Página 4 dos resultados de 2392 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Trajetórias de classe e empreendedorismo social : um estudo exploratório

Silva, Ana Cláudia Alves da
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
A presente dissertação visa expor uma perspetiva sociológica específica sobre o fenómeno do empreendedorismo social. Partindo de uma análise crítica das atuais definições de empreendedorismo social, e das características que enformam o ideal-tipo dos seus protagonistas, o presente trabalho socorre-se da análise das trajetórias de classe e mobilidade social com o objetivo de (i) explorar a existência de um padrão observável na estrutura de posições sociais de classe ocupadas pelos empreendedores sociais e (ii) descortinar a influência dos trajetos de movimentação social destes agentes na sua predisposição para a construção de um precurso de empreendedorismo social. Configurando-se como um estudo de caso alargado, o trabalho explora, com recurso a entrevistas de tipo narrativo, eventuais flutuações na estrutura e volume de capitais herdados e construídos ao longo dos principais contextos de aprendizagem social, demonstrando a centralidade da elevada posse de capital cultural para a protagonização de uma iniciativa de empreendedorismo social.; Dissertação de mestrado em Intervenção Social, Inovação e Empreendedorismo, apresentada à Faculdade de Economia e à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra...

A educação para o empreendedorismo em contexto prisional : competências, processos e desafios

Morgado, Sónia Sofia Pais
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
O objetivo deste estudo recaiu na análise de programas de educação para o empreendedorismo aplicados em Estabelecimentos Prisionais Portugueses, Leiria e Sintra. A pertinência do estudo reside na análise do empreendedorismo no âmbito prisional, que se apresenta como um enorme desafio na aquisição de novas competências, em alternativa ao ensino convencional, e na incorporação de maiores oportunidades para a reintegração social de populações reclusas. Tratando-se de um estudo qualitativo foram entrevistados desde os promotores ou dirigentes de Centros/Empresas de formação no contexto prisional, passando pelos órgãos máximos/dirigentes de Estabelecimento Prisionais (Leiria e Sintra), depois pelos técnicos de reeducação (Psicólogos/as, Assistentes Sociais…) e por fim, os formandos. Como principais conclusões pudemos identificar pelos discursos recolhidos que: indivíduos reclusos, através de iniciativas de educação para o empreendedorismo, podem tornar-se sujeitos mais capazes, autónomos, criativos, dotados de saber ser, aprender, fazer e empreender, revelando capacidades que os próprios desconheciam; os cursos para o empreendedorismo neste contexto revelam-se pertinentes, pois não só sustentam conhecimento e competências...

Educação para o empreendedorismo : um estudo sobre o Projeto Nacional de Educação para o Empreendedorismo

Teixeira, Cláudia Manuela Mendes.
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Desde 2000 que o Conselho Europeu visa transformar a União Europeia na economia do conhecimento mais competitiva e dinâmica a nível mundial, valorizando, para tal, o capital humano. A Europa passou a privilegiar o conhecimento e a inovação, a promover uma cultura mais empreendedora e a adotar atitudes e valores culturais favoráveis à capacidade e iniciativa de empreender. De modo a alcançar o objetivo traçado, os países europeus têm desenvolvido diferentes ações e projetos onde a Educação surge como um meio essencial. O presente estudo pretende conhecer, de modo aprofundado, o Projeto Nacional de Educação para o Empreendedorismo (PNEE), desenvolvido em Portugal, explorando o tema da educação para o empreendedorismo em torno de três eixos: características do PNEE a nível nacional; processo de adesão e implementação do PNEE a nível local e perceções sobre o processo de implementação do PNEE a nível local. É um estudo, essencialmente, descritivo e analítico e centra-se numa atividade recente e num contexto específico, quatro escolas da Direção Regional de Educação do Alentejo (DREALENT), fazendo recurso a pesquisa bibliográfica, documental e uso da técnica da entrevista. Os resultados sugerem que o sucesso dos projetos desenvolvidos é percebido como uma variável influenciada por duas condições: a motivação dos agentes envolvidos (escola...

O programa de apoio ao empreendedorismo e criação do próprio emprego : um estudo de caso

Amaro, Patrícia Filipa Simões
Fonte: FEUC Publicador: FEUC
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Este trabalho é o relatório do estágio curricular do Mestrado em Economia da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. O estágio foi realizado na JADRC, uma associação de desenvolvimento regional e decorreu de 1 de setembro a 19 de dezembro de 2014. O relatório começa por apresentar uma distinção entre empreendedorismo de oportunidade e empreendedorismo de necessidade, sendo dada uma maior importância a este último. O empreendedorismo de necessidade representou cerca de 26,2% dos novos negócios em Portugal, no ano de 2012. De seguida, para contextualizar o Programa de Apoio ao Empreendedorismo e Criação do Próprio Emprego, um programa público que incentiva a criação do próprio emprego como forma de reduzir o desemprego, será feito o seu enquadramento nas políticas ativas de emprego e uma breve apresentação do programa. No capítulo seguinte é feita uma descrição do estágio, começando com a apresentação da JADRC, das tarefas desenvolvidas durante esse período no âmbito do PAECPE e, para concluir, um balanço do estágio. Tendo por base a informação relativa aos promotores acompanhados pela JADRC, que criaram o próprio negócio ao abrigo deste programa, será feita uma análise das caraterísticas associadas à decisão de prosseguir para a criação de um negócio próprio e às caraterísticas associadas à sobrevivência destes negócios. Os resultados indicam que a idade influencia de forma positiva a decisão de prosseguir com o negócio...

Empreendedorismo e (des)envolvimento local: o propósito de uma intervenção educativa em rede

Ávila, Darlene de Fátima Luís
Fonte: Universidade de Coimbra Publicador: Universidade de Coimbra
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
O atual contexto socioeconómico, marcado pela globalização e incerteza face ao futuro, acentua a importância da capacitação dos indivíduos e a mobilização do capital social das comunidades como forma de adaptação às constantes transformações na sociedade. Deste modo, a promoção do Empreendedorismo assume-se como fator de competitividade e desenvolvimento sendo a Educação uma via para a sua concretização. É através do seu processo educativo que os indivíduos adquirem o conhecimento e as competências necessárias à sua integração no mercado de trabalho e uma efetiva interação com o meio envolvente. No entanto, diversos estudos apontam a necessidade de um (novo) paradigma educativo que contemple uma interação profícua entre a Escola e o contexto envolvente, sob o pressuposto de que ao longo do percurso de vida de um indivíduo, esse mesmo contexto fornece estímulos que favorecem ou inibem o ato de empreender. Assim, partindo da experiência do Projeto Aveiro Empreendedor, o estudo que aqui se apresenta pretende contribuir para a compreensão do modo como a Escola, enquanto organização, influencia a Educação para o Empreendedorismo e, por outro lado, como se pode desenhar, a nível local, uma intervenção educativa que promova competências empreendedoras e se baseie no capital social da Comunidade...

Empreendedorismo e as Políticas Ativas de Emprego Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego

Bastos, Maria João Marques Lemos
Fonte: Repositório Científico Lusófona Publicador: Repositório Científico Lusófona
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Este trabalho de investigação pretende contribuir para uma análise sobre o Empreendedorismo e as políticas ativas de emprego, na medida de “Apoio à criação do próprio emprego, por beneficiários das prestações de desemprego”, integrado no Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego (PAECPE), cujo regime jurídico está estabelecido na Portaria nº 985/2009, de 4 de setembro, com as alterações introduzidas pela Portaria nº 58/2011, de 28 de janeiro. Para se compreender a complexidade do empreendedorismo e do processo de empreendedor, este estudo tem como fundamento nas teorias de base económica, comportamental e social e procura explicar, a origem e o desenvolvimento do empreendedorismo, a organização do trabalho, marcos históricos e, carateriza o desemprego, em Portugal e o perfil dos beneficiários da medida. Este estudo incide sobre projetos abrangidos no período 2009- 2011, sintetiza a execução do PAECPE no Continente, Distrito do Porto versus Distrito de Lisboa e Região Norte versus Região de Lisboa e Vale do Tejo.; Orientação : Manuel Pinto Teixeira

Crédito e empreendedorismo: confrontando eventos agregados e microdados; Credit and entrepreneurship: confronting aggregated events and microdata

Gasperini, Bruno Outa
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 22/07/2010 PT
Relevância na Pesquisa
37.18%
Enquanto microeconomistas apontam para uma correlação positiva entre empreendedorismo e riqueza, macroeconomistas enfatizam que existe uma correlação negativa entre empreendedorismo e desenvolvimento (acumulação de riqueza). Este trabalho apresenta um modelo que reconcilia esses dois fatos aparentemente contraditórios. Tomando com base um modelo padrão de empreendedorismo e restrição de crédito, como em Evans e Jovanovic (1989), adicionamos a este modelo uma condição de equilíbrio no mercado de trabalho. Tal modificação gera a coexistência dessas duas correlações de sentidos opostos. A correlação negativa entre empreendedorismo e desenvolvimento existe mesmo que o mecanismo gerador do desenvolvimento seja a diminuição da restrição de crédito. O modelo prevê que a proporção de empreendedores diminui para a fração rica e que empreendedorismo pode aumentar para a fração pobre da população. Além disso, mostra-se que tais predições são consistentes com dados brasileiros recentes.; While microeconomists show a positive correlation between entrepreneurship and wealth, macroeconomists emphasize that there is a negative correlation between entrepreneurship and development (wealth accumulation). This work presents a model that brings together these two apparently conflicting facts. Departing from a standard entrepreneurship setup...

Intra-empreendedorismo : um estudo de caso sobre o entendimento e a aplicação dos fundamentos organizacionais associados ao termo

Chieh, Nelson
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
Relevância na Pesquisa
37.18%
Trabalho de dissertação de mestrado que visa analisar o entendimento dos funcionários da empresa estudada sobre os assuntos associados ao tema intra-empreendedorismo bem como sua aplicabilidade na empresa. Neste trabalho, será verificada também a existência de práticas corporativas que visam incentivar o intra-empreendedorismo. Através da técnica de entrevistas, pretende-se verificar o grau de conhecimento dos funcionários sobre os conceitos associados ao intra-empreendedorismo. Com a finalidade de identificar a existência ou não de homogeneidade de entendimento, os resultados das entrevistas serão compilados e analisados através de quatro perspectivas: níveis hierárquicos (alto executivo e média gerência) e áreas de atuação (operacional e de negócios). Os programas corporativos de recursos humanos e de mudança cultural serão analisados a luz das características de uma organização intra-empreendedora com objetivo de identificar a existência ou não de incentivo institucional. O trabalho não tem como objetivo categorizar se a empresa é intra-empreendedora ou não, pois o foco será de apresentar o estágio atual em que a empresa se encontra quanto às práticas que visam incentivar o intra-empreendedorismo.

O empreendedorismo sustentável na Amazônia

Duarte, Cyro
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Este estudo foi desenvolvido com o fim de analisar as perspectivas para o empreendedorismo sustentável na Amazônia, a partir de uma revisão bibliográfica sobre o tema. Para tanto, foram analisadas as ações, públicas e privadas, que podem ser adotadas para incentivar tal empreendedorismo. Ademais, foi feito um estudo da Agenda 21, Protocolo de Quioto e núcleos de empreendedorismo sustentável. Com base nessas fontes de consulta pode-se concluir que intervenções endógenas não irão promover este desenvolvimento, pois é fundamental que os setores públicos e privados sejam agentes de ação para que o empreendedorismo sustentável seja fomentado na Amazônia. É preciso criar condições para se desenvolver o espírito empreendedor do “povo da floresta” no intuito de que eles sejam cidadãos, no mais amplo sentido que esta palavra possa ter. Isto é, que as comunidades que vivem na Floresta possuam emprego e renda, e que esta fonte econômica venha de forma sustentável com origem na floresta, de modo a mostrar às comunidades que a floresta é muito mais valiosa viva do que morta. A preservação da Floresta Amazônica pelos que lá habitam, certamente será garantida, já que não há ninguém melhor para protegê-la do que seus próprios núcleos vivos.; This study was designed to analyze future prospects on sustainable entrepreneurship in the Amazon...

As incubadoras como instrumento effectual de aprendizagem do empreendedorismo

Fiala, Nathalia
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Atualmente, existe um consenso entre educadores e pesquisadores de que o empreendedorismo pode ser ensinado. No entanto, discutem-se quais os métodos e ferramentas mais apropriados para este aprendizado. Através de um estudo qualitativo exploratório, utilizando a análise de conteúdo, o objetivo desta pesquisa foi analisar as contribuições das incubadoras de negócios como agentes estimuladores da aprendizagem do empreendedorismo. Por meio de entrevistas com estudantes de Administração que trabalhavam nas incubadoras catarinenses, observou-se que os estudantes valorizam tanto o aprendizado formal obtido na sala de aula quanto o aprendizado prático do dia-a-dia da incubadora. Os resultados indicam que as incubadoras podem ser utilizadas como ambiente de aprendizagem do empreendedorismo, ainda pouco explorado pelas instituições de ensino, principalmente do aprendizado que segue uma lógica mais próxima ao effectuation, associado ao aprender fazendo e à tentativa e erro.

A concepção de um modelo de empreendedorismo inovador baseado em conhecimento

Ueno, Alexandre Takeshi
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 220 p.| il., grafs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico, Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento, Florianópolis, 2011; Este trabalho concebe um modelo de empreendedorismo inovador baseado em conhecimento, verificado através de um estudo de caso do Programa Sinapse da Inovação. O propósito surge de uma pesquisa exploratória inicial, caracterizando o contexto mundial discutido neste tema de pesquisa. Este contexto é visualizado por meio de teorias que descrevem o empreendedorismo na visão de um processo inovador e na criação de novos negócios (ROCHA; BIRKINSHAW, 2007), a gestão do conhecimento na visão da criação do conhecimento pelas organizações (NONAKA,1991, 1994) e nas organizações intensivas em conhecimento na visão baseada em conhecimento (NONAKA, 1994; NELSON; WINTER,1982). A partir destas bases conceituais, é organizada uma estrutura metodológica de pesquisa, baseado na pirâmide metodológica de Schreiber (2001). Nesta visão, é realizada uma revisão de literatura, resultando num conjunto de evidências que orientam a aplicação prática, gerando um esboço do modelo conceitual inicial. Este modelo inicial e suas evidências são verificadas sob a ótica da gestão do conhecimento por um conjunto de especialistas...

Empreendedorismo corporativo: uni estudo de caso no Centro Oftalmológico de Diagnose e Terapêutica

Pedron, Luana Elise
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 82 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
37.18%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Administração.; O empreendedorismo corporativo 6 o tipo de empreendedorismo praticado dentro das organizações. Uma cultura empreendedora valoriza os funcionários e possibilita aos mesmos trabalhar em equipe, apresentar novas idéias e desenvolver novos projetos. O Centro Oftalmológico de Diagnose e Terapêutica(CODT), uma empresa da área da saúde, tem reunido esforços para melhorar o desempenho de sua equipe. 0 estudo sobre a análise do empreendedorismo corporativo, focando as características comuns aos empreendedores como motivação, propensão a assumir riscos, capacidade de resolver problemas, liderança e criatividade, é o objetivo geral deste trabalho. Assim pretendeu-se realizar um estudo voltado a analisar as características empreendedoras dos funcionários do CODT e propor ações de fomento ao desenvolvimento de uma cultura empreendedora no ambiente interno. Quanto metodologia aplicada, o estudo classificou-se quanto aos fins como: qualitativa; quantitativa; descritiva e aplicada. Quanto aos meios a pesquisa classificou-se como: documental; bibliográfica, ex-post-facto; e estudo de caso, com o levantamento de dados no próprio local em que os fenômenos ocorrem. A análise dos dados foi realizada através de ferramentas estatísticas...

Newsletter - MeIntegra; Empreendedorismo

Marques, Ana Paula
Fonte: Centro de Investigação em Ciências Sociais da Universidade do Minho (CICS-UM) Publicador: Centro de Investigação em Ciências Sociais da Universidade do Minho (CICS-UM)
Tipo: Outros
Publicado em /06/2007 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Um dos temas centrais que nos propomos tratar no número desta Newsletter prende-se com o empreendedorismo e a sua importância ao nível do emprego, competitividade e coesão social. Na base da tomada de decisão para a criação de um emprego/ empresa estão presentes, entre outros factores, a percepção de uma oportunidade de negócio (em oposição à necessidade), a complexidade administrativa, os obstáculos financeiros ou a existência de competências profissionais adequadas. Segundo o Eurobarómento do Empreendedorismo (2006), os europeus estão atrás dos norte-americanos no que diz respeito ao espírito empreendedor. Este facto deve-se a várias razões, como o receio de insucesso ou a falta de acesso a financiamento. A este propósito, vale a pena aprofundar sobre as causas deste persistente gap, com particular incidência para Portugal. Este apresenta uma taxa de empreendedorismo que ronda os 4%, contra a média europeia, localizada nos 9,3%, porém apresenta-se como um dos países onde existe o “desejo de trabalhar por conta própria”. As explicações avançadas para este significativo “empreendedorismo latente” centram-se: i) na baixa tolerância social ao risco, ii) no nível educacional e de conhecimento insuficiente dos empreendedores iii) na persistência de barreiras financeiras e administrativas...

O empreendedorismo português na cidade do Recife na primeira metade do século XX

Mendonça, Luís Eduardo Carvalheira de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
A tese analisa o empreendedorismo do imigrante português na cidade do Recife, Estado de Pernambuco, Nordeste do Brasil, durante a primeira metade do século XX. O foco da tese pode ser assim formulado: teria o imigrante português sido empreendedor nesse cenário de mudança econômica e cultural dos primeiros cinquenta anos do século XX, seja como grupo étnico, seja como pessoa de comportamento empreendedor? O corpus teórico principal é, portanto, derivado do campo do empreendedorismo. É uma pesquisa interdisciplinar, que se ampara nas áreas de história, estudos migratórios, econômicos e organizacionais. De acordo com a literatura consultada, esse tipo de abordagem não é incomum no vasto campo do empreendedorismo (Fillion, 1999 e Martinelli, 2007). À luz dessa visão interdisciplinar, a investigação debruça-se sobre o período referido, resgata a trajetória desse imigrante no país e no Recife e discute sua inserção na economia e sociedade locais. Identifica características do dinamismo econômico comercial existente no período e reconstrói a atmosfera de modernidade que a cidade atravessava no mesmo interregno histórico. Para seu desenvolvimento, a pesquisa se apóia em conteúdos de estudos migratórios, históricos e econômicos porque nesse interregno de tempo...

DA RESPONSABILIDADE SOCIAL AO EMPREENDEDORISMO: O CASO DO MUSEO DO MARCENEIRO

Silva, Maria Luísa; Jorge, Fátima; Moura, Estevão
Fonte: Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Regional ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL Publicador: Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Regional ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS EMPRESARIAIS DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
A partir da análise teórica do conceito de empreendedorismo e responsabilidade social (RS), é destacada a relação entre práticas de responsabilidade social que resultem de atitudes empreendedoras e que vão ao encontro da estratégia Alentejo 2015. Pela dinâmica da sua actividade, a empresa estudada - Galerias de Móveis São Francisco, Ld.ë, que integra o Museu do Marceneiro, é criadora de riqueza e emprego. Abordar as suas práticas de RS e empreendedorismo, à luz da estratégia Alentejo 2015, consistiu para nós compreender o seu enquadramento nos eixos estratégicos de intervenção desenhados. Analisámos por isso de que forma é que as práticas de RS e empreendedorismo podem constituir ferramentas de desenvolvimento regional, acreditando ser essencial uma atitude de cooperação interinstitucional entre Estado, empresas e organizações da sociedade civil, para uma efectiva promoção da RS das Empresas e do Empreendedorismo. Procurámos conhecer o tipo de estratégia de RS daquela empresa, utilizando o modelo conceptual desenhado pelos autores do estudo RS nas PME - Casos em Portugal (Santos et al., 2006). Concluímos que, alinhada com a estratégia, a RS e o Empreendedorismo podem constituir um forte motor de desenvolvimento regional.

Empreendedorismo, Igualdade de Género e Desenvolvimento Regional e Local - Contributos da Parceria Institucional do Winnet8

Baltazar, Maria da Saudade; Santos, Marcos Olímpio; Sabino, Francisco
Fonte: Caleidoscópio Publicador: Caleidoscópio
Tipo: Outros
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
É reconhecidamente aceite que o empreendedorismo feminino constitui um importante contributo para o desenvolvimento regional e local. Torna-se portanto imperioso criar ou reforçar as condições que permitam às mulheres empreendedoras concretizar as suas ideias de negócio. Com esta finalidade surgiram os WRC, cujo modelo sueco tem vindo a ser disseminado não só naquele país mas também em outros países da Europa. É nesta linha de pensamento e acção que se insere o projecto Interreg IVC Winnet 8 (Promoção da Inovação em Igualdade de Género na Europa), lançado por uma parceria sueca liderada pelo município de Älvdalen e ao qual aderiram parcerias de mais sete países da União Europeia (Bulgária, Finlândia, Grécia, Itália, Polónia, Portugal, e, Reino Unido). A iniciativa foi direcionada para combater os seguintes obstáculos à competitividade e ao crescimento económico regional: i) a baixa taxa de emprego entre as mulheres, ii) o mercado de trabalho segregado horizontalmente e, iii) a insuficiente preparação das mulheres em empreendedorismo, inovação e tecnologia. Com base neste enquadramento, competiu à parceria portuguesa a responsabilidade pela concretização dos seguintes objetivos: i) Contribuir para o crescimento regional...

Identidade e Mudança: projectos de intervenção e empreendedorismo social em bibliotecas para captação de novos públicos

Silva, Vera Maria da
Fonte: Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas Publicador: Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
Tipo: Aula
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Abordam-se estratégias e procedimentos no âmbito do empreendedorismo social, destacando o seu potencial de ferramenta útil para as bibliotecas públicas concretizarem o seu papel social, obterem reconhecimento na esfera pública, afirmarem-se na comunidade e ultrapassarem a dificuldade de captar novos públicos. Evidenciam-se potencialidades de estratégias empreendedoras em parcerias sociais e processos de gestão da inovação, aspectos pertinentes no actual contexto de incerteza e mudança. Faz-se um enquadramento da realidade social da leitura e uso das bibliotecas; constata-se como o empreendedorismo social pode ser uma valia; enunciam-se tópicos articuladores do conceito de empreendedorismo social; reflete-se sobre o interesse do seu desenvolvimento em processos de gestão; fundamenta-se a pertinência de práticas de empreendedorismo social ocorrerem em bibliotecas; sustenta-se como tal é coerente com a sua visão, missão e valores. É disso exemplo o projecto DAR de VOLTA, activo desde 2006 na Biblioteca Municipal do Seixal. Dele resultou, até ao momento, a oferta de 128.915 manuais escolares, a entrega de 70.473, o que representou para as famílias uma poupança de 1.394.282€. O projecto revelou-se uma oportunidade para a biblioteca ser mais conhecida junto de potenciais utilizadores...

Empreendedorismo e inovação: um modelo para o sector serviços

Carvalho, Luísa Margarida Cagica
Fonte: Universidade de Évora Publicador: Universidade de Évora
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Os temas empreendedorismo e inovação tornaram-se omnipresentes, sendo abordados por vários intervenientes a vários níveis e em todo o mundo. O sector dos serviços tornou-se num dos sectores com maior potencial de crescimento e no que mais contribui para a criação de emprego e de riqueza nas economias ocidentes. Neste contexto, o estudo do empreendedorismo e da inovação no sector dos serviços assume particular relevância. A juventude do tema determina a escassez de estudos, sobretudo de natureza empírica e constitui um desafio à investigação. Deste modo, a presente investigação tem como preocupação o estudo e reflexão do processo empreendedor/inovador no sector dos serviços, procurando responder a um conjunto de questões de natureza teórica sobre a possibilidade de identificar modelos explicativos deste fenómeno. Assim, pretende-se organizar a literatura disponível sobre o assunto e partir dessa revisão moldar modelos que permitam o estudo do empreendedorismo e inovação no sector dos serviços, considerando o desenvolvimento de estudos empíricos originais que permitam responder a questões e lacunas identificadas na literatura sobre empreendedorismo e inovação. Os estudos empíricos realizados recorrem à base de dados do Inquérito Comunitário à Inovação (CIS 111) de Portugal...

Educação ambiental & empreendedorismo

Moreira, Luís Almeida
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2009 POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Tese de mestrado, Políticas Europeias, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras, 2010; O presente trabalho, intitulado Educação Ambiental & Empreendedorismo, constitui a dissertação de Mestrado em Políticas Europeias, apresentada pelo autor à Universidade de Lisboa, e pretende ser mais um elemento que contribua para a reflexão crítica na área referente à educação ambiental. Assim, numa perspectiva inovadora, visa este trabalho ampliar o campo de intervenção, para tal, consideramos essencial a criação de um novo paradigma, o qual será sustentado no conceito de empreendedorismo. É composto por quatro capítulos, precedidos de uma introdução e seguidos de conclusão e bibliografia. Na introdução são apresentadas as ideias essenciais a cada um dos quatro capítulos que compõem a estrutura do trabalho. O primeiro capítulo refere-se às políticas educativas e às finalidades da educação na União Europeia, abordando a articulação entre os conceitos de educação e empreendedorismo. O segundo capítulo tratará da educação para o ambiente numa perspectiva de uma política educativa para o futuro. O terceiro capítulo apresenta alguns projectos de empreendedorismo implementados em escolas portuguesas. Por fim...

Empreendedorismo social no distrito de Bragança: antecedentes e resultados

Pereira, Olga Filipa Rodrigues
Fonte: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Publicador: Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.18%
Dissertação de Mestrado em Gestão; A preocupação com os seres humanos mais desfavorecidos não é de agora, sempre existiu. No entanto, ao longo dos últimos anos verificou-se um aumento no interesse pelo fenómeno designado por “empreendedorismo social”. O empreendedorismo social permite o fornecimento de produtos e serviços aos mais necessitados, protege os Direitos Humanos, previne a degradação ambiental e atinge objetivos que, embora essenciais para a vida humana, são muitas vezes negligenciados pelo Estado. Os empreendedores sociais são muitas vezes considerados indivíduos “especiais” porque atribuem maior importância à criação de valor social do que ao aumento do lucro. Para além disso, o emprendedorismo social é também considerado como vital para o desenvolvimento económico, devido à criação de emprego e riqueza. No entanto, e relativamente à forma que o empreendedorismo social adquire, não existe consenso na literatura. Se, por um lado, há autores que consideram que este fenómeno só acontece em organizações não lucrativas (e. g., Lasprogata & Cotten, 2003; Morris, Coombes, Schindehutte, & Allen, 2007; Aamo, 2008; Kelley, 2009), por outro lado, há autores que afirmam que o empreendedorismo social tem lugar em qualquer tipo de organização (e. g....