Página 1 dos resultados de 241 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Ensaio sobre a eficácia do ácido fórmico no tratamento da Varroose

Pires, Sância; Serrano, José; Ruíz, José; Pereira, Óscar; Silva, Elisa
Fonte: Revista do Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários Publicador: Revista do Sindicato Nacional dos Médicos Veterinários
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
66.96%
Este ensaio teve como objectivo estudar a eficácia do ácido fórmico no tratamento da Varroose. O ensaio decorreu num apiário situado na área de influência do Parque Natural de Montesinho. De acordo com a metodologia descrita por (2; 3), em 15 colmeias de modelo Langstroth e infestadas de forma natural, pelo ácaro Varroa destructor (1), aplicámos esponjas impregnadas com 240 mi de ácido fórmico a 85%, durante 20 dias.

Efeito da temperatura na eletro-oxidação oscilatória de ácido fórmico sobre platina: experimentos e simulações; Temperature effect in the oscillatory electro-oxidation of formic acid on platinum: experiments and simulations

Sousa, Raphael Nagao de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/04/2009 PT
Relevância na Pesquisa
67.06%
Ritmos biológicos são regulados por mecanismos homeostáticos que asseguram a confiabilidade funcional do relógio fisiológico independentemente de mudanças de temperatura no ambiente. Compensação de temperatura, ou a independência do período oscilatório em relação à temperatura, é conhecida por exercer um papel central em muitos ritmos biológicos, mas um fenômeno raro em osciladores químicos. Estudou-se nessa dissertação a influência da temperatura na dinâmica oscilatória durante a oxidação catalítica de ácido fórmico sobre eletrodo de platina policristalina. Os experimentos foram conduzidos em cinco temperaturas diferentes de 5 à 25 ºC, e as oscilações foram estudadas sob controle galvanostático. Resultados experimentais foram comparados a um novo modelo proposto para a eletro-oxidação de ácido fórmico, considerando formato como intermediário ativo e a desidrogenação da água em altos potenciais. Sob condições oscilatórias apenas comportamento anti-Arrhenius foi observado. Sobre-compensação com coeficiente de temperatura (q10, definido como a razão entre a constante de velocidade à temperatura T + 10 ºC e em T) < 1 é achada para a maioria dos casos, exceto em altas correntes aplicadas onde compensação de temperatura...

Uso do ácido fórmico no controle de Salmonella Enteritidis em frangos de corte experimentalmente infectados; Use of formic acid in the control of Salmonella Enteritidis in broilers infected experimentally

Rui, Bruno Rogério
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/06/2014 PT
Relevância na Pesquisa
67.23%
A salmonelose é uma das mais importantes causas de toxinfecção alimentar em humanos, provocando sérios problemas à saúde pública, além de ser uma das doenças de maior impacto na produção avícola. Em vista disso, este estudo objetivou avaliar o uso de ácido fórmico no controle de Salmonella Enteritidis (SE). Assim, foram utilizados 360 pintinhos de um dia de idade: 50% das aves foram inoculadas via inglúvio com 3x107 UFC/0,1mL de SE e 50% não (aves contactantes). As aves foram divididas em cinco (05) grupos com seis (06) repetições cada: T1) controle sem o aditivo; T2) ácido fórmico 0,3% na ração; T3) ácido fórmico 0,2% na ração; T4) ácido fórmico diluído em água de beber até que a mesma atingisse um pH 4; T5) ácido fórmico 0,2% protegido na ração. As aves receberam ácido do 1º ao 7º dia e do 35º ao 42º dia. A cada sete dias, amostras de fezes foram colhidas da cama em todos os grupos para se avaliar o isolamento de SE. Aos 42 dias foram colhidas à necropsia amostras de inglúvio, fígado/baço e ceco para o isolamento de SE e sangue para a avaliação sorológica. Nas aves do T1, do T2 e do T5 SE foi isolada do inglúvio, fígado/baço e ceco das aves inoculadas e das contactantes. Houve isolamento de SE no T3 apenas em inglúvio e ceco das aves inoculadas e...

