Página 16 dos resultados de 1305 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Fazer viver e deixar morrer: a velhice na era do biopoder

Matos,Robson Kleber de Souza; Vieira,Luciana Leila Fontes
Fonte: Conselho Federal de Psicologia Publicador: Conselho Federal de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2014 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
O presente artigo objetiva investigar a forma pela qual o biopoder incide sobre a construção da velhice na atualidade, principalmente, através do discurso médico-cientifico. Para tanto, a partir da obra foucaultiana, investigamos as origens, as características e as especificidades do poder disciplinar, da biopolítica e do biopoder, interrogando as suas incidências e as suas implicações em relação à posição de exclusão e de marginalização social do idoso. Espera-se, assim, repensar a posição do idoso e fomentar possibilidades para se construir uma nova imagem para essa parcela da população.

Contrajunção e velhice: tradição e obsolescência

Cattelan,João Carlos
Fonte: Universidade do Sul de Santa Catarina Publicador: Universidade do Sul de Santa Catarina
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este estudo se dedica à observação do discurso ordinário (um tipo discursivo que se pauta na trivialidade, na efemeridade e na reiteração da ordem discursiva). O foco de análise incide sobre enunciados construídos com conectivos contrajuntivos, em especial com o mas adversativo. Busca-se resgatar o saber anterior, produzido antes, em outro lugar e independentemente, que atravessa perpendicularmente o discurso produzido no eixo dêitico do aqui e agora, e ter acesso a sustentáculos que comandam as articulações entre as partes do enunciado. Observa-se, então, como enunciados contrajuntivos opõem proposições entre si, quando a temática em pauta se refere à longevidade dos homens e das coisas.

Quarta idade e velhice extrema: substituição da polifarmácia por um comprimido de hidromorfona de liberação controlada para o controle da dor crônica

Lauretti,Gabriela Rocha; Mattos,Anita Leocádia de
Fonte: Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor Publicador: Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
JUSTIFICATIVA E OBJETIVOS: Cerca de 4,5 milhões de pessoas terão idade superior a 80 anos até 2020. Frequentemente, esta população necessita de polifarmácia para o controle da dor. O objetivo deste estudo foi avaliar a eficácia, custo e segurança da administração única, diária de hidromorfona de liberação controlada em pacientes com idade > 80 anos. MÉTODO: Oito pacientes (82 a 89 anos, quarta idade), e dois pacientes (93 e 99 anos, velhice extrema) foram avaliados. Todos utilizavam opioides, antidepressivos, anti-inflamatórios não esteroides, paracetamol e anticonvulsivantes para o controle da dor. Todos os fármacos com finalidade analgésica foram substituídos por um comprimido diário de 8 mg de hidromorfona de liberação controlada (OROS). Dor e efeitos adversos foram avaliados. RESULTADOS: O número de comprimidos diários para controle da dor diminuiu de 6-7 para um de hidromorfona. Houve diminuição da sensação de mal estar gástrico matinal, secundária à ingestão de grande número de comprimidos. Não foram relatadas náusea ou indisposição. Não foi relatada sonolência diária, sendo que os pacientes referiram melhor padrão de sono. CONCLUSÃO: A substituição da polifarmácia por um comprimido diário de hidromorfona melhorou o padrão analgésico...

Envolvimento social e suporte social percebido na velhice

Neri,Anita Liberalesso; Vieira,Ligiane Antonieta Martins
Fonte: Universidade do Estado do Rio Janeiro Publicador: Universidade do Estado do Rio Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/09/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
OBJETIVOS: Analisar relações entre envolvimento social e suporte social percebido em idosos comunitários, considerando as variáveis gênero, idade, escolaridade e localidade de residência. MÉTODO: 1.451 idosos sem déficit cognitivo sugestivo de demência, integrantes de amostras probabilísticas de um estudo multicêntrico sobre fragilidade realizado em quatro localidades com níveis socioeconômicos contrastantes foram entrevistados sobre seu envolvimento em atividades avançadas de vida diária de natureza social, produtiva, de lazer, cultural, organizacional e política, suporte social percebido e características sociodemográficas. RESULTADOS: 65,5% dos idosos eram mulheres e 69,7% tinham entre 65 e 74 anos. A média de idade foi 72,2 ± 5,4 e a média de anos escolaridade, 4,23±3,8. As atividades avançadas de vida diária desempenhadas com maior frequência foram ir à igreja, fazer viagens curtas e ir a reuniões sociais; as interrompidas por mais idosos foram realizar trabalho remunerado, fazer viagens longas e ir a eventos culturais. O envolvimento social foi maior entre as mulheres, os idosos mais jovens, os com nível mais alto de escolaridade e os residentes nas localidades economicamente mais desenvolvidas. Foram observadas correlações positivas e significativas entre envolvimento social e suporte social percebido e correlações negativas entre envolvimento social e idade. CONCLUSÕES: A manutenção de atividades avançadas de vida diária de natureza social...

