Página 1 dos resultados de 1222 itens digitais encontrados em 0.009 segundos

Análise estratigráfica dos sedimentos eo/mesodevonianos da porção ocidental da Bacia do Amazonas sob a ótica da estratigrafia de seqüências no interior cratônico

Cunha, Paulo Roberto da Cruz
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.27%
O trabalho foi desenvolvido com a finalidade de verificação da aplicabilidade dos conceitos da moderna Estratigrafia de Seqüências no interior cratônico e a possibilidade do refinamento cronoestratigráfico da seção eo/mesodevoniana da Bacia do Amazonas. O autor utilizou as seguintes ferramentas disponíveis para a interpretação e elaboração de um modelo geológico para a seção sedimentar estudada: a) a análise da Paleogeografia, do Paleomagnetismo e da Paleoecologia, através do estudo da Tectônica e do Clima atuantes no Eo/mesodevoniano, no Supercontinente Gondwana, retratadas em reconstituições do mundo devoniano e apoiada em extensiva consulta bibliográfica e em correlação com os conteúdos faunístico, icnológico e litológico da seção que compõe o intervalo pesquisado, com o auxílio de testemunhos, amostras de calha e afloramentos, b) o estabelecimento de superfícies-chave da Estratigrafia de Seqüências, definidas com o apoio de perfis elétrico-radioativos, notadamente o perfil de raios-gama, c) a Cicloestratigrafia química com a utilização dos teores de carbono orgânico e o índice de hidrogênio, d) a Cicloestratigrafia orbital e climática, mediante a análise espectral do perfil de raios-gama da seção estudada e a definição do controle da sedimentação...

Assinaturas tafonômicas dos invertebrados da formação Itaituba aplicação como ferramenta de análise estratigráfica e paleoecológica na seção pensilvaniana aflorante na porção sul da Bacia do Amazonas, Brasil

Moutinho, Luciane Profs
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.28%
Este trabalho foi baseado na aplicação de diferentes ferramentas de análise paleoecológica e estratigráfica, visando o entendimento do ambiente deposicional que foi cenário de deposição das rochas sedimentares do Eomesopensilvaniano da Bacia do Amazonas. Neste período, uma plataforma carbonática intracratônica do tipo rampa se estabeleceu sobre os sedimentos de origem eólica da Formação Monte Alegre, possibilitando a deposição de espessos depósitos de contexto ambiental marinho raso, hoje representados pelas rochas carbonáticas/evaporíticas da Formação Itaituba, aflorantes na pla taforma sul da bacia. Através do estudo de Petrografia e fácies foram caracterizados os contextos ambientais envolvidos na gênese dos depósitos estudados e definido o modelo de ambiente deposicional melhor adequado as variações faciológicas verticais observadas. Da mesma forma, foram identificados os principais eventos diagenéticos, estabelecida sua relação com superfícies de interesse no entendimento da organização estratigráfica da seção e identificados 7 ciclos raseantes para o topo de alta freqüência A Estratigrafia isotópica com base em isótopos estáveis de carbono e oxigênio foi aplicada como ferramenta complementar de análise e forneceu elementos que se aplicaram a correlação com as mudanças na concentração da água marinha decorrentes...

Estudo de conodontes em carbonatos marinhos do grupo Tapajós, Pensilvaniano inferior a médio da Bacia do Amazonas com aplicação de isótopos de Sr E Nd neste intervalo

Scomazzon, Ana Karina
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.42%
Esta tese foi desenvolvida com material coletado na região sul e oeste da Bacia do Amazonas. No oeste, foram coletas amostras de rochas carbonáticas em 18 poços perfurados pela PETROBRÁS, perfilados de NW a SE, abrangendo a plataforma norte, calha central e plataforma sul da bacia. Na região sul foram coletadas amostras em um afloramento na beira do Rio Tapajós e em duas pedreiras de calcário, exploradas pela Companhia Agroindustrial de Monte Alegre – CAIMA. Nesta região aflorante estão expostos os depósitos carbonáticos marinhos iniciais e os extensos depósitos carbonáticos de mar raso de infra-maré do Pensilvaniano na Bacia do Amazonas. O Pensilvaniano, nesta bacia, é representado pelo Grupo Tapajós, que inclui as Formações Monte Alegre, Itaituba, Nova Olinda e Andirá. Os conodontes estudados foram encontrados nestas formações com exceção da Formação Andirá, por ser representada por depósitos continentais do final do Pensilvaniano. O Grupo Tapajós é caracterizado por um ciclo transgressivo – regressivo de 2ª ordem, com depósitos de arenitos eólicos e fluviais na base, sobrepostos por calcários de infra-maré, foco deste trabalho, evaporitos de planície de sabkha e os red beds continentais que marcam o encerramento deste ciclo. Considerando a evolução geológica da Bacia do Amazonas...

