Página 1 dos resultados de 107 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Acolhimento institucional e modos de subjetivação; Shelter and Modes of Subjectivation

Pineda, Dailza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 23/04/2012 PT
Relevância na Pesquisa
36.81%
Este trabalho pretendeu delinear, pela análise do discurso em entrevistas, modos de subjetivação no acolhimento institucional de adolescentes em situações de vulnerabilidade. Nossas perguntas centrais eram: Que sujeitos se constituem e como se reconhecem neste contexto? Que relação os jovens estabelecem com o abrigo e com os outros atores institucionais? Que fazeres definem a rotina de um abrigo? Para formular e tentar encontrar respostas cabíveis a estas e outras perguntas, nos apoiamos na Psicologia Institucional proposta por Marlene Guirado e em seu método de pesquisa a Análise Institucional do Discurso. Assim, foram realizadas dez entrevistas com adolescentes de três abrigos da cidade de São Paulo e, a partir dos discursos ali produzidos, procuramos delimitar os lugares que se configuravam, assim como as tensões, expectativas e efeitos deles advindos. Estivemos atentos aos modos como os entrevistados falavam de si, dos outros, do abrigo, do futuro, da família e, além disso, as maneiras sempre peculiares com as quais se posicionavam na própria cena da entrevista. Os fazeres descritos como cotidianos foram ocasião para pensarmos os processos de subjetivação que, em uma via de mão-dupla, configuravam e eram configurados pelo acolhimento institucional. Por fim...

Fernando: uma analítica da subjetividade desenhada nos discursos de si e de outros num contexto de abrigo; Fernando: an analytic of subjectivity drawn upon discourses of self and of others in a shelter context

Ungaretti, Sandra
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/04/2013 PT
Relevância na Pesquisa
36.87%
Esta pesquisa está voltada para o abrigo, modalidade de acolhimento institucional para crianças e adolescentes privados temporariamente do convívio familiar. Desenhada como estudo institucional de um caso, visa ao traçado da subjetividade de um garoto, Fernando, 14 anos, em sua fala sobre si e nas falas a seu respeito. Analisa os discursos, em entrevistas, de: Fernando, seu pai e agentes institucionais do abrigo (duas educadoras, um psicólogo e duas voluntárias), da escola (três professoras) e da Vara da Infância e da Juventude (a psicóloga responsável pelo caso). O método é o de Análise Institucional do Discurso, proposto por Guirado (2010), como analítica da subjetividade; organiza-se em torno dos conceitos de instituição, discurso, sujeito e análise, e operacionaliza a articulação entre o singular e as relações institucionais. As análises das entrevistas foram conduzidas considerando o modo de organização das falas, para configurar os lugares assumidos e atribuídos nas relações que se fazem em seus discursos. Na análise da entrevista de Fernando se configuraram suas necessidades de atendimento, tratadas no interjogo com os discursos de seu pai e dos agentes institucionais. Fernando põe-se como herói solitário e o pai é alçado a principal artífice do impasse que se cria com relação ao tornar-se homem. Ao mesmo tempo...

Famílias de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional e o rompimento do convívio familiar: algumas reflexões

Oliveira, Vanessa de
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 132 f. : grafs. tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
36.72%
Pós-graduação em Serviço Social - FCHS; Este trabalho objetiva analisar a história de vida das famílias que tiveram ou ainda têm seus filhos e netos em situação de acolhimento institucional, que foi a medida protetiva aplicada pelo Conselho Tutelar da Comarca de Orlândia, estado de São Paulo, no período de 2005 a 2008. Buscamos compreender os fatores que motivaram a colocação dessas crianças e adolescentes no abrigo institucional e se os contatos com seus familiares foram mantidos enquanto estavam abrigadas. Após o período em que estiveram no abrigo institucional, as crianças retornaram ao convívio familiar, no entanto, sem o devido apoio do Estado. Através do método da história oral, os quatro participantes desta pesquisa, sendo duas avós, um pai e uma mãe, expuseram sua trajetória de vida enquanto migrantes do Centro-Oeste e Nordeste brasileiro em busca de novas formas de relacionamento e de condições dignas de trabalho, renda, escolaridade e moradia. Na prática, eles encontraram velhos e novos desafios no estado de São Paulo. Realizamos a análise de três processos judiciais relativos ao Pedido de Providências que envolveram as crianças e adolescentes abrigados, a fim de compreender a atuação dos diversos agentes estatais que realizam intervenções junto a esta temática. Problematizamos o papel do Conselho Tutelar...

