Página 1 dos resultados de 87 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Digestible lysine and organic zinc for male broiler from 1 to 11 days of age: performance and body composition; Lisina digestível e zinco orgânico para frangos de corte machos de 1 a 11 dias de idade: composição química e taxas de deposição corporal

Trindade Neto, Messias Alves da; Namazu, Lilian Bernadete; Kobashigawa, Estela; Takeara, Paula; Donato, Daniella Carolina Zanardo; Albuquerque, Ricardo de
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.06%
This study evaluated levels of digestible lysine and organic zinc for male Ross strain broilers from 1 to 11 days of age. It was used 1,050 chicks distributed in randomized block design, in 5 × 2 factorial scheme, with seven repetitions of 15 birds per experimental unit. The dietary concentrations of digestible lysine were 0.90; 1.00; 1.10; 1.20; and 1.40% combined with 43 and 253 ppm zinc chelate. The diets contained 2,965 ± 18 kcal/kg of apparent metabolizable energy (AME) and 21.48 ± 0.18% of CP. It was determined chemical composition, protein, lipid, mineral and water depositions on carcass and empty body. There was no interaction among the factors digestible lysine and organic zinc. Effect of zinc concentration increase was observed on greatest deposition of body fat, indicating that there is interference in lipid metabolism of the birds in the studied phase. The most pronounced effects resulted from the dietary inclusion of lysine. There was a linear effect on reconstituted body weight as a response to the increase of dietary lysine, which suggests equal or superior requirement to the greatest studied level. However, the deposition of water and protein on the carcass had a quadratic increase, characterizing higher muscle mass accumulation up to the levels 1.25 and 1.27 of this amino acid in the diet. Considering the studied strain...

Lysine and zinc chelate in diets for brown laying hens: effects on egg production and composition; Lisina e zinco quelato em dietas de poedeiras marrons: efeitos na produção e composição dos ovos

Trindade Neto, Messias Alves da; Pacheco, Bruna Helena Carvalho; Albuquerque, Ricardo de; Schammass, Eliana Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
37.12%
It was evaluated the effects of levels of digestible lysine and chelate zinc combined in the diet for laying on the egg quality. It was used 720 birds, from 48 to 60 weeks of age, distributed in a completely randomized design in a 3 × 5 factorial scheme with three levels of zinc and five levels of lysine, applied into six replicates in the experimental units of eight birds per plot. The levels were: 137, 309 and 655 ppm zinc and 0.482, 0.527, 0.582, 0.644 and 0.732% digestible lysine. It was not observed any interaction among digestible lysine and zinc for the primary variables of fractions and egg composition. Levels of zinc reduced egg weight, suggesting the lowest efficiency in nutrient intake. At the highest dietary concentration of zinc, the addition of digestible lysine coincided with a linear increase in shell weight. However, zinc addition, regardless of lysine level in the diet, resulted in the reduction of egg weight and of the percentage of mineral matter in the yolk, limiting the efficiency of mineral deposition in this fraction of the egg. Concentration of zinc that produced the best results was 137 ppm inasmuch as higher quantities limit the use of digestible lysine, with effects harming composition and egg quality. The study indicates the following requirement for digestible lysine: 0.639% from the 48th to the 52nd week...

Lisina digestível para frangos de corte machos: I. 12 aos 22 dias de idade; II. 37 aos 49 dias de idade; Digestible Lysine for male broilers: I. 12 to 22 days of age; II. 37 to 49 days of age

Takeara, Paula
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 16/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.21%
Avaliaram-se diferentes níveis de lisina digestível para frangos de corte, machos, utilizando-se 1050 aves dos 12 aos 22 e 1015 aves dos 37 aos 49 dias de idade. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com cinco tratamentos, sete repetições e as unidades experimentais continham, respectivamente, trinta e vinte e nove, correspondentes às fases inicial e final. Nas duas fases, as dietas dos tratamentos eram isoenergéticas e isoprotéicas à base de milho e farelo de soja, suplementadas dos demais aminoácidos, quando necessário. Na fase inicial, os tratamentos corresponderam aos níveis 1,05; 1,10; 1,15; 1,20 e 1,25% de lisina digestível, em dietas com 3050 kcal de EM/kg e com 19% de PB. Na fase final, os tratamentos corresponderam aos níveis 0,90; 0,95; 1,00; 1,05; 1,10% de lisina digestível, em dietas com 3250 de EM/kg e 18% de PB. Avaliaram-se ganho de peso, consumo de ração, conversão alimentar, composição e deposição de nutrientes corporais, e na fase final as características e rendimento de cortes na carcaça. Na fase inicial, os níveis de lisina dietéticos influenciaram o consumo de ração, constatando-se resposta (P<0,01) quadrática. Observou-se efeito (P<0,01) linear ascendente no peso da carcaça. Dos componentes químicos...

