Página 1 dos resultados de 13 itens digitais encontrados em 0.001 segundos

Constituintes químicos e atividades antioxidante e alelopática de Bauhinia holophylla (Bong.) Steud

Pieroni, Laís Goyos
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 183 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) - IBB; Recentemente, o Cerrado foi incluído na lista das áreas críticas para a conservação no mundo. Ocupando 21% do território nacional, estima-se que 800 espécies de plantas vasculares, entre árvores e arbustos, sejam endêmicas deste bioma. O estudo das plantas medicinais nativas do Cerrado e respectivos aleloquímicos pode representar significativo potencial para a busca de produtos naturais. Os flavonoides compreendem um dos principais grupos de substâncias antioxidantes de origem vegetal. Assim, as propriedades antioxidantes dos flavonoides têm atraído a atenção para a prevenção de doenças crônico-degenerativas e outras patologias. Bauhinia L. (Fabaceae) compreende aproximadamente 300 espécies, sendo Bauhinia holophylla (Bong.) Steud. um arbusto típico do cerrado, muito utilizado na medicina popular; porém, não há estudos sobre a constituição química e atividade farmacológica desta espécie. Os objetivos deste trabalho foram realizar estudo fitoquímico a partir de folhas secas de Bauhinia holophylla e ensaios químicos biológicos com extratos e frações ativas. Para tanto, foram realizadas coleta de folhas, obtenção de extrato hidroalcoólico...

Prospecção química e avaliação das atividades e alelopática de Myrcia bella Cambess

Saldanha, Luiz Leonardo
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 152 f.
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Botânica) - IBB; As plantas sempre desempenharam e continuam a desempenhar um papel fundamental na manutenção da vida humana, fornecendo alimentos e medicamentos principalmente. A utilização de plantas é uma prática comum na medicina tradicional brasileira e está fundamentada no acúmulo de conhecimentos empíricos sobre a ação dos vegetais por grupos étnicos. Tribos indígenas e comunidades tradicionais do Brasil têm usado algumas espécies de Myrcia como adstringente, contra diabetes, diarréia, como diurético, para conter hemorragias, contra hipertensão e úlceras. Myrcia bella ocorre naturalmente no cerradão na região de Bauru. Tradicionalmente o estudo de produtos naturais de origem vegetal é feito com a utilização de métodos de isolamento e purificação de substâncias orgânicas associado às principais técnicas espectrométricas e espectroscópicas de identificação (UV, NMR, IR e MS); no entanto, todas as etapas envolvidas são demoradas. Considerando as técnicas de detecção atuais, a espectrometria de massas (MS), normalmente com ionização por electrospray (ESI) e combinada com um HPLC com detector de fotodiodos (PAD), parece ser a técnica mais importante e menos demorada para estudos de extratos vegetais orgânicos. Portanto...

Efeitos alelopáticos do sorgo, milheto e soja, como cobertura vegetal, sobre a emergência, micorrização, atividade microbiana e crescimento inicial de milho, soja e feijão

Faria, Tiago Mendes
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 103 f. : il. fots. color.
POR
Relevância na Pesquisa
26.72%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Pós-graduação em Agronomia - FEIS; A competição entre as plantas é uma concorrência constante entre as espécies que vivem em comunidades, porém a capacidade de certas espécies interferirem na germinação de sementes e desenvolvimento de plantas por meio dos efeitos alelopáticos provenientes de substâncias que liberam na atmosfera ou, quase sempre, no solo, ainda é pouco compreendida no meio agronômico. Muitas destas espécies vegetais podem influenciar a vegetação de um local, sucessão de plantas, indução de dormência, preservação e germinação de sementes, atividade microbiana, produtividade de culturas, entre outros fatores. Visando melhor entender possíveis interferências de restos vegetais nos cultivos subseqüentes, este trabalho tem como objetivo avaliar os possíveis efeitos alelopáticos de sorgo (Sorghum bicolor L. Moench) milheto (Pennisetum glaucum (L.) R. Brown) e soja (Glycine max L.), como cobertura vegetal, sobre a emergência, micorrização, atividade microbiana e crescimento de milho (Zea mays L.), soja (G. max L.) e feijão (Phaseolus vulgaris L.). Os experimentos foram conduzidos nas dependências da fazenda experimental da UNESP/Campus de Ilha Solteira. Foram avaliadas a emergência de plântulas e sua taxa de crescimento...

