Página 1 dos resultados de 465 itens digitais encontrados em 0.006 segundos

Agrometeorology and plant disease management: a happy marriage; Agrometeorologia e manejo de doenças de plantas: um casamento feliz

GILLESPIE, Terry James; SENTELHAS, Paulo Cesar
Fonte: São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: São Paulo - Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
26.91%
Many plant disease outbreaks are triggered by suitably warm temperatures during periods of leaf wetness. Measurements or estimations of leaf wetness duration provided by Agrometeorologists have allowed Plant Pathologists to devise weather timed spray schemes which often reduce the number of sprays required to control plant diseases, thus lowering costs and benefitting the environment. In the near future, tools such as numerical weather models with small grid spacings, and improved weather radar, are expected to reduce the need for tight networks of surface observations. The weather models will also provide growers with forecast warnings of potential upcoming disease outbreaks, which will further enhance the contribution of agrometeorology to plant disease management.; A disseminação de muitas doenças de plantas é influenciada por condições favoráveis de temperatura durante o período de molhamento foliar. As medidas e estimativas da duração do período de molhamento foliar fornecidas pelos Agrometeorologistas têm permitido aos Fitopatologistas dar alertas sobre a necessidade de pulverizações com base nas condições meteorológicas, o que normalmente reduz o número de aplicações para o controle de doenças, resultando em menor custo de produção e menor contaminação do ambiente. Em um futuro próximo...

Gestão de riscos associados a cultivos agroenergéticos por meio da modelagem espaço-temporal de parâmetros agrometeorológicos e do monitoramento da vegetação com imagens de sensoriamento remoto - Estudo de caso em lavouras de milho safrinha

Meira, Maurício Braga
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
A agricultura é a atividade econômica mais dependente das condições climáticas. Os eventos climáticos afetam não só os processos metabólicos das plantas, diretamente relacionados à produção vegetal, como também as mais diversas atividades no campo. De acordo com Petr (1990) e Fageria (1992), citados por Hoogenboom (2000), ao redor de 80% da variabilidade da produção agrícola no mundo se deve à variabilidade das condições climáticas durante o ciclo de cultivo, especialmente para as culturas de sequeiro, já que os agricultores não podem exercer nenhum controle sobre esses fenômenos naturais. Além de influenciar o crescimento, o desenvolvimento e a produtividade das culturas, o clima afeta também a relação das plantas com microorganismos, insetos, fungos e bactérias, favore-cendo ou não a ocorrência de pragas e doenças, o que demanda as medidas de controle ade-quadas. Muitas das práticas agrícolas de campo, como o preparo do solo, a semeadura, a adu-bação, a irrigação, as pulverizações, a colheita, entre outras, também dependem de condições de tempo e de umidade no solo específicas para que possam ser realizadas de forma eficiente (PEREIRA et al., 2002). Dada a grande importância do clima para a produção agrícola...

Inovação tecnológica e organizacional em agrometeorologia : estudo da dinâmica da rede mobilizada pelo sistema Agritempo; Organizational and technological innovation in agrometeorology : study of the dynamics of the network mobilized by agritempo sytem

Martha Delphino Bambini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/03/2011 PT
Relevância na Pesquisa
37.47%
O objetivo deste trabalho é promover um estudo descritivo e analítico do processo de geração de inovações e criação de conhecimento em rede envolvendo a interação de competências, conhecimentos e recursos de atores heterogêneos como instituições públicas de pesquisa, universidades, empresas privadas, órgãos governamentais e indivíduos. Esta pesquisa, de caráter qualitativo, foi desenvolvida por intermédio de um estudo de caso que teve por unidade de análise a rede mobilizada pelo Sistema de Monitoramento Agrometeorológico - Agritempo, um sistema de base web que disponibiliza gratuitamente via Internet informações meteorológicas e agrometeorológicas com cobertura nacional. O Agritempo, desenvolvido principalmente pela Embrapa Informática Agropecuária e pelo Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura - Cepagri, vinculado à Universidade Estadual de Campinas - Unicamp, mobiliza uma rede colaborativa de cerca de 40 instituições envolvendo o intercâmbio de dados meteorológicos, ações de pesquisa em agrometeorologia, geração de novas tecnologias como módulos e funcionalidades do sistema e disponibilização de informações como estudos e publicações científicas e os mapas das recomendações do Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos por estado...

