Página 1 dos resultados de 88 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Aliança terapêutica: adaptação da Escala de Aliança Psicoterapêutica da Califórnia (versão do paciente) numa amostra do centro de atendimento a toxicodependentes de Coimbra

Nunes, João Pedro
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.85%
O presente estudo apresenta uma contribuição para a adaptação, a uma população de utentes de Centro de Atendimento a Toxicodependentes de Coimbra (N=120), da Escala de Aliança Psicoterapêutica da Califórnia (versão do paciente) desenvolvida por Louise Gaston e Charles Marmar em 1990 e 1991. O instrumento de 24 itens compreende 4 subescalas destinadas a avaliar quatro dimensões da aliança terapêutica, a aliança terapêutica propriamente dita, a aliança de trabalho, a contribuição do terapeuta para a aliança e o acordo entre paciente e terapeuta relativamente aos objectivos inerentes ao processo terapêutico, avaliados através de uma escala de Lickert de 7 pontos. Os primeiros estudos factoriais evidenciaram a existência de alguns problemas de adequação do modelo (valores de M.A.S. ≤ 0,50, determinante linear, entre outros), obrigando à redução do número de itens da escala original para 16 itens. O estudo das qualidades psicométricas do instrumento de 16 itens revelou uma estrutura factorial de 3 factores bem definidos, um reflectindo a dimensão do trabalho conjunto, outro ilustrando as contribuições do terapeuta e um último incluindo as contribuições do paciente. Por sua vez, a análise da consistência interna permitiu obter valores de alpha de Cronbach variando entre o razoável e bom para cada um dos factores (alpha min=0...

Aliança terapêutica em terapia familiar sistémica com clientes voluntários e involuntários: microanálise das constribuições dos terapeutas

Figueiredo, Mafalda Joana da Silva
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.72%
O presente estudo exploratório tem como principal objetivo analisar de que forma a mesma equipa de coterapeutas contribui para a aliança em terapia familiar sistémica, num caso com clientes voluntários e noutro com clientes involuntários. O recurso ao instrumento SOFTA (System for Observing Family Therapy Alliances) permitiu uma análise observacional do tipo e frequência dos comportamentos do sistematerapeutas após manifestações negativas dos clientes, na primeira e quarta sessões dos dois casos. Os resultados demonstram que, apesar das intervenções dos terapeutas serem sempre positivas e maioritariamente com o intuito de contribuir para o Envolvimento dos clientes na terapia, no caso da família involuntária as suas contribuições para a aliança são mais imediatas às manifestações negativas dos clientes e mais diversificadas em termos da sua qualidade. São discutidas algumas hipóteses que permitem explicar os padrões de comportamento observados, tendo em conta as características do sistema-terapeutas e do tipo de abordagem terapêutica utilizada, bem como as especificidades de cada família. É ainda feita referência às implicações dos resultados para a prática clínica.; This exploratory study mainly aims to analyze how the same cotherapists’ team contributes to the alliance in systemic family therapy in a case with voluntary clients and other with involuntary clients. The use of the SOFTA (System for Observing Family Therapy Alliances) instrument allowed an observational analysis of the type and frequency of the therapists’ contributions after clients’ negative manifestations in the first and fourth sessions of the two cases. The results demonstrate that...

Rutura e reparação da aliança terapêutica na terapia familiar sistémica : um estudo exploratório com clientes involuntários

Leitão, Bárbara Sofia Neto da Cruz
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.91%
O presente estudo exploratório tem como principal finalidade analisar o processo de rutura-reparação da aliança terapêutica num caso clínico terminado com uma família involuntária. O recurso ao System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA; Friedlander, Escudero, & Heathrington, 2006) permitiu identificar e caracterizar repetidos marcadores de rutura na aliança na 1ª e 4ª sessões e 2ª sessão de follow-up, manifestados na demonstração de comportamentos de confrontação e afastamento, interações familiares problemáticas e uma aliança cindida com o sistematerapeutas. Comprovada a reparação da aliança nessas três sessões terapêuticas, procedeu-se à caracterização das intervenções dos terapeutas que contribuíram para o fortalecimento da aliança. A análise observacional indica que o processo de reparação mais bem-sucedido ocorreu durante a 4ª sessão e envolveu a discussão direta da rutura e a redefinição das metas terapêuticas. Os resultados demonstram que a intervenção do sistematerapeutas ao nível da promoção do envolvimento dos clientes na terapia teve um impacto significativo no processo de reparação da aliança terapêutica.; This exploratory study mainly aims to analyze the therapeutic alliance rupture-repair process in a finished clinic case with an involuntary family. The use of the System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA; Friedlander...