Dinâmicas de risco na modernidade e desigualdades sociais: o caso dos sem-abrigo em Paris, Lisboa e Londres

Menezes, Filipa Lourenço
Fonte: Instituto Universitário de Lisboa Publicador: Instituto Universitário de Lisboa
Tipo: Tese de Doutorado
Publicado em //2008 POR
Relevância na Pesquisa
36.71%
Doutoramento em Sociologia. Especialidade em Sociologia da Comunicação, da Cultura e da Educação; O presente estudo comparativo (FR, PT, UK) analisa sociologicamente um fenómeno de exclusão social – homelessness - tomando o conceito de risco como central. Para tal, são confrontadas duas vertentes de discurso fundamentais: a institucional e a dos sem-abrigo. No plano institucional, essencial para a categorização, regulamentação e definição de formas de intervenção, incluem-se fontes bibliográficas e documentais (teorias de risco, análises empíricas, estudos internacionais) e as percepções dos agentes de apoio social (de coordenadores a técnicos sociais). No que respeita à população sem-abrigo, a análise centra-se nas suas trajectórias de vida e representações simbólicas que abarcam várias esferas, entre as quais, a sobrevivência nas ruas e a avaliação dos serviços de apoio social disponíveis no terreno. A pesquisa empírica baseia-se em entrevistas semi-directivas nas cidades de Paris, Lisboa e Londres (2005-2006). Os resultados obtidos permitem salientar que as divergências identificadas ao nível dos vários usos do conceito de risco assumem repercussões relevantes quanto à conceptualização de medidas preventivas...

Repensando a perspectiva institucional e a intervenção em abrigos para crianças e adolescentes

Arpini,Dorian Mônica
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2003 PT
Relevância na Pesquisa
36.51%
O trabalho faz uma reflexão sobre a realidade institucional de abrigo para crianças e adolescentes, mostrando, através do discurso de adolescentes, como os mesmos a representam, bem como a importância de repensar, recuperar e investir no universo institucional superando os estigmas que acompanham a realidade das instituições como lugar do “fracasso”, permitindo que a mesma seja vista como um local de possibilidades, de acolhimento, de afeto e proteção, objetivo, aliás, que determinou sua origem. Dentro dessa perspectiva, o texto enfatiza a importância da intervenção da Psicologia nas instituições, auxiliando as mesmas através de um trabalho de assessoria no enfrentamento dos preconceitos, dificuldades e conflitos que caracterizam seu funcionamento.

Sentidos sobre infância e desenvolvimento produzidos por educadoras de abrigo

Martins de Sousa, Ludmila; de Araújo Menezes-Santos, Jaileila (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.73%
O encaminhamento, acolhimento e cuidado de crianças em ambiente institucional configuram práticas sociais em diferentes épocas e contextos culturais. O abrigamento de crianças e adolescentes compõe um período de crise, trata-se de um processo desencadeado por uma situação de impossibilidade de convívio com a família de origem e comumente provoca muitas modificações na vida da criança e do adolescente. A tarefa do cuidado em contexto de abrigo pode ser decisiva, no sentido de contribuir para que a criança possa se adaptar e continuar a se desenvolver de forma saudável a partir da construção de vínculos sócio-afetivos com seus pares e com os adultos dedicados à tarefa de cuidar-educar. Buscando uma melhor compreensão da realidade do abrigamento, esse trabalho voltou-se para as educadoras sociais de um abrigo da cidade de Recife, procurou compreender os processos de construção dos sentidos sobre infância e desenvolvimento, considerando as significações que emergem ao tornar-se educadora e no exercício desta função. O trabalho objetivou investigar a produção e negociação de sentidos relacionados à infância e ao desenvolvimento por educadoras sociais de abrigo. E como objetivos específicos: 1) Descrever o contexto institucional (planejamento...

