Página 1 dos resultados de 942 itens digitais encontrados em 0.058 segundos

Jogos educativos 3D no ensino da Física e da Química : um estudo com alunos do 7ºano de escolaridade

Silva, Maria Cristina Rouxinol Gouveia Pereira da
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
95.81%
A utilização das novas tecnologias em sala de aula é hoje uma prática comum. O caso particular da utilização de jogos educativos tem despertado o interesse de diversos autores conduzindo a estudos sobre o seu efeito na aprendizagem. Com o objetivo de determinar se a utilização de um jogo educacional, em paralelo com as práticas pedagógicas aplicadas no ensino tradicional, produz efeitos na aquisição de conhecimentos, elaborou-se um estudo recorrendo a um design quasi-experimental com dois grupos de alunos do 7º ano de escolaridade. Para implementação deste estudo, foi construído um jogo utilizando o Thinking Worlds, uma aplicação para criação de simulações e jogos 3D. Anteriormente à lecionação dos conteúdos avaliados, 48 alunos, divididos em dois grupos, experimental e de controlo, realizaram um pré-teste. Depois de cumprida toda a lecionação da unidade didática em estudo, os alunos do grupo experimental jogaram durante quatro aulas o jogo previamente construído. Os conhecimentos finais foram avaliados com recurso a um pós-teste. Verificou-se uma melhoria nos resultados em ambos os grupos tendo o grupo experimental apresentado ganhos superiores aos do grupo de controlo. As médias finais foram semelhantes no entanto...

Implicações do contexto geológico na aprendizagem das Ciências Naturais : Expectativas de alunos do 7º ano de escolaridade

Castro, Marlene dos Santos
Fonte: Universidade do Porto. Reitoria Publicador: Universidade do Porto. Reitoria
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
85.89%
Uma das grandes preocupações da Didáctica das Ciências prende-se com a tentativa de melhorar a qualidade do processo de ensino-aprendizagem. É precisamente nesse sentido, que consideramos ser necessário compreender as perspectivas e os interesses dos alunos, de forma a envolvê-los de maneira mais efectiva no processo de aprendizagem das Ciências. Deste modo, é objecto desta investigação:- conhecer as expectativas de alunos em 3 contextos geológicos diferentes (granítico, vulcânico e sedimentar), relativamente ao processo de ensino-aprendizagem da temática: "Ambiente granítico, vulcânico e sedimentar", leccionada na disciplina de Ciências Naturais, no 7º ano de escolaridade do 3º ciclo do Ensino Básico;- inferir acerca da influência do contexto geológico em todo o processo de ensino-aprendizagem da temática em questão;- reflectir acerca das implicações do processo de ensino-aprendizagem da temática leccionada, nas expectativas iniciais dos referidos alunos.Após termos analisado os diversos contextos geológicos existentes em Portugal e reflectido sobre os currículos de Ciências Naturais do 7º ano de escolaridade, no sentido de seleccionar a nossa amostra e proceder à construção dos diversos instrumentos de recolha de dados...

A interpretação ambiental na promoção da educação para a sustentabilidade : um estudo com alunos do 7º ano centrado no percurso das Brandas no Parque Nacional Peneda-Gerês

Nunes, Carla Isabel de Oliveira Ribeiro e Silva
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2004 POR
Relevância na Pesquisa
95.8%
Muitos são os autores que hoje assinalam a importância da Educação para o Desenvolvimento Sustentável (EDS) ou Educação para a Sustentabilidade (ES) como uma importante força de mudança de consciências e atitudes, imprescindível ao processo de construção de novas formas de desenvolvimento, alternativas aos modelos mais clássicos, que hoje se apresentam claramente em ruptura. Pela sua complexidade e pela necessidade de adaptação a condições locais muito particulares a EDS exige criatividade, nomeadamente, na concepção e implementação de estratégias diversificadas. Assim, este estudo desenvolveu-se em quatro fases: Na fase I procedeu-se à clarificação do âmbito de abordagem do conceito de desenvolvimento sustentável e à revisão bibliográfica. Planificou-se um percurso interpretativo e procedeu-se à escolha do referencial natural para o estudo da ideia de sustentabilidade – Parque Nacional Peneda-Gerês. O trabalho de campo realizado teve como finalidade o reconhecimento do percurso a realizar, a selecção dos aspectos de interesse didáctico, a determinação das paragens e os pontos de interesse. Na fase II investigaram-se as concepções dos alunos do 7º ano de escolaridade sobre o conceito de desenvolvimento sustentável. Estas concepções constituem o ponto de partida desta investigação uma vez que não existem registos de estudos efectuados nesta área com alunos desta faixa etária. Em seguida procedeu-se ao desenho de um percurso/trilho das Brandas do PNPG e à elaboração de um guião de exploração do trilho que inclui diversas actividades. Na fase III efectuou-se a preparação e concretização da visita de estudo (prévisita...

