Página 1 dos resultados de 3923 itens digitais encontrados em 0.029 segundos

Gerência do trabalho em saúde: desenvolvimento histórico da administração em saúde nos serviços públicos do Estado de São Paulo; Gerência do trabalho em saúde: desenvolvimento histórico da administração em saúde nos serviços públicos do Estado de São Paulo

Castanheira, Elen Rose Lodeiro
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 28/06/1996 PT
Relevância na Pesquisa
86.03%
Este é um estudo sobre o processo histórico de constituição e desenvolvimento da gerencia de serviços públicos estaduais, não hospitalares, no Estado de São Paulo. A partir da análise de documentos e da legislação pertinente, procura-se reconhecer as diferentes propostas de organização administrativa e gerencial, formuladas no interior do aparato público estadual, em relação as tecnologias de atenção a saúde hegemonicas nestes serviços ao longo do período histórico estudado. Discute-se a ação gerencial enquanto atividade instrumental inserida no processo de organização do trabalho em saúde. O período analisado vai do início da institucionalização das ações públicas de saúde neste estado, em 1892, a consolidação da gerência de nível local, enquanto ação de coordenação do trabalho coletivo em unidades de saúde, sob responsabilidade estadual, em 1983; This paper traces the history of the setting up and development of management in the public non-hospital health services of the state of São Paulo. Based on the analysis of documents, publications and pertinent legislation, this thesis aims to identify teh various different proposals for administrative and management organization that have been formulated within the state's bureaucratic machine...

Diálogos entre a arte e a educação : uma experiência no ensino da disciplina de administração em saúde; Dialogue between art and education : an experience in the teaching of health administration classe; Diálogos entre arte y educación : una experiencia en la enseñanza de la asignatura administración en salud

Pires, Maria Raquel Gomes Maia; Spagnol, Carla Aparecida; Brito, Maria José Menezes; Gazzinelli, Maria Flávia de Carvalho; Montenegro, Lívia Cozer
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduaçăo em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduaçăo em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
105.91%
Relata-se a experiência do ensino da administração em saúde em conversas com as expressões artísticas no curso de graduação em enfermagem, mediadas pela obra - As Intermitências da Morte, de José Saramago. Teoriza-se sobre o desenvolvimento da autonomia, do potencial criativo e da capacidade de abstração na formação de enfermeiros por meio da interface entre a arte e a educação. Objetiva-se refletir sobre as possibilidades de aprendizagem a partir das expressões da arte, bem como analisar a experiência do ensino da gestão do Sistema Único de Saúde em diálogo com a arte e a educação. A vivência indica que a interface entre a produção acadêmica, a teorização das práticas, a criatividade, a abstração ética e estética produz sentidos de aprendizagem que ultrapassam a racionalidade instrumental, contribuindo para a formação de cidadãos e profissionais de saúde. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT; In this study is described an experience on teaching of health administration in a nursing graduation course, mediated by José Saramago’s book titled - The Intermittency of the Death. It is discussed the autonomy development, the creativity potential and the abstraction capacity during the nursing graduation course...

Avaliação da qualidade ou avaliação qualitativa do cuidado em saúde?

Bosi,Maria Lúcia Magalhães; Uchimura,Kátia Yumi
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
85.79%
Ensaio teórico sobre avaliação da produção do cuidado em saúde, visando à demarcação de alguns conceitos. Inicialmente, assinalam-se a multidimensionalidade da qualidade em saúde, as diferenças entre avaliação da qualidade e avaliação qualitativa e as implicações decorrentes da não-distinção entre esses dois conceitos. Discute-se o cuidado em saúde como expressão material das relações interpessoais nesse campo de prática e como objeto de avaliação, explicitando sua intricada relação com a integralidade e com a humanização. Sustenta-se que avaliação de qualidade e avaliação qualitativa não são rótulos intercambiáveis, mas opções políticas atreladas a projetos sócio-sanitários que não se justapõem. A compreensão dessa distância é necessária para a construção de propostas avaliativas que superem perspectivas tradicionais e excludentes.

