Página 1 dos resultados de 18629 itens digitais encontrados em 0.041 segundos

Qualidade de vida relacionada à saúde de mulheres com 50 anos ou mais vivendo com HIV/AIDS; Health-related quality of life of women 50 years and older suffering from HIV/aids

Orlandi, Fabiana de Souza
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 22/12/2011 PT
Relevância na Pesquisa
45.92%
Este estudo correlacional, de corte transversal, teve o objetivo geral de avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) de mulheres com idade igual ou superior a 50 anos com HIV/aids e sua associação com fatores sociodemográficos, clínicos e psicossociais. A amostra foi constituída por 200 mulheres que estavam em acompanhamento clínico ambulatorial em três Serviços de Assistência Especializada (SAE) em DST/Aids do município de São Paulo. O estudo contou com aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo (Parecer n. 09/2010 e 66/2010). Após a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, as mulheres foram entrevistadas em local privativo e responderam os seguintes instrumentos: caracterização sociodemográfica e clínica, Medical Outcomes Study 12-Item Short-Form Health Survey (SF-12), HIV/AIDS-Targeted Quality of Life Instrument (HAT-QoL), Escala de Autoestima de Rosenberg (EAER) e Escala de Esperança de Herth (EEH). Os dados foram coletados entre fevereiro e julho de 2010 e foram analisados estatisticamente, incluindo análises descritivas, de confiabilidade e de correlação entre os instrumentos utilizados, comparação de médias e análise de regressão logística. Os resultados mostraram maior comprometimento da QVRS nos domínios Preocupações com o sigilo (30...

Estudo eletromiografico dos musculos deltoide (porção media) e trapezio (porção superior) em dentistas com mais de 50 anos; Electromyography study of deutoid (middle portion) and trapezius (upper portion) muscles in dentists over 50 years

Eduardo Baumgartner Fortinguerra
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.01%
O posicionamento e a postura do cirurgião-dentista no ambiente de trabalho apresentam riscos de dores e desconfortos músculo-esqueléticos na região da cintura escapular. À avaliação da repercussão da postura ocupacional, sobre a atividade muscular pela eletromiografia, tem sido utilizada em estudos ergonômicos. O objetivo desta pesquisa foi analisar a atividade elétrica dos músculos Deltóide (porção média) e Trapézio (porção superior) em abdução do braço e em 50% da sua contração máxima voluntária que foi obtida através da utilização de uma célula de carga da marca krattos por meio de eletromiografia de superfície em cirurgiões-dentistas com mais de 50 anos, que ainda estão trabalhando, relacionando esta análise eletromiográfica com os dados coletados de outro grupo que seriam cirurgiões-dentistas que estão trabalhando entre um período de 5 a 10 anos. Participaram das análises eletromiográficas 14 cirurgiões-dentistas com mais de 50 anos sendo 9 homens e 5 mulheres com média de idade entre 54,64 anos e média de tempo de trabalho de 30,78 anos e 14 cirurgiões-dentistas com tempo de trabalho de 5 a 10 anos, sendo 11 homens e 3 mulheres com média de idade de 30,64 anos e média de tempo de trabalho de 6...

Osteoporose, quedas e fraturas em mulheres acima de 50 anos na cidade de Campinas, São Paulo, Brasil : um estudo de base populacional =; Osteoporosis, falls and fractures in women over 50 years of age in the city of Campinas, São Paulo, Brazil : a population-based household survey

