Página 2 dos resultados de 683 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Como os juízes decidem os casos difíceis? A guinada pragmática de Richard Posner e a crítica de Ronald Dworkin; How do judges decide hard cases? Richard Posners pragmatic turn and Ronald Dorkins critics

Arruda, Thais Nunes de
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 06/05/2011 PT
Relevância na Pesquisa
27.45%
Esta dissertação tem como tema a guinada pragmática do juiz norte-americano Richard A. Posner e a aplicação de sua teoria da adjudicação pragmática aos casos difíceis. Para identificar o contexto em que se deu esta virada, apresentaremos em breve síntese a origem do pragmatismo nos Estados Unidos da América, suas implicações filosóficas e jurídicas para os paradigmas duais modernos, e sua influência no realismo jurídico. A virada linguística e da pós-modernidade darão forma a um neopragmatismo, cuja tônica será uma espécie de antifundacionalismo e antiteoria que será adotada por juristas a partir do final da década de 1980. Apresentado este cenário, adentrar-se-á ao trabalho de Richard Posner, destacando-se sua ascensão no movimento da Análise Econômica do Direito até que, influenciado por fragmentos das teorias enunciadas no primeiro capítulo e pelas críticas lançadas à redução do direito ao formalismo econômico, proporá uma releitura das possibilidades e dos limites da aplicação da economia ao direito, adotando uma abordagem mais abrangente e interdisciplinar, próxima ao pragmatismo jurídico. O pragmatismo de Posner terá como pilares a rejeição à autonomia do direito e a problemática da objetividade jurídica...

Aspecto cultural do pragmatismo chinês no empreendimento

Sheng, Hsia Hua
Fonte: Fundação Getúlio Vargas Publicador: Fundação Getúlio Vargas
Tipo: Relatório
PT_BR
Relevância na Pesquisa
27.45%
Existem evidências de que os elementos do pragmatismo chinês refletem diretamente no sucesso dos empreendimentos de Pequenas e Médias Empresas (PMEs) da China. O pragmatismo chinês envolve quatro principais elementos: Adaptabilidade, Senso de realidade, Meta e Inovação. O objetivo do artigo é discutir a influência dos elementos do pragmatismo chinês sobre o sucesso dos empreendimentos chineses no Brasil, analisando empiricamente seu conceito e aplicações, comparada aos elementos do pragmatismo ocidental. Para isso, utiliza-se o método exploratório. A partir de entrevistas realizadas com uma amostra de empreendedores chineses que possuem PMEs em São Paulo, Brasil, conclui-se que, independente do tamanho da loja, do tipo de negócio e da experiência no ramo, todos os empreendedores chineses de PMEs estabelecidos no Brasilutilizam características do pragmatismo chinês como algo essencial para conduzir e obter sucesso em seus negócios.; There is evidence that Chinese pragmatism accounts for Small and Medium Enterprise’ success in China. Chinese pragmatism is composed of four main elements: adaptability, sense of reality, goal and innovation. The objective of this article is to analyze conceptually and empirically the influence of these elements on success of Chinese companies established in Brazil. Chinese pragmatism is also compared with Western World´s principles. . Data is obtained through interviews with Small and Medium Chinese entrepreneurs established in São Paulo City. and exploratory methodology is applied in this study. We find that regardless of store size...

A recepção dos pragmáticos nos periódicos educacionais brasileiros (1944-1964)

Ribeiro, Elisabete Aparecida
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 122 f. + anexo
POR
Relevância na Pesquisa
27.37%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Pós-graduação em Educação - FFC; Segundo alguns trabalhos matriciais da literatura sobre o assunto, o pragmatismo se destacou como uma das correntes filosóficas que mais influenciaram o pensamento educacional brasileiro entre 1930 e 1964, tendo como o seu principal representante no Brasil, Anísio Teixeira. Contudo, tais trabalhos não se aprofundaram sobre a recepção do pragmatismo de Dewey, nos anos subseqüentes ao Estado Novo, quando as interpretações e as apropriações dessa fonte teórica, desenvolvida por esse e por outros educadores brasileiros, tornaram-se mais diversificadas em razão do debate político educacional e pedagógico, ganhando as páginas dos periódicos educacionais, entre 1944 e 1964. Tentando contribuir para a compreensão acerca da recepção do pragmatismo no Brasil, esta pesquisa analisa e discute as matérias publicadas na Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos e a revista Educação e Ciências Sociais no período de 1944 e 1964. Desses artigos, foram selecionados tantos para a análise, que resultou na identificação de duas interpretações correntes nos periódicos: uma pautada na obra filosófica e a outra na obra pedagógica do filósofo norte-americano. Dessa análise também se concluiu que o pragmatismo deweyano é apropriado pelos autores brasileiros para abordar os temas relativos ao humanismo...

