Página 1 dos resultados de 37328 itens digitais encontrados em 0.015 segundos

Atitudes dos Alunos sem Deficiência Face à Inclusão de Alunos com Deficiência nas Aulas de Educação Física; Estudo Exploratório das Atitudes dos Alunos do 9º Ano de Escolaridade

Amaral, Joana Trindade Mano Ferreira
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
A inclusão de alunos com deficiências é considerada uma das maiores reformas educativas do século XX em muitos países do mundo (Zollers et al.,1999 cit. por Panagiotou,Kudlacek & Evaggelinou, 2006). As políticas de inclusão são vistas como um dos maiores requisitos para implementar a mudança nas escolas. As aulas de Educação Física (EF) contribuem mais do que as outras aulas para a inclusão de crianças com deficiências na comunidade escolar, já que concorrem para o desenvolvimento dos três domínios fundamentais do comportamento: cognitivo, afectivo e psicomotor. O sucesso da inclusão depende em grande medida da qualidade dos programas regulares de EF e da possibilidade de estes irem ao encontro das necessidades de indivíduos diferentes (Sherrill, 1998). Este trabalho de investigação tem como objectivo geral avaliar as atitudes e a eventual alteração de atitudes dos alunos do 9.º ano de escolaridade face à inclusão de alunos com deficiência, antes e depois de implementada a semana da Educação Física Adaptada (EFA), onde se realizaram actividades de Desporto Paralímpico nas aulas de EF, bem como determinar a influência que o “género”, a “presença de pessoas com deficiência na família/amigos/vizinhos”...

Estudo Exploratório das Atitudes dos Alunos do 8º Ano Face à Inclusão de Alunos com Deficiência nas Aulas de Educação Física

Godinho, José Alberto da Silva
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
O estudo das atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física é uma área de investigação de grande interesse na medida em que estas poderão ser um factor primordial na melhoria da integração e inclusão de alunos com deficiência nas classes regulares. A filosofia inclusiva consubstancia uma das temáticas mais prementes da actualidade educativa, dizendo respeito a todos os que de algum modo estão ligados ao fenómeno da educação, tendo como objectivo principal responder de forma eficaz às necessidades educativas de um número crescente de alunos com características diversas, que representam um grande desafio às escolas que os recebem. O objectivo principal deste estudo foi verificar as atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física, procedendo a uma investigação transversal, na qual foram analisadas as variáveis passíveis de influenciar as atitudes como “género”, “idade”, “presença de pessoas com deficiência na família/amigos/vizinhos”, “presença de pessoas com deficiência na turma, na aula de Educação Física” e “nível de competitividade” e uma “intervenção desportiva de natureza inclusiva”. O instrumento usado na recolha de dados para medir as atitudes dos alunos face à inclusão foi o questionário Children’s Attitudes Towards Integrated Physical Education-revised (CAIPE-R)...

Atitudes dos Alunos sem Deficiência Face à Inclusão de Alunos com Deficiência nas Aulas de Educação Física: Estudo Exploratório em Alunos dos 17 aos 20 Anos

Gomes, Gonçalo Miguel Martins Mendes
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
A investigação das atitudes dos alunos sem deficiência face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física (EF) é uma área de grande importância, sendo que estudar a forma como os alunos sem deficiência reagem, torna-se uma condição preponderante na melhoria da inclusão e adaptação dos alunos com deficiência nas classes regulares de Educação Física. Podemos então definir inclusão, como a filosofia que suporta a ideia de colocar alunos com Necessidades Educativas Especiais (NEE) em salas de aula conjuntamente com alunos sem NEE (Block, 2007). Ao longo dos anos não têm sido realizados muitos estudos nesta área, e em Portugal apresenta-se mesmo como pioneiro. Esta temática, pode ajudar no desenvolvimento de considerações importantes para o sucesso da adaptação e naturalmente da inclusão. O objectivo principal do presente estudo, centra-se em examinar os efeitos de uma intervenção inclusiva (aula de EF adaptada) nas atitudes dos alunos sem deficiência face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. A nossa amostra é constituída por N=80 alunos, sendo N=47 do género feminino e N=33 do género masculino, com idades compreendidas entre os 17 e os 20 anos (M= 17...

