Página 14 dos resultados de 995 itens digitais encontrados em 0.002 segundos

Confiabilidade das transcrições fonológicas de crianças com alteração específica de linguagem; Reliability of phonological transcriptions of speech samples produced by language-impared children

BEFI-LOPES, Debora Maria; PAULA, Erica Macêdo de; TOBA, Joyce Raquel; MONTEIRO, Telma Iacovino
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
OBJETIVOS: Analisar a confiabilidade das transcrições fonológicas de crianças com Alteração Específica de Linguagem (AEL), e verificar se há diferença entre a confiabilidade das tarefas das crianças que eram capazes de realizar discurso na época da coleta da fonologia e daquelas que ainda não possuíam essa habilidade. MÉTODOS: Tarefas de nomeação de figuras e imitação de vocábulos de 37 crianças com AEL, de três a cinco anos, previamente coletadas e analisadas, foram transcritas pela segunda vez. Posteriormente, as pesquisadoras tiveram acesso às primeiras transcrições para realizar o cálculo de confiabilidade. Para as tarefas cujo índice de discordância foi superior a 20%, foi realizada uma terceira transcrição. Verificamos também que crianças eram capazes de realizar discurso na época da coleta da prova de fonologia. RESULTADOS: Para ambas as tarefas, houve predomínio de índice de concordância inferior a 80% (p<0,001) entre as duas primeiras transcrições, enquanto que esse índice superou 80% (p<0,001) quando comparadas a 1ª com a 2ª e a 3ª transcrições (p=0,001 para a nomeação e p<0,001 para a imitação). Houve diferença entre a 2ª e a 3ª transcrições de ambas as tarefas (p<0,001). Não houve diferença na confiabilidade das tarefas analisadas (2as transcrições: p=0...

A influência da interação mãe-criança no desenvolvimento da linguagem oral de prematuros; The influence of mother-child interaction in development of oral language preterm child

Brocchi, Beatriz Servilha
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 17/12/2009 PT
Relevância na Pesquisa
16.76%
O diálogo entre mãe e filho é uma questão primordial no desenvolvimento da linguagem. A mãe é considerada coautora no desenvolvimento comunicativo-linguístico de seu filho. Este trabalho caracterizou o desenvolvimento da linguagem oral de crianças pré-termo em idade pré-escolar e verificou o impacto da interação mãe-criança neste processo. Participaram da pesquisa 20 díades de mães e filhos de 5-6 anos com diagnóstico de prematuridade ao nascimento que são acompanhadas pelo Ambulatório de Alto Risco de um Hospital no interior do Estado de São Paulo. Realizou-se uma anamnese com a mãe para verificar a interação mãe-criança desde o nascimento e uma avaliação da linguagem oral das crianças, verificando os aspectos de vocabulário, fonologia, pragmática, fluência e discurso. Observou-se que as crianças, em sua maioria, foram prematuras extremas e de muito baixo peso e, que durante o período de internação, houve uma expectativa pessimista da maioria das mães com relação à melhora da criança. Apesar da maioria das mães relatarem que as crianças não apresentaram comprometimento no desenvolvimento e a metade destas considerarem-se as principais cuidadoras, observou-se que as crianças apresentaram desempenho abaixo do esperado para os testes de fonologia...

Desempenho de crianças com transtorno fonológico no test of language development primary 3 adaptado para o Português Brasileiro; Performance of phonological disordered children in the test of language development primary 3 adapted to Brazilian Portuguese

Broggio, Francine Tovo Ortigoso
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 14/06/2010 PT
Relevância na Pesquisa
16.76%
A heterogeneidade do Transtorno Fonológico tem suscitado muitas discussões e despertado a atenção dos pesquisadores quanto a importância de se descrever detalhadamente as características fonológicas dos sujeitos que o apresentam. Instrumentos específicos que contribuem para o diagnóstico diferencial desse Transtorno de outras alterações de linguagem possibilitam maior precisão na sua identificação. O presente estudo teve como objetivo descrever o desempenho de crianças com Transtorno Fonológico no Test of Language Development Primary 3 adaptado para o Português Brasileiro. Participaram da pesquisa 91 sujeitos, de ambos os gêneros, com idades variando de 4:0 a 8:10 anos, sendo 76 crianças com desenvolvimento típico de fala e linguagem (grupo controle) e 15 crianças com Transtorno Fonológico (grupo pesquisa). Foram aplicados os subtestes do Test of Language Development Primary 3 adaptado em todos os sujeitos, e analisados os escores padrão dos subtestes e os quocientes dos índices compostos. Também foram analisadas as correlações entre os índices Percentage of Consonants Correct - Revised do ABFW e o Percentage of Consonants Correct - Revised do Test of Language Development Primary 3 adaptado, e, entre cada um desses índices e os escores padrão dos subtestes e os quocientes do teste. Foi ainda analisada a associação entre histórico de otite...