Relação entre características dos terapeutas e contributos para a força da aliança terapêutica no contexto da terapia familiar sistémica

Abreu, Mafalda Sofia Soares
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.81%
O presente estudo exploratório tem como principal objetivo perceber, no contexto da terapia familiar, de que forma determinadas características pessoais (sexo, idade, estado civil) e profissionais (nível de formação, experiência clínica) dos terapeutas se relacionam com os seus contributos para a aliança terapêutica. A prossecução desse objetivo foi operacionalizada tendo por base a análise da 1ª sessão e recorrendo à utilização do SOFTA-o (System for Observing Family Therapy Alliances), o qual permite uma análise observacional dos contributos verbais, não-verbais, positivos e negativos para a aliança dos 31 terapeutas que compõem a amostra. Os resultados demonstraram que, os terapeutas com mais de 40 anos, casados, com formação completa e/ou incompleta e com alguma ou muita experiência clínica foram os que contribuíram mais para a construção da aliança nas dimensões Envolvimento e Conexão Emocional. Nas dimensões Segurança e Partilha de Objetivos da aliança nenhuma das variáveis obtiveram diferenças significativas. Posteriormente, são discutidas algumas hipóteses que permitem explicar os resultados obtidos tendo em conta as características dos terapeutas.; This exploratory study has as main objective to perceive...

Aliança terapêutica, retenção e dropout em terapia familiar: aliança dos clientes e das famílias, e os contributos dos terapeutas

Macedo, Cristina Isabel Vaz Queiroz de
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.77%
O presente estudo propõe-se a comparar o processo de construção da aliança terapêutica em famílias que desistiram da terapia (dropout) e famílias que a terminaram de comum acordo com os terapeutas (retenção). Para atingir esse objetivo recorremos ao System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA - Friedlander, Escudero, & Heatherington, 2006), utilizando uma amostra portuguesa constituída por 27 famílias em que houve retenção e 13 famílias que desistiram do processo. Os resultados revelam que as alianças construídas por parte de clientes/famílias que desistem da terapia são comparativamente mais fracas e tendem a apresentar cisões mais severas. As dimensões da aliança que surgem como mais relevantes para a retenção em terapia são o Envolvimento, a Segurança e o Sentimento de Partilha de Objetivos, sendo os comportamentos dos clientes/famílias, nestas dimensões, determinantes para a evolução do processo. Os resultados são discutidos atendendo às suas implicações teóricas e clínicas.; This study aims to compare the establishment of therapeutic alliances in families that discontinued therapy (dropout) and families that ceased therapy through mutual agreement with therapists (retention). To achieve this goal...

Relação entre ciclo vital da família e evolução da aliança terapêutica e dinâmica familiar numa amostra de sujeitos em terapia familiar sistémica

Felício, Irina Laura Garcia
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.65%
O presente estudo exploratório tem como principal objetivo analisar a evolução do processo terapêutico em função das etapas do ciclo vital da família. De modo a cumprir esta finalidade foi administrado um conjunto de questionários de avaliação, em dois momentos distintos da terapia (1ª e 4ª sessões), a clientes que recorreram a serviços de terapia familiar e de casal, nomeadamente: o Family Crisis Oriented Personal Evaluation Scales (F-COPES, 1981; McCubbin, Olson, & Larsen); o Quality of Life (QOL, 1982; Olson & Barnes); o Systemic Clinical Outcome and Routine Evaluation (SCORE, 2010; Stratton, Bland, Janes, & Lask) e o System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA-s, 2002; Friedlander & Escudero). O estudo baseia-se numa amostra portuguesa de 55 clientes, tendo sido analisadas somente três etapas do ciclo vital da família, nomeadamente, as famílias com filhos em idade escolar, filhos adolescentes e filhos adultos. Os resultados revelaram que as “famílias com filhos na escola” apresentaram uma evolução mais positiva em termos da aliança terapêutica (escala global, Envolvimento no processo e Conexão emocional), as “famílias com filhos adultos” demonstraram uma evolução positiva no funcionamento familiar...

