Página 1 dos resultados de 248 itens digitais encontrados em 0.056 segundos

Valorização da celulose de sisal: uso na preparação de acetatos e de filmes de acetatos de celulose/celulose e quitosana/celulose; Sisal cellulose valorization: utilization for prepared acetates , and cellulose acetates/cellulose and chitosan/cellulose films

Almeida, Érika Virginia Raphael de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
106.5%
Filmes foram preparados com êxito dissolvendo e misturando quitosana com celulose de sisal no sistema de solvente NaOH/tiouréia. Nenhum solvente residual foi encontrado nos filmes preparados, conforme mostrado por análise elementar (S) e absorção atômica (Na). Os filmes foram caracterizados por técnicas como espectroscopia na região do infravermelho com transformada Fourier, difração de raios-X e análise térmica (TG, DSC e DMTA). A compatibilidade de ambos biopolímeros foi avaliada por microscopia eletrônica de varredura, em cujas imagens o filme de biocompósito mostrou uma organização intermediária entre a rede de fibra de celulose e a homogeneidade do filme de quitosana. Interações com água foram estudadas por medida de ângulos de contatos de uma gota d'água com a superfície do filme, isoterma de absorção de umidade e relaxometria de RMN T2. A análise de ângulo de contato mostrou uma deformação que pode ocorrer na superfície devido a alta afinidade destes materiais com a gota d'água. O sistema de solvente NaOH/tiouréia levou a despolimerização de ambos biopolímeros, mas sem provocar perda da capacidade de formação de filme dos mesmos. Resultados de índice de cristalinidade sugeriram que as interações entre quitosana e o solvente foram mais intensas do que as interações entre celulose e o solvente. Os resultados de relaxometria de RMN T2 do biocompósitos mostrou que as características da quitosana prevaleceram sobre as da celulose no que se refere as interações com água. Acetatos de celulose de sisal com diferentes graus de substituição foram preparados em meio homogêneo (DMAc/LiCl como sistema de solvente) e caracterizados por RMN 1H (determinação do grau de substituição)...

Síntese de acetato de celulose a partir da palha de feijão utilizando N-bromossuccinimida (NBS) como catalisador

Brum, Sarah S.; Oliveira, Luiz C. A. de; Bianchi, Maria L.; Guerreiro, Mário C.; Oliveira, Lílian Karla de; Carvalho, Kele T. G.
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 447-452
POR
Relevância na Pesquisa
116.31%
Neste estudo a celulose obtida da palha de feijão foi utilizada para produzir um material hidrofóbico (acetato de celulose) para ser avaliado como absorvente de óleo. Nas reações de acetilação foram utilizados anidrido acético e dois catalisadores, a piridina (PY) e N-bromossuccinimida (NBS). Os materiais produzidos foram caracterizados por espectroscopia na região do infravermelho médio, microscopia eletrônica de varredura, difratometria de raios-X e análise elementar. O NBS mostrou-se mais eficiente que a PY e, seu uso resultou em materiais com maiores quantidades de grupos acetatos, mais hidrofóbicos e com maiores capacidades de absorção de óleo de soja.; In this work, cellulose from beans straw was used to produce a more hydrophobic material (cellulose acetate) for use as oil absorbent. Acetic anhydride was used in the reactions with two catalysts, pyridine (PY) and N-bromosuccinimide (NBS). The materials produced were characterized by infrared spectroscopy, scanning electron microscopy, X-ray diffraction and elemental analysis. NBS proved more efficient than PY, with the resulting materials containing higher number of acetate groups, being more hydrophobic and with higher capacity to absorb soybean oil.