Conodontes e a cronoestratigrafia da base da seção Pensilvaniana, na região de Itaituba, porção sul da Bacia do Amazonas, Brasil

Nascimento, Sara
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.32%
O presente estudo integra informações biocronoestratigráficas provenientes de estratos sedimentares de dois afloramentos a beira do Rio Tapajós e três pedreiras de calcário, localizados no sul do Estado do Pará. Estes cinco afloramentos compõem uma sucessão cronoestratigráfica – denominada seção do Tapajós. Os depósitos sedimentares desta seção aqui estudada são arenitos fluvio-eólicos, representados na porção superior da Formação Monte Alegre e carbonatos marinhos, nos estratos basais da Formação Itaituba. Os dados bioestratigráficos foram obtidos através da análise de microfósseis conodontes e as informações cronoestratigráficas, refinadas com auxílio de palinomorfos, configurando uma idade neomorrowana – mesoatokana para a seção do Tapajós. A associação de conodontes inclui elementos de Idiognathodus incurvus, Idiognathoides sinuatus, Neognathodus bothrops, N. bassleri, N. medadultimus, N. atokaensis, N. roundyi, Adetognathus lautus, Hindeodus minutus, Diplognathodus coloradoensis, D. orphanus, D. ellesmerensis, Rhachistognathus muricatus, Idioprioniodus sp., Ellisonia latilaminata, E. conflexa, Ubinates advena e Gondolella sp. Com exceção de Rhachistognathus muricatus, espécie típica do Morrowano...

Redescription of the type species of Odontostilbe Cope, 1870 (Teleostei : Characidae : Cheirodontinae), and description of three new species from the Amazon basin

Bührnheim, Cristina Motta; Malabarba, Luiz Roberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
46.37%
O queirodontíneo neotropical Odontostilbe fugitiva, de ampla distribuição, é revisado e três espécies novas são descritas para o gênero na bacia Amazônica. Um neótipo é designado para O. fugitiva, da boca do rio Mazán, alto rio Amazonas, Peru. Três espécies nominais são consideradas sinônimas de O. fugitiva: O. madeirae, O. drepanon e O. caquetae. As três espécies novas são, respectivamente, O. ecuadorensis da bacia do rio Napo, O. nareuda da bacia do rio Madeira e O. parecis da bacia do rio Guaporé (bacia do rio Madeira). Entre outros caracteres diagnósticos, os rastros branquiais são especialmente informativos para distinguir as espécies. Uma descrição da denticulação dos rastros branquiais é apresentada pela primeira vez para espécies de Cheirodontinae. Caracteres de dimorfismo sexual secundário são descritos para todas as espécies.; The widespread Neotropical cheirodontine Odontostilbe fugitiva is reviewed, and three new species of the genus are described from the Amazon basin. A neotype is designated for O. fugitiva, from the mouth of the río Mazán, upper río Amazonas basin, Peru. Three nominal species are herein considered as synonyms of O. fugitiva: O. madeirae, O. drepanon, and O. caquetae. The three new species are respectively O. ecuadorensis from the río Napo basin...

Conodont biostratigraphy of the Lower Itaituba formation (Atokan, Penssylvanian), Amazonas Basin, Brazil

