aorta, distalmente, sem sutura. O paciente operado evolui assintomático um ano após a operação. CONCLUSÃO: A prótese intraluminal aperfeiçoada facilitou a cirurgia de substituição segmentar da aorta.

Resultados a médio prazo do tratamento cirúrgico da dissecção aguda de aorta tipo A com o emprego da prótese intraluminal

OLIVEIRA,Jefferson Francisco de; REIS FILHO,Fernando Antônio Roquette; LIMA,Luiz Cláudio Moreira; MONTEIRO,Ernesto Lentz da Silveira; MARTINS,Sandro Adauto; FARIA,Pedro Evandro Alvim de; PENA,Geraldo Rezende; BARROS NETO,Wanderbilt Duarte de; GUIMARÃES
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2001 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
Introdução: O conceito de prótese intraluminal foi introduzido por CARREL, em 1912. Em 1978, DUREAU & ABLASA descreveram os primeiros casos de dissecção aguda de aorta tratados com o emprego da prótese intraluminal. Esta prótese foi utilizada nos anos 80 por vários grupos com bons resultados. Vários relatos de complicações (migração, embolias, estenoses, formação de pseudo-aneurismas) fizeram com que os grupos cirúrgicos perdessem o entusiasmo por esta técnica. Objetivo: Avaliar a anastomose empregando a prótese intraluminal sem sutura no tratamento da dissecção aguda de aorta tipo A. Casuística e Métodos: Sessenta e quatro pacientes com diagnóstico de dissecção aguda de aorta do tipo A foram operados em nosso Serviço. Em todos os casos empregamos o anel intraluminal como técnica de sutura. A idade média dos pacientes era de 56,3 anos, sendo 57 (89%) do sexo masculino. Todos os pacientes eram portadores de hipertensão arterial sistêmica. Em 26 pacientes utilizamos somente a anastomose intraluminal, com o anel proximal acima dos óstios coronários de modo a ressuspender a valva aórtica e o anel distal posicionado junto à origem do tronco braquiocefálico. O tempo médio de pinçamento da aorta nestes pacientes foi de 9 minutos e o tempo médio de CEC de 26 minutos. Somente em 1 caso houve rotura da ligadura sobre o anel proximal...

Infarto agudo do miocárdio e dissecção aguda de aorta: um importante diagnóstico diferencial

Martin,José Fernando Vilela; Andrade,Letícia Goto; Loureiro,Afonso Augusto Carvalho; Godoy,Moacir Fernandes de; Braile,Domingo Marcolino
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2004 PT
Relevância na Pesquisa
27.21%
Relatamos o caso de um paciente de 54 anos, portador de hipertensão arterial sem tratamento, que apresentou quadro de emergência hipertensiva com lesão de órgão-alvo. Inicialmente, tratada como infarto agudo do miocárdio, na evolução foi diagnosticada dissecção de aorta tipo A, abordada cirurgicamente com boa evolução no pós-operatório e controle adequado da pressão arterial nas primeiras 24 horas. Reforçamos a importância do diagnóstico diferencial de dor torácica na emergência hospitalar, visando tratamento correto e controle adequado da hipertensão arterial ao longo do tempo, no sentido de evitar as complicações hipertensivas.

Tratamento cirúrgico da aorta ascendente e arco com perfusão cerebral anterógrada e hipotermia moderada