Investigação das atividades alelopática, fitotóxica e antioxidante de extratos e frações de Tridax procumbens L. (Asteraceae). e Ouratea spectabilis (mart. ex engl.) engl. (Ochnaceae)

Mecina, Gustavo Franciscatti
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 80 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Pós-graduação em Biociências - FCLAS; Sabe-se que dentro dos diferentes ecossistemas e em culturas de origem antrópica as plantas podem exercer interferência sobre outros vegetais ou microorganismos. Diferentes autores classificam esse evento como atividade alelopática, e esta ocorre principalmente pela liberação de biomoléculas (aleloquímicos), que podem variar sua constituição e classe química dependendo da espécie produtora. Estudos recentes têm demonstrado que os aleloquímicos constituem-se em importantes candidatos com potencial para serem utilizados como praguicidas e herbicidas naturais, transformando-se em aliados para o manejo agroecológico. Assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial fitotóxico e antioxidante dos diferentes extratos das folhas de Tridax procumbens L., espécie ivasora e daninha, e Ouratea spectabilis (Mart. ex Engl.) Engl., nativa do cerrado brasileiro, por meio dos bioensaios laboratoriais de pré e pós- emergência em sementes de Lactuca sativa L. Além de avaliar o índice mitótico, aberrações cromossômicas e freqüência de micronúcleo em células de raiz de Allium cepa L. Adicionalmente, buscou-se determinar a atividade antioxidante e também elucidar fitoquimicamente os componentes fitotóxicos presentes nos extratos destas espécies. No bioensaio de pré-emergência as diferentes concentrações dos diferentes extratos reduziram os índices de germinação tanto para T. procumbens quanto para O. spectabilis quando comparados com o controle...

Estudo de compostos ativos (biologicos e farmacologicos) de Croton urucurana Baillon. Avaliação do efeito alelopatico de extratos de Gleichenia pectinata Willd (Pr.) e de seus aleloquimicos

Peres, Marize Terezinha Lopes Pereira
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xxviii,151f.| il., grafs., tabs
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Fisicas e Matematicas; Extração, isolamento e identificação de constituintes químicos ativos de Croton urucurana Baillon e de Gleichenia pectinata Willd (Pr.). Isolamento dos compostos ß-sitosterol, estigmasterol, campesterol, ß-sitosterol-glicosídeo, ácido acetil aleuritólico, catequina, galocatequina e de dois novos diterpenos 12-epi-metil-barbascoato e 15,16-epóxi-3,13 (16)-clerodatrieno-2-ona estabelecidos através de técnicas espectroscópicas (1H-RMN, 13C-RMN, HETCOR, NOE, etc). O ácido acetil aleuritólico e a catequina exibiram atividade antimicrobiana para S. aureus e S. typhimurium. Catequina, galocatequina, ß-sitosterol-glicosídeo e ácido acetil aleuritólico exibiram atividade analgésica para o modelo de dor induzida pela injeção intraplantar de formalina. Das partes aéreas de G. pectinata foram obtidos canferol, quercetina e ácido siquímico. Extratos aquosos, frações n-butanólicas e os compostos quercetina, ácido siquímico e a mistura canferol/quercetina exibiram atividade alelopática avaliada através da germinação e crescimento das espécies L. sativa var. Grand Rapids e C. hirta L. (D.) Don.