Nascimento, Sara; Scomazzon, Ana Karina; Moutinho, Luciane Profs; Lemos, Valesca Brasil; Matsuda, Nilo S.
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
56.36%
Este estudo tem por objetivo analisar a fauna de conodontes na região sul da Bacia do Amazonas, compreendendo a porção mais inferior da Formação Itaituba e, através desses organismos, refinar a idade sugerida para este intervalo, discutindo o limite Morrowano-Atokano nesta região. A área de estudo é representada por duas pedreiras de calcário, denominadas informalmente como 1 e 2, exploradas pela indústria de cimento CAIMA. Dentre os conodontes encontrados estão: Idiognathodus incurvus, Idiognathoides sinuatus, Neognathodus roundyi, N. atokaensis, N. medadultimus, N. bassleri, Diplognathodus coloradoensis, Adetognathus lautus, Hindeodus minutus e Idioprioniodus sp. Foi aqui informalmente proposta uma zona de ocorrência de Idiognathoides sinuatus e uma subzona de ocorrência de Neognathodus roundyi Os conodontes ocorrem predominantemente nos packstones e secundariamente nos wackestones e mudstones. A Formação Itaituba é o intervalo mais abundante em fósseis do Pensilvaniano da Bacia do Amazonas, com espessos pacotes de carbonatos marinhos ricos em organismos de fauna marinha normal, sendo composta por braquiópodes, gastrópodes, crinóides, briozoários, foraminíferos, ostracodes, trilobitas, escolecodontes, dentes de peixes e fragmentos orgânicos. O intervalo estudado é caracterizado por níveis de moderada a alta bioturbação. As bioturbações são freqüentes nos packstones e wackestones. O traço fóssil predominante foi classificado como icnogênero Thalassinoides...

Diplognathodus occurrence in the Itaituba Formation, Amazonas Basin, Brazil

Scomazzon, Ana Karina; Lemos, Valesca Brasil
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
56.36%
A Formação Itaituba possui os estratos carbonáticos mais espessos do Grupo Tapajós. Esta formação contém os depósitos fossilíferos mais diversos e abundantes do Pensilvaniano da Bacia do Amazonas com organismos que representam uma fauna de ambiente marinho normal, incluindo conodontes, fragmentos de peixes, foraminíferos, braquiópodes, equinodermos, gastrópodes, briozoários, trilobitas, corais, ostracodes, escolecodontes, esponjas e flora caracterizada por palinomorfos. Os conodontes tem sido amplamente encontrados. Gêneros como Rhachistognathus, Neognathodus, Idiognathodus e Diplognathodus estão entre os mais importantes para o refinamento das idades e a correlação dos estratos estudados. Este trabalho tem por objetivo reportar a presença de Diplognathodus coloradoensis, D. orphanus, e a primeira ocorrência de D. ellesmerensis na Formação Itaituba, Pensilvaniano da Bacia do Amazonas, as quais sugerem uma idade Atokana para o intervalo estudado.9; The Itaituba Formation contains the most abundant and diverse fossiliferous deposits of the Tapajós Group Pennsylvanian of the Amazonas Basin with a rich fauna of normal marine organisms, including conodonts, fish remains, foraminifers, brachiopods, echinoids, gastropods...

Descrição de duas novas espécies de Bryconops (Teleostei: Characidae) da Bacia do Rio Amazonas

Wingert, Juliana Mariani
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.31%
Duas espécies novas de caracídeos, Bryconops sp. n. A e Bryconops sp. n. B são descritas para os tributários da bacia do rio Amazonas, provenientes dos rios Madeira e Tapajós, estados de Rondônia e Mato Grosso, Brasil. Estas espécies novas pertencem aos subgêneros Bryconops e Creatochanes, respectivamente, compartilhando as sinapomorfias dos ossos infraorbitais e maxilas descritas para os mesmos. Bryconops sp. n. A distingue- se das demais espécies do subgênero Bryconops pelo colorido da nadadeira dorsal com uma mancha preta, pela nadadeira adiposa enegrecida e pela nadadeira caudal que é toda escurecida, enquanto as demais espécies possuem uma área clara na base; escamas com poros que não ultrapassam a placa hipural; pelo número de escamas com poros (31-36) e pelo colorido da nadadeira caudal. Bryconops sp. n. B distingue- se das demais espécies do subgênero Creatochanes pela seguinte coloração paterna: colorido da nadadeira caudal, que apresenta os dois lobos pigmentados de preto e a base dos lobos de cor clara; presença de uma larga faixa preta acima da linha lateral e por possuir uma listra preta proeminente acima da base da nadadeira anal. É distinguida das espécies descritas para a bacia do rio Tapajós pelos seguintes caracteres: ausência de manchas umerais; nadadeira caudal não apresenta um ocelo bem formado e uma larga faixa preta em seus raios medianos; vértebras précaudais 19-20; raios da nadadeira anal 24-26 (média 25) e escamas com poros 43-45 (média 44.3).