Avaliação da atitude de crianças que convivem com idosos em relação à velhice

Luchesi,Bruna Moretti; Dupas,Giselle; Pavarini,Sofia Cristina Iost
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Escola de Enfermagem
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2012 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Com o envelhecimento populacional, é importante conhecer como outras faixas etárias percebem os idosos. Trata-se de um estudo quantitativo, transversal e descritivo, que teve como objetivo avaliar a atitude de crianças que convivem com idosos, em relação à velhice. Realizaram-se entrevistas com 54 crianças de sete a dez anos, que moravam com idosos. Após a caracterização sociodemográfica, foi aplicada a Escala Todaro para Avaliação de Atitudes de Crianças em Relação a Idosos, a qual avalia domínios persona, cognição, relacionamento social e agência. A maioria das crianças tinha nove anos, era do sexo masculino e morava com um idoso há mais de cinco anos. Os resultados apontaram atitudes consideradas positivas. O domínio persona apresentou relação com o tempo de moradia com o idoso. Os resultados deste trabalho permitem que as equipes de saúde planejem ações de intervenção educacional, visando manter e melhorar as atitudes de crianças em relação aos idosos.

Dimensão psicossocial da atividade física na velhice

Santana,Maria da Silva
Fonte: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia Publicador: Universidade Federal Fluminense, Departamento de Psicologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/08/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Objetivou-se identificar as representações sociais da atividade física no contexto dos programas para a terceira idade no município de Natal (RN), Brasil. Foi feito um estudo transversal de abordagem quanti-qualitativa.Por conveniência, a amostra não probabilística foi constituída de 70 indivíduos. Na coleta dos dados, utilizou-se um questionário com dados sociodemográficos, associação livre de palavras e questão aberta. O núcleo central da representação foi composto por felicidade/saúde/dança e ginástica, revelando diferentes entendimentos e mostrando também que o conhecimento construído da atividade física assume um papel preponderante na vida de idosos, adquirindo, gradativamente, a representação de "vida com mais saúde e qualidade na velhice". A composição do núcleo central ao considerar elaborações mentais, emoções, práticas e explicações oriundas do cotidiano que se introduzem na constituição da representação social em foco, poderá influenciar as escolhas e estratégias de se desenvolver melhora nos padrões de saúde e na qualidade de vida dos idosos.

Avaliação multidimensional de pessoas idosas atendidas por equipes de saúde da família em Natal-RN: uma análise demográfica e epidemiológica

Silveira, Kalline Fabiana
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Demografia; Abordagens metodológicas em demografia; Dinâmica demográfica Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Norte; BR; UFRN; Programa de Pós-Graduação em Demografia; Abordagens metodológicas em demografia; Dinâmica demográfica
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior; O rápido processo de envelhecimento populacional, observado no Brasil, tem gerado uma importante demanda para o sistema de saúde, configurando-se em grande desafio para as autoridades sanitárias, particularmente para a implantação de novos modelos e métodos de enfrentamento do problema. No Brasil, a razão de sexo (homens/mulheres) mostra que a proporção de mulheres é bastante superior à de homens e os aspectos relacionados ao envelhecimento mostram diferenças entre ambos os sexos, ressaltando peculiaridades no envelhecimento, também entre eles. Diante disso, o presente estudo tem como objetivos: avaliar a capacidade funcional, identificar os fatores associados à dependência para as atividades da vida diária (AVD), calculada pela Escala de Lawton abreviada e descrever os perfis socioeconômico, demográfico e de saúde dos idosos atendidos por equipes da saúde da família (ESF) da cidade de Natal-RN. O mesmo foi subdividido em dois artigos: o primeiro aborda a associação entre o perfil sociodemográfico e epidemiológico com a escala de avaliação funcional, medida pela Escala de Lawton (EL), identificando fatores de risco, enquanto o segundo tem como objetivo estabelecer a associação entre a categorização do perfil demográfico com a questão de gênero dos idosos. A fonte dos dados é o resultado de uma pesquisa conduzida por docentes da UFRN nas Unidades de Saúde da Família (USF)...