Teoria fonológica e variação: a queda de sílaba em Capivari e em Campinas; Fonological Theory and Variation: Syllable drop in Capivari and Campinas

Leal, Eneida de Goes
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 06/03/2012 PT
Relevância na Pesquisa
16.76%
Esta tese trata da comparação dos dialetos de Capivari e de Campinas, com o objetivo de verificar se há uma mesma regra de queda de sílaba nas duas cidades ou se cada um dos dialetos tem características diferentes para o processo. O trabalho tem base na teoria fonológica gerativista e na sociolinguística variacionista, analisando variáveis linguísticas e sociais. As interferências linguísticas analisadas foram os segmentos do contexto de queda de sílaba (com a geometria de traços, cf. Clements & Hume 1995), as estruturas silábicas (cf. Selkirk 1982), a estrutura métrica (Hayes 1995), a prosódia (Nespor & Vogel 1986) e, da palavra sujeita à queda, verificamos o número de sílabas e a frequência de uso; quanto às sociais, analisamos a escolaridade, o gênero, a faixa etária e a cidade dos informantes. No nível segmental, vimos que a igualdade dos segmentos não interfere em Capivari, mas há uma interferência em Campinas. Com relação às consoantes, pudemos observar que coronais favorecem e nasais desfavorecem, em ambos os dialetos. No entanto, há uma grande diferença na implementação no contexto consonantal com dorsais: o processo é favorecido em Capivari e desfavorecido em Campinas. No que concerne às vogais...

Memória verbal e visuoespacial de crianças com alteração primária de fala e linguagem; Verbal and visuospatial memory of children with primary speech and language impairment

Assenço, Ana Manhani Cáceres
Fonte: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP Publicador: Biblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 21/05/2015 PT
Relevância na Pesquisa
16.76%
Introdução: O presente estudo comparou o desempenho de crianças brasileiras com distúrbio específico de linguagem (DEL), transtorno fonológico (TF) e desenvolvimento típico de linguagem (DTL) em memória de curto prazo e operacional nas modalidades verbal e visuoespacial. A hipótese central do estudo era de que o grupo com distúrbio específico de linguagem teria um desempenho aquém do observado nos demais grupos, nos dois tipos de memória e nas duas modalidades, enquanto o grupo com transtorno fonológico teria prejuízos apenas na modalidade verbal. Métodos: Participaram do estudo 60 crianças de ambos os gêneros e com faixa etária entre 5 anos e 6 anos e 11 meses, divididas igualmente em três grupos, com base em seu desenvolvimento de fala e linguagem. Todas apresentavam audição normal e rendimento intelectual não verbal adequado. Para a caracterização dos sujeitos, foram avaliados vocabulário expressivo, fonologia, discriminação auditiva para fonemas e nível socioeconômico. A avaliação experimental foi composta pelo teste de memória de curto prazo fonológica e por oito tarefas do Automated Working Memory Assessment, que avalia a combinação dos dois tipos de memória e suas duas modalidades (curto prazo verbal...