Estimativa do saldo de radiação em girassol como função da radiação solar global

Heldwein,Arno B; Maldaner,Ivan C; Radons,Sidinei Z; Loose,Luis H; Lucas,Dionéia D. P; Hinnah,Fernando D
Fonte: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG Publicador: Departamento de Engenharia Agrícola - UFCG
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.91%
Objetivou-se com este trabalho a obtenção de modelos para a estimativa do saldo de radiação (Q*) a partir da radiação solar global incidente (Rg) sobre dosseis de plantas de girassol. Os experimentos foram conduzidos na área experimental da Universidade Federal de Santa Maria, nos anos de 2007, 2008 e 2009. O Q* foi medido com saldos radiômetros instalados acima das plantas e a Rg em estações meteorológicas automáticas. Para fins de cálculo foram efetuadas as somas diárias de Q* e de Rg, obtendo-se a relação entre Q* e Rg para cada dia. Obtiveram-se, então, modelos com elevado coeficiente de determinação e baixo RQME no teste entre valores medidos e estimados de um banco de dados independente, indicando precisão na estimativa do saldo de radiação em dosseis de girassol, independendo da época de cultivo no ano. A função linear geral obtida com dados de diferentes épocas de cultivo foi: Q* = 0,5285 Rg (R² = 0,95), que no teste apresentou RQME = 1,04 MJ m-2 d-1. Conclui-se que o saldo de radiação (Q*) pode ser estimado utilizando-se a radiação solar global medida em estações automáticas, com precisão suficiente para os diferentes fins na agrometeorologia do girassol.

Parametrização de um modelo para estimativa da produtividade de soja para as regiões sul e centro-oeste do Brasil.

MONTONE, V. O.; MARIN, F. R.; FARIAS, J. R. B.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16., 2009, Belo Horizonte. Mudanças climáticas, recursos hídricos e energia para uma agricultura sustentável: [trabalhos apresentados.]. Belo Horizonte: SBA: UFV: CNPMS, 2009. Seção trabalhos, 017pdf. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16., 2009, Belo Horizonte. Mudanças climáticas, recursos hídricos e energia para uma agricultura sustentável: [trabalhos apresentados.]. Belo Horizonte: SBA: UFV: CNPMS, 2009. Seção trabalhos, 017pdf. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
RESUMO: A produtividade de qualquer cultivo agrícola é resultado da interação genótipo e ambiente. No Brasil, cerca de 95% das indenizações pagas pelos instrumentos públicos de seguridade agrícola do Brasil estão relacionados à seca ou aos eventos de à chuva em excesso, mostrando sua importância. Na cultura de soja há dois períodos críticos no caso de déficit hídrico: da semeadura à emergência e no enchimento dos grãos. Em se tratando de um país como o Brasil cuja dimensão é continental e o cultivo de soja é nacional, a utilização de modelos que permitam obter estimativas confiáveis, rápidas e que necessitem de poucos dados operacionais são essenciais para seu gerenciamento. Usando o Modelo da Zona Agroecológica (MZA) foi feita a estimativa da produtividade de soja, a fim de se utilizar dados de fácil obtenção e que permitissem sua utilização em diversas localidades. O modelo foi avaliado para as condições das regiões Sul e Centro-Oeste entre as safras entre 2002 a 2006. Comparou-se as estimativas com os dados experimentais, verificando-se o bom desempenho do método para as regiões estudadas, com R²=0,54 numa análise global, mas com R²=0,97 para Dourados (MS) e R²=0,70 para Londrina (PR).; 2009

Parametrização de um modelo para estimativa da produtividade de soja para as regiões sul e centro-oeste do Brasil.