Narrativas: utilização na pesquisa qualitativa em saúde

Onocko Campos,Rosana Teresa; Furtado,Juarez Pereira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
85.75%
A presente revisão bibliográfica realiza um percurso por várias correntes do pensamento que se ocuparam do estudo das narrativas. Foram analisados estudos clássicos de estrutura narrativa oriundos da literatura, da história, da teoria da comunicação e da psicanálise a fim de explorar se suas categorias e conceitos seriam metodologicamente aplicáveis na pesquisa qualitativa em saúde. Nas conclusões, destaca-se a potencialidade de se utilizar narrativas para o estudo de situações nas quais interessem as mediações entre experiência e linguagem, estrutura e eventos, sujeitos e coletivos, memória e ação política - questões que tradicionalmente interessam à área de "Políticas, Planejamento e Gestão" da saúde coletiva brasileira.

Avanços e desafios da política nacional de gestão de tecnologias em saúde

Silva,Hudson P; Petramale,Clarice A; Elias,Flavia T S
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
85.81%
O Ministério da Saúde instituiu dois processos articulados no campo da gestão de tecnologias em saúde: (i) produção, sistematização e difusão de estudos de avaliação de tecnologias em saúde e (ii) adoção de um fluxo para incorporação, exclusão ou alteração de novas tecnologias pelo Sistema Único de Saúde. O artigo analisa a experiência brasileira na gestão de tecnologias sanitárias no âmbito do Sistema Único de Saúde, seus principais avanços e desafios. Dentre os avanços obtidos estão: padronização de métodos; produção e fomento de estudos; desenvolvimento institucional e cooperação internacional na área de avaliação de tecnologias em saúde; definição dos requisitos necessários para apresentação de propostas; definição de prazos; e ampliação dos segmentos que compõem o colegiado responsável pela análise e recomendação. Entretanto, algumas dificuldades permanecem: atividades de avaliação de tecnologias em saúde concentradas no Ministério; baixa sustentabilidade das atividades de produção e disseminação das avaliações; baixa penetração da avaliação de tecnologias em saúde nos estabelecimentos de saúde; atividades de avaliação/incorporação com baixa participação dos usuários; processos decisórios pouco transparentes; e baixa integração da política de saúde com a política cientifica e tecnológica.

A construção do SUS e o planejamento da força de trabalho em saúde no Brasil: breve trajetória histórica

Carvalho,Manoela de; Santos,Nelson Rodrigues dos; Campos,Gastão Wagner de Sousa
Fonte: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde Publicador: Centro Brasileiro de Estudos de Saúde
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
85.79%
A necessidade de planejar o número, o perfil e a distribuição da força de trabalho do setor saúde tem sido uma das grandes preocupações dos gestores, trabalhadores e usuários envolvidos na reforma sanitária brasileira, desde a concepção do Sistema Único de Saúde. Este estudo bibliográfico e documental apresenta uma análise da trajetória histórica das políticas de planejamento da força de trabalho em saúde no Brasil, destacando a recrudescência de problemas identificados desde a década de 1970 nessa área, em grande medida, pela manutenção de um modelo assistencial que privilegia os interesses privados em detrimento das necessidades e dos direitos da população.

Diálogos entre a arte e a educação: uma experiência no ensino da disciplina de administração em saúde

Pires,Maria Raquel Gomes Maia; Spagnol,Carla Aparecida; Brito,Maria José Menezes; Gazzinelli,Maria Flávia de Carvalho; Montenegro,Lívia Cozer
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina, Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2009 PT
Relevância na Pesquisa
105.91%
Relata-se a experiência do ensino da administração em saúde em conversas com as expressões artísticas no curso de graduação em enfermagem, mediadas pela obra - As Intermitências da Morte, de José Saramago. Teoriza-se sobre o desenvolvimento da autonomia, do potencial criativo e da capacidade de abstração na formação de enfermeiros por meio da interface entre a arte e a educação. Objetiva-se refletir sobre as possibilidades de aprendizagem a partir das expressões da arte, bem como analisar a experiência do ensino da gestão do Sistema Único de Saúde em diálogo com a arte e a educação. A vivência indica que a interface entre a produção acadêmica, a teorização das práticas, a criatividade, a abstração ética e estética produz sentidos de aprendizagem que ultrapassam a racionalidade instrumental, contribuindo para a formação de cidadãos e profissionais de saúde.

Processo de Trabalho em Saúde

Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde - UFC; Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Medicina - UFMG
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.81%
Emite conceitos básicos sobre a prática dos trabalhos em saúde. Reflete sobre gerências territoriais comuns das políticas públicas de saúde e as incongruências ambientais. Focaliza, ainda, os tempos e movimentos no trabalho, bem como a importância da consciência econômica sobre despesas, perdas e custos na produção dos serviços de saúde. Por fim, analisa determinantes sociais em saúde, como educação, padrões sociais, econômicos, culturais dentre outros.

