Página 14 dos resultados de 1305 itens digitais encontrados em 0.003 segundos

Velhos em revista : envelhecimento e velhice nas paginas de Claudia e Playboy (anos 80 e 90)

Andre Pires
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em //1998 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Não informado; Not informed

Velhice e cultura nas relações familiares e intergeracionais : um estudo com avos nipo-brasileiras na cidade de Campinas; Old age and culture in family and intergenerational relationships : a study with aged Japanese-Brazilian grandmothers in the city of Campinas

Rosana Augusta Boncompagno Rossi Pacheco
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 09/12/2008 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este estudo teve como objetivo compreender a realidade de cinco idosas nipo-brasileiras, residentes na cidade de Campinas, Estado de São Paulo, nascidas entre os anos 1923 a 1933, pertencentes a um grupo étnico relativamente fechado, no qual a maioria de seus integrantes idosos, tanto no interior das famílias, como nos centros de convivência, empenha-se na preservação dos valores, crenças e hábitos japoneses herdados de seus antepassados. Teve como embasamento teórico o processo de envelhecimento sob a perspectiva do desenvolvimento humano ao longo da vida, considerando o desenvolvimento individual dentro de contextos sociais também em desenvolvimento, levando-se em consideração que os indivíduos não evoluem isolados, mas compartilham experiências com seus semelhantes. Método: foram utilizados relatos orais, através de entrevistas individuais gravadas, baseadas em questionário semi-estruturado, solicitando-se às idosas que se lembrassem de sua infância e relacionamento com pais e avós, assim como suas experiências de vida relativas ao próprio processo de imigração e, ainda, que relatassem como são hoje, suas relações familiares e intergeracionais. É uma pesquisa qualitativa, de caráter transversal. Resultados: As análises dos relatos orais permitiram conhecer os condicionantes históricos e a imagem idealizada que as idosas têm de seu país de origem...

Fotografia e pesquisa-ação : uma proposta metodologica para o estudo do envelhecer de mulheres na Vila Castelo Branco; Photography and action-research : a methodological proposal to the study of the female aging in Castelo Branco neighborhood

Maria Lucia Secoti Filizola
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 29/01/2009 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Utilizando-se da metodologia da pesquisa-ação e da multiplicidade de possibilidades que a oficina de fotografia e a própria imagem propiciam, esta dissertação se propõe a estudar o envelhecimento de um grupo de mulheres, cuja maioria reside na Vila Castelo Branco desde a sua inauguração. Percorremos com elas estas lembranças e vivências no que tange a construção social da velhice, através dos dados qualitativos que a História Oral permite coletar.; Using the Action-Research methodology and the multiciplicity of possibilities that the photograph workshop and the image itself dispose,this essay aims at studying the process of aging in a group of women whose biggest part live in Castelo Branco neighborhood since its foundation.We are going to use their living experience and memories regarding the social construction of aging and old age via qualitative data which the Oral History enables us to collect.

Vulnerabilidade social, individual, programática e saúde percebida em idosos de Campinas; Social, individual and programmatic vulnerability and self-perceived health in elderly of Campinas

Natalia Oliveira Rodrigues
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 25/11/2011 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
Fundamentos: As condições socioculturais e econômicas interagem com os processos biológicos, ao longo de toda a vida, podendo propiciar proteção ou vulnerabilidade na velhice. Objetivos: Descrever e analisar a vulnerabilidade em idosos, residentes na comunidade, conforme condições sociais (gênero, idade e renda), individuais (número de doenças, incapacidade funcional, suporte social percebido e saúde percebida) e programáticas (índice de SUS-dependência, Índice de Vulnerabilidade Social e acesso aos serviços médicos e odontológicos) e analisar a influência dessas condições sobre a saúde percebida dos mesmos idosos. Métodos: No contexto de um estudo sobre fragilidade, participaram 688 idosos recrutados em domicílio, sem déficit cognitivo sugestivo de demência, residentes em 88 setores censitários urbanos sorteados entre os 832 existentes em Campinas, SP. Eles foram entrevistados em sessão única de coleta de dados realizada em centros comunitários, mediante questionários e escalas de autorrelato. Resultados: Dos participantes, 68% eram mulheres; a idade variou entre 65 e 90 anos, com média de 72,28 ± 5,41 anos; a renda familiar mensal variou de zero e 57,83 salários e a média foi de 4,72 ± 5,28 salários mínimos. Cerca de 60% dos idosos viviam em regiões de menor vulnerabilidade social e com menor dependência dos serviços públicos de saúde. Apenas 11% não apresentaram doenças. O suporte social percebido e a saúde percebida foram predominantemente positivos. A análise multivariada apontou como preditores de melhor saúde percebida menor número de doenças...