Eficácia adaptativa e funcionamento global de mulheres idosas com câncer de mama; Adaptive efficiency and global functioning of elderly women with breast cancer

Silva, Cíntia de Jesus
Fonte: Universidade Federal de Uberlândia Publicador: Universidade Federal de Uberlândia
Tipo: Dissertação
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
O câncer de mama é a neoplasia maligna mais comum entre as mulheres e, mundialmente, o segundo tipo de câncer mais freqüente. As taxas de mortalidade devido ao câncer de mama em nosso país é elevada, provavelmente em decorrência de diagnósticos tardios.Os objetivos deste estudo foram verificar e comparar a eficácia adaptativa e o funcionamento psicológico, social e ocupacional de mulheres idosas submetidas à ablação mamária, total ou parcial, em decorrência do câncer de mama. Participaram deste estudo 12 pacientes atendidas no Setor de Mastologia Malígna do HC-UFU, distribuídas em dois grupos de seis mulheres, um constituído por pacientes submetidas à cirurgia mamária já na velhice (G1) e o outro por mulheres submetidas à referida cirurgia antes dos 60 anos (G2). Os instrumentos utilizados foram a Escala Diagnóstica Adaptativa Operacionalizada (EDAO), em suas duas propostas de avaliação (EDAO e EDAO/R) e a Avaliação Global do Funcionamento (AGF). Foram verificadas diferenças estatisticamente significantes entre os dois grupos, quando da comparação da eficácia adaptativa de mulheres idosas com câncer de mama pela EDAO/R; eficácia adaptativa e o trabalho desenvolvido pelas participantes de acordo com as duas propostas de avaliação da EDAO; eficácia adaptativa (segundo EDAO) e funcionamento orgânico apresentados por cada um dos grupos de mulheres; microfatores positivos (setor Produtividade)...

Relatório de Estágio Curricular – Centro de Formação Assistência e Desenvolvimento - Lar Santa Clara (Guarda)

Capelão, Patrícia
Fonte: Instituto Politécnico da Guarda Publicador: Instituto Politécnico da Guarda
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este trabalho permitiu-me reflectir e tirar algumas ilações sobre a pessoa idosa e sobre a sua integração no grupo, seja a nível institucional ou inter-geracional. Caracterizei o grupo a nível físico, emocional, psicológico e patológico (demências), assim como a instituição e as suas boas condições. Descrevi as actividades, que diariamente eram realizadas por mim, bem como aquelas que eram levadas a cabo pela animadora do Lar ou até planeadas pela Dr.ª. Regina Falcão, responsável por esta resposta social. No primeiro capítulo abordo o conceito de animação e a sua evolução, assim como o animador e as suas valências. Dou relevo à animação na velhice pois foi a faixa etária com que trabalhei durante o estágio. No grupo de idosos existiam algumas patologias, pelo que dedico algum espaço neste capítulo àquela que mais se destacava, a demência. O facto de esta implicar cuidados acrescidos, torna-se numa das razões pelas quais muitas famílias optam por institucionalizar as pessoas idosas. Assim sendo, o animador tem um papel fundamental na integração destes idosos dentro do grupo, uma vez que estes são capazes de participar como todos os outros. No segundo capítulo procuro reflectir sobre o processo de envelhecimento...

A vivência dos afectos na velhice: os novos amigos

Almeida, Maria de Lurdes Ferreira de
Fonte: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra Publicador: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em 08/06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Ao longo do ciclo da vida, as redes sociais dos indivíduos mudam com os contextos familiares, os de trabalho e os de vizinhança. Este estudo tem como objectivo: Identificar a forma como os idosos , utentes de centro de dia, vivenciam as relações de amizade. A entrevista semi-estruturada foi o método principal de colheita de informação. Para a análise, recorremos ao software Nvivo8. Participaram no estudo 49 idosos, com idade igual ou superior a 75 anos, a viverem em suas casas ou a coabitarem com os filhos. Às amizades os idosos atribuem diferentes significados, funções e graus de intimidade, de acordo com o género e a posição no curso de vida, mas é difícil a existência de grandes amizades desde a infância, devido às alterações por que passam as pessoas, causadas por circunstâncias diversas, por eventos individuais e por tarefas ou percurso de vida desenvolvido por cada um. A relação de amizade tem funções afectivas (fonte de apoio emocional, afectivo e pessoal), de lazer (prazer, diversão, entretenimento), de informação e apoio instrumental, potencia o convívio social e permite a expressão de sentimentos e a troca de confidências, assim refere uma idosa: Assim, em termos de promoção da saúde é essencial que o enfermeiro incentive a pessoa idosa a manter uma rede social alargada e diversificada...