Atitudes dos Alunos sem Deficiência Face à Inclusão nas Aulas de Educação Física: Estudo Exploratório dos Alunos do 3º CEB Face à Inclusão nas Aulas de Educação Física

Gonçalves, Fabiana Carvalheiro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.59%
O estudo das atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física é uma área de investigação com bastante interesse, no entanto, são inexistentes os estudos realizados em Portugal nesta área. A partir da avaliação de atitudes é possível encontrar os factores que afectam e interferem na formação de atitudes favoráveis e/ou desfavoráveis dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência no ensino regular. As investigações realizadas neste âmbito podem constituir-se como instrumentos relevantes para o desenvolvimento de futuras intervenções, fornecendo informações importantes para o sucesso da inclusão. Permite-nos também conhecer o estado actual das atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência no nosso país. O objectivo primordial deste trabalho consiste em averiguar as atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de Educação Física, a influência que as variáveis “género”, “presença de familiares, amigos íntimos ou vizinhos com deficiência”, “presença de colegas de turma com deficiência”, “presença de colegas com deficiência nas aulas de Educação Física”, “ano de escolaridade”...

Educação Física Inclusiva: Atitudes dos Alunos Face à Educação Física Inclusiva: Estudo Exploratório dos Alunos dO 2º E 3º CEB

Centeio, Davide Manuel de Jesus Fonseca
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
O presente estudo teve como objectivo avaliar as atitudes dos alunos face à Educação Física Inclusiva. A Amostra foi constituída por 357 alunos, 177 do género masculina e 180 do género masculino com uma média de 12.19 anos, pertencentes ao quinto, sexto, sétimo, oitavo e nono ano de escolaridade do Colégio Via Sacra – Viseu. Este estudo decorreu ao longo de 4 semanas. A recolha dos dados foi feita em dois momentos: o primeiro entre o dia 23 e 27 de Março e o segundo momento entre o dia 14 e 17 de Abril. Para recolher os dados relativos às atitudes dos alunos face à Educação Física Inclusiva utilizámos o questionário Children’s Attitudes Towards Integrated Physical Education – Revised (CAIPE – R), Block(1995). Da análise aos resultados obtidos emergiram as seguintes conclusões: na variável género no que concerne às atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de EF verificamos que existem diferenças estatisticamente significativas entre os dois grupos; no ano de escolaridade existem diferenças estatisticamente significativas entre os grupos em estudo face à inclusão de alunos com deficiência nas aulas de EF; a atitude dos alunos que não têm a PFAID é sempre mais positiva em todas as questões do que a atitude dos alunos que têm a PFAID; o grupo que não tem a PCTD tem atitudes mais positivas; as atitudes dos alunos que nunca tiveram a PCDAEF é mais positiva dos que a atitude dos alunos que já tiveram a PCDAEF; após o contacto com indivíduos com deficiência...

Relação dos alunos com a escola, com o saber escolar e com os outros atores escolares. Encontros, desencontros e pontes por construir

Parreiral, Sílvia Cruz
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
A transformação dos paradigmas sociológicos permitiu a abrangência teórico-concetual de novas problemáticas sociais escolares, passando-se a considerar cada vez mais a comunidade educativa e, dentro dela, o aluno enquanto sujeito ativo e integrante do seu próprio processo educativo. Assim, enquadrado numa “cultura organizacional escolar” produzida de forma participada pelos diferentes atores, nas relações que mantêm uns com os outros, nos diferentes espaços e momentos e com os próprios saberes, o aluno, constitui-se um sujeito (co)autor da sua escolaridade. A literatura, debruçando-se sobre as vivências e sentidos dos alunos sobre a escola e o saber escolar é unânime em referir que a instituição escolar, apesar de se ter democratizado, facultando o acesso a todas as crianças e jovens, parece ainda não ter evoluído de forma correspondente, dando azo a que muitos alunos se mantenham distantes de uma relação de bem-estar com a escola e com o saber escolar (Abrantes, 2003, 2008; Covell, 2010; Mendonça, 2006; Oliveira, 2009; Osler, 2010; Quaresma, 2011; Rodrigues, 2009; Santos, 2007; Teixeira, 2010, entre outros). Nesta dinâmica relacional de aprendizagem, o aluno é também alvo de uma nova socialização escolar...

