Página 1 dos resultados de 1323 itens digitais encontrados em 0.069 segundos

Sobrevivência após acidentes de trânsito: impacto das variáveis clínicas e pré-hospitalares; Survival after motor vehicle crash: impact of clinical and prehospital variables; Sobrevida después de accidentes de tránsito: impacto de las variables clínicas y pre hospitalarias

MALVESTIO, Marisa Aparecida Amaro; SOUSA, Regina Marcia Cardoso de
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
96.01%
OBJETIVO: Analisar as variáveis clínicas e pré-hospitalares associadas à sobrevivência de vítimas de acidente de trânsito. MÉTODOS: Estudo realizado no município de São Paulo, SP, de 1999 a 2003. Foram analisados dados de 175 pacientes, entre 12 e 65 anos, vitimados por acidente de trânsito. A Análise de Sobrevivência de Kaplan-Meier foi utilizada na abordagem dos resultados na cena do acidente com as vítimas de escore <11 segundo o Revised Trauma Score. As variáveis analisadas foram: sexo, idade, mecanismos do acidente, procedimentos de suporte básico e avançado realizados, parâmetros e flutuações do Revised Trauma Score, tempo consumido na fase pré-hospitalar e gravidade do trauma segundo o Injury Severity Score e a Maximum Abbreviated Injury Scale. RESULTADOS: A análise identificou que as vítimas que tiveram menor probabilidade de sobrevivência durante todo período de internação hospitalar apresentaram: lesões graves no abdome, tórax ou membros inferiores, com flutuação negativa da freqüência respiratória e do Revised Trauma Score na fase pré-hospitalar e necessitaram de intervenções avançadas ou compressões torácicas. As lesões encefálicas foram associadas ao óbito tardio. CONCLUSÕES: O reconhecimento das variáveis envolvidas na sobrevivência de vítimas de acidentes de trânsito pode auxiliar na determinação de protocolos e na tomada de decisão para a realização de intervenções pré e intra-hospitalares e conseqüentemente maximizar a sobrevivência.; OBJECTIVE: To assess clinical and prehospital variables associated with survival of motor vehicle crash victims. METHODS: Study carried out in the city of São Paulo (Southeastern Brazil)...

Sobrevida e fatores de risco para mortalidade neonatal em uma coorte de nascidos vivos de muito baixo peso ao nascer, na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil; Survival and risk factors for neonatal mortality in a cohort of very low birth weight infants in the southern region of São Paulo city, Brazil

ALMEIDA, Marcia Furquim de; ALENCAR, Gizelton Pereira; SCHOEPS, Daniela; NOVAES, Hillegonda Maria Dutilh; CAMPBELL, Oona; RODRIGUES, Laura C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.88%
Estudos populacionais sobre mortalidade neonatal de nascimentos de muito baixo peso ao nascer contribuem para identificar sua complexa rede de fatores de risco. Foi estudada uma coorte de 213 recém-nascidos com peso inferior a 1.500g (112 óbitos neonatais e 101 sobreviventes) na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil, em 2000/2001. Foram realizadas entrevistas domiciliares e obtidos dados de prontuários hospitalares. Foi realizada análise de sobrevida e empregada regressão múltipla de Cox. A elevada mortalidade na sala de parto, no primeiro dia de vida e ausência de sobreviventes < 700g dos nascimentos < 1.000g e com menos de 28 semanas sugere que condutas mais ativas destinam-se a nascituros de maior viabilidade. Mães residentes em favela, com história anterior de cesárea e aborto provocado, adolescentes, com sangramento vaginal e ausência de pré-natal aumentaram o risco de óbito neonatal. Partos cesarianos e internação em berçários mostraram efeito protetor. O peso ao nascer abaixo de 1.000g e Apgar menor que 7 foram risco. A elevada mortalidade está associada às condições de vida, características maternas e dos nascimentos e condições assistenciais. A melhoria da atenção pré-natal e ao recém-nascido pode atuar na redução da mortalidade.; Population studies can help identify the complex set of risk factors for neonatal mortality among very low birth weight infants. A cohort (2000-2001) of 213 live newborns with birth weight < 1...