Lisina digestível em dietas de frangos de corte nos períodos de 1 aos 11 e 23 aos 36 dias de idade: Desempenho e composição corporal; Digestible lysine levels in broiler chicken diets from 1 to 11 and 23 to 36 days of age: performance and body composition

Toledo, Ana Louise de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/05/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.09%
Rações de aves, formuladas sob o conceito de aminoácidos digestíveis, podem ter reduzidos os níveis protéicos sem prejuízos às necessidades das aves. Dois experimentos foram conduzidos com o objetivo de avaliar a exigência de lisina digestível para frangos de corte machos da linhagem Ross nos períodos de 1 aos 11 e 23 aos 36 dias de idade. Experimento1: utilizaram-se 1050 pintos de um dia, cinco dietas, isoenergéticas (2950kcal EM/kg) e isoprotéicas (23% PB), com os níveis de lisina digestível: 1,12; 1,17; 1,22; 1,27 e 1,35%. Adotou-se o delineamento em blocos ao acaso com sete repetições e a unidade experimental foi composta por 30 aves. Realizou-se o abate comparativo para determinar a deposição de nutrientes corporais. Observaram-se efeitos (P<0,05) lineares descendentes nas variáveis peso final, ganho em peso, ganho em peso relativo e consumo de ração, indicando, provável excesso de aminoácidos na dieta. As variáveis de composição química corporal, não apresentaram diferenças estatísticas. A exceção ocorreu na variável matéria mineral no sangue e vísceras que apresentou resposta (P<0,01) quadrática. Nas taxas de deposição de nutrientes observou-se efeito linear descendente da deposição de água na carcaça. Nas condições vigentes o nível ótimo de lisina digestível para frangos de corte machos de 1 aos 11 dias de idade deve ser igual ou inferior a 1...

Lisina digestível e Zinco quelato: produção e qualidade de ovos de galinhas poedeiras; Digestible Lysine and Zinc Chelate: Production and Quality of Laying Hen Eggs

Pacheco, Bruna Helena Carvalho
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.06%
A otimização do metabolismo e a maximização do desempenho das aves dependem de adequada nutrição. Dentre os nutrientes essenciais a essa nutrição estão o aminoácido lisina e zinco, objetos desta avaliação, sobre a produção, qualidade, composição dos ovos e morfologia intestinal. Setecentos e vinte poedeiras foram submetidas em dois períodos de avaliação. Cada período correspondeu a 12 semanas, sendo a Fase-I de 24 a 36 e a Fase-II de 48 a 60 semanas de idade. Os tratamentos foram distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, dispostos em esquema fatorial (5 x 3) aplicados em seis repetições e a unidade experimental foi composta de oito aves/parcela. Os níveis de lisina digestível foram: 0,482; 0,527; 0,582; 0,644 e 0,732% e de zinco: 137, 309 e 655 ppm na forma de quelato. Na Fase-I, houve interação de lisina digestível e zinco nas variáveis: consumo de ração médio diário, conversão alimentar, porcentagem de postura e na massa de ovo. Na Fase-II a interação foi evidenciada no consumo de ração médio diário, peso da casca, composição química e taxas de deposição protéica, lipídica e mineral do ovo. Na maior concentração dietética de zinco o acréscimo de lisina digestível coincidiu com aumento linear no peso da casca. Por outro lado...