Estudo da eletrocatálise das reações de oxidação de ácido fórmico e metanol sobre fases intermetálicas ordenadas Pt-M(M = Mn, Mo, Pb, Sb e Sn)

Antoniassi, Beatriz de Souza
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 140 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
66.87%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais - FC; O grande desafio a ser vencido para a utilização de células a combustível de oxidação direta de álcoois (DAFC) refere-se ao desenvolvimento de eletrocatalisadores que favoreçam a oxidação direta do combustível a CO2 e que sejam menos susceptíveis ao envenenamento por intermediários/produtos de reação. Fases intermetálicas ordenadas de Pt têm sido propostas como materiais eletrocatalisadores para estas reações pelo fato de poderem aliar a excelente capacidade de adsorção do orgânico pelos sítios de platina e minimizarem a ação de bloqueadores superficiais. Não menos importante, essa classe de materiais apresenta uma estabilidade físico-química acentuadamente superior a materiais obtidos por deposição de íons metálicos e, desta forma, é mais apropriada para ser empregada diretamente em sistemas reais. Baseado em estudos anteriores a respeito dos materiais obtidos por deposição de íons metálicos sobre a superfície de platina e também estudos preliminares de oxidação de orgânicos em fases intermetálicas ordenadas de PtBi, este trabalho apresenta os resultados obtidos através do estudo da eletrocatálise das reações de oxidação do ácido fórmico e do metanol sobre as fases intermetálicas PtMn...

Espectroscopia à transformada de Fourier do ácido fórmico : aplicação à geração de transições laser no IVL

Georgina Maria Rodrigues de Sales Luís
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 03/05/1996 PT
Relevância na Pesquisa
66.96%
O ácido fórmico ( HCOOH ) e suas espécies isotópicas são moléculas muito importantes para estudos espectroscópicos teóricos e experimentais na região de microondas e infravermelho. Não há muitos dados disponíveis para o isótopo com 13C. Neste trabalho utilizamos dados de espectroscopia rotovibracional com os isótopos H12COOH e H13COOH, na região de 450 cm-l a 5000cm-l para determinação: das frequências vibracionais fundamentais para esses isótopos; de produtos isotópicos, obtidos, pela primeira vez em gás; dos valores do número quântico J dos multipletos principais dos ramos P e R de absorção do modo estiramento C-O. Os espectros foram obtidos com um espectrômetro a Transformada de Fourier e permitiram identificações de transições do ácido fórmico em coincidências com linhas de laser de CO2. Pelo bombeamento óptico dessas transições, várias novas linhas laser de grande offset no IVL puderam ser identificadas. Sua caracterização é feita em termos de comprimento de onda, polarização relativa e offset da transição de absorção; Formic Acid ( HCOOH ) and its isotopic species are very important molecules, with several theoretical and experimental spectroscopic studies performed in the microwave and infrared region. There is almost no available infrared data for the 13C isotopes. In this work...

Desenvolvimento do metodo de correção de anarmonicidade ao campo de força : aplicação para o acido formico; Development of the method of the anharmonicity corrections applied to force field application to formic acid : application to formic acid

Marcelo de Sousa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 10/10/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.96%
Um novo método de correção de anarmonicidade está sendo proposto no atual trabalho em termos do campo de força. O objetivo deste método é simplificar a reprodução dos campos de força harmônicos, das freqüências harmônicas e da distribuição de energia potencial pela aplicação dos coeficientes de correção de anarmonicidade ao campo de força da análise de coordenadas normais. A simplificação proposta consiste em se agrupar os coeficientes segundo suas similaridades numéricas, reproduzindo resultados tão semelhantes quanto aos dos coeficientes não agrupados. Os coeficientes de correção de anarmonicidade agrupados e não agrupados foram calculados para o trans-ácido fórmico e aplicados aos campos de força do cis- e dímero da mesma molécula. Os resultados obtidos para as freqüências harmônicas para as espécies de trans-, cis- e dímero do ácido fórmico pelo método proposto foram muito similares àqueles obtidos método de Dennison; A new anharmonicity correction method is proposed in this work. The aim of this method is to simplify the reprodution of the harmonic force fields, the harmonic frequencies and potential energy distribution by application of the anharmonicity correction coefficients to the normal coordinate analysis force field. The simplification proposed consists in grouping the coefficients according of their numerical similarities...