Análise cronoestratigráfica baseada em conodontes da Formação Itaituba (Pedreira Calminas), Atokano da Bacia do Amazonas - Brasil

Cardoso, Cassiane Negreiros
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.31%
Conodontes são microfósseis potencialmente úteis para bioestratigrafia e em reconstruções paleoecológicas de rochas sedimentares paleozóicas e do Triássico. Desta forma, este estudo apresenta a classificação taxonômica e o estabelecimento das condições biocronoestratigráficas e paleoecológicas nas quais estes organismos viveram, bem como uma revisão do estágio atual do conhecimento a respeito dos conodontes e de seu aparelho alimentar. A seção analisada pertence à Formação Itaituba, Grupo Tapajós, Pensilvaniano da Bacia do Amazonas. A área de estudo localiza-se a Nordeste da cidade de Itaituba, às margens do Rio Tapajós, em um afloramento da Pedreira Calminas. A distribuição dos conodontes reconhecida define duas biozonas: uma Zona de Amplitude Diplognathodus orphanus e uma Zona de Concorrência Idiognathodus incurvus-Idiognathoides sinuatus. As espécies Diplognathodus coloradoensis, Diplognathodus orphanus e Idiognathodus incurvus formam uma associação tipicamente atokana. Baseando-se na associação descrita, a seção analisada foi definida como atokana. A espécie de melhor resolução bioestratigráfica é Diplognathodus orphanus, sendo sua distribuição restrita ao Atokano. O ambiente deposicional dominante na Bacia do Amazonas durante o Pensilvaniano é caracterizado por uma rampa carbonática rasa. Os depósitos estudados refletem uma sequência predominantemente regressiva...

Modelagem hidrológica com uso da estimativa de chuva por sensoriamento remoto; Modeling hidrological with use rainfall estimates of remote sensing

Quiroz Jiménez, Karena
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.5%
As estimativas de chuva por meio do sensoriamento remoto são, atualmente, fonte potencialmente útil para as mais diversas aplicações hidrológicas e climatológicas, especialmente em regiões onde as medições convencionais são escassas, como a Amazônia. Neste trabalho, foram analisadas as estimativas de chuva por satélite como variáveis de entrada ao modelo hidrológico MGB-IPH (Collischonn, 2001). Este modelo simula o ciclo hidrológico através das relações físicas e conceituais de todo processo, sendo os produtos de chuva por satélite avaliados o 3B42, 3B42RT e CMORPH. A primeira área de estudo é a bacia do rio Huallaga localizada dentro do território do Peru, região caracterizada por ter uma topografia complexa e pertencente a uma das nascentes do rio Amazonas. A segunda avaliação foi feita para a bacia do rio Amazonas, sendo esta caracterizada por ter uma grande variabilidade climatológica a diferentes altitudes e regimes hidrológicos diferentes, além de uma pobre distribuição de postos pluviométricos. No caso da bacia do rio Huallaga foram realizadas comparações da chuva média estimada por satélite com observada em intervalos de tempo diário, mensal, sazonal e anual. Estes resultados mostram que os produtos 3B42 e CMORPH subestimam valores médios da bacia comparada com chuva média ponderada por pluviômetros. Na simulação da bacia do rio Huallaga se efetuaram calibrações dos parâmetros para cada fonte de chuva resultando com melhor ajuste de vazões máximas para o produto CMORPH e pior ajuste para o produto 3B42...

Determinação da taxa de sedimentação na foz do rio Amazonas usando o 210Pb como geocronômetro

Nery, José Reinaldo Cardoso
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 156 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
46.25%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Geologia Regional - IGCE; Três testemunhos de sedimentos foram amostrados na foz do rio Amazonas, na região denominada canal Norte, com o objetivo de determinar a taxa de sedimentação utilizando o 210Pb como geocronômetro. Teores de 210Po e 210Pb foram determinados nas amostras de sedimentos, através de espectrometria alfa. Para determinar o excesso de 210Pb presente nos sedimentos, foi necessária a quantificação do 238U, procedimento que foi realizado por espectrometria gama. Além dessas análises, procedeu-se a caracterização física e química dos sedimentos, assim como foram determinadas as características básicas da água, com o objetivo de subsidiar a interpretação dos resultados obtidos para os radionuclídeos. Testes estatísticos de correlação foram realizados para indicar o grau de associação entre as características dos sedimentos analisados. Os resultados permitiram a identificação e determinação de duas taxas de sedimentação para cada perfil analisado, provavelmente devido a mudanças ocorridas no modelo de sedimentação daquela região. Foram determinadas taxas de sedimentação no intervalo de 0,45 a 2...