Instrumentos de avaliação da relação terapêutica : uma revisão sistemática de publicações no Brasil; Instruments of assessment of the therapy relationship: a systematic review of publications in Brazil

Martins, Cesar Augusto Schiavoni
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.81%
A aliança terapêutica tem se mostrado fortemente associada a resultados positivos em terapia, independentemente da linha teórica utilizada. Ela pode, inclusive, ser um fator determinante da continuidade das sessões. O presente estudo teve como objetivo realizar uma revisão sistemática das publicações no Brasil sobre avaliação da aliança terapêutica com a utilização de escalas. Os resultados apresentaram um número relativamente pequeno de 12 publicações na área, 11 de estudos empíricos. A conclusão é de que o interesse em pesquisar escalas de aliança terapêutica no cenário nacional ainda é bastante incipiente, o que pode servir de estímulo para futuros trabalhos que disseminem o uso de instrumentos de avaliação do vínculo e tornem esta prática mais comum entre os profissionais da psicologia.; The alliance has been strongly associated with positive outcomes in therapy, regardless of the theoretical line used. It can even be a determinant factor of the continuity of sessions. The present study aimed to conduct a systematic review of publications in Brazil on evaluation of the therapeutic alliance with the use of scales. The results showed a relatively small number of 12 publications in the area, 11 empirical studies. The conclusion is that the interest in researching therapeutic alliance scales on the national scene is still incipient...

A relação entre os mecanismos de defesa e a qualidade da aliança terapêutica em psicoterapia de orientação analítica; The relationship between defense mechanisms and the quality of therapeutic alliance in analytic psychotherapy

Gomes, Fernando Grilo; Ceitlin, Lucia Helena Freitas; Hauck, Simone; Terra, Luciana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
56.97%
Introdução: O estabelecimento de uma aliança terapêutica de boa qualidade em uma psicoterapia psicanalítica é fundamental para o processo terapêutico. Este estudo avaliou a influência do nível de funcionamento defensivo do paciente na qualidade da aliança terapêutica estabelecida durante a psicoterapia. Método: Para avaliação da qualidade da aliança estabelecida, pacientes em psicoterapia psicanalítica e seus respectivos terapeutas responderam ao Helping Alliance Questionnaire (versão paciente e versão terapeuta, respectivamente). O nível defensivo foi inferido através da Escala de Funcionamento Defensivo proposta no Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais, quarta edição, texto revisado. Resultados: Não houve associação entre o estabelecimento de uma aliança terapêutica de boa qualidade e o nível defensivo do paciente. No entanto, houve diferença significativa quando a versão do terapeuta foi comparada com a respondida pelo paciente: os pacientes estabeleceram uma aliança terapêutica de melhor qualidade em relação a seus terapeutas do que o inverso. Conclusão: O fato de a aliança terapêutica de boa qualidade ter se estabelecido independentemente do nível defensivo do paciente sugere que o treinamento e as características pessoais do terapeuta podem levar a uma capacidade de conectar-se com o paciente...