Eletroredução de CO2 para geração de metanol, etanol e ácido fórmico; CO2 electroreduction to methanol, ethanol and formic acid production

Letícia Henn Ferreira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/02/2011 PT
Relevância na Pesquisa
67.18%
Com a necessidade de mitigação dos gases do efeito estufa, principalmente CO2 torna-se imprescindível o desenvolvimento de novas tecnologias que contribuam para uma menor emissão e, preferencialmente, para a conversão do CO2 a outros produtos. Este é o enfoque deste trabalho: estudar a viabilidade do processo de redução eletroquímica do CO2 para a sua transformação em metanol, etanol e ácido fórmico. Para isto, foram utilizados eletrodos de difusão gasosa (EDG), cuja permeabilidade foi maximizada através de planejamento experimental. Os eletrodos foram catalisados com Cu, Zn, CuO e ZnO, através da decomposição térmica do sal do metal. A caracterização eletroquímica foi feita por voltametria e a microestrutural, por difratometria de raios X e microscopia eletrônica de transmissão. Os eletrodos foram avaliados nas densidades de corrente catódica 50, 70, 100 e 150 mA cm-2 e nas temperaturas 20, 40 e 60 °C, com exceção do catalisado com zinco, estudado somente a 20 °C. Os produtos gerados foram monitorados por técnicas cromatográficas: cromatografia líquida de alta eficiência, para a quantificação do ácido fórmico, e cromatografia gasosa, com prévia extração dos alcoóis pela técnica de SPME (micro extração em fase sólida)...

Determinação de elementos traço em amostras biológicas tratadas com ácido fórmico por espectrometria de massa com plasma indutivamente acoplado

Tormen, Luciano
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 221 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
67.22%
Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Química; Este trabalho propõe a solubilização com ácido fórmico como um procedimento alternativo à digestão ácida no preparo de amostras biológicas. O uso de um micronebulizador ou de um vaporizador eletrotérmico para a introdução da solução da amostra num espectrômetro de massa com plasma indutivamente acoplado, visando à determinação de elementos traço também foi proposta. O preparo de amostras biológicas usando ácido fórmico é fácil, rápido e eficiente quando realizado a 90 ºC, é baixo custo e não exige nenhum equipamento especial, além de um sistema para o aquecimento das amostras, permitindo elevada frequência analítica. O procedimento proposto produz pequena quantidade de resíduos e permite a análise de quantidade pequena da amostra, além de fazer o uso de apenas um reagente, que pode ser obtido em elevado grau de pureza, diminuindo-se as possibilidades de contaminação da amostra. Embora o uso de ácido fórmico na solubilização de amostra resulte em soluções com elevado teor de compostos orgânicos, a análise dessas soluções pode ser facilmente realizada por ICP-MS...

A utilização de aditivos químicos e biológicos em silagens de ervas espontâneas do Alentejo.

Martins, José C.; Martins, José M.; Serrano, J. Efe
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens Publicador: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 182485 bytes; application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.11%
O presente trabalho teve como objectivo determinar o efeito da utilização de aditivos químicos e biológicos na composição química e valor nutritivo de silagens feitas à base de ervas espontâneas de baixa palatabilidade da região de Évora. Este ensaio foi constituído por cinco tratamentos: um testemunha, dois com ácido fórmico (2,5 e 5 l de ácido fórmico ADD-F®/t MV) e dois com aditivos biológicos (Alltech® e Kem Lac Dry®). Após quatro meses de ensilagem, os silos onde foram utilizados aditivos biológicos apresentaram, em relação ao tratamento testemunha, valores significativamente superiores em bactérias produtoras de ácido láctico e digestibilidade da matéria seca. O ácido láctico apresentou valores significativamente superiores nos tratamentos testemunha, com ácido fórmico (2,5 l/t MV) e com Kem Lac Dry®. No que diz respeito ao pH e azoto amoniacal, não se verificaram diferenças significativas entre os vários tratamentos. A adição de ácido fórmico, nomeadamente a de 5 l/t MV, restringiu a fermentação da ensilagem. O efeito dos aditivos biológicos, principalmente do Kem Lac Dry®, foi benéfico, melhorando a digestibilidade da matéria seca e a produção de ácido láctico. Em todos os tratamentos obtiveram-se silagens de baixo valor qualitativo...

A utilização de aditivos químicos e biológicos em silagens de ervas espontâneas do Alentejo.