Obtenção e caracterização de acetato de celulose modificado com organossilano

Adair Rangel de Oliveira Junior
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2002 PT
Relevância na Pesquisa
106.59%
Este trabalho teve como objetivo a modificação do acetato de celulose (CA) com metiltrimetoxissilano ou feniltrietoxissilano e o estudo das suas propriedades estruturais, morfológicas, térmicas, superficiais, e de permeação. A modificação do acetato de celulose foi realizada em THF, em composições de 10 e 20% (em massa) dos organossilanos. Os polímeros modificados foram obtidos através da reação entre grupos hidroxila presentes na cadeia de CA e grupos reativos presentes nos organossilanos. Foram avaliados dois métodos de modificação: (a) utilizando diretamente os monômeros como modificadores e (b) utilizando oligômeros dos modificadores, produzidos a partir da pré-hidrólise dos monômeros. A morfologia dos materiais obtidos foi observada por microscopias eletrônicas de varredura e de transmissão; suas propriedades térmicas por análise termogravimétrica (TGA) e calorimetria diferencial de varredura (DSC) e as características hidrofóbicas através de medidas de ângulo de contato. Também foi avaliada a estabilidade dimensional dos materiais, bem como sua aplicação como membranas em ensaios de permeação a gases. As análises morfológicas dos materiais obtidos permitiram investigar a miscibilidade entre o acetato de celulose e os polissiloxanos formados durante o processo de modificação. Os polimeros modificados com metiltrimetoxissilano apresentaram domínios de separação de fases...

Biocompósitos de acetato de celulose e fibras curtas de Curauá; Biocomposites of cellulose acetate and short Curauá fibers

Miguel Chávez Gutiérrez
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/07/2011 PT
Relevância na Pesquisa
106.41%
Neste trabalho foram desenvolvidos biocompósitos baseados em acetato de celulose e fibras curtas de Curauá. Os compósitos foram preparados por extrusão em escala laboratorial e piloto, sendo estudada a influência do processamento, teor de fibras, teor e tipo de plastificante e tratamento das fibras, sobre as propriedades mecânicas e térmicas. As fibras foram tratadas com solução alcalina ou submetidas à extração com acetona. O tratamento das fibras com solução alcalina resultou em mudanças na rugosidade e do diâmetro das fibras, além da remoção parcial de hemicelulose e lignina. Já as fibras extraídas com acetona apresentaram principalmente uma diminuição do diâmetro. Biocompósitos reforçados com fibras tratadas apresentaram maior modulo elástico e maior condutividade térmica com relação aos compósitos reforçados com fibras não tratadas, sendo este efeito atribuído a uma melhor adesão interfacial. Dentre os plastificantes utilizados, o ftalato de dioctila (DOP) ou citrato de trietila (TEC), o DOP mostrou-se mais eficiente, causando uma diminuição mais acentuada da temperatura de transição vítrea (Tg) e do módulo elástico, resultando em materiais com maior resistência ao impacto em relação as formulações plastificadas com TEC. Os biocompósitos preparados em escala piloto apresentaram maior ganho do módulo elástico com relação à matriz plastificada e maior resistência ao impacto...

Filmes de acetato de celulose/poli (caprolactona triol)

Meier, Marcia Margarete
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 122 f.| il., tabs., grafs.
POR
Relevância na Pesquisa
106.26%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Quimica.; Neste trabalho, foi abordada a preparação de filmes de acetato de celulose (AC) com porosidade controlada, tendo como objetivo principal a obtenção de filmes que controlem a permeação de agentes ativos. Foram utilizadas duas estratégias: a adição de poli (caprolactona triol) (PCL-T) para atuar como plastificante e a adição de água como agente formador de poros. O trabalho envolveu a investigação do comportamento de fases entre AC/PCL-T/acetona, caracterização térmica, mecânicas e morfológicas dos filmes obtidos, além da determinação do coeficiente de permeação do fármaco modelo paracetamol. Os filmes de AC/PCL-T, contendo até 40 % do plastificante, são homogêneos. A PCL-T exerce forte efeito plastificante sobre os filmes reduzindo a Tg e a Tm. Entretanto, este efeito é menos evidente nos filmes porosos. Além disso, a presença dos poros diminui as propriedades mecânicas dos filmes. A permeação de paracetamol, através dos filmes formados a partir de soluções contendo 1,5 % de água, ocorre pela combinação da difusão, através da matriz de AC/PCL-T, e pela percolação...