Planejamento e Avaliação de Ações de Saúde

Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Medicina - UFMG; Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde - UFC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.9%
Discute o processo de planejamento em saúde, desde a identificação dos problemas até a elaboração de um plano de ação capaz de intervir na realidade. Propõe mudanças e oferece subsídios teóricos para a reorganização dos processos de planejamento e avaliação de ações de saúde. Reflete sobre o planejamento em saúde, com o objetivo de discutir a importância do planejamento e a necessidade de trabalhá-lo enquanto um processo, contando, para tal, com um método de planejamento. Argumenta sobre aspectos gerais do planejamento em saúde, citando as principais diferenças entre os métodos de planejamento até então utilizados pela equipes da Estratégia de Saúde da Família.

Modelo Assistencial e Atenção Primária em Saúde

Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde da UFC/NUTEDS; Núcleo de Educação em Saúde-NESCON
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Publicado em // PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.84%
Estimula a reflexão sobre os modelos assistenciais em saúde ofertados no Brasil em seus diversos contextos, com base na sua evolução em diferentes momentos históricos. É tratado em particular o Sistema Único de Saúde e a Estratégia de Saúde da Família, entendida como projeto de reorganização da Atenção Básica e de implementação do novo Modelo Assistencial que está expresso na Constituição Brasileira. Aborda ainda o trabalho da Equipe de Saúde da Família no esforço de reorientação da Atenção Básica em Saúde (ABS) e de mudança de Modelo Assistencial. O módulo está dividido em quatro aulas com as seguintes temáticas: Aula 1 - Modelos assistenciais em saúde; Aula 2 - Atenção básica à saúde; Aula 3 - O trabalho da equipe de saúde da família e a mudança do modelo assistencial e Aula 4 - A qualidade na prestação do cuidado em saúde.

A Produção Científica em Saúde Coletiva (1994-1995)

Luz,Madel T.
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
85.77%
O trabalho avalia a produção científica docente e parte da produção discente no âmbito da Saúde Coletiva, para o biênio 1994/5. São discutidas as especificidades das áreas de Ciências Humanas, Epidemiologia e Planejamento & Administração em Saúde quanto à natureza da produção, critérios de autoria e veículos utilizados para a difusão do conhecimento. O trabalho utiliza basicamente a base de dados da CAPES referente aos cursos de Pós-Graduação na área (EXECAPES), acrescentando novos itens (como relatórios, apresentações em Congresso e publicações no prelo). Tematizou-se também, além de proceder a uma quantificação preliminar, áreas emergentes do conhecimento no âmbito da Saúde Coletiva.

Administração em saúde : da prestação à avaliação de resultados; Health administration: from provision to the assessment of outcomes

Reis, Vasco Pinto; Kings, Pedro Andrade
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
85.96%
A área da “política e administração da saúde”, tem merecido um interesse crescente nas últimas décadas. Provavelmente em consequência do substancial aumento das despesas de saúde que tem ocorrido em todo o mundo mas, também porque se tem verificado uma sensível melhoria da situação de saúde das populações, o que faz com que, “policy makers”, académicos, analistas do setor e “media” tragam as questões de saúde para as primeiras páginas, valorizando-as e tentando melhorar a compreensão sobre o muito complexo processo de prestação em saúde.Não se trata no entanto de uma melhoria que usualmente seja quantificada, ocorrendo até que, se são frequentes, as tentativas de medir os custos e a produção da saúde, setor que tem uma importante dimensão económica, o mesmo não se verifica em relação aos seus resultados (o impacto que os cuidados tiveram na saúde das populações) e ainda menos em relação aos chamados “ganhos em saúde”, afinal o objectivo maior dos sistemas de saúde.Assim, entre a subida das despesas e a melhoria dos resultados, há uma falta de relacionamento que torna difícil fazer um balanço, pelo que é urgente adotar modelos de avaliação da prestação e dos seus resultados que sejam explícitos e ajudem a validar a efetividade da prestação e dos resultados obtidos. O presente trabalho pretende ser um contributo para clarificar esta questão e procurar um indicador corrente que possa ser utilizado para objetivar os “ganhos em saúde” e que...