Luiz Francisco Cintra Baccaro
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 28/05/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.01%
Objetivos: Conhecer a prevalência e os fatores associados à ocorrência de osteoporose, quedas e fraturas por fragilidade óssea em mulheres brasileiras com 50 anos ou mais. Identificar os fatores associados ao desenvolvimento precoce de osteoporose. Método: inquérito populacional transversal que incluiu mulheres com 50 anos ou mais, conduzido na cidade de Campinas, São Paulo, Brasil de 10/05/2011 a 31/10/2011. As mulheres foram entrevistadas por assistentes de pesquisa treinadas, após o sorteio de 66 setores censitários do município. As mulheres que não responderam ao questionário por problemas pessoais e aquelas com incapacidade cognitiva ou demência foram excluídas do estudo. A variável dependente osteoporose foi classificada como osteoporose autorrelatada, independente da realização de exame de densitometria óssea, ou como osteoporose diagnosticada através de densitometria óssea. As demais variáveis dependentes foram ocorrências de quedas no último ano e de fraturas por fragilidade óssea após os 50 anos de idade. As variáveis independentes foram às características sociodemográficas, hábitos pessoais, problemas de sáude, autopercepção de saúde e avaliação da capacidade funcional. A análise estatística foi realizada através do teste qui-quadrado...

Fatores associados com multimorbidades e autopercepção de saúde em mulheres com 50 anos ou mais : estudo de base populacional no município de Campinas, São Paulo = Factors associated with multimorbidities and self-perception of health in women of 50 years of age or more: a population-based study in Campinas, São Paulo; Factors associated with multimorbidities and self-perception of health in women of 50 years of age or more : a population-based study in Campinas, São Paulo

Vanessa de Souza Santos Machado
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 18/10/2013 PT
Relevância na Pesquisa
46.05%
Objetivos: Avaliar a presença de multimorbidades e autopercepção de saúde e seus fatores associados em mulheres brasileiras com 50 anos ou mais em uma cidade do sudeste brasileiro. Métodos: Foi realizado um estudo transversal de base populacional, utilizando entrevista domiciliar em uma amostra de 622 mulheres com 50 anos ou mais. Os dados foram obtidos através de autorrelato. O número de doenças crônicas referidas foram avaliadas (hipertensão arterial, artrose, catarata, diabetes mellitus, osteoporose, glaucoma, bronquite crônica ou asma, acidente vascular cerebral, incontinência urinária, câncer, infarto agudo do miocárdio, enfisema pulmonar) e classificadas em nenhuma, uma ou duas ou mais morbidades (multimorbidades). A autopercepção da saúde foi avaliada como muito boa, boa, regular, ruim ou péssima Os fatores sociodemográficos, comportamentais e clínicos associados também foram avaliados. O teste qui-quadrado e a regressão de Poisson foram utilizados para selecionar os principais fatores associados com o número de morbidades e a autopercepção de saúde, com nível de significância de 5%. Resultados: Nesta amostra, 15,8% não reportaram nenhuma doença crônica, 26% referiram apenas uma doença crônica e 58...

Capacidade funcional e associação com multimorbidades em mulheres acima de 50 anos = : Functional capacity and the association with multimorbidity in women older than 50 years of age; Functional capacity and the association with multimorbidity in women older than 50 years of age

Luiza Borges Aguiar Noronha
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 04/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
45.99%
Introdução: O envelhecimento populacional no Brasil está atualmente entre os mais acelerados do mundo. Com o aumento da expectativa de vida e do número de idosos, a qualidade de vida desses anos vividos a mais consiste em uma importante preocupação, e está relacionada com a incapacidade funcional e a presença de multimorbidades que acometem essa população em envelhecimento. O objetivo deste estudo foi avaliar a prevalência de incapacidade funcional e sua associação com multimorbidades em mulheres brasileiras com 50 anos ou mais. Sujeitos e Métodos: Realizou-se uma análise secundária de estudo de corte transversal de base populacional com 622 mulheres com idade igual ou superior a 50 anos, conduzido de 10 de maio a 31 de outubro de 2011, no município de Campinas, São Paulo, Brasil. A amostragem foi realizada através do sorteio de sessenta e seis setores censitários de Campinas, de acordo com uma lista fornecida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por amostragem aleatória simples ou probabilidade igual de seleção. Um questionário contendo sete itens para avaliar capacidade funcional foi aplicado pessoalmente ou por telefone por entrevistadoras treinadas. A incapacidade funcional foi definida pela incapacidade de realizar pelo menos um dos sete ítens. Também foram avaliados auto-percepção da saúde...