Relação lisina digestível: energia metabolizável em dietas de suínos dos 24 aos 50 kg criados em condições de segregação sanitária: desempenho, digestibilidade e metabolismo, imunidade (parâmetros sanguíneos); Relationship between digestible lysine and metabolizable energy in gilts diets from 24 at 50 kg in sanitary segregation: performance, digestibility and metabolism, immunity (blood parameters)

Gandra, Erika Rosendo de Sena
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/02/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.22%
Avaliou-se a relação lisina digestível: energia metabolizável em dietas de machos castrados e marras dos 24 aos 50 kg. O delineamento experimental usado foi blocos ao acaso, com cinco tratamentos, oito repetições, um animal por unidade experimental no ensaio de desempenho e quarto repetições e um animal por unidade experimental no de metabolismo. Nos parâmetros sanguineos, foi usado delineamento inteiramente casualizado, quarto repetições por sexo e um animal por unidade experimental. Os tratamentos foram 0,80; 0,90; 1,00; 1,10 e 1,20% de lisina digestível. Avaliaram-se as características de desempenho, digestibilidade e metabolismo e os parâmetros sanguineos. Houve efeito quadrático do nível de lisina digestível no peso dos suínos e na conversão alimentar das fêmeas. O ganho de peso relativo, a eficiência de proteína bruta e a conversão alimentar melhoraram linearmente para machos castrados. Constatou-se efeito quadrático do aminoácido na excreção e retenção do nitrogênio urinário, efeito também observado na energia excretada na urina e energia digestível. No perfil de neutrófilos de machos castrados e na relação neutrófilo x linfócito de ambos os sexos houve resposta quadrática do teor dietético de lisina. Comparado ao grupo controle...

Relação lisina digestível e energia metabolizável para leitões em fase pré-inicial de creche

Trindade Neto, Messias Alves da; Berto, Dirlei Antonio; Albuquerque, Ricardo de; Schammass, Eliana Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1291-1300
POR
Relevância na Pesquisa
57.13%
Estudou-se a melhor relação entre lisina digestível (LIS) e energia metabolizável (EM) e efeitos no desempenho e balanço de nitrogênio em leitões na fase de creche. No desempenho foram usados 216 leitões dos 6,90 ± 1,11 kg de peso inicial aos 12 kg, aproximadamente. No metabolismo eram 48 leitões com 9,31 ± 2,09 kg. As concentrações de LIS eram: 1,302; 1,390 e 1,497% e de EM: 3.510, 3.700 e 3.830 kcal/kg, combinadas em um arranjo fatorial 3 × 4 e distribuídas em delineamento de blocos ao acaso. No desempenho dos leitões houve interação LIS em no ganho de peso e conversão alimentar. No ganho de peso a resposta para LIS foi linear crescente nas dietas com 3.510 kcal e 3.830 kcal de EM. Na conversão alimentar observou-se efeito quadrático de LIS nas dietas que continham 3.510 kcal e efeito linear de LIS nas dietas com 3.830 kcal de EM. O efeito quadrático de LIS dentro de 3.510 kcal indicou 1,44% do aminoácido digestível como nível ótimo ou a ingestão de 4,16 g LIS/Mcal de em consumida. A resposta linear positiva na conversão alimentar ao acréscimo de LIS nas dietas com 3.830 kcal em indica maior eficiência dos leitões ao acréscimo do aminoácido quando o nível de energia é alto. No ensaio de metabolismo o aumento de em sugere maior retenção de N...

Níveis de treonina digestível para codorna japonesa na fase de produção

Umigi,R.T.; Barreto,S.L.T; Reis,R.S.; Mesquita Filho,R.M.; Araújo,M.S.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
Avaliou-se a exigência de treonina digestível para a codorna japonesa em postura. Foram utilizadas 400 codornas, durante 63 dias. Utilizou-se delineamento inteiramente ao acaso, com cinco tratamentos, oito repetições e 10 aves por unidade experimental. A dieta basal foi deficiente em treonina, contendo 17,8% de proteína bruta, 2.900kcal de EM/kg, sendo suplementada com quatro níveis de L- treonina 98% (0,000; 0,052; 0,104; 0,156 e 0,208%), correspondendo à relação treonina digestível:lisina digestível de 0,55; 0,60; 0,65; 0,70 e 0,75, respectivamente. Os parâmetros estudados foram: consumo de ração, consumo de treonina, produção de ovo, peso do ovo, massa de ovos, conversão alimentar por massa de ovos, conversão alimentar por dúzia de ovos, componentes dos ovos (gema, albúmen e casca) e gravidade específica. Observou-se aumento linear (P<0,01) somente para o consumo de treonina. Conclui-se que, para proporcionar os melhores resultados de desempenho e qualidade de ovos, a codorna japonesa exige 0,55% de treonina digestível, para um consumo diário de 144,61mg de treonina digestível/ave, correspondendo à relação treonina digestível: lisina digestível de 0,55.