Envolvimento e suporte social percebidos na velhice : dados do estudo Fibra, polo Unicamp; Social involvement and perceived social support in old age : Unicamp Fibra research, Brazil

Ligiane Antonieta Martins Vieira
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 26/03/2013 PT
Relevância na Pesquisa
26.71%
A manutenção de atividades avançadas de vida diária de natureza social, de lazer, cultural, organizacional e política é indicadora de motivação para relações sociais, integração social e produtividade, elementos que integram o conceito de velhice bem sucedida. Objetivo: Analisar relações entre envolvimento social e suporte social percebidos em idosos comunitários, considerando as variáveis gênero, idade, escolaridade e nível socioeconômico da localidade de residência. Método: 1.451 idosos sem déficit cognitivo sugestivo de demência, integrantes de amostras probabilísticas de um estudo multicêntrico sobre fragilidade realizado em quatro localidades com níveis socioeconômicos contrastantes foram entrevistados sobre seu envolvimento em atividades avançadas de vida diária, suporte social percebido e características sociodemográficas. Resultados: 65,5% dos idosos eram mulheres e 69,7% tinham entre 65 e 74 anos. A média de idade foi 72,2 + 5,4 e a média de anos escolaridade, 4,23 + 3,8. As atividades avançadas de vida diária desempenhadas com maior frequência foram ir à igreja, fazer viagens curtas e ir a reuniões sociais; as interrompidas por mais idosos foram realizar trabalho remunerado, fazer viagens longas e ir a eventos culturais. O envolvimento social foi maior entre as mulheres...

Representações sociais sobre a saúde-doença na velhice :

Teixeira, Maria Cristina Triguero Veloz
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: xi, 243f.| tabs. +
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde.; A problemática centrou no seguinte: como, em nível de senso comum, pessoas idosas, cuidadores de idosos e trabalhadores da saúde, tornam familiar o conceito saúde-doença na velhice?; existirão atritos e conflitos nos três modos de representar o assunto? Os participantes subdividiram-se em quatro grupos: quarenta idosos que procuravam serviços de atendimento por problemas de saúde; quarenta idosos atendidos na Policlínica para receber orientações sobre cuidados preventivos de saúde; quarenta trabalhadores de um Centro de Saúde da rede municipal do SUS de Florianópolis (Policlínica II- Bairro de Estreito) e vinte pessoas, que cuidavam de idosos hospitalizados na Clínica Médica do Hospital Universitário da UFSC, Florianópolis, ou que acompanhavam idosos doentes que eram atendidos nas consultas ambulatoriais do mesmo hospital. Os dados coletaram-se mediante uma técnica de evocação livre de palavras e uma entrevista padronizada. Os resultados obtidos nos grupos de idosos mostram que não existe correspondência entre os programas de saúde e as necessidades sentidas de saúde dos grupos entrevistados. Ao que parece, o centro não consegue implementar todos os programas necessários para resolver os problemas de saúde da população idosa que atende. O trabalho mostra que as necessidades de saúde de um idoso não devem ser deduzidas somente de pessoas doentes já que encontraram-se vários conteúdos de representações da saúde-doença comparti-lhados entre os diferentes grupos. Isso indica que os achados do estudo podem contribuir com a eficácia daquelas ações de saúde direcionadas ao idoso que a Policlínica pretenda desenvolver.