Indeterminação e fenômenos fronteiriços: considerações segundo o ponto de vista do pragmatismo peirceano

Pires,Jorge de Barros; Silveira,Lauro Frederico Barbosa da
Fonte: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia Publicador: Universidade Estadual Paulista, Departamento de Filosofia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
O pragmatismo, como método formal, nos fornece uma importante arena para discussões a respeito do modo pelo qual conceitos podem ser construídos, independentemente de qualquer posição antropocêntrica ou linguística. O presente trabalho tem por finalidade efetuar uma discussão sobre a máxima pragmática e a tese sobre a indeterminação do significado (meaning) que ela traz consigo. Ou seja, busca-se entender o trânsito que há entre o indefinido e o definido, entre o indeterminado e o determinado, bem como algumas fronteiras intermediárias encontradas nos processos de determinação relativa do conceito.

Pragmatismo e economia: elementos filosóficos para uma interpretação do discurso econômico

Gala,Paulo; Fernandes,Danilo Araújo; Rego,José Márcio
Fonte: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE Publicador: Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas - FIPE
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2006 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Partindo do debate atual sobre retórica em economia, o trabalho tem por objetivo trazer elementos da corrente filosófica do pragmatismo para a discussão metodológica entre economistas, particularmente no que diz respeito à teoria da verdade e suas implicações epistemológicas. Após apresentar as contribuições dos pioneiros da filosofia pragmatista, William James, John Dewey e Charles Sanders Peirce, e discutir aspectos da obra de Willard Quine e Richard Rorty, procura identificar influências dessa corrente filosófica em importantes economistas tais como John M. Keynes, Milton Friedman e Thorstein Veblen. Por fim conclui com algumas reflexões possivelmente úteis para a prática da ciência econômica.

Teorias críticas e pragmatismo: a contribuição de G. H. Mead para as renovações da Escola de Frankfurt

Mendonça,Ricardo Fabrino
Fonte: CEDEC Publicador: CEDEC
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2013 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
Este artigo pretende discutir a contribuição do pragmatismo de G. H. Mead para duas guinadas no seio da teoria crítica. Se a primeira geração de Frankfurt foi refratária ao trabalho dos pragmatistas norte-americanos, eles se tornam centrais para as gerações subsequentes de teóricos críticos. O trabalho de Mead é uma das bases tanto da teoria da ação comunicativa habermasiana como da atualização da noção de reconhecimento proposta por Honneth. O objetivo do presente artigo é traçar as reinterpretações das ideias de Mead por ambos os autores, de modo a revelar a construção de dois projetos alternativos de teoria crítica e democrática a partir de um mesmo alicerce pragmatista. Com isso, procura-se evidenciar, também, a relevância de Mead para algumas tendências da teoria política contemporânea.

Uma discuss?o dos usos do termo eventos privados na an?lise do comportamento ? luz de proposi??es do pragmatismo

VASCONCELOS NETO, A?cio de Borba
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
A An?lise do Comportamento distingue-se de outras modalidades de behaviorismo por seu tratamento original para a subjetividade. O conceito de eventos privados tem sido trabalhado na literatura anal?tico-comportamental como central para a abordagem desse tema, permitindo ao cientista e profissional lidar com eventos inacess?veis ? observa??o p?blica gra?as a um crit?rio instrumental de verdade. Este trabalho discute o conceito de eventos privados a partir de quest?es levantadas pelo pragmatismo, filosofia com a qual a An?lise do Comportamento tem sido consistentemente associada. A partir dos escritos de James e Rorty, s?o examinados os aspectos relevantes do(s) uso(s) do conceito de eventos privados, discutindo-se a validade do conceito para abordar os problemas relacionados ? subjetividade a partir de tr?s categorias de an?lise: 1) Implica??es de um enfoque relacional verbal na an?lise dos conceitos relativos ? subjetividade, 2) Aus?ncia de vis?o consensual sobre coer?ncia do conceito de eventos privados com sistema explicativo anal?tico-comportamental; e 3) Fun??es do conceito de eventos privados. Apontamos como ? elaborada na literatura anal?tico-comportamental a import?ncia da linguagem na defini??o do mundo privado, e a influ?ncia disso para um enfoque relacional da subjetividade. Argumentamos ainda que analistas do comportamento t?m usado o termo eventos privados sob controle de fen?menos de natureza e complexidade vari?vel...