Avaliação do potencial alelopático de genótipos de aveia no início do ciclo

Jacobi,Ubiratã Soares; Fleck,Nilson Gilberto
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2000 PT
Relevância na Pesquisa
26.18%
A aveia (Avena spp.) é uma das culturas mais importantes do Sul do Brasil durante a estação hibernal de crescimento. Sabe-se que nela existem agentes alelopáticos, o que torna conveniente o entendimento deste fenômeno na cultura. Neste trabalho, buscou-se realizar uma estimativa do potencial alelopático com base na análise da fase inicial (estabelecimento) do ciclo de diferentes genótipos de aveia, bem como na avaliação de seus aleloquímicos. A partir da análise dos dados, verifica-se que os genótipos de aveia apresentam potencial alelopático, e que UPF 13, UFRGS 9, UFRGS 10 e UFRGS 6 são os que mostram maior efeito. Por outro lado, UFRGS 12, UFRGS 17, UFRGS 884077 e UPF 12 exibem menor efeito. Os efeitos produzidos pelo aleloquímico escopoletina são semelhantes aos provocados pelos próprios genótipos de aveia, o que mostra semelhança entre o efeito alelopático produzido pela substância e o provocado pelos genótipos.

Potencial de atividade alelopatica de Gleichenia pectinata Willd (PR.).

PERES, M.T.L.P.; PIZZOLATI, M.G.; QUEIROZ, M.H. de; YUNES, R.A.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.33, n.2, p.131-137, fev.1998. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.33, n.2, p.131-137, fev.1998.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.18%
O presente trabalho teve como objetivo avaliar a atividade alelopatica de diferentes extratos e fracoes semipurificadas de Gleichenia pectinata (Glecheniaceae). Os extratos aquosos a 8,66% (p/v) e fracoes n-butanolicas (n-BuOH) a 3,84 (p/v) de plantas coletadas em tres estacoes do ano-outono(marco/94), inverno(junho/94) e primavera (dezembro/94), mostraram-se ativos em bioensaios de germinacao (papel filtro/placa-de-petri) de Clidemia hirta (L.) D.Don (Melastomataceae) e Lactuca sativa L. var. Grand Rapids (Compositae). Os extratos aquosos de G. pectinata nas tres estacoes provocaram um retardo no tempo de germinacao e aumentaram a taxa final de germinacao de sementes de C.hirta. A fronde jovem, especialmente de outono, e a que mais retarda a germinacao (22 dias), enquanto a fronde verde, da primavera, aumenta significativamente a taxa final de germinacao (de 43% para 89%). As fracoes n-BuOH de G. pectinata nas tres estacoes estudadas antecipam e aumentam a taxa final de germinacao de C.hirta, enquanto retardam e inibem a germinacao de L. sativa, especialmente a fronde jovem. Estes resultados colocam G. pectinata como fonte potencial de agentes alelopaticos, e pode ser util na pesquisa de modelos de novos herbicidas naturais.; 1998

Avaliacao do potencial alelopatico de genotipos de aveia no inicio do ciclo.

JACOBI, U.S.; FLECK, N.G.
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.35, n.1, p.11-19, jan.2000. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.35, n.1, p.11-19, jan.2000.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.18%
A aveia (avena spp.) e uma das culturas mais importantes do Sul do Brasil durante a estacao hibernal de crescimento. Sabe-se que nela existem agentes alelopaticos, o que torna conviniente o entendimento deste fenomeno na cultura. Neste trabalho, buscou-se realizar uma estimativa do potencial alelopatico com base na analise da fase inicial (estabelecimento) do ciclo de diferentes genotipos de aveia, bem como na avaliacao de seus aleloquimicos. A partir da analise dos dados, verifica-se que os genotipos de aveia apresentam potencial alelopatico, e que UPF 13, UFRGS 9, UFRGS 10 e UFRGS 6 sao os que mostram maior efeito. Po outro lado, UFRGS 12, UFRGS 17, UFRGS 884077 e UFP 12 exibem menor efeito. Os efeitos produzidos pelo aleloquimico escopoletina sao semelhantes aos provocados pelos proprios genotipos de aveia, o que mostra semelhanca entre o efeito alelopatico produzido pela substancia e o provocado pelos genotipos.; 2000