Velhices problematizadas

Marques, Ana Maria
Fonte: Florianópolis, SC Publicador: Florianópolis, SC
Tipo: Tese de Doutorado Formato: 190 f.| il., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em História; Analise de rede discursiva que se construiu durante as décadas de 1970, 1980 e 1990, em torno de questões do envelhecimento. O Brasil, Santa Catarina em especial, é entendido como contemporâneo deste movimento que tirou o "velho" da invisibilidade, passando pelo processo da cidadania, e o constitui como sujeito idoso "autônomo". Os discursos empoderaram aqueles/as que alcançavam o envelhecimento. O gênero constituiu importante divisor de comportamentos de uma geração que vivia sua velhice. Constituíram a base empírica desta pesquisa: jornais de circulação em Santa Catarina nas décadas de 1970 e 1980, especialmente O Estado e depois o Diário Catarinense; a Revista Manchete da década de 1980; produções monográficas do Curso de Especialização em Gerontologia da Universidade Federal de Santa Catarina; bem como algumas entrevistas, documentos legais, relatórios e fontes institucionais não governamentais.

A Participação como verdadeira essência da velhice: uma experiência de serviço social, junto ao Curso de Formação de monitores da Ação gerontológica - NETI- UFSC

Thiesen, Silvana de Medeiros
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Relevância na Pesquisa
26.71%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social.

A Emergência do HIV/AIDS definindo um novo olhar do serviço social sobre os idosos

Flores, Vanessa
Fonte: Florianópolis Publicador: Florianópolis
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso
Relevância na Pesquisa
26.71%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio Econômico, Curso de Serviço Social.; Este trabalho tem como objetivo, trazer breves reflexões sobre as possíveis causas que incidem no aumento do HIV/Aids entre a população idosa, a partir de suas falas. Para tanto fez-se um estudo sobre envelhecimento e velhice, assim como, foram realizadas reflexões sobre o tema sexualidade e alguns de seus desdobramentos, até chegar ao quadro de incidência de portadores de HIV/Aids com mais de 60 anos. Traz-se informações quanto a este quadro em Florianópolis, e o papel do Serviço Social mediante a esta situação, podendo destacar-se como profissional propositivo, na elaboração de políticas possíveis de execução ao não agravamento da doença Aids, desta forma efetivando e alargando os direitos sociais dos idosos

Uma análise sobre a inclusão do grupo de terceira idade através do mercado de trabalho: Estudo de caso em uma empresa de serviços laboratoriais em Floriainópolis, SC.

Roloff, Ellen Cristine
Fonte: Universidade Federal de Santa Catarina Publicador: Universidade Federal de Santa Catarina
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: 79 f.
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.71%
TCC (graduação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Curso de Ciências Sociais.; Este trabalho tem como objeto de estudo o grupo terceira idade inserido no mercado formal de trabalho. Trata-se de refletir sobre a percepção que este grupo manifesta frente aos postos de trabalho criados para os mesmos através de programas especiais que apostam na sua inclusão social via mercado de trabalho. Com o visível crescimento da população idosa no Brasil, seguindo uma tendência mundial, conseqüência, segundo especialistas, do aumento na expectativa de vida associada à diminuição da taxa de natalidade, crescem consideravelmente as demandas por trabalho vindas do segmento. Com a ampliação dessa população, acontecem também mudanças nas percepções sobre idosos desde diferentes esferas da sociedade, onde os estigmas tradicionais, como por exemplo a incapacidade produtiva e a inatividade, vão sendo aos poucos derrubados. Muitas destas pessoas, por sua vez, mostram na prática que tem condições de ser membros ativos no mercado de trabalho, utilizando a experiência acumulada ao longo de sua vida, apesar das suas possíveis limitações físicas. Tendo estas discussões como base...

Cidadania e direitos da pessoa idosa; Citizenship and elder rights

Faleiros, Vicente de Paula
Fonte: Universidade de Brasília Publicador: Universidade de Brasília
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este artigo trata dos direitos da pessoa idosa nas constituições brasileiras e nas principais leis federais, numa perspectiva histórica e crítica sobre a definição desses direitos. A questão é analisada na relação entre cidadania e envelhecimento nas suas diferentes dimensões: direito à velhice, cobertura das necessidades, proteção, reciprocidade familiar e protagonismo da pessoa idosa. __________________________________________________________________________________ ABSTRACT; This article makes an analysis of the elder rights in the Brazilian Constitutions and main federal laws in a critical and historical perspective. The main category is the relationship between citizenship and aging in different dimensions like: human rights, attention, social protection, family reciprocity and protagonic role of elderly people.

