Página 1 dos resultados de 4846 itens digitais encontrados em 0.005 segundos

Determinação do teor de alumínio em drosses brancas de alumínio utilizando difração de raios-x. ; Determination of aluminum amount in aluminium white drosses by means of x-ray diffraction.

Gómez Gómez, Adriana
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/03/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Neste trabalho foi estabelecido um procedimento para a caracterização de uma drosse branca de alumínio, e foi determinado o teor de alumínio na mesma. Os métodos utilizados para caracterizar o material foram: separação granulométrica, microscopia eletrônica de varredura, fluorescência de raios x e difração de raios x. Com o espectro de energia dispersiva obtido por microscopia eletrônica de varredura e com fluorescência de raios x foram determinados os elementos presentes no material, análises qualitativas de difração de raios x foram feitas para identificar as fases presentes. Amostras sintéticas foram preparadas para avaliar dois métodos de determinação de alumínio: o método de bromo-metanol e o método do padrão interno. O método de bromo-metanol mostrou diferenças em porcentagem relativas aos valores reais de até 13%, portanto, este método foi considerado pouco preciso. Com o método do padrão interno foram obtidos melhores resultados em comparação ao método de bromo-metanol, a diferença em porcentagem máxima obtida foi de 3%. Amostras de drosse de alumínio foram pulverizadas durante 10 minutos e peneiradas, o material passante na peneira de abertura 45μm foi usado para determinar a quantidade de alumínio utilizando o método do padrão interno e o método de Rietveld. Como os resultados obtidos conclui-se que é necessário utilizar a totalidade da amostra...

Evolução da microestrutura e da textura durante a laminação a frio e a recristalização de alumínio com diferentes níveis de pureza.; Microstructure and texture evolution of aluminium with different purity levels during cold rolling and recrystallization.

Oliveira, Janaina da Costa Pereira Torres de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 16/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
O presente trabalho teve como objetivo principal estudar a evolução da microestrutura e da textura cristalográfica de três alumínios de pureza comercial com diferentes níveis de pureza, AA1100 (99,00%), AA1050 (99,50%) e AA1070 (99,70%), e do alumínio super puro, AA1199 (99,995%). A obtenção das placas de alumínio de pureza comercial foi feita pelo processo Direct Chill (DC) seguido de homogeneização e laminação a quente até a espessura final de 10 mm e o alumínio super puro foi produzido em laboratório e encontrava-se na forma de blocos fundidos. Foram utilizadas várias técnicas de análise microestrutural: microscopia óptica convencional, microscopia óptica com luz polarizada, microscopia eletrônica de varredura, microscopia eletrônica de transmissão, medidas de condutividade elétrica e dureza Vickers. Já a evolução da textura do material foi analisada pela técnica de difração de raios X, nos alumínios de pureza comercial e pela técnica de difração de elétrons retroespalhados (EBSD), no alumínio super puro. No estado como recebido e recozido a 400 ºC por 1 e 24 horas foi possível observar que nos alumínios de pureza comercial produzidos pelo processo DC não há variações na composição química ao longo da espessura. Os precipitados nos alumínios AA1100 e AA1070...

Avaliação da exposição aguda ao alumínio e variações do pH na expressão de gonadotropinas em Oreochromis niloticus (Teleostei: Cichlidae); Evaluation of acute exposure to aluminum and pH variations in the expression of gonadotropins in Oreochromis niloticus (Teleostei: Cichlidae)