MONTONE, V. O.; MARIN, F. R.; FARIAS, J. R. B.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.19%
A produtividade de qualquer cultivo agrícola é resultado da interação genótipo e ambiente. No Brasil, cerca de 95% das indenizações pagas pelos instrumentos públicos de seguridade agrícola do Brasil estão relacionados à seca ou aos eventos de à chuva em excesso, mostrando sua importância. Na cultura de soja há dois períodos críticos no caso de déficit hídrico: da semeadura à emergência e no enchimento dos grãos. Em se tratando de um país como o Brasil cuja dimensão é continental e o cultivo de soja é nacional, a utilização de modelos que permitam obter estimativas confiáveis, rápidas e que necessitem de poucos dados operacionais são essenciais para seu gerenciamento. Usando o Modelo da Zona Agroecológica (MZA) foi feita a estimativa da produtividade de soja, a fim de se utilizar dados de fácil obtenção e que permitissem sua utilização em diversas localidades. O modelo foi avaliado para as condições das regiões Sul e Centro-Oeste entre as safras entre 2002 a 2006. Comparou-se as estimativas com os dados experimentais, verificando-se o bom desempenho do método para as regiões estudadas, com R²=0,54 numa análise global, mas com R²=0,97 para Dourados (MS) e R²=0,70 para Londrina (PR).; 2009; CBA 2009.

Simulação de cenários agrícolas futuros: em busca do imprevisível cenário futuro real.

PELLEGRINO, G. Q.; ASSAD, E. D.; MARIN, F. R.; PINTO, H. P.; ZULLO JUNIOR, J.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
Neste trabalho são apresentadas e analisadas as principais linhas de aprimoramentos na simulação de cenários agrícolas futuros baseadas em discussões sobre as primeiras aproximações elaboradas pelos autores. Com a intenção de gerar cenários agrícolas futuros mais próximos do imprevisível cenário futuro real, são propostos o aumento da resolução espacial e temporal dos cenários climáticos de entrada; a inclusão nos modelos das tendências de aumento da frequência de eventos extremos, de processos fisiológicos e do possível efeito da fertilização pelo CO2 no crescimento das culturas; a consideração do avanço tecnológico como amenizador do impacto das mudanças climáticas; a análise da nova geografia de produção e seus impactos econômicos sobre a matriz produtiva; o desenvolvimento de simulador; e formas eficazes de divulgação.; 2009; CBA 2009.

Validação do zoneamento de riscos climáticos como instrumento de indução tecnológica: caso do milho e soja.

ULTREMARE, F. O.; ASSAD, E. D.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
O Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos tem contribuído, desde a última metade dos anos 1990, para o crescimento da produtividade na agricultura brasileira, bem como para a redução das solicitações de cobertura por eventos climáticos sinistrantes. Baseiase em informações de solos, de clima e de plantas e estima o risco climático para cada município brasileiro. Faz parte do processo de modernização da agricultura através da pesquisa, em que se verifica, pelo cálculo da produtividade total dos fatores, que o crescimento da produção na lavoura tem ocorrido muito mais pelo aumento da produtividade que por expansão agrícola. O objetivo deste trabalho é apresentar os testes efetuados a fim de confrontar a aceleração da produtividade com o período de início do zoneamento. Foram utilizados os testes estatísticos não paramétricos de Mann-Kendall e Pettitt com nível de significância de 5% e 10% para as culturas do milho e da soja nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná, entre os anos de 1980 e 2007. Constatou-se a ruptura na série de produtividade coincidente com o início do programa de zoneamento.; 2009; CBA 2009.

Zoneamento agrícola de riscos climáticos da laranja no Estado de São Paulo.

MACEDO JUNIOR, C.; ASSAD, E. D.; MARIN, F. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16., 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16., 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
O presente estudo teve como objetivo realizar um zoneamento climático observando os riscos para o estado de São Paulo no que se refere ao cultivo de laranja. Os resultados foram obtidos através da análise do déficit hídrico médio anual, temperaturas médias anuais e precipitações médias anuais. Essas variáveis foram extraídas do banco de dados da Embrapa Informática Agropecuária. Entretanto, os dados do déficit hídrico foram calculados pelo método de THORNTHWAITE e MATHER (1955), corrigido por CAMARGO et al. (1999). As localidades foram classificadas de acordo com as exigências climáticas de cada cultura, dentro de um ambiente de Sistema de Informação Geográfica (SIG), que produziu mapas de riscos climáticos através de espacialização e interpolação. O zoneamento de riscos mostrou que as regiões do noroeste e litoral do estado de São Paulo possuem alto risco climático para a produção de laranja. Os resultados podem auxiliar em novos estudos desta cultura importante do agronegócio brasileiro.; 2009; CBA 2009.