Pragmatismo e economia: elementos filos?ficos para uma interpreta??o do discurso econ?mico

GALA, Paulo S?rgio de Oliveira Sim?es; FERNANDES, Danilo Ara?jo; REGO, Jos? M?rcio Rebolho
Fonte: Universidade Federal do Pará Publicador: Universidade Federal do Pará
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Partindo do debate atual sobre ret?rica em economia, o trabalho tem por objetivo trazer elementos da corrente filos?fica do pragmatismo para a discuss?o metodol?gica entre economistas, particularmente no que diz respeito ? teoria da verdade e suas implica??es epistemol?gicas. Ap?s apresentar as contribui??es dos pioneiros da filosofia pragmatista, William James, John Dewey e Charles Sanders Peirce, e discutir aspectos da obra de Willard Quine e Richard Rorty, procura identificar influ?ncias dessa corrente filos?fica em importantes economistas tais como John M. Keynes, Milton Friedman e Thorstein Veblen. Por fim conclui com algumas reflex?es possivelmente ?teis para a pr?tica da ci?ncia econ?mica.; ABSTRACT: This paper brings elements from the pragmatic philosophy to the debate on methodology in economics, with a specific concern on the theory of truth and its connection with epistemology. After briefly discussing the contributions of William James, John Dewey, Charles Sanders Peirce and the works of Willard Quine and Richard Rorty in this area, we point out to some of the influences that this school of thought may have had on the work of important economists such as John M. Keynes, Milton Friedman and Thorstein Veblen. We then conclude with some reflections that may be useful for research made by economists.

Pragmatismo, marxismo e democracia: a negligenciada contribuição de Sidney Hook

Mendonça,Ricardo Fabrino; Reis,Luísa de Albuquerque Viana
Fonte: Universidade de Brasília. Instituto de Ciência Política Publicador: Universidade de Brasília. Instituto de Ciência Política
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2015 PT
Relevância na Pesquisa
37.1%
O presente artigo discute as contribuições teóricas do filósofo norte-americano Sidney Hook a fim de buscar insumos para a construção de uma teoria democrática crítica. O retorno à obra desse controverso e negligenciado intelectual público se justifica por sua tentativa de articulação, ainda nos anos 1930, de duas correntes pensadas como opostas: o marxismo e o pragmatismo. Tais correntes são a base de sua proposta de democracia, fundada no autoverno com efetivo livre consentimento. O texto está estruturado em quatro seções. Na primeira delas, apresentam-se a vida e a obra de Sidney Hook. Na segunda, exploram-se as raízes pragmatistas do autor e a forma como ele constrói suas ideias a partir deste legado. Na terceira seção, abordam-se os elementos que o autor busca no marxismo e as suas críticas aos continuadores da tradição. Por fim, exploramos as ideias políticas de Hook, com foco em sua concepção de democracia, que parece ser simultaneamente radical e conservadora.

Rudolf Carnap e o pragmatismo americano

Cunha, Ivan Ferreira da
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Filosofia; A presente tese investiga a relação de Rudolf Carnap, autor geralmente associado às tradições de pesquisa do empirismo lógico e da filosofia analítica, com o pragmatismo americano. O objetivo, com isso, é de elaborar ferramentas para a filosofia da ciência. Tal relação é trabalhada inicialmente a partir do livro de Carnap publicado em 1928, Der logische Aufbau der Welt, que é apresentado, seguindo Alberto Coffa, como o auge da tradição logicista, isto é, o projeto filosófico que procurava uma alternativa lógico-linguística à epistemologia de Kant. Compara-se, assim, a obra de Carnap ao projeto pragmatista da forma como foi apresentado nos primeiros textos de Charles Sanders Peirce, e nota-se que há uma similaridade nos projetos no que diz respeito a uma relação de oposição a certos pontos de vista de Kant - ao mesmo tempo em que ambas as propostas focam os mesmos objetivos da epistemologia kantiana. Em um segundo momento, apresenta-se e discute-se o contato que Carnap teve com Charles Morris e John Dewey a partir do final dos anos 1930. Os três autores estiveram envolvidos na elaboração da International Encyclopedia of Unified Science (Enciclopédia)...