Prevalência de incontinência urinária e sua associação com multimorbidade entre mulheres com 50 anos ou mais : estudo de base populacional = Prevalence of urinary incontinence and its association with multimorbidity in women with 50 years or older : a based-population study; Prevalence of urinary incontinence and its association with multimorbidity in women with 50 years or older : a based-population study

Renata Bednar Reigota
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 19/08/2014 PT
Relevância na Pesquisa
46.02%
Introdução: Associado às mudanças no perfil etário e epidemiológico do Brasil nos últimos anos, as doenças crônicas têm assumido papel de destaque nas questões relacionadas à saúde pública. Nesse contexto, a Incontinência Urinária (IU) desempenha importante papel, em função de sua elevada prevalência, suas consequências e seu subdiagnóstico. Objetivos: Avaliar a prevalência de IU, seus fatores associados e sua associação com multimorbidade entre mulheres acima de 50 anos de idade no município de Campinas/SP. Métodos: Tratou-se de inquérito populacional incluindo 622 mulheres com idade igual ou superior a 50 anos, realizado entre 10 de maio e 31 de outubro de 2011, na cidade de Campinas, São Paulo, Brasil. As entrevistas foram realizadas por assistentes de pesquisa devidamente treinadas, em 68 setores censitários de Campinas. A variável dependente ¿ IU - foi definida como relato de perda involuntária de urina e foi categorizada em IU de Esforço (IUE), IU de Urgência (IUU) e IU Mista (IUM). As variáveis independentes foram características sociodemográficas, hábitos pessoais, comorbidades, autopercepção de saúde e capacidade funcional. Análise Estatística: A análise estatística foi realizada através do teste Qui-quadrado e da análise de regressão múltipla de Poisson com critério de seleção de variáveis backward. O nível de significância foi estabelecido em 5%. Resultados: A média etária das mulheres estudadas foi de 62 anos. A prevalência de IU entre as mulheres avaliadas foi de 52...

Edição de revista para público com mais de 50 anos

Glória, Vanessa Sofia Gomes de Sousa
Fonte: Escola Superior de Comunicação Social Publicador: Escola Superior de Comunicação Social
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em /11/2014 POR
Relevância na Pesquisa
55.96%
Dissertação apresentada à Escola Superior de Comunicação Social para obtenção de grau de mestre em Jornalismo.; O envelhecimento da população é uma realidade incontornável na generalidade das sociedades atuais. As pessoas com mais de 50 anos constituem um segmento em crescimento, com enormes desafios e oportunidades. Os seniores de hoje são mais ativos, têm maior disponibilidade de tempo, são mais saudáveis e apresentam melhores expectativas de longevidade. Por demonstrarem alterações no comportamento de consumo, podem constituir oportunidades de negócio interessantes para empresas de bens e serviços. Os meios de comunicação social, com a responsabilidade social que assumem, têm de estar atentos a este público que se torna, cada vez mais, uma força económica, política e social em ascensão. Contudo a oferta de produtos media, em Portugal, destinada a esta classe, é reduzida. O objetivo principal deste projeto de mestrado em jornalismo é a edição de uma revista destinada ao público com mais de 50 anos. Na elaboração deste projeto pretende-se conhecer o público com mais de 50 anos; através de entrevistas exploratórias e inquéritos por questionário, com base numa amostra por conveniência estratificada; procede-se a análise da oferta editorial...