O acolhimento institucional e as contradições para a reintegração familiar e comunitária de crianças e adolescentes : os casos das Casas de Acolhida Temporária do IASC/Recife

Machado da Rosa e Silva Valois, Mariana; Pereira Viana Schmaller, Valdilene (Orientador)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Outros
PT_BR
Relevância na Pesquisa
36.56%
Este estudo aborda as contradições presentes na aplicação da medida protetiva de abrigo para crianças e adolescentes, especialmente no que se trata da promoção da reintegração familiar e comunitária. A execução desta medida, a qual se encontra situada na Política de Assistência Social enquanto Serviço de Proteção Social Especial de Alta Complexidade, apresenta incoerências na efetivação no que se refere ao cumprimento de dois princípios básicos: a excepcionalidade e a provisoriedade. A negação desses princípios básicos nos remeteu a refletir sobre a garantia da convivência familiar e comunitária, enquanto direito social, que tem sido fortemente colocado em pauta na agenda pública do país, principalmente a partir da Carta Magna de 1988. A perspectiva de sua garantia entra em embate com os processos político-econômicos da contemporaneidade, em que se assiste a privatização das responsabilidades públicas, sob a lógica neoliberal, e a responsabilização de outras instâncias sociais, as quais, além do Estado, passam a ser provedoras de bens e serviços destinados à proteção social: o mercado, as organizações voluntárias/comunitárias e a rede familiar. Sob o mote da solidariedade...

O acolhimento institucional de jovens e as representações sociais de abrigo

Lacerda, Thiago Silva; Cruz, Fatima Maria Leite (Orientadora)
Fonte: Universidade Federal de Pernambuco Publicador: Universidade Federal de Pernambuco
Tipo: Dissertação
BR
Relevância na Pesquisa
36.86%
Este estudo investigou Representações Sociais de abrigo e as suas relações com o acolhimento institucional de jovens usuários das Casas de Acolhida Temporária na cidade de Recife. Os estudos acerca das juventudes pobres em situação de vulnerabilidade social e vínculos familiares fragilizados contribuem para uma melhor compreensão do fenômeno da institucionalização de crianças e jovens, inscrito na sociedade brasileira desde o período colonial, e que, atualmente passa por mudanças substanciais em seus paradigmas de atuação. Pesquisamos as incidências da judicialização do acolhimento institucional nas representações e práticas de jovens acolhidos devido à situação de rua e vulnerabilidade social, utilizando como eixos teóricos a Teoria das Representações Sociais (MOSCOVICI, 2012), e sua abordagem culturalista (JODELET, 2009), a noção de Espaços de Fronteira (SANTOS, 2002) e o conceito tridimensional de Vulnerabilidade Social (AYRES et al, 2006). A pesquisa foi delineada em três etapas: 1) Observação direta dos jovens nas unidades de acolhimento institucional. 2) Análise de conteúdo de textos jornalísticos da imprensa pernambucana no perído pós-judicialização. 3) Entrevistas qualitativas com os jovens em situação de acolhimento. Identificamos que o contexto da judicialização tem contribuído para a mudança das Representações Sociais de abrigo e de acolhimento...

Colhimento institucional: a maioridade e o desligamento

Silva, Martha Emanuela Soares da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Psicologia; Psicologia, Sociedade e Qualidade de Vida
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
36.62%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico; Partindo da perspectiva sócio-histórica, o presente estudo buscou identificar o papel da rede de acolhimento institucional no que diz respeito à preparação e à orientação do jovem para a vida pós-desligamento obrigatório devido à maioridade. Realizou-se um estudo de caso da trajetória institucional de um jovem, com mais de 18 anos de idade, institucionalizado em abrigo municipal para adolescentes desde os 15 anos, impossibilitado de retornar à família e à comunidade de origem, e recém-egresso. A escolha do sujeito de referência para o estudo ocorreu por meio de entrevistas exploratórias realizadas com funcionários da rede de apoio à criança e ao adolescente em situação de risco na cidade do Natal/RN. As informações sobre o caso foram colhidas por meio de entrevistas abertas com o jovem, os educadores e os gestores da rede em Natal, visitas exploratórias a ambientes e locais de referência da vida do jovem, leitura de documentações referentes à vida institucional do jovem e notas de campo. A análise dos dados apontou o despreparo e a pouca habilidade do jovem no trato com a vida social de um mundo adulto, bem como uma incompatibilidade entre os seus planos e desejos relacionados à sua vida pós-abrigo...