Liberação de fármacos modelo a partir de filmes de acetato de celulose/poli (caprolactona triol)

Cercená, Rodrigo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xiv, 69 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
106.26%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Química.; Neste trabalho, blendas preparadas a partir de acetato de celulose (AC) e poli (caprolactona triol) (PCL-T) com adição de diferentes quantidades de água (não solvente) (1,5 e 4,0%) foram estudados quanto às propriedades térmicas, morfológicas e avaliados em relação a sua permeabilidade para dois diferentes fármacos (ácido salicílico e naproxeno). A adição de PCL-T (plastificante) diminuiu a Tg (192,5 ºC para 112,6 ºC) e Tm (215,1 ºC para 128,5 ºC) dos filmes de AC/PCL-T densos (sem adição de água), mostrando um forte efeito plastificante. A superfície dos filmes de AC denso mostrou-se homogênea e sem porosidade. No entanto, com adição de 4% de água a estrutura tornou-se altamente porosa. A quantidade de poros formados pelo processo da adição de um não solvente aumentou o coeficiente de permeabilidade de 0,073 x 10-5 cm s-1(0% de água) para 3,130 x 10-5 cm s-1(4,0% de água) para o ácido salicílico. A adição do PCL-T aumentou este parâmetro de 0,073 x 10-5 cm s-1(0% de PCL-T) para 2,460 x 10-5 cm s-1(40% de PCL-T) na ausência de água. O naproxeno apresentou perfis de permeação similares aos do ácido salicílico. Quando aplicado o modelo de Higuchi...

Caracterização de acetato de celulose obtido a partir do bagaço de cana-de-açúcar por ¹H-RMN

Cerqueira,Daniel A.; Rodrigues Filho,Guimes; Carvalho,Rui de A.; Valente,Artur J. M.
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
116.44%
A celulose do bagaço de cana-de-açúcar foi usada para sintetizar acetato de celulose com diferentes graus de substituição, os quais foram caracterizados por ¹H-RMN através da relação entre as áreas dos picos dos átomos de hidrogênio presentes nos grupos acetato (-(C=O)OCH3) e os picos dos hidrogênios ligados aos átomos de carbono dos anéis glicosídicos. A supressão de alguns sinais foi feita para remover sinais de ressonância da água residual nos materiais e também para remover sinais de impurezas no triacetato de celulose. Um método de deconvolução para o cálculo computacional do grau de substituição foi proposto. Os graus de substituição das amostras de acetato de celulose foram 2,94 e 2,60, o que está de acordo com os resultados por determinação química através de uma titulação ácido base.

Síntese de acetato de celulose a partir da palha de feijão utilizando N-bromossuccinimida (NBS) como catalisador

Brum,Sarah S.; Oliveira,Luiz C. A. de; Bianchi,Maria L.; Guerreiro,Mário C.; Oliveira,Lílian Karla de; Carvalho,Kele T. G.
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2012 PT
Relevância na Pesquisa
116.31%
Neste estudo a celulose obtida da palha de feijão foi utilizada para produzir um material hidrofóbico (acetato de celulose) para ser avaliado como absorvente de óleo. Nas reações de acetilação foram utilizados anidrido acético e dois catalisadores, a piridina (PY) e N-bromossuccinimida (NBS). Os materiais produzidos foram caracterizados por espectroscopia na região do infravermelho médio, microscopia eletrônica de varredura, difratometria de raios-X e análise elementar. O NBS mostrou-se mais eficiente que a PY e, seu uso resultou em materiais com maiores quantidades de grupos acetatos, mais hidrofóbicos e com maiores capacidades de absorção de óleo de soja.

Estudo da densidade de ligações Cruzadas em géis superabsorventes obtidos do acetato de celulose