Mudança em história : concepção de alunos do 7.º ano de escolaridade

Machado, Elvira Maria Machado
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 11/02/2006 POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica em Ensino da História; O conceito de mudança ao longo dos tempos constitui um elemento estruturante e fundamental do conhecimento histórico. Atendendo ao estudo realizado com alunos americanos e irlandeses acerca da mudança em História (Barton, 2001a,b), surgiu a preocupação de se conhecer que ideias de mudança apresentam os alunos portugueses. Este estudo de natureza descritiva e qualitativa procurou investigar qual a compreensão de alunos do 7º ano de escolaridade acerca deste conceito de segunda ordem - a mudança histórica. Assim, procurou-se clarificar a compreensão do conceito de mudança com base na revisão da literatura no âmbito da Epistemologia e da Educação Histórica. O estudo contou com uma amostra participante de 35 alunos, sendo a maioria da faixa etária entre os 12/13 anos, de duas escolas do Norte do País, e de dois meios culturais diferentes, rural e urbano. Os instrumentos e procedimentos seleccionados para este estudo tiveram por base aqueles utilizados no estudo de Barton, de forma a proceder-se a uma aproximação entre as ideias dos alunos portugueses, participantes neste estudo, e as dos alunos americanos e irlandeses, acerca do conceito de mudança histórica. Neste sentido...

Explicação histórica com base nos artefactos : um estudo com alunos do 7º ano de escolaridade

Fernandes, Carmen da Conceição Melo
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 14/12/2009 POR
Relevância na Pesquisa
95.87%
Dissertação de mestrado em Educação (área de especialização em Supervisão Pedagógica em Ensino de História e Ciências Sociais); Este estudo de natureza descritiva, inserido numa linha de investigação em cognição histórica, pretendeu indagar sobre como lidam os alunos do 7º ano com a explicação histórica de um período tão remoto como a Pré-História, através da observação/interpretação de artefactos museológicos. A amostra foi constituída por alunos do 7º ano de escolaridade, com idades entre os 11 - 14 anos, de uma escola do norte de Portugal, em 2008/2009. A recolha de dados foi realizada em três fases (estudo exploratório, estudo piloto e estudo final, trabalhando-se em cada fase com um grupo-turma, num total de 69 alunos), através de um questionário, constituído por três tarefas escritas, complementado por curtas entrevistas. Os alunos responderam ao questionário em pares e, como material histórico de apoio, dispuseram de dois conjuntos de artefactos pré-históricos (Paleolítico/Mesolítico e Neolítico), integrando originais e réplicas, que puderam observar e manipular. Da análise dos dados resultaram quatro dimensões conceptuais (1. Função do Museu; 2. Inferências sobre o passado; 3. Sentidos do passado; 4. Conjecturas sobre os artefactos)...