Factors associated with fragility fractures in women over 50 years of age: a population-based household survey

Baccaro,Luiz Francisco; Machado,Vanessa de Souza Santos; Costa-Paiva,Lúcia; Sousa,Maria Helena; Osis,Maria José; Pinto-Neto,Aarão Mendes
Fonte: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia Publicador: Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2013 EN
Relevância na Pesquisa
45.91%
PURPOSE: To analyze the prevalence of and factors associated with fragility fractures in Brazilian women aged 50 years and older. METHODS: This cross-sectional population survey, conducted between May 10 and October 31, 2011, included 622 women aged >50 years living in a city in southeastern Brazil. A questionnaire was administered to each woman by a trained interviewer. The associations between the occurrence of a fragility fracture after age 50 years and sociodemographic data, health-related habits and problems, self-perception of health and evaluation of functional capacity were determined by the χ2 test and Poisson regression using the backward selection criteria. RESULTS: The mean age of the 622 women was 64.1 years. The prevalence of fragility fractures was 10.8%, with 1.8% reporting hip fracture. In the final statistical model, a longer time since menopause (PR 1.03; 95%CI 1.01-1.05; p<0.01) and osteoporosis (PR 1.97; 95%CI 1.27-3.08; p<0.01) were associated with a higher prevalence of fractures. CONCLUSIONS: These findings may provide a better understanding of the risk factors associated with fragility fractures in Brazilian women and emphasize the importance of performing bone densitometry.

Microdochectomy in women aged over 50 years.

Burton, S.; Li, W. Y.; Himpson, R.; Sulieman, S.; Ball, A.
Fonte: PubMed Publicador: PubMed
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /01/2003 EN
Relevância na Pesquisa
45.96%
Management of a spontaneous single duct nipple discharge without associated mass and normal mammography remains controversial. Our study examined the pathological results of 52 women of all ages treated with microdochectomy for single duct nipple discharge. Malignant or premalignant lesions were identified in 1 patient under 50 years of age and 2 patients over 50 years. Papilloma was the most frequently identified pathology in both age groups (60% of patients under 50 years and 73% over or equal to 50 years of age). Our results suggest that microdochectomy is a safe effective treatment in women aged over 50 years.

Do women ⩾50 years of age need as much screening as women <50 years after they have had negative screening results?

Armaroli, P; Gallo, F; Bellomi, A; Ciatto, S; Consonni, D; Davi, D; Giorgi-Rossi, P; Iossa, A; Mancini, E; Naldoni, C; Polla, E; Ronco, G; Serafini, M; Vergini, V; Zanier, L; Zappa, M; Segnan, N
Fonte: Nature Publishing Group Publicador: Nature Publishing Group
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
46.01%
To assess the adequacy of a routine screening to identify cervical intraepithelial neoplasia 2 or worse (CIN2+) in women over 50 years of age, a retrospective cohort was set in six Italian organised population-based screening programmes. In all, 287 330 women (1 714 550 person-years of observation, 1110 cases) screened at age 25–64, with at least two cytological screening tests, the first negative, were followed from their first negative smear until a biopsy proven CIN2+ lesion or their last negative smear. For women aged 25–49 and 50–64 years, crude and age-standardised detection rate (DR), cumulative risk (CR), adjusted hazard risk for number of previous negative screens, probability of false-positive CIN2+ after two or more smear tests were calculated. Detection rate is significantly lower over 50 years of age. Multivariable analysis shows a significant protective effect from four screening episodes (DR=0.70, 95% CI: 0.51–0.97); the effect of age ⩾50 is 0.29 (95% CI: 0.24–0.35). The CR of CIN2+ is at least eightfold higher in women <50 (CR=2.06, 95% CI: 1.88–2.23) after one previous negative test than in women ⩾50 years with four screens (CR=0.23, 95% CI: 0.00–0.46). Over 50 years of age, after four tests at least three false-positive cases are diagnosed for every true positive. Benefits arising from cytological screening is uncertain in well-screened older women.

Family poverty accounts for differences in lower-extremity amputation rates of minorities 50 years old or more with diabetes.