Análise de sobrevida de pacientes coinfectados HIV/HCV de um centro de referência em DST/AIDS no município de São Paulo; Survival analysis of HIV/HCV co-infected patients at a STD/AIDS reference center in the city of São Paulo

Alencar, Wong Kuen
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
96.05%
Introdução: A estimativa de sobrevida de pacientes com HIV/aids aumentou após a terapia antirretroviral de alta potência: no entanto, a mortalidade por doenças hepáticas também cresceu. Objetivos: Estimar a probabilidade acumulada de sobrevida após o diagnóstico de aids entre pacientes coinfectados HIV/HCV e realizar análise exploratória para investigar fatores relacionados à sobrevida desses pacientes. Metodologia: Estudo de coorte não concorrente, utilizando sistemas de Informações: o de Agravos de Notificação, o de informação laboratorial e o de informação da vigilância epidemiológica do Centro de Referência e Treinamento DST/AIDS-SP, de pacientes com aids maiores de 13 anos, acompanhados no ambulatório geral. As variáveis estudadas foram: hepatite C, hepatite B, categoria de exposição, contagem de células T CD4+, faixa etária, escolaridade, cor, sexo e períodos de diagnóstico de aids: 1986 a 1993, 1994 a 1996, 1997 a 2002 e 2003 a 2010. Foi utilizado o estimador de Kaplan-Meier, o modelo de Cox e as estimativas das hazard ratio (HR) com os respectivos intervalos de confiança (IC 95 por cento ). Resultados: De um total de 2.864 pessoas incluídas, com idade mediana de 35 anos, 219 foram a óbito (7...

Análise da sobrevida do paciente e do enxerto de diabéticos submetidos a diferentes modalidades de transplante; Analysis of patient and graft survival of diabetic patients undergoing different modalities of transplantation

Mesquita, Pablo Girardelli Mendonça
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
96.09%
O diabetes mellitus (DM) é a principal causa de doença renal crônica (DRC) em vários países do mundo. Para pacientes diabéticos com DRC estágio 5 e indicação da terapia renal substitutiva, o transplante (Tx) renal representa uma modalidade terapêutica com técnica bem estabelecida e com excelentes resultados. O transplante simultâneo de rim-pâncreas (TSRP), uma alternativa mais recente praticada em um número mais restrito de centros, apresenta resultados positivos adicionais no controle metabólico, na qualidade de vida e nas complicações crônicas do diabetes. Entretanto, está associado a um risco maior de complicações pós-operatórias e maior número de internações. Tanto o transplante renal quanto o TSRP estão associados a melhor sobrevida do paciente em relação à diálise. A escolha da melhor modalidade de transplante para o paciente diabético com DRC ainda não está clara. O objetivo deste estudo foi analisar os resultados de diferentes modalidades de transplante em pacientes diabéticos com DRC estágio 5, realizados em 3 Centros Brasileiros de Transplante. Assim, analisar a sobrevida do paciente e do enxerto renal após 1, 5 e 8 anos em pacientes DM tipo 1 submetidos a TSRP comparados com transplante renal isolado com doador vivo (DM1-DV) ou transplante de renal isolado com doador falecido (DM1-DF) (Estudo de 3 modalidades de Tx em DM tipo1). Além disso...

Comparação entre alguns métodos estatísticos em análise de sobrevivência: aplicação em uma coorte de pacientes com câncer de pênis; Comparison of some statistical methods in survival analysis: application in a cohort of patients with penile cancer

