Página 5 dos resultados de 1001 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Estudo de associação com genes candidatos do sistema serotoninérgico em crianças afetadas com o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH)

Guimarães, Ana Paula Miranda
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) afeta aproximadamente de 8% a 12% das crianças em idade escolar, sendo os meninos mais afetados, em comparação às meninas. Os sintomas do TDAH reconhecidos dividem-se em dois grupos: desatenção e hiperatividade/impulsividade. A contribuição de fatores genéticos na etiologia do TDAH é fortemente sugerida pelos estudos genéticos clássicos. Atualmente, muitos genes são considerados como possíveis genes de suscetibilidade para este transtorno, principalmente genes do sistema dopaminérgico que são alvos diretos dos agentes farmacológicos. Porém, evidencia-se a grande importância do estudo de genes do sistema serotoninérgico pela extensa relação que este possui com o sistema dopaminérgico. Além disso, existem também boas razões para relacionar o sistema serotoninérgico com o TDAH, dentre as quais podemos citar a evidencia de alterações da serotonina que causam problemas comportamentais em humanos. No presente estudo foram analisados dois genes do sistema serotoninérgico (SLC6A4 e HTR2A). No gene SLC6A4 o polimorfismo estudado localiza-se no promotor, sendo uma inserção/deleção de 44pb. Já no segundo gene foram analisados dois polimorfismos. Um dos polimorfismos investigados também se localiza na região promotora do gene (-1438A>G). O outro polimorfismo investigado é uma troca de aminoácido His452Tyr localizado na região terminal da proteína receptora. A amostra foi composta por 243 crianças em idade escolar com TDAH e seus pais biológicos. O diagnóstico de TDAH está de acordo com os critérios do DSM-IV e foi inferido através do questionário semi-estruturado (K-SADS-E) bem como de avaliações clínicas com os pacientes e seus pais biológicos. A análise de risco relativo de haplótipos revelou uma ausência de associação entre o polimorfismo do gene SLC6A4 e o polimorfismo -1438 A>G no gene HTR2A (-1438 A>G) e a doença (p=0...

Diferentes abordagens na identificação de genes de suscetibilidade para o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Guimarães, Ana Paula Miranda
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) está entre os transtornos mentais mais comuns na infância e na adolescência, afetando em torno de 5% das crianças em idade escolar no mundo. Esta patologia caracteriza-se por sintomas de desatenção, de hiperatividade e de impulsividade, causando significantes problemas sociais, educacionais e psicológicos. Embora sua etiologia ainda não esteja totalmente esclarecida, existem fortes evidências mostrando que fatores genéticos desempenham um papel importante na doença. Muitos genes são considerados como possíveis genes de suscetibilidade para este transtorno, principalmente aqueles do sistema dopaminérgico, que são alvos diretos dos agentes farmacológicos. Embora menos investigados, os genes do sistema serotoninérgico são potencialmente importantes na suscetibilidade ao TDAH devido à extensa relação que possui com o sistema dopaminérgico.Várias investigações sugerem que genes serotoninérgicos estão envolvidos em comportamentos impulsivos e hiperativos, que ocorrem no TDAH. No presente estudo foram analisados cinco genes do sistema serotoninérgico (HTR1B, 5HTT, HTR2A, TPH-2 e MAOA), dois genes do sistema dopaminérgico (DAT e DRD4) e um gene do sistema noradrenérgico (DBH). No gene HTR1B foram investigados três polimorfismos em uma amostra composta por 343 crianças com TDAH e seus pais biológicos. Destas...