Estratégias de resolução de tarefas estatísticas por alunos do 7 ano de escolaridade

Ribeiro, Andreia Filipa Teixeira Salgado
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
95.91%
Relatório de estágio de mestrado em Ensino de Matemática no 3.º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário; O presente relatório centra-se no estudo das estratégias de resolução usadas por alunos do 7º ano de escolaridade em tarefas estatísticas envolvendo os conceitos de média, moda e mediana. O estudo realizado teve como objetivos: (i) caracterizar as estratégias de resolução usadas pelos alunos nas tarefas estatísticas; (ii) reconhecer as potencialidades e limitações das estratégias de resolução usadas pelos alunos; e, por fim, (iii) envolver os alunos em discussões no grupo-turma de modo a avaliarem as suas estratégias. Este estudo foi desenvolvido numa turma do 7º ano de escolaridade, com 19 alunos, e recorreu-se ao trabalho de grupo, a tarefas abertas e a discussões coletivas como metodologias de ensino-aprendizagem. Os dados usados no estudo foram obtidos a partir de diversos métodos: inicialmente, os alunos resolveram uma ficha de avaliação diagnóstica apenas sobre conteúdos estatísticos; de seguida, recolheram-se todas as produções escritas dos alunos durante toda a intervenção, gravando ainda audiovisualmente todas as aulas; e, por fim, os alunos resolveram uma ficha de avaliação sobre as medidas de tendência central. Em termos resultados...

O uso da folha de cálculo na construção de gráficos estatísticos por alunos do 7º ano

Vasconcelos, António Pereira de; Fernandes, José António
Fonte: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho Publicador: Centro de Investigação em Educação da Universidade do Minho
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
135.86%
Este estudo teve como principal objetivo investigar a utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de gráficos estatísticos, nomeadamente os aspetos que devem ser considerados na sua integração no ensino da construção de gráficos estatísticos, as potencialidades e limitações do seu uso na aprendizagem da construção de gráficos estatísticos. Para tal foi realizado um estudo de natureza qualitativa, em que foi implementada uma intervenção de ensino sobre construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, privilegiando o trabalho dos alunos em pares e com recurso à folha de cálculo. De entre as razões que favorecem a introdução da folha de cálculo na sala de aula, neste estudo destaca-se a posibilidade de tratar grandes quantidades de informação com ganhos de tempo, a relativa simplicidade do seu manuseamento expressa num conjunto de soluções prontas a usar e a grande apetência dos alunos para explorarem as tecnologias.

Aprendizagem de estatística com tecnologia no 7º ano de escolaridade

Gonçalves, Catarina Vasconcelos Pereira; Fernandes, José António; Correia, Paulo Ferreira
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
105.78%
Neste estudo trata-se uma intervenção de ensino de Estatística com tecnologia, em torno dos objetivos: 1) Identificar formas de utilização da tecnologia no ensino e aprendizagem da Estatística; 2) Reconhecer aspetos fortes e aspetos frágeis na utilização da tecnologia no ensino e aprendizagem da Estatística. Nesta comunicação aborda-se apenas a exploração do gráfico circular com a folha de cálculo numa turma do 7º ano de escolaridade, constituída por 19 alunos, pertencente a uma escola do concelho de Barcelos. Em termos dos resultados obtidos, verificou-se que o uso do computador por grupo revelou-se a forma mais eficaz de integrar esta tecnologia na aula de Matemática, conjugou-se o uso da tecnologia com o papel e lápis de várias formas e constatou-se um maior número de aspetos fortes do uso da tecnologia do que de aspetos frágeis.

Estratégias usadas por alunos do 7º ano na resolução de tarefas estatísticas

Ribeiro, Andreia Filipa Teixeira Salgado; Correia, Paulo Ferreira; Fernandes, José António
Fonte: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação Publicador: Universidade do Minho. Centro de Investigação em Educação
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /02/2013 POR
Relevância na Pesquisa
135.91%
O presente artigo é baseado num estudo desenvolvido ao longo do estágio curricular e centra-se no estudo das estratégias de resolução usadas por alunos do 7º ano de escolaridade em tarefas estatísticas envolvendo os conceitos de média, moda e mediana. Este estudo foi desenvolvido numa turma do 7º ano de escolaridade, com 19 alunos, e recorreu-se ao trabalho de grupo, a tarefas abertas e a discussões coletivas como metodologias de ensino-aprendizagem. Os dados usados no estudo foram obtidos a partir de diversos métodos: inicialmente, os alunos resolveram uma ficha de avaliação diagnóstica apenas sobre conteúdos estatísticos; de seguida, recolheram-se todas as produções escritas dos alunos durante toda a intervenção, gravando em vídeo ainda todas as aulas; e, por fim, os alunos resolveram uma ficha de avaliação sobre as medidas de tendência central. Em termos de resultados, identificaram-se neste estudo, cinco tipos de estratégias de resolução: estratégia de tentativa-e-erro; estratégia de compensação; estratégia de representação gráfica; estratégia aritmética e, por fim, estratégia algébrica.