Wachtel, Mitchell S.
Fonte: National Medical Association Publicador: National Medical Association
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /03/2005 EN
Relevância na Pesquisa
45.93%
Rates of leg amputations in diabetics are known to differ among racial/ethnic groups, but the relationship between family poverty and the risk of amputation has not been fully addressed. One-hundred-seven diabetic patients, all 50 or more years old and all from ZIP code tabulation area 778, underwent their first amputations at one hospital. Linear regression evaluated differences in age and atherosclerosis severity among African-American, Hispanic-American and other patients. chi2 statistics evaluated differences among African-American, Hispanic-American and other patients, with respect to sex and type of amputation. chi2 statistics evaluated differences among fractions of African- American, Hispanic-American and other patients, with respect to those residents 50 years old and older and those of poor families. Patient groups did not differ in regard to age, atherosclerosis severity, sex or type of amputation (P>0.05). The percents who were African-American, Hispanic-American, and other (33%, 21%, and 47%, respectively) differed markedly from those of persons 50 or more years old [13%, 7%, and 79%, (w=0.81, P<0.00001)] and mirrored those of poor families [37%, 19%, and 44% (w=0.08, P>0.05)]. Family poverty accounts for differences in diabetic amputation rates of African Americans...

Immunogenicity and safety of 13-valent pneumococcal conjugate vaccine when administered to healthy Japanese adults aged ≥50 years: An open-label trial

Shiramoto, Masanari; Irie, Shin; Juergens, Christine; Yamaji, Masako; Tamai, Satoshi; Aizawa, Masakazu; Belanger, Todd; Gruber, William C; Scott, Daniel A; Schmoele-Thoma, Beate
Fonte: Landes Bioscience Publicador: Landes Bioscience
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
45.97%
This open-label study was designed to assess immunogenicity and safety of 13-valent pneumococcal conjugate vaccine (PCV13) when administered to Japanese adults aged ≥50 years not previously vaccinated with 23-valent pneumococcal polysaccharide vaccine and to compare this Japanese study population with similar study populations in the United States (US; 50–64 years age group) and European Union (EU; ≥65 years age group). Functional antibody immune responses were measured by opsonophagocytic activity assays. Immune responses in both Japanese age groups showed significant pre/postvaccination fold rises for each serotype. In the Japanese 50–64 years age group, immune responses for the majority of serotypes were significantly lower than in the ≥65 years Japanese age group and generally lower than in the 50–64 years age group in the US study. Immune responses in the Japanese ≥65 years age group were significantly higher for the majority of serotypes compared with the ≥65 years age group in the EU study. The safety profiles across age groups and studies were generally similar. In conclusion, PCV13 elicited robust immune responses in the Japanese study population. The unanticipated higher immune responses observed in the older age group in the Japanese study are of interest and of potential benefit given the higher incidence of pneumococcal disease in older adults. PCV13 was well tolerated and safe.

Mortality after Distal Radius Fracture in Men and Women Aged 50 Years and Older in Southern Norway

Øyen, Jannike; Diamantopoulos, Andreas P.; Haugeberg, Glenn
Fonte: Public Library of Science Publicador: Public Library of Science
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em 07/11/2014 EN
Relevância na Pesquisa
45.93%
Increased mortality rates in patients sustaining hip and vertebral fractures are well documented; however in distal radius fracture patients the results are conflicting. The aim of this study was to examine short- and long-term mortality in distal radius fracture patient in comparison with the background population. Patients aged ≥50 years with distal radius fracture living in Southern Norway who suffered a fracture in the two year period 2004 and 2005 were included in the study. The mortality risk of the standard Norwegian population was used to calculate the standardized mortality ratio (SMR). The number of distal radius fractures was 883 (166 men and 717 women). Mean age was 69 years (men 65 years and women 70 years). After one year the overall mortality rate was 3.4% (men 5.4% and women 2.9%) and after five years 4.6% (men 4.0% and women 4.8%). The SMR for men and women compared to the Norwegian population for the first year was 1.6 (95% confidence interval (CI): 0.6, 2.7) and 0.9 (95% CI: 0.4, 1.2), respectively, and after five years 1.7 (95% CI: 0.3, 3.0) and 2.0 (95% CI: 1.2, 2.7). Stratified on age groups (50–70 and >70 years) an increased SMR was only seen in female patients aged >70 years five years after the fracture (SMR: 1.9...