Inclusão de lisina digestível em dietas para leitoas dos 60 aos 100 dias de idade

Gattás,G.; Silva,F.C.O.; Barbosa,F.F.; Donzele,J.L.; Ferreira,A.S.; Oliveira,R.F.M.; Brustolini,P.C.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.92%
Foi realizado um experimento utilizando-se 300 leitoas, com peso inicial de 25,00±0,54kg, para avaliar os efeitos da porcentagem de lisina digestível sobre o desempenho e a composição da carcaça de leitoas dos 60 aos 100 dias de idade. Os animais foram distribuídos em delineamento experimental de blocos ao acaso, com cinco tratamentos 0,65; 0,75; 0,85; 0,95 e 1,05% de lisina digestível, cinco repetições e 12 animais por unidade experimental. Não se observou efeito significativo dos tratamentos sobre o consumo de ração diário e o rendimento de carcaça das leitoas. A porcentagem de lisina da dieta influenciou o consumo de lisina digestível e o ganho de peso diário, que aumentaram de forma linear. O aumento na concentração de lisina digestível da dieta melhorou de forma linear a conversão alimentar e aumentou a quantidade de carne magra da carcaça. A porcentagem de lisina influenciou a espessura de toucinho das leitoas, que reduziu de forma quadrática até a porcentagem estimada de 0,87% de lisina digestível. A inclusão de 1,05% de lisina digestível na dieta, correspondente ao consumo de lisina digestível de 18,50g/dia, proporciona os melhores resultados de desempenho e quantidade de carne na carcaça de leitoas dos 60 aos 100 dias de idade.

Quantidade de metionina+cistina digestível para poedeiras semipesadas de 75 a 91 semanas de idade

Polese,C.; Nunes,R.V.; Vilela,C.G.; Murakami,A.E.; Agustini,M.A.B.; Takahashi,S.E.; Vilela,V.O.; Souza,C.; Schneider,S.E.
Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Publicador: Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.85%
Determinaram-se as exigências nutricionais de metionina+cistina digestível para poedeiras de linhagem comercial no segundo ciclo de produção de 75 a 91 semanas de idade, utilizando-se 150 aves semipesadas em delineamento inteiramente ao acaso. Estas foram distribuídas em cinco tratamentos, seis repetições e cinco aves por unidade experimental, alimentadas com uma dieta basal contendo 2.859kcal/kg de energia metabolizável e 16,30% de proteína bruta, suplementada com 0,132; 0,173; 0,215; 0,256 e 0,298% de DL-metionina (98%), de forma a proporcionar 0,588; 0,628; 0,669; 0,709 e 0,750% de metionina+cistina digestível na dieta. A inclusão de metionina+cistina obedeceu, respectivamente, às proporções de 67, 72, 77, 81 e 86% com a lisina fixada em 0,872%. Avaliaram-se os consumos de ração e de metionina+cistina, a conversão alimentar por dúzia e por massa de ovos, a taxa de postura, o peso e a massa de ovos, a porcentagem dos componentes dos ovos e a qualidade interna dos ovos e o ganho de peso. A inclusão de metionina+cistina digestível nas quantidades indicadas não exerceu efeito (P>0,05) sobre as características de produção e qualidade interna e externa dos ovos. A exigência estimada foi de 0,588% de metionina+cistina digestível...

