Página 1 dos resultados de 3595 itens digitais encontrados em 0.008 segundos

Estimation of biomass and carbon stocks: the case of the Atlantic Forest; Estimativas de biomassa e estoque de carbono: o caso da Mata Atlântica

VIEIRA, Simone Aparecida; ALVES, Luciana Ferreira; AIDAR, Marcos; ARAÚJO, Luciana Spinelli; BAKER, Tim; BATISTA, João Luís Ferreira; CAMPOS, Mariana Cruz; CAMARGO, Plinio Barbosa; CHAVE, Jerome; DELITTI, Welington Braz Carvalho; HIGUCHI, Niro; HONORIO,
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.68%
The main objective of this paper is to present and discuss the best methods to estimate live above ground biomass in the Atlantic Forest. The methods presented and conclusions are the products of a workshop entitled "Estimation of Biomass and Carbon Stocks: the Case of Atlantic Rain Forest". Aboveground biomass (AGB) in tropical forests is mainly contained in trees. Tree biomass is a function of wood volume, obtained from the diameter and height, architecture and wood density (dry weight per unit volume of fresh wood). It can be quantified by the direct (destructive) or indirect method where the biomass quantification is estimated using mathematical models. The allometric model can be site specific when elaborated to a particular ecosystem or general that can be used in different sites. For the Atlantic Forest, despite the importance of it, there are only two direct measurements of tree biomass, resulting in allometric models specific for this ecosystem. To select one or other of the available models in the literature to estimate AGB it is necessary take into account what is the main question to be answered and the ease with which it is possible to measure the independent variables in the model. Models that present more accurate estimates should be preferred. However...

Two new species of marsupial tree-frogs genus Gastrotheca Fitzinger, 1843 (Anura, Hemiphractidae) from the Brazilian Atlantic Forest

Teixeira, Mauro, Jr.; Dal Vechio Filho, Francisco Humberto; Recoder, Renato Sousa; Carnaval, Ana Carolina; Strangas, Maria; Damasceno, Roberta Pacheco; De Sena, Marco Aurelio; Rodrigues, Miguel Trefaut Urbano
Fonte: MAGNOLIA PRESS; AUCKLAND Publicador: MAGNOLIA PRESS; AUCKLAND
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.62%
Two new species of Gastrotheca are described from northeastern Minas Gerais and southern Bahia, in the Atlantic Forest of Brazil. Data on morphology, calls, mitochondrial, and nuclear DNA are provided. Allied to G. fissipes and G. megacephala, the new taxa provide evidence for a higher diversity of species of Gastrotheca than previously thought at the Atlantic Forest. The data also suggest that G. pulchra, another Atlantic Forest taxon, is more closely related to non-Atlantic Forest species than to the remaining analyzed Brazilian Gastrotheca species. This implies that the Gastrotheca at the Brazilian coastal forests have at least two independent origins.; FAPESP; FAPESP; CNPq; CNPq; NSF; NSF [DEB 1035184, 1120487]; CAPES-Fulbright [BEX 2740-06-0]; CAPES/Fulbright

From Amazonia to the Atlantic forest: Molecular phylogeny of Phyzelaphryninae frogs reveals unexpected diversity and a striking biogeographic pattern emphasizing conservation challenges

