Página 6 dos resultados de 683 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

De la ingenuidad al pragmatismo : 10 años de participación española en la maquinaria diplomática europea

Barbé, Esther
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //1996 SPA
Relevância na Pesquisa
26.84%
Durante 10 años España ha ocupado un lugar destacado en la maquinaria diplomática de los Doce/Quince. Durante esos años los cambios han estado a la orden del día. Europa y, tras ella, el resto del mundo han cambiado radicalmente, dejando atrás varias décadas de Guerra Fría. La España recién llegada al producto más exitoso de la Europa bipolar, la Comunidad Europea, tuvo que madurar rápidamente y reaccionar frente a un mundo en cambio. El resultado de todo ello ha sido que la ingenuidad, recordando las palabras del ministro Francisco Fernández Ordóñez, ha dado paso al realismo y al pragmatismo.

The Education of Philosophy : training in Humanization

Kuçuradi, Ioanna
Fonte: Universidade Autônoma de Barcelona Publicador: Universidade Autônoma de Barcelona
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
Publicado em //2011 ENG
Relevância na Pesquisa
26.84%
People become more and more unable to do is to establish connections: to grasp the multidimensional connections between events or the connections in what is going on around them, to see the different kinds of their causes and thus to make right diagnoses and explanations of the situations in which they find themselves. This loss of the object of knowledge is a result of the loss of the object in epistemology. In the XXth century Pragmatism with its “many truths” and logical empiricism with its ideological concept of science had played crucial, though quite different, roles in the loss of the object in epistemology. The basic conditions of paideia, could contribute to the humanization of human beings. These basic conditions are “to know oneself ” and to develop the ability to know the object, including values, i.e. to develop one’s intellectual and ethical capabilities, which also lead to self knowledge. Philosophical education is indispensable and especially a training to help everyone to develop what I call the “ontological approach”.; La gente cada vez es menos capaz de establecer conexiones: de captar las conexiones multidimensionales entre acontecimientos, o las conexiones en lo que sucede a su alrededor, de ver los diferentes tipos de causas y con ello...

Entre a Retórica e a Filologia: do pragmatismo ao humanismo na epistemologia da Ciência da Informação; Between Rhetoric and Philology: from humanism to pragmatism in Information Science epistemology

Saldanha, Gustavo Silva
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 07/06/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
Identifica e discute a presença do humanismo na epistemologia da Ciência da Informação. Analisa o desenvolvimento contemporâneo do discurso epistemológico informacional e apresenta o pragmatismo, enquanto filosofia e método, como via que conduz o campo à recuperação dos elementos do olhar humanista sobre a realidade. Define a noção de humanismo a partir de um enfoque disciplinar, tendo Filologia e Retórica como duas matérias que definem o conceito geral do movimento e da tradição humanista. A partir de uma hermenêutica da linguagem da produção científica na Ciência da Informação interpreta as abordagens que recuperam os elementos identitários do conceito de humanismo no campo informacional. Conclui que o desenvolvimento epistemológico da Ciência da Informação se direciona no horizonte dos métodos de intervenção que se fundamentam entre a Retórica e a Filologia. Aponta as possibilidades teórico-metodológicas de reconhecimento do humanismo na epistemologia informacional.; Discusses the presence of humanism in the epistemology of Information Science. Examines the contemporary development of the pragmatism discourse in information studies. Defines the notion of the humanism and approaches philology and rhetoric as two areas that define the general concept of the traditional humanism. Concludes that the epistemological development of information science is directed at the horizon of the intervention methods that are based between the rhetoric and philology. It points theoretical and methodological possibilities of recognition of humanism in epistemology informational.

Três versões do pragmatismo deweyano no Brasil dos anos cinqüenta; Three versions of Dewey’s pragmatism in the Brazil of the fifties

Cunha, Marcus Vinicius da
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 01/07/1999 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
O presente texto parte de uma caracterização em que o movimento escolanovista brasileiro é considerado como difusor da introdução de procedimentos científicos no campo pedagógico, como se a educação devesse subordinar-se às regras do pensamento e às descobertas obtidas pela ciência. Em seguida, mostra que essa caracterização descreve apenas uma das tendências do ideário educacional renovador, sendo que outra, desenvolvida marcadamente sob a influência de John Dewey, filósofo e educador norte-americano, apresenta norteamentos bastante diversos. Assim, analisa alguns artigos publicados na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, órgão do Instituto Nacional de Estudos Pedagógicos, INEP, nos anos de 1950. Tais artigos, de autoria de Anísio Teixeira, João Roberto Moreira e Luiz Alves de Mattos, entre outros, traduzem o ideário educacional renovador daquele período e expressam concepções fundamentadas nas idéias de John Dewey. Os temas debatidos por esses educadores brasileiros são agrupados, de maneira geral, em torno das seguintes categorias: democracia, liberdade, pesquisa sócio-educacional e planejamento educacional. Na análise desenvolvida, percebe-se que os autores expressam diferentes visões do mesmo pensador - John Dewey -...