Narcizo, Amanda de Moraes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.14%
O alumínio e o pH ácido exercem efeitos tóxicos sobre a fauna íctica. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do alumínio e do alumínio em pH ácido na fisiologia reprodutiva de Oreochromis niloticus. Para a condução deste experimento, fêmeas desta espécie foram expostas a concentração de 0,5 mg de Al L-1 em pH neutro (Al N), 0,5 mg de Al L-1 em pH ácido (Al - Ác), somente em pH neutro (CTR N) e somente em pH ácido (CTR Ac) por 96h. Após o período de exposição aguda, os animais foram sacrificados e tecidos como encéfalo, brânquias, fígado, gônadas e músculo, foram retirados para a determinação da concentração de alumínio por espectrofotometria de absorção atômica. A hipófise foi coletada e congelada para a quantificação da expressão da subunidade β dos genes das gonadotropinas, FSH (hormônio folículo estimulante) e LH (hormônio luteinizante) por qRT-PCR. Os resultados mostraram que animais expostos ao alumínio, tanto em pH ácido quanto neutro, acumularam mais alumínio no encéfalo e no músculo esquelético em relação aos grupos controles. Nas brânquias, apenas quando os animais são expostos ao alumínio em pH neutro, acúmulos diferenciados são encontrados e, adicionalmente...

Bioacúmulo de alumínio e seus efeitos tóxicos na fermentação alcoólica em linhagens industriais de Saccharomyces cerevisiae; Bioaccumulation of aluminium and its effects on toxic alcoholic fermentation in industries strains of Saccharomyces cerevisiae

Angeloni, Luis Henrique Poleto
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/11/2009 PT
Relevância na Pesquisa
37.13%
O presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do alumínio sobre a fermentação alcoólica utilizando diferentes linhagens industriais de leveduras (CAT-1, BG-1, PE-2, Fleischmann e colônias de leveduras selvagens isoladas do processo de produção de álcool combustível denominadas C1, C5, C6, C8, C10 e C11) em diferentes concentrações de alumínio e também analisar o acúmulo do metal nessas leveduras durante o processo fermentativo com reciclos de células, semelhante ao processo industrial, para tal, foram avaliados parâmetros como: produção de etanol, rendimento fermentativo, formação de biomassa, produção de glicerol, utilização da trealose, eficiência fermentativa e acúmulo de Al pelas leveduras. Os experimentos foram divididos em três partes: 1a avaliar a ação tóxica do alumínio frente às leveduras industriais BG-1, CAT-1, Fleischmann e PE-2 na fermentação de mosto de caldo de cana (19% ART) com 130 ppm Al; 2a avaliar a ação tóxica do alumínio frente à levedura industrial CAT-1 e as colônias de leveduras C1, C5, e C6 isoladas de uma destilaria produtora de álcool combustível fermentando mosto de caldo de cana (19% ART) com 54 ppm Al com 5 reciclos de células e a 3a foi avaliar a ação tóxica do alumínio frente à levedura industrial CAT-1 e as colônias de leveduras C8...

Caracterização da resistência à corrosão de ligas de alumínio após tratamentos alternativos à cromatização, com e sem revestimento orgânico; Characterization of the corrosion resistance of aluminum alloys after alternative treatmentes the chromate, with and without organic coating

Santos, Wagner Izaltino Alves dos
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.12%
Neste trabalho, a investigação das propriedades de proteção proporcionadas por novos tratamentos de preparação da superfície do alumínio visando substituição de tratamentos prejudiciais ao meio ambiente e à saúde humana, foi realizada. Foram avaliados os seguintes tratamentos: passivação à base de cromo trivalente, tratamento com moléculas auto-organizáveis (Self Assembling Molecules-SAM), tratamento de imersão em água em ebulição para crescimento de óxido sobre o alumínio, imersão em água em ebulição com aditivos, especificamente, partículas de zircônia (ZrO2) e íons de cério. A combinação destes últimos tratamentos com o tratamento com moléculas autoorganizáveis também foi estudada. Foi também testado o efeito do tratamento da superfície do alumínio comercialmente puro (AA1050) com complexos de Flúor/Zircônio [ZrF6]-2. A resistência à corrosão do alumínio com os vários tratamentos foi avaliada por diversas técnicas, especificamente ensaios acelerados em câmara de névoa salina, segundo norma ASTM B-117, técnicas eletroquímicas e de microscopia eletrônica de varredura (MEV). As técnicas eletroquímicas adotadas foram medidas de potencial de circuito aberto (PCA) em função do tempo...