Balanço espaço-temporal do ciclo dos isótopos de Fe no material em suspensão de águas da bacia Intertropical do Rio Amazonas e de seus afluentes; Space and time variations on the iron isotopic composition of water suspended matter from the intertropical Amazon River and its main tributaries; Bilan spatio-temporel du cycle du fer dans un grand bassin intertropicale: étude isotopique de la matière en suspension des eaux du fleuve Amazone et des ses grands affluents

Pinheiro, Giana Márcia dos Santos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.37%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2013.; Amostras de material em suspensão foram coletadas em campanhas de campo nos rios Amazonas, Negro, Solimões e Madeira. Estes rios foram investigados quanto à composição isotópica de ferro, a fim de verificar as possíveis fontes deste elemento e relacioná-las com diferentes parâmetros físico-químicos. As amostras foram coletadas em diferentes locais e estações climáticas, ao longo de perfis em profundidade e laterais. Em rios de água branca pouco ou nenhum fracionamento ocorre durante o transporte de ferro de fontes clásticas (fragmentos de rocha) para a corrente principal destes rios. Por outro lado, o Rio Negro apresenta resultados negativos e a principal fonte de matéria orgânica e ferro reduzido para as águas pretas do Rio Negro são espodossolos característicos desta área. Infere-se, com base neste estudo, que o Rio Amazonas descarrega no Oceano Atlântico material em suspensão com composição isotópica de ferro levemente pesada, semelhante à da crosta continental (δ57FeIRMM-14 ~ 0.1‰ ). ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT; Suspended matter samples were collected during field campaigns on the Amazon...

Migração internacional recente no amazonas: o caso dos Hispano-americanos

Silva,Sidney Antônio da
Fonte: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais Publicador: Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Instituto de Relações Internacionais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.21%
A imigração para o Amazonas continua sendo um campo aberto à pesquisa antropológica, seja aquela de cunho histórico, ainda pouco pesquisada, seja a mais recente, sobretudo a oriunda de países fronteiriços da Região Amazônica. Entretanto, o grande desafio que se coloca aos estudiosos dessa temática é superar a referência teórica que norteou as análises que tiveram como marco explicativo os ciclos econômicos, entre eles o da borracha. No caso da imigração recente para o Amazonas, a tentação é relacioná-la também com o ciclo de desenvolvimento econômico propiciado pela criação da Zona Franca de Manaus em 1967, fator que poderia por si só explicar a presença de novos imigrantes, entre eles os hispano-americanos. Compreender a lógica e as especificidades dessa presença é o que pretendemos discutir neste artigo, que se insere em uma preocupação de pensar a imigração no Amazonas não apenas como um fenômeno demográfico e econômico, mas sobretudo como um processo social de mão dupla, ou seja, que afeta tanto a sociedade de origem quanto a de acolhida, em suas dimensões sociais e culturais, nas relações de gênero e nos processos identitários.

Principais lições de um projeto agroflorestal com pequenos produtores no Baixo Rio Negro (Amazonas).

MOTA, A. M. da; COSTA, J. R. da; CAMPOS, M. A. A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 5., 2004, Curitiba. SAFs: desenvolvimento com proteção ambiental: anais. Colombo: Embrapa Florestas, 2004. 1 CD-ROM. (Embrapa Florestas. Documentos, 98). Trabalhos orais. Sessão Temática I. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE SISTEMAS AGROFLORESTAIS, 5., 2004, Curitiba. SAFs: desenvolvimento com proteção ambiental: anais. Colombo: Embrapa Florestas, 2004. 1 CD-ROM. (Embrapa Florestas. Documentos, 98). Trabalhos orais. Sessão Temática I.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.27%
O projeto "Implantação de sistemas agroflorestais com pequenos produtores da Amazônia Central" teve por objetivo adaptar tecnologias agroflorestais às condições de pequenas comunidades do Baixo Rio Negro, Amazonas. Neste trabalho são relatados os primeiros cinco anos do projeto e as principais lições aprendidas, importantes para outros projetos que abordem a questão agroflorestal em propriedades rurais.; 2004

Caracterização socioeconômica dos produtores rurais de áreas de assentamento no Município de Rio Preto da Eva - AM.