Martins,Marcelo Sávio da Silva; Sá,Mauro Paes Leme de; Abad,Leonardo; Bastos,Eduardo Sérgio; Franklin Junior,Ney; Baptista,Alvaro Luiz Xavier de B. M.; Annibal,Jorge Viana; Bezerra,Alvaro Barde
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
36.7%
OBJETIVO: Avaliar a técnica de proteção cerebral utilizando como via de acesso o tronco braquiocefálico para perfusão cerebral anterógrada e hipotermia moderada nas operações da aorta ascendente e arco aórtico. MÉTODO: Foram operados, consecutivamente, doze pacientes portadores de dissecção da aorta e/ou aneurismas. Destes, sete pacientes apresentavam dissecção de aorta e cinco eram portadores de aneurisma de aorta ascendente ou de arco aórtico. A perfusão arterial foi realizada por meio de enxerto de PTFE de 8,0 mm anastomosado ao tronco braquiocefálico. A hipotermia sistêmica foi de 28ºC nasofaríngea. O tronco braquiocefálico foi ocluído para perfusão cerebral anterógrada. A pressão arterial média em artéria radial direita foi mantida entre 50-60 mmHg. A saturação transcutânea de oxigênio na artéria temporal e o BIS foram utilizados para monitorização contínua. RESULTADOS: Não houve nenhuma complicação neurovascular relacionada ao procedimento. A circulação extracorpórea foi mantida com fluxo adequado para manter pressão arterial de 50-60 mmHg, durante toda a operação. Em dez casos, a valva aórtica foi preservada com o emprego de técnicas de remodelagem ou ressuspensão. O tempo médio de parada circulatória total com hiperfluxo cerebral foi de 24 minutos (20 a 35 min). CONCLUSÃO: A perfusão cerebral e a circulação extracorpórea por via anterógrada...

Operação de Bentall e De Bono para correção das doenças da raiz aórtica: análise de resultados a longo prazo

Silva,Virgílio Figueiredo; Real,Daniel Sundfeld Spiga; Branco,João Nelson Rodrigues; Catani,Roberto; Kim,Hyong Chun; Buffolo,Enio; Fonseca,José Honório de Almeida Palma da
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
OBJETIVO: Um estudo retrospectivo foi desenhado tendo como fator de inclusão a cirurgia de Bentall e De Bono. MÉTODOS: Dados foram retirados de prontuários médicos e informações de seguimento a longo prazo obtidas por meio de retornos ambulatoriais e contatos diretos com o paciente. Trinta e nove pacientes foram acompanhados no período de janeiro de 1996 a dezembro de 2005. RESULTADOS: A mediana de idade foi 47 anos, sendo 85% dos pacientes do sexo masculino. Onze (25,5%) pacientes apresentavam síndrome de Marfan e um (2,5%) síndrome de Turner. Entre os fatores de risco, listaram-se: hipertensão em 19 (48,5%) pacientes, tabagismo em oito (20,5%), etilismo em seis (15,5%), dislipidemia em oito (20,5%), diabetes melito em dois (5%) e presença de IAM prévio em um (2,5%). Vinte e oito (72%) pacientes estavam em classe II-III NYHA ao momento da operação. Ectasia ânulo-aórtica era diagnóstico em 14 (36%) pacientes e aneurisma da aorta em 16 (41%). O tempo médio de permanência na UTI foi 8,8 dias, com intervalo de 2-23 dias. A taxa de sobrevida em 30 dias (intra-hospitalar) foi de 94,87% (2/39). Em um ano, 37 (94,87%) pacientes estavam vivos, e em 5 e 10 anos, 33 (84,61%). O tempo de acompanhamento médio foi de 46,5 meses...

Complicações da aorta pós-cirurgia bariátrica

Gaia,Diego Felipe; Palma,José Honório; Branco,João Nelson Rodrigues; Buffolo,Enio
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2008 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
A obesidade e as comorbidades desencadeadas ou agravadas pela mesma têm se tornado um problema de saúde pública. Diversas terapêuticas buscaram métodos capazes de reduzir de modo efetivo a massa dos indivíduos obesos e, conseqüentemente, atenuar as complicações a ela relacionadas. Dentre essas abordagens, nos últimos anos, os procedimentos bariátricos têm crescido de forma significativa, sendo capazes de promover reduções de massa expressivas e duradouras. Diversas complicações precoces e tardias são descritas e relacionadas aos procedimentos bariátricos restritivos e malabsortivos. Neste relato, descrevemos dois casos de complicações cardiovasculares (dissecção e aneurisma) no pósoperatório tardio de procedimentos bariátricos.