Estratégias de avaliação e herança da tolerância ao alumínio tóxico em linhagens recombinantes de aveia (Avena sativa L.)

Nava, Itamar Cristiano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Genótipos de aveia variam quanto à tolerância ao alumínio no solo. Uma maneira fácil, rápida e eficiente de identificar a tolerância ao alumínio é através do uso de solução nutritiva, em laboratório. Os objetivos deste estudo foram ajustar a metodologia de avaliação da tolerância ao alumínio, avaliar linhagens recombinantes quanto à tolerância ao alumínio em laboratório e a campo e estimar o número de genes que controlam o caráter, identificar marcadores morfológicos associados com a tolerância ao alumínio e avaliar os efeitos do gene de tolerância ao alumínio sobre caracteres de importância agronômica. Os ajustes na metodologia foram realizados envolvendo genótipos de aveia e trigo com resposta conhecida ao alumínio tóxico. Uma população de 333 linhagens recombinantes nas gerações F5:6 e F5:7 provenientes do cruzamento entre os genitores UFRGS 930598-6 (sensível) e UFRGS 17 (tolerante) foi avaliada em solução nutritiva. O número de genes que controlam a tolerância ao alumínio foi estimado pela distribuição de freqüência do recrescimento médio da raiz principal. Uma amostra de 22 linhagens recombinantes sensível e tolerante ao alumínio tóxico foi avaliada no campo, com alta concentração de alumínio no solo. A associação e o efeito do gene de tolerância ao alumínio com outros caracteres agronômicos foram realizados a campo em solo livre de alumínio. A técnica de avaliação da tolerância ao alumínio permitiu a discriminação mais eficiente dos genótipos após os ajustes realizados. A tolerância ao alumínio em aveia é governada por um gene de grande efeito...

Revestimentos anticorrosivos à base de silanos sobre a liga de alumínio 2024-T3

Tamborim Takeuchi, Silvia Margonei Mesquita
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.08%
Revestimentos de silanos foram depositados sobre a liga de alumínio 2024 - T3 a fim de avaliar a sua utilização como revestimento protetor à corrosão. O capítulo I trata sobre o estudo do comportamento corrosivo de tratamentos baseados na deposição de camadas de 3-(trimetoxisililpropilmetacrilato (TMSPM) e/ou nitrato de cério sobre a liga de alumínio 2024 T-3 (AA2024 T-3). A resistência à corrosão foi avaliada por espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) durante a imersão em soluções de NaCl e Na2SO4 0,1molL-¹. Microscopia de força atômica (AFM), microscopia eletrônica de varredura (MEV) e espectrometria de dispersão em energia (EDS) foram utilizados para avaliar a superfície antes e após os tratamentos. Os resultados eletroquímicos mostraram que o nitrato de cério, quando presente entre duas camadas de TMSPM (camada depositada tipo sandwich), aumenta a resistência à corrosão. Este comportamento foi atribuído a presença de uma camada interna rica em silício e cério e outra mais externa rica em TMSPM, a qual aumenta o efeito barreira da camada. O capítulo II mostra um material hibrido orgânico-inorgânico carregado baseado em sílica, que foi obtido pelo método sol-gel. Esse híbrido foi usado como precursor para a síntese de um novo revestimento para ser usado sobre alumínio 99...

O efeito do alumínio no crescimento e na actividade de (Na+/K+)ATPase da Escherichia coli

Moraes, Patrícia
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.13%
A toxicidade do alumínio está bem documentada em situações de exposição massiva ou prolongada. O alumínio é ubíquo no nosso ambiente e em condições acídicas a sua biodisponibilidade aumenta. O mecanismo de acção tóxica do alumínio continua por esclarecer. In vivo e in vitro o efeito inibitório do alumínio na (Na+/K+)ATPase dos mamíferos mantém as suas características principais, e parece envolver a redução do grau de oligomerização da enzima. A (Na+/K+)ATPase é uma proteína integrante da membrana plasmática que hidrolisa ATP e medeia o transporte activo de Na+ e K+ através da membrana celular de todos os eucariontes. Esta enzima também está presente na membrana interna da Escherichia coli (E. coli), uma bactéria Gram negativa, que se encontra no intestino grosso dos animais de sangue quente. Visto que a (Na+/K+)ATPase de diferentes espécies exibe sensibilidades distintas a alumínio, é imperativo descobrir qual a base molecular da susceptibilidade desta enzima a alumínio. O principal objectivo deste trabalho consistiu em determinar se o alumínio inibe ou não a (Na+/K+)ATPase da E. coli, pois a composição lipídica da sua membrana interna é diferente da da membrana plasmática das células de mamífero. Por exemplo...