Planejamento e Avaliação de Ações de Saúde

Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Medicina - UFMG; Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde - UFC
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Arquivo compactado em formato .zip contendo texto em versão .pdf e .html, material complementar, atividades pedagógicas (tema para discussão em fórum e questionários para auto-avaliação). Contém vídeos com apresentação de conteúdista e do mód
PT_BR
Relevância na Pesquisa
85.91%
Discute o processo de planejamento em saúde, desde a identificação dos problemas até a elaboração de um plano de ação capaz de intervir na realidade. Propõe mudanças e oferece subsídios teóricos para a reorganização dos processos de planejamento e avaliação de ações de saúde. Reflete sobre o planejamento em saúde, com o objetivo de discutir a importância do planejamento e a necessidade de trabalhá-lo enquanto um processo, contando, para tal, com um método de planejamento. Argumenta sobre aspectos gerais do planejamento em saúde, citando as principais diferenças entre os métodos de planejamento até então utilizados pela equipes da Estratégia de Saúde da Família.; Versão 2.0; Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS)

Modelo Assistencial e Atenção Primária em Saúde

Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde da UFC/NUTEDS; Núcleo de Educação em Saúde-NESCON
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Módulo composto por 4 aulas dividas em tópicos.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.84%
Estimula a reflexão sobre os modelos assistenciais em saúde ofertados no Brasil em seus diversos contextos, com base na sua evolução em diferentes momentos históricos. É tratado em particular o Sistema Único de Saúde e a Estratégia de Saúde da Família, entendida como projeto de reorganização da Atenção Básica e de implementação do novo Modelo Assistencial que está expresso na Constituição Brasileira. Aborda ainda o trabalho da Equipe de Saúde da Família no esforço de reorientação da Atenção Básica em Saúde (ABS) e de mudança de Modelo Assistencial. O módulo está dividido em quatro aulas com as seguintes temáticas: Aula 1 - Modelos assistenciais em saúde; Aula 2 - Atenção básica à saúde; Aula 3 - O trabalho da equipe de saúde da família e a mudança do modelo assistencial e Aula 4 - A qualidade na prestação do cuidado em saúde.; Versão 2.0; Universidade Federal do Ceará-UFC; Universidade Aberta do SUS

Processo de Trabalho em Saúde

Núcleo de Tecnologias e Educação a Distância em Saúde - UFC; Núcleo de Educação em Saúde Coletiva da Medicina - UFMG
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Arquivo compactado em formato .zip contendo texto em versão .pdf e .html, material complementar, atividades pedagógicas (tema para discussão em fórum e questionários para auto-avaliação) e vídeo com apresentação de conteúdo adicional.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
95.82%
Emite conceitos básicos sobre a prática dos trabalhos em saúde. Reflete sobre gerências territoriais comuns das políticas públicas de saúde e as incongruências ambientais. Focaliza, ainda, os tempos e movimentos no trabalho, bem como a importância da consciência econômica sobre despesas, perdas e custos na produção dos serviços de saúde. Por fim, analisa determinantes sociais em saúde, como educação, padrões sociais, econômicos, culturais dentre outros.; Versão 2.0

Avanços e desafios da política nacional de gestão de tecnologias em saúde; Avances y desafíos de la política nacional de gestión de tecnologías en salud; Advances and challenges to the Brazilian policy of health technology management

Silva, Hudson P; Petramale, Clarice A; Elias, Flavia T S
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Saúde Pública
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
85.81%
O Ministério da Saúde instituiu dois processos articulados no campo da gestão de tecnologias em saúde: (i) produção, sistematização e difusão de estudos de avaliação de tecnologias em saúde e (ii) adoção de um fluxo para incorporação, exclusão ou alteração de novas tecnologias pelo Sistema Único de Saúde. O artigo analisa a experiência brasileira na gestão de tecnologias sanitárias no âmbito do Sistema Único de Saúde, seus principais avanços e desafios. Dentre os avanços obtidos estão: padronização de métodos; produção e fomento de estudos; desenvolvimento institucional e cooperação internacional na área de avaliação de tecnologias em saúde; definição dos requisitos necessários para apresentação de propostas; definição de prazos; e ampliação dos segmentos que compõem o colegiado responsável pela análise e recomendação. Entretanto, algumas dificuldades permanecem: atividades de avaliação de tecnologias em saúde concentradas no Ministério; baixa sustentabilidade das atividades de produção e disseminação das avaliações; baixa penetração da avaliação de tecnologias em saúde nos estabelecimentos de saúde; atividades de avaliação/incorporação com baixa participação dos usuários; processos decisórios pouco transparentes; e baixa integração da política de saúde com a política cientifica e tecnológica.; El Ministerio de la Salud de Brasil instituyó dos procesos articulados en el campo de la gestión de tecnologías en salud: (i) producción...