Exigência de lisina digestível e planos de nutrição para frangos de corte machos mantendo as relações metionina + cistina e treonina digestível na proteína ideal

Haese,Douglas; Kill,João Luís; Haddade,Ismail Ramalho; Saraiva,Alysson; Vitória,Edney Leandro; Del Puppo,Débora; Souza,Evelar Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
Um estudo foi conduzido para avaliar a exigência de lisina digestível e planos nutricionais para frangos de corte machos de alto potencial genético. Quatrocentos e noventa e cinco pintos de um dia, da marca comercial Cobb, com peso médio inicial de 45,6 ± 0,3g foram utilizados, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, com três dietas contendo diferentes níveis de lisina digestível, nove repetições e onze aves por unidade experimental para determinar o melhor nível de lisina para a fase pré-incial (1 a 7 dias de idade) e o melhor plano nutricional para o período total (1 a 21 dias de idade). Os níveis de lisina não influenciaram o consumo de ração das aves. O consumo de lisina digestível aumentou de forma linear com o aumento dos níveis deste aminoácido na ração. O ganho de peso aumentou e a conversão alimentar melhorou de forma quadrática com o aumento dos níveis de lisina digestível. A exigência de lisina digestível de pintos de 1 a 21 dias de idade para melhor ganho de peso e conversão é de 1,30 e 1,29% de lisina digestível, respectivamente, correspondendo aos consumos estimados de 2,68 e 2,64g de lisina digestível. O Plano nutricional PN3 atende as exigências nutricionais de frangos de corte de 1 a 21 dias de idade.

Níveis de treonina digestível em dietas para codorna japonesa em postura

Umigi,Regina Tie; Barreto,Sergio Luiz de Toledo; Donzele,Juarez Lopes; Reis,Renata de Souza; Sousa,Mariele Freitas; Leite,Carla Daniela Suguimoto
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.94%
O experimento foi conduzido para estimar o nível de treonina digestível para codornas japonesas em postura, durante 63 dias. Quatrocentas codornas, com idade inicial de 57 dias, foram distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com cinco tratamentos, oito repetições e 10 aves por unidade experimental. A dieta basal, deficiente em treonina e com 20% PB, 2.910 kcal EM/kg, foi suplementada com cinco níveis de L-treonina 98% (0,018; 0,074; 0,128; 0,183 e 0,239%), correspondendo à relação treonina digestível:lisina digestível de 0,65; 0,70; 0,75; 0,80 e 0,85, respectivamente, para compor os tratamentos experimentais. As características estudadas foram: consumo de ração, consumo de treonina, produção de ovos, produção de ovos comercializáveis, peso do ovo, massa de ovos, conversão alimentar por massa de ovos, conversão alimentar por dúzia de ovos, qualidade dos ovos (gema, albúmen e casca), altura e diâmetro dos ovos e gravidade específica. Observou-se efeito linear dos tratamentos somente sobre o consumo de treonina. Concluiu-se que, para proporcionar os melhores resultados de desempenho e de qualidade de ovos, a codorna japonesa não exige mais que 0,65% de treonina digestível para um consumo de 149...

Relação lisina digestível e energia metabolizável para leitões em fase pré-inicial de creche

Trindade Neto,Messias Alves da; Berto,Dirlei Antonio; Albuquerque,Ricardo de; Schammass,Eliana Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
57.13%
Estudou-se a melhor relação entre lisina digestível (LIS) e energia metabolizável (EM) e efeitos no desempenho e balanço de nitrogênio em leitões na fase de creche. No desempenho foram usados 216 leitões dos 6,90 ± 1,11 kg de peso inicial aos 12 kg, aproximadamente. No metabolismo eram 48 leitões com 9,31 ± 2,09 kg. As concentrações de LIS eram: 1,302; 1,390 e 1,497% e de EM: 3.510, 3.700 e 3.830 kcal/kg, combinadas em um arranjo fatorial 3 × 4 e distribuídas em delineamento de blocos ao acaso. No desempenho dos leitões houve interação LIS EM no ganho de peso e conversão alimentar. No ganho de peso a resposta para LIS foi linear crescente nas dietas com 3.510 kcal e 3.830 kcal de EM. Na conversão alimentar observou-se efeito quadrático de LIS nas dietas que continham 3.510 kcal e efeito linear de LIS nas dietas com 3.830 kcal de EM. O efeito quadrático de LIS dentro de 3.510 kcal indicou 1,44% do aminoácido digestível como nível ótimo ou a ingestão de 4,16 g LIS/Mcal de EM consumida. A resposta linear positiva na conversão alimentar ao acréscimo de LIS nas dietas com 3.830 kcal EM indica maior eficiência dos leitões ao acréscimo do aminoácido quando o nível de energia é alto. No ensaio de metabolismo o aumento de EM sugere maior retenção de N...