Aspectos epidemiológicos e histopatológicos associados à aterosclerose e aneurismas dissecantes da aorta

Duque, Marcos André Araújo; Melo-Junior, Mario Ribeiro de (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
26.96%
O aneurisma aórtico é uma das principais causas de mortalidade na população idosa, devido o risco de ruptura. A aterosclerose é um componente ativo no processo de dilatação da aorta e no desenvolvimento quanto nos aneurismas, parece ser promovido pelos mesmos fatores de risco, como o tabagismo, hipertensão e hipercolesterolemia. O objetivo deste estudo foi fazer uma análise comparativa dos principais aspectos epidemiológicos e histopatológicos entre o aneurisma aórtico e a aterosclerose em humanos. Foram estudados 67 casos necropsiados no Serviço de Verificação de Óbitos da Secretaria Estadual de Saúde localizado na Universidade Federal de Pernambuco na cidade do Recife – Brasil durante o período de 2010 a 2013. Os resultados das coletas destes 47 indivíduos (70%) tinham comprometimento aneurismático e 20 aortas necropsiadas com alto grau de aterosclerose aórtica. Também foram estudados lesões de acordo com a porção da aorta identificando-se casos de aneurisma de aorta torácico (n=31) e aneurismas de aorta abdominal (n=16). O sexo predominante dentro das lesões aneurismáticas foram o masculino (55%), contudo, na lesão aterosclerótica a predominância esteve no sexo feminino com 11 casos (55%). As principais co-morbidades associadas foram a hipertensão 32 (76%) e o tabagismo28 (59%)...

Aspectos anatomopatológicos, ultraestruturais e histoquímicos do aneurisma dissecante da artéria aorta humana

Tenório, Pedro Pereira; Melo-Júnior, Mário Ribeiro de (orientador); Pontes-Filho, Nicodemos Teles de (co-orientador); Maia, Lenieé Campos (co-orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
67.74%
Introdução: O aneurisma dissecante da aorta é caracterizado pela separação das camadas que constituem o vaso, formando uma luz virtual. Diversos processos bioquímicos-enzimáticos e genéticos estão envolvidos na origem e desenvolvimento desta afecção, além de fatores ambientais associados como etilismo, tabagismo e sedentarismo. Objetivos: Avaliar os principais aspectos anátomopatológicos, ultraestruturais e histoquímicos dos aneurismas dissecantes aórticos de cadáveres humanos comparando com os dados epidemiológicos como gênero, faixa etária, fumo e doenças correlatas. Material e Métodos: Foram obtidas peças anatômicas da aorta abdominal e torácica de cadáveres com faixa etária entre 28 a 91 anos com quadro de aneurisma dissecante (n=18), sendo (n=12) mulheres e (n=6) homens e amostras de aorta sem alterações anatômicas (n=21) para controle negativo. Resultados e Discussão: Quanto à análise macroscópica, 72,22% apresentou comprometimento ateromatoso de intensidade variável (moderado a grave) proporcional à faixa etária. 72,22% foi considerada como aneurisma dissecante de aorta do tipo A. Através da análise em microscopia eletrônica, pode-se verificar a fragilidade e perda da uniformidade tecidual nas aortas com aneurisma dissecante...

Correção endovascular de aneurisma de aorta abdominal em complicação tardia de dissecção de aorta tipo A

Pontes,José Carlos Dorsa Vieira; Duarte,João Jackson; Silva,Augusto Daige da; Dias,Amaury Mont'Serrat Ávila Souza
Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular Publicador: Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.83%
A dissecção de aorta tipo A apresenta grande mortalidade em sua fase aguda, com baixa sobrevida anual sem tratamento cirúrgico. Embora os casos crônicos sejam exceções, as complicações tardias existem e devem ser tratadas.