Estudo do papel da (Na+/K+)ATPase na acção neurotóxica do alumínio

Silva, Virgília Sofia Almeida de Azevedo e
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O alumínio é um agente neurotóxico cujo mecanismo de acção permanece por esclarecer. A (Na+/K+)ATPase é avaliada em estudos neurotoxicológicos, como indicador da actividade da membrana plasmática das células nervosas. Esta enzima hidrolisa ATP e estabelece e mantém os gradientes de K+ e Na+ através da membrana plasmática de todas as células eucarióticas. Quando integrada na membrana, a (Na+/K+)ATPase apresenta uma estrutura oligomérica (αβ)n assegurada pela interacção dum número variável de protómeros . O padrão de expressão das isoformas das subunidades e é característico de cada tipo de célula, conferindo características distintas à actividade de (Na+/K+)ATPase, nomeadamente a sensibilidade ao inibidor selectivo ubaína. Este trabalho pretende evidenciar a participação da (Na+/K+)ATPase no mecanismo de acção neurotóxica do alumínio e caracterizar o efeito inibitório do alumínio na actividade de (Na+/K+)ATPase. A administração, por via oral, de 120 mg de AlCl3/kg de peso corporal aumentou transitoriamente a concentração de Al3+ na circulação sistémica, na urina e nas fezes do rato Wistar macho, jovem e adulto. A exposição prolongada a AlCl3 [3,6 g durante 120 dias (0,03 g/dia)] provocou um aumento de ~7 ng Al3+/mg de proteína nos terminais pré-sinápticos isolados (sinaptossomas) do córtex cerebral e a inibição (30%) da actividade de (Na+/K+)ATPase. O efeito inibitório do alumínio também foi verificado nos ensaios in vitro...

Controlo do alumínio no tratamento de água captada no rio Vouga

Santos, Jason Ferreira
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
A ampliação do Sistema Regional do Carvoeiro, com o aumento do caudal captado através de uma captação superficial no rio Vouga além do produzido nos poços e furos já existentes, vai requerer a remoção de sólidos suspensos e de turvação para produção de água para o abastecimento público. Neste estudo foi testado o processo de coagulação e floculação com a utilização de sulfato de alumínio. Devido ao problema do alumínio residual na água tratada o objetivo foi centrado na redução desse residual de alumínio, através da aplicação de um coagulante adjuvante e pela incorporação do processo de pré-oxidação com cloro. Além destes dois métodos também foi avaliado a utilização de um coagulante alternativo, o cloreto de ferro. Usando amostras de água do rio Vouga, colhidas junta à captação e transportadas para o laboratório, realizaram-se ensaios de bancada de coagulação e floculação de tipo jar-test. Inicialmente testou-se o cloreto de ferro em comparação com o sulfato de alumínio; o pH foi ajustado com hidróxido de cálcio. Após esta comparação, aplicou-se um coagulante adjuvante. Foi possível a redução da dosagem ótima tanto do sulfato de alumínio como o do cloreto de ferro, com a aplicação de 1mg/L de coagulante secundário. O volume de lamas produzidas na sedimentação também diminuiu devido a uma maior compactação. Com a incorporação do processo de pré-oxidação com cloro...