Velhice: anatomia política dos discursos dominantes

Belo, Isolda
Fonte: Ciência & Trópico Publicador: Ciência & Trópico
Tipo: info:eu-repo/semantics/article; info:eu-repo/semantics/publishedVersion; Artigo Avaliado pelos Pares Formato: application/pdf
Publicado em 04/07/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
RESUMO Estuda os fatores de exclusão e marginalização dos idosos na sociedade. Examinando os aspectos políticos, econômicos e outros que caracterizam os discursos específicos sobre a velhice, conclui que os discursos utilizados pelo poder, mais do que os fatores biológicos, contribuem para afastar os idosos da sociedade. ABSTRACT Oldness: Politic Anatomy of the Dominant Discourses. v. 24, n. 1, p. 39-56, jan./jun. 1996. Studies the causes of the exclusion of the old-aged in society. Examines the political, economical, and others aspects that characterizes specific discourses about oldness, concluding that the discourses about the subject employed by who hold the power in society contributes, more than the biological factors, to dismiss the olders from society. RÉSUMÉ La vieillesse: l’anatomie politique des discours dominants. v. 24, n. 1, p. 39-56, jan./jun.1996 Belo étudie les facteurs d’exclusion et de mise en marge des personnes âgées dans la société. Il examine les aspects politiques économiques et d’autres aspects qui caráctérisent les discours spécifiques sur la vieillesse. Les discours utilisés par le pouvoir, plus que les facteurs biologiques contribuent à éloigner les personnes âgées de la société.

Terapia familiar sistêmica e idosos: contribuições e desafios; Systemic family therapy and the elderly: contributions and challenges

COUTO, Maria Clara P. de Paula; PRATI, Laíssa Eschiletti; FALCÃO, Deusivania Vieira da Silva; KOLLER, Sílvia Helena
Fonte: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro Publicador: Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
O presente artigo descreve algumas intervenções clínicas de orientação sistêmica que podem ser realizadas com a população idosa. Quatro modalidades terapêuticas são abordadas: a terapia individual com idosos, a terapia de casal na terceira idade, o atendimento familiar com membros idosos e o idoso percebido como recurso à terapia familiar. Partindo de alguns conceitos desenvolvidos pela literatura da área, descrevemos situações prototípicas vivenciadas na terapia sistêmica com os desafios específicos desse momento de ciclo vital. O idoso pode ser percebido como um peso/fardo ou como um recurso pelo sistema familiar ao qual pertence, e até por ele mesmo. Por outro lado, a velhice bem-sucedida reflete um posicionamento pessoal que é intimamente influenciado pelas relações no sistema familiar dos idosos.; This study aims to describe some systemic clinical interventions focused on the treatment of elderly individuals. Four different therapeutics modes are explored: individual therapy, couple's therapy, family therapy with elder family members, and accessing elder members to help in the family therapy process. Some prototype situations in therapy with elderly individuals are discussed, taking into account some concepts developed in family therapy. The elderly can be perceived by the family...

Envelhecimento bem-sucedido: trajetórias de um constructo e novas fronteiras; Successful aging: paths for a construct and new frontiers; Envejecimiento exitoso: trayectorias de un constructo y nuevas fronteras