A Produção Científica em Saúde Coletiva (1994-1995)

Luz,Madel T.
Fonte: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Publicador: ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1997 PT
Relevância na Pesquisa
85.77%
O trabalho avalia a produção científica docente e parte da produção discente no âmbito da Saúde Coletiva, para o biênio 1994/5. São discutidas as especificidades das áreas de Ciências Humanas, Epidemiologia e Planejamento & Administração em Saúde quanto à natureza da produção, critérios de autoria e veículos utilizados para a difusão do conhecimento. O trabalho utiliza basicamente a base de dados da CAPES referente aos cursos de Pós-Graduação na área (EXECAPES), acrescentando novos itens (como relatórios, apresentações em Congresso e publicações no prelo). Tematizou-se também, além de proceder a uma quantificação preliminar, áreas emergentes do conhecimento no âmbito da Saúde Coletiva.

Narrativas: utilização na pesquisa qualitativa em saúde

Onocko Campos,Rosana Teresa; Furtado,Juarez Pereira
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
85.75%
A presente revisão bibliográfica realiza um percurso por várias correntes do pensamento que se ocuparam do estudo das narrativas. Foram analisados estudos clássicos de estrutura narrativa oriundos da literatura, da história, da teoria da comunicação e da psicanálise a fim de explorar se suas categorias e conceitos seriam metodologicamente aplicáveis na pesquisa qualitativa em saúde. Nas conclusões, destaca-se a potencialidade de se utilizar narrativas para o estudo de situações nas quais interessem as mediações entre experiência e linguagem, estrutura e eventos, sujeitos e coletivos, memória e ação política - questões que tradicionalmente interessam à área de "Políticas, Planejamento e Gestão" da saúde coletiva brasileira.

Avanços e desafios da política nacional de gestão de tecnologias em saúde

Silva,Hudson P; Petramale,Clarice A; Elias,Flavia T S
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
85.81%
O Ministério da Saúde instituiu dois processos articulados no campo da gestão de tecnologias em saúde: (i) produção, sistematização e difusão de estudos de avaliação de tecnologias em saúde e (ii) adoção de um fluxo para incorporação, exclusão ou alteração de novas tecnologias pelo Sistema Único de Saúde. O artigo analisa a experiência brasileira na gestão de tecnologias sanitárias no âmbito do Sistema Único de Saúde, seus principais avanços e desafios. Dentre os avanços obtidos estão: padronização de métodos; produção e fomento de estudos; desenvolvimento institucional e cooperação internacional na área de avaliação de tecnologias em saúde; definição dos requisitos necessários para apresentação de propostas; definição de prazos; e ampliação dos segmentos que compõem o colegiado responsável pela análise e recomendação. Entretanto, algumas dificuldades permanecem: atividades de avaliação de tecnologias em saúde concentradas no Ministério; baixa sustentabilidade das atividades de produção e disseminação das avaliações; baixa penetração da avaliação de tecnologias em saúde nos estabelecimentos de saúde; atividades de avaliação/incorporação com baixa participação dos usuários; processos decisórios pouco transparentes; e baixa integração da política de saúde com a política cientifica e tecnológica.

Avaliação da qualidade ou avaliação qualitativa do cuidado em saúde?

Bosi,Maria Lúcia Magalhães; Uchimura,Kátia Yumi
Fonte: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo Publicador: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
85.79%
Ensaio teórico sobre avaliação da produção do cuidado em saúde, visando à demarcação de alguns conceitos. Inicialmente, assinalam-se a multidimensionalidade da qualidade em saúde, as diferenças entre avaliação da qualidade e avaliação qualitativa e as implicações decorrentes da não-distinção entre esses dois conceitos. Discute-se o cuidado em saúde como expressão material das relações interpessoais nesse campo de prática e como objeto de avaliação, explicitando sua intricada relação com a integralidade e com a humanização. Sustenta-se que avaliação de qualidade e avaliação qualitativa não são rótulos intercambiáveis, mas opções políticas atreladas a projetos sócio-sanitários que não se justapõem. A compreensão dessa distância é necessária para a construção de propostas avaliativas que superem perspectivas tradicionais e excludentes.