Ciência da Informação, pragmatismo e virtualidade

Gracioso, Luciana de Souza; Gonzalez de Gomez, Maria Nelida
Fonte: Unesp Publicador: Unesp
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
A Ciência da informação tem uma função crucial na cadeia de produção do conhecimento. Por conta disto, esta Ciência se subsidia em aportes teóricos filosóficos, sociais, lingüísticos, dentre outros, que lhe propiciam a garantia necessária para suas investigações e ações. Hoje o cenário da informação, isto é, da produção do conhecimento, tem como propriedade a virtualidade que se caracteriza, principalmente, por permitir o acesso relativamente irrestrito à informação. Frente a isto alguns pontos de partida de atuação precisam ser revisitados pela Ciência da informação. Discutimos então a necessidade de se atentar para o comportamento de busca informacional do sujeito nesse cenário (information seeking). Argumentamos ainda sobre a precisão de se considerar as perspectivas do Pragmatismo como um caminho teórico a ser acatado por esta Ciência a luz de seus pressupostos sobre o uso da linguagem pelo sujeito e de sua relação com a comunicação, com busca e com a obtenção de conhecimento.; [en] The information Science has a crucial function in the production of the knowledge. This Science uses philosophical, social, linguistic theories, and others, that give the necessary guarantee for its inquiries and actions. Today...

Pragmatic policy in Brazil: the political economy of incomplete market reform; Texto para Discussão (TD) 1035: Pragmatic policy in Brazil: the political economy of incomplete market reform; Política pragmática no Brasil: a política econômica das incompletas reformas orientadas para o mercado

Pinheiro, Armando Castelar; Bonelli, Regis; Schneider, Ben Ross
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Texto para Discussão (TD)
EN-US
Relevância na Pesquisa
27.45%
Os últimos 20 anos foram, como se sabe, um período de grandes transformações econômicas, políticas, institucionais e sociais no Brasil. Desde a primeira metade dos anos 1990 a economia foi progressivamente aberta, tanto ao comércio quanto ao investimento estrangeiro, diversas grandes empresas produtivas foram privatizadas, regulações de preços foram revogadas e um novo marco regulatório foi sendo gradualmente erigido. Exceto pela liberalização comercial, que já estava praticamente finalizada nos moldes originalmente propostos já em meados dos anos 1990, as demais reformas foram aceleradas após o Plano Real. A consolidação da estabilidade de preços e as reformas orientadas para o mercado, por sua vez, requeriam mudanças institucionais. Entre essas se incluem o fortalecimento da concorrência e a criação de agências reguladoras, bem como a aprovação de nova legislação para promover a disciplina fiscal, melhorar a regulação do mercado financeiro e proteger os consumidores. Este trabalho focaliza esse processo gradual e fracamente coordenado de redução da presença do Estado na economia. Detém-se, em especial, na análise dos papéis da ideologia, do policy packaging e do pragmatismo na implementação das reformas; no grau em que elas avançaram; em quão bem elas foram implementadas; e em se o processo de redução da intervenção estatal veio para ficar. Argumenta que o pragmatismo — entendido como uma conduta que enfatiza a motivação e as consequências práticas como guias para a ação — foi a principal força impulsionadora das reformas. Em contraste com outros países da América Latina...

Pragmatic Policy in Brazil : the Political Economy of Incomplete Market Reform; Discussion Paper 132 : Pragmatic Policy in Brazil: the Political Economy of Incomplete Market Reform; Política pragmática no Brasil : a política econômica das incompletas reformas orientadas para o mercado

Pinheiro, Armando Castelar; Bonelli, Regis; Schneider, Ben Ross
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Publicador: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)
Tipo: Discussion Paper
EN-US
Relevância na Pesquisa
27.45%
Os últimos 20 anos foram, como se sabe, um período de grandes transformações econômicas, políticas, institucionais e sociais no Brasil. Desde a primeira metade dos anos 1990 a economia foi progressivamente aberta, tanto ao comércio quanto ao investimento estrangeiro, diversas grandes empresas produtivas foram privatizadas, regulações de preços foram revogadas e um novo marco regulatório foi sendo gradualmente erigido. Exceto pela liberalização comercial, que já estava praticamente finalizada nos moldes originalmente propostos já em meados dos anos 1990, as demais reformas foram aceleradas após o Plano Real. A consolidação da estabilidade de preços e as reformas orientadas para o mercado, por sua vez, requeriam mudanças institucionais. Entre essas se incluem o fortalecimento da concorrência e a criação de agências reguladoras, bem como a aprovação de nova legislação para promover a disciplina fiscal, melhorar a regulação do mercado financeiro e proteger os consumidores. Este trabalho focaliza esse processo gradual e fracamente coordenado de redução da presença do Estado na economia. Detém-se, em especial, na análise dos papéis da ideologia, do policy packaging e do pragmatismo na implementação das reformas; no grau em que elas avançaram; em quão bem elas foram implementadas; e em se o processo de redução da intervenção estatal veio para ficar. Argumenta que o pragmatismo — entendido como uma conduta que enfatiza a motivação e as conseqüências práticas como guias para a ação — foi a principal força impulsionadora das reformas. Em contraste com outros países da América Latina...