Níveis de lisina digestível para suínos machos castrados de alto potencial genético dos 95 aos 125 kg

Santos,Fabrício de Almeida; Donzele,Juarez Lopes; Silva,Francisco Carlos de Oliveira; Oliveira,Rita Flávia Miranda de; Abreu,Márvio Lobão Teixeira de; Saraiva,Alysson; Haese,Douglas; Lima,Anderson Lazarini
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.95%
Avaliou-se o efeito de níveis de lisina digestível sobre o desempenho e a composição de carcaça de suínos machos castrados de alto potencial genético para deposição de carne. Foram utilizados 80 animais com peso inicial de 95,55 ± 1,04 distribuídos em delineamento experimental de blocos ao acaso, com cinco dietas (0,540; 0,642; 0,744; 0,846 e 0,948% de lisina digestível), oito repetições e dois animais por unidade experimental. As dietas experimentais e água foram fornecidas à vontade durante todo o período experimental. Os níveis de lisina digestível não influenciaram o consumo de ração diário e o peso de carcaça dos animais. O ganho de peso diário e a conversão alimentar melhoraram de forma quadrática até os níveis de lisina digestível estimados de 0,803 e 0,817%, respectivamente. Foi observado efeito linear crescente dos tratamentos sobre o consumo diário de lisina e sobre a quantidade de carne. Embora, a deposição diária de carne tenha aumentado de forma linear, o modelo LRP foi o que melhor se ajustou aos dados que permaneceram em um platô a partir do nível de lisina digestível de 0,803%. Os níveis de lisina digestível influenciaram a espessura de toucinho P2 dos animais que reduziu de forma linear. O nível de lisina digestível de 0...

Níveis de lisina digestível em dietas para suínos machos castrados dos 60 aos 100 dias de idade

Gattás,Gustavo; Silva,Francisco Carlos de Oliveira; Barbosa,Fellipe Freitas; Donzele,Juarez Lopes; Ferreira,Aloízio Soares; Oliveira,Rita Flávia Miranda de
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
47.18%
Para avaliar o efeito de níveis de lisina digestível sobre o desempenho e as características de carcaça de suínos machos castrados dos 60 aos 100 dias de idade, foram utilizados 300 animais com peso médio de 25±0,52 kg, distribuídos em delineamento experimental de blocos ao acaso, com 5 tratamentos (0,65; 0,75; 0,85; 0,95 e 1,05% de lisina digestível), 5 repetições e 12 animais por unidade experimental. Não houve efeito dos níveis de lisina digestível sobre o consumo médio diário de ração. O consumo de lisina digestível aumentou de forma linear com o aumento desse aminoácido na ração. O ganho de peso médio diário aumentou e a conversão alimentar melhorou de forma quadrática com o aumento dos níveis de lisina digestível da ração. Não foi observado efeito dos níveis de lisina digestível sobre a espessura de toucinho dos animais, entretanto, o rendimento de carcaça e a quantidade de carne aumentaram de forma quadrática com o aumento dos níveis de lisina digestível. Os níveis de 0,96 e 0,92% de lisina digestível, correspondentes aos consumos estimados de 18,69 e 17,69 g/dia, proporcionam os melhores resultados de ganho de peso e conversão alimentar, enquanto os níveis de 0,89 e 0,90%, correspondentes aos consumos estimados de 17...

Níveis de lisina digestível de fêmeas suínas selecionadas para deposição de carne magra na carcaça dos 30 aos 60kg