Potencialidades do uso da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos

Fernandes, José António; Vasconcelos, António Pereira de; Pereira, Catarina Vasconcelos
Fonte: Universidad de Granada. Departamento de Didáctica de la Matemática Publicador: Universidad de Granada. Departamento de Didáctica de la Matemática
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
95.8%
O uso dos computadores, seja através de software ou da internet, tem marcado uma presença cada vez maior no estudo da Estatística. No caso da folha de cálculo, tratando-se de um software de fácil acesso, ele tem sido usado nas escolas por professores e alunos, sobretudo no caso da Estatística. Tendo por referência dois estudos realizados sobre o uso da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos, envolvendo alunos do 7º ano, neste texto comparam-se o desempenho dos alunos na construção dos gráficos com e sem a folha de cálculo e avaliam-se as suas perceções acerca do uso da folha de cálculo. Em termos dos resultados, destacam-se um melhor desempenho dos alunos quando usam a folha de cálculo e reações muito favoráveis à utilização da folha de cálculo.

Utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos

Vasconcelos, António Pereira de
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
95.9%
Dissertação de mestrado em Ciências da Educação (área de especialização em Supervisão Pedagógica na Educação Matemática); Este estudo teve como principal objetivo investigar a utilização da folha de cálculo por alunos do 7º ano na construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, que se operacionalizou na formulação das três questões de investigação seguintes. (1) Que aspetos devem ser considerados na integração da folha de cálculo no ensino da construção de tabelas e gráficos estatísticos? (2) Quais as potencialidades e limitações do uso da folha de cálculo na aprendizagem da construção de tabelas e gráficos estatísticos? (3) Quais as perceções dos alunos sobre a utilização da folha de cálculo na construção de tabelas e gráficos estatísticos? Para dar resposta a estas questões realizou-se um estudo de natureza qualitativa, em que foi implementada uma intervenção de ensino sobre construção de tabelas de frequências e gráficos estatísticos, privilegiando o trabalho dos alunos em pares e com recurso à folha de cálculo. Na intervenção de ensino participaram 26 alunos de uma turma do 7º ano de escolaridade, de uma escola básica do distrito de Braga. A recolha de dados foi realizada através da observação direta das aulas...

A aprendizagem das ciências baseada na resolução de problemas online : comparação entre estilos de aprendizagem e opiniões de alunos do 7º ano

Leibovitz, Luísa Jesus; Leite, Laurinda; Nunes, Manuela
Fonte: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação (CIEd) Publicador: Universidade do Minho. Instituto de Educação. Centro de Investigação em Educação (CIEd)
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
95.82%
Publicado em "Atas do XII Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia. Braga : Universidade do Minho, 2013. ISBN : 978-989-8525-22-2"; A Aprendizagem Baseada na Resolução de Problemas online (ABRP online) é uma abordagem de ensino em que os alunos aprendem através da resolução de problemas, em grupo e com recurso exclusivo à Internet. Diferentes alunos apresentam diferentes preferências em termos da forma como gostam de aprender, ou seja, apresentam diferentes estilos de aprendizagem. Alguns desses estilos são mais compatíveis com determinados tipos de abordagens de ensino do que outros e dependendo essa compatibilidade, entre outros, do nível de autonomia que estas abordagens requerem. Assim, o objetivo deste estudo é analisar a opinião de alunos do 7º ano de escolaridade sobre o ensino do tema Dinâmica da Terra através da ABRP online (que requer elevada autonomia) em função do estilo de aprendizagem. Para o efeito, utilizou-se um questionário de opinião e um teste de estilos cognitivos. Os resultados deste estudo sugerem que os alunos com preferência pelo menos alta pelos estilos reflexivo, pragmático ou teórico aderiram um pouco mais à ABRP online do que os que têm um estilo ativo. Estes resultados devem ser aprofundados através de outras técnicas de recolha de dados a fim de poderem ajudar os professores a adequar o ensino orientado para a ABRP às preferências de aprendizagem dos seus alunos.