Latorre, Maria do Rosario Dias de Oliveira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 05/06/1996 PT
Relevância na Pesquisa
106.02%
O objetivo deste trabalho foi comparar o desempenho do modelo de riscos proporcionais de Cox convencional, modelo de Cox modificado quando os riscos não são proporcionais e o modelo de análise de sobrevida baseado na teoria de processos de contagem. Para tanto utilizou-se uma coorte de 648 pacientes portadores de câncer de pênis, atendidos no Departamento de Cirurgia Pélvica do Hospital A. C. Camargo, no período de 1953 a 1985. Dessa coorte foram selecionadas três amostras com o objetivo de validar internamente os resultados da análise de sobrevida do banco de dados original. Os resultados do modelo de riscos proporcionais de Cox, no banco de dados original, foram confirmados por uma das amostras desse conjunto de dados. Apenas o estadiamento N foi confirmado como fator prognóstico também nas outras duas amostras. O modelo de riscos proporcionais de Cox e o modelo de análise de sobrevida baseado na teoria de processos de contagem apresentaram resultados semelhantes, na definição dos fatores prognósticos dessa coorte de pacientes com câncer de pênis. O modelo utilizando processos de contagem é mais sofisticado, do ponto de vista matemático. Porém o modelo de Cox está disponível em grande número de pacotes estatísticos e a interpretação de seus coeficientes se faz com maior facilidade. Por isso...

Impacto das bacteremias por Acinetobacter spp. em relação a bacteremias causadas por outras bactérias na sobrevida de pacientes internados em unidade de terapia intensiva; Impact of Acinetobacter spp. bacteremia compared with bacteremia caused by other pathogens on the survival of intensive care patients

Leão, Aline Carralas Queiroz de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
96.04%
Introdução: Tem sido um desafio determinar o verdadeiro impacto clínico do Acinetobacter spp., devido a predileção desse microrganismo em colonizar e infectar pacientes críticos, os quais apresentam prognóstico ruim independente de complicações infecciosas secundárias. Objetivo: Avaliar se a sobrevida de pacientes com bacteremia por Acinetobacter spp. é menor em relação a de pacientes com bacteremia causada por outras bactérias prevalentes em unidade de terapia intensiva. Método: Trata-se de um estudo de coorte retrospectivo de pacientes internados nas unidades de terapia intensiva do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, que desenvolveram bacteremia no período de 1 de janeiro de 2010 a 31 de dezembro de 2011. Pacientes com bacteremia por Acinetobacter spp. foram comparados a pacientes com bacteremia causada por outros patógenos (Klebsiella pneumoniae, Staphylococcus aureus, Enterobacter spp., Enterococcus spp. e Pseudomonas aeruginosa). Foi realizada análise de sobrevida em 30 dias. O método de Kaplan-Meier e teste de log-rank foram usados para determinar a sobrevida global. Fatores prognósticos potenciais foram identificados por análise bivariada e regressão multivariada de Cox. Resultados: 141 pacientes foram avaliados. Não houve diferenças entre os pacientes com bacteremia por Acinetobacter spp. e outros patógenos com relação à idade...

Aplicação do escore BAR como fator preditor de sobrevida em pacientes transplantados de fígado; Application of the BAR score as predictor of short-and long-term survival in liver transplantation patients

Ivan Dias de Campos Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2014 PT
Relevância na Pesquisa
95.98%
Introdução: Utiliza-se o sistema BAR (Balance of Risk Score) para o prognóstico de sobrevida (SV) dos pacientes pós-transplante hepático.Objetivo: Verificar a aplicação do sistema BAR como predição de SV em pacientes após transplante. Método: Efetuou-se um estudo observacional retrospectivo em 402 pacientes transplantados entre 1997 a 2012. Excluíram-se os pacientes que realizaram técnica tradicional (standard), uso de enxertos duplos ou reduzidos e os com dados incompletos. Avaliaram-se os dados do doador e do receptor. Para cada paciente foi calculado o escore BAR por meio do site http://www.assessurgery.com/bar-score/bar-score-calculator, cuja escala varia de 0 a 27 pontos.Os pontos de corte para BAR foram definidos por meio da área sob a curva ROC. A análise estatística foi efetuada usando-se método de Kaplan-Meier (teste log-rank) para SV, teste de Mann-Whitney para comparação entre grupos e análise regressão logística múltipla. Resultado: A SV aos três meses para BAR ≥ 11 foi de 46% e para BAR < 11 de 77% (p = 0,001); a SV aos 12 meses para BAR ≥ 11 foi de 44% e para BAR < 11 de 69% (p = 0,001). A análise de regressão múltipla mostrou como fatores determinantes para SV < três meses: escore BAR ≥ 11 pontos (OR = 3...