“Ser mãe eu sei, o que agora falta é social”: sobre o processo de constituição da identidade profissional no Acolhimento Institucional de Crianças

Lima, Aline Ottoni Moura Nunes de
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
36.51%
Este trabalho teve como objetivo de compreender como as mães sociais significam o cotidiano no Acolhimento Institucional e analisar suas interrelações com a constituição da sua identidade profissional. Pautamo-nos numa concepção materialista histórico dialética de homem e mundo e na expressão desta na Psicologia, que considera a constituição da pessoa enquanto ser humano como um caráter material e histórico e se dá pelas e nas relações estabelecidas entre o eu e o outro ao longo de sua ontogênese. Também partimos do pressuposto de que o processo de constituição da identidade profissional das Mães Sociais emerge a partir de uma rede de interações pessoais e sociais articuladas, que possibilitam a construção de significados múltiplos em um processo dialético. Frente a isto realizamos uma pesquisa qualitativa, na qual entrevistamos duas profissionais (Mães Sociais) responsáveis pelos cuidados diretos de crianças em situação provisória e excepcional de abrigamento. As entrevistas foram gravadas individualmente e transcritas na íntegra. A partir daí delimitamos, por meio de uma adaptação do “mapa de associação de idéias” proposto por Spink e Lima (2000), quatro categorias gerais: 1) história familiar; 2) o trabalho no abrigo; 3) as mães sociais e as crianças; 4) as mães sociais e os outros atores do sistema de garantia de direitos. O princípio básico que orientou nossas análises foi o caráter interpretativo do conhecimento...

Acolhendo corporeidades: o sentido do corpo para crian?as de um abrigo institucional do munic?pio de Bel?m

AZEVEDO, Ildilene Leal de
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
66.8%
A disserta??o trata do sentido de corpo para crian?as acolhidas em um abrigo. Primeiramente, apresentamos a fundamenta??o conceitual de corporeidade focada no existencialismo, desvelando sua dimens?o educativa. A seguir, apresentamos a medida de acolhimento em abrigo institucional para crian?as numa perspectiva historicizada, abordando-a como espa?o-tempo-vivido de cuidado e educa??o. Isto possibilita perspectivar a crian?a abrigada vivendo as dimens?es de ser-corpo em um contexto de cuidado e educa??o institucional, pautado em normas e costumes diferentes daqueles familiares e que na atualidade tem se caracterizado como modelo disciplinar flex?vel. Este trabalho ? uma pesquisa de campo com enfoque qualitativo, realizada com autoriza??o da FUNPAPA e da institui??o locus da pesquisa. O universo investigado foram quatro crian?as do sexo masculino, com idades entre oito e onze anos, acolhidas institucionalmente a mais de tr?s meses. Aplicamos formul?rios para caracteriza??o dos sujeitos e da institui??o; e para contemplar o fen?meno utilizamos a observa??o sistem?tica, registrada em filmagens e di?rio de campo. Os dados foram analisados com base no m?todo de interpreta??o fenomenol?gico na perspectiva do Fen?meno Situado, que usa as Unidades de Significado para alcan?ar generaliza??es sobre o fen?meno pesquisado. Nossos resultados indicaram que a institui??o pesquisada embora nas?a sob o sopro das mudan?as vindas com o ECA...

Avalia??o do desenvolvimento de crian?as em acolhimento institucional

DIAS, Greicyani Brarymi
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.55%
O presente estudo aborda o desenvolvimento de crian?as em institui??o de acolhimento infantil (abrigo) a partir da utiliza??o de escalas avaliativas. Destaca-se compreender o desenvolvimento, sob o enfoque de aspectos relacionados ? comunica??o, coordena??o motora fina e grossa, resolu??o de problemas e comportamento pessoal-social. Participaram da pesquisa seis crian?as com idades compreendidas entre 4 e 9 meses e as educadoras de refer?ncia dos dormit?rios das crian?as envolvidas no estudo. Para tanto, utilizou-se dados coletados da avalia??o de crian?as a partir da aplica??o das escalas Ages and Stages Questionnaires third edition (ASQ- 3) e Bayley Scales of Infant Development second edition. As crian?as selecionadas para o estudo tamb?m foram observadas atrav?s de um Roteiro de Observa??o Sistematizada, estruturado previamente com inspira??o em tr?s escalas de desenvolvimento para crian?as de 1 a 12 meses. Dados referentes ? hist?ria pregressa de todas as crian?as envolvidas no estudo, tamb?m foram considerados e obtidos por meio de relatos informais da equipe da institui??o de acolhimento e atrav?s de documentos (prontu?rios) junto ? dire??o. A avalia??o demonstrou que cinco das seis crian?as avaliadas pela ASQ-3, tiveram seus resultados ratificados pelas escala Bayley II e destas...