Fouquet, Antoine; Loebmann, Daniel; Castroviejo-Fisher, Santiago; Padial, Jose M.; Orrico, Victor G. D.; Lyra, Mariana L.; Roberto, Igor Joventino; Kok, Philippe J. R.; Haddad, Celio F. B.; Rodrigues, Miguel Trefaut Urbano
Fonte: ACADEMIC PRESS INC ELSEVIER SCIENCE; SAN DIEGO Publicador: ACADEMIC PRESS INC ELSEVIER SCIENCE; SAN DIEGO
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.67%
Documenting the Neotropical amphibian diversity has become a major challenge facing the threat of global climate change and the pace of environmental alteration. Recent molecular phylogenetic studies have revealed that the actual number of species in South American tropical forests is largely underestimated, but also that many lineages are millions of years old. The genera Phyzelaphryne (1 sp.) and Adelophryne (6 spp.), which compose the subfamily Phyzelaphryninae, include poorly documented, secretive, and minute frogs with an unusual distribution pattern that encompasses the biotic disjunction between Amazonia and the Atlantic forest. We generated >5.8 kb sequence data from six markers for all seven nominal species of the subfamily as well as for newly discovered populations in order to (1) test the monophyly of Phyzelaphryninae, Adelophryne and Phyzelaphryne, (2) estimate species diversity within the subfamily, and (3) investigate their historical biogeography and diversification. Phylogenetic reconstruction confirmed the monophyly of each group and revealed deep subdivisions within Adelophryne and Phyzelaphryne, with three major clades in Adelophryne located in northern Amazonia, northern Atlantic forest and southern Atlantic forest. Our results suggest that the actual number of species in Phyzelaphryninae is...

Population genetic structure of the Atlantic Forest endemic Conopophaga lineata (Passeriformes: Conopophagidae) reveals a contact zone in the Atlantic Forest; Die populationsgenetische Struktur des in der Mata Atlântica endemischen Rotkehl-Mückenfressers ( Conopophaga lineata , Passeriformes: conopophagidae) lässt eine Kontaktzone in der Mata Atlântica erkennen

Dantas, Gisele Pires Mendonça; Sari, Eloisa Helena Reis; Cabanne, Gustavo Sebastián; Pessoa, Rodrigo Oliveira; Marini, Miguel Ângelo; Miyaki, Cristina Yumi; Santos, Fabrício Rodrigues
Fonte: Springer; Heidelberg Publicador: Springer; Heidelberg
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.62%
The Rufous Gnateater, Conopophaga lineata, is a small insectivorous understory bird which is endemic to and widely distributed in the tropical and subtropical Atlantic forest of South America. Its distribution makes it ideally suited for testing two major hypotheses for the origin of biodiversity, namely, the riverine barrier and the forest refuge hypotheses. In this study, we sequenced mitochondrial (control region) and nuclear markers (intron 5 of the β-fibrinogen gene) for individuals distributed in the southern Atlantic forest and obtained a strong genetic structure with one clear discontinuity in northern Brazilian state of São Paulo. We consistently detected signals of demographic expansion for both markers, with estimates indicating that expansion started in the Late Pleistocene (250,000 years ago), suggesting that the forest refuge hypothesis potentially explains Rufous Gnateater’s diversification. We also found evidence of gene flow between populations from each side of this discontinuity, with a possible secondary contact zone occurring in the states of Minas Gerais, São Paulo, and Rio de Janeiro.; Der Rotkehl-Mückenfresser, Conopophaga lineata, ist ein kleiner insektivorer Vogel, der im Unterholz der tropischen und subtropischen Mata Atlântica in Südamerika endemisch und weit verbreitet ist. Die Verbreitung des Rotkehl-Mückenfressers macht ihn besonders dafür geeignet...

Complexidade da acumulação de elementos químicos por árvores nativas da Mata Atlântica; Complexity of the accumulation of chemical elements by native trees of the Atlantic Forest

Araújo, André Luis Lima de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 08/06/2009 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
Plantas acumulam elementos químicos devido aos mais variados fatores como atendimento às necessidades estruturais e fisiológicas e características ambientais. Em estudos de biomonitoração, é comum a seleção de uma espécie para a avaliação da qualidade ambiental. A bioacumulação de vários elementos químicos já foi demonstrada para as espécies arbóreas mais abundantes da Mata Atlântica na parcela permanente do Parque Estadual Carlos Botelho (PECB), uma das áreas mais preservadas da Mata Atlântica. Contudo, dado o elevado nível de alteração ambiental e a alta biodiversidade do bioma, torna-se necessário avaliar os padrões de bioacumulação em outras regiões da Mata Atlântica. Uma das areas mais significativas da Mata Atlântica para o Estado de São Paulo é o Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), com exemplos de áreas bem preservadas e outras sob grande pressão antrópica. O núcleo Picinguaba é um dos núcleos mais conservados do parque que alcança a zona costeira. Por outro lado, o núcleo Itutinga-Pilões tem sido constantemente impactado por atividades humanas. Por exemplo, há muitos relatos sobre os efeitos da poluição na vegetação próxima aos centros urbanos e complexos industriais de São Paulo e Cubatão. Assumindo-se a hipótese de que a proximidade das unidades de conservação com o oceano e grandes centros urbanos pode influenciar a absorção de elementos químicos por plantas...