Senna,André M.; Menezes,Aparecido J. de; Botaro,Vagner R.
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2013 PT
Relevância na Pesquisa
116.45%
Neste trabalho foram realizadas sínteses de géis derivados de acetato de celulose (AC) com grau de substituição (GS) 2,5 por intermédio de reações de reticulação via esterificação. Os grupos hidroxílicos livres do AC foram reagidos com o dianidrido do ácido 1, 2, 4, 5 benzenotetracarboxílico (PMDA) em meio homogêneo. As caracterizações foram realizadas por TGA (Análise termogravimétrica), espectroscopia na região do infravermelho (FTIR), retro titulação para determinar o grau de substituição do AC e microscopia de força atômica (AFM). Os géis foram sintetizados com as seguintes razões estequiométricas: [1:1], [1:2/3], [1:3] e [3:1] mol de PMDA/mol de OH livre respectivamente. A base da teoria de Flory-Rehner foi empregada para determinar ligações cruzadas nos géis. Os resultados de AFM mostram topografias distintas quando são comparados os géis entre si e quando os géis são comparados ao polímero de acetato de celulose. Este trabalho foi motivado pela importância tecnológica de polímeros de fontes renováveis como a celulose, em que um derivado de celulose foi usado para obter um polímero promissor para liberação controlada de medicamentos e adsorção de metais pesados em meio aquoso. Uma das vantagens deste polímero derivado do acetato de celulose é o emprego de poucas etapas na sua síntese.

Síntese e caracterização de partículas de acetato de celulose, a partir do caroço de manga, para produção de matrizes de liberação controlada de drogas

Cruz, Alisson Costa da
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
116.36%
No presente trabalho o acetato de celulose produzido a partir da celulose das fibras do caroço de manga foi utilizado como matriz para a confecção de micropartículas processadas utilizando o método de evaporação de solvente. Foram produzidas micropartículas vazias e carregadas com o paracetamol visando avaliar a incorporação de um agente ativo pelo polímero durante a formação das micropartículas. A caracterização dos sistemas produzidos foi feita através das técnicas de espectroscopia na região do infravermelho (IV), Calorimetria Exploratória Diferencial (DSC) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). O uso do diacetato de celulose como matriz para produção das micropartículas levou a incorporação do paracetamol observada através de um pico endotérmico de fusão do paracetamol no termograma de DSC. As partículas produzidas são em sua maior parte irregulares com um tamanho médio de 3μm, a maior parte do material mantém uma estrutura fibrosa sem a produção de partículas. Para o triacetato de celulose observa-se a formação de micropartículas esféricas e bem formadas com um diâmetro médio de 1μm. A incorporação do paracetamol pode ser confirmada a partir de alterações no envelope de algumas bandas na região do infravermelho e da mudança no valor da temperatura de transição vítrea (Tg) fato que indica a existência de interações entre a matriz e o fármaco incorporado. Quantitativamente observa-se uma incorporação de 1...

Síntese e caracterização de membranas de acetato de celulose, obtido do bagaço de cana-de-açúcar, e blendas de acetato de celulose com poliestireno de copos plásticos descartados

Meireles, Carla da Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
106.48%
Nesta dissertação estudou-se a síntese e caracterização de membranas de acetato de celulose e blendas de acetato de celulose com poliestireno. Foram utilizados materiais reciclados, sendo o acetato de celulose (AC) obtido pela reciclagem do bagaço de cana-de-açúcar, e o poliestireno (PS) de copos plásticos descartados. As blendas, produzidas com diferentes proporções de AC/PS, foram caracterizadas quanto a miscibilidade dos seus componentes. As técnicas utilizadas foram a Espectrometria de Infravermelho com Transformada de Fourrier (FTIR), Calorimetria Diferencial Exploratória (DSC), Análise Termogravimétrica (TGA), Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV) e medidas de difusão de água através das membranas. Os resultados confirmaram a existência de microrregiões de miscibilidade nas blendas, e também evidenciaram uma região de transição na proporção de 30% de PS, indicando um limite para uma possível inversão de fases entre a matriz e a fase dispersa. As membranas também foram caracterizadas por fluxo de água, rejeição ao PEG (de diferentes massas molares) e difusão de íons por diálise, visando apontá-las para possíveis processos de separação. Os experimentos de difusão de íons por diálise mostraram que o coeficiente de difusão de íons...