O cuidado em saúde na velhice: a visão do homem

Coelho, Juliana Sousa
Fonte: s.n. Publicador: s.n.
Tipo: Dissertação
PT_BR
Relevância na Pesquisa
26.71%
A cultura condiciona as representações de velhice e de gênero com reflexos nas percepções sobre a saúde, a doença e o cuidado. A interface entre esses fenômenos é objeto deste estudo, fundamentado na perspectiva da antropologia médica, que pretende investigar como os homens idosos da comunidade expressam e percebem a relação entre saúde, doença, masculinidade e envelhecimento, e como esses construtos se relacionam com os subsistemas de cuidado informal e profissional. Foram entrevistados 27 homens com 60 anos ou mais, residentes em Bambuí/MG, assistidos pela Estratégia Saúde da Família, acerca de suas atividades cotidianas, sua saúde e suas formas de cuidado. O modelo de signos, significados e ações, utilizado na coleta e análise dos dados, permitiu reconhecer as maneiras típicas de pensar e agir de homens idosos em relação ao processo saúde-doença-cuidado, bem como suas interações e contradições junto aos setores profissional e informal do sistema de cuidado em saúde. A produção material e simbólica dos entrevistados demonstra a identidade masculina ligada ao conceito de saúde, o qual vincula-se às relações sociais, que fundamentam o cuidado informal à saúde. Contrapondo-se a essa percepção está a visão do envelhecimento inexoravelmente relacionado à doença...

O Corpo na velhice – representações e práticas

Palmeira, Tânia Maria Von Stein
Fonte: Universidade do Minho Publicador: Universidade do Minho
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2005 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Dissertação de mestrado em em Sociologia, área de especialização em Sociologia da Saúde.; Esta investigação tem, como objecto central de estudo, as práticas e representações sociais do corpo feminino, na velhice, seja na saúde, seja na doença. A linguagem da saúde e da doença elaborase através das vivências e experiências de cada um, as quais dependem do diploma escolar e da trajectória de vida individuais. Daí que neste estudo nos preocupemos também com questões de linguagem. Vamos analisar as práticas e representações do corpo na saúde e na doença através do estudo das competências e saberes médicos das mulheres no entardecer da vida, isto é, tendo em conta a capacidade de interpretar as questões dos profissionais de saúde, de transmitir e comunicar os sintomas, bem como as relações de comunicação estabelecidas com o médico. Deste modo debruçamo-nos sobre as diversas maneiras de dizer e sentir o corpo, também na saúde, através da análise de alguns hábitos de saúde, tais como a higiene diária, a higiene oral, os hábitos alimentares e os cuidados a ter com o sol, nomeadamente na praia. A investigação foi levada a cabo na cidade de Braga, na freguesia de Gualtar, através do método da entrevista e da observação directa para melhor percepcionarmos as atitudes e expressões emitidas e transmitidas...

A família institucional : mito ou realidade

Marinho, José Carlos Vaz
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 13/10/2011 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Nesta era de mutações constantes, pensar em novos modelos de Sociedade, é necessariamente pensar em novas formas de relações sociais. Actualmente o modelo de sociedade gera estratificações associadas ao factor idade com reflexos no conceito de velhice e nas interacções sociais e institucionais. Por outro lado a sociedade pós-moderna estimula um envelhecimento activo com vista à produção de velhices classificadas de 4ª idade. Quem profissionalmente lida directamente com pessoas de idade que recorrem a instituições de apoio, apercebe-se da construção de laços de afectividade entre estes e os funcionários da instituição, produzindo muitas vezes, um efeito de substituição alternativo da família em prol dos elementos que constituem as equipas de trabalho das instituições. O presente trabalho pretende compreender as relações afectivas das pessoas de idade com as suas famílias biológicas e com as instituições a que recorrem e especificamente conhecer situações de transferência afectiva por parte das pessoas de idade para com os profissionais a trabalhar na área do terceiro sector. Em algumas situações apresentam-se como o único suporte social que a pessoa de idade encontra, como refúgio para desenvolver a sua auto-estima e se comprometer com a vida e o meio envolvente. Especificando os mecanismos de corte...