Análise de sobrevida e fatores prognósticos de pacientes pediátricos com tumores cerebrais

Araujo,Orlandira L. de; Trindade,Karine M. da; Trompieri,Nadia M.; Fontenele,Juvenia B.; Felix,Francisco H. C.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria Publicador: Sociedade Brasileira de Pediatria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2011 PT
Relevância na Pesquisa
116.09%
OBJETIVOS: Realizar análise de sobrevida e avaliar, através de análise multivariada, a influência de diversas variáveis na sobrevida, definindo fatores prognósticos de pacientes pediátricos com tumores do sistema nervoso central (SNC) tratados em um único centro. MÉTODOS: Analisamos, retrospectivamente, a sobrevida de 103 crianças portadoras de tumores cerebrais primários, diagnosticadas consecutivamente no período entre janeiro de 2000 e dezembro de 2006. Análise multivariada de fatores influenciando a sobrevida global por regressão de Cox foi usada para definir possíveis fatores prognósticos. RESULTADOS: A mediana e a média de idade foram de 7,2 e 7,6 anos. Houve predominância do sexo masculino (relação 1,22:1). A maioria dos pacientes tinha meduloblastoma ou tumores neuroectodérmicos primitivos (PNET, 38%) ou astrocitomas de baixo grau (18%). As topografias mais comuns foram cerebelar (49%) e tronco cerebral (21%). A sobrevida, 5 anos após o diagnóstico, foi de 84% para astrocitomas de baixo grau e 51% para meduloblastomas e PNET. Fatores prognósticos para a sobrevida global foram histopatológico (astrocitomas de alto grau e ependimomas, razão de risco entre 3,7 e 3,9), cirurgia (razão de risco 0,5 para tumores completamente ressecados) e radioterapia (razão de risco 0...

Técnicas de análise de sobrevida

Bustamante-Teixeira,Maria Teresa; Faerstein,Eduardo; Latorre,Maria do Rosário
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
95.94%
As técnicas estatísticas conhecidas como análise de sobrevida são utilizadas quando se pretende analisar um fenômeno em relação a um período de tempo, isto é, ao tempo transcorrido entre um evento inicial, no qual um sujeito ou um objeto entra em um estado particular e um evento final, que modifica este estado. Assim, descrevem não só, como sugerido por seu nome, se os pacientes vivem ou morrem, mas também outros desfechos dicotômicos tais como recaída da doença, desmame do lactente etc. Neste trabalho são abordadas técnicas de análise de sobrevida, comparando-as e comentando sua utilização, especialmente na área oncológica. São ainda apresentados e discutidos os tipos de estudos epidemiológicos e de fontes de dados sujeitos a este tipo de análise. Faz-se a diferença entre estudos com base hospitalar ou de séries clínicas e estudos de base populacional, além de se discutir a interpretação dos resultados obtidos.

Sobrevida e fatores de risco para mortalidade neonatal em uma coorte de nascidos vivos de muito baixo peso ao nascer, na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil

Almeida,Marcia Furquim de; Alencar,Gizelton Pereira; Schoeps,Daniela; Novaes,Hillegonda Maria Dutilh; Campbell,Oona; Rodrigues,Laura C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Estudos populacionais sobre mortalidade neonatal de nascimentos de muito baixo peso ao nascer contribuem para identificar sua complexa rede de fatores de risco. Foi estudada uma coorte de 213 recém-nascidos com peso inferior a 1.500g (112 óbitos neonatais e 101 sobreviventes) na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil, em 2000/2001. Foram realizadas entrevistas domiciliares e obtidos dados de prontuários hospitalares. Foi realizada análise de sobrevida e empregada regressão múltipla de Cox. A elevada mortalidade na sala de parto, no primeiro dia de vida e ausência de sobreviventes < 700g dos nascimentos < 1.000g e com menos de 28 semanas sugere que condutas mais ativas destinam-se a nascituros de maior viabilidade. Mães residentes em favela, com história anterior de cesárea e aborto provocado, adolescentes, com sangramento vaginal e ausência de pré-natal aumentaram o risco de óbito neonatal. Partos cesarianos e internação em berçários mostraram efeito protetor. O peso ao nascer abaixo de 1.000g e Apgar menor que 7 foram risco. A elevada mortalidade está associada às condições de vida, características maternas e dos nascimentos e condições assistenciais. A melhoria da atenção pré-natal e ao recém-nascido pode atuar na redução da mortalidade.