Futebol: sonhos, paixões e cultura;

Bento, Jorge Olímpio
Fonte: Universidade de São Paulo. Superintendência de Comunicação Social Publicador: Universidade de São Paulo. Superintendência de Comunicação Social
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 09/11/2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
O autor deste ensaio é um apaixonado pelo futebol. Isso não o inibe de olhar com preocupação o panorama que, paulatinamente, se vai implantando em torno do espetáculo futebolístico. Assim, o ensaio intenta despertar a necessidade de realização de estudos que apresentem o estado da arte no tocante ao ideário desportivo, aos sonhos e virtudes imanentes ao futebol, face ao avanço do pragmatismo e utilitarismo em todas as áreas, nomeadamente no setor da educação. A remissão discursiva e prática daquele ideário impõe-se com carácter de urgência.; The author of this essay is a football enthusiastic. However, that does not preclude him from looking with concern at the scenario that has gradually been setting in around football show. Thus, the aim of this essay of to raise awareness of the need for studies that reveal the state of art concerning the sport’s guiding principles, the dreams and virtues intrinsic to football, as we are faced with pragmatism and utilitarianism in every field of knowledge, namely in the education domain. It is therefore imperative that we urgently restore those principles, both in discourse and practice.

O CARÁTER NÃO DEWEYANO DO “DEWEY HIPOTÉTICO” DE RORTY

Nascimento, Edna Maria Magalhães do; Doutorado em Filosofia(UFMG).Professora da Universidade federal do Piauí- UFPI, do Departamento de Fundamentos da Educação – DEFE/CCE.
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 03/04/2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
RESUMO O artigo é uma crítica a estratégia rortyana de cindir Deweyem dois: um Dewey “bom” e um Dewey “mau”. Nele, sustentaremos uma interpretaçãoque articula as duas dimensões da filosofia deweyana: a historicista e acientista. Nessa perspectiva, apresentaremos nossas objeções tanto à hipótesede um Dewey unicamente historicista e antifundacionista quanto à de um Deweyunicamente cientista, como a maioria dos críticos de Rorty termina concluindo,caindo na estratégia rortyana. Levaremos em conta também algumas propostas decomentadores favoráveis a Rorty, que procuram atenuar essa divisão, alegando aexistência de um Dewey “concentrado” e outro “diluído”. De acordo com nossainterpretação, consideramos tais propostas como estratégias oriundas da mesmafonte, ou seja, da tentativa de “atualizar” Dewey para adaptá-lo ao quadroconceitual neopragmatista. Considerando as divisões desses autores que colocam,de um lado, um Dewey “bom”, ou “jamesiano”, ou “diluído” e, de outro, um Dewey“mau” ou peirciano ou concentrado, nos colocamos a favor de um único Deweyhistoricista e cientista ao mesmo tempo.Palavras chave: Dewey, Rorty, pragmatismo,neopragmatismo, ciência.  ABSTRACTThearticle is a critique of Rorty's strategy of split Dewey in two: a “nice” oneand a “bad” one.  In it...

A RECONSTRUÇÃO DA FILOSOFIA, DA DEMOCRACIA E DA EDUCAÇÃO COMO EXPERIÊNCIA REFLEXIVA

Muraro, Darcísio Natal; UEL - Universidade Estadual de Londrina
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 01/12/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
RESUMO: O debate sobre o ensino de Filosofia no Brasil tem se pautado por uma argumentação voltada preponderantemente para a defesa daquilo que pode ser chamada de ensino da “tradição filosófica” ou do desenvolvimento da habilidade de pensamento. Invariavelmente essas abordagens do ensino da filosofia se convertem num exercício retórico, reduzindo o filosofar a uma arte literária fechada que não ilumina nem transforma a confusão em que a criança e o jovem encontram em suas experiências de vida. Pretendo argumentar neste artigo que a educação filosófica pode ser pensada em outro patamar, estabelecendo como seu objeto primeiro de reflexão o campo contínuo, interconectado e conflituoso da experiência de vida. Para desenvolver minha argumentação, tomo como referência a compreensão da filosofia tal como desenvolvida nas principais obras de John Dewey, como uma atividade social e cultural de valor indispensável, uma vez que ela tem a tarefa de pensar os problemas da experiência presente. A filosofia passa a habitar a experiência gerando e vitalizando os sentidos. Seguindo essa linha de argumentação, a filosofia tem duas tarefas a cumprir: primeira, ela deve fazer a indagação que leva à reflexão crítica da experiência...