Dinâmica da comunidade arbórea de floresta ombrófila densa de terras baixas e de restinga no Parque Estadual da Serra do Mar, SP; Forest dynamics in lowland and coastal seasonally flooded Atlantic forest at Serra do Mar State Park, Brazil

Scaranello, Marcos Augusto da Silva
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 12/03/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.79%
As florestas tropicais exibem elevada biodiversidade e desempenham um importante papel no ciclo global do carbono. Porém, essas florestas têm sido impactadas aceleradamente nos últimos anos. No Brasil, a floresta tropical Atlântica está restrita a aproximadamente 7 % de sua extensão original e seus remanescentes ainda sofrem ameaças. Com isso, informações sobre a dinâmica da vegetação desse bioma são importantes para entender o funcionamento desse ecossistema e servem de subsídio para auxiliar em sua conservação e restauração. No presente estudo, os principais processos que regem a dinâmica de uma floresta (mortalidade, recrutamento e crescimento) foram estimados em duas fisionomias distintas da floresta tropical Atlântica. Além disso, a variação líquida da biomassa acima do solo (BAS) também foi estimada. Para o presente estudo foram utilizadas cinco (5) parcelas permanentes de um (1) hectare inseridas no projeto temático Gradiente Funcional, sendo: quatro (4) na floresta de Terras Baixas e uma (1) na floresta de Restinga. Os inventários foram realizados no momento da implantação das parcelas permanentes (2006) e após dois (2) anos. Os resultados obtidos demonstraram que a Restinga (1635 ind.ha-1) possui maior densidade total de indivíduos vivos com o DAP '>OU='4...

Modelos de simulação aplicados à conservação de paisagens fragmentadas da Mata Atlântica brasileira; Simulation models applied to the conservation of fragmented landscapes in the Brazilian Atlantic Forest

Ribeiro, Milton Cezar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/08/2010 PT
Relevância na Pesquisa
66.71%
Uma efetiva ação de conservação depende de um claro entendimento de como as espécies respondem às características ambientais, em particular à cobertura, configuração espacial e qualidade do habitat. No entanto, nem sempre esses dados estruturais da paisagem estão disponíveis em extensão e escala compatíveis com o planejamento ambiental. Ademais, a obtenção de dados empíricos sobre as respostas das espécies à estrutura da paisagem é longa e custosa, o que exige abordagens alternativas para o entendimento destas relações. Esta tese teve dois objetivos principais: i. gerar informações atualizadas sobre as características espaciais dos remanescentes de Mata Atlântica, estimando a quantidade e distribuição de mata existente ao longo de todo o Domínio fitogeográfico, além de avaliar a distribuição da floresta em relação a características do relevo; ii. avaliar, através de modelos de simulação, o efeito da estrutura da paisagem, qualidade de habitat e atributos das espécies, em processos associados à movimentação de aves. A Mata Atlântica é uma das florestas com maior biodiversidade do planeta, mas está também entre as mais ameaçadas, dado o avançado estágio de perda e fragmentação do hábitat...