Determinação de um novo valor para a entalpia de fusão do cristal perfeito de acetato de celulose

Cerqueira, Daniel Alves
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
106.48%
A entalpia de fusão de um cristal perfeito de acetato de celulose foi calculada nessa dissertação. Para isso, amostras de celulose de diferentes origens foram acetiladas através do método de acetilação heterogêneo. As amostras de acetato de celulose foram caracterizadas por calorimetria diferencial de varredura (DSC) e difração de raios-X a alto ângulo (WAXD). Os difratogramas de raios-X foram deconvoluídos em halos e picos utilizando a função pico Pseudo-Voigt do programa Origin® 7.0. Duas hipóteses foram propostas para que as deconvoluções estivessem de acordo com o modelo de duas fases. Na primeira, foi considerado que a parte amorfa do material era representada pela área do halo localizado em 21º e a área cristalina pela soma das áreas dos máximos em 8º, 11º, 13º e 16º. Na segunda hipótese, a região amorfa foi considerada como sendo representada pelas áreas dos máximos em 11º e 21º, e a região cristalina pelos máximos em 8º, 13º e 16º. A partir desses valores se calculou a cristalinidade das amostras de acetato de celulose via WAXD. A primeira hipótese foi desconsiderada por apresentar um valor muito alto de cristalinidade para uma amostra que não apresentou entalpia de fusão. A segunda hipótese foi utilizada...

Reciclagem química do jornal para a produção de membranas de acetato de celulose pelo processo de acetilação homogêneo

Monteiro, Douglas Santos
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
106.42%
No presente trabalho a reciclagem química do jornal descartado foi realizada por meio da acetilação homogênea do material bruto e purificado. Esses materiais foram caracterizados por FTIR e TGA. Foram utilizados, para a síntese, os tempos de reação de 24 horas para o jornal purificado (AC24) e 48 horas para o jornal bruto (AC48). Membranas dos materiais acetilados foram produzidas. Os pós dos acetatos foram caracterizados por FTIR, e as membranas foram caracterizadas por DSC, TGA e Fluxo vapor de água utilizando a técnica do copo de Payne. Membranas do acetato de celulose comercial da Rhodia foram preparadas e submetidas aos mesmos experimentos das membranas oriundas do jornal. Comparando-se os espectros de FTIR para o jornal bruto e do jornal purificado, este apresentou redução nas intensidades das bandas características da lignina. As curvas de TGA, quando comparadas, mostraram que o jornal bruto e o jornal purificado possuem estabilidades térmicas semelhantes, tendo o jornal bruto apresentado maior resíduo sólido da degradação térmica. Os espectros de FTIR dos pós das amostras acetiladas apresentaram bandas características de ésteres de celulose em 1750 e 1230 cm-1 referentes a grupos acetato e a diminuição da intensidade da banda em 3460 cm-1 (estiramento OH celulósico). O grau de substituição dos acetatos AC48...

Síntese e caracterização de membranas assimétricas de acetato de celulose obtido a partir da celulose do caroço de manga e do jornal

Meireles, Carla da Silva
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
106.48%
Esta tese apresenta um estudo da utilização de fontes alternativas de celulose, caroço de manga e jornal (partes sem tinta), para a produção de acetato de celulose (AC) e investigação das características morfológicas e propriedades de transporte de membranas obtidas a partir destes materiais. As margens do jornal foram deslignificadas e o caroço de manga tratado em solução NaOH 1 mol L-1 para produção dos acetatos de celulose que foram caracterizados. Os materiais apresentaram valores distintos de massa molecular viscosimétrica e teor de lignina, que tem influencia nas características dos materiais produzidos. As formulações utilizadas, Triacetato de celulose(TAC)/diclorometano/água e TAC/diclorometano/água/perclorato de magnésio levaram à produção de membranas assimétricas que foram caracterizadas quanto a suas propriedades de transporte e morfologia. Os resultados mostraram que o teor de lignina remanescente no acetato após acetilação influencia nas características de suas membranas. O perclorato de magnésio utilizado na formulação tem papel importante na estabilidade da solução da membrana. A membrana produzida a partir do jornal apresentou um valor de coeficiente de difusão de íons de 8.47 x 10-8 cm2 s-1...