Martins, José C.; Martins, José M.; Serrano, J. Efe
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens Publicador: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 182485 bytes; application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.11%
O presente trabalho teve como objectivo determinar o efeito da utilização de aditivos químicos e biológicos na composição química e valor nutritivo de silagens feitas à base de ervas espontâneas de baixa palatabilidade da região de Évora. Este ensaio foi constituído por cinco tratamentos: um testemunha, dois com ácido fórmico (2,5 e 5 l de ácido fórmico ADD-F®/t MV) e dois com aditivos biológicos (Alltech® e Kem Lac Dry®). Após quatro meses de ensilagem, os silos onde foram utilizados aditivos biológicos apresentaram, em relação ao tratamento testemunha, valores significativamente superiores em bactérias produtoras de ácido láctico e digestibilidade da matéria seca. O ácido láctico apresentou valores significativamente superiores nos tratamentos testemunha, com ácido fórmico (2,5 l/t MV) e com Kem Lac Dry®. No que diz respeito ao pH e azoto amoniacal, não se verificaram diferenças significativas entre os vários tratamentos. A adição de ácido fórmico, nomeadamente a de 5 l/t MV, restringiu a fermentação da ensilagem. O efeito dos aditivos biológicos, principalmente do Kem Lac Dry®, foi benéfico, melhorando a digestibilidade da matéria seca e a produção de ácido láctico. Em todos os tratamentos obtiveram-se silagens de baixo valor qualitativo...

A utilização de aditivos químicos e biológicos em silagens de ervas espontâneas do Alentejo.

Martins, José C.; Martins, José M.; Serrano, J. Efe
Fonte: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens Publicador: Sociedade Portuguesa de Pastagens e Forragens
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 182485 bytes; application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
47.11%
O presente trabalho teve como objectivo determinar o efeito da utilização de aditivos químicos e biológicos na composição química e valor nutritivo de silagens feitas à base de ervas espontâneas de baixa palatabilidade da região de Évora. Este ensaio foi constituído por cinco tratamentos: um testemunha, dois com ácido fórmico (2,5 e 5 l de ácido fórmico ADD-F®/t MV) e dois com aditivos biológicos (Alltech® e Kem Lac Dry®). Após quatro meses de ensilagem, os silos onde foram utilizados aditivos biológicos apresentaram, em relação ao tratamento testemunha, valores significativamente superiores em bactérias produtoras de ácido láctico e digestibilidade da matéria seca. O ácido láctico apresentou valores significativamente superiores nos tratamentos testemunha, com ácido fórmico (2,5 l/t MV) e com Kem Lac Dry®. No que diz respeito ao pH e azoto amoniacal, não se verificaram diferenças significativas entre os vários tratamentos. A adição de ácido fórmico, nomeadamente a de 5 l/t MV, restringiu a fermentação da ensilagem. O efeito dos aditivos biológicos, principalmente do Kem Lac Dry®, foi benéfico, melhorando a digestibilidade da matéria seca e a produção de ácido láctico. Em todos os tratamentos obtiveram-se silagens de baixo valor qualitativo...

Solubilidade de fosfatos naturais em solução de ácido fórmico a 2%

Alcarde,J.C.; Catani,R.A.; Alcarde,A.S.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1975 PT
Relevância na Pesquisa
47.19%
No presente trabalho foram determinadas as solubilidades dos fosfatos naturais mais comumente usados no Brasil, em solição de ácido fórmico a 2%, sob diversos graus de finura e diversas relações entre a massa de material e o volume do extrator. Os resultados, comparados com a solubilidade dos mesmos materiais em solução de ácido cítrico a 2% e nas mesmas condições, permitiram as seguintes conclusões: a) a variação da solubilidade, em ordem decrescente, entre os materiais estudados foi a seguinte nos dois extratores: farinha de ossos degelatinados, hiperfosfato (fosfato da África), fosfato da Flórida, fosfato de Olinda, fosfato de Araxá e fosfato Alvorada; b) a solubilidade do hiperfosfato em solução de ácido fórmico a 2% é acentuadamente superior a sua solubilidade em solução de ácido cítrico a 2%; c) o fosfato de Araxá tem solubilidade semelhante nos referidos extratores; d) o fosfato da Flórida é um pouco menos solúvel em solução do ácido fórmico a 2% do que em solução de ácido cítrico a 2% até a relação 1/300, invertendo-se a situação em menores relações; e) as solubilidades do fosfato de Olinda e do fosfato Alvorada são ligeiramente maiores em solução de ácido cítrico a 2% do que em solução de ácido fórmico a 2%; f) a solução de ácido fórmico a 2% é mais eficiente na solubilização da farinha de ossos degelatinados do que a solução de ácido cítrico a 2%.

