Página 1 dos resultados de 209 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

"Avaliação da resistência adesiva e do padrão de condicionamento da dentina e do esmalte após a aplicação do ácido bórico a 2%".

Costa, Leonardo Cesar
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 13/06/2003 PT
Relevância na Pesquisa
47.32%
O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência adesiva e o padrão de condicionamento do esmalte e da dentina após aplicação do ácido bórico a 2%. Foram utilizados terceiros molares humanos, condicionados com o ácido fosfórico a 35%, em forma de gel, e com diferentes formas de apresentações do ácido bórico a 2%. Para o estudo do padrão de condicioname nto, utilizaram-se discos de dentina e espécimes quadrangulares de esmalte que sofreram o condicionamento com as soluções de ácido fosfórico a 35% e diferentes formulações de ácido bórico a 2% utilizadas por diferentes tempos de aplicações. Após os condicionamentos, os espécimes foram preparados para observação no microscópio eletrônico de varredura. Para a avaliação da resistência adesiva do esmalte e da dentina, através de testes de microtração, foram utilizadas as soluções de ácido fosfórico a 35% e diferentes formulações de ácido bórico a 2% previamente à aplicação de dois sistemas adesivos (Single-Bond e Prime & Bond NT) e de duas resinas composta (Z-250 e TPH). Após os procedimentos adesivos, os dentes sofreram seccionamentos seriados a fim de que fossem obtidos espécimes para os testes de resistência adesiva. Os valores adesivos foram submetidos ao teste de análise de variância (ANOVA) e ao teste de Tukey...

Análise morfológica e histoquímica do corpo gorduroso e dos túbulos de Malpighi de operárias adultas de Scaptotrigona postica (Latreille, 1807) (Hymenoptera, Apidae) tratadas com fipronil e ácido bórico

Ferreira, Rafael Alexandre Costa
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 72 f. : il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
47.08%
Pós-graduação em Ciências Biológicas (Biologia Celular e Molecular) - IBRC; As abelhas contribuem para a manutenção das espécies vegetais no nicho ecológico onde vivem. Alguns compostos químicos encontrados em inseticidas utilizados na agricultura (fipronil), ou lançados no meio com resíduos industriais (ácido bórico) são tóxicos para as abelhas. Assim, objetivou-se avaliar a atividade tóxica desses compostos em doses subletais, bem como, analisar as alterações morfológicas (citoplasmáticas e nucleares) do corpo gorduroso e túbulos de Malpighi. As análises estatísticas para o experimento realizado com ácido bórico (0,75% m/m) e fipronil (0,1 ng/abelha/dia) mostraram que os perfis de sobrevivência das abelhas que ingeriram a dieta contaminada foram significativamente diferentes ao perfil de sobrevivência apresentado pelo grupo controle (p<0,0001). As análises morfologicas confirmam que os inseticidas fipronil e ácido bórico, apresentam citotoxicidade em doses subletais, dentre essas alterações, destaca-se: nos túbulos de Malpighi aparente liberação de material celular para o lúmen, alguns núcleos picnóticos e bordo em escova que em alguns casos bloquearam o lúmen do órgão, em algumas células notou-se características morfológicas de degeneração. No corpo gorduroso de abelhas destacam-se intensa atividade de coalescência vacuolar...

Efeito do acido borico sobre a reação de formação da oxima da benzoina

Dal Magro, Jacir
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: xiv, 105f.| il
POR
Relevância na Pesquisa
47.15%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciencias Fisicas e Matematicas; A reação entre a hidroxilamina e benzoína ocorre em duas etapas: formação de um intermediário de adição e a desidratação deste à oxima. A reação na presença de ácido bórico (0,01M) a pH 8,5 apresenta um aumento no valor de kobs em até l5 vezes. Este valor é maior na presença de ácido fenil bórico, onde a diferença atinge 28 vezes. Tampões que possuem pKas semelhantes não apresentam nenhum efeito em concentrações 0,01M. A reação apresenta catálises ácida e básica geral, com valores de a = 0,75 e b = 0,29. Os gráficos de Brönsted mostram que o ácido bórico apresenta valor de aproximadamente 70.000 vezes superior ao que se pode prever pela linha de Brönsted. O ponto para o borato fica apenas 17 vezes acima da linha de correlação. A provável explicação para o aumento excepcional da velocidade da reação na presença de ácido bórico, é a formação de um complexo cíclico de 5 membros do mesmo com intermediário tetraédrico, facilitando a saída da molécula de água e dando lugar ao complexo oxima-ácido bórico como produto.

Efeito do ácido bórico sobre a velocidade da reação do 2-hidroxibenzaldéido com nucleófilos nitrogenados

Simionatto, Edesio Luiz
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xi, 128 f.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
67.2%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Programa de Pós-Graduação em Química; O ácido bórico acelera a reação de formação da oxima derivada do 2-hidroxibenzaldeído. Os resultados cinéticos e a análise por espectroscopia ultravioleta, sugerem, que o efeito do ácido bórico é sobre o estado de transição da etapa de desidratação da reação, através da formação de um complexo com o intermediário de adição formado pelo rápido equilíbrio entre o 2-hidroxibenzaldeído e hidroxilamina. O ácido bórico acelera também a reação de formação da nitrona entre o 2-hidroxibenzaldeído e N-metilhidroxilamina. A formação da Base de Schiff derivadas do 2-hidroxibenzaldeído, catalisadas pelo ácido bórico, apresentou um valor de r = - 0,519, indicando que a reação é pouco sensível à basicidade do átomo de nitrogênio. A correlação das constantes catalíticas do ácido bórico para a reação do 2-hidroxibenzaldeído com o pKa de diferentes nucleófilos nitrogenados indica uma tendência de pouca sensibilidade da reação quanto à basicidade do átomo de nitrogênio.

Produção de esferas a partir do poli álcool vinílico (pva) com vários graus de hidrólise e ácido bórico (ab) para fixação de bactérias

Melo, Adriana de
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 43 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
67.08%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciências Físicas e Matemáticas. Curso de Química.; O poli álcool vinílico (PVA), é um polímero sintético produzido pela reação de polimerização do acetato de vinila seguido de hidrólise. O grau de polimerização determina o seu peso molecular que pode ser de baixa polimerização de 10.000 g.mol-1 ou alta até 190.000 g.mol-1 e o grau de hidrólise (saponificação) fornece a quantidade do poli (acetato de vinila) convertido em poli (álcool vinílico), que pode ser baixa (de 70%) ou alta (até 100%). O objetivo principal deste trabalho é a produção de matrizes de poli (álcool vinílico)- ácido bórico (PVA-AB), a partir do PVA com vários graus de hidrólise pela reação com o ácido bórico (AB), para estudos futuros envolvendo a fixação de bactérias usadas no processo de biodegradação de efluentes. Várias técnicas foram empregadas com o intuito de caracterizar o PVA e determinar suas propriedades físicas: viscosimetria para determinação da massa molar, análise termogravimétrica (TGA) para identificação de alterações estruturais nos materiais de partida e análise de estabilidade térmica, microscopia eletrônica de varredura (MEV) para identificação dos poros na seção transversal do material e determinação da densidade das esferas de PVA-AB. Os resultados mostraram que através do emprego do PVA e ácido bórico foi possível obter um material com densidade e porosidade adequadas para fixação das bactérias. As esferas de Celvol ( C ) HA70 e 14OH foram as que apresentaram melhores resultados...

Fontes e doses de boro em porta-enxertos de seringueira

Moreira,Adônis; Moraes,Vicente Haroldo de Figueiredo; Castro,César de
Fonte: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira Publicador: Embrapa Informação Tecnológica; Pesquisa Agropecuária Brasileira
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.99%
Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da aplicação de boro sobre o incremento do diâmetro do caule no ponto de enxertia, 5 cm acima do coleto, número e diâmetro de raízes laterais e estado nutricional de porta-enxertos para produção de toco enxertado de raiz nua. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, em esquema fatorial 2x5: duas fontes (ulexita, 10% de B e ácido bórico, 17% de B) e cinco doses de B (0, 2, 4, 8 e 16 kg ha-1) com quatro repetições. Em condições edafoclimáticas locais, curvas de resposta indicam aumentos significativos, no incremento do diâmetro do caule, no ponto de enxertia, nas doses 6,5 e 16 kg ha-1 de B, e no número de raízes laterais, nas doses 13,9 e 16 kg ha-1 de B, com aplicação de ácido bórico e de ulexita, respectivamente. As doses de B não afetaram o número de raízes. O nível crítico de B na folha de mudas de seringueira, alcançado com aplicação de ácido bórico, é de 31,8 mg kg-1. As doses de B apresentam interações significativas com os teores foliares de B, Mn e Zn, enquanto os teores foliares de N, P, K, Ca, Mg, S, Na, Cu e Fe não variaram significativamente em razão das doses de B.

Aplicação simultânea de dessecantes e boro no manejo de plantas daninhas e na nutrição mineral das culturas de soja e girassol

Brighenti,A.M.; Castro,C.; Menezes,C.C.; Oliveira,F.A.; Fernandes,P.B.
Fonte: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas Publicador: Sociedade Brasileira da Ciência das Plantas Daninhas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2006 PT
Relevância na Pesquisa
47.08%
Dois experimentos foram conduzidos com o objetivo de avaliar o controle de plantas daninhas em pré-semeadura da soja (Glycine max) e do girassol (Helianthus annuus), por meio de aplicações de herbicidas dessecantes, isolados ou em combinação com boro, bem como a resposta dessas culturas à aplicação desse micronutriente. Nas parcelas de soja, foram aplicados os tratamentos glyphosate (1,44 kg e.a. ha-1), glyphosate potássico (2,48 kg i.a. ha-1), diuron (0,2 kg i.a. ha-1) + paraquat (0,4 kg i.a. ha-1), e paraquat (0,400 kg i.a. ha-1). Nas parcelas de girassol, foram aplicados os tratamentos glyphosate (0,54 kg e.a. ha-1), glyphosate (0,72 kg e.a. ha-1), glyphosate potássico (1,24 kg i.a. ha-1), paraquat (0,4 kg i.a. ha-1), glyphosate (0,72 kg e.a. ha-1) + flumioxazin (0,025 kg i.a. ha-1) e glyphosate (0,72 kg e.a. ha-1) + carfentrazone (0,02 kg i.a. ha-1). Ambos os experimentos continham as testemunhas capinada e sem capina. As subparcelas dos dois experimentos foram constituídas pela ausência ou presença de B, junto à calda de pulverização, na fonte ácido bórico [H3BO3 - 17% B]. A adição de ácido bórico à calda de pulverização não prejudicou o controle das plantas daninhas pelos tratamentos dessecantes, exceto para a mistura formulada de paraquat + diuron. Houve aumento dos teores de boro no solo e nas folhas da cultura da soja e do girassol quando foram associados os tratamentos com herbicidas dessecantes e o ácido bórico. É viável a aplicação de herbicidas dessecantes e ácido bórico...

Efeito da adubação com boro e esterco bovino sobre a produtividade da figueira e as propriedades químicas do solo

Caetano,Luiz Carlos Santos; Carvalho,Almy Junior Cordeiro de
Fonte: Universidade Federal de Santa Maria Publicador: Universidade Federal de Santa Maria
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2006 PT
Relevância na Pesquisa
46.99%
O objetivo deste trabalho foi verificar o efeito da adubação da cultura da figueira com boro e esterco bovino sobre a produtividade de figos verdes e as propriedades químicas do solo. Os tratamentos foram cinco doses de ácido bórico (0, 20, 40, 60 e 100g planta-1) combinadas com dois níveis de adubação de esterco (sem esterco e 10kg de esterco/planta). O delineamento experimental foi o de blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas e quatro repetições. A adubação com ácido bórico não afetou a produtividade de figos, enquanto que o esterco bovino aumentou-a. Os teores de fósforo e potássio no solo aumentaram significativamente e o teor de alumínio diminuiu significativamente em função da adubação com esterco bovino. O teor de B no solo, extraído pelo método da água quente, aumentou linearmente em função das doses de ácido bórico.

Viabilidade in vitro de grãos de pólen de bananeira sob diferentes concentrações de ácido bórico e sacarose

Reis,Ronaldo Viana dos; Morais-Lino,Lucymeire de Souza; Silva,Sebastião de Oliveira e; Amorim,Edson Perito; Ledo,Carlos Alberto da Silva; Viana,Alexandre Pio
Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2011 PT
Relevância na Pesquisa
46.99%
Neste trabalho, objetivou-se avaliar a germinação do grão de pólen e o comprimento do tubo polínico das bananeiras diplóides M53, 8987-01 e 9197-03, Calcutá, Lidi e 86B79-12. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com cinco doses de sacarose (0, 5, 10, 15, 20%) e seis concentrações de ácido bórico (0, 100, 200, 300, 400 e 500 Mg L-1) com quatro repetições. Foram utilizados grãos de pólen retirados da inflorescência masculina dos diplóides Musa acuminata (AA). O pólen foi distribuído em placas de Petri, contendo o seguinte meio de cultura: 1,27 mM de Ca(NO3)2.2H2O, 0,87 mM de MgSO4.7H2O, 0,99 mM de KNO3, 0,7% de ágar com pH ajustado para 7,0, variando as concentrações de sacarose e de ácido bórico. As avaliações foram realizadas 24 horas após a distribuição do pólen no meio de cultura. O meio de cultura padrão para germinação de grãos de pólen suplementado com 15% de sacarose proporcionou uma maior percentagem de germinação para os diplóides de bananeira avaliados. A concentração de ácido bórico adicionado ao meio de cultura para a germinação de grãos de pólen de bananeira diplóide é dependente do genótipo.

Metodologias de aplicação de AIB no enraizamento de estacas semilenhosas de Sapium glandulatum (vell.) pax

Ferreira,B.G.A.; Zuffellato-Ribas,K.C.; Carpanezzi,A.A.; Tavares,F.R.; Koehler,H.S.
Fonte: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais Publicador: Sociedade Brasileira de Plantas Medicinais
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
47.04%
A espécie Sapium glandulatum, conhecida vulgarmente como leiteiro, é uma das espécies nativas potencialmente recomendada para a recuperação de áreas degradadas, devido principalmente ao seu caráter pioneiro, além de possivelmente possuir características medicinais, uma vez que a família Euphorbiaceae, a qual pertence, é rica em compostos fenólicos. Em abril/2000 e dezembro/2000 foram conduzidos experimentos em casa-de-vegetação para verificar o efeito da aplicação de diferentes concentrações de ácido indolilbutírico (AIB), em solução concentrada (10 segundos de imersão), solução diluída (16 horas de imersão) e em talco, associadas ou não ao ácido bórico, no enraizamento de estacas semilenhosas de Sapium glandulatum. As estacas foram confeccionadas a partir de brotações do ano, coletadas de plantas matrizes localizadas no município de Bocaiúva do Sul -PR, mantendo- as com comprimento de cerca de 10 cm e 2 folhas apicais reduzidas à metade. Os tratamentos utilizados foram: 0, 4000, 6000 e 8000 mg L-1 de AIB, sozinhos e em associação com 150 mg L-1 de ácido bórico (solução concentrada), 0, 200 e 400 mg L-1 de AIB, sozinhos e em associação com 150 mg L-1 ácido bórico (solução diluída) e 0...

Efeito da ureia, do sulfato de zinco e do acido borico na formacao de mudas do maracujazeiro amarelo.

PEIXOTO, J.R.; CARVALHO, M.L.M. de
Fonte: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.31, n.5, p.325-330, maio 1996. Publicador: Pesquisa Agropecuaria Brasileira, Brasilia, v.31, n.5, p.325-330, maio 1996.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.99%
Este trabalho foi conduzido com o objetivo de verificar o efeito da ureia, do sulfato de zinco e do acido borico na formacao de mudas do maracujazeiro amarelo (Passiflora edulis f. flavicarpa Deneger). O experimento foi conduzido num dos viveiros de producao de mudas da ESACMA, em Machado, MG. Foi utilizado o delineamento experimental inteiramente ao acaso, em esquema fatorial 4x3x3, sendo quatro doses de ureia (0,0%, 1,5%, 3,0% e 4,5%), tres doses de sulfato de zinco (0,0%; 1,0% e 2,0%) e tres doses de acido borico (0,0%; 1,0% e 2,0%) com tres repeticoes, dando um total de 36 tratamentos e 108 parcelas; cada parcela foi constituida por nove plantas. Em todos os tratamentos foram usados 7,5 kg de superfosfato por m3 de substrato. As mudas foram retiradas 70 dias apos a semeadura, para avaliacao das caracteristicas de crescimento. O aumento nas doses de ureia (1,5%; 3,0% e 4,5%) provocou aumento nos valores das caracteristicas de crescimento, em relacao a nao-aplicacao. O aumento das doses de sulfato de zinco (1,0% e 2,0%) e acido borico (1,0% e 2,0%) provocaram diminuicao nos valores das caracteristicas de crescimento, em relacao a nao-aplicacao.; 1996

Fontes e doses de boro em porta-enxertos de seringueira.

MOREIRA, A.; MORAES, V.H. de F.; CASTRO, C. de
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.41, n. 8, p.1291-1298, ago. 2006. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.41, n. 8, p.1291-1298, ago. 2006.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.99%
Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da aplicação de boro sobre o incremento do diâmetro do caule no ponto de enxertia, 5 cm acima do coleto, número e diâmetro de raízes laterais e estado nutricional de porta-enxertos para produção de toco enxertado de raiz nua. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, em esquema fatorial 2x5: duas fontes (ulexita, 10% de B e ácido bórico, 17% de B) e cinco doses de B (0, 2, 4, 8 e 16 kg ha-1) com quatro repetições. Em condições edafoclimáticas locais, curvas de resposta indicam aumentos significativos, no incremento do diâmetro do caule, no ponto de enxertia, nas doses 6,5 e 16 kg ha-1 de B, e no número de raízes laterais, nas doses 13,9 e 16 kg ha-1 de B, com aplicação de ácido bórico e de ulexita, respectivamente. As doses de B não afetaram o número de raízes. O nível crítico de B na folha de mudas de seringueira, alcançado com aplicação de ácido bórico, é de 31,8 mg kg-1. As doses de B apresentam interações significativas com os teores foliares de B, Mn e Zn, enquanto os teores foliares de N, P, K, Ca, Mg, S, Na, Cu e Fe não variaram significativamente em razão das doses de B.; 2006

Fontes e doses de boro em porta-enxertos de seringueira.

MOREIRA, A.; MORAES, V. H. de F.; CASTRO, C de.
Fonte: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 41, 8, 8. p. 1291-1298, ago. 2006. Publicador: Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, DF, v. 41, 8, 8. p. 1291-1298, ago. 2006.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.99%
Este trabalho teve por objetivo avaliar o efeito da aplicação de boro sobre o incremento do diâmetro do caule no ponto de enxertia, 5 cm acima do coleto, número e diâmetro de raízes laterais e estado nutricional de porta-enxertos para produção de toco enxertado de raiz nua. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, em esquema fatorial 2x5: duas fontes (ulexita, 10% de B e ácido bórico, 17% de B) e cinco doses de B (0, 2, 4, 8 e 16 kg ha-1) com quatro repetições. Em condições edafoclimáticas locais, curvas de resposta indicam aumentos significativos, no incremento do diâmetro do caule, no ponto de enxertia, nas doses 6,5 e 16 kg ha-1 de B, e no número de raízes laterais, nas doses 13,9 e 16 kg ha-1 de B, com aplicação de ácido bórico e de ulexita, respectivamente. As doses de B não afetaram o número de raízes. O nível crítico de B na folha de mudas de seringueira, alcançado com aplicação de ácido bórico, é de 31,8 mg kg-1. As doses de B apresentam interações significativas com os teores foliares de B, Mn e Zn, enquanto os teores foliares de N, P, K, Ca, Mg, S, Na, Cu e Fe não variaram significativamente em razão das doses de B.; 2006

Viabilidade in vitro de grãos de pólen de bananeira sob diferentes concentrações de ácido bórico e sacarose.

REIS, R. V. dos; LINO, L. de S. M.; SILVA, S. de O. e; AMORIM, E. P.; LEDO, C. A. da S.; VIANA, A. P.
Fonte: Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 3, p. 547-553, 2011. Publicador: Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 3, p. 547-553, 2011.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE)
PT_BR
Relevância na Pesquisa
46.99%
Neste trabalho, objetivou-se avaliar a germinação do grão de pólen e o comprimento do tubo polínico das bananeiras diplóides M53, 8987-01 e 9197-03, Calcutá, Lidi e 86B79-12. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com cinco doses de sacarose (0, 5, 10, 15, 20%) e seis concentrações de ácido bórico (0, 100, 200, 300, 400 e 500 Mg L-1) com quatro repetições. Foram utilizados grãos de pólen retirados da inflorescência masculina dos diplóides Musa acuminata (AA). O pólen foi distribuído em placas de Petri, contendo o seguinte meio de cultura: 1,27 mM de Ca(NO3)2.2H2O, 0,87 mM de MgSO4.7H2O, 0,99 mM de KNO3, 0,7% de ágar com pH ajustado para 7,0, variando as concentrações de sacarose e de ácido bórico. As avaliações foram realizadas 24 horas após a distribuição do pólen no meio de cultura. O meio de cultura padrão para germinação de grãos de pólen suplementado com 15% de sacarose proporcionou uma maior percentagem de germinação para os diplóides de bananeira avaliados. A concentração de ácido bórico adicionado ao meio de cultura para a germinação de grãos de pólen de bananeira diplóide é dependente do genótipo.; 2011

Efeitos do ácido bórico no perfil de expressão protéica em Camponotus vittatus (Hymenoptera: Formicinae)

Almeida, Luciana de Oliveira
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
67.39%
RESUMO GERAL: Iscas líquidas de ácido bórico, em baixas concentrações, têm-se mostrado eficientes para o controle de formigas carpinteiras, agindo lentamente, sendo bem distribuídas na colônia por trofalaxia sem serem repelidas, além de não prejudicarem organismos não-alvos. Devido à predominância de Camponotus vittatus em residências de Uberlândia-MG e a quase inexistência de trabalhos a respeito da biologia, fisiologia e métodos de controle dessa formiga, esse trabalho teve por objetivo analisar os efeitos que a ingestão do ácido bórico pode provocar na expressão de proteínas desse inseto, visando subsidiar propostas de controle. Foi analisado o perfil protéico, através de eletroforese SDS-PAGE e espectrometria de massa, e esterásico por eletroforese e testes de inibição. Os resultados mostraram que o ácido bórico alterou a expressão de várias proteínas. Duas bandas foram capazes de gerar fragmentos tripsínicos que após análise por bioinformática indicaram alta similaridade de uma delas com a enzima arginina quinase. Com relação ao perfil de esterases, duas tiveram sua expressão aumentada no grupo tratado com ácido bórico e uma foi observada somente neste grupo, colocando tais enzimas como candidatas a esterases-resistência específicas...

Contribuição ao estudo do comportamento da solubilidade dos ácidos bórico, benzóico e salicílico em misturas eletrolíticas

Pires, Ricardo Francisco
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
47.05%
O conhecimento da solubilidade de um eletrólito em um solvente, ou numa mistura de solventes, é de extrema importância para a indústria química, alimentícia ou farmacêutica e também no projeto de alguns equipamentos industriais. Além disso, este conhecimento é importante para os estudos de modelagem para a predição de dados de solubilidade. Neste trabalho foram determinadas experimentalmente as solubilidades dos ácidos benzóico, bórico e salicílico num solvente puro ou numa mistura solvente+eletrólito (sal ou vitamina). Foram avaliados vinte e dois sistemas, sem que houvesse formação de duas fases líquidas. As medidas foram realizadas na faixa de temperatura de 293,0 a 313,0K à pressão atmosférica constante. Um método direto foi empregado na obtenção dos dados experimentais. O equipamento experimental utilizado, consistiu de vasos encamisados de vidro pyrex conectados em série, denominados de células, interligados por uma mangueira de látex e conectados a um banho termostático. As amostras foram retiradas apenas da mistura líquida sobrenadante por meio de seringa de vidro e analisadas através de gravimetria e espectrofotometria ou por titulação. Como resultados deste trabalho, foram obtidos valores experimentais de solubilidade dos ácidos benzóico...

Viabilidade in vitro de grãos de pólen de bananeira sob diferentes concentrações de ácido bórico e sacarose

Fonte: Editora da Universidade Federal de Lavras Publicador: Editora da Universidade Federal de Lavras
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
PT
Relevância na Pesquisa
46.99%
Neste trabalho, objetivou-se avaliar a germinação do grão de pólen e o comprimento do tubo polínico das bananeiras diplóides M53, 8987-01 e 9197-03, Calcutá, Lidi e 86B79-12. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com cinco doses de sacarose (0, 5, 10, 15, 20%) e seis concentrações de ácido bórico (0, 100, 200, 300, 400 e 500 Mg L-1) com quatro repetições. Foram utilizados grãos de pólen retirados da inflorescência masculina dos diplóides Musa acuminata (AA). O pólen foi distribuído em placas de Petri, contendo o seguinte meio de cultura: 1,27 mM de Ca(NO3)2.2H2O, 0,87 mM de MgSO4.7H2O, 0,99 mM de KNO3, 0,7% de ágar com pH ajustado para 7,0, variando as concentrações de sacarose e de ácido bórico. As avaliações foram realizadas 24 horas após a distribuição do pólen no meio de cultura. O meio de cultura padrão para germinação de grãos de pólen suplementado com 15% de sacarose proporcionou uma maior percentagem de germinação para os diplóides de bananeira avaliados. A concentração de ácido bórico adicionado ao meio de cultura para a germinação de grãos de pólen de bananeira diplóide é dependente do genótipo.

Determinação de meio de cultura e aplicação de ácido bórico em botões florais na germinação de grãos de pólen de nespereiras

Nogueira, Paulyene Vieira
Fonte: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Botânica Aplicada; UFLA; brasil; Departamento de Biologia Publicador: Universidade Federal de Lavras; Programa de Pós-Graduação em Botânica Aplicada; UFLA; brasil; Departamento de Biologia
Tipo: Dissertação
Publicado em 20/10/2015 POR
Relevância na Pesquisa
46.99%
This study aimed to establish a culture media and evaluate pollen grains germination in vitro and after boron applying in the panicles of Loquat cultivars. Was established an appropriate culture media for pollen grains germination and evaluated the germination percentage in Mizauto cultivar. Was also evaluated the best stage of floral growth and the best period of the day to collect the pollen, beyond the evaluation of incubation time for their germination. After established the appropriate culture media, it was determined the germination of 9 cultivars: Mizauto, Mizuho, Fukuhara, Parmogi, Centenária, Kurisaki, Néctar de Cristal, Mizumo and Precoce de Campinas. On the field, was evaluated the applying of boric acid with different concentrations 600, 1200 and 1800 mg.L -1 and without applying on the panicles of Mizauto cultivar. The culture media established was composed by 200 g. L ‑1 of sucrose, 1200 mg.L ‑1 of boric acid, solidified with 10 g.L ‑1 of Agar and pH 6, and incubated during seven hours. The best stage of floral bud was in pre-anthesis, collected between two and six pm. The applying of 900 mg.L ‑1 of boric acid on field raised the pollen grain germination to 57.68%.; Buscando dar suporte aos programas de melhoramento genético...

Combinaciones del ácido bórico con los Dioles y los olcohol-ácidos; estudio particular del complejo glucono-bórico.

González Carrero, Jaime
Fonte: Murcia : Universidad, Servicio de Publicaciones Publicador: Murcia : Universidad, Servicio de Publicaciones
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
SPA
Relevância na Pesquisa
57.28%
1.*—Se considera la formación del complejo glucono-bórico y se demuestra que es del tipo diol-bórico. 2.°—Por primera vez en la bibliografía, se precisan detalladamente las condiciones peculiares para la formación del complejo por reacción entre el ácido bórico y el gluconato calcico. Se demuestra en este estudio que, por diversas razones, resultan inadecuadas las distintas técnicas que en el caso de otros complejos diol-bóricos proporcionaron resultados aceptables sobre su estructura. 3."—Se determina la solubilidad del gluconato en soluciones de ácido bórico y su recíproca del ácido bórico en soluciones de gluconato. 4.*—Se propone una nueva volumetría para el ácido bórico y boratos que aventaja a la clásica de la glicerina y es comparable a la que emplea manita, con la ventaja de una mayor economía. 5."—Se propone el empleo de bórax como substancia tipo de volumetrías con la ventaja de que a él pueden referirse tanto los ácidos (en presencia de haliantina) como los álcalis (en presencia de fenolftaleína y gluconato calcico). 6."-—Se hace una crítica del método de Scháfer de valoración del bórico mediante activación con sales calcicas y, apoyándose en hechos experimentales...

Avaliação da sensibilidade in vitro de Pseudomonas aeruginosa frente ao ácido bórico e ácido acético

Nascente, Patrícia da Silva; Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Faculdade de Veterinária – Av. Bento Gonçalves, 9090 – Agronomia – Porto Alegre-RS; Nobre, Márcia de Oliveira; Universidade Federal do Rio Grande do Sul – Faculdade de
Fonte: Universidade Federal Fluminense Publicador: Universidade Federal Fluminense
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; MVP; Comunicação Científica; info:eu-repo/semantics/publishedVersion Formato: application/pdf
Publicado em 20/11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
67.02%
Os ácidos bórico e acético são dois anti-sépticos de uso humano e animal que foram avaliados e comparados, no presentetrabalho, quanto às suas atividades frente a três isolados de Pseudomonas aeruginosa, provenientes de otite externa canina,através de duas técnicas in vitro de antibiograma, pour plate e ágar difusão. O ácido bórico demonstrou ter maior atividadecontra P. aeruginosa.