Síntese, caracterização e aplicação de membranas de acetato de celulose a partir da reciclagem da palha de milho em processo de ultrafiltração

Ribeiro, Elaine Angélica Mundim
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
106.39%
Neste trabalho a palha de milho (PM) foi utilizada como fonte alternativa de celulose para produção de acetato de celulose (AC) visando, além da produção de membranas assimétricas, o estudo de suas caracteristicas morfológicas e propriedades de transporte. A PM foi previamente purificada e caracterizada de acordo com seus teores de celulose, hemicelulose e lignina. A celulose da palha de milho foi acetilada e se obteve dois tipos de AC com graus de acetilações diferentes. Estes foram caracterizados por espectroscopia de infravermelho, calorimetria diferencial exploratória (DSC), termogravimetria (TGA), difratometria de Raio-X, determinação do grau de substituição por via química e por massa molecular viscosimétrica. Os ACs da palha de milho obtidos apresentaram um grau de substituição de 2,78 e 2,49, sendo, portanto, caracterizados como triacetato de celulose e diacetato de celulose, respectivamente. As propriedades dos ACs produzidos a partir da PM foram comparados com o AC comercial (Rhodia) na forma de membranas. Estas membranas foram preparadas utilizando um sistema AC/dioxano/acetona pelo método de inversão de fases, que levou à formação de membranas assimétricas. As membranas foram caracterizadas por Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV)...

Síntese e caracterização de misturas poliméricas contendo acetato de celulose: aproveitamento de resíduos da cana-de-açúcar

Cerqueira, Daniel Alves
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
106.64%
O Brasil é o maior produtor mundial de cana-de-açúcar e esta produção vem crescendo continuamente nos últimos anos principalmente para a produção de etanol, um dos principais biocombustíveis até o momento. Além da produção de etanol, a cana-de-açúcar é utilizada também para a produção de açúcar. Dentre os resíduos destas duas atividades, a produção de açúcar e etanol, está o bagaço de cana-de-açúcar, o qual é composto principalmente por celulose, lignina e hemicelulose. O Grupo de Reciclagem de Polímeros da Universidade Federal de Uberlândia vem estudando a utilização do bagaço de cana-de-açúcar há alguns anos, principalmente com a produção de acetato de celulose, um derivado obtido a partir da acetilação dos grupos hidroxilas presentes na cadeia celulósica. O acetato de celulose obtido da celulose do bagaço de cana-de-açúcar vem sendo utilizado para produção de membranas. Entretanto, as membranas produzidas inicialmente eram frágeis, o que indicava uma baixa massa molecular do acetato de celulose obtido. Uma tentativa de se resolver esse problema foi produzir uma mistura polimérica do acetato de celulose com poliestireno de copos plásticos, o que resultou em membranas mais resistentes embora as membranas obtidas não conseguissem resistir a altas pressões. Como forma de resolver esse problema...

Caracterização do diacetato de celulose modificado como um material alternativo para dispositivo de liberação medicamentosa em periodontia

Carvalho, Vanessa de Almeida
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
106.1%
Embora a terapia mecânica promova resultados satisfatórios no controle da doença periodontal, a remoção completa do biofilme no interior da bolsa periodontal de média e elevada profundidade é rara. Assim, a utilização de antimicrobianos, como tetraciclina (TET), tem sido proposto como um adjunto para a terapia periodontal. O objetivo deste estudo foi avaliar o diacetato de celulose modificado (DCM) como carreador de tetraciclina em Dispositivos de liberação local (DLL). Portanto, diacetato de celulose comercial (DCC) foi modificado e incorporado com TET. O material foi caracterizado posteriormente e os dispositivos foram imersos em 25 ml de solução tampão de fosfato, mantendo-se em banho-maria a 36,5°C durante 105 dias. As soluções foram analisadas no espectrofotômetro nos comprimentos de onda 265nm e 355nm, onde foram verificados os níveis de degradação de material e liberação da droga, respectivamente. A análise estrutural foi realizada por microscopia eletrônica de varredura (MEV). Depois, as curvas de calibração foram criadas para TET, em solução tampão de fosfato. O sistema de liberação se encaixa em um modelo cinético de pseudo-segunda ordem, permitindo o cálculo de parâmetros relevantes, como o tempo de liberação completa que foi 168h com um tempo de liberação mais rápida nas primeiras 24h...