Potenciais efeitos da presença de alumínio na água de consumo humano

Rosalino, Melanie Roselyne Rodrigues
Fonte: Faculdade de Ciências e Tecnologia Publicador: Faculdade de Ciências e Tecnologia
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2011 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia do Ambiente, Perfil Sanitária; Na água destinada ao abastecimento público é comum a existência de um residual de alumínio, não só pela sua presença na água de origem para captação como também pela utilização recorrente de coagulantes à base de sais de alumínio no tratamento. Apesar de se tratar de um elemento omnipresente, é a sua presença na água de consumo que tem levantado maiores dúvidas em relação aos efeitos que pode vir a ter na saúde. Este residual de alumínio tem vindo a ser objecto de inúmeros estudos científicos, uma vez que pode estar implicado em diversas doenças do foro neurológico. O alumínio tem sido frequentemente associado à etiologia ou patogénese da doença de Alzheimer, não sendo, no entanto, ainda possível referilo como elemento causal da doença. Este trabalho tem como principal objectivo o estudo dos potenciais efeitos na saúde resultantes da utilização de sais de alumínio no tratamento convencional de água destinada ao abastecimento público. Foi feita uma revisão bibliográfica donde se destacaram alguns estudos considerados mais relevantes, os quais foram analisados e criticados. Outro objectivo deste trabalho incide na compreensão das causas da presença de determinados teores de alumínio no final do tratamento...

Nutrição mineral de seringueira: IX. alumínio no substrato afetando o desenvolvimento, a sintomatologia de toxicidade e a concentração em seringueira (Hevea spp)

Bueno,N.; Haag,H.P.; Pereira,J.P.; Viégas,I.J.M.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1988 PT
Relevância na Pesquisa
37.16%
Com o propósito de comparar os efeitos de doses crescentes de alumínio sobre o desenvolvimento de plantas de seringueira e distinguir o grau de tolerância do grau de toxicidade desse elemento sobre a planta, conduziu-se um experimento usando-se separadamente solução nutritiva de BOLLE-JONES (1957) e soluções de doses de alumínio que se constituíram de 0, 5, 10, 15, 20 e 25ppm de alumínio, em que as plantas passaram vinte e quatro horas na solução nutritiva (sem alumínio) e vinte e quatro horas nas soluções de alumínio correspondentes aos tratamentos acima. As plantas foram coletadas e separadas em raíz, caule, folhas dos verticilos inferiores e folhas do último verticilo. Determinaram-se os acúmulos de alumínio e as concentrações em função das doses de alumínio em cada parte da planta. Os sintomas visuais de toxicidade de alumínio foram identificados e descritos. Concluiu-se que: - o desenvolvimento de plantas de seringueira é afetado a partir de 15ppm de alumínio na solução; - Sinais de excesso de alumínio aparecem primeiro no sistema radicular. Na parte aérea, é difícil identificar efeito tóxico de alumínio dado a sua semelhança com sintomas visuais de deficiência de fósforo; - A seringueira é planta acumuladora e tolerante a presença de concentrações de alumínio no substrato inferior a 15ppm. Níveis superiores de alumínio provocam distúrbios nutricionais na planta.

Efeito do alumínio sobre a absorção e translocação de fósforo e sobre a composição mineral de duas cultivares de trigo.

ALVES, V.M.C.; NOVAIS, R.F.de; NEVES, J.C.L.; BARROS, N.F.de.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 6, p. 563-573, jun. 1988. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 23, n. 6, p. 563-573, jun. 1988.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Estudou-se o efeito do alumínio sobre a cinetica da absorcao e translocacao de fosforo e sobre a composicao mineral de duas cultivares de trigo, uma sensivel (Anahuac) e outra tolerante (BH-1146) ao aluminio em solucao nutritiva (pH 4,5). Foram utilizados os niveis de zero e 0,5mg.l -1 de aluminio. O aluminio foi aplicado durante o periodo de crescimento das plantas, sendo retirado apenas durante os ensaios de cinetica de absorcao e de translocacao de fosforo. O aluminio reduziu a Vmax das duas cultivares, sendo esta reducao maior para BH-1146 que para a Anahuac. Tambem reduziu ligeiramente o Km da BH-1146, embora tenha aumentado o da Anahuac. A translocacao de fosforo nas cultivares foi influenciada diferencialmente pelo aluminio, havendo reducao na Anahuac e aumento na da BH-1146. Observou-se diferenca entre as cultivares quanto aos teores da Ca, Zn e Mn na parte aerea, e de P, Mg e Fe, no sistema radicular, na presenca de aluminio. De maneira geral, a cultivar BH-1146 apresentou maiores concentracoes de cations que a Anahuac, na presenca ou nao do aluminio na solucao. A tolerancia diferencial ao aluminio entre as duas cultivares parece estar relacionada com a absorcao e translocacao nao apenas de fosforo, mas tambem de outros nutrientes.; 1988