Monitoramento meteorológico-espectral de culturas agrícolas por meio de perfis temporais.

ESQUERDO, J. C. D. M.; ANTUNES, J. F. G.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
Este trabalho teve como objetivo realizar o monitoramento meteorológicoespectral de áreas agrícolas a partir de perfis temporais, que descrevem a evolução espectral da cultura desde a semeadura até a colheita. Composições máximas quinzenais de NDVI/AVHRR e dados quinzenais de precipitação acumulada foram utilizados para alimentar um sistema automático de geração de perfis temporais. Testes foram conduzidos em escala regional em áreas do oeste do estado do Paraná ao longo dos anos de 2006 e 2008, englobando duas safras de verão (com predominância de soja) e duas safrinhas (com predominância de milho). Os resultados mostraram o potencial da análise temporal dos dados espectrais e meteorológicos adquiridos ao longo do ciclo produtivo, podendo ser utilizada como ferramenta complementar aos atuais sistemas de previsão de safras regionais.; 2009; CBA 2009.

Geração automática de produtos derivados de imagens AVHRR-NOAA no Agritempo.

ANTUNES, J. F. G.; ESQUERDO, J. C. D. M.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
A geração de produtos AVHRR-NOAA demanda muito tempo e requer uma técnica automatizada para processamento das imagens devido a sua alta resolução temporal. Este artigo descreve a aplicação de um sistema NAVPRO para processamento de imagens e geração de produtos espectrais AVHRR-NOAA totalmente automático, adotado pelo Agritempo desde 2005. Os resultados têm mostrado que quando as imagens são livres de muitas nuvens, o sistema é eficaz, gerando produtos calibrados e geometricamente precisos, com erros não maiores que um pixel. O NAVPRO tem sido uma ferramenta importante para usuários de imagens do satélite NOAA, especialmente os que necessitam de uma grande série temporal com alta precisão geométrica para monitoramento terrestre.; 2009; CBA 2009.

Simulação espacial do efeito da época de plantio sobre o tempo de florescimento de milho (Zea mays L.) no Brasil.

LANDAU, E. C.; TAVARES, R. B. T.; GUIMARAES, D. P.; HIRSCH, A.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 16, 2009, Belo Horizonte. Anais... Viçosa, MG: UFV; Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2009.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
Foi estimado o tempo necessário para o florescimento masculino da cultivar de milho de ciclo normal BR206 simulando o plantio nos diferentes meses do ano no Brasil, considerando quantidade de água suficiente para o desenvolvimento das diferentes fases da cultura. Foram consideradas a temperatura-base e o acúmulo térmico necessários para o florescimento da cultivar conforme Guiscem et al (2001). A simulação foi baseada em dados climáticos diários registrados em 100 estações meteorológicas ou agrometeorológicas da rede do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais no país de 2006 a 2008. Os meses com menor tempo semeadura-florescimento nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste são dezembro e janeiro e, na região Centro-Oeste, setembro e outubro.; 2009; CBA 2009.

Apresentação e funcionalidades do portal do laboratório de agrometeorologia: embrapa clima temperado - pelotas/RS.

SILVA, M. F. da S.; CABANA, G. S.; PETER, A. R.; STEINMETZ, S.; ALMEIDA, I. R. de
Fonte: In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 20.; MOSTRA CIENTÍFICA, 3., 2011, Pelotas. [Anais.]. Pelotas: UFPel, 2011. 1 CD-ROM. Publicador: In: CONGRESSO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 20.; MOSTRA CIENTÍFICA, 3., 2011, Pelotas. [Anais.]. Pelotas: UFPel, 2011. 1 CD-ROM.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
2011

Soluções em gerenciamento de dados aplicadas à agrometeorologia.