Efeito dos ácidos fórmico e propiônico sobre a produção de alcoóis superiores durante a fermentação alcoólica

Gutierrez,L.E.
Fonte: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura Publicador: Universidade de São Paulo; Escola Superior de Agricultura
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1988 PT
Relevância na Pesquisa
57.02%
Foi estudado o efeito de concentrações de 250, 500 e 1000 ppm dos ácidos fórmico e propiônico sobre a produção de etanol e alcoóis superiores produzidos pela fermentação alcoólica de mosto sintético. Não foram detectadas diferenças significativas entre os tratamentos tanto para o ácido fórmico como para o ácido propiônico, embora uma redução não significativa no teor do álcool isoamílico foi observada com a dose de 1000 ppm dos ácidos fórmico e propiônico.

Atividade eletrocatalítica de eletrodos compostos por Pt, RuO2 e SnO2 para a eletrooxidação de formaldeído e ácido fórmico

Profeti,L.P.R.; Profeti,D.; Olivi,P.
Fonte: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP Publicador: Fundação Editora da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2005 PT
Relevância na Pesquisa
66.82%
A atividade eletrocatalítica para a oxidação de ácido fórmico e formaldeído em eletrodos binários de Pt e SnO2 e ternários de Pt, RuO2 e SnO2 em diferentes composições, foi investigada através das técnicas de voltametria cíclica e cronoamperometria. Os materiais foram preparados por decomposição térmica de precursores poliméricos na temperatura de 400°C. Os experimentos de voltametria cíclica mostraram que os eletrodos mistos proporcionaram uma diminuição de ~100 mV (ERH) no potencial de pico de oxidação das moléculas orgânicas em relação ao eletrodo contendo somente Pt e indicaram que a composição Pt0,6Ru0,2Sn0,2Oy possui maior densidade de corrente de oxidação em potenciais inferiores ao potencial de pico. Os experimentos de cronoamperometria confirmam a contribuição da adição de SnO2 e RuO2 para o aumento da atividade catalítica em menores valores de potencial.

Efeito dos ácidos fórmico e propiônico sobre a produção de alcoóis superiores durante a fermentação alcoólica; The effect of formic and propionic acids on higher alcohols production during alcoholic fermentation

Gutierrez, L.E.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1988 POR
Relevância na Pesquisa
57.02%
Foi estudado o efeito de concentrações de 250, 500 e 1000 ppm dos ácidos fórmico e propiônico sobre a produção de etanol e alcoóis superiores produzidos pela fermentação alcoólica de mosto sintético. Não foram detectadas diferenças significativas entre os tratamentos tanto para o ácido fórmico como para o ácido propiônico, embora uma redução não significativa no teor do álcool isoamílico foi observada com a dose de 1000 ppm dos ácidos fórmico e propiônico.; The effect of different concentrations of formic and propionic acids on the ethanol and higher alcohols production was studied with synthetic medium. There were no significant differences among ethanol , n-propilic, isobutilic and isoamilic alcohols in all treatments. However a reduction of isoamilic alcohol content was observed at higher levels of formic and propionic acids.

Solubilidade de fosfatos naturais em solução de ácido fórmico a 2%; Solubility of phosphate rocks in 2% formic acid solution