Estudo de padrões de distribuição da diversidade genética e morfológica em Didelphis aurita (Didelphidae, Didelphimorphia): investigando a biogeografia da Floresta Atlântica; Study of the patterns of distribution of genetics and morphological variation in Didelphis aurita (Didelphidae, Didelphimorphia): investigating the Atlantic Forest biogeography

Assis, Ana Paula Aprígio
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 15/04/2011 PT
Relevância na Pesquisa
66.63%
A história evolutiva dos animais é altamente influenciada pela história do ambiente em que estes vivem. A floresta Atlântica é uma das mais biodiversas do mundo, e a segunda maior na região Neotropical. A história biogeográfica desta floresta é complexa, sendo que inúmeros fatores devem ter contribuído para a diversificação de sua biota. Esta dissertação estudou os padrões de distribuição da diversidade genética e morfológica em Didelphis aurita, uma espécie de marsupial didelfídeo, endêmico desta floresta, a fim de esclarecer eventos biogeográficos que tenham desempenhado um papel importante na história da floresta. A distribuição desta espécie é concordante com a distribuição da floresta, do norte do Rio Grande do Norte ao sul do Rio Grande do Sul. Os resultados mostraram que existe uma população muito divergente na porção nordeste desta distribuição (estados de Alagoas e Pernambuco), sendo que o grau de divergência tanto molecular quanto morfológica é um indicativo de que se trata de outra espécie. Além disso, os dados apontam que há pouco ou nenhum fluxo gênico entre as duas espécies. O relacionamento deste grupo do Nordeste com a espécie D. aurita e sua espécie irmã D. marsupialis...

Aves da Mata Atlântica: riqueza, composição, status, endemismos e conservação; Birds of the Atlantic Forest: richness, status,composition, endemism, and conservation

Lima, Luciano Moreira
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 21/01/2014 PT
Relevância na Pesquisa
66.77%
A Mata Atlântica é considerada um dos ecossistemas mais biodiversos e ao mesmo tempo mais ameaçados do planeta. As aves são apontadas como o grupo de vertebrados com a maior riqueza geral, endemismos e espécies ameaçadas desse domínio. Embora possa ser considerado o domínio natural brasileiro cuja avifauna foi mais intensamente estudada, o conhecimento ornitológico acumulado sobre a Mata Atlântica encontra-se segmentado e altamente disperso, o que acaba por torná-lo sub-utilizável. Embora existam na literatura valores de riqueza e listas de espécies de aves da Mata Atlântica, há uma grande discrepância entre os resultados apresentados e uma falta de métodos explícitos detalhados nas maior parte desses trabalhos. Essa situação, somada a um significativo crescimento do conhecimento ornitológico em anos recentes, demonstra a necessidade de uma iniciativa que busque reunir o atual estado de conhecimento sobre a avifauna desse domínio. Dentro desse contexto, os objetivos do presente estudo foram definir a riqueza e composição de espécies, subspécies e endemismos da avifauna da Mata Atlântica, compilar informações sobre o status de ocorrência e preferência de habitat das suas espécies e traçar um panorama atualizado sobre a conservação das mesmas. Para isso...

Land cover and conservation state of a region in the southern limit of the Atlantic Forest (River Maquiné Basin, Rio Grande do Sul, Brazil); Uso da terra e estado de conservação da Mata Atlântica de uma região no limite meridional da Mata Atlântica (bacia do rio Maquiné, Rio Grande do Sul, Brasil)

Becker, Fernando Gertum; Irgang, Gustavo V.; Hasenack, Heinrich; Vilella, Fábio Silveira; Fenerich-Verani, Nelsy
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
ENG
Relevância na Pesquisa
66.63%
O estado de conservação da Mata Atlântica na bacia do rio Maquiné foi avaliado com base em dados de uso do solo. As categorias de uso do solo foram identificadas a partir de uma imagem do satélite Landsat TM 5, de outubro de 1995. Inicialmente, a análise considerou a distribuição espacial das áreas relativas de cada tipo de uso do solo em relação às classes de declividade do terreno e às zonas de vegetação potencial em uma faixa ripária de 90 m. Posteriormente, os tipos de uso do solo foram reagrupados em categorias conforme o grau de antropização que representam: alto, intermediário e baixo. Os resultados indicam que cerca de 70% da área da bacia do rio Maquiné está, ou já foi, altamente alterada pela substituição da cobertura florestal por agricultura. Atualmente, parece haver um processo de recuperação da vegetação, uma vez que amplas áreas estão ocupadas por vegetação secundária em estádios sucessionais intermediários (34,8%) ou avançados (20,2%), particularmente na região da Floresta Montana e das florestas situadas acima de 800 m de altitude (Floresta Ombrófila Mista e Formação Alto Montana da Floresta Ombrófila Densa). A localização geográfica no extremo meridional da Mata Atlântica stricto sensu e a comparação com dados sobre o estado de conservação da Mata Atlântica no Rio Grande do Sul indicam que a bacia do rio Maquiné é uma importante área do ponto de vista de conservação. Alguns aspectos referentes à pesquisa científica e ao manejo também são discutidos.; The state of conservation of Atlantic Forest in the Maquiné river basin was assessed using land cover data obtained from Landsat TM 5 satellite imagery (October 1995). The initial analysis examined the distribution of the relative areas of each land-cover type according to landscape slope classes...