COLABARDINI, J. E. de M.; ROMANI, L. A. S.; SOUSA, E. P. M. de.
Fonte: In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 20., 2012, São Carlos. [S.l.: s.n.], 2012. Publicador: In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO, 20., 2012, São Carlos. [S.l.: s.n.], 2012.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Formato: Não paginado.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
Este trabalho, desenvolvido no contexto do projeto AgroDataMine (Fapesp-Microsoft Research), visa desenvolver técnicas e métodos computacionais para armazenamento, gerenciamento e recuperação destes dados, de modo a auxiliar os metereologistas nas pesquisas sobre os impactos das mudanças climáticas na agricultura brasileira.; 2012; SIICUSP 2012.

Redes agrometeorológicas: histórico e estudos de casos em agrometeorologia.

BAMBINI, M. D.; ÁVILA, A. M. H. de.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 17.; ENCONTRO DE METEOROLOGIA DOS PAÍSES DO Mercosul e Associados, 1.; ENCONTRO SUL AMERICANO DE APLICAÇÕES DO SISTEMA EUMETCast PARA O MONITORAMENTO METEOROLÓGICO E AMBIENTAL, 4.; ENCONTRO DE METEOROLOGIA OPERACIONAL, 2., 2012, Gramado. Anais: programa. Gramado: UFRGS, 2012. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE METEOROLOGIA, 17.; ENCONTRO DE METEOROLOGIA DOS PAÍSES DO Mercosul e Associados, 1.; ENCONTRO SUL AMERICANO DE APLICAÇÕES DO SISTEMA EUMETCast PARA O MONITORAMENTO METEOROLÓGICO E AMBIENTAL, 4.; ENCONTRO DE METEOROLOGIA OPERACIONAL, 2., 2012, Gramado. Anais: programa. Gramado: UFRGS, 2012.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.91%
RESUMO: Este trabalho objetiva identificar as origens de ações em rede na meteorologia, relatada a partir do século XIX, considerando os aspectos tecnológicos e institucionais que contribuíram para viabilizar sua formação. O artigo contempla também a análise de duas experiências envolvendo redes no campo da Meteorologia Agrícola que visam contribuir para a redução de riscos agrícolas associados às condições do tempo e clima em território brasileiro. Os casos analisados foram: a implementação do Zoneamento Agrícola de Riscos Climáticos e o desenvolvimento do sistema Agritempo.; 2012

Zoneamento de risco climático para a cultura do milho no sertão do Estado de Pernambuco.

CEZAR-BARROS, A. H.; TABOSA, J. N.; AMARAL, J. A. B. do; ANDRADE JÚNIOR, A. S. de; SILVA, A. A. G. da; SANTOS, J. C. P. dos; LACERDA, F. F.; SIMÕES, R. S.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. Agrometeorologia, agroclimatologia e agronegócio: anais. Campinas: UNICAMP, 2005. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. Agrometeorologia, agroclimatologia e agronegócio: anais. Campinas: UNICAMP, 2005.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 2 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.19%
2005; Trabalho publicado também em Resumos do CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. p. 92.

Zoneamento de risco climático para cultura do feijão caupi no Estado de Pernambuco.

CEZAR-BARROS, A. H.; TABOSA, J. N.; ANDRADE JÚNIOR, A. S. de; SILVA, A. A. G. da; SANTOS, J. C. P. dos; AMARAL, J. A. B. do; LACERDA, F. F.; SILVA, F. C. da; BASTOS, L. O. P.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. Agrometeorologia, agroclimatologia e agronegócio: anais. Campinas: UNICAMP, 2005. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. Agrometeorologia, agroclimatologia e agronegócio: anais. Campinas: UNICAMP, 2005.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: 1 CD-ROM.; 2 p.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.19%
2005; Trabalho publicado também em Resumos do CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 14., 2005, Campinas. p. 93.

Sistema Agritempo: rede de inovação em agrometeorologia.