Mortalidade por câncer de mama, de mulheres com idade igual e superior a 50 Anos - Estado de São Paulo - 1979 A 1997.; Mortality due to breast cancer among women aged 50 years old and more – State of São Paulo – 1979 to 1997.

Moraes, Sandra Dircinha Teixeira de Araujo
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2000 PT
Relevância na Pesquisa
45.97%
Este trabalho é um estudo descritivo de série temporal sobre mortalidade por câncer de mama de mulheres com idade igual e superior a 50 anos, no Estado de São Paulo, segundo distribuição na região metropolitana e interior A partir de informações obtidas no Banco de Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) – DATASUS/CENEPI, e de outras fontes subsidiárias, foi estudada sua evolução, por triênios, no período de 1979 a 1997. No Estado de São Paulo, as estatísticas demonstram que a mortalidade por câncer de mama na população feminina, no segmento etário estudado, apresentou tendência de aumento mais acentuado na região metropolitana (56,57%). Maiores coeficientes observaram-se no grupo etário igual e acima de 75 anos, cujo coeficiente de mortalidade, no último triênio, revelou crescimento (47,65%), sobretudo na região metropolitana, não obstante a expansão de programas de rastreamento e as intervenções eficazes sobre as doenças e as lesões pré-malignas. As taxas de mortalidade específicas por grupos etários, calculadas para os quatro triênios, evidenciam que o risco de morte por câncer de mama não aumentou continuamente com a idade, oscilando entre os grupos etários, em mulheres acima de 50 anos. Comparam-se os dados brasileiros com os internacionais e tiram-se conclusões...

Elaboração, validação e aplicação de um instrumento para caracterização de uma população com 50 anos ou mais portadora do HIV/aids; Development, validation and application of an instrument for characterization of a population from 50 years old on with HIV/aids

Tiago Cristiano de Lima
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 30/07/2009 PT
Relevância na Pesquisa
45.95%
A epidemia causada pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV), representa fenômeno global, dinâmico e instável, cuja forma de ocorrência nas diferentes regiões do mundo depende, entre outros determinantes, do comportamento humano individual e coletivo. Com a finalidade de se obter subsídios para propor ações educativas, que possam contribuir para a melhoria da assistência ao idoso portador ou não do HIV/aids e, para prevenir o contágio dessa população, desenvolveu-se esta pesquisa que foi composta por duas etapas. Primeira: teve como objetivo desenvolver e validar um instrumento para caracterização de uma população com 50 anos ou mais portadora de HIV/aids. Utilizou-se o coeficiente de concordância de Kendall e o teste de Cochran para verificar a concordância entre juízes quanto à pertinência, clareza e abrangência das questões que compunham o instrumento. Observou-se discordância entre os peritos no primeiro momento da validação e após reformulação obteve-se concordância no segundo. O instrumento para caracterização dessa população apresenta-se validado em relação ao conteúdo e foi empregado na segunda etapa do estudo. Segunda: teve como objetivo caracterizar sociodemográfica e clinicamente a população...

Genetic Risk Reclassification for Type 2 Diabetes by Age Below or Above 50 Years Using 40 Type 2 Diabetes Risk Single Nucleotide Polymorphisms