Preparação e caracterização de compósitos de acetato de celulose e nanocristais de celulose; Preparation and characterization of cellulose nanocrystals/cellulose acetate composites

Liliane Samara Ferreira Leite
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2015 PT
Relevância na Pesquisa
106.36%
Nesse trabalho, nanocristais de celulose (CNC) foram obtidos por hidrólise de fibras de algodão, utilizando-se três diferentes ácidos: ácido sulfúrico, clorídrico e fosfórico. Micrografias obtidas por microscopia eletrônica de varredura (SEM) e transmissão (TEM) confirmaram que as condições de hidrólise empregadas foram adequadas para isolar seus nanocristais. No entanto, foi também possível observar a presença de uma pequena fração de fibras não totalmente hidrolisadas em todas as amostras analisadas. Imagens de microscopia óptica por luz polarizada (PLM) revelaram que o processo de secagem por liofilização dos CNC conduz à formação de aglomerados com dimensões micrométricas. Modificações químicas nas superfícies dos CNC, empregando-se ácido acético e cloreto de hexanoíla, foram conduzidas com o objetivo de diminuir o seu caráter hidrofílico. As modificações foram confirmadas por espectroscopia na região do infravermelho e por imagens de PLM das suspensões dos CNC. Compósitos de acetato de celulose (CA), reforçados com CNC, foram preparados por extrusão, utilizando-se dois procedimentos para a incorporação da carga na matriz: mistura direta e masterbatch, sendo esse último conduzido na tentativa de evitar a etapa de liofilização...

Hidrogéis superabsorventes a base de acetato de celulose modificado por dianidrido 3,3', 4,4' benzofenona tetracarboxílico (BTDA): síntese, caracterização e estudos físico-químicos de absorção

Botaro,Vagner R.; Santos,Cláudio G.; Oliveira,Victor A.
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
106.35%
Este trabalho descreve as sínteses de hidrogéis superabsorventes a base de acetato de celulose (AC), com grau de substituição 2.5, reticulado com dianidrido 3, 3', 4, 4' benzofenona tetracarboxílico (BTDA). As caracterizações das matérias primas foram realizadas por análises térmicas (TG/DTG) e espectroscopia na região do infravermelho (FTIR). O grau de substituição do acetato de celulose foi determinado por via úmida. A confirmação da reação de esterificação foi possível a partir da técnica de FTIR, espectroscopia UV-vis e análises térmicas (TG/DTG). A presença de poros no novo material foi analisada por microscopia eletrônica de varredura (MEV) e porosimetria (BET). A influência da concentração de dianidrido no meio reacional foi investigada, bem como a influência do aumento no grau de reticulação no comportamento térmico do material. Foram obtidas isotermas de absorção de água em diferentes temperaturas para os hidrogéis com diferentes graus de reticulação. Os coeficientes de difusão dos géis foram determinados, juntamente com a energia de ativação para o processo de inchamento usando a equação de Arrhenius. A entalpia de mistura do sistema gel-água foi determinada pela medida da quantidade máxima de água absorvida no equilíbrio a diferentes temperaturas...

Modificação do acetato de celulose em meio homogêneo via reações de condensação com diferentes isocianatos

Botaro,Vagner R.; Gandini,Alessandro
Fonte: Associação Brasileira de Polímeros Publicador: Associação Brasileira de Polímeros
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/1998 PT
Relevância na Pesquisa
106.35%
Este estudo descreve uma série de reações envolvendo os grupos isocianatos (NCO) e os grupos hidroxílicos do acetato de celulose com grau de substituição (DS) igual a 2,4. As reações foram realizadas em meio homogêneo e utilizaram dois isocianatos estruturalmente diferentes: o 3-isopropenil-,'-dimetilbenzil isocianato (TMI) e o 2-isocianato-etil metacrilato (IEM). Um acompanhamento cinético das reações foi realizado por espectroscopia na região do infravermelho, onde acompanhou-se o desaparecimento da banda típica de isocianato a aproximadamente 2260 cm-1. Filmes de acetato de celulose modificados foram obtidos após as reações, sendo posteriormente caracterizados por análises de ângulos de contato, espectroscopia na região do infravermelho e ensaios de tração.