Fatores de risco para óbito em unidade de terapia intensiva neonatal, utilizando a técnica de análise de sobrevida

Risso,Susana de Paula; Nascimento,Luiz Fernando C.
Fonte: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB Publicador: Associação de Medicina Intensiva Brasileira - AMIB
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
115.91%
OBJETIVO: Identificar fatores de risco associados ao óbito de recém-nascidos internados na unidade de terapia intensiva neonatal do Hospital Universitário de Taubaté, SP. MÉTODOS: É um estudo longitudinal com informações obtidas dos prontuários dos recém-nascidos internados na unidade de terapia intensiva neonatal, do Hospital Universitário da Universidade de Taubaté. A variável dependente foi o tipo de desfecho: alta ou óbito. As variáveis independentes foram variáveis maternas e gestacionais: idade materna, hipertensão, diabetes, terapia com corticóide e parto; variáveis do recém-nascido: peso ao nascer, duração da gestação, escore de Apgar no primeiro e quinto minutos de vida, nascimento múltiplo, malformações congênitas e sexo; variáveis relativas à internação: relato de ventilação mecânica, ventilação pressão positiva, relato de nutrição parenteral prolongada, sepse, entubação, massagem cardíaca, fototerapia, doença da membrana hialina, oxigênioterapia, tempo de internação e fração inspirada de oxigênio. Foi construído um modelo de forma hierarquizada em três níveis para análise de sobrevida, através do modelo de Cox; o programa computacional utilizado foi o Stata v9 e permaneceram no modelo final as variáveis com p<0...

Análise de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão tratados no Sistema Único de Saúde no Brasil entre 2002 e 2003

Polato,Carlos Philipe Barbosa; Bonfante,Gisele Macedo da Silva; Andrade,Eli Iola Gurgel; Acurcio,Francisco de Assis; Machado,Carla Jorge; Cherchiglia,Mariângela Leal
Fonte: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro Publicador: Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2013 PT
Relevância na Pesquisa
116.04%
INTRODUÇÃO: O câncer representa uma crise de saúde pública mundial. No Brasil, são 519 mil casos novos de câncer em 2012-2013 e já é a segunda causa de morte. O câncer de pulmão é um dos tipos mais comuns. O objetivo deste estudo foi realizar a análise de sobrevida em pacientes com câncer de pulmão tratados no Sistema Único de Saúde. MÉTODO: Por meio de pareamento determinístico-probabilístico, foram reunidos dados de tratamento oncológico prestados pelo Sistema Único de Saúde num mesmo cadastro, sendo criada a Base Nacional em Oncologia. Foi realizada uma análise descritiva e uma análise de sobrevida no software SPSS versão 20®, sendo adotado um nível de significância de 5%. Resultados: Foram analisados 11.157 pacientes. A maioria deles (88,8%) foi diagnosticada e tratada com doença avançada. A sobrevida para o câncer de pulmão inferior a 1 ano foi de 45%, e a sobrevida para o câncer de pulmão superior a 5 anos foi de 16%. DISCUSSÃO: A maioria dos pacientes foi diagnosticada em estádios avançados e o óbito por câncer de pulmão foi o desfecho mais comum. CONCLUSÃO: O câncer de pulmão é uma doença grave, de difícil diagnóstico e de difícil tratamento, sendo a prevenção a melhor conduta.