Trajectórias de envelhecimento e percursos imaginados de velhice em mulheres "jovens-idosas"

Moreira, Sandra Marina Barqueira Alves
Fonte: Universidade Católica Portuguesa Publicador: Universidade Católica Portuguesa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em 09/07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
As percepções do envelhecimento referem-se ao modo como os indivíduos concebem o seu processo de envelhecimento e, consequentemente, a sua experiencia pessoal de transição para a velhice. Estas percepções implicam uma apreciação individual, reflectindo a forma de pensar dos indivíduos e os julgamentos destes face às suas experiências, podendo influenciar o modo como as metas e objectivos futuros são estabelecidos. O objectivo deste estudo consiste em conhecer as percepções que mulheres “jovens-idosas” (60-64 anos de idade) têm acerca do seu próprio processo de envelhecimento e de que forma se posicionam, face a ele, em termos futuros. Para alcançarmos o nosso objectivo procedemos à realização de três focus group, com mulheres entre os 60 e os 64 anos de idade, casadas, com um nível de escolaridade média baixa e superior, residentes na comunidade. A análise qualitativa dos dados foi realizada com recurso ao NVivo8. Concluímos que, para as participantes deste estudo o envelhecimento é algo que se situa num futuro muito longínquo, razão pela qual referem não estar preocupadas com o avançar da idade. Verificamos, ainda, que a forma como o envelhecimento é percepcionado é em grande parte influenciado pela observação dos outros e pelos media. As participantes deste estudo referem ainda não terem objectivos definidos para depois dos 65 anos...

Juventude e velhice na narrativa de Branquinho da Fonseca

Figueiredo, Carla Edina Costa de
Fonte: Universidade de Aveiro Publicador: Universidade de Aveiro
Tipo: Dissertação de Mestrado
POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
A actividade criativa de Branquinho da Fonseca não se limitou ao âmbito literário; dedicou também a sua vida aos livros e à difusão da cultura portuguesa, merecendo um lugar de destaque entre os modernistas do século XX. Com este estudo pretendemos apresentar três fases existenciais retratadas nas narrativas do escritor: a infância, a juventude e a velhice. Os três capítulos principais centram-se, precisamente, no desenvolvimento de cada um destes três estádios, identificando as suas mais emblemáticas personagens, bem como as correspondentes representações. Verifica-se que existe uma estreita relação entre as três fases estudadas, de analogia e continuidade, sendo a juventude a mais marcante e aquela para onde as restantes confluem. As crianças/adolescentes caminham avidamente em direcção à juventude e os velhos têm o passado como horizonte, recordando vivências juvenis. Contudo, existe também uma boa dose de especificidade entre as personagens, em cada estádio. Os livros de contos e as narrativas de maior fôlego revelam um mundo estranho, misterioso e sugestivo, no qual o lirismo, o realismo e o grotesco sobressaem. São histórias em que as personagens adquirem uma importância capital, por vezes revelando marcadamente...

A relevância do apoio social na velhice

Martins, Rosa Maria
Fonte: Instituto Politécnico de Viseu Publicador: Instituto Politécnico de Viseu
Tipo: Artigo de Revista Científica
Publicado em /05/2005 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
O debate gerado em torno do envelhecimento e das respostas sociais de apoio aos cidadãos idosos, têm adquirido nos últimos anos e particularmente nas sociedades ocidentais, crescente actualidade e relevância. A notoriedade desta questão, encontra-se na centralidade que o tema tem tido no discurso político e social e na proliferação de iniciativas mais ou menos visíveis e mediáticas que têm como preocupação central questões ligadas a velhice e ao apoio social Apesar de só a partir dos anos 70 o apoio social constituir um quadro teórico integrado e consistente, encontram-se já anteriormente inúmeros estudos ligados à psicologia (sobretudo a comunitária) cujos contributos foram decisivos para o seu desenvolvimento. Marcos fundamentais no campo do apoio social foram também as investigações levadas a cabo por Caplan (1974), Cassel (1974 e 1979), Cobb (1976), Barrón (1996), Vaux (1988), Faria (1999), Vaz Serra (1999), e Matos e Ferreira (2000). O seu interesse deriva não só do facto de terem aberto caminho ao desenvolvimento e conceptualização deste constructo, mas porque a partir delas foi possível conhecer os efeitos sobre a saúde e bem-estar de diferentes tipos de relações...