Hábitos de leitura de alunos dos 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e impacto na aprendizagem : concepções de alunos, professores e professores bibliotecários

Menezes, Isilda Maria Santos Leitão Menezes
Fonte: Universidade Aberta de Portugal Publicador: Universidade Aberta de Portugal
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
Dissertação de Mestrado em Gestão de Informação em Bibliotecas Escolares apresentada à Universidade Aberta; Este estudo tem como principal objectivo conhecer os hábitos de leitura dos alunos dos 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e as concepções que estes alunos, os seus professores e professores bibliotecários têm acerca da importância de hábitos de leitura na aprendizagem. Assim, formulámos um conjunto de questões específicas às quais procurámos dar resposta: (i) Que concepções têm alunos, professores e professores bibliotecários sobre a leitura? (ii) Como evoluem, segundo alunos, professores e professores bibliotecários, os hábitos de leitura dos alunos? (iii) Que actividades da sala de aula e da biblioteca escolar mais contribuem para essa evolução? (iv) Qual o impacto da leitura na aprendizagem, segundo alunos, professores e professores bibliotecários? (v) Que importância têm as actividades de promoção e animação da leitura, dinamizadas pela equipa da biblioteca escolar, na aprendizagem dos alunos? O enquadramento teórico deste estudo está organizado em quatro partes: a primeira aborda a leitura como uma competência fundamental; a segunda foca hábitos de leitura e respectivo impacto na aprendizagem; a terceira diz respeito à promoção e animação da leitura; e...

A atitude dos alunos face à inclusão dos seus pares com deficiência

Martins, Vanessa Maria Fernandes
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
RESUMO: A escola actual encontra-se perante o desafio de responder com afectividade às necessidades educativas especiais de uma população cada vez mais heterogénea, onde se adopte um modelo de atendimento adequado a cada um. Neste contexto, consideramos os alunos, os professores e os encarregados de educação elementos chave de todo o processo, sobre os quais recaem responsabilidades acrescidas na concretização da filosofia inclusiva. O presente estudo tem como objectivo averiguar a atitude dos alunos face à inclusão dos seus pares com deficiência, determinando o modo como estes percepcionam as atitudes dos professores e dos pais face à inclusão de alunos com NEE de carácter permanente, vantagens e desvantagens da inclusão de alunos com NEE de carácter permanente e a cooperação entre alunos com e sem deficiência, tendo em conta a tipologia da deficiência (motora e mental). No caso do nosso estudo, contámos com a participação de 520 alunos (N= 270 género feminino e N=250 do género masculino), uma amostra distribuída pelo 2ºciclo, 3º ciclo e secundário dos distritos de Setúbal e Lisboa. A recolha de dados concretizou-se pela aplicação do AID – EF, questionário da autoria de Ramos Leitão, 2011.Esta metodologia de recolha e tratamento de informação permitiu-nos concluir que...

As atitudes dos alunos face à inclusão dos seus pares com deficiência nas aulas de Educação Física

Afonso, Fábio André Mendes
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
RESUMO: Quando se fala em inclusão escolar torna-se primordial estudar as interacções que se estabelecem entre os alunos numa sala de aula, sendo essencial que estes tenham atitudes positivas nessas interacções (Roldão, 2007). Estas atitudes não aparecem subitamente numa criança, pelo que as atitudes demonstradas pelas escolas, pelos professores e pelos pais, são factores que influenciam as atitudes dos alunos perante os seus pares com deficiência. Objectivo: O presente estudo pretende analisar as atitudes dos alunos ditos “normais” face à inclusão dos seus pares com deficiência nas aulas de Educação Física, verificando se estas atitudes variam consoante o ciclo de escolaridade. Método: Participaram neste estudo 520 alunos que frequentam o 2º ciclo, 3º ciclo e secundário, com idades compreendidas entre os 10 e os 20 anos. O instrumento utilizado foi o questionário AID – EF (Leitão, 2011), para análise das atitudes dos alunos face à inclusão de alunos com deficiência nas suas aulas de Educação Física (EF). Resultados: Na globalidade, as atitudes dos alunos ditos “normais” face à inclusão dos seus pares deficientes nas aulas de EF, não variam consoante no ciclo de escolaridade (p=0,074). Ainda assim...