Influência do teor de alumínio do solo sobre a infestação de Heliothis zea (Boddie, 1850) em milho.

OLIVEIRA, L.J.; CRUZ, I.
Fonte: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 19, n. 2, p. 417-421, 1990. Publicador: Anais da Sociedade Entomológica do Brasil, Jaboticabal, v. 19, n. 2, p. 417-421, 1990.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.12%
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do nivel de aluminio do solo sobre a infestacao de H. zea na cultura do milho. Atraves de calagem diferencial foram obtidas faixas de solo com 3 classes diferentes em relacao ao teor de aluminio (baixo = 0,15 meq/100 cm3); (medio = 0,8 meq/100 cm3; alto = 1,4 meq/100 cm3), cada classe constituindo um tratamento. A infestacao por H. zea foi natural. No primeiro ano, que foi mais seco, nao houve diferenca significativa entre as classes de solo. No ano seguinte, a porcentagem de espigas infestadas foi 43,59% no solo com baixo teor de aluminio e significativamente maior que no solo com alto teor de aluminio, onde a porcentagem de infestacao foi de 52%, 81%; o mesmo acontecendo com a profundidade de penetracao da lagarta na espiga) e 19,69 mm nos solos com baixo e alto teor de aluminio, respectivamente. No solo com teor de aluminio medio, os valores foram intermediarios para todos os parametros. As espigas produzidas no solo com baixo teor de aluminio (141,12 mm) foram maiores que no com baixo teor de aluminio (141,12 mm) foram maiores que no solo com alto teor de aluminio (112,80 mm). Esses resultados mostraram que ha influencia do aluminio do solo sobre H. zea.; 1990

Caracterização por microscopia eletrônica de varredura e de força atômica de produtos da indústria do alumínio para fins de redução da rejeição e aumento da produtividade

Amaral Rizzi, Camila; de Amorim Santa Cruz Oliveira, Petrus (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Este trabalho estudou chapas e folhas de alumínio oriundos da indústria do alumínio a fim de diminuir rejeição de produtos e aumentar a produtividade. Para tanto, primeiramente realizou-se um estudo detalhado dos motivos que causam rompimentos na etapa final de laminação de folha fina de alumínio, espessura menor que 7 μm. Nesta fase o produto já conta com alto valor agregado e este é um dos principais motivos de rejeição e perda de produtividade, na indústria sede deste trabalho. Através das microscopias óptica e eletrônica de varredura, foi possível identificar a origem dos defeitos de mais de 90% das quebras. Criou-se um banco de dados dos materiais que entram em contato com o alumínio líquido e no estado sólido nas diversas etapas que compreendem o processo de laminação de folhas finas a fim de facilitar as análises, bem como, estabeleceu-se metodologia de análise que minimiza aspectos subjetivos ligados à interpretação dos resultados. Foram coletadas e analisadas 973 amostras que sofreram rompimento no laminador acabador no ano de 2008 e selecionados e estudados 13 materiais do processo considerados críticos, uma vez que entram em contato direto com o alumínio. Os resultados evidenciam com bastante clareza os motivos de quebras...