PEREIRA, M. P. B.; HOFFMANN, W. A. M.; TAVARES, A. M.
Fonte: In: REUNIÃO REGIONAL DA SBPC, 2005, Manaus. Meu ambiente amazônico: educação para ciência, tecnologia e inovação. Manaus: Universidade Federal do Amazonas, 2005. p. 36. Pôster 103. Publicador: In: REUNIÃO REGIONAL DA SBPC, 2005, Manaus. Meu ambiente amazônico: educação para ciência, tecnologia e inovação. Manaus: Universidade Federal do Amazonas, 2005. p. 36. Pôster 103.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
56.15%
Pesquisas de campo, por meio de questionários, demonstraram que os produtores rurais de assentamentos do Município do Rio Preto da Eva detêm áreas de terra, em sua maioria, de valores iguais ou muito próximos de 25 hectares.; 2005

Estudo da especiação e do fracionamento isotópico do ferro nas águas do rio Amazonas e de seus afluentes

Mulholland, Daniel Santos
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR; ENG
Relevância na Pesquisa
46.43%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2013.; O estudo pioneiro da composição isotópica do Fe nas fases particuladas e dissolvidas das águas do rio Amazonas reporta grande fracionamento isotópico entre as diferentes frações no rio Negro e nenhum fracionamento no rio Solimões. Embora as distintas composições isotópicas tenham sido relacionadas às características químicas das águas e à natureza dos solos, os resultados são parciais e não possibilitam a total compreensão da sistemática do fracionamento isotópico do Fe na escala da bacia Amazônica. Para determinar, com melhor precisão, os principais processos biogeoquímicos responsáveis pelas diferentes composições isotópicas anteriormente observadas, este trabalho teve como objetivo avaliar a influência da especiação do Fe na composição isotópica deste elemento em águas com características químicas contrastantes da bacia Amazônica. Primeiramente, foi avaliado o fracionamento isotópico causado pelo processo de adsorção do Fe na superfície celular de bactérias fitoplanctônicas em experimentos laboratoriais, uma vez que este processo jamais foi investigado e pode ter influencia significativa no fracionamento isotópico do Fe em águas com elevada produtividade primária. Em seguida...

Variação na estrutura da comunidade de aranhas (aranae, arachnida) ao longo da calha do Rio Amazonas, Brasil

Rego, Felipe do Nascimento Andrade de Almeida
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Tese
POR
Relevância na Pesquisa
46.6%
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, 2009.; Na Amazônia, as florestas inundadas por rios de água-branca, de aspecto leitoso devido à grande quantidade de sedimentos oriundos dos Andes são chamadas de várzeas. A sua drenagem é feita principalmente pelo Rio Amazonas, cujo nível d'água é controlado pelo degelo da Cordilheira dos Andes. As florestas ao norte, no Escudo das Guianas, são drenadas pelo Rio Negro, o maior afluente do Amazonas. Estes e outras centenas de grandes rios alagam anualmente uma área de 100 a 250 mil km2. As várzeas estão presentes ao longo de todo o Rio Amazonas e permanecem alagadas de 4 a 6 meses por ano, o que exige adaptações dos organismos aos períodos de cheia. Na várzea, as condições climáticas, a paisagem e os tipos de vegetação variam com a longitude e a riqueza de diversos taxa como aves, formigas, árvores e aranhas diminui no sentido Andes-Atlântico. No Alto Amazonas, as árvores são altas, grossas e a precipitação é maior do que no Baixo Amazonas, onde o clima é mais seco e a presença de áreas mais abertas com baixa densidade de lenhosas é comum. Ao longo da calha Brasileira do Rio Amazonas (cerca de 3000 km)...