LIMA, Ângela Maria Machado de; SILVA, Henrique Salmazo da; GALHARDONI, Ricardo
Fonte: Revista Interface - Comunicação, Saúde, Educação Publicador: Revista Interface - Comunicação, Saúde, Educação
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este artigo enfoca diferentes concepções de envelhecimento bem-sucedido, enfatizando o processo de envelhecimento como uma experiência heterogênea, que implica diferentes estratégias para a obtenção de bem-estar e qualidade de vida. Foram selecionados estudos que valorizam o processo de envelhecimento como parte do curso de vida humano, o papel da subjetividade e a auto-avaliação em saúde, como conceitos-chave para compreender o bem-estar e saúde na velhice. Os dados da literatura sugerem que a experiência do envelhecimento bem-sucedido valoriza a percepção dos próprios idosos, protagonistas de intervenções e dotados de julgamentos sobre bem-estar e qualidade de vida. Mesmo na presença de co-morbidades e diminuição da funcionalidade é possível identificar idosos que referem altos níveis de satisfação e boa qualidade de vida. Propomos questões que buscam aprimorar investigações e a elaboração deste constructo em gerontologia, tendo em vista a amplitude e complexidade do tema.; This article focuses on different conceptions of successful aging, emphasizing the process of aging as a heterogeneous experience that implies different strategies for achieving wellbeing and quality of life. Studies valuing the aging process as part of the course of human life and the role of subjectivity and health self-perception...

Imagens e narrativas de uma instituição asilar e da velhice, construidas por tres segmentos distintos : idosos moradores, gestores e voluntarios; Images and narratives of a long-term care institution from the perspectives of older persons, managers and volunteers

Katia Ricci dos Santos
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/02/2007 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
A fim de contribuir para a melhoria das instituições de longa permanência, essa pesquisa tem como objetivo analisar como três segmentos distintos ? asilados, voluntários e gestores ? constroem e ressignificam a história de um asilo e as suas histórias de vida a partir dos vínculos institucionais. A pesquisa foi desenvolvida numa instituição de longa permanência, a Vila São Vicente de Paulo, fundada em Atibaia - SP em 1924. A metodologia usada foi a pesquisaação, utilizando-se no processo de reconstrução da história institucional e da história dos sujeitos imagens fotográficas do acervo oficial associadas à história oral. A análise dos dados foi composta: a) da visão panorâmica das narrativas individuais produzidas da seleção de imagens; b) discussão dos principais temas levantados em cada segmento associando-os aos conceitos encontrados na literatura: afetividade na velhice asilada, declínio físico e finitude (asilados), valorização das atividades e dos relacionamentos sociais (voluntários) e visão administrativa do cuidar de velhos (gestores); c) interpretação das fotografias excluídas. A afetividade e a sexualidade dentro do asilo são vividas de forma emblemática, ou seja, há estratégias do cotidiano...

Batalha de Confete no "Mar de Xarayés" : condutas homossexuais, envelhecimento e regimes de visibilidade; Batalha de Confete in the "Mar de Xarayés" : homosexual conduct, aging and visibility schemes

Guilherme Rodrigues Passamani
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/09/2015 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Esta investigação problematiza a intersecção entre envelhecimento, memória e condutas homossexuais em duas cidades de pequeno e médio porte região do Pantanal de Mato Grosso do Sul, nas cercanias da fronteira com a Bolívia. O universo de interlocutores é composto por uma gama variada de pessoas com condutas homossexuais, entre 52 e 82 anos, pertencentes a diferentes camadas sociais. Através de uma metodologia qualitativa, envolvendo a observação de situações, entrevistas semiestruturadas e conversas informais, procurou-se analisar trajetórias, curso da vida, perfil sociológico, entre outras características destes sujeitos. Descreve-se, assim, a complexa engenharia a edificar as relações e práticas entre as pessoas com condutas homossexuais que criam ou tensionam marcadores de diferença social. Entre os principais resultados obtidos está a discussão sobre temporalidades a partir da contraposição entre experiências passadas e presentes; sobre regimes de visibilidade com os quais os sujeitos estão dialogando; e sobre o modo como o curso da vida, particularmente, juventude, envelhecimento e velhice podem ser representados e experienciados em contextos urbanos distantes das grandes cidades.; This research discusses the intersection among aging...

Dependencia comportamental na velhice : uma analise do cuidado prestado ao idoso institucionalizado