Uma estratégia de ensino de estatística no 7º ano de escolaridade

Fernandes, José António; Júnior, Ailton Paulo de Oliveira; Vasconcelos, António Pereira de
Fonte: Sociedad de Educación Matemática Uruguaya Publicador: Sociedad de Educación Matemática Uruguaya
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
95.83%
O recente aprofundamento do ensino da Estatística em muitos países, entre os quais se encontra Portugal, releva a importância da realização de estudos sobre o seu ensino, em particular as suas estratégias. Em consonância, neste estudo apresenta-se, implementa-se e avalia-se uma estratégia de ensino do tema de Estatística numa turma do 7º ano de escolaridade, na qual os alunos trabalhararam um projeto estatístico, recorrendo ao uso de teconologia, especificamente à folha de cálculo Excel, trabalhando em pares e participando de discussões no grupo-turma que se configura como a socialização dos resultados obtidos por cada um dos grupos para toda a turma. Em termos da avaliação dos alunos, em geral, a estratégia foi muito bem aceita por eles quanto á utilização da folha de cálculo e o trabalho em pares, enquanto que nas discussões no grupo-turma alguns alunos se sentiram retraídos em participarem.

O uso de ilustrações e modelos tridimensionais na aprendizagem da astronomia : um estudo com alunos do 7º ano de escolaridade

Ruivo, Vanessa Sofia Bártolo
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
95.88%
Relatório de estágio de mestrado em Ensino de Física e Química no 3.º ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário; A Astronomia é um tema abordado no 3.º ciclo do Ensino Básico, sendo considerado um assunto de difícil compreensão para os alunos. Alguns autores têm vindo a referir que a falta de observações diretas do céu, bem como as conceções alternativas que os alunos possuem são obstáculos à compreensão do tema. Neste âmbito, o presente relatório de estágio, inserido na unidade curricular “Estágio Profissional”, do Mestrado em Ensino de Física e Química no 3.º ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário, relata uma intervenção pedagógica, com alunos do 7.º ano de escolaridade, centrada no uso de ilustrações e modelos de ensino tridimensionais (3D) para abordagem de alguns assuntos do tema “Terra no Espaço”. Estas ilustrações e modelos 3D foram inseridos numa metodologia de ensino orientada para a mudança concetual, tendo-se avaliado o seu impacto em termos de aprendizagem dos alunos. Antes da implementação da estratégia de ensino foi aplicado um questionário a 19 alunos, de modo a analisar a sua compreensão de alguns fenómenos astronómicos, e a desenhar as atividades a usar na sala de aula. No final da estratégia foi aplicado o questionário e foram analisadas as respostas dos alunos. De um modo geral...

Caracterização, implementação e avaliação de uma estratégia de ensino de estatística no 7º ano; Characterization, implementation and evaluation of a strategy for teaching statistics at 7th grade

Fernandes, José António; Júnior, Ailton Paulo de Oliveira; Vasconcelos, António Pereira de
Fonte: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Departamento de Matemática Publicador: Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Departamento de Matemática
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
105.85%
O ensino da Estatística a um número maior de alunos e cada vez mais cedo, como vem acontecendo em muitos países, entre os quais se encontra Portugal, releva a importância da realização de estudos sobre o seu ensino, em particular as estratégias de ensino. É assim que neste estudo se apresenta, exemplifica a implementação e avalia uma estratégia de ensino do tema de Estatística numa turma do 7º ano de escolaridade, em que os alunos trabalharam um projeto estatístico, recorreram ao uso de tecnologia, especificamente à folha de cálculo Excel, trabalharam em pares e participaram em discussões no grupo-turma. Durante e após terem participado na realização do projeto, os alunos avaliaram a experiência em que participaram, tendo-se verificado que, em geral, a estratégia foi muito bem aceite por eles, salientando-se, de entre os diferentes aspetos da estratégia, a utilização da folha de cálculo e o trabalho em pares.; The teaching of statistics to a greater number of students and increasingly early, as is happening in many countries, among which is Portugal, highlights the importance of studies on their teaching, particularly teaching strategies. So, in this study it presents, exemplifies the implementation and evaluates a strategy for teaching the subject of Statistics in a class of the 7th grade...