BAMBINI, M. D.; LUCHIARI-JUNIOR, A.; OTAVIAN, A. F.; KOENIGKAN, L. V.; ÁVILA, A. M. H.; EVANGELISTA, S. R. M.; ASSAD, E. D.; ROMANI, L. A. S.
Fonte: In: SIMPÓSIO NACIONAL DE INSTRUMENTAÇÃO AGROPECUÁRIA, 2014, São Carlos, SP. Ciência, inovação e mercado: anais. São Carlos, SP: Embrapa Instrumentação, 2014. Publicador: In: SIMPÓSIO NACIONAL DE INSTRUMENTAÇÃO AGROPECUÁRIA, 2014, São Carlos, SP. Ciência, inovação e mercado: anais. São Carlos, SP: Embrapa Instrumentação, 2014.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 253-256.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.19%
Resumo: O Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo) consiste em uma importante inovação de produto e de processo no campo da agrometeorologia. Este sistema concentra uma rede em três dimensões: uma rede física de sensores; uma rede de Tecnologia de Informação e Comunicação que permite captar os dados dos sensores e armazená-los em uma base de dados, acessível via Internet; e uma rede formada por instituições e indivíduos que compartilham dados e conhecimentos visando fortalecer a base de dados do Agritempo. Em 2014 foi lançado o sistema Agritempo 2.0, utilizando-se de uma plataforma computacional mais moderna e interativa adaptada aos conceitos da web 2.0. Este trabalho descreve como esta rede tridimensional se estrutura, envolvendo a coleta e o processamento de dados, a forma como os mesmos são disponibilizados na web e descreve os produtos do Agritempo que podem ser acessados via Internet por vários públicos tais como: técnicos do Governo, agentes da extensão rural, cooperativas e associações, e produtores.; 2014; SIAGRO 2014.

Calibração do modelo de Hargreaves para a estimativa da evapotranspiração de referência em Campina Grande, PB.

DINIZ, W. J. da S.; SILVA, T. G. F. da; MORAIS, J. E. F. de; BARBOSA, M. L.; MOURA, M. S. B. de; LIMA, L. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 19., 2015, Lavras. Agrometeorologia no século 21: o desafio do uso sustentável dos biomas brasileiros: anais. Lavras: UFLA, 2015. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 19., 2015, Lavras. Agrometeorologia no século 21: o desafio do uso sustentável dos biomas brasileiros: anais. Lavras: UFLA, 2015.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: p. 644-649.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.19%
Objetivou-se com estetrabalho avaliar o desempenho do modelo de Hargreaves para estimativa da evapotranspiração de referência (ETo) nas condições climáticas do município de Campina Grande, PB.; 2015

Characterizing Brazilian climate zones for up-scaling the simulated crop yield potential.

MARIN, F. R.; COSTA, L. G.; NASSIF, D. S. P.; PINTO, H. M. S.; MEDEIROS, S. R. R.
Fonte: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 18.; REUNIÃO LATINO-AMERICANA DE AGROMETEOROLOGIA, 7., 2013, Belém, PA. Cenários de mudanças climáticas e a sustentabilidade socioambiental e do agronegócio na Amazônia: anais. [Belém, PA: UFPA], 2013. Publicador: In: CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROMETEOROLOGIA, 18.; REUNIÃO LATINO-AMERICANA DE AGROMETEOROLOGIA, 7., 2013, Belém, PA. Cenários de mudanças climáticas e a sustentabilidade socioambiental e do agronegócio na Amazônia: anais. [Belém, PA: UFPA], 2013.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Formato: Não paginado.
EN
Relevância na Pesquisa
27.19%
ABSTRACT: Crop models are written as sets of different equations which are solved numerically. They require time series of local environmental drivers like weather conditions and constant parameters that determine sensitivity of processes to both crop state and environment. There is a hamper on the model upscaling from point to region, and the quantification of model output uncertainity at the regional scale. This paper aimed to perform a conceptual analysis of the Brazilian climate zones based on long-term uniform weather data series (air temperature, soil water deficit, rainfall and global solar radiation), were each climatic variable were spatially organized and the maps for each one were generated by a kriging interpolation. The proposed zonation seems coherent with the agroecologycal conditions observed around Brazil, and based on the biomes, there is an agreement with the main Brazilian potential vegetation types and even with the cropping systems spatial distributions. The final map might be used for ?bottom-up? upscaling approach in order to extrapolate the location specific data to a broader scale. Further work should focus in the inclusion of soil data to reach a robust zone map to support crop model outputs up-scaling, as well as in the zones validation.; 2013; CBA 2013...