Genes de suscetibilidade no transtorno de déficit de atenção e hiperatividade; Susceptibility genes in attention/deficit hyperactivity disorder

Roman, Tatiana; Rohde, Luis Augusto Paim; Hutz, Mara Helena
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é um dos transtornos mais comuns da infância e adolescência, afetando entre 3% a 6% das crianças em idade escolar. Essa patologia caracteriza-se por sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, apresentando ainda uma alta heterogeneidade clínica. Embora as causas precisas do TDAH não estejam esclarecidas, a influência de fatores genéticos é fortemente sugerida pelos estudos epidemiológicos, cujas evidências impulsionaram um grande número de investigações com genes candidatos. Atualmente, apesar da ênfase dada a este tópico, nenhum gene pode ser considerado necessário ou suficiente ao desenvolvimento do TDAH, e a busca de genes que influenciam este processo ainda é o foco de muitas pesquisas. O objetivo desse artigo é, portanto, sumarizar e discutir os principais resultados das pesquisas com genes candidatos no TDAH.; Attention-deficit/hyperactivity disorder (ADHD) is one of the most common psychiatric disorders of childhood and adolescence, affecting 3%-6% of school age children. It is characterized by symptoms of inattention, hyperactivity and impulsivity, showing also a high clinical heterogeneity. Although the precise causes of ADHD are unclear...

O papel do gene ADRA2A no transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade em adultos

Cerqueira, Caio Cesar Silva de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O TDAH (transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade) é um transtorno multifatorial com herdabilidade de 76%. É mais prevalente na infância e adolescência (5,29%) do que na vida adulta (2,5%). Nos estudos sobre a genética do transtorno, os alvos mais visados têm sido genes da via das catecolaminas (que inclui o sistema noradrenérgico), em parte devido ao fato de que é o local de ação de psicoestimulantes usados no tratamento do TDAH. Uma recente meta-análise apresentou evidência de heterogeneidade na associação entre o polimorfismo DraI 1780 C>T do gene do receptor adrenérgico alfa-2A (ADRA2A) com o TDAH em crianças, sugerindo a necessidade de estudos adicionais para explicar as possíveis razões para esta heterogeneidade. No presente estudo, foi analisada a associação entre três polimorfismos (MspI -1291 C>G, HhaI -262 G>A e DraI 1780 C>T) do ADRA2A e o TDAH em adultos e variáveis relacionadas, tentando identificar possíveis fatores explicativos dos resultados conflitantes prévios. A amostra foi composta por 403 adultos com TDAH, diagnosticados de acordo com o DSM-IV e 232 controles provenientes do banco de sangue de Porto Alegre-RS. Os polimorfismos foram analisados pelas técnicas de PCR-RFLP e PCR-TaqMan (Applied Biosystems). A comparação das freqüências alélicas e genotípicas entre as amostras foi realizada por meio do teste do Qui-quadrado...

Existe associação entre o funcionamento familiar e o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade: tipo predominantemente desatento? : um estudo de caso-controle

Pheula, Gabriel Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Objetivo: Este estudo investigou se fatores ambientais familiares estão associados com o transtorno de déficit de atenção/hiperatividade, tipo predominantemente desatento (TDAH-D). Método: Estudo de caso-controle. A amostra foi composta de 100 crianças e adolescentes com TDAH-D e 100 controles sem o diagnóstico de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade (TDAH). A amostra foi composta de pacientes da comunidade, e todos foram avaliados de maneira sistemática, incluindo o diagnóstico feito por entrevista semi-estruturada, e revisão por psiquiatra de infância e adolescência. Os fatores familiares avaliados foram: índice de adversidade psicossocial de Rutter (discórdia marital, baixa classe social, tamanho familiar grande, criminalidade paterna, transtorno psiquiátrico materno), Family Environment Scale – FES (escores de coesão, expressividade e conflito) e Family Relationship Index – FRI (baseado nos escores acima). Resultados: Após o ajuste dos fatores confundidores (fobia social e presença de TDAH materno), a razão de chances (RC) para TDAH-D aumentou com o aumento progressivo da presença dos indicadores de adversidades de Rutter. A RC para TDAH-D foi 3,9 vezes maior em pacientes tendo 1 indicador de Rutter...