A aprendizagem das equações do 1.º grau a uma incógnita : uma análise dos erros e dificuldades de alunos do 7.º ano de escolaridade

Barbeiro, Eulália da Conceição Canada, 1972-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2012 POR
Relevância na Pesquisa
85.93%
Relatório da prática de ensino supervisionada, Ensino de Matemática no 3.º ciclo do Ensino Básico e Secundário, Universidade de Lisboa, 2012; Este estudo procura analisar os erros e dificuldades dos alunos de uma turma do 7º ano de escolaridade na resolução de equações do primeiro grau a uma incógnita, em particular na resolução de problemas envolvendo equações. São também analisadas as estratégias de resolução utilizadas pelos alunos nas tarefas propostas ao longo da unidade. Com este intuito, procurei responder a duas questões: Quais as dificuldades e os erros mais significativos que os alunos do 7º ano apresentam na resolução de equações do primeiro grau a uma incógnita? Que estratégias e dificuldades apresentam os alunos do 7º ano na resolução de problemas envolvendo equações? O estudo segue uma abordagem de investigação qualitativa, tendo por base a lecionação de seis aulas. A recolha de dados inclui uma entrevista semi-estruturada, realizada a seis alunos no final da unidade, durante a qual foram realizadas algumas tarefas matemáticas. Fazem ainda parte dos dados, a observação participante das aulas, de onde resultaram notas reflexivas, e as produções escritas dos alunos. No que refere à resolução de equações...

Relação existente entre a motivação e a aprendizagem em alunos do 7º ano de escolaridade

Azevedo, Laetitia Marie Teixeira
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
105.94%
Dissertação apresentada à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para a obtenção do grau de Mestre em Psicologia, ramo de Psicologia Clínica e da Saúde; Este estudo tem como principal objetivo analisar a existência de relação entre a motivação (motivação/atitude; responsabilidade; autoconceito) e a aprendizagem (enfoque na aprendizagem; realização ou abordagem das tarefas; ritmo de aprendizagem; atenção/concentração) em alunos do 7.º ano de escolaridade, de ambos os sexos, que frequentam escolas do Grande Porto. Pretende, também, analisar se existem diferenças na variável motivação e na variável aprendizagem em função do sexo (feminino, masculino) e do rendimento escolar (baixo, médio, alto) à disciplina de português e de matemática. A amostra deste estudo compreende 163 alunos, do 7.º ano de escolaridade, com idades compreendidas entre os 12 e os 15 anos. Como instrumento de recolha de dados foi utilizado o inventário de Variáveis Intervenientes na Aprendizagem que mostrou ter qualidades psicométricas aceitáveis ao nível da validade, fidelidade e sensibilidade. Os principais resultados encontrados mostram relações entre a motivação e a aprendizagem dos(as) alunos(as), assim como variações nestas dimensões quando são consideradas as variáveis sexo e rendimento escolar. Assim podemos concluir que os(as) alunos(as) do sexo feminino possuem melhores resultados em relação aos do sexo masculino. Concluímos ainda que são os(as) alunos(as) com rendimento escolar alto os que possuem melhores resultados globais no questionário...