Guia de borboletas frugívoras das Florestas Ombrófilas Densa e Mista do Rio Grande do Sul, Brasil; Fruit-feeding butterflies guide of subtropical atlantic forest and araucaria moist forest in state of Rio Grande do Sul, Brazil

Santos, Jessie Pereira dos
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
66.64%
Este estudo é uma compilação de dados sobre a fauna de borboletas frugívoras na Mata Atlântica no Rio Grande do Sul, e tem como objetivo possibilitar a identificação das espécies ocorrentes em duas formações vegetais deste bioma. Foram realizadas amostragens com as técnicas de rede entomológica e armadilhas de iscas atrativas em áreas de Floresta Ombrófila Densa e Floresta Ombrófila Mista, ao longo de mais de quatro anos. Foram registradas 74 espécies para a Mata Atlântica, sendo 60 espécies para a Floresta Ombrófila Densa e 51 para a Floresta Ombrófila Mista. As borboletas frugívoras representaram cerca de 50% da riqueza total de espécies da família Nymphalidae já registradas para a mesma área, valor semelhante foi encontrado para outras regiões de florestas tropicais. Dasyophthalma rusina constitui-se em um novo registro para o Rio Grande do Sul e Dynastor napoleon uma espécie indicadora de ambientes merecedores de atenção para conservação e não era registrada há mais de 50 anos nesta região.; This study presents a compilation of fruit-feeding butterflies species for Rio Grande do Sul Atlantic Forest aiming to be a tool for identification of these lepidopterans from two phytophysiognomies of this biome. Samples were carried out for more than four years with entomological nets and bait traps techniques in areas of subtropical Atlantic Forest and Araucaria Moist Forest. Seventy four butterfly species were recorded in this region of Atlantic Forest...

From Amazonia to the Atlantic forest: Molecular phylogeny of Phyzelaphryninae frogs reveals unexpected diversity and a striking biogeographic pattern emphasizing conservation challenges

Fouquet, Antoine; Loebmann, Daniel; Castroviejo-Fisher, Santiago; Padial, Jose M.; Orrico, Victor G. D.; Lyra, Mariana L.; Roberto, Igor Joventino; Kok, Philippe J. R.; Haddad, Celio Fernando Baptista; Rodrigues, Miguel T.
Fonte: Academic Press Inc. Elsevier B.V. Publicador: Academic Press Inc. Elsevier B.V.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 547-561
ENG
Relevância na Pesquisa
66.67%
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Processo FAPESP: 03/10335-8; Processo FAPESP: 11/50146-6; Processo FAPESP: 10/51071-7; Processo FAPESP: 07/57067-9; Processo FAPESP: 10/50124-0; Documenting the Neotropical amphibian diversity has become a major challenge facing the threat of global climate change and the pace of environmental alteration. Recent molecular phylogenetic studies have revealed that the actual number of species in South American tropical forests is largely underestimated, but also that many lineages are millions of years old. The genera Phyzelaphryne (1 sp.) and Adelophryne (6 spp.), which compose the subfamily Phyzelaphryninae, include poorly documented, secretive, and minute frogs with an unusual distribution pattern that encompasses the biotic disjunction between Amazonia and the Atlantic forest. We generated >5.8 kb sequence data from six markers for all seven nominal species of the subfamily as well as for newly discovered populations in order to (1) test the monophyly of Phyzelaphryninae, Adelophryne and Phyzelaphryne, (2) estimate species diversity within the subfamily, and (3) investigate their historical biogeography and diversification. Phylogenetic reconstruction confirmed the monophyly of each group and revealed deep subdivisions within Adelophryne and Phyzelaphryne...