Estudo de associação entre o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade/impulsividade e o gene da enzima Dopamina β-Hidroxilase (DβH)

Hendler, Elisa Maggi
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade/impulsividade (TDAH) é um dos transtornos neuropsiquiátricos mais comuns da infância, afetando em torno de 5.3% das crianças em idade escolar e 2.5% dos adultos. O TDAH caracteriza-se por sintomas de desatenção, hiperatividade e impulsividade, de acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais (DSM-IV) da Associação Norte-Americana de Psiquiatria, proporcionando prejuízos significativos para a vida do indivíduo. O TDAH possui contribuição genética considerável e muitos genes, que participam dos sistemas de neurotransmissores catecolaminérgicos e serotoninérgicos, são considerados como possíveis fatores de suscetibilidade ao transtorno. Neste estudo, foram analisados os polimorfismos TaqI e C-1021T no gene que codifica a enzima dopamina b-hidroxilase (DBH). A amostra foi composta por 452 adultos com TDAH coletados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e 233 homens doadores de sangue do Hemocentro do Rio Grande do Sul. Os polimorfismos foram genotipados com técnicas envolvendo reação em cadeia da polimerase (PCR), digestão enzimática e eletroforese em gel. Nenhum dos polimorfismos analisados, TaqI e C-1021T, mostrou-se diretamente associado com o TDAH na nossa amostra. Nossos resultados sugerem que os polimorfismos analisados neste trabalho não influenciam o TDAH em adultos.

Variabilidade genética e resposta ao tratamento em adultos com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

Contini, Verônica
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH) é comum em adultos e caracteriza-se por sintomas persistentes de desatenção, hiperatividade e impulsividade. Clinicamente, o TDAH é um fenótipo bastante heterogêneo e, frequentemente, encontra-se associado a diversos outros transtornos psiquiátricos. A contribuição genética é substancial no TDAH e diversos genes de pequeno efeito têm sido associados com o desenvolvimento do transtorno. O metilfenidato (MPH) representa o principal agente farmacológico usado no tratamento e seu mecanismo de ação parece envolver a potencialização da transmissão catecolaminérgica no córtex pré-frontal. Estudos farmacogenéticos têm investigado o papel de diversas variantes genéticas, principalmente em sistemas de neurotransmissão, na resposta ao tratamento com MPH. No entanto, esses estudos têm focado quase que exclusivamente no tratamento de crianças com TDAH. No presente trabalho foi investigada a associação entre 17 polimorfismos genéticos, em nove genes candidatos (DAT1, ADRA2A, 5-HTT, HTR1B, TPH2, DBH, DRD4, COMT e SNAP25), e a resposta ao tratamento com MPH. A amostra foi composta de 165 adultos com TDAH, diagnosticados de acordo com os critérios do DSM-IV. A gravidade dos sintomas dos pacientes foi avaliada antes e após um mês de uso de MPH através da aplicação das subescalas SNAP-IV e da escala CGI-S. Também avaliamos uma amostra de 136 dependentes de álcool e 237 controles...

Um Desafio de Inclusão para Professores : Alunos com Transtorno de Déficit de Atenção/Hiperatividade

Costa, Sandra Aparecida da Silveira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é um transtorno caracterizado pela presença de um desempenho inapropriado nos mecanismos que regulam a atenção, os impulsos e a atividade motora. O trabalho que aqui apresento, de cunho qualitativo, foi realizado através da pesquisa do referencial teórico disponível, que trata do TDAH. O mesmo contou, ainda, com um trabalho de campo desenvolvido durante o estágio docente, no qual vivenciei na prática essa dificuldade que ora apresento neste TCC como um estudo de caso. Foram analisados dados referentes aos questionários e observações realizadas com cinco professores, um orientador educacional e uma mãe de aluno de uma escola pública municipal de Gravataí, na região metropolitana de Porto Alegre. Situa-se num bairro de classe média baixa, atendendo em torno de 350 alunos, da pré-escola até a 8ª série. A pesquisa teve por objetivo proporcionar uma reflexão ampla sobre as dificuldades de inclusão escolar a partir da experiência do professor e contribuir para a superação dos desafios da inclusão na escola regular dos alunos com TDAH, enfrentados pelo aluno, sua família e pela comunidade escolar. Sabendo que os professores sentem-se angustiados diante de um diagnóstico de TDHA...