Avaliação do potencial alelopático de genótipos de aveia no início do ciclo

Jacobi, Ubiratã Soares; Fleck, Nilson Gilberto
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande Publicador: Universidade Federal do Rio Grande
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
A aveia (Avena spp.) é uma das culturas mais importantes do Sul do Brasil durante a estação hibernal de crescimento. Sabe-se que nela existem agentes alelopáticos, o que torna conveniente o entendimento deste fenômeno na cultura. Neste trabalho, buscou-se realizar uma estimativa do potencial alelopático com base na análise da fase inicial (estabelecimento) do ciclo de diferentes genótipos de aveia, bem como na avaliação de seus aleloquímicos. A partir da análise dos dados, verifica-se que os genótipos de aveia apresentam potencial alelopático, e que UPF 13, UFRGS 9, UFRGS 10 e UFRGS 6 são os que mostram maior efeito. Por outro lado, UFRGS 12, UFRGS 17, UFRGS 884077 e UPF 12 exibem menor efeito. Os efeitos produzidos pelo aleloquímico escopoletina são semelhantes aos provocados pelos próprios genótipos de aveia, o que mostra semelhança entre o efeito alelopático produzido pela substância e o provocado pelos genótipos.; Oats (Avena spp.) represent one of the most important crops in the South of Brazil during the winter growing season. In its plants there are allelopathic substances present, which refer the importance of the understanding of this phenomenon in the crop. The aim of this work was to estimate the allelopathic potential of different genotypes based on the analyses of their initial phase as well as on the evaluation of their allelochemicals. Results of this study showed that oat genotypes present allelopathic potential. Genotypes that present greater allelopathic effects during the initial period are UPF 13...

Atividade alelopática, antioxidante e antimicrobiana de plantas com uso popular antimalárico

Ferrari, Ana Paula
Fonte: Pato Branco Publicador: Pato Branco
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
The aim of this study was to analyze the influence of different concentrations of crude ethanol extracts (EET) and dichloromethanic (EDC) of antimalarial medicinal species Bidens pilosa L. (beggartick), Phyllanthus niruri L. (shatter stone), Petiveria alliacea L. (guinea) and Senna hirsuta L. (sicklepod) on germination (GER), mean germination time (TMG), mean speed of germination (VMG), radicle (RAD) and hypocotyls (HIP) of Lactuca sativa L. (lettuce) and Ipomoea grandifolia (Dammer) O'Donel (rope-glory). The experimental design was completely randomized, distributed in a factorial (species antimalarial vs. extractor vs. concentration). Bioassays were performed with four replicates of 25 seeds for germination tests, and 10 pre-germinated seeds for the growth bioassays. Germinated seeds were counted daily for obtaining the TMG and VMG while GER, DAR and HIP were measured after 144 hours of application of the extracts. In parallel to the study of allelopathic activity aimed also to examine the antioxidant and antimicrobial activities of EET and EDC of four malarial species used in bioassays, as well as the species Quassia amara L. (quássia amarga). Analyses antioxidants were performed through three different methodologies, namely: scavenging of ABTS•+...

Processos autoalelopáticos na cultura da alfafa (Medicago sativa L.CV. crioula) em solos de diferentes texturas

Barcik, Cristina
Fonte: Universidade Federal do Paraná Publicador: Universidade Federal do Paraná
Tipo: Dissertação Formato: 109f. : il. ; 30cm.; application/pdf
PORTUGUêS
Relevância na Pesquisa
26.18%
Orientadora : Beatriz Monte Serrat Prevedello; Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Parana, Setor de Ciencias Agrarias; Resumo: Com o objetivo de avaliar as interferências autoaleiopáticas de plantas de alfafa foi conduzido experimento em casa de vegetação e laboratório de germinação, ambos no Setor de Ciências Agrárias da UFPR. No experimento de casa de vegetação aplicou-se em plantas adultas de alfafa cv. Crioula, extrato aquoso nas concentrações de 5, 10 e 15 g 100ml"1 e resíduos com 0,6 g 100g"1 ( grama de resíduo/ grama de soto) de plantas da mesma espécie, coletadas com 20 cm de altura em estágio vegetativo, em um alfafal de 3 anos. Os solos utilizados no experimento foram um CAMBISSOLO álico e LATOSSOLO VERMELHO ESCURO distrófico de caráter argiloso e arenoso respectivamente. Foi utilizado um delineamento experimental inteiramente casualizado, com 16 tratamentos e 5 repetições, perfazendo 80 unidades experimentais (vasos). O experimento teve duração de 7 meses onde realizaram-se avaliações de matéria seca de 3 cortes nos períodos de julho/97 a outubro/97. As avaliações de matéria seca não apresentaram resultados depressivos em relação a produção desta, que possam estar ligados a autoaíelopatia...