Estilo de vinculação, qualidade da relação com figuras significativas e da aliança terapêutica e sintomatologia psicopatológica : estudo exploratório com mães adolescentes

Pacheco, Alexandra P.; Costa, Raquel A.; Figueiredo, Bárbara
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em //2003 POR
Relevância na Pesquisa
56.79%
Este estudo tem como objectivo estimar o impacto da qualidade da vinculação em aspectos importantes da adaptação da mãe adolescente à maternidade, nomeadamente na qualidade da relação que estabelece com as figuras significativas, com o terapeuta e com o bebé e no nível de sintomatologia psicopatológica que apresenta. A amostra constituiu-se por 20 adolescentes grávidas, sujeitas a intervenção psicológica, e por três terapeutas. Na primeira e na última sessão do processo psicoterapêutico, conduzido na Maternidade de Júlio Dinis (Porto), foram administrados os instrumentos do estudo - Attachment Style Interview (Bifulco, Brown, & Harris, 1995), Self-Evaluation and Social Support (Brown, Bifulco, Veiel, & Andrews, 1990), Brief Symptoms Inventory (Derogatis, 1993) - no sentido de avaliar, respectivamente, o estilo de vinculação, a qualidade de relacionamento com as figuras de suporte e a presença de sintomatologia psicopatológica, durante a gravidez e aos 3 meses do pós-parto. Na quarta e na última sessão, aplicou-se o Working Alliance Inventory (Horwath, 1981, 1982), para avaliar a percepção da aliança terapêutica pelo cliente e pelo psicoterapeuta. Na última sessão, usaram-se ainda o Mother-Baby Bonding Questionnaire (Taylor...

A aliança terapêutica e a qualidade da experiência subjetiva : do processo terapêutico à vida diária de indivíduos com diagnóstico de perturbação de ansiedade

Mourão, Joana dos Santos Pereira Ferreira
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em 13/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Tese de doutoramento em Psicologia (área de especialização em Psicologia Clínica); Os indivíduos com diagnóstico de perturbação de ansiedade apresentam dificuldades no relacionamento interpessoal, que se manifestam no contexto da terapia e no contexto da sua vida diária. A formação e desenvolvimento de uma relação terapêutica segura e de suporte, pode constituir-­‐se como uma oportunidade de exploração de novos modos funcionais de relacionamento interpessoal do cliente, por si apresentados na sua vida diária, indicadores de uma mudança efetiva. Este trabalho tem por objetivo geral a análise da experiência relacional de indivíduos com diagnóstico de perturbação de ansiedade, quer no contexto terapêutico, quer no da sua vida diária. Procurou-­‐se perceber mudanças nesta experiência relacional ao longo do processo terapêutico nestes dois contextos. Na investigação presente neste trabalho participaram 21 indivíduos. Foram utilizados o Inventário da Aliança Terapêutica, o Outcome Questionnaire e o Flow Questionnaire, em todas as sessões do processo terapêutico para a recolha dos dados relativos ao contexto terapêutico. No estudo da vida diária dos indivíduos...

Estilos de vinculação e aliança terapêutica na psicoterapia infantil

Gonçalves, Andrea Pinto
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
66.86%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicoterapia Cognitivo-Comportamental e Integrativa), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008; Este estudo tem como objectivo estudar os estilos de vinculação e a sua influência na aliança terapêutica em psicoterapia com crianças. Dois questionários foram utilizados para avaliar estas variáveis – a Escala de Aliança Terapêutica para Crianças e o Inventário de Vinculação para a Infância e Adolescência. A amostra clínica foi constituída por vinte e duas crianças, entre os 7 e os 12 anos, os seus progenitores e psicólogos. Elaborou-se um estudo descritivo e correlacional. A hipótese de que existiria uma correlação moderada entre as perspectivas das díades criança-terapeuta e paisterapeuta foi corroborada pelos resultados (r= 0,44 e 0,43; p≤0,05) e a hipótese duma correlação entre a avaliação de criança e dos pais sobre a vinculação foi refutada. Encontraram-se resultados significativos entre os diferentes estilos de vinculação e a qualidade da aliança terapêutica. Os resultados deste estudo contribuem para a investigação nesta área, que ainda é insuficiente...