Serao,Mariana Cruz Rossoni; Donzele,Juarez Lopes; Silva,Francisco Carlos de Oliveira; Oliveira,Rita Flávia Miranda de; Ferreira,Aloízio Soares; Kill,João Luís; Apolônio,Lourdes Romão
Fonte: UFBA - Universidade Federal da Bahia Publicador: UFBA - Universidade Federal da Bahia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
46.91%
Utilizaram-se 50 leitoas de alto potencial genético para deposição de carne magra na carcaça, com peso inicial de 30,17 ± 2,03, a fim de avaliar o efeito de níveis crescentes de lisina digestível sobre o desempenho e características de carcaça. Os animais foram distribuídos em delineamento experimental de blocos ao acaso, com cinco tratamentos (0,83; 0,93; 1,03; 1,13 e 1,23% de lisina digestível), cinco repetições e dois animais por unidade experimental. Na distribuição dos animais dentro de cada bloco foi adotado como critério o peso inicial dos animais. Não foi observado efeito dos níveis de lisina digestível sobre o consumo de ração diário e ganho de peso diário. Observou-se efeito quadrático dos tratamentos sobre a conversão alimentar, que melhorou até o nível estimado de 1,11% de lisina digestível. Foi observado efeito linear dos níveis de lisina sobre a taxa de deposição de proteína diária, entretanto, o modelo Linear Response Plateau foi o que melhor se ajustou aos dados e estimou o nível de 1,09% de lisina digestível para melhor deposição de proteína diária. Não foi observado efeito dos tratamentos sobre a taxa de deposição diária de gordura. Conclui-se que o nível de 1,11% de lisina digestível proporciona os melhores resultados de desempenho e de taxa de deposição de proteína diária na carcaça de fêmeas suínas de alto potencial genético para deposição de carne magra na carcaça...

Níveis de triptofano digestível nas fases pré-inicial e inicial em frangos machos e fêmeas; Digestible tryptophan levels on pre starters and starter phase in males and females broilers

Borges, Bruno Samuel
Fonte: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ); Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG) Publicador: Universidade Federal de Goiás; Brasil; UFG; Programa de Pós-graduação em Ciência Animal (EVZ); Escola de Veterinária e Zootecnia - EVZ (RG)
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.03%
We aimed to evaluate digestible tryptophan level in males and females broilers on pre-initial (one to seven days old) and initial phase (eight to 21 days old) diets. Four experiments were conducted, one with males on pre-initial phase, one with males on initial phase, another with females on pre-initial and one with females on initial phase. The design was completely randomized with four treatments, five replicates with ten animals each, where each repetition consists an experimental unit. In the experiment, tryptophan requirement was determined using diets with different digestible tryptophan levels. A deficient tryptophan diet was formulated, considered the basal diet, which was supplemented with L -tryptophan replacing inert material in order to achieve digestible tryptophan desirable levels. The treatments of experiment 1 consisted of: T1 - 0.209% digestible tryptophan diet (basal diet); T2 - 0.223% digestible tryptophan diet; T3 - 0.235% digestible tryptophan diet; T4 - 0.248% digestible tryptophan diet for male broilers in preinitial phase; Treatments for experiment 2 were: T1 - 0.187% digestible tryptophan diet (basal diet); T2 - 0.200% digestible tryptophan diet; T3 - 0.211% digestible tryptophan diet; T4 - 0.223% digestible tryptophan diet for male broilers on initial phase; Treatments for experiment 3 are: T1 - 0.212% digestible tryptophan diet (basal diet); T2 - 0.225% digestible tryptophan diet; T3 - 0.238% digestible tryptophan diet; T4 - 0.252% digestible tryptophan diet for female chickens cut i n pre-starter; Treatments for experiment 4 are: T1 - diets with 0.186% digestible tryptophan (basal diet); T2 - diet with 0.198% digestible tryptophan; T3 - diet with 0.209% digestible tryptophan; T4 - diet with 0.221% digestible tryptophan for female broiler chickens on initial phase. Diets were formulated with corn...

Exigência nutricional de lisina digestível para galinhas poedeiras no período de 34 a 50 semanas de idade

Sá,Luciano Moraes; Gomes,Paulo Cezar; Rostagno,Horacio Santiago; Albino,Luiz Fernando Teixeira; D'Agostini,Priscila
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.76%
Com o objetivo de estabelecer a exigência nutricional em lisina para galinhas poedeiras leves e semipesadas, no período de 34 a 50 semanas de idade, 360 poedeiras (metade Lohmann e metade poedeiras Lohmann Brown) foram submetidas à ração basal contendo 2.850 kcal EM/kg, 15,0% PB, suplementada com cinco níveis (0,00; 0,05; 0,10; 0,15 e 0,20%) de L-lisina, de modo a proporcionar 0,584; 0,634; 0,684; 0,734 e 0,784% de lisina digestível nas rações. Foi utilizado esquema fatorial 5 x 2 (nível de lisina e linhagem de aves), com seis repetições por tratamento e seis aves por unidade experimental, em um delineamento inteiramente casualizado. Foram avaliados a produção de ovos (%), a massa e o peso médio dos ovos (g), o consumo de ração (g/ave.dia), a conversão alimentar (kg ração/dúzia ovos), a mudança de peso corporal (g) e a qualidade interna dos ovos (unidade Haugh e índice de albúmen e gema). Os níveis de lisina não influenciaram a mudança de peso corporal, o consumo de ração e a qualidade interna dos ovos em ambas as linhagens. A conversão alimentar e a produção de ovos, o peso médio e a massa dos ovos foram influenciados positivamente pelos níveis de lisina, em poedeiras leves e semipesadas. A exigência em lisina digestível...