Sofia Cristina Iost Pavarini
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 24/02/1997 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
O número de idosos tem aumentado progressivamente sem que a sociedade esteja preparada para lidar com esse novo cenário. A necessidade que desponta é a formação de recursos humanos qualificados para trabalharem com idosos que vivem na comunidade ou instituições. No que se refere às instituições, o cuidado em geral é realizado por atendentes ou auxiliares de enfermagem pouco qualificados e com pouca ou nenhuma formação em gerontologia. O objetivo deste trabalho é analisar o cuidado prestado ao idoso institucionalizado através de observações da interação entre idoso e funcionário e entrevistas com funcionários. Primeiramente procuramos caracterizar os sujeitos desta pesquisa, ligados à instituição escolhida para a análise, através de fichas de identificação de idosos e funcionários. O quadro fixo de funcionários da instituição é composto em sua totalidade por mulheres, com idade entre 30 e 63 anos, a maioria com baixo grau de instrução, pouco tempo de trabalho na instituição. O cuidado direto ao idoso é realizado por atendentes de enfermagem que fazem rodízio. A instituição conta com 27 idosos, 14 do sexo feminino e 13 do sexo masculino, com idade entre 55 e 92 anos, a maioria alfabetizada, porém sem completar o 1 Q grau...

A gestão da experiencia de envelhecer em um programa para a terceira idade : a UnATI/UERJ

Marcelo Alves Lima
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 02/07/1999 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
O objetivo desta dissertação é compreender aspectos relacionados aos novos padrões de gerir a experiência de envelhecimento. Aspectos que surgem como sintoma e reflexo das formas de sociabilidade dos grandes centros contemporâneos, e que vêm sendo designados pelo o nome "terceira idade". A dissertação tem como foco o cotidiano de um programa' para a terceira idade: A Universidade Aberta da terceira Idade, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Considerando, em particular, as relações que ali se estabelecem entre os representantes de um saber sobre a velhice e envelhecimento e pessoas idosas, e o modo como, desse contato, resulta a construção de um código que permite aos alunos desta instituição partilharem uma experiência comum, envelhecer, em um meio bastante heterogêneo; Not informed

Sintomatologia depressiva na velhice e género: estudo com utentes dos Centros de Saúde da Covilhã e do Fundão

Canha, Andreia Filipa Sebastião
Fonte: Universidade da Beira Interior Publicador: Universidade da Beira Interior
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2010 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
A depressão, na velhice, é um fenómeno que acontece mais, nas mulheres, e, uma vez que não tem sido muito abordado, em Portugal, é importante reflectir sobre este tema. O objectivo deste estudo descritivo transversal consiste em avaliar de que forma a intensidade da sintomatologia depressiva difere nos idosos e nas idosas, segundo algumas variáveis sócio-demográficas. Participaram neste estudo 50 homens e 50 mulheres, com idades iguais ou superiores a 65 anos, com ausência de défice cognitivo e com sintomatologia depressiva. Utilizaram-se três questionários: (1) questionário sócio-demográfico, (2) Escala de Avaliação Breve do Estado Mental (Folstein, Folstein & McHugh, 1975, traduzida e adaptada por Guerreiro, Silva, Botelho, Leitão, Caldas e Garcia, 2003), para a avaliação do funcionamento cognitivo, e (3) Escala de Depressão Geriátrica de 30 Itens – EDG (Yesavage, Brink, Rose et al., 1983, traduzida para a população portuguesa por Barreto, 2003), que permite avaliar os sintomas de depressão. Os resultados obtidos indicam que não existem diferenças estatisticamente significativas de sintomatologia depressiva, entre idosas e idosos, e entre, exclusivamente, idosas. No entanto, nos homens, foi possível observar que...

Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 02 do Módulo Eletivo 06 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.71%
'Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais' é a segunda unidade do Módulo Eletivo 06 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "A psicologia na assistência do idoso". Nesta unidade conheceremos a importância da dimensão psicossocial do envelhecimento, falaremos sobre a família e relações interpessoais, sobre sexualidade e refletiremos sobre o papel da psicoterapia como intervenção terapêutica adequada ao enfrentamento dos limites e possibilidades.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil

Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais

Universidade Aberta do Sistema Único de Saúde - UNA-SUS; Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ
Fonte: Universidade Aberta do SUS Publicador: Universidade Aberta do SUS
Formato: Livro em HTML da unidade 02 do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.71%
'Qualidade de vida na velhice e as relações interpessoais' é a segunda unidade do Módulo 11 do Curso de Especialização em Saúde da Pessoa Idosa da UNA-SUS/UERJ "Cuidados de longa duração / violência e maus tratos". Nesta unidade veremos o histórico no Brasil e no mundo das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs). Também, veremos o que trata a legislação vigente e as ILPIs no cenário atual das políticas públicas brasileiras. Por fim, refletiremos sobre as características das ILPIs e dos idosos institucionalizados em nosso país.; 1.0; Ministério da Saúde do Brasil