Introduction: The Brazilian atlantic forest

Morellato, L. Patrícia C.; Haddad, Célio F. B.
Fonte: Universidade Estadual Paulista Publicador: Universidade Estadual Paulista
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: 786-792
ENG
Relevância na Pesquisa
66.69%
The year 2000 marks 500 years of massive destruction for the Brazilian Atlantic Forest, as a consequence of the European colonization of Brazil. Today, the Atlantic Forest is restricted to ca 98,800 km2 of remnants, or 7.6 percent of its original extension. The Atlantic Forest continues to suffer under severe anthropogenic pressure, risking imminent extinction of the remaining species. Our current knowledge indicates that this complex biome contains a species diversity higher than most of the Amazon forests, and also has high levels of endemism. The 13 selected articles in this special issue present data on the natural history, ecology, sustainable management, and conservation of the Atlantic Forest. These articles represent a sample of the research conducted to date in the region and suggest avenues of future research, particularly with regard to conservation alternatives for the remaining portions of the Atlantic Forest. This special issue represents one of the first general references pertaining to the Brazilian Atlantic Forest.

Estimation of biomass and carbon stocks: the case of the Atlantic Forest

VIEIRA, Simone Aparecida; ALVES, Luciana Ferreira; AIDAR, Marcos; ARAÚJO, Luciana Spinelli; BAKER, Tim; BATISTA, João Luís Ferreira; CAMPOS, Mariana Cruz; CAMARGO, Plinio Barbosa; CHAVE, Jerome; DELITTI, Welington Braz Carvalho; HIGUCHI, Niro; HONORIO,
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.68%
The main objective of this paper is to present and discuss the best methods to estimate live above ground biomass in the Atlantic Forest. The methods presented and conclusions are the products of a workshop entitled "Estimation of Biomass and Carbon Stocks: the Case of Atlantic Rain Forest". Aboveground biomass (AGB) in tropical forests is mainly contained in trees. Tree biomass is a function of wood volume, obtained from the diameter and height, architecture and wood density (dry weight per unit volume of fresh wood). It can be quantified by the direct (destructive) or indirect method where the biomass quantification is estimated using mathematical models. The allometric model can be site specific when elaborated to a particular ecosystem or general that can be used in different sites. For the Atlantic Forest, despite the importance of it, there are only two direct measurements of tree biomass, resulting in allometric models specific for this ecosystem. To select one or other of the available models in the literature to estimate AGB it is necessary take into account what is the main question to be answered and the ease with which it is possible to measure the independent variables in the model. Models that present more accurate estimates should be preferred. However...

Land cover and conservation state of a region in the Southern limit of the Atlantic Forest (river Maquiné basin, Rio Grande do Sul, Brazil)

Becker,F. G.; Irgang,G. V.; Hasenack,H.; Vilella,F. S.; Verani,N. F.
Fonte: Instituto Internacional de Ecologia Publicador: Instituto Internacional de Ecologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2004 EN
Relevância na Pesquisa
66.63%
The state of conservation of Atlantic Forest in the Maquiné river basin was assessed using land cover data obtained from Landsat TM 5 satellite imagery (October 1995). The initial analysis examined the distribution of the relative areas of each land-cover type according to landscape slope classes, potential vegetation zones, and a 90 m riparian buffer. Land-cover classes were then regrouped into categories representing "low", "intermediate", and "high" degree of anthropogenic alteration. Results indicate that about 70% of the land cover of the Maquiné river basin has been highly altered as a consequence of replacement of natural forests by agriculture. Presently, a recovery process seems to be underway, contrasting with the historical trend towards deforestation. There are large areas of secondary vegetation in intermediate (34.8%) and advanced successional stages (20.2%), particularly across the range of the montane forest and of forest formations that occur at elevations higher than 800 m (high-montane dense ombrophilous forest and mixed ombrophilous forest). The geographical location at the southern limit of the Atlantic Forest stricto sensu and comparison of the results with data on the state of conservation of the Atlantic Forest in Rio Grande do Sul indicate that the Maquiné river basin is an important area for conservation. Some points regarding future research and conservation management are also discussed.