A redução da nasalidade em ditongos de sílaba átona em final de vocábulo entre falantes bilíngues e monolíngues do Rio Grande do Sul

Silva, Taís Bopp da
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
No português brasileiro (PB), a sílaba final de vocábulo formada por ditongo nasal sofre variação, alternando formas preservadas e formas reduzidas de nasalidade, conforme se observa nas alternâncias homem ~ homi e viagem ~viagi. Tais alternâncias decorrem da localização do ditongo em sílaba átona no vocábulo, pois o mesmo não ocorre quando o ditongo ocupa posição prosodicamente proeminente, como em cantarão e armazém. Acreditamos, contudo, que outros fatores lingüísticos e sociais também atuam como favorecedores do processo de redução da nasalidade em sílaba final de vocábulo. Dentre os fatores que analisaremos no presente estudo, estão aqueles vistos por Battisti (2002), que analisou o mesmo fenômeno entre falantes paranaenses, catarinenses e riograndenses, acrescidos de outros que julgamos pertinentes. Dentre os fatores por nós propostos está o fator bilingüismo, uma vez que acreditamos que os falantes de português de contato possam apresentar comportamento diferenciado dos falantes de português sem interferência, na aplicação de algumas regras. Para tanto, nos debruçamos sobre uma amostra de 24 informantes do banco de dados VARSUL (Variação Lingüística Urbana na Região Sul do País), composta por 12 informantes provenientes da capital...

Opacidade e teoria fonológica : de regras a restrições

Costa, Cristine Ferreira
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Nesta tese, abordamos o fenômeno da opacidade fonológica. Para tanto, percorremos vários modelos teóricos. Iniciamos nosso estudo mostrando como a opacidade é encarada nas teorias gerativas que antecederam a TO. Sob a perspectiva de modelos baseados em regras, tais como a TGC e a FL, esse fenômeno é produto do ordenamento das regras. Essa ordem pode criar os efeitos considerandos transparentes e os efeitos considerados opacos. A formalização das regras, contudo, cede espaço às restrições na década de ’90. A TO elimina o excesso de representações intermediárias admitidas pelas teorias anteriores. A partir do ranking de restrições, uma língua é capaz de derivar o output mais harmônico, ou seja, aquele que não viola ou viola menos as restrições mais altas desse ordenamento. Atualmente, os pressupostos da TO têm sido amplamente adotados. Vários estudos em teoria fonológica assumem esse modelo, já que, sem dúvida, apresenta vantagens diante de abordagens baseadas em regras.No entanto, se há um consenso de que a gramática da TO é superior a outras propostas, há também uma consciência de que a teoria precisa refinar-se para abrigar todos os tipos de fenômenos existentes nas línguas. E a opacidade é um deles. Por isso...

A forma e o uso dos sufixos -inho e -zinho em variedades do português do sul do Brasil

Teixeira, Taize Winkelmann
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Neste trabalho, investiga-se a distribuição dos sufixos -inho e -zinho nos dialetos de Porto Alegre e Curitiba. A partir de estudos que contemplaram tais afixos, olhamos para fatores de natureza lingüística, como classe gramatical (nomes, não-nomes), tonicidade (oxítona, paroxítona e proparoxítona), segmento final da forma primitiva (vogal baixa, vogal média-baixa frontal e posterior, -i, - u primitivos, -e, - o primitivos, -s / -z, -r / -m, -l), onset da sílaba final (nasal dorsal, labiais, coronais, dorsais, onset vazio), e para fatores de natureza extralingüística, como escolaridade (primário, ginásio, secundário), sexo (masculino e feminino), faixa etária (menos de 50 anos e mais de 50 anos), localidade (Porto Alegre e Curitiba). Esta pesquisa faz uso de dados de fala extraídos de 24 entrevistas do Projeto VARSUL e de um teste de produtividade, que se utiliza de pseudopalavras, aplicado a 20 informantes. Para a análise quantitativa dos resultados, fazemos um uso adaptado dos programas que compõem o pacote VARBRUL, lançando mão tão-somente de freqüências, já que não se trata de um fenômeno tipicamente variável. A análise dos resultados mostrou que -inho é o sufixo mais usado, ainda que -zinho seja o preferido no contexto de pseudopalavras. Além disso...