de Miguel-Yanes, Jose M.; Shrader, Peter; Pencina, Michael J.; Dupuis, Josèe; D'Agostino, Ralph B.; Cupples, L. Adrienne; Fox, Caroline; Manning, Alisa K; Grant, Richard William; Florez, Jose Carlos; Meigs, James Benjamin
Fonte: American Diabetes Association Publicador: American Diabetes Association
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN_US
Relevância na Pesquisa
45.99%
OBJECTIVE: To test if knowledge of type 2 diabetes genetic variants improves disease prediction. RESEARCH DESIGN AND METHODS: We tested 40 single nucleotide polymorphisms (SNPs) associated with diabetes in 3,471 Framingham Offspring Study subjects followed over 34 years using pooled logistic regression models stratified by age (<50 years, diabetes cases = 144; or ≥50 years, diabetes cases = 302). Models included clinical risk factors and a 40-SNP weighted genetic risk score. RESULTS: In people <50 years of age, the clinical risk factors model C-statistic was 0.908; the 40-SNP score increased it to 0.911 (P = 0.3; net reclassification improvement (NRI): 10.2%, P = 0.001). In people ≥50 years of age, the C-statistics without and with the score were 0.883 and 0.884 (P = 0.2; NRI: 0.4%). The risk per risk allele was higher in people <50 than ≥50 years of age (24 vs. 11%; P value for age interaction = 0.02). CONCLUSIONS: Knowledge of common genetic variation appropriately reclassifies younger people for type 2 diabetes risk beyond clinical risk factors but not older people.

The Utility of Capsule Endoscopy in Patients under 50 Years of Age with Recurrent Iron Deficiency Anaemia: Is the Juice Worth the Squeeze?

Sidhu, Prabhjot Singh; McAlindon, Mark E.; Drew, Kaye; Sidhu, Reena
Fonte: Hindawi Publishing Corporation Publicador: Hindawi Publishing Corporation
Tipo: Artigo de Revista Científica
EN
Relevância na Pesquisa
46%
Background and Aims. The role of capsule endoscopy (CE) in the <50 years of age patients with iron deficiency anaemia (IDA) remains unclear. We aim to assess its utility in this cohort. Methods. All patients referred for CE for recurrent IDA were included retrospectively. Patients were divided into Group 1 (<50 years) and Group 2 (≥50 years). Results. There were 971 patients with recurrent IDA and 28% belonged to Group 1. The mean age was 40 years in this group with a DY of 28% (n = 76). Significant diagnoses included erosions and ulcers (26%; n = 71), small bowel (SB) angioectasia (AE) (10%; n = 27), SB tumours (3%; n = 7), Crohn's disease (3%; n = 7), SB bowel strictures (1%; n = 3), and SB varices (1%; n = 2). On logistic regression, the presence of diabetes (P = 0.02) and the use of warfarin (P = 0.049) was associated with increased DY. The DY in Group 2 was 38% which was significantly higher than in Group 1 (P = 0.02). While SB tumours were equally common in both groups, AE was commoner in Group 2 (P < 0.001). Conclusion. A significant proportion of patients <50 years are referred for CE. Although the DY is lower compared to those ≥50 years, significant pathology is found in this age group. CE is advisable in patients <50 years old with recurrent IDA and negative bidirectional endoscopies.

Appropriateness of colonoscopy indication for colorectal neoplasm detection in patients under 50 years old with hematochezia

Freitas,Cristiano Denoni; Sartor,Maria Cristina; Correa,Marco Fábio Maia; Froehner Junior,Ilario; Martins,Juliana Ferreira; Kotze,Paulo Gustavo; Zanoni,Esdras Camargo Andrade; D'Assunção,Marco Aurélio
Fonte: Sociedade Brasileira de Coloproctologia Publicador: Sociedade Brasileira de Coloproctologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2012 EN
Relevância na Pesquisa
45.97%
OBJECTIVE: Evaluate the appropriateness of colonoscopy indication for neoplastic lesion detection in patients under age 50 with hematochezia. METHODS: Retrospective and cross-sectional study in patients who underwent colonoscopy, from 2002 to 2009. Inclusion criteria included patients with hematochezia over 20 years old. Exclusion criteria were: history of inflammatory bowel disease (IBD), polypectomy, family history of colorectal cancer (CRC), fecal occult blood (FOB), anemia, weight loss and personal history of cancer. Neoplastic lesions were stratified into proximal or distal to splenic flexure. RESULTS: 683 patients met the inclusion criteria in 5,000 colonoscopies registered. Median age was 49.46 years old (20 to 94 years old) and 486 patients (71.2%) were females. No proximal colon cancer was detected in the proximal group under 50 years old. Proximal advanced adenomas were diagnosed in one (0.9%) patient in the group of 30 to 40 years old (n=113) versus 7 (3.75%) in the group of 40 to 50 years old (n=187), with p=0.268. CONCLUSIONS: Malignant neoplastic lesions and advanced adenomas are uncommon and predominantly distal in the population between 30 and 50 years old, with hematochezia without risk factors for colorectal cancer (CRC). Therefore...