Análise de sobrevida global em pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de boca no INCA no ano de 1999

Honorato,Julia; Camisasca,Danielle Resende; Silva,Licínio Esmeraldo da; Dias,Fernando Luiz; Faria,Paulo Antônio Silvestre de; Lourenço,Simone de Queiroz Chaves
Fonte: Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
106.01%
O carcinoma de células escamosas de boca compreende cerca de 90 a 95% de todas as neoplasias malignas da boca e é um dos tipos de câncer mais frequentes no Brasil. O índice de sobrevida em 5 anos é baixo e permaneceu estável nas últimas décadas, apesar dos avanços nas terapias. O objetivo deste estudo foi analisar o perfil e a sobrevida global dos pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de boca no ano de 1999 no Instituto Nacional de Câncer. Dos 320 pacientes incluídos no estudo, 79,4% eram homens. A idade média foi de 56,7 anos, e 82,2% deles fumavam e/ou bebiam. A língua, seguida do assoalho de boca foram os locais mais acometidos. A maioria (68,9%) dos pacientes foi diagnosticada em estádios tardios e submetida à radioterapia exclusiva (53,6%). A sobrevida média no período do estudo foi de 29,4 meses. Os pacientes dos estádios iniciais apresentaram maior sobrevida, assim como aqueles submetidos apenas à cirurgia como forma de tratamento e os que não apresentaram linfonodos acometidos ao diagnóstico. Tumores localizados em palato duro e mucosa jugal apresentaram pior prognóstico. Foram fatores preditivos independentes de melhor sobrevida os tumores T1 ou T2 (p=0,001), sem acometimento de linfonodos (p=0...

Câncer de boca e orofaringe: tendências e análise de sobrevida em Natal (RN)

Azevedo, Paulo Roberto Medeiros de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde; Ciências da Saúde
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
95.93%
Introduction: Mouth cancer is classified as having one of the ten highest cancer incidences in the world. In Brazil, the incidence and mortality rates of oral cancer are among the highest in the world. Intraoral cancer (tongue, gum, floor of the mouth, and other non-specified parts of the mouth), the accumulated survival rate after five years is less than 50%. Objectives: Estimate the accumulated survival probability after five years and adjust the Cox regression model for mouth and oropharyngeal cancers, according to age range, sex, morphology, and location, for the city of Natal. Describe the mortality and incidence coefficients of oral and oropharyngeal cancer and their tendencies in the city of Natal, between 1980 and 2001 and between 1997 and 2001, respectively. Methods: Survival data of patients registered between 1997 and 2001 was obtained from the Population-based Cancer Record of Natal. Differences between the survival curves were tested using the log-rank test. The Cox proportional risk model was used to estimate risk ratios. The simple linear regression model was used for tendency analyses of the mortality and incidence coefficients. Results: The probability after five years was 22.9%. The patients with undifferentiated malignant neoplasia were 4.7 times more at risk of dying than those with epidermoid carcinoma...

Avaliação da performance clínica do cimento de ionômero de vidro convencional acrescido de nanocristais de celulose no tratamento restaurador atraumático; Evaluation of clinical performance of the conventional glass ionomer cement added cellulose nanocrystals in Atraumatic Restorative Treatment

Sá-Pinto, Ana Clara de
Fonte: UFVJM Publicador: UFVJM
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Área de concentração: Odontopediatria.; O Tratamento Restaurador Atraumático (ART) é uma técnica minimamente invasiva na qual remove-se somente o tecido cariado necrosado, utilizando-se instrumentos manuais. O Cimento de Ionômero de Vidro (CIV) é o material eleito para selar as cavidades na técnica do ART devido às suas propriedades físicas, químicas e biológicas favoráveis. O objetivo do presente estudo foi comparar a performance clínica do Cimento de Ionômero de Vidro (CIV) de alta viscosidade (Ketac Molar Easymix⁄3M® ESPE, Seefeld, Germany) com um CIV convencional de baixa viscosidade (Vidrion R®SS White, Rio de Janeiro, RJ, Brasil) acrescido de nanocristais de celulose (NC)- (CIVNC) em cavidades classe I de molares decíduos usando a técnica do Tratamento Restaurador Atraumático (ART). Sessenta crianças de 4 a 7 anos de idade, residentes na cidade de Diamantina- Minas Gerais, que apresentaram no mínimo dois molares decíduos com lesões de cárie classe I em dentina foram incluídas. Um ensaio clínico randomizado duplo cego foi realizado no qual os dois materiais (Ketac Molar e CIVNC) foram aleatoriamente inseridos nas cavidades, após sorteios do dente a ser restaurado e do material a ser utilizado. A performance clínica das restaurações foi avaliada após 3 meses usando o critério de Frencken. Considerou-se insucesso de uma restauração quando a mesma apresentava defeito marginal ≥0...