Instabilidade genômica em neoplasias malignas da mama em função da concentração de alumínio intracelular = : Genomic instability association with intracellular aluminum concentration in breast tumors; Genomic instability association with intracellular aluminum concentration in breast tumors

Raquel Mary Rodrigues Peres
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.13%
Introdução: A hipótese de que os efeitos do alumínio em células humanas podem ter implicações clínicas tem sido levantada há algum tempo, especialmente no que concerne ao câncer de mama. As evidências laboratoriais mostrando altos níveis de alumínio nos tecidos da mama e os efeitos biológicos conhecidos sobre esse metal não são suficientes para estabelecer uma relação causal entre a exposição ao alumínio e o risco aumentando para o desenvolvimento do câncer de mama. O objetivo deste estudo foi estabelecer a concentração de alumínio nas áreas centrais e periféricas de tumores de mama, assim como na área glandular normal da mama e correlacionar esses achados com a instabilidade dos genes ERBB2, C-MYC e CCND1 e a aneuploidia dos cromossomos que contêm estes genes. Métodos: Para este estudo foram incluídas 176 mulheres com diagnóstico de carcinoma invasor de mama, com tumores maiores de 1cm3, sem quimioterapia neoadjuvante, operadas enter 2008 e 2010 no Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti - Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (CAISM) - UNICAMP. Para a análise da concentração de alumínio intracelular, amostras de 150 pacientes foram consideradas viáveis; para a análise da instabilidade genômica em função da concentração de alumínio...

Remoção de aluminio monomérico de água para abastecimento através da ação da carboximetilcelulose e da quitina

Tarpani, Raphael Ricardo Zepon
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xii, 116 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.2%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental; Existem cada vez mais evidências de que o alumínio é prejudicial para a saúde. Seu excesso no organismo prejudica o transporte de ferro e as funções do ATP, além de provocar osteomalacia, encefalopatia por diálise e anemia microcítica. Suspeita-se também que possa ser um fator desencadeante da doença de Alzheimer e da esclerose múltipla. Uma das fontes mais importantes de entrada de alumínio no organismo humano é a água potável. A tecnologia empregada para remover o alumínio foi a remoção via uso de biopolímeros, por serem materiais abundantes e biodisponíveis, renováveis, de custo relativamente baixo e não tóxicos. Os biopolímeros escolhidos em base à literatura foram a carboximetilcelulose e a quitina. Estes biomateriais podem remover alumínio via processos de adsorção e/ou de complexação via formação de ligações entre seus grupos funcionais e o alumínio. O presente trabalho objetivou: a) determinar a capacidade de remoção de Al3+ por ambos os biopolímeros na faixa de concentração do metal encontrada em água de abastecimento público; b) caracterizar o mecanismo e a velocidade do processo de remoção de Al3+ pelos biopolímeros por meio de estudos isotérmicos...

Plan estratégico de negocios para la creación de una planta de fundición de aluminio

Arciniegas Giraldo, Manuel Alejandro
Fonte: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad de Ingeniería Mecánica Publicador: Universidad Tecnológica de Pereira; Facultad de Ingeniería Mecánica
Tipo: Tese de Doutorado Formato: PDF
Relevância na Pesquisa
37.16%
La demanda de aluminio a crecido notablemente gracias a sus propiedades físicas y mecánicas, convirtiéndose en materia prima indispensable para la creación de un sin número de productos generados por muchas empresas en la región del Eje Cafetero que deben conseguir este metal de otras regiones para su comercialización. El mismo problema ocurre con las empresas comercializadoras de aluminio mas importantes del país como Aluminios Reynolds, Alumina, EMMA y Lehner las cuales deben importar aluminio puro (99%) o primario (99,7%) de Argentina, Brasil y Venezuela para sus actividades comerciales [16, 17]. Este perfil de empresa productiva, enfocada a la explotación de la chatarra de aluminio para obtener aluminio en alto grado de pureza, es propio de emprendedores, en donde la gestión de recursos económicos y la implementación de tecnologías apropiadas, puede mejorar un poco, la pobre actividad económica de la región en el sector metalmecánico y satisfacer la gran demanda que actualmente existe en el eje cafetero y el resto del país. Para esto se cuenta con una considerable cantidad de chatarrerías de las cuales se puede obtener la materia prima para el proceso productivo; con la ubicación geográfica de la zona que facilitaría la distribución del producto; con entidades dispuestas a apoyar todo proyecto emprendedor desde el punto de vista económico como el fondo emprender para iniciar la creación de la empresa; y con la Universidad Tecnológica de Pereira en donde se encontrará toda la asesoria técnica necesaria para un correcto estudio de factibilidad desde el punto de vista técnico y económico.Los beneficios medioambientales al producir aluminio a partir de chatarra es que representa un ahorro del 95% de la energía si se compara con la producción a partir del mineral primario...