Processos comportamentais constituintes de interações de professores e de alunos com jovens com Síndrome de Down no sistema das organizações de ensino regular

Teixeira, Fernanda Cascaes
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 1 v.| tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.; A compreensão do fenômeno deficiência pressupõe o conhecimento das percepções das pessoas acerca de determinadas características visto que são os significados atribuídos a uma característica que determinarão se ela será símbolo de prestígio ou descrédito social. Dessa forma, deficiência não é algo localizado em um indivíduo, mas criado e legitimado nas relações sociais, em especial, nas relações estabelecidas em organizações familiares, escolares e de trabalho. Com a finalidade de caracterizar as interações de professores e colegas de turma com alunos com Síndrome de Down no sistema das organizações de ensino regular foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, individuais, com três professoras e duas orientadoras de inclusão. Além disso, foram aplicados questionários com perguntas adaptadas de um teste sociométrico, em 103 colegas de turma de quatro alunos com Síndrome de Down, estudantes de quarta à oitava série do Ensino Fundamental. Os participantes trabalhavam ou estudavam em uma organização escolar privada da rede regular de ensino de uma cidade litorânea...

A filosofia inclusiva : um estudo qualitativo sobre as perspectivas de alunos com e sem necessidades educativas especiais que frequentam escolas regulares

Lopes, Ana Margarida Gomes
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
36.59%
Dissertação de mestrado em Educação Especial (área de especialização de Dificuldades de Aprendizagem Específicas); Uma peça fundamental da filosofia que é a inclusão são os alunos e, como tal, é essencial que estes possam perspectivar os seus sentimentos acerca deste tema e, fundamentalmente, sobre as decisões educativos às quais estão sujeitos. Assim, este estudo teve por finalidade contribuir para a sistematização e o aprofundamento do conhecimento das perspectivas dos alunos com e sem necessidades educativas especiais (NEE) sobre o tema da filosofia da inclusão. Pretendi compreender o tema em estudo através dos olhos dos próprios alunos. No contexto da paradigma naturalista e utilizando a entrevista semi-estruturada como instrumento de recolha dos dados, recolhi as perspectivas de 13 alunos com idades compreendidas entre os nove e treze anos, sete dos quais sem NEE e seis com NEE. Os dados obtidos foram analisados através da técnica de análise de conteúdo e são apresentados sob a forma de dois estudos de caso. Posteriormente, realizo o cruzamento dos dados, com o objectivo de analisar diferenças e similaridades entre os participantes, recorrendo, sempre que possível, à literatura estudada como forma de complementar a informação. Por fim...

Procedências dos alunos e o sucesso académico: um estudo com alunos de Cálculo I e Elementos de Física da Universidade de Aveiro

Souza, Dayse Neri de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
O estudo em epígrafe inscreve-se no âmbito da investigação do (in) sucesso académico, designadamente na transição do nível secundário para o nível superior. O insucesso académico se evidencia por factores multifacetados que assenta na dimensão individual, didáctica/pedagógica e institucional. Neste contexto, a proposta foi analisar as procedências dos alunos que ingressaram na Universidade de Aveiro no ano de 2001/2002 e averiguar, na perspectiva dos alunos, se são preditores do (in) sucesso no contexto universitário nas disciplinas de Cálculo I e Elementos de Física. Para tanto, aplicamos dois instrumentos de investigação, o QPASS e entrevistas aos alunos com a finalidade de avaliar as variáveis que implicaram no (in) sucesso. Assim como, a realização de entrevistas aos Coordenadores das disciplinas, para perfilhar com as declarações dos alunos. A análise quantitativa foi realizada com a utilização do programa estatístico SPSS para Windows 12.0 e para a análise qualitativa o Software N6 – Nud*Ist versão 6.0. Para a conclusão final das análises, aplicamos a técnica de triangulação com vista a promover um enriquecimento no processo de investigação e produzir um resultado de confiança e confirmação dos resultados. De forma conclusiva...