Avaliação do efeito das perdas de seguimento nas análises feitas pelo estimador produto - limite de Kaplan - Meier e pelo modelo de riscos proporcionais de Cox ; The impact of the loss to follow-up when using the Kaplan Meier estimator and the Cox proportional hazard model

Holcman, Marcia Moreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 20/04/2006 PT
Relevância na Pesquisa
95.96%
Introdução: As técnicas mais comumente empregadas em análise de sobrevida que utilizam dados censurados são o estimador produto limite de Kaplan-Meier (KM) e o modelo de riscos proporcionais de Cox. Estas técnicas têm como suposição que a causa da perda de seguimento seja independente do tempo de sobrevida. Objetivo: O presente estudo visa a analisar o efeito das perdas de seguimento nestas duas técnicas. Material e Métodos: O estudo foi realizado utilizando-se o banco de dados dos pacientes cadastrados no Registro Hospitalar do Hospital do Câncer de São Paulo em 1994. Foram elaborados 28 bancos de dados simulando perdas informativas e não informativas. A perda informativa foi simulada transformando os óbitos em vivos, na proporção de 5 a 50%. A perda não informativa foi simulada através do sorteio de 5 a 50% do total do banco. O estimador de Kaplan-Meier (KM) foi utilizado para estimar a sobrevida acumulada no primeiro, terceiro e quinto ano de seguimento, e o modelo de riscos proporcionais de Cox para estimar as hazard ratio (HR). Todas as estimativas obtidas no KM e as HR's foram comparadas com os resultados do banco de dados original. Resultados: Houve maior proporção de perda nos pacientes com maior escolaridade...

Parâmetros ecocardiográficos como preditores de eventos cardiovasculares em pacientes em hemodiálise

Siqueira,Thayse Mayara Aragão; Ferreira,Pedro Antônio Muniz; Monteiro Júnior,Francisco das Chagas; Salgado Filho,Natalino; Ferreira,Adalgisa de Souza Paiva; Santos Neto,Eugênio dos; Souza,Francival Leite de; Cardoso,Paulo de Tarso
Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC Publicador: Sociedade Brasileira de Cardiologia - SBC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
95.98%
FUNDAMENTO: Pacientes com doença renal crônica (DRC) em hemodiálise possuem altas taxas de morbidade e mortalidade cardiovascular. Apesar de alterações ecocardiográficas estruturais e funcionais em pacientes submetidos à hemodiálise terem sido objeto de diversos estudos de análise de sobrevida, o valor prognóstico destas alterações ainda não está bem estabelecido na literatura. OBJETIVO: Determinar o valor prognóstico de parâmetros ecocardiográficos em pacientes com DRC em hemodiálise. MÉTODOS: Sessenta pacientes consecutivos com DRC em tratamento hemodialítico foram avaliados clinicamente e submetidos ao ecodopplercardiograma, sendo acompanhados durante 19 ± 6 meses. Os desfechos avaliados foram eventos cardiovasculares fatais e não fatais e mortalidade geral. O valor preditivo das variáveis ecocardiográficas foi avaliado pelo modelo de regressão de Cox, as curvas de sobrevida foram construídas pelo método de Kaplan-Meier e o teste log rank foi utilizado para compará-las. RESULTADOS: As taxas de sobrevida livre de eventos cardiovasculares, de mortalidade cardiovascular e de mortalidade global em dois anos foram de 79,4%, 88,5% e 83%, respectivamente. Diabetes, diagnóstico prévio de doença cardiovascular (DCV)...