Mudança e aliança terapêutica: Impacto da psicoterapia em jovens adultos

Alves, Luísa Cavacas
Fonte: ISPA - Instituto Universitário Publicador: ISPA - Instituto Universitário
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
66.94%
Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica, apresentada ao ISPA - Instituto Universitário; O objetivo deste estudo pretendeu avaliar o impacto da mudança e da aliança terapêutica sobre a perspectiva de pacientes jovens-adultos, que usufruíram de psicoterapia psicodinâmica. Procuramos identificar as categorias emergentes do processo de mudança e as perceções dos pacientes patentes na aliança terapêutica. Este estudo teve por base uma análise qualitativa enquadrada na grounded theory com processamento da análise de dados através do software Atlas ti v 7.0 (2013). Os resultados empíricos contextualizaram o processo terapêutico em três domínios: Espaço Terapêutico (Dimensão Temporal e Espacial); Espaço Extra Terapêutico (Dimensão Inter e Intrapessoal); e Impacto Mudança. Todos os participantes revelaram o impacto da mudança na forma de pensar (auto-reflexão, auto (re)avaliação, consciencialização e autoconhecimento), no sentir (regulação emocional) e no agir (aceitação e autonomia). As categorias que mais se distinguiram foram a consciencialização e autoconhecimento. As perceções dos pacientes sugerem-nos uma robusta aliança terapêutica, com particular destaque para o vínculo (96%), evidenciando a dimensão relacional da aliança. A percentagem de 88% e 82%...

A relação entre os mecanismos de defesa e a qualidade da aliança terapêutica em psicoterapia de orientação analítica

Gomes,Fernando Grilo; Ceitlin,Lucia Helena; Hauck,Simone; Terra,Luciana
Fonte: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul Publicador: Sociedade de Psiquiatria do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.99%
INTRODUÇÃO: O estabelecimento de uma aliança terapêutica de boa qualidade em uma psicoterapia psicanalítica é fundamental para o processo terapêutico. Este estudo avaliou a influência do nível de funcionamento defensivo do paciente na qualidade da aliança terapêutica estabelecida durante a psicoterapia. MÉTODO: Para avaliação da qualidade da aliança estabelecida, pacientes em psicoterapia psicanalítica e seus respectivos terapeutas responderam ao Helping Alliance Questionnaire (versão paciente e versão terapeuta, respectivamente). O nível defensivo foi inferido através da Escala de Funcionamento Defensivo proposta no Manual de Diagnóstico e Estatística das Perturbações Mentais, quarta edição, texto revisado. RESULTADOS: Não houve associação entre o estabelecimento de uma aliança terapêutica de boa qualidade e o nível defensivo do paciente. No entanto, houve diferença significativa quando a versão do terapeuta foi comparada com a respondida pelo paciente: os pacientes estabeleceram uma aliança terapêutica de melhor qualidade em relação a seus terapeutas do que o inverso. CONCLUSÕES: O fato de a aliança terapêutica de boa qualidade ter se estabelecido independentemente do nível defensivo do paciente sugere que o treinamento e as características pessoais do terapeuta podem levar a uma capacidade de conectar-se com o paciente...

Aliança terapêutica em psicoterapia de orientação psicanalítica: aspectos teóricos e manejo clínico

Peres,Rodrigo Sanches
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas Publicador: Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.86%
O termo aliança terapêutica, de utilização cada vez mais frequente na literatura psicanalítica, muitas vezes é equiparado erroneamente à transferência positiva ou considerado o oposto da transferência negativa. Trata-se, porém, de um termo com importantes especificidades. Este estudo objetivou abordar aspectos teóricos da aliança terapêutica e discutir seu manejo no contexto da psicoterapia de orientação psicanalítica. Para tanto, envolveu uma revisão bibliográfica e uma discussão de vinheta clínica. A revisão bibliográfica subsidiou o entendimento da aliança terapêutica como uma relação de trabalho, influenciada tanto por elementos conscientes quanto por conteúdos inconscientes, que se estabelece entre paciente e psicoterapeuta em prol do processo psicoterapêutico. A partir da discussão de vinheta clínica, o papel da escuta empática, da atitude amistosa, da atividade clarificadora, da função sintética e da postura reflexiva do psicoterapeuta para promovê-la e sustentá-la são enfatizados.