Representações de alunos nativos do 2º CEB sobre alunos estrangeiros

Lúcio, Ana Daniela do Carmo
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
Nos últimos anos, tem-se vindo a constatar que as escolas portuguesas recebem, no seu seio, um número cada vez maior de alunos provenientes de várias partes do mundo, e para quem o português não é a sua língua materna. Neste sentido, torna-se crucial sensibilizar toda a comunidade educativa, essencialmente alunos e professores, para a diversidade linguística e cultural, uma vez que a maioria das escolas não está preparada para responder a este desafio, sobretudo no que concerne à integração destes alunos. É fundamental igualmente os professores estarem atentos a esta realidade, e estarem preparados para receber e ajudar estes alunos na sua integração, tendo em conta todas as dificuldades que estes possam vir a sentir ao longo do processo. Para facilitar este processo de integração, é essencial conhecer e entender, em primeira linha, as representações que os alunos nativos possuem sobre os alunos não nativos. Partindo deste pressuposto, o presente Relatório tem como principal objetivo, entre os vários apontados, identificar e analisar as representações dos alunos do 2.º Ciclo do Ensino Básico sobre os alunos estrangeiros, suas línguas e culturas. Estes conhecimentos e representações dos alunos foram analisados a partir de um inquérito por questionário implementado...

Estímulo à participação dos alunos - práticas de ensino auto reflexivas

Leite, Sara Dias
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.61%
Um dos objetivos centrais da escola atual é o de desenvolver nos alunos competências que lhes permitam adaptar-se à sociedade em constante transformação e não apenas a veiculação de conteúdos académicos. No entanto, vários estudos mostram que existem dificuldades na transferência das aprendizagens da sala de aula para o mundo real. Uma das razões apontadas é o facto de os conhecimentos de sala de aula não serem bem integrados com os conhecimentos anteriores do aluno. Para que ocorram aprendizagens significativas, torna-se, portanto, necessário que o professor leve em consideração, no planeamento de estratégias de ensino, os conhecimentos anteriores e expectativas dos alunos, as suas questões e ideias. Para que tal aconteça, é essencial que os alunos interajam com o professor, agindo como parceiros no processo de ensino e de aprendizagem, exprimindo as suas ideias, dúvidas e expectativas. Assim sendo, nesta investigação procurou-se aumentar a participação dos alunos através da criação de momentos que lhes permitissem explorar as suas ideias e escrever as suas questões. As ‘produções’ orais e escritas dos alunos foram objeto de reflexão e análise pela professora-investigadora, e levadas em consideração no planeamento das aulas subsequentes. Os dados foram recolhidos através de observação participante e não-participante...

Liderança e Co-Liderança: A Gestão do Comando das Companhias de Alunos num Estabelecimento Militar de Ensino

Camará, Bilahal
Fonte: Academia Militar. Direção de Ensino Publicador: Academia Militar. Direção de Ensino
Tipo: Outros
Publicado em 01/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.59%
O presente Trabalho de Investigação Aplicada está subordinado ao tema: “Liderança e Co-liderança: A Gestão do Comando das Companhias de Alunos num Estabelecimento Militar de Ensino”. O conceito de Liderança sempre esteve presente desde o princípio da Humanidade, mesmo que de forma implícita. Atualmente, torna-se ainda mais relevante a abordagem e o esclarecimento deste conceito. Nos Estabelecimentos Militares de Ensino, e neste caso no Instituto dos Pupilos do Exército, é pertinente instruir os alunos sobre a forma como se deve desenvolver a capacidade de liderança. De certa forma, devido à faixa etária dos alunos, o processo torna-se moroso e mais complicado. A Liderança e a Co-liderança, no Instituto dos Pupilos do Exército, são dois conceitos que sempre têm estado presentes. Isto é, existe um conjunto de Oficiais que exercem funções de comando no Corpo de Alunos, colocando, desta forma, em prática o conceito de Liderança, visto que terão que liderar os alunos. Por sua vez, os alunos com funções de comando, designados por Alunos Graduados, põem em prática a Co-liderança, ou seja, uma Liderança dividida entre os alunos e que é controlada pelos monitores...