?Jo?o e Maria?: uma observa??o psicanal?tica sobre a experi?ncia de crian?as em situa??o de abrigamento

BARROS, Ana Cl?udia Borba Gon?alves
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
Tendo em vista a import?ncia do ambiente, das rela??es afetivas e dos efeitos negativos da priva??o materna nos primeiros anos de vida para o desenvolvimento infantil, a presente pesquisa buscou compreender a experi?ncia de crian?as em situa??o de abrigamento. Para tanto, foram observadas duas crian?as, na faixa et?ria de 23 a 31 meses, de nomes fict?cios Jo?o e Maria, cujas hist?rias de vida proporcionaram uma analogia com o conto ?Jo?o e Maria? dos Irm?os Grimm. As observa??es foram realizadas em um abrigo estadual, que acolhe crian?as de zero a seis anos de idade, na cidade de Bel?m-PA. As sess?es ocorreram duas vezes por semana, com dura??o de uma hora, durante cinco meses, a partir da aplica??o do M?todo Bick de Observa??o de Beb?s, em seus tr?s momentos distintos: observa??o, anota??o e supervis?o em grupo. Os resultados foram organizados em tr?s categorias: 1) O ambiente de cuidado de Jo?o e Maria, 2) Jo?o e Maria revelados por suas perip?cias, e 3) Encontros com a observadora-narradora, sendo esses tr?s eixos analisados com base na perspectiva psicanal?tica winnicottiana. Na primeira categoria, foram apresentados fragmentos da hist?ria de vida de Jo?o e Maria, al?m de aspectos referentes aos cuidados recebidos nesse contexto...

O olhar que revela o desenvolvimento emocional de um beb? abrigado

NASCIMENTO, Rose Daise Melo do
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
O presente trabalho consiste em uma pesquisa qualitativa que se prop?s a observar e analisar sob o enfoque psicanal?tico, o desenvolvimento emocional de um beb? institucionalizado. Para isso realizou-se um estudo de caso, cujo instrumento metodol?gico consistiu na adapta??o do m?todo Bick de Observa??o de Beb?s. As adapta??es versam sobre o ambiente que ? institucional, ? redu??o do tempo de observa??o para o per?odo de quatro meses, ao contexto das supervis?es que, devido ? escassez de pesquisadores que utilizam este m?todo em Bel?m, restringiu a maioria das supervis?es ao par observador e supervisor, sendo que este ?ltimo exerceu a fun??o paralela de orientador deste estudo. Realizou-se a pesquisa em um abrigo estadual que acolhe crian?as de zero a seis anos, onde vivia Miguel, um beb? que foi abandonado por motivo de dificuldades financeiras justificadas pela m?e. Miguel foi observado desde os seus 20 dias de vida at? os quatro meses, atrav?s de observa??es semanais, com dura??o de uma hora, totalizando 20 observa??es, as quais foram registradas e submetidas ?s supervis?es. Os resultados foram organizados em tr?s cap?tulos principais: 1) Sobre o desenvolvimento emocional de beb?s que remonta ao campo te?rico da psican?lise de crian?as 2) Sou visto...

Concep??es de desenvolvimento e pr?ticas de cuidado ? crian?a em ambiente de abrigo na perspectiva do Nicho Desenvolvimental