Estimation of biomass and carbon stocks: the case of the Atlantic Forest

Vieira,Simone Aparecida; Alves,Luciana Ferreira; Aidar,Marcos; Araújo,Luciana Spinelli; Baker,Tim; Batista,João Luís Ferreira; Campos,Mariana Cruz; Camargo,Plinio Barbosa; Chave,Jerome; Delitti,Welington Braz Carvalho; Higuchi,Niro; Honorio,Euridice; J
Fonte: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP Publicador: Instituto Virtual da Biodiversidade | BIOTA - FAPESP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2008 EN
Relevância na Pesquisa
66.68%
The main objective of this paper is to present and discuss the best methods to estimate live above ground biomass in the Atlantic Forest. The methods presented and conclusions are the products of a workshop entitled "Estimation of Biomass and Carbon Stocks: the Case of Atlantic Rain Forest". Aboveground biomass (AGB) in tropical forests is mainly contained in trees. Tree biomass is a function of wood volume, obtained from the diameter and height, architecture and wood density (dry weight per unit volume of fresh wood). It can be quantified by the direct (destructive) or indirect method where the biomass quantification is estimated using mathematical models. The allometric model can be site specific when elaborated to a particular ecosystem or general that can be used in different sites. For the Atlantic Forest, despite the importance of it, there are only two direct measurements of tree biomass, resulting in allometric models specific for this ecosystem. To select one or other of the available models in the literature to estimate AGB it is necessary take into account what is the main question to be answered and the ease with which it is possible to measure the independent variables in the model. Models that present more accurate estimates should be preferred. However...

Phenotypic evolution of an Atlantic Forest passerine (Xiphorhynchus fuscus): biogeographic and systematic implications

Cabanne, Gustavo S.; Trujillo-Arias, Natalia; Calderón, Luciano; D'Horta, Fernando M.; Miyaki, Cristina Yumi
Fonte: The Linnean Society of London; West Sussex Publicador: The Linnean Society of London; West Sussex
Tipo: Artigo de Revista Científica
ENG
Relevância na Pesquisa
66.64%
We studied the phenotypic variation of the Atlantic Forest passerine Xiphorhynchus fuscus (Aves: Dendrocolaptidae) with the broad aim of addressing whether the history and type of forest affected the evolution of endemic taxa. We also tested whether the different subspecies and genetic lineages of X. fuscus could be considered full species. We collected plumage and body size measurements and, in combination with genetic data, used multivariate tests to evaluate the working hypotheses. Our results, combined with previous biogeographic analyses, indicate that vicariant events have been important determinants in the evolution of phenotypic characters of X. fuscus, once genetic isolation was complete. Our analysis also suggests that forest heterogeneity and ecotones are important factors in the early evolution of Atlantic Forest taxa, perhaps via divergent selection. Forest instability during the Pleistocene was critical in the evolution of phenotypic traits. We confirm that the subspecies atlanticus should be considered a full species. Other lineages or populations are also phenotypically differentiated but we do not suggest considering them as full species. They share high levels of gene flow and are part of a continuous latitudinal cline of phenotypic variation. Our study suggests that not all the historic events in the Atlantic Forest that affected the evolution of genetic lineages also influenced the evolution of phenotypic characters in the same direction and intensity. Undoubtedly...