O tratamento do aspecto fonético-fonológico na aula de inglês como LE : análise de um livro didático

Bauer, Daniela de Almeida
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Trabalho de Conclusão de Curso Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Este trabalho tem por objetivo geral discutir o tratamento dispensado pelo livro didático “American English File - Multipack 1A e 1B”, por Clive Oxenden, Christina Latham-Koenig e Paul Seligson, da Oxford University Press (2008), em relação ao componente fonético-fonológico da L2. O trabalho tem como objetivos específicos: a) identificar se, no livro escolhido, há exercícios de pronúncia em todas as unidades, bem como verificar quais tipos de atividades abordam a pronúncia; b) verificar qual nível prosódico é endereçado nos exercícios relacionados com a pronúncia, se o segmental (SE) ou o supra-segmental (SU); c) verificar se o ensino de pronúncia se dá de maneira comunicativa; d) analisar se há algum critério linguístico de escolha referente à ordem dos fonemas e/ou aspectos suprasegmentais apresentados no livro; e) averiguar se os aspectos fonético-fonológicos cobertos pela obra são relevantes para os aprendizes brasileiros de inglês. Para isso, foi feita uma análise de todos os exercícios que, de alguma forma, abordassem o componente fonético-fonológico da língua-alvo, sejam eles exercícios de speaking, listening, ou pronunciation, além de observarmos, através do livro do professor, de que maneira os autores sugerem que seja conduzido o ensino do aspecto fonéticofonológico. Os resultados obtidos demonstraram que o material em questão é bastante rico em relação ao número de atividades que contemplam a abordagem de pronúncia comunicativa em sala de aula...

A troca da vibrante por tepe em onset silábico : uma análise de variação e mudança linguística na comunidade bilíngue de Flores da Cunha (RS)

Azeredo, Priscila Silvano
Fonte: Universidade Federal do Rio Grande do Sul Publicador: Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Tipo: Dissertação Formato: application/pdf
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Esta pesquisa ocupa-se em investigar, à luz da Teoria da Variação laboviana, o emprego de tepe em lugar de vibrante em onset silábico na fala da comunidade bilíngue (português-italiano) de Flores da Cunha (RS), alternância que não se verifica na fala de monolíngues-português. Utilizaram-se dados de dois bancos, VARSUL e BDSer, levantados de entrevistas realizadas em 1990 e 2009, o que possibilitou fazer um estudo em tempo real. A análise da fala de 40 informantes, 20 de cada banco, revelou um decréscimo na frequência total de aplicação da regra: 41% nos dados do VARSUL, 31% nos do BDSer, indício de regressão da regra. Na análise em tempo real, estudo de tendência, observou-se semelhança no papel favorecedor ou desfavorecedor das variáveis controladas, exceto no que diz respeito à variável Idade. O estudo de painel mostrou que os informantes diminuíram a aplicação da regra com o passar dos anos, o que contraria a expectativa de estabilidade do padrão linguístico da fala adulta.; This is a research about the use of tap where a trill is expected in Brazilian Portuguese, which does not occur in the speech of monolinguals, but can be verified in the speech of Portuguese-Italian bilinguals who live in the city of Flores da Cunha (Rio Grande do Sul...

O oral/falado e o letrado/escrito: um olhar para as grafias das vogais pretônicas

Reis, Marilia Costa
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 119 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; Disserta-se, neste trabalho, a respeito da relação entre as práticas sociais do oral/falado e do letrado/escrito, tomando como ponto de observação as grafias não-convencionais das vogais pretônicas, como “enfância” e “pidido”, em textos escritos de estudantes da quinta série (do Ensino Fundamental de oito anos). Na análise realizada, foram encontradas algumas tendências linguísticas das grafias não-convencionais, bem como algumas pistas, deixadas pelo sujeito, de sua representação da escrita. Tal análise partiu da noção da heterogeneidade da escrita, segundo a qual a escrita é considerada uma prática social, heterogeneamente constituída pelo trânsito do sujeito entre práticas sociais do oral/falado e do letrado/escrito (CORRÊA, 2004). Essa consideração levou-nos, também, a assumir a heterogeneidade da ortografia, que se dá a partir das relações (não-biunívocas) que as letras da escrita alfabética mantêm com os sons da fala. Quanto às grafias não-convencionais, concluímos que são resultado da percepção, por parte dos escreventes, dessas relações que as letras estabelecem com os sons: as grafias não-convencionais por transcrição fonética...

Segmentações alternativas e constituintes prosódicos em Português brasileiro: uma análise através de canções da MPB

Campos, Lívia Barbosa Borduqui
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 143 f. + 1 CD-ROM
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; Propusemos, nesta dissertação, estabelecer uma discussão sobre a relação entre a