Una visión de la ornitología española a través de 50 años de Ardeola; A vision of the Spanish ornithology through 50 years of Ardeola publication

Barbosa, Andrés; Moreno, Eulalia
Fonte: Sociedad Española de Ornitología Publicador: Sociedad Española de Ornitología
Tipo: Artículo Formato: 24576 bytes; application/msword
SPA
Relevância na Pesquisa
45.96%
[EN] Aims: This paper analyses the papers published in Ardeola over the last 50 years with respect to research topics in comparison with the papers published in other ornithological journal such as Ibis and with those of Spanish authors in ornithology published in other journals included in the SCI. Methods: The whole issues published by both Ardeola and Ibis were reviewed. The data base of ISI Web of Science was used to look for papers published in ornithology by Spanish authors as well. Results and Conclusions: The results show an increase in both the number of papers (797) and the number of authors (1,365) publishing in Ardeola over the last 50 years (Fig. 2 and 3). A 13.11% of authors were foreign researchers. The research topics most investigated were biogeography, reproduction, diet/trophic ecology and migration (Fig. 1). The number of papers devoted to biogeography and taxonomy decreased (Fig. 14 and 15), while those devoted to migration (Fig. 16), genetics and pollution did not show any temporal trend. The remaining research topics showed an increase during these 50 years. The comparison with Ibis shows that this journal published more papers than Ardeola. After correction for this factor, more papers were published in Ibis in relation to reproduction (Fig. 5)...

Síndrome da imunodeficiência adquirida em adultos com 50 anos e mais: características, tendência e difusão espacial do risco; Sida en adultos de 50 años y más: características, tendencia y difusión espacial del riesgo; AIDS in adults 50 years of age and over: characteristics, trends and spatial distribution of the risk

Nogueira, Jordana de Almeida; Silva, Antônia Oliveira; Sá, Laísa Ribeiro de; Almeida, Sandra Aparecida de; Monroe, Aline Aparecida; Villa, Tereza Cristina Scatena
Fonte: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf; application/pdf; application/pdf
Publicado em 01/06/2014 ENG; POR; SPA
Relevância na Pesquisa
45.98%
OBJETIVO: analisar as características sociodemográficas, tendência epidêmica e difusão espacial do risco da síndrome da imunodeficiência adquirida em adultos com 50 anos e mais. MÉTODO: estudo ecológico, de base populacional, que utilizou dados secundários do Sistema de Informação de Agravos de Notificação do Estado da Paraíba referente ao período de janeiro de 2000 a dezembro de 2010. RESULTADOS: foram notificados, no período estudado, 307 casos de síndrome da imunodeficiência adquirida entre indivíduos com idade igual ou superior a 50 anos. Observou-se predomínio do sexo masculino (205; 66,8%), cor parda e baixo nível de escolaridade. Os municípios com população acima de 100 mil habitantes notificaram 58,5% dos casos. Constatou-se aumento progressivo de casos entre as mulheres; tendência de crescimento da incidência (correlação linear positiva), avanço na difusão geográfica da doença, expansão para a região litorânea e para o interior do Estado, atingindo municípios com população inferior a 30 mil habitantes. Em algumas localidades, o risco de adoecimento foi 100 vezes maior que o risco relativo do Estado. CONCLUSÃO: o envelhecimento, com feminização e interiorização da epidemia em adultos com 50 anos e mais...