A solidão nos idosos

Fernandes, Andreia Cristina Oliveira
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Relatório
Publicado em /07/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Este trabalho final da Licenciatura em Gerontologia Social intitula-se: A solidão nos idosos. O presente trabalho tem como objetivos fazer uma abordagem sobre a solidão nos idosos, sobre os fatores e vertentes que podem proporcionar esse sentimento. Contudo este trabalho inicia-se com a dinâmica do envelhecimento e velhice, assim como, salienta as diferenças entre estes para uma melhor perceção da temática abordada. Como vamos poder observar ao longo deste trabalho, a solidão é um sentimento que atinge em particular os idosos devido a diversos fatores como o afastamento destes da Sociedade devido à entrada na reforma a problemas de saúde e/ou viuvez. A solidão não é sentida por todos da mesma forma. O estar só para alguns é sinónimo de solidão mas para outros o facto de terem família não afasta esse sentimento já que muitas vezes não vêm as suas vontades respeitadas e por norma os familiares querem comandar a vida do idoso criando neste um sentimento de revolta e solidão ao mesmo tempo. Esta ausência de respeito e de escassez de obrigatoriedade de uma sociedade cada vez mais egocêntrica levou a que esteja presente neste trabalho o Estatuto do Idoso para que seja feito algo em prol desta situação. Devemos tentar mudar este pensamento egoísta começando pelos mais jovens para que saibam respeitar os idosos de forma a lhes ser atribuído o devido valor...

"Ter saúde" na última fase da vida: lógicas do saber leigo

Gomes, Inês; Marques, António Manuel; Fernandes, Ana
Fonte: Repositório Comum de Portugal Publicador: Repositório Comum de Portugal
Tipo: Conferência ou Objeto de Conferência
Publicado em /06/2012 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Comunicação apresentada no VII Congresso Português de Sociologia; O mundo contemporâneo da saúde reúne características que permitem a produção de contextos sociais plurais, por vezes com elementos contraditórios entre si. Nestes, cada indivíduo constrói o seu espaço singular face à saúde, apropriando-se e recriando no seu quotidiano o material social que lhe é mais significativo. Esta acção criativa expressa um território de decisão e transformação importante, a que acresce ainda a diferença de expressão da saúde por associação a cada etapa do trajecto de vida. Cada tempo social de vida confere um pano de fundo único na compreensão das lógicas que movem as práticas e o pensar sobre a saúde individual. Na velhice, a leitura realizada sobre as mudanças fisiológicas ocorridas determina a progressiva alteração de necessidades, do tipo de problemas que podem surgir, assim como a percepção que cada indivíduo desenvolve sobre a sua condição, recursos necessários e estratégias de actuação adequadas. Nesta fase, ocorrem igualmente significativas mudanças ao nível da estrutura familiar, actividade económica e redes sociais,com potenciais efeitos na saúde, assim como no tipo de utilização dos recursos sociais disponíveis. O ter saúde é uma noção subjectiva em permanente mudança...

A relação entre a religiosidade e ansiedade perante a morte na velhice

Lopes, Pedro Miguel Macedo Pinto Garcia
Fonte: Universidade de Lisboa Publicador: Universidade de Lisboa
Tipo: Dissertação de Mestrado
Publicado em //2013 POR
Relevância na Pesquisa
26.71%
Tese de mestrado, Psicologia (Secção de Psicologia Clínica e da Saúde - Núcleo de Psicologia Clínica Dinâmica), Universidade de Lisboa, Faculdade de Psicologia, 2013; O presente trabalho tem como finalidade o estudo da relação entre a religiosidade e a ansiedade perante a morte, com base numa amostra de 382 indivíduos com idades superiores a 60 anos. Esta investigação foi composta por três objetivos: 1) Analisar a religiosidade em função de seis variáveis demográficas: o género, a idade, a escolaridade, a rede de apoio familiar e social, a parentalidade (número de filhos) e a existência, ou não, de confidente; 2) Efetuar a análise da ansiedade perante a morte, em função das mesmas variáveis demográficas utilizadas na análise da religiosidade; 3) Verificar qual a relação existente entre a religiosidade e a ansiedade perante a morte. Para tal foram utilizados quatro instrumentos: O questionário de práticas religiosas (QPR); O questionário de crenças baseado no System of Belief Inventory (SBI-15R) de Holland e colaboradores (1998); O questionário de Santa Clara sobre a força da fé religiosa (SCSOF) elaborado por Plante e Boccaccini (1997) e adaptado por Gonçalves e Fagulha; O questionário de ansiedade face à morte...