Desenvolvimento de tinta inorgânica de cura fosfática a partir de resíduo de anodização de alumínio

Colonetti, Emerson
Fonte: Universidade do Extremo Sul Catarinense Publicador: Universidade do Extremo Sul Catarinense
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade do Extremo Sul Catarinense - UNESC, para a obtenção do título de Mestre em Ciência e Engenharia de Materiais.; A anodização é um processo eletroquímico que modifica a superfície do alumínio. O objetivo é acelerar a formação de uma a cobertura regular e controlada de alumina, melhorando propriedades como resistência a corrosão, abrasão e isolamento elétrico. Este processo gera grandes quantidades de resíduo que por tratamento adequado pode ser valorizado como matéria prima para utilização em materiais que necessitam de alumínio em sua composição. Neste trabalho foram obtidas tintas inorgânicas a base de fosfato de alumínio utilizando o resíduo do processo de anodização de alumínio (RAA) e matérias primas comerciais como referência. As tintas produzidas foram compostas pelo ligante mono alumínio fosfato (MAF) e pela carga, Al2O3. O RAA foi lavado e usado como hidróxido de alumínio (Al(OH)3) na produção de MAF. O RAA lavado foi calcinado a 1300 e 1500 °C para ser convertido em Al2O3 e ser utilizado como carga. As tintas produzidas foram aplicadas sobre substratos cerâmicos e avaliado o desempenho por ensaio de resistência ao desgaste...

Nutrição mineral de seringueira: IX. alumínio no substrato afetando o desenvolvimento, a sintomatologia de toxicidade e a concentração em seringueira (Hevea spp); Mineral nutrition of rubber tree: IX. aluminum affecting the growth of young rubber plant (Hevea spp)

Bueno, N.; Haag, H.P.; Pereira, J.P.; Viégas, I.J.M.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1988 POR
Relevância na Pesquisa
37.16%
Com o propósito de comparar os efeitos de doses crescentes de alumínio sobre o desenvolvimento de plantas de seringueira e distinguir o grau de tolerância do grau de toxicidade desse elemento sobre a planta, conduziu-se um experimento usando-se separadamente solução nutritiva de BOLLE-JONES (1957) e soluções de doses de alumínio que se constituíram de 0, 5, 10, 15, 20 e 25ppm de alumínio, em que as plantas passaram vinte e quatro horas na solução nutritiva (sem alumínio) e vinte e quatro horas nas soluções de alumínio correspondentes aos tratamentos acima. As plantas foram coletadas e separadas em raíz, caule, folhas dos verticilos inferiores e folhas do último verticilo. Determinaram-se os acúmulos de alumínio e as concentrações em função das doses de alumínio em cada parte da planta. Os sintomas visuais de toxicidade de alumínio foram identificados e descritos. Concluiu-se que: - o desenvolvimento de plantas de seringueira é afetado a partir de 15ppm de alumínio na solução; - Sinais de excesso de alumínio aparecem primeiro no sistema radicular. Na parte aérea, é difícil identificar efeito tóxico de alumínio dado a sua semelhança com sintomas visuais de deficiência de fósforo; - A seringueira é planta acumuladora e tolerante a presença de concentrações de alumínio no substrato inferior a 15ppm. Níveis superiores de alumínio provocam distúrbios nutricionais na planta.; In Brazil mostly all rubber tree...