CORR?A, Laiane da Silva
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.64%
H? tempos a psicologia tem se ocupado de pesquisas com foco no cuidado institucional. Este interesse fez aflorar no campo cient?fico a necessidade de se estudar os ambientes coletivos de cuidado da crian?a na perspectiva do Nicho Desenvolvimental, onde o ambiente f?sico e social, as pr?ticas de cuidado comumente adotadas na rotina institucional, al?m da psicologia dos que cuidam s?o subsistemas que devem ser entendidos de forma integrada e indissoci?vel. Este estudo teve como objetivo investigar, assim, aspectos do ambiente f?sico e social, conhecimentos e concep??es sobre desenvolvimento infantil, rotinas e pr?ticas de cuidado presentes entre educadores de uma institui??o de acolhimento infantil. Fizeram parte do estudo 100 educadores (95% da popula??o) respons?veis pelo cuidado di?rio a crian?as encaminhadas a um espa?o de acolhimento infantil. Os educadores responderam ao Knowledge of Infant Development Inventory (KIDI), instrumento composto por 75 quest?es, dividido em quatro categorias: pr?ticas de cuidado, sa?de e seguran?a, normas e aquisi??es e princ?pios do desenvolvimento. Deste universo, foram selecionados 10 educadores, que compuseram as sess?es observacionais, com destaque para as rotinas de cuidado na institui??o, sendo que o crit?rio principal para essa escolha foi ? sele??o com base no desempenho obtido no KIDI. Das sess?es observacionais foram selecionados momentos em que cada educador esteve envolvido com situa??es de banho...

Intera??es crian?a-crian?a no p?tio da escola e no abrigo: o comportamento de cuidado entre pares

COSTA, D?bora Lisboa Corr?a
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
46.65%
Estudos mostram que ao interagir a crian?a tem a oportunidade de desenvolver suas habilidades sociais. Dentre elas, o comportamento de cuidado se destaca como a?oes diversas que se assemelham ao cuidado parental, que t?m por objetivo dar suporte f?sico ou afetivo ao outro a partir de atitudes como ajudar, compartilhar e brincar de cuidar. No caso de crian?as que est?o vivendo e crescendo em institui??es de Abrigo, estudos consideram que devido ? sua condi??o peculiar de vulnerabilidade pessoal e social, elas podem se beneficiar da presen?a deste comportamento nas intera??es estabelecidas nesse tipo de ambiente e ou em outros, como o escola. Este estudo teve como objetivo investigar aspectos f?sicos e sociais do ambiente que concorrem para a manifesta??o do comportamento de cuidado entre pares observados em suas intera??es nos p?tios da Escola e do Abrigo. Assim como, verificar e analisar caracter?sticas f?sicas e socioais dos sujeitos que participaram da pesquisa que podem igualmente ter influenciado a manifesta??o desta modalidade de comportamento pr?-social. Participaram do estudo cinco crian?as, entre quatro e seis anos, que moravam h? mais de um ano no Abrigo e freq?entavam regularmente a Escola. Para a coleta de dados...

Processos de sa?de e doen?a entre crian?as institucionalizadas: uma vis?o ecol?gica

CAVALCANTE, L?lia I?da Chaves; MAGALH?ES, Celina Maria Colino; PONTES, Fernando Augusto Ramos
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
36.51%
Este artigo discute aspectos do processo de sa?de e doen?a entre crian?as assistidas em um abrigo infantil de Bel?m, entre 2004 a 2005. Os dados foram coletados em fontes documentais e por meio de entrevista com t?cnicos da institui??o. De um total de 287 crian?as, constatou-se que 49,47% apresentavam doen?as, defici?ncias e les?es corporais quando do seu encaminhamento ao abrigo, que podem ser associadas ? situa??o de pobreza e neglig?ncia familiar experimentadas desde o nascimento. Em rela??o ao per?odo de perman?ncia na institui??o, verificou-se que as crian?as contra?ram doen?as infecto-contagiosas (42,5%) e manifestaram problemas de ordem emocional (18,83%), que podem estar relacionados ?s caracter?sticas ambientais da institui??o propor??o adulto/crian?a inadequada (1:8), superlota??o do espa?o (75/m?s). Os resultados permitem concluir que a condi??o de sa?de das crian?as traduz as situa??es de priva??o material e emocional a que foram submetidas no conv?vio com a fam?lia e ao longo de sua perman?ncia no abrigo. Nesses termos, os processos de sa?de e doen?a s?o discutidos a partir de uma perspectiva ecol?gica, que reconhece fatores biol?gicos, sociais e culturais que constituem a fam?lia e o abrigo como contextos de desenvolvimento da crian?a institucionalizada.; ABSTRACT: This article discusses aspects of health and disease processes among children attended in a child shelter of the city of Bel?m between 2004 and 2005. The data were collected from documental sources and through interviews with technicians of the institution. From a total of 287 children...