Fatores associados à formação da aliança terapêutica na psicoterapia obrigatória

Becker,Natacha Hennemann de Oliveira; Benetti,Sílvia Pereira da Cruz
Fonte: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte Publicador: Programa de Pós-graduação em Psicologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.65%
O objetivo deste estudo foi identificar de que forma se estabelece a aliança terapêutica (AT) em pacientes encaminhados de forma obrigatória para a psicoterapia, em comparação aos pacientes que buscam atendimento psicoterapêutico voluntariamente, verificando-se também as características das representações de objeto, mecanismos de defesa, percepção de coerção, e gravidade dos sintomas. Participaram da pesquisa 51 sujeitos, sendo 15 casos em psicoterapia obrigatória e 36 casos em tratamento voluntário. Ambos os grupos foram selecionados em uma instituição pública de saúde que oferece psicoterapia para funcionários públicos municipais. Os resultados apontaram que apesar dos pacientes obrigatórios apresentarem sintomas mais graves, foi possível o estabelecimento da AT. Além disso, o status de paciente obrigatório não influenciou o estabelecimento da AT e sim a percepção de coerção na procura de atendimento.

Empatia e aliança terapêutica sob a ótica dos terapeutas cognitivo-comportamentais

Araújo, Mara Lívia de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
67.01%
Na abordagem cognitivo-comportamental, a empatia é considerada uma habilidade social importante para a formação de um bom relacionamento terapêutico. Considerando a importância da empatia e da aliança entre terapeuta e cliente para o progresso do tratamento psicoterapêutico o presente estudo investigou junto aos terapeutas cognitivo-comportamentais a capacidade empática pessoal por meio do Inventário de Empatia (IE) e a qualidade da relação terapêutica por meio do Inventário Cognitivo-Comportamental para Avaliação da Aliança Terapêutica, além de identificar a definição de empatia terapêutica para esses psicólogos. Uma amostra de 30 psicoterapeutas especialistas em Terapia Cognitivo- Comportamental respondeu os dois inventários. Além disso, realizou-se uma prova de juízes para o Inventário Cognitivo-Comportamental para Avaliação da Aliança Terapêutica, elaborado neste trabalho a partir dos pressupostos teóricos desenvolvidos por J. Beck. Esta prova foi realizada com oito juízes, também psicólogos especialistas em Terapia Cognitivo- Comportamental. Os resultados mostraram que os participantes apresentaram-se como pessoalmente empáticos, principalmente nos fatores Sensibilidade Afetiva e Tomada de Perspectiva do IE. No que tange à relação terapêutica...

Clientes involuntários e construção da aliança terapêutica em casos com e sem melhorias: análise das dimensões envolvimento e conexão emocional

Marques, Marta de Almeida
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.97%
Vários estudos têm indicado que parece existir uma relação entre a aliança e resultados terapêuticos (Horvath & Bedi, 2002; Barber, 2009). Dado que muitos terapeutas trabalham com clientes involuntários, com os quais se torna particularmente desafiante estabelecer uma aliança terapêutica forte, esta investigação tem como objetivo principal perceber se existem diferenças na construção da aliança terapêutica com clientes involuntários, em quatro casos contrastantes (famílias com e sem melhorias), ao nível das dimensões Envolvimento e Conexão Emocional. Utilizando o Goal Attainment Scalling (GAS) para avaliar os resultados terapêuticos e o System for Observing Family Therapy Alliances (SOFTA) para avaliar a aliança terapêutica, os resultados revelam que parecem não existir diferenças na construção da aliança, nas dimensões analisadas, nos casos com e sem melhorias. É ainda evidente uma maior dificuldade dos jovens em envolverse no processo e conectar-se emocionalmente com os terapeutas. Por sua vez, os terapeutas apenas contribuem de forma positiva para estas dimensões intersistema da aliança, ditando um padrão de organização da sessão terapêutica, comum a todas as famílias.; Several studies have indicated that there seems to be a relationship between the alliance and therapeutic results (Horvath & Bedi...