A influência dos níveis de aptidão física, IMC e obesidade em alunos dos 10 aos 11 anos

Silva, Rui Adolfo Ferreira da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
Objetivo: O propósito do presente estudo foi verificar a influência dos níveis de Aptidão Física (ApF), IMC e Obesidade em alunos dos 10 aos 11 anos de idade, de ambos os sexos e por grupos, isto é, alunos que só praticam Educação Física (G₁), alunos que praticam Educação Física e Desporto escolar (G₂) e alunos que praticam Educação Física e Desporto Federado (G₃). Metodologia: A amostra foi constituída por 293 alunos (113 raparigas e 180 rapazes) com idades compreendidas entre os 10 e os 11 anos, sendo dividida pelos seguintes grupos: G₁ com 98 alunos que apenas realizam aulas de Educação Física (EF); G₂ com 94 alunos praticantes de Educação Física (EF) e Desporto Escolar (DE); G₃ com 101 alunos praticantes Educação Física (EF) e Desporto Federado (DF). Os dados foram obtidos a partir da informação recolhida pelos professores nas aulas de Educação Física e da bateria de testes do Fitnessgram. Os procedimentos estatísticos utilizados foram efetuados através do programa “IBM-SPSS versão 20.0” (IBM Corp, EUA). Foi realizada análise descritiva da amostra, com recurso à média e desvio padrão em cada grupo. Para comparar os grupos, foi utilizado o teste não-paramétrico Us Mann-Whitney para uma amostra independente. As comparações entre os vários grupos G₁ (EF)...

Conhecimento dos alunos relativamente à utilização de iodopovidona no tratamento de feridas

Pinto, Ricardo
Fonte: [s.n.] Publicador: [s.n.]
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Publicado em //2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Projeto de Graduação apresentado à Universidade Fernando Pessoa como parte dos requisitos para obtenção do grau de Licenciado em Enfermagem; O presente estudo, intitulado “Conhecimento dos alunos relativamente à utilização de iodopovidona no tratamento de feridas”, foi realizado no âmbito da unidade Projeto de Graduação e Integração à Vida Profissional inserida no 2º Semestre do 4º ano. Tem como objetivo geral identificar o conhecimento dos alunos do 3º e 4º ano do CLE da FCS - UFP Porto relativamente à utilização de iodopovidona no tratamento de feridas. O quadro teórico deste projeto foi elaborado a partir de pesquisa bibliográfica, no qual são abordados temas que abrangem a utilização de antissépticos e iodopovidona no tratamento de feridas. É um estudo de carácter descritivo, inserido numa abordagem quantitativa e transversal. Como instrumento de recolha de dados utilizou-se um questionário estruturado aplicado a uma amostra de 40 alunos do 3º e 4º ano do CLE da FCS - UFP Porto selecionada através de uma amostragem acidental não aleatória. Os recentes avanços científicos têm motivado mudanças nos conceitos tradicionais do tratamento de feridas. O meio húmido facilita a migração celular...