O papel do mosteiro na Idade Média e a perceção espacial da Europa por alunos do 7º ano de escolaridade

Silva, Natália Maria Pereira e
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2015 POR
Relevância na Pesquisa
105.92%
Relatório de estágio de mestrado em Ensino de História e Geografia no 3º Ciclo do Ensino Básico e no Ensino Secundário; O presente relatório resulta de um Projeto de Intervenção Pedagógica Supervisionado, desenvolvido em contexto real de aprendizagem, nas disciplinas de História e de Geografia em turmas do 7º ano de escolaridade, na Escola Secundária Carlos Amarante em Braga, Portugal. O relatório contém uma dupla vertente: a pedagógica e a de investigação. Elegemos como temas de estudos, os Mosteiros Medievais e os mapas mentais dos alunos sobre a Europa. Deste modo pretendemos dar resposta às seguintes perguntas, respetivamente: Que tipos de compreensão os alunos do 7º ano de escolaridade apresentam sobre os Mosteiros na Idade Media? Qual a perceção do espaço europeu dos alunos do 7º ano de escolaridade? Convictos de que a avaliação sistemática das aprendizagens é fundamental no processo de ensino aprendizagem, estes estudos compreendem dois momentos principais: o antes e o depois do estudo dos conteúdos programáticos. Num momento inicial, procedemos à recolha dos conhecimentos que os alunos trazem para a sala de aula, com recurso a diferentes instrumentos, adequados a cada área disciplinar (Questionário – História; Mapa mudo da Europa – Geografia). Num segundo momento...

Influência da assertividade e dos comportamentos sociais na escola e a educação física, relacionando o nível de atividade física, motivação para a prática, qualidade de vida e autoestima dos alunos do 7º ano da EBSJF Miranda do Corvo

Costa, Ana Rita Paiva da
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
95.94%
O presente Relatório Final de Estágio insere-se no âmbito da Unidade Curricular Relatório de Estágio, do segundo ano do Mestrado em Ensino da Educação Física dos Ensino Básico e Secundário, da Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra. Este tem como objetivo a realização de uma descrição e reflexão sobre as atividades e aprendizagens efetuadas ao longo do mesmo. O Estágio Pedagógico é realizado no final da formação académica e é um período de formação curricular onde o professor estagiário exerce, de forma orientada, as tarefas intrínsecas à função docente. Após a sua conclusão é importante a concretização de um balanço geral das práticas pedagógicas adotadas. Este documento é resultante da intervenção pedagógica desenvolvida na EBSJF de Miranda do Corvo no ano letivo 2014/2015, junto da turma C do 7º ano. A sua constituição tem por base três partes fundamentais: a primeira é referente à contextualização da prática desenvolvida; a segunda é respeitante à análise reflexiva da prática pedagógica, onde são descritas e analisadas as decisões tomadas quanto aos domínios planeamento, realização, avaliação, as tarefas desenvolvidas e as aprendizagens conseguidas; a terceira e última parte destinada ao desenvolvimento de uma investigação...

A resolução de problemas como metodologia de ensino da Matemática: o caso dos alunos do 7º ano do Ensino Fundamental da Escola Estadual “São José Operário”Problem solving as a methodology for teaching mathematics: the case of students in 7th gr

da Silva, Alexandra Valente; UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS; da Costa, Lucélida de Fátima Maia
Fonte: MTM/PPGECT/CFM/UFSC Publicador: MTM/PPGECT/CFM/UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 16/12/2013 POR
Relevância na Pesquisa
95.83%
http://dx.doi.org/10.5007/1981-1322.2013v8nespp134A maioria das pesquisas em educação matemática aponta que ainda existem muito problemas que afetam o ensino. Neste trabalho apresenta-se o resultado de uma pesquisa desenvolvida na escola Estadual “São José Operário” que teve como objetivo analisar como o professor de matemática estava utilizando a resolução de problemas, ou seja, se o seu uso era um recurso metodológico ou mais um problema a ser enfrentado pelos alunos. Para isso foram entrevistados professores e vinte e nove alunos do 7º ano do Ensino Fundamental no qual foi constatado que os educadores nem sempre utilizam a resolução de problemas como recurso metodológico, pois a maioria dos alunos tem dificuldades em resolvê-los, e apontou-se como causa por parte dos professores a dificuldade de interpretação. Diante dos resultados obtidos foi executada uma atividade dinâmica com o uso de materiais concretos tendo como objetivo mostrar ao professor e alunos uma aula de Matemática diferente da que é realizada nos dias atuais naquela escola, na qual, constatou-se que os alunos têm muitas dificuldades em resolver problemas matemáticos, o que mostra que a Matemática precisa e deve ser trabalhada de maneira diferenciada...