Pragmatismo e economia: elementos filosóficos para uma interpretação do discurso econômico

Gala, Paulo; Fernandes, Danilo Araújo; Rego, José Márcio
Fonte: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Publicador: Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 01/09/2006 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
This paper brings elements from the pragmatic philosophy to the debate on methodology in economics, with a specific concern on the theory of truth and its connection with epistemology. After briefly discussing the contributions of William James, John Dewey, Charles Sanders Peirce and the works of Willard Quine and Richard Rorty in this area, we point out to some of the influences that this school of thought may have had on the work of important economists such as John M. Keynes, Milton Friedman and Thorstein Veblen. We then conclude with some reflections that may be useful for research made by economists.; Partindo do debate atual sobre retórica em economia, o trabalho tem por objetivo trazer elementos da corrente filosófica do pragmatismo para a discussão metodológica entre economistas, particularmente no que diz respeito à teoria da verdade e suas implicações epistemológicas. Após apresentar as contribuições dos pioneiros da filosofia pragmatista, William James, John Dewey e Charles Sanders Peirce, e discutir aspectos da obra de Willard Quine e Richard Rorty, procura identificar influências dessa corrente filosófica em importantes economistas tais como John M. Keynes, Milton Friedman e Thorstein Veblen. Por fim conclui com algumas reflexões possivelmente úteis para a prática da ciência econômica.

Realidade, Coerência e Consenso na Teoria da Verdade do Pragmatismo Kantiano proposto por Habermas

Braga, Antonio Frederico Saturnino; UFRJ
Fonte: SFL – Seminário Filosofia da Linguagem Publicador: SFL – Seminário Filosofia da Linguagem
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Formato: application/pdf
Publicado em 12/09/2015 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
O objetivo do artigo é defender a hipótese de que, a despeito de uma ou outra frase sugerindo uma concepção não-epistêmica da verdade, a teoria que Habermas desenvolve em sua obra Verdade e Justificação equivale a uma concepção epistêmica de tipo pragmatista, que faz justiça às intuições realistas cotidianas mantendo a compreensão "trimembre" da verdade. A defesa desta hipótese se realiza em dois passos. No primeiro, recorremos aos comentários de Susan Haack sobre a teoria da verdade dos pragmatistas clássicos para mostrar de que modo a noção de "coerência das experiências" permite a uma concepção epistêmica fazer justiça às intuições realistas cotidianas. No segundo, mostramos de que modo o "pragmatismo kantiano" proposto por Habermas retoma, integra e desenvolve os elementos conceituais dos pragmatistas clássicos. AbstractThe aim of this paper is to defend the idea that, in spite of some passages suggesting a nonepistemic conception of truth, the theory that Habermas develops in Truth and Justification corresponds to an epistemic conception of a pragmatist type, which can do justice to realist intuitions while maintaining the "three-place" understanding of truth. Our argument unfolds in two steps. First...

LA CRÍTICA SENTIMENTALISTA DE RICHARD RORTY A LOS DERECHOS HUMANOS

Nodar, José María Filguieras; Doctor en Filosofía Contemporánea por la Universidad Autónoma del Estado de Morelos (México)
Fonte: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana Publicador: GT de Pragmatismo e Filosofia Americana
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/save
Publicado em 18/09/2013 POR
Relevância na Pesquisa
27.37%
RESUMO Este artigo começa com a exposição das críticas de Rabossi ao fundamentalismo dos direitos humanos e, em seguida, expõe em linhas gerais a crítica rortyana aos direitos humanos, e como ela está relacionada a dois temas que Rorty herdou do pragmatismo: a natureza plástica dos seres humanos e a inexistência de obrigações morais universais. Posteriormente, o texto mostra o mecanismo capaz de trazer o progresso moral, de acordo com Rorty: a expansão do círculo das identidades morais, um processo conduzido pela educação sentimental.Palavras-chaves: pragmatismo, Rorty, direitos humanos, sentimentalismo, Rabossi.RESUMENEste artículo comienza con la exposición de la crítica de Rabossi al fundamentalismo de los derechos humanos y pasa luego a exponer las líneas generales de la crítica a los derechos humanos realizada por Rorty, así como el modo en que ésta se halla relacionada con dos temas que Rorty hereda del pragmatismo, como son el carácter plástico de los seres humanos y la inexistencia de obligaciones morales universales. Posteriormente, el texto muestra el mecanismo a través del cual Rorty considera que se produce el progreso moral: la ampliación del círculo de las identidades morales, un proceso guiado por la educación sentimental.Palabras clave: pragmatismo...