Acolhimento Institucional e Reintegração Familiar: possibilidades e desafios

Silveira, Joelma Maria da
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: xx f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.64%
TCC (Graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro Socioeconômico. Serviço Social.; Este trabalho é resultado da experiência de Estágio Supervisionado em Serviço Social, no período de 2013.2 e 2014.1, realizado na instituição Abrigo Institucional Nova Direção. Esta instituição presta o serviço de acolhimento institucional no município de Palhoça, recebendo crianças e adolescentes que se encontram em situação de vulnerabilidade, expressada através de violência, pobreza, negligência, abandono, abuso e exploração sexual, consumo e tráfico de drogas, entre outros. Enquanto estas crianças e adolescentes permanecem em acolhimento institucional, faz-se necessário investir em um plano de intervenção que garanta os direitos previstos no ECA e nos demais marcos regulatórios para que sejam efetivados, pois considera–se que no período anterior ao acolhimento, nem mesmo eles e suas famílias tiveram acesso a tais direitos. Diante disso, este trabalho visou abordar, de forma mais específica, com base nos marcos normativos e regulatórios que regem o serviço de acolhimento institucional: o processo de reintegração familiar das crianças e adolescentes acolhidas no Abrigo Institucional Nova Direção; o olhar da equipe técnica enquanto facilitadores nesse processo; os principais aspectos relativos a esta temática levando em consideração a trajetória histórica-social da criança e do adolescente...

Abrigo como medida de proteção para crianças e adolescentes: um levantamento bibliográfico PÓS-ECA; Shelter like protection measure for children and adolescents: a bibliographical survey after the “estatuto da criança e do adolescente” (children and adolescent code)

Malfitano, Ana Paula Serrata; Silva, Tatiane Viana da
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 09/09/2014 POR
Relevância na Pesquisa
36.55%
O tema do abrigo e acolhimento institucional é de grande relevância social, naquilo que concerne as medidas de proteção à infância e à juventude. Tendo em vista conhecer o estado da arte acerca da produção acadêmica sobre temática de relevância social, objetivou-se examinar a produção científica sobre acolhimento e abrigamento de crianças e adolescentes, a partir da promulgação do Estatuto da Criança e do Adolescente (1990). Para tanto, realizou-se um levantamento em fontes bibliográficas de artigos, teses e dissertações, no período de 1990 a 2010. Foram encontrados 1.651 artigos, sendo que, após o refi namento, foram selecionados 44, que foram analisados segundo as categorias: base, descritor, ano, periódico, objetivo e população estudada. Em teses e dissertações, de um total de 6.228 encontradas, 500estavam relacionados ao tema, sendo analisada sua quantidade por descritor. Conclui-se que, em 20 anos, o tema foi pouco pesquisado, demonstrando uma lacuna, do ponto de vista acadêmico-científi co, para a apreensão e compreensão desse fenômeno social.; Shelter and institutional shelter are a subject with strong social importance because they are related with the protection to childhood and youth. With the goal to know the art state of the academic publication about the theme...

Considerações sobre o cotidiano e o habitar de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional em abrigo; Reflections on daily life and the habitat of children and adolescents in a shelter

Luvizaro, Nathália Azevedo; Galheigo, Sandra Maria
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/08/2011 POR
Relevância na Pesquisa
36.7%
O cotidiano e o habitar de crianças e adolescentes em acolhimento institucional em abrigo pode apresentar características de um desenraizamento étnico e ético. Assim, prover condições de vida em abrigos de forma a oferecer proteção, cuidado e oportunidades de desenvolvimento para seus moradores tem sido um desafio permanente para as políticas de cuidado substituto no Brasil. O artigo apresenta uma reflexão crítica, de caráter histórico e conceitual, na tentativa de se construir um olhar múltiplo e complexo sobre a temática. Partindo-se do princípio de que estes modos de vida são atravessados por processos históricos, sociais e políticos, o artigo apresenta uma contextualização histórica da institucionalização das crianças no Brasil, uma reflexão sobre a implementação da medida de proteção de abrigo pós-ECA e discute sobre os dilemas e desafios para o acolhimento familiar e institucional e para a escuta e a atenção às necessidades das crianças e adolescentes. Por último, apresenta uma reflexão sobre os norteadores conceituais e metodológicos a serem utilizados na produção de saberes e de tecnologias sociais, defendendo o uso dos conceitos de habitar e cotidiano que remetem à processualidade do viver no mundo e provocam a reflexão sobre a autonomia e a participação. Partindo de uma dimensão de alteridade...