Desempenho no teste de retenção visual de Benton entre crianças com e sem diagnóstico de transtorno de déficit de atenção/hiperatividade

Duarte Junior, Sérgio
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Teste de Retenção Visual de Benton (BVRT) é um instrumento internacionalmente reconhecido em neuropsicologia para avaliação da memória visual e habilidades visuoconstrutivas. No Brasil, o processo de normatização, evidências de validade e de fidedignidade do instrumento foi recentemente concluído. O objetivo deste estudo foi analisar a validade de critério do BVRT através da comparação do desempenho de crianças com e sem diagnóstico de Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). A amostra constituiu-se de 36 crianças, de ambos os sexos, de idades entre 9 e 12 anos, sendo 12 com diagnóstico de TDAH (M=10; DP=0,94) e 24 (M=10; DP=0,8) sem diagnóstico do transtorno, avaliadas por equipe multidisciplinar do Programa de Déficit de Atenção/Hiperatividade do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os grupos foram pareados por sexo, idade e anos completos de estudo na proporção 2 controles para 1. Foram efetuados os testes Mann-Whitney e t de Student para comparação entre os grupos com relação aos escores do BVRT. Na forma A de administração (memória) observaram-se diferenças entre os grupos de crianças nos escores de acertos (t(34)=2,21; p=0,034), erros (t=-2,38(34); p=0,023) e uma diferença marginalmente significativa na categoria Distorção (t(34)=-1...

Ausência de associação entre polimorfismos no gene do receptor 1B de serotonina (HTR1B) e o transtorno de déficit de atenção/ hiperatividade em adultos

Lima, Leandro Leal de
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) é bastante comum e caracteriza-se por sintomas acentuados de desatenção e/ou hiperatividade, que iniciam na infância e persistem na vida adulta na maioria dos casos. Sabe-se que alterações na quantidade de serotonina (5-HT) podem resultar em mudanças comportamentais em humanos, muitas vezes relacionadas com comportamentos impulsivos e agressivos. Entre os genes envolvidos na rota serotoninérgica, o gene do receptor de serotonina 1B (HTR1B) tem recebido uma atenção especial, pois estudos em modelos animais sem um receptor 1B revelaram várias características de comportamentos associadas com distúrbios psiquiátricos. Além disso, estudos de associação também têm revelado associações positivas entre polimorfismos no gene e transtornos externalizantes, tais como dependência de álcool e o TDAH. O presente estudo tem como objetivo investigar o papel dos polimorfismos mais relevantes do gene HTR1B (rs11568817, rs130058 e rs6296 e rs13212041) na predisposição genética ao TDAH em adultos. A amostra foi composta por 514 adultos com TDAH e 618 controles. Pacientes e controles não apresentaram diferenças estatisticamente significativas nas freqüências genotípicas e alélicas em nenhum dos polimorfismos. Também não foram encontradas diferenças significativas para as freqüências haplotípicas entre casos e controles. Concluindo...

Hiperatividade ou indisciplina : o TDAH e a patologização do comportamento desviante na escola

Richter, Bárbara Rocha
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) configura-se, atualmente, como um dos transtornos cada vez mais diagnosticados em indivíduos de idade escolar. Ao invés de tomar o TDAH como um fato científico isolado, proponho, através deste estudo, pensá-lo como um fenômeno vinculado à cultura. Para tanto, valho-me do referencial teórico-metodológico dos Estudos Culturais e pós-estruturalistas. Busco problematizar as estratégias voltadas ao controle dos corpos hiperativos na escola, pensando a emergência do TDAH no solo da cultura somática, bem como sua relação com o processo a que se tem chamado de medicalização do ensino, fenômeno que vem acompanhado do uso de psicofármacos como solução para problemas de comportamento em sala de aula. Analiso exemplares da revista Nova Escola, no período de 1986 (ano inicial de sua publicação) a 2011, operando com as matérias cujo título ou o conteúdo versassem sobre hiperatividade, desatenção e/ou indisciplina. Observo o modo como o discurso neurocientífico atravessa as noções de sujeito e de que maneira esse atravessamento implica em práticas no âmbito da escola. Esta discussão permite observar que os processos de biologização, patologização e medicalização constituem fenômenos interligados e fortemente articulados ao TDAH na contemporaneidade. Assim...

Um estudo de associação entre sintomas de déficit de atenção/hiperatividade e medidas neuropsicológicas de flexibilidade cognitiva e atenção seletiva em crianças

Debiasi, Natalia Santarosa Fardo
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Este estudo se propôs a investigar as possíveis correlações existentes entre os aspectos dimensionais do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade contidos na escala SNAP-IV e o desempenho das crianças nos testes neuropsicológicos Trail Making Test e Stroop Color and Word Test, que avaliam, respectivamente, medidas neuropsicológicas de flexibilidade cognitiva e atenção seletiva. A análise das correlações revelou a existência de correlação significativa apenas entre índices das subescalas de hiperatividade e de subtipia da SNAP-IV e o número de acertos nos testes Stroop e Trail parte B, porém, com tamanhos de efeito pequenos de acordo com o índice rho. Sugere-se a realização de novos estudos referentes ao tema proposto, para corroboração ou complementação do estudo realizado. A seleção de uma amostra com número maior de participantes deve ser considerada, bem como a aplicação de mais testes neuropsicológicos complementares.; This study aimed to investigate possible correlations between the dimensional aspects of Attention Deficit Disorder and Hyperactivity contained in SNAP-IV scale and performance on neuropsychological tests of children Trail Making Test and Stroop Color and Word Test, assessing...

Metilfenidato no tratamento do distúrbio de déficit de atenção e hiperatividade em crianças

Salame, Vanessa
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Distúrbio de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDHA) é uma síndrome que afeta cerca de 6% da população infantil. A etiologia ainda não é bem definida, mas acredita-se que esteja relacionada a fatores genéticos. Os tratamentos atuais utilizados para o TDHA incluem tratamento psicológico, comportamental e intervenções sociais, além de tratamento farmacológico. O presente estudo tem como objetivo revisar o uso do metilfenidato em crianças com TDHA. Dos tratamentos farmacológicos disponíveis os estimulantes são os mais utilizados, sendo o metilfenidato o medicamento de primeira escolha. É considerado um tratamento seguro, apesar da ocorrência de alguns efeitos adversos. Cerca de 70% dos pacientes respondem positivamente ao tratamento, com redução de pelo menos 50% dos sintomas de hiperatividade, sendo menos significativos os efeitos sobre o déficit de atenção.; The Attention Deficit Hyperactivity Disorder (ADHD) is a syndrome which affects approximately 6% of the child population. The etiology is still not well defined, but it is believed that the syndrome is related to genetic factors. The current treatments that are utilized for ADHD include social interventions as well as psychological, behavioral and pharmacological treatment. Among the pharmacological treatments available...

Avaliação da densidade do transportador da dopamina em adolescentes com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade

Silva Junior, Neivo da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
O Transtorno de Déficit de Atenção/ Hiperatividade (TDAH) é um transtorno comportamental caracterizado por desatenção e/ou hiperatividade, impulsividade causando prejuízo funcional em múltiplos ambientes. Anormalidades no circuito frontoestriatal, o qual é modulado pela dopamina, têm sido relatadas em pacientes com TDAH. Estudos estruturais e funcionais demonstram redução de tamanho e diminuição do fluxo sanguíneo cerebral (FSC) em áreas relacionadas à rede atencional como o lobos frontal, parietal e temporal, estriado e cerebelo. Da mesma forma, a maioria dos estudos que utilizaram radiofármacos seletivos para o transportador da dopamina (DAT), o qual tem um papel importante no metabolismo da dopamina, mostraram maior densidade de DAT estriatal em pacientes com TDAH em comparação com grupo controle. Devido ao fato de algumas pesquisas terem sugerido que anormalidades no fluxo sanguíneo cerebral em estruturas cortico-subcorticais poderiam estar relacionadas a mudanças no sistema dopaminérgico, decidimos investigar a relação entre a densidade do transportador da dopamina no estriado e a perfusão cerebral total. Foi utilizado, para avaliação do DAT, o radiofármaco Tc-99m TRODAT-1 com técnica tomográfica em SPECT e para avaliação da perfusão 99mTc- ECD. Dez adolescentes...

O papel das comorbidades no desempenho neuropsicológico de adultos com transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH)

Silva, Katiane Lilian da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Embora o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) seja classicamente definido pela tríade sintomatológica de desatenção, hiperatividade e impulsividade, há uma variabilidade significativa na sua apresentação clínica relacionada a idade, gênero, intensidade dos sintomas e, ainda, presença de comorbidades. Estudos que possibilitem a identificação dos mecanismos neuropsicológicos envolvidos no TDAH, e sua relação com fatores específicos relacionados às comorbidades, podem representar uma importante estratégia para melhor compreensão da heterogeneidade desse transtorno. Nesse contexto, o objetivo principal deste trabalho foi analisar o papel das comorbidades no desempenho neuropsicológico de adultos com TDAH. Para tanto, foram realizados dois estudos a fim de identificar quais mecanismos neuropsicológicos estão associados diretamente ao TDAH e quais podem ser atribuídos às comorbidades. O primeiro estudo avaliou cognição, atenção e controle inibitório em pacientes adultos com TDAH, considerando a presença de transtornos associados. Os achados apontam para prejuízos neuropsicológicos que vão além da presença de comorbidades, ou seja, podem ser atribuídos diretamente ao TDAH, mesmo que alguns deles sejam parcialmente influenciados pelos transtornos associados. O segundo estudo avaliou especificamente o subgrupo de pacientes com TDAH com Transtorno de Humor Bipolar (THB)...

Estudos para avaliação de custo-efetividade do tratamento do transtorno de déficit de atenção/hiperatividade com metilfenidato de liberação imediata no Brasil

Maia, Carlos Renato Moreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Introdução O Transtorno de Déficit de Atenção/hiperatividade (TDAH) tem sido muito estudado, mas informações econômicas referentes ao seu tratamento com o metilfenidato de liberação imediata (MFD-LI) ainda necessitam ser exploradas. Grande parte da população mundial, principalmente aqueles que vivem em países em desenvolvimento, utiliza essa formulação como principal escolha para o tratamento do TDAH. Esses países, por sua condição financeira, necessitam informações de análises econômicas para administrar de forma eficiente os recursos públicos destinados aos setores da saúde. Objetivos Avaliar a eficácia do MFD-LI através de estudos com tempo superior a 12 semanas, e realizar uma análise econômica para o tratamento do TDAH com MFD-LI para crianças e adolescentes brasileiros. Método O estudo foi planejado em cinco etapas: 1) estimativa de custo do não tratamento do TDAH para o Brasil, e estimativa de economia com tratamento com MFD-LI; 2) revisão sistemática da literatura nas principais bases de dados internacionais onde se buscaram estudos abertos com tratamento do TDAH com MFD-LI por tempo igual ou superior a 12 semanas; também foram feitas metanálises e uma metaregressão 3) estudo naturalístico para obterem-se dados de uma amostra brasileira referentes a probabilidades de uso e sucesso com tratamento com MFD-LI por 12 semanas...

Transtorno do deficit de atenção e hiperatividade : proposta de avaliação neuropsicologica para diagnostico

Ana Helena do Amaral
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 07/02/2000 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
o Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDA/H) é caracterizado por padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade/impulsividadeque é mais freqüente e grave do que é tipicamente observado em indivíduos no nível comparável de desenvolvimento. O objetivo desta pesquisa foi contribuir para o diagnóstico do TDA/H de maneira mais objetiva, propor uma bateria de avaliação neuropsicológica e analisar dentro da bateria neuropsicológica proposta, a precisão individual dos testes utilizados. O material compreendeu 10 crianças com TDA/H e 10 crianças sem queixas na faixa etária de 7a.Om.a lIa. 11m. procedentes de escolas públicas do município de Campinas.A seleção foi realizada com pais e professores e os critérios de inclusão foram: apresentar comportamentos típicos de TDA/H; diagnóstico positivo para TDA/H, baseado no roteiro de entrevista proposto pelo DSM-IV; nível intelectual dentro da média ou superior à média; exame neurológico tradicional normal e autorização dos pais. Os instrumentos utilizados foram: Questionário Abreviado de Conners para professores; Roteiro de entrevista para TDA/H proposto pelo DSM-IV, Anamnese; WISC-III; Exame Neurológico; Wisconsin Card Sorting Test; Teste de Cancelamento; Color Trail Test; Índice de Ausência de Distrabilidade;Teste de Evocação Seriada e Teste de Desempenho Escolar. Os resultados mostraram que alguns testes foram mais sensíveis para detectar problemas atencionaisnas crianças diagnosticadas com TDA/H...

Treino em solução de problemas com crianças que apresentam transtono de deficit de atenção e hiperatividade; Training of solution problems in ADHD children

Adriana Nobre de Paula Simão
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 11/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
37.17%
O presente estudo teve como objetivo geral comparar a avaliação cognitiva, as funções corticais superiores e o desempenho escolar pré e pós-treino de soluções de problemas em crianças com o diagnóstico de Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade e como objetivos específicos: caracterizar idades, sexo, escolaridade dos pacientes que chegam ao Ambulatório de Neuro-Dificuldades de Aprendizagem com queixa primária de desatenção e hiperatividade; avaliar os aspectos cognitivos, aspectos das funções corticais superiores e de desempenho escolar de crianças com TDAH; comparar a avaliação cognitiva das funções corticais superiores e desempenho escolar pré e pós-treino de soluções de problemas; avaliar prospectivamente por meio dos dados obtidos na avaliação neuropsicológica pré e pós treino. Participaram deste estudo 13 crianças, que compuseram o GP, com média etária de 9 anos e 08 crianças que compuseram o GC, com média etária de 9, 2 anos, num total de 21 crianças com diagnóstico de TDAH. Os materiais utilizados para avaliação neuropsicológica pré e pós-treino: termo de consentimento livre e esclarecido, WISC III, TLN-C, TDE, Teste de Trilhas e TCLP; para o treino de soluções de problemas foram realizados 04 encontros com os pais...

Sintomas do deficit de atenção com hiperatividade em pacientes adultos com epilepsia

Machado, Gabriela
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 71 p.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.17%
Dissertação (mestrado profissional) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Cuidados Intensivos e Paliativos, Florianopolis, 2013.; Introdução: O transtorno do deficit de atenção com hiperatividade (TDAH) é um dos distúrbios neurocomportamentais mais frequentemente diagnosticados na infância. Estima-se que a sua prevalência seja de 5% em crianças em idade escolar e 4,4% em adultos. O fato de que adultos são comumente acometidos pela doença e seriamente prejudicados, só recentemente se tornou o foco de atenção. Entre os pacientes com epilepsia (PCE), a prevalência de TDAH é ainda maior, cerca de 12-77%.Métodos: Estudo observacional do tipo caso-controle. Foram estudados 95 PCE e 100 controles. Foi realizada entrevista através de questionário semiestruturado, bem como revisão de prontuário e aplicação das escalas ?Adult Self-Report Scale? (ASRS 18), Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HADS) e Escala de Avaliação de Efeitos Colaterais (AEP).Resultados: Encontrou-se uma prevalência de sintomas de deficit de atenção com hiperatividade (SDAH) em 57,89% dos pacientes e 25% nos controles (p<0,0001). Observou-se presença de depressão em 33...

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH): A mente inquieta da atualidade

Cavalcanti, Amanda de Melo
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.17%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Comunicação e Expressão. Jornalismo.; Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade: A mente inquieta da atualidade é uma reportagem sobre o transtorno neuropsiquiátrico mais frequente na infância e que, em quase 60% das crianças diagnosticadas no país, persiste na idade adulta. Suas principais características são a desatenção, a hiperatividade e a impulsividade, que muitas vezes são confundidas com distração e preguiça. Esse multimídia jornalístico para tablets usa as interatividades da internet para mostrar a visão de três áreas (psicopedagogia, psicologia e psiquiatria). Além disso, é discutido o metilfenidato, principal medicamento para tratamento do TDAH, que é facilmente vendido de forma ilegal e usado muitas vezes de forma incorreta, pois possui efeitos semelhantes à cocaína.