Efeito Alelopático de Extrato Aquoso de Piper aduncum L. e Piper tectoniifolium Kunth na Germinação e Crescimento de Lactuca sativa L.

Lustosa, Flávia Ludmila Ferreira; Oliveira, Sarah Christina Caldas; Romeiro, Luiz Antônio
Fonte: Universidade Católica de Brasília Publicador: Universidade Católica de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: Texto
PT_BR
Relevância na Pesquisa
16.47%
A alelopatia pode ser definida como um processo pelo quais produtos do metabolismo secundário de um determinado vegetal são liberados, impedindo a germinação e o desenvolvimento de outras plantas relativamente próximas [1]. A resistência ou tolerância aos metabólitos secundários é uma característica espécieespecífica, tendo algumas espécies sensíveis como Lactuca sativa L. (alface), Lycopersicon esculentum Miller (tomate) e Cucumis sativus L. (pepino), consideradas plantas indicadoras de atividade alelopática.[2]. A família Piperaceae tem cerca de 12 gêneros e 1400 espécies distribuídas em todas as regiões tropicais e subtropicais. No Brasil ela é representada por cinco gêneros e aproximadamente 460 espécies. Na região de Maringá, Paraná, Brasil, há matas secundárias onde vicejam espécies pertencentes ao gênero Piper Linnaeus, como P. amalago var. medium Linnaeus, P. aduncum Linnaeus, P. arboreum Aublet, P. crassinervium H.B.K., P. diospyrifolium Kunth e P. gaudichaudianum Kunth. Essas espécies têm hábito arbustivo ou subarbustivo e ocorrem em touceiras [3]. As espécies estudadas de Piper têm um amplo uso popular, pois possuem propriedades medicinais, ou seja, possuem um ou mais princípio ativo que lhe confere alguma propriedade terapêutica...

Padronização de bioensaios para detecção de compostos alelopáticos e toxicantes ambientais utilizando alface

Simões, Mateus Salomão; Universidade Federal de Alfenas; Madail, Rafael Hansen; Universidade Federal de Alfenas; Barbosa, Sandro; Universidade Federal de Alfenas; Nogueira, Marina de Lima; Universidade Federal de Alfenas
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 14/05/2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.18%
http://dx.doi.org/10.5007/2175-7925.2013v26n3p29O objetivo deste trabalho foi avaliar diferentes condições experimentais possibilitando a indicação de um protocolo para bioensaios baseado na germinação e crescimento inicial de plântulas utilizando como planta teste a alface (Lactuca sativa L.) cv. Grand Rapids, de forma a fornecer subsídios para padronização de ensaios com substâncias químicas diversas como aleloquímicos ou agentes toxicantes ambientais. Foram realizados os testes: tempo de germinação, temperatura, luminosidade, volume de solução e tamanho da placa de Petri. Para cada teste (exceto tempo de germinação), a influência causada pelas condições averiguadas foi determinada por meio de variáveis de percentagem de germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento de raiz, biomassa fresca das plântulas e biomassa seca total. Os resultados encontrados mostraram que variações nas metodologias utilizadas alteram os resultados obtidos. Recomenda-se que os bioensaios utilizando Lactuca sativa cv. Grand Rapids sejam realizados por um período mínimo de quatro dias para as avaliações tanto de germinação quanto de crescimento inicial e as condições experimentais compreendam: temperatura de 20°C...