Página 1 dos resultados de 5 itens digitais encontrados em 0.147 segundos

Processos de transição e envolvimento dos estudantes na escola: contributos para o seu estudo

Melo, Madalena; Pereira, Tiago
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
126.15%
Resumo As transições escolares, designadamente as transição entre ciclos e níveis de ensino, têm sido consideradas como momentos críticos para os estudantes. Podendo ser entendidas como uma descontinuidade institucional, as transições escolares têm sido estudadas no que se refere às mudanças ao nível das variáveis ambientais, pessoais (ajustamento psicológico, auto-estima, auto-eficácia e percepção de competências) e sociais. Diferentes autores têm evidenciado efeitos negativos no ajustamento psicológico e comportamental resultantes dos processos de transição; no entanto, diversos outros estudos revelam que as transições escolares podem ser vivenciadas sem problemas ou, até mesmo, potenciar a diminuição de problemas já existentes. Certamente que a forma como os estudantes se envolvem na escola poderá ajudar a explicar estas questões. O envolvimento dos estudantes na escola, tem sido largamente estudado em diversos países e entendido como possível solução para o baixo desempenho académico, baixa participação na escola e para o abandono escolar, fenómenos ainda característicos de parte significativa da população estudantil portuguesa. O presente artigo pretende explorar a relação entre processos de transição escolar e o envolvimento dos estudantes na escola...

Envolvimento do estudante na escola e autoestima: Um estudo com alunos do 2º e 3º ciclos

Melo, Madalena; Quaresma, Filipa
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
115.89%
Resumo O envolvimento dos estudantes nas escolas é um constructo multidimensional que integra dimensões afectivas, cognitivas, comportamentais de ligação à escola. Este constructo tem despertado um interesse crescente no campo da Psicologia e da Educação, sendo considerado como uma solução para alguns dos problemas (baixo desempenho académico e abandono escolar) que afectam muitas escolas. A investigação tem mostrado que envolvimento exerce uma influência importante, quer nos resultados académicos, quer nas questões comportamentais e de funcionamento emocional dos alunos. Alguns autores (Lam & Jimerson, 2008) consideram que as três dimensões do envolvimento são fortemente influenciadas por factores contextuais e pessoais. Tendo em conta este modelo, foi elaborado um estudo que visa aprofundar o conhecimento relativamente ao envolvimento dos estudantes na escola e sua relação com os factores pessoais, designadamente com o autoconceito e autoestima. Para este estudo foram utilizados o Inquérito acerca do Envolvimento dos Estudantes na Escola (Veiga, 2011) e a versão portuguesa do Self-Perception Profile for Children (Harter, 1999) a uma amostra de 255 estudantes de 2º e 3º ciclos de uma escola de Évora. Nesta comunicação serão apresentados os principais resultados deste estudo...

Envolvimento dos estudantes na escola: contributos para a sua conceptualização, caracterização, avaliação e promoção; Student’s engagement with school: contributions for conceptualization, characterization, evaluation and promotion

Melo, Madalena; Pereira, Tiago
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
146.05%
Partamos de uma inquietação contemporânea. Porque será que numerosas investigações constatam que os/as alunos/as gostam da escola mas não das aulas? (Machado Pais, 1999). Que dinâmicas relacionais (aluno/a, professor/a, conteúdos curriculares, contexto) o justificam? Certamente que a forma como os estudantes se envolvem na escola poderá ajudar a explicar estas questões. Mais, são estas mesmas que determinam a actualidade do conceito “students engagement with school”. Tradicionalmente traduzido como envolvimento dos estudantes na escola, tem sido largamente estudado, investigado em diversos países e entendido como possível solução para o baixo desempenho académico, baixa participação na escola e para o abandono escolar, fenómenos ainda característicos de parte significativa da população estudantil portuguesa. A complexidade e abrangência do conceito determinam a existência de inúmeras definições e conceptualizações do mesmo (Appleton, Christenson, & Furlong, 2008), algo que funciona simultaneamente como uma potencialidade e uma limitação. Neste âmbito evidenciam-se três tipos de modelos explicativos do envolvimento dos estudantes da escola. Um inicial que o relaciona com o abandono escolar (Finn...

Questionário do envolvimento dos estudantes na Escola (QEEE) – Resultados preliminares da adaptação do QEEE para os 3º e 4º anos do 1º ciclo do ensino básico português; Questionário do envolvimento dos estudantes na Escola (QEEE) – Preliminary results for QEEE adaptation for for 3rd and 4th grade of portugueses elementary school

Pereira, Tiago
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Parte de Livro
POR
Relevância na Pesquisa
136.06%
O envolvimento dos estudantes na escola, largamente estudado e investigado, tem sido identificado como solução para o abandono escolar, baixo desempenho académico e baixa participação na Escola. Sendo fenómenos ainda comuns à população escolar portuguesa, o projecto de doutoramento “Envolvimento dos estudantes na escola: contributos para a sua avaliação e promoção no 1º e 2º ciclos do Ensino Básico” (Tiago Pereira) procura contribuir para o aprofundamento da investigação em torno do constructo, nomeadamente no que se prende com a sua avaliação e promoção numa faixa etária - primeiro e segundo ciclos do ensino básico - insuficientemente abrangida no seu estudo. Apesar da diversidade de conceptualizações, o projecto enquadra-se no modelo “The antecedents and outcomes of students engagement in schools” (Lam & Jimerson, 2008), onde são identificadas diferentes componentes do envolvimento (cognitiva, comportamental e afectiva) e onde o mesmo surge relacionado com os resultados escolares e com o ajustamento psicológico dos estudantes. O modelo possui um instrumento de avaliação perfeitamente delimitado (“Students engagement in school questionnaire”) cuja versão portuguesa (“Questionário de envolvimento dos estudantes na escola” - QEEE) [2º e 3º ciclos do ensino básico e ensino secundário]...

Auto-estima e comportamentos de saúde e de risco no adolescente: efeitos diferenciais em alunos do 7º ao 10º ano

Antunes,C.; Sousa,M.C.; Carvalho,A.; Costa,M.; Raimundo,F.; Lemos,E.; Cardoso,F.; Gomes,F.; Alhais,D.; Rocha,A.; Andrade,A.
Fonte: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde Publicador: Sociedade Portuguesa de Psicologia da Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2006 PT
Relevância na Pesquisa
35.66%
A auto-estima tem sido estudada pela sua importância para o ajustamento psicológico e social e para o desenvolvimento saudável durante a adolescência. Os objectivos deste estudo foram: (a) observar as diferenças de género na auto-estima dos 12 aos 16 anos; (b) observar os efeitos de comportamentos menos saudáveis, como o hábito de fumar e beber na auto-estima e (c) observar o efeito das percepções de saúde em geral e das dificuldades de aprendizagem na auto-estima. Os participantes foram 645 estudantes frequentando do 7º ao 10º ano numa escola secundária de uma cidade do Nordeste de Portugal. Os resultados revelaram que as raparigas apresentam mais baixa auto-estima do que os rapazes mas só a partir dos 14 anos, idade em que os valores médios da auto-estima sofrem uma quebra significativa. Não foram encontradas diferenças de auto-estima devidas ao consumo de tabaco ou álcool. Os participantes do 10º ano que afirmaram ter problemas de saúde mostraram mais baixa auto-estima e, em todos os anos de escolaridade, aqueles que revelaram ter dificuldades de aprendizagem, apresentaram mais baixa auto-estima.