Sobrevida e fatores de risco para mortalidade neonatal em uma coorte de nascidos vivos de muito baixo peso ao nascer, na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil

Almeida,Marcia Furquim de; Alencar,Gizelton Pereira; Schoeps,Daniela; Novaes,Hillegonda Maria Dutilh; Campbell,Oona; Rodrigues,Laura C.
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
95.88%
Estudos populacionais sobre mortalidade neonatal de nascimentos de muito baixo peso ao nascer contribuem para identificar sua complexa rede de fatores de risco. Foi estudada uma coorte de 213 recém-nascidos com peso inferior a 1.500g (112 óbitos neonatais e 101 sobreviventes) na Região Sul do Município de São Paulo, Brasil, em 2000/2001. Foram realizadas entrevistas domiciliares e obtidos dados de prontuários hospitalares. Foi realizada análise de sobrevida e empregada regressão múltipla de Cox. A elevada mortalidade na sala de parto, no primeiro dia de vida e ausência de sobreviventes < 700g dos nascimentos < 1.000g e com menos de 28 semanas sugere que condutas mais ativas destinam-se a nascituros de maior viabilidade. Mães residentes em favela, com história anterior de cesárea e aborto provocado, adolescentes, com sangramento vaginal e ausência de pré-natal aumentaram o risco de óbito neonatal. Partos cesarianos e internação em berçários mostraram efeito protetor. O peso ao nascer abaixo de 1.000g e Apgar menor que 7 foram risco. A elevada mortalidade está associada às condições de vida, características maternas e dos nascimentos e condições assistenciais. A melhoria da atenção pré-natal e ao recém-nascido pode atuar na redução da mortalidade.

Técnicas de análise de sobrevida

Bustamante-Teixeira,Maria Teresa; Faerstein,Eduardo; Latorre,Maria do Rosário
Fonte: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Publicador: Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2002 PT
Relevância na Pesquisa
95.94%
As técnicas estatísticas conhecidas como análise de sobrevida são utilizadas quando se pretende analisar um fenômeno em relação a um período de tempo, isto é, ao tempo transcorrido entre um evento inicial, no qual um sujeito ou um objeto entra em um estado particular e um evento final, que modifica este estado. Assim, descrevem não só, como sugerido por seu nome, se os pacientes vivem ou morrem, mas também outros desfechos dicotômicos tais como recaída da doença, desmame do lactente etc. Neste trabalho são abordadas técnicas de análise de sobrevida, comparando-as e comentando sua utilização, especialmente na área oncológica. São ainda apresentados e discutidos os tipos de estudos epidemiológicos e de fontes de dados sujeitos a este tipo de análise. Faz-se a diferença entre estudos com base hospitalar ou de séries clínicas e estudos de base populacional, além de se discutir a interpretação dos resultados obtidos.

Análise de sobrevida global em pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de boca no INCA no ano de 1999

Honorato,Julia; Camisasca,Danielle Resende; Silva,Licínio Esmeraldo da; Dias,Fernando Luiz; Faria,Paulo Antônio Silvestre de; Lourenço,Simone de Queiroz Chaves
Fonte: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva Publicador: Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2009 PT
Relevância na Pesquisa
106.01%
O carcinoma de células escamosas de boca compreende cerca de 90 a 95% de todas as neoplasias malignas da boca e é um dos tipos de câncer mais frequentes no Brasil. O índice de sobrevida em 5 anos é baixo e permaneceu estável nas últimas décadas, apesar dos avanços nas terapias. O objetivo deste estudo foi analisar o perfil e a sobrevida global dos pacientes diagnosticados com carcinoma de células escamosas de boca no ano de 1999 no Instituto Nacional de Câncer. Dos 320 pacientes incluídos no estudo, 79,4% eram homens. A idade média foi de 56,7 anos, e 82,2% deles fumavam e/ou bebiam. A língua, seguida do assoalho de boca foram os locais mais acometidos. A maioria (68,9%) dos pacientes foi diagnosticada em estádios tardios e submetida à radioterapia exclusiva (53,6%). A sobrevida média no período do estudo foi de 29,4 meses. Os pacientes dos estádios iniciais apresentaram maior sobrevida, assim como aqueles submetidos apenas à cirurgia como forma de tratamento e os que não apresentaram linfonodos acometidos ao diagnóstico. Tumores localizados em palato duro e mucosa jugal apresentaram pior prognóstico. Foram fatores preditivos independentes de melhor sobrevida os tumores T1 ou T2 (p=0,001), sem acometimento de linfonodos (p=0...