Composição florística e parâmetros estruturais de um hectare de floresta densa de terra firme no rio Uatumã, Amazônia, Brasil

AMARAL,Iêda Leão do; MATOS,F Dionízia A.; LIMA,José
Fonte: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia Publicador: Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2000 PT
Relevância na Pesquisa
46.18%
Foi inventariada uma área de floresta densa de terra firme no rio Uatumã, município de São Sebastião, Estado do Amazonas (2º 20' 04" S e 58º 45' 26" W), objetivando estudar a composição florística, riqueza de espécies e parâmetros estruturais da vegetação. Executou-se o levantamento de um hectare, empregando-se um transecto de 10 χ 1000 m, dividido em 20 parcelas de 10 χ 50 m, onde mensuraram-se todos os indivíduos com DAP > 10 cm, incluindo árvores, cipós e palmeiras. O estrato inferior foi abordado em pequenas parcelas de 2 χ 2 m, obedecendo o critério de categoria de tamanho. Os parâmetros estruturais foram avaliados por meio do IVI (índice de Valor de Importância) das espécies, número de indivíduos por classe de diâmetro e espectro biológico do estrato inferior. Foram registrados 741 indivíduos (com DAP ≥ 10 cm), distribuídos em 46 famílias, 118 gêneros e 145 espécies. As famílias com maior número de espécies foram Leguminosae sensu lato (33), Myrtaceae (8) e Lauraceae (7), representando 33% do total de indivíduos registrados. Protium apiculatum e Eschweilera coriacea foram as espécies com maior IVI (22...

Educação e desenvolvimento em áreas agrícolas no Amazonas

Jesus, Edilza Laray de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
46.21%
Em um país capitalista marcado por profundas diferenças sociais como o Brasil, a educação e o desenvolvimento estão subordinados ao sistema econômico e aos seus interesses. Por meio da educação se legitima o crescimento econômico, se afirma a cidade como lócus do desenvolvimento e da modernidade; atribui-se ao meio rural e aos sujeitos que ali vivem e trabalham estereótipos como mórbidos, indolentes, atrasados; afirmam-se os ideais urbanos em oposição ao rural, seu mundo e sua cultura. Nas cidades são criados os referenciais de educação e de desenvolvimento para o meio rural e quando ali chegam, seguem caminhos que dificilmente se entrelaçam ou consideram a realidade social, cultural e ambiental para problematizá-la e transformá-la em favor da vida em sua plenitude e extensão. Com base em tais preocupações, este trabalho estuda o lugar da educação escolar no desenvolvimento em áreas agrícolas no Amazonas, tomando por base a Comunidade Sagrado Coração de Jesus, no município de Itacoatiara-AM. A associação de agricultores e a Escola dessa Comunidade constituíram o locus da pesquisa. Para responder às questões da pesquisa optei pela abordagem teórico-metodológica dialética materialista a fim de captar a lógica dinâmica e contraditória dos sujeitos da pesquisa - agricultores familiares...

Varia??o sazonal e espacial da estrutura de comunidades dos peixes demersais da Regi?o de Foz dos Rios Amazonas e Tocantins - PA (0? 10'S - 2?30'N; 47?50'W - 50?30'W) - Brasil

TORRES, Marcelo Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.2%
A composi??o, abund?ncia e freq??ncia de ocorr?ncia das esp?cies de peixes demersais do estu?rio amaz?nico foram estudadas em tr?s ?reas delimitadas pelos estratos de profundidade de 5 ? 10 m, 10 ? 20 m e 20 ? 50m. Os objetivos principais deste estudo foram de comparar a diversidade, abund?ncia e distribui??o das esp?cies de peixes demersais, nestas tr?s ?reas, durante um ciclo hidrol?gico, e avaliar a influ?ncia dos fatores ambientais sobre a estrutura da comunidade. As amostragens foram feitas a bordo de dois navios da frota industrial piramutabeira, com uma rede de arrasto sem porta, em seis cruzeiros com dura??o de quinze dias cada, divididos entre os per?odos seco (entre mar?o e abri1/97) e chuvoso (entre agosto e setembro/97). Foram capturadas 91 esp?cies em 237 amostragens, sendo que as fam?lias Sciaenidae e Ariidae foram as mais diversificadas, representando juntas 25% do n?mero de esp?cies. Todas as esp?cies de arlideos com ocorr?ncia na regi?o foram muito abundantes. As esp?cies mais abundantes numericamente no inverno foram Macrodon ancylodon (Sciaenidae) (56,2%) e Brachyplatystoma vaillantii (Pimelodidae) (13,6%), e no ver?o Macrodon ancylodon (31%) e Stellif?r rastrifer (15,8) (Sciaenidae). Na ?rea delimitada pelas is?batas de 5 a 10 m (?rea 1)...