Aliança terapêutica e personalidade

Falcão, Maria Joana de Almeida Santos Botelho
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
56.9%
No presente estudo exploratório, pretendeu-se uma melhor compreensão da relação que a aliança terapêutica pode estabelecer com a personalidade do cliente, ou seja, em que medida a personalidade do cliente, além de outros fatores, influencia a aliança criada entre este e o psicoterapeuta. A amostra foi constituída por 30 participantes, de ambos os sexos, que frequentem ou tenham frequentado psicoterapia. Foi pedido o preenchimento de um questionário socio-demográfico e dos inventários Working Alliance Inventory (WAI-S; Tracey & Kokotovic, 1989), para avaliar a aliança terapêutica e do Big Five Inventory (BFI: Benet-Martinez & John, 1998), para avaliar os traços de personalidade. Os resultados mostraram que a aliança terapêutica: é influenciada pela idade do cliente, sendo que os clientes com idades inferior a 25 anos e superiores a 45 tendem a apresentar melhores resultados; fica fortalecida com o aumento das sessões; que clientes do sexo masculino estabelecem alianças mais fortes com terapeutas do sexo masculino verificando-se o mesmo com as mulheres e assim, clientes do sexo feminino estabelecem alianças mais fortes com terapeutas do sexo feminino; e por fim, que a personalidade do cliente é um fator determinante no tipo de aliança formado com o terapeuta.; In this exploratory study...

O sentir e o agir do psicoterapeuta : impactos da regulação emocional na atitude terapêutica

Saramago, Patrícia Sofia Borralho da Silva, 1976-
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
56.7%
Tese de mestrado em Psicologia (Mudança e Desenvolvimento em Psicoterapia), apresentada à Universidade de Lisboa através da Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação, 2008; As variáveis do psicoterapeuta e o seu impacto na terapia constituem uma crescente área de interesse para a investigação em psicoterapia. O presente estudo procura averiguar a importância da capacidade de regulação emocional do terapeuta no seu estilo ou modo real de funcionamento, nas suas percepções de dificuldades na prática clínica e no impacto na aliança terapêutica. Neste estudo participaram trinta e nove terapeutas e trinta e um pacientes, a quem foram aplicados os instrumentos EDRS - Difficulties in Emotion Regulation Scale, DPCCQ Development of Psychotherapists Common Core Questionnaire(Orlinsky & Ronnestad, 1999) e Working Alliance Iventory Short Form (WAI-S), para os terapeutas, e a escala WAI-S para os pacientes. Os resultados revelaram que a regulação emocional tem um impacto significativo no estilo ou modo real do terapeuta e na sua percepção das dificuldades sentidas na prática clínica. Não houve relação entre o impacto da regulação emocional do terapeuta e a aliança terapêutica. Acredita-se que este estudo possa contribuir para que mais investigação possa ser realizada nesta área e para que na formação de terapeutas...

Relação Terapêutica: estudo sobre a percepção dos clientes

Lopes, Elisabete Silva
Fonte: ISMT Publicador: ISMT
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
56.97%
A Relação Terapêutica, de um modo geral e a Aliança Terapêutica, de um modo particular, são elementos fundamentais da psicoterapia e comuns às diferentes abordagens psicoterapêuticas. Apesar dos estudos nacionais serem escassos, os estudos feitos além-fronteiras testemunham a existência de uma relação entre a relação terapêutica e os resultados da terapia, uma vez que esta tem sido considerada um elemento preditor de resultados, na medida em que a percepção dos clientes acerca da relação é aquela que prediz melhores resultados. No presente estudo pretendemos compreender a Aliança Terapêutica, como uma das dimensões do processo terapêutico, segundo a percepção dos clientes, nas diferentes abordagens terapêuticas consideradas. A amostra é constituída por 60 clientes de psicoterapia, com idade igual ou superior a 18 anos, de três distritos da zona centro do país. A recolha da amostra foi efectuada através de um questionário construído por nós e de um questionário destinado a avaliar a aliança – Inventário da Aliança Terapêutica (Machado & Horvath, 1999). A análise estatística dos resultados obtidos mostra que não existem diferenças estatisticamente significativas entre as abordagens psicoterapêuticas consideradas no estudo...