Exigência nutricional de treonina digestível para galinhas poedeiras no período de 34 a 50 semanas de idade

Sá,Luciano Moraes; Gomes,Paulo Cezar; Cecon,Paulo Roberto; Rostagno,Horacio Santiago; D'Agostini,Priscila
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2007 PT
Relevância na Pesquisa
46.81%
Com o objetivo de estabelecer a exigência nutricional de treonina digestível para poedeiras leves e semipesadas no período de 34 a 50 semanas de idade, 580 poedeiras (metade Lohmann e metade Lohmann Brown) foram submetidas a uma ração basal contendo 2.850 kcal EM/kg, 14.0% PB, suplementada com cinco níveis (0,00; 0,035; 0,07; 0,105 e 0,140%) de L-treonina, de modo a proporcionar 0,410; 0,445; 0,480; 0,515 e 0,550% de treonina digestível nas rações. Foi utilizado esquema fatorial 5 x 2 (nível de treonina e linhagem de aves), com seis repetições por tratamento e seis aves por unidade experimental, em um delineamento inteiramente casualizado. Foram avaliados a produção de ovos (%), a massa e o peso médio dos ovos (g), o consumo de ração (g/ave.dia), a conversão alimentar (kg ração/dúzia ovos), a mudança de peso corporal (g) e a qualidade interna dos ovos (unidade Haugh e índices de albúmen e gema). Os níveis de treonina não influenciaram a mudança de peso corporal, o consumo de ração, o peso dos ovos e a qualidade interna dos ovos em ambas as linhagens. A conversão alimentar, a produção de ovos, a massa de ovos e a unidade Haugh foram afetadas positivamente pelos níveis de treonina. A exigência de treonina digestível...

Relação lisina digestível e energia metabolizável para leitões em fase pré-inicial de creche

Trindade Neto, Messias Alves da; Berto, Dirlei Antonio; Albuquerque, Ricardo de; Schammass, Eliana Aparecida
Fonte: Sociedade Brasileira de Zootecnia Publicador: Sociedade Brasileira de Zootecnia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 1291-1300
POR
Relevância na Pesquisa
57.13%
Estudou-se a melhor relação entre lisina digestível (LIS) e energia metabolizável (EM) e efeitos no desempenho e balanço de nitrogênio em leitões na fase de creche. No desempenho foram usados 216 leitões dos 6,90 ± 1,11 kg de peso inicial aos 12 kg, aproximadamente. No metabolismo eram 48 leitões com 9,31 ± 2,09 kg. As concentrações de LIS eram: 1,302; 1,390 e 1,497% e de EM: 3.510, 3.700 e 3.830 kcal/kg, combinadas em um arranjo fatorial 3 × 4 e distribuídas em delineamento de blocos ao acaso. No desempenho dos leitões houve interação LIS em no ganho de peso e conversão alimentar. No ganho de peso a resposta para LIS foi linear crescente nas dietas com 3.510 kcal e 3.830 kcal de EM. Na conversão alimentar observou-se efeito quadrático de LIS nas dietas que continham 3.510 kcal e efeito linear de LIS nas dietas com 3.830 kcal de EM. O efeito quadrático de LIS dentro de 3.510 kcal indicou 1,44% do aminoácido digestível como nível ótimo ou a ingestão de 4,16 g LIS/Mcal de em consumida. A resposta linear positiva na conversão alimentar ao acréscimo de LIS nas dietas com 3.830 kcal em indica maior eficiência dos leitões ao acréscimo do aminoácido quando o nível de energia é alto. No ensaio de metabolismo o aumento de em sugere maior retenção de N...