As atitudes dos alunos face às ciências da terra e da vida

Gonçalves, Anabela Maria Ventura
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
O presente trabalho de investigação incidiu sobre o estudo das atitudes dos alunos face às Ciências da Terra e da Vida. A motivação que esteve na sua base foi a preocupação demonstrada por estudos nacionais e internacionais de que há cada vez menos alunos a optar pela área das ciências. Deste modo procurámos verificar se os alunos apresentam atitudes diferentes em dois níveis de ensino perante uma disciplina ou conteúdos, especificamente perante a disciplina de Ciências da Terra e da Vida. Paralelamente procurámos identificar quais os principais fatores que poderão influenciar as atitudes dos alunos face às Ciências da Terra e da Vida, concretamente, perceber se existem mudanças nas atitudes dos estudantes de acordo com o seu género, o interesse do aluno pela disciplina, o professor e, por outro, compreender até que ponto os pais e/ou familiares têm influência nas escolhas que os estudantes manifestam. Como metodologia de recolha de dados recorremos ao inquérito por questionário, aplicado a 48 alunos do ensino Secundário e 38 do ensino Básico, todos de uma escola secundária do distrito de Aveiro. Os resultados obtidos indicam que existem diferenças nas atitudes dos alunos dos dois níveis de ensino, tendo-se verificado um maior número de alunos a querer seguir ciências no 11º ano...

A energia nas reacções químicas: modelos interpretativos usados por alunos do ensino secundário

Martins, Isabel
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
36.57%
O estudo apresentado refere-se a ideias alternativas de alunos do ensino secundário e 3º ciclo do ensino básico sobre "A Energia nas Reacções químicas", um tema curricular de grande importância, com dificuldades de aprendizagem para os alunos e ainda pouco investigadas. A investigação conduzida é fundamentalmente do tipo descritivo e procurou identificar as ideias alternativas usadas pelos alunos e analisar a sua consistência em diferentes tarefas. Cuidados metodológicos foram tomados em conta, tendo-se realizado um estudo pré-piloto e um estudo piloto. Seleccionou-se uma amostra de 30 alunos (15 do 9º ano e 15 do 11º ano, aproximadamente com 15 e 17 anos), e utilizou-se a entrevista individual do tipo clínico, semi-estruturada, como instrumento colector de comportamentos dos alunos relativos a quatro tarefas de formato experimental realizadas, uma por uma, na presença de cada aluno. As quatro tarefas (reacções químicas) escolhidas apresentavam características variadas: familiares no quotidiano e académicas; reacções endotérmicas e reacções exotérmicas; reacções espontâneas e reacções iniciadas. A análise das respostas dos alunos foi do tipo ideográfico, baseada no método proposto por Erickson (1979). Tomaram-se em conta procedimentos com vista a aumentar a validade dos resultados obtidos. Para cada uma das quatro tarefas foi possível identificar e caracterizar diversos tipos de ideias explicativas - categorias de resposta - relativas quer aos aspectos estruturais quer aos aspectos energéticos. A partir de tais ideias...

A influência dos níveis de aptidão física, IMC e obesidade em alunos dos 10 aos 11 anos

Silva, Rui Adolfo Ferreira da
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /06/2013 POR
Relevância na Pesquisa
36.58%
Objetivo: O propósito do presente estudo foi verificar a influência dos níveis de Aptidão Física (ApF), IMC e Obesidade em alunos dos 10 aos 11 anos de idade, de ambos os sexos e por grupos, isto é, alunos que só praticam Educação Física (G₁), alunos que praticam Educação Física e Desporto escolar (G₂) e alunos que praticam Educação Física e Desporto Federado (G₃). Metodologia: A amostra foi constituída por 293 alunos (113 raparigas e 180 rapazes) com idades compreendidas entre os 10 e os 11 anos, sendo dividida pelos seguintes grupos: G₁ com 98 alunos que apenas realizam aulas de Educação Física (EF); G₂ com 94 alunos praticantes de Educação Física (EF) e Desporto Escolar (DE); G₃ com 101 alunos praticantes Educação Física (EF) e Desporto Federado (DF). Os dados foram obtidos a partir da informação recolhida pelos professores nas aulas de Educação Física e da bateria de testes do Fitnessgram. Os procedimentos estatísticos utilizados foram efetuados através do programa “IBM-SPSS versão 20.0” (IBM Corp, EUA). Foi realizada análise descritiva da amostra, com recurso à média e desvio padrão em cada grupo. Para comparar os grupos, foi utilizado o teste não-paramétrico Us Mann-Whitney para uma amostra independente. As comparações entre os vários grupos G₁ (EF)...