ISSO NÃO É UMA MULA: O debate entre Umberto Eco e Richard Rorty nas Tanners Lectures

Lopes, Marcos Carvalho; UNIRIO, Doutorando no PPGF/UFRJ
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/text-plain:formatted
Publicado em 24/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
Resumo: O artigo contextualiza e avalia o debate entre Umberto Eco e Richard Rorty sobre limites da interpretação. Esta polêmica ocorreu nas Tanners Lectures de 1990 e está editada no livro Interpretação e Superinterpretação. Jonathan Culler participa do embate defendendo e tentando aplicar a desconstrução de Jacques Derrida. O que está em jogo em primeiro plano nesta contenda é a validade da distinção entre uso e interpretação, defendida por Eco e rejeitada por Rorty.  Em segundo plano, a discussão coloca em questão a forma de lidar com o universalismo interpretativo, comum na pós-modernidade. Palavras-chave: Eco; Rorty; Interpretação; Desconstrução; Pragmatismo;   Abstract: The article analyzes and evaluates the debate between Umberto Eco and Richard Rorty about the limits of interpretation. This controversy occurred in the Tanners Lectures of 1990 and is published in the book Interpretation and Overinterpretation. Jonathan Culler participates in this battle defending and trying to apply the deconstruction of Jacques Derrida. What is at stake in the foreground in this clash is the vality of the distinction between use and interpretation, defended by Eco and rejected by Rorty. In the background, the discussion calls into question how to deal with the interpretive universalism common in post-modernity. Key-words: Eco; Rorty; Interpretation; Desconstruction; Pragmatism;

UM PENSAMENTO SOBRE O HUMOR EXTENUANTE: o Pragmatismo como uma filosofia do sentimento

Shusterman, Richard
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/x-download
Publicado em 09/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%

A necessidade de superação do pragmatismo no enfrentamento cotidiano da “questão social”

Cassin, Márcia Pereira da Silva
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Política Social/Ufes Publicador: Programa de Pós-Graduação em Política Social/Ufes
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 16/06/2015 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
Este artigo propõe uma reflexão acerca da importância da articulação entre teoria e prática na superação do pragmatismo profissional, com vistas a buscar respostas efetivas no enfrentamento da questão social frente à atual conjuntura de precarização das políticas sociais. O objetivo central que move esta análise é apontar a necessidade de uma atuação profissional crítica e analítica, que seja capaz de captar o conjunto de mediações oculto no avesso das diversas demandas sociais que são apresentadas cotidianamente aos assistentes sociais, a fim de promover ações para além do minimalismo das políticas sociais.

Carnap and Lewis on the External World; Carnap and Lewis on the External World

Ferreira da Cunha, Ivan; Doutor em Filosofia - UFSC
Fonte: Federal University of Santa Catarina – UFSC Publicador: Federal University of Santa Catarina – UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; Formato: application/pdf
Publicado em 31/08/2014 ENG
Relevância na Pesquisa
26.84%
http://dx.doi.org/10.5007/1808-1711.2014v18n2p243This paper compares the claims about our knowledge of the external world presented by Rudolf Carnap, in the book known as the Aufbau, to those of Clarence Irving Lewis, in Mind and the World-Order. This comparison is made in terms of the opposition to Kantian epistemology that both books establish; the Aufbau is regarded as the peak of the logicist tradition and Mind and the World-Order is taken in continuity with pragmatism. It is found that both books present knowledge of the external world as a consequence of a structural organization of human experience. However, there is an important point of divergence: the concept of verification each author adopts is different, such a concept was even a matter of discussion between Lewis and the Vienna Circle. This paper shows this disagreement but also shows how Carnap changed his point of view in the decade after the Aufbau was published, towards a standpoint which is much closer to Lewis’s ideas. In that process, nevertheless, Carnap changed his focus and did not deal with the problem of the external world anymore. This paper also seeks to draw attention to some features of the relation between Carnap and the pragmatist tradition which have only recently started to attract interest.; http://dx.doi.org/10.5007/1808-1711.2014v18n2p243Este artigo compara as propostas sobre nosso conhecimento do mundo exterior apresentadas por Rudolf Carnap...