Padrões geograficos e estrutura de comunidade do estrato herbaceo da Mata Atlantica meridional; Geographic patterns and community structure of herbaceous layer of meridional Atlantic Forest

Leandro Tavares Vieira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 27/02/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.67%
A Mata Atlântica vem experimentando alguns séculos de contínua devastação. O resultado deste processo é que, atualmente, restam cerca de 92.000 km 2 ou apenas 7,5% da cobertura original, na maioria em pequenos fragmentos disjuntos. Muitas espécies e informações já estão extintas antes mesmo de serem conhecidas. Por exemplo, muito pouco se conhece a respeito do estrato herbáceo, e estudos do estrato arbóreo ainda são insuficientes para responder muitas questões sobre a origem e os limites da Mata Atlântica, a estrutura comunitária e seus condicionantes, e os efeitos de fatores ambientais em sua composição. O termo "estrato herbáceo" foi empregado neste trabalho de acordo com duas principais definições: como um co~junto de plantas abaixo de uma certa altura, no primeiro I capítulo; e para incluir certos tipos de formas de vida ou crescimento, no segundo capítulo. f O primeiro capítulo foi realizado na Mata Ribeirão Cachoeira, SE Brasil (22°50' S - 46°55' 0,680 m de altitude), um fragmento da Floresta Estacional Semidecídua, caracterizada por I um verão úmido e um inverno seco durante o qual cerca de 30% das árvores perdem suas folhas. Buscamos testar a hipótese de que a vegetação rasteira (plantas vasculares até um...

Diversidade genetica de duas especies arboreas em fragmentos de Mata Atlantica; Genetic diversity of two Atlantic Forest tree species

Kaiser Dias Schwarcz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
66.71%
A floresta atlântica semidecídua, um dos principais tipos de formações vegetais constituintes da Mata Atlântica Brasileira, estende-se ao longo das regiões central e sudeste do interior do país. A sua destruição tem resultado na eliminação de muitas populações e, potencialmente, na erosão da diversidade genética de diversas espécies. A área originalmente coberta pela Mata Atlântica era de cerca de 15% do território nacional, indo do atual Estado do Rio Grande do Norte até o Rio Grande do Sul, estendendo-se, nas regiões sul e sudeste, do litoral brasileiro até a Argentina e o Paraguai. Desde então, a Mata Atlântica tem sido devastada principalmente devido à exploração predatória dos recursos florestais, causando sua redução a 7,3% de sua área original, distribuídos de forma fragmentada pelo território brasileiro. No estado de São Paulo a Mata Atlântica está reduzida a menos de 5% de sua área original e em Campinas, ocupa apenas 2,42% da área municipal. O agravamento da fragmentação florestal causado pela ação humana podem alterar os fluxos de vento, radiação e água ao longo da paisagem, bem como os padrões de migração e dispersão de animais, pólen e sementes. Uma vez que a maior parte da Mata Atlântica se apresenta hoje distribuída em fragmentos descontínuos...

Historical climate modelling predicts patterns of current biodiversity in the Brazilian Atlantic forest

Carnaval, Ana Carolina; Moritz, Craig
Fonte: Blackwell Publishing Ltd Publicador: Blackwell Publishing Ltd
Tipo: Artigo de Revista Científica
Relevância na Pesquisa
66.72%
Aim: We aim to propose validated, spatially explicit hypotheses for the late Quaternary distribution of the Brazilian Atlantic forest, and thereby provide a framework for integrating analyses of species and genetic diversity in the region. Location: The Atlantic forest, stretching along the Brazilian coast. Methods: We model the spatial range of the forest under three climatic scenarios (current climate, 6000 and 21,000 years ago) with BIOCLIM and MAXENT. Historically stable areas or refugia are identified as the set of grid cells for which forest presence is inferred in all models and time projections. To validate inferred refugia, we test whether our models are matched by the current distribution of the forest and by fossil pollen data. We then investigate whether the location of inferred forest refugia is consistent with current patterns of species endemism and existing phylogeographical data. Results: Forest models agree with pollen records and predict a large area of historical forest stability in the central corridor (Bahia), as well as a smaller refuge (Pernambuco) along the Brazilian coast, matching current centres of endemism in multiple taxa and mtDNA diversity patterns in a subset of the species examined. Less historical stability is predicted in coastal areas south of the Doce river...