Alcarde, J.C.; Catani, R.A.; Alcarde, A.S.
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Publicador: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/1975 POR
Relevância na Pesquisa
47.19%
No presente trabalho foram determinadas as solubilidades dos fosfatos naturais mais comumente usados no Brasil, em solição de ácido fórmico a 2%, sob diversos graus de finura e diversas relações entre a massa de material e o volume do extrator. Os resultados, comparados com a solubilidade dos mesmos materiais em solução de ácido cítrico a 2% e nas mesmas condições, permitiram as seguintes conclusões: a) a variação da solubilidade, em ordem decrescente, entre os materiais estudados foi a seguinte nos dois extratores: farinha de ossos degelatinados, hiperfosfato (fosfato da África), fosfato da Flórida, fosfato de Olinda, fosfato de Araxá e fosfato Alvorada; b) a solubilidade do hiperfosfato em solução de ácido fórmico a 2% é acentuadamente superior a sua solubilidade em solução de ácido cítrico a 2%; c) o fosfato de Araxá tem solubilidade semelhante nos referidos extratores; d) o fosfato da Flórida é um pouco menos solúvel em solução do ácido fórmico a 2% do que em solução de ácido cítrico a 2% até a relação 1/300, invertendo-se a situação em menores relações; e) as solubilidades do fosfato de Olinda e do fosfato Alvorada são ligeiramente maiores em solução de ácido cítrico a 2% do que em solução de ácido fórmico a 2%; f) a solução de ácido fórmico a 2% é mais eficiente na solubilização da farinha de ossos degelatinados do que a solução de ácido cítrico a 2%.; This paper relates the solubilities in 2% formic acid solution of various phosphate rocks used in Brazil...

Comparación de la eficacia del ácido fórmico y del fluvalinato, como métodos de control de Varroa destructor (Acari: Varroidae) en colmenas de Apis mellifera (Hymenoptera: Apidae), en Ñuble, centro sur de Chile

González-Acuña,Daniel; Abarca Candia,Danilo; Marcangeli Suárez,Jorge; Moreno Salas,Lucila; Aguayo Quilodran,Orlando
Fonte: Revista de la Sociedad Entomológica Argentina Publicador: Revista de la Sociedad Entomológica Argentina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2005 ES
Relevância na Pesquisa
67.06%
RESUMEN. Durante la primavera de 2000, se comparó la eficacia del ácido fórmico al 85 % y del fluvalinato como acaricidas contra Varroa destructor Anderson y Trueman en colmenas de Apis mellifera L., ubicadas en el Campus Chillán de la Universidad de Concepción (36º36`S 72º0,6´W). Se formaron tres grupos de diez colmenas. El grupo 1 fue tratado con ácido fórmico al 85% aplicado en Vaporizadores Universales MHT ®; el grupo 2 se utilizó como control, sin recibir ningún tipo de tratamiento; el grupo 3, se trató con tablillas de pino (Pinus radiata) impregnadas en fluvalinato al 3 %. Al finalizar la aplicación de los acaricidas en estudio, las colmenas de los tres grupos fueron sometidas a un tratamiento testigo con Bayvarol® (flumetrín). La mayor eficacia se reportó en el grupo tratado con fluvalinato arrojando un promedio de 98,05 ± 2,13 %. De la misma manera con ácido fórmico se obtuvo una eficacia promedio de 88,26 ± 9,12 %, mientras que en el grupo control la mortalidad natural en promedio fue de 41,11 ± 11,52 %.

Efectividad del ácido fórmico y el timol en el control del ácaro Varroa destructor en colmenas de abejas africanizadas

Calderón,Rafael A.; Ramírez,Marianyela; Ramírez,Fernando; Villalobos,Ethel
Fonte: Agronomía Costarricense Publicador: Agronomía Costarricense
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2014 ES
Relevância na Pesquisa
67.22%
Se evaluó la efectividad del ácido fórmico y el timol en el combate del ácaro Varroa destructor en colmenas de abejas africanizadas, de junio a octubre 2011, en un apiario constituido por 16 colmenas (las cuales no recibieron tratamiento químico previo al estudio) y ubicado en Atenas, Alajuela. El apiario se dividió en 3 grupos seleccionados al azar (A, B y C) de 8, 5 y 3 colmenas, respectivamente. El grupo A fue tratado con 150 g de ácido fórmico al 65%, en el grupo B se hicieron 2 aplicaciones de 25 g de timol y el grupo C se utilizó como testigo. Para colectar los ácaros se colocó una trampa en el fondo de cada colmena. Al final de los tratamientos se aplicaron 4 tiras de f lumetrina para eliminar los ácaros remanentes y determinar la efectividad de los productos. Además, se evaluó la mortalidad de los diferentes estadios de varroa en cría sellada de obrera, para lo cual se revisó la pupa y el fondo de la celda. La efectividad del ácido fórmico y el timol en el combate de varroa fue de un 94,7% y 96,9% respectivamente. En las colmenas tratadas con ácido fórmico la mortalidad de varroa se dio principalmente en las prime- ras 72 h de aplicación, mientras que al aplicar timol se observó una semana después. Se determinó una mortalidad del 86% en los diferentes estadios de varroa en la cría sellada de obrera luego de aplicar ácido fórmico...

Efecto de la melaza, ácido fórmico y tiempo de fermentación sobre el contenido de proteína cruda y nitrógeno amoniacal en silaje de leucaena leucocephala

Betancourt,María; Martínez de Acurero¹,Mirian; Bravo,Jorge; Razz,Rosa; Clavero,Tyrone
Fonte: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela. Publicador: Instituto Nacional de Investigaciones Agricolas INIA, Maracay, Venezuela.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2003 ES
Relevância na Pesquisa
67.18%
Con el objeto de evaluar el efecto de la melaza, ácido fórmico y tiempo de fermentación sobre el contenido de proteína cruda y nitrógeno amoniacal de microsilos de Leucaena leucocephala, se realizó un ensayo en un campo experimental del Municipio San Francisco (zona de vida: bosque muy seco tropical) del estado Zulia, Venezuela. El diseño experimental fue completamente al azar con arreglo factorial (3x3x3) con dos repeticiones, tres niveles de melaza (0, 2,5 y 5%), tres niveles de ácido fórmico (0, 0,25 y 0,5%) y tres tiempos de fermentación (10, 41 y 62 días). El contenido de proteína cruda fue afectado significativamente (P<0,05) por la interacción melaza x ácido fórmico y el contenido de nitrógeno amoniacal por la adición de melaza y la interacción ácido fórmico x tiempo de fermentación. El mayor valor de proteína cruda (22,17%) fue observado con 0% melaza x 0,25% de ácido fórmico. El (N-NH3 / Nt) disminuyó con la adición de melaza. De acuerdo a estos resultados la L. leucocephala puede ser utilizada en procesos de ensilaje con el uso de conservantes.

Efecto de la melaza, ácido fórmico y tiempo de fermentación sobre el pH y temperatura en microsilos de Leucaena leucocephala

Betancourt,M; Martínez de Acurero,M; Clavero,T; Razz,R; Pietrosemoli,S; Araujo-Febres,O
Fonte: Facultad de Agronomía. Universidad del Zulia Publicador: Facultad de Agronomía. Universidad del Zulia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/10/2003 ES
Relevância na Pesquisa
67.25%
Con el objeto de evaluar el efecto de la melaza, ácido fórmico y tiempo de fermentación sobre el pH y la temperatura de microsilos de Leucaena leucocephala, se realizó un ensayo en el Municipio San Francisco del estado Zulia, Venezuela, zona clasificada como Bosque Muy Seco Tropical. El diseño experimental fue completamente al azar con arreglo factorial (3x3x8), con dos repeticiones, tres niveles de melaza (0; 2,5 y 5%), 3 niveles de ácido fórmico (0; 0,25 y 0,5%) y 8 tiempos de fermentación (10, 21, 27, 34, 41, 48, 55 y 62 días). El pH y la temperatura fueron afectados significativamente (P<0,05) por las interacciones melaza x tiempo de fermentación, ácido x tiempo de fermentación y melaza x ácido. Los menores valores de pH (4,3; 4,4 y 4,36) se encontraron con 5% melaza x 27 días; 0,5% ácido fórmico x 27 días y 2.5% melaza x 0.25% ácido fórmico, respectivamente. Mientras que las menores temperaturas (26,27; 26,22 y 28,2°C) se obtuvieron con 0% melaza x 21 días; 0,5% ácido x 21 días y 2,5% melaza x 0,5% ácido fórmico. La adición de melaza y ácido fórmico fue positiva en todos los tratamientos. Los valores de temperatura observados en los microsilos estuvieron dentro del rango óptimo (20-30°C). De acuerdo a los resultados de este estudio se concluye que el proceso de conservación transcurrió de manera eficiente como lo demuestran los bajos valores de pH y temperatura alcanzados en los microsilos de L. leucocephala los cuales están dentro de rangos considerados como óptimos.