Pragmatismo e Antropologia

Litaiff, Aldo; UFSC - Florianópolis - SC
Fonte: Programa de Pós-Graduação em Antropolgia Social da UFSC Publicador: Programa de Pós-Graduação em Antropolgia Social da UFSC
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Avaliado por Pares; Formato: application/pdf
Publicado em 01/01/2006 POR
Relevância na Pesquisa
37.1%
Tendo como suporte teórico o chamado “neo-pragmatismo” e a “filosofia pós-analítica”, proponho, neste artigo, apresentar a síntese de uma nova visão da relação entre o mental e o físico. Para tanto, teremos, inicialmente, como eixo de argumentaçãouma abordagem diacrônica dos eventos que marcam a constituição da fisionomia do pensamento ocidental, e, a seguir, uma critica ao “representacionismo” como pressuposto geral das Ciências Humanas. Procuro expor as principais críticas e soluções apontadaspelos pragmatistas para problemas relacionados a conceitos chaves, como o de “verdade”, “crença” e “realidade”.

Pragmatismo teórico-metodológico, interdisciplinariedad, construcción institucional y pasión democrática: los legados de Guillermo O'Donnell

Acuña,Carlos H.
Fonte: Temas y Debates Publicador: Temas y Debates
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 ES
Relevância na Pesquisa
37.1%
La presentación refiere a tres grandes temas a resaltar en la obra de Guillermo O'Donnell. Primeramente, su pragmatismo teórico-metodológico; en segundo lugar, la relación entre su forma de pensar la sociedad y la política y su manera de actuar como constructor de instituciones; y, finalmente, sus desconfianzas y el estilo beligerante de su producción.

Las competencias en la educación científica. Tensiones desde el pragmatismo epistemológico

Valladares,Liliana
Fonte: Universidad Nacional Autónoma de México, Instituto de Investigaciones sobre la Universidad y la Educación Publicador: Universidad Nacional Autónoma de México, Instituto de Investigaciones sobre la Universidad y la Educación
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 ES
Relevância na Pesquisa
37.1%
Actualmente el enfoque de la educación por competencias se ha vuelto un asunto de central interés en la investigación educativa debido a su influencia en muchas de las reformas educativas. Sin embargo, la noción de competencias, particularmente en la educación científica, es aún ambigua y plantea preguntas, no solamente para la psicología, la pedagogía, la didáctica, sino también para la epistemología. En el presente artículo se contribuye a la comprensión de las competencias desde el pragmatismo epistemológico. Desde este marco filosófico se discute alrededor de tres tensiones en la relación entre las competencias y el proceso de conocimiento: a) sobre la idea de conocimiento; b) sobre la estructura de las competencias; y c) sobre el papel del contexto. Se argumenta que en la mayoría de las definiciones de competencias, los conocimientos se reducen a su aspecto meramente declarativo, en lugar de entenderse integralmente como acciones.

Wittgenstein y la autonomía de la voluntad: la presencia del pragmatismo

Quintanilla,Pablo
Fonte: Centro de Estudios Filosóficos Adolfo García Díaz Publicador: Centro de Estudios Filosóficos Adolfo García Díaz
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2007 ES
Relevância na Pesquisa
37.1%
El texto se propone discutir el análisis wittgensteiniano de la autonomía de la voluntad, con el objetivo de mostrar sus raíces en el pragmatismo clásico. Estas raíces se pueden encontrar fundamentalmente en la concepción de la voluntad que William James desarrolla en sus Principles of Psychology. También se desea mostrar que las intuiciones wittgensteinianas elaboradas sobre concepciones pragmatistas, irían en la dirección de lo que se suele llamar la teoría del doble aspecto. Finalmente, el texto se propone formular la teoría del doble aspecto de una manera que colabore en aclarar el problema de la autonomía de la voluntad.