Entre a Retórica e a Filologia: do pragmatismo ao humanismo na epistemologia da Ciência da Informação

Saldanha, Gustavo Silva
Fonte: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia Publicador: Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação e Biblioteconomia
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion;
Publicado em 08/08/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.84%
Identifica e discute a presença do humanismo na epistemologia da Ciência da Informação. Analisa o desenvolvimento contemporâneo do discurso epistemológico informacional e apresenta o pragmatismo, enquanto filosofia e método, como via que conduz o campo à recuperação dos elementos do olhar humanista sobre a realidade. Define a noção de humanismo a partir de um enfoque disciplinar que parte da Filologia e da Retórica. Conclui que o desenvolvimento epistemológico da Ciência da Informação se direciona no horizonte dos métodos de intervençãoque se fundamentam entre a Retórica e a Filologia. Aponta as possibilidades teórico-metodológicas dereconhecimento do humanismo na epistemologia informacional. Palavras-chave: Epistemologia da Ciência da Informação. Humanismo. Retórica. Filologia. Acesso ao texto completo (PDF) http://revistas.ffclrp.usp.br/incid/article/view/41/pdf

CONSCIÊNCIA, PENSAMENTO E AÇÃO NO PRAGMATISMO DE WILLIAM JAMES

Pilan, Fernando Cesar
Fonte: Universidade Federal da Paraíba -UFPB Publicador: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; ; ; ; Formato: application/pdf
Publicado em 10/12/2014 POR
Relevância na Pesquisa
26.84%
O objetivo do presente trabalho é investigar as noções de consciência, pensamento e ação em William James e compreender em que sentido estas atividades de nossa mente constituem-se em um fluxo contínuo experiencial. James nega a existência de uma entidade chamada consciência, entendida nos moldes dualistas como uma instância ou substância imaterial. Ao contrário, ela teria um papel fundamental na experiência do indivíduo. Esta dinâmica da atividade consciente se daria em um processo auto-seletivo que consistiria no seguinte: seria impossível para a consciência dedicar-se intensamente a todas às ações que ocorrem a todo o momento; então, a consciência teria a capacidade de selecionar sua intensidade de acordo com a necessidade de cada momento. Teríamos momentos em que a consciência se manifestaria atentamente, e momentos em que a consciência atuaria perifericamente, o que James chama de “bordas da consciência”. Segundo o autor teríamos uma constituição cognitiva marcada por um fluxo contínuo, extremamente adaptativo e dinâmico, que extrai da contingência do real sua própria compreensão da realidade, o que serve como base para as ações do indivíduo no mundo. Em suma, a filosofia de James nos apresenta uma compreensão continuísta...

Pragmatismo, empirismo y representaciones: Una propuesta acerca del papel epistémico de la experiencia

Kalpokas,Daniel
Fonte: Análisis filosófico Publicador: Análisis filosófico
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/11/2008 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
El empirismo puede ser caracterizado, por un lado, como una teoría acerca de los orígenes del conocimiento empírico; por otro, como una concepción epistémica acerca de la justificación de las creencias empíricas. Actualmente, esta última dimensión del empirismo ha sido criticada por diversos filósofos. Paradigmáticamente, Rorty ha sostenido que la experiencia es únicamente la causa de las creencias, pero no su justificación. La tesis de Rorty es que las creencias se relacionan con el mundo sólo causalmente. Este artículo posee dos partes. En la primera, se argumenta, en contra de Rorty, que la experiencia debe ser una instancia de justificación si las creencias han de tener algún contenido. En la segunda, se propone una concepción pragmatista alternativa, que i) atribuye un papel epistémico a la experiencia sin recaer en "el mito de lo dado"; y ii) reintroduce el concepto de "representación" sin comprometerse con el representacionismo.

Comunidad, realidad y pragmatismo

Damiani,Alberto M.
Fonte: Tópicos Publicador: Tópicos
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
El propósito de este trabajo es explicar la concepción de la realidad sostenida por Charles Sanders Peirce. El trabajo comienza con una presentación de dicha concepción en tres artículos de Peirce: : "The fixation of belief" (1877) y "How to make our ideas clear" (1878) and "Questions concerning certain faculties claimed for man" (1868). Luego se examinan algunas críticas a dicha concepción. La conclusión es que esas críticas dependen de una comprensión incorrecta de esta concepción.

Ensayo de un acercamiento straussiano a la Utopía de Tomás Moro

GALIMIDI,JOSÉ LUIS
Fonte: Revista SAAP Publicador: Revista SAAP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
Utopía, de Tomás Moro, puede leerse como una reflexión crítica acerca de la relación que corresponde establecer entre los modelos ideales y las prácticas e instituciones efectivas de gobierno. En el mismo sentido, se pueden buscar en dicho texto indicios de una actitud de moderado escepticismo, que a la vez que se enfrenta con un pragmatismo mecanicista, advierte sobre los excesos de un maximalismo visionario. Moderación reflexiva y crítica del secularismo moderno, precisamente, son dos líneas de pensamiento recurrentes en la obra de Leo Strauss, las cuales inspiran el presente ejercicio de relectura.

Políticas del Sector Salud Mexicano (1980-2004): Ajuste Estructural y Pragmatismo de las Propuestas Neoliberales

Menéndez,Eduardo L
Fonte: Salud colectiva Publicador: Salud colectiva
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2005 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
En este trabajo se describen y analizan las políticas de salud impulsadas en México durante el período 1980-2004 por los sectores neoliberales (descentralización, reducción del gasto en salud, atención primaria selectiva, mercantilización de la salud, privatización de los servicios de salud) para observar cuál ha sido la trayectoria de dichas políticas dentro de un contexto caracterizado por el incremento de la pobreza y las desigualdades socioeconómicas. De nuestro análisis surge que dichas políticas se caracterizan por su notable continuidad, sus adaptaciones coyunturales y, especialmente, por el pragmatismo social, ideológico y político puesto de manifiesto en el uso y apropiación que los funcionarios y ejecutivos neoliberales hacen constantemente de los conceptos y propuestas desarrollados por las tendencias médicas y sociales críticas.

FILOSOFÍA Y DIVERSIDAD SEXUAL: APORTES PARA UNA LECTURA DE LA CONSTITUCIÓN COLOMBIANA EN CLAVE DE GÉNERO

Pulecio Pulgarin,Jairo Mauricio
Fonte: Vniversitas Publicador: Vniversitas
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/07/2009 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
El presente artículo es una reflexión de las nociones de sexo, género y moral circulantes en varias corrientes del pensamiento filosófico: desde el pragmatismo clásico de Dewey hasta el contemporáneo de Rorty, pasando por los sentimientos morales, el postestructuralismo, entre otras. También se busca ofrecer elementos de juicio para coordinar la interpretación constitucional del derecho a la igualdad en torno a la diversidad sexual, realizados por la Corte Constitucional colombiana, con los avances logrados en el ámbito académico nacional e internacional. En la primera parte, tras un recorrido conceptual por varias corrientes filosóficas, se realizará una crítica a las nociones sustancializadoras de la verdad del sexo, y se ejemplificará la latente posibilidad de subversión sexual presente en el caso del transgenerismo. La segunda parte rescata elementos de las éticas sentimentalistas y pragmatistas, de cara al manejo dado a la problemática de género. En la tercera parte se hará un paralelo entre los marcos conceptuales tratados y el debate interpretativo que ellos suscitan en el interior del ordenamiento jurídico constitucional. En la reflexión final, se busca agrupar todos los aportes a través del eje teórico de Dewey...

El grado de acuerdo del sector turístico de Bahías de Huatulco (Oaxaca) con las normas de moralidad ambiental del Código Ético Mundial para el Turismo

Filgueiras Nodar,José María
Fonte: Centro de Investigación en Alimentación y Desarrollo, A. C. Publicador: Centro de Investigación en Alimentación y Desarrollo, A. C.
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2010 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
El artículo presenta los resultados de la investigación inspirada en el pragmatismo ambiental acerca de los patrones de acuerdo mostrados por los estudiantes de Administración Turística de la Universidad del Mar, los turistas nacionales que llegan a Huatulco y los trabajadores en el sector turístico de esta misma localidad sobre los artículos 3, 1.5 y 5.4 del Código Ético Mundial para el Turismo. Para ello se utilizó una metodología en dos fases: la primera cualitativa (entrevistas a profundidad) y la segunda cuantitativa (aplicación de encuestas).

¿Es moderno el urbanismo latinoamericano?

Valencia,Elizabeth
Fonte: Colegio de Humanidades y Ciencias Sociales, Universidad Autónoma de la Ciudad de México Publicador: Colegio de Humanidades y Ciencias Sociales, Universidad Autónoma de la Ciudad de México
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 ES
Relevância na Pesquisa
26.84%
El urbanismo latinoamericano no es moderno fundamentalmente porque la noción de teoría con la cual piensa y construye la ciudad no es el concepto moderno de teoría. En el modelo de la economía neoliberal capitalista como marco para la reflexión urbana sobre América Latina, lo que predomina es el desinterés por la teoría y el combate a su concepción moderna desde el pragmatismo, el posmodernismo y los estudios culturales. Por lo tanto, del urbanismo antimoderno no debemos esperar el interés por el pasado, el futuro, la construcción de comunidad o la inclusión de los pobres, sino una urbanización acorde con los intereses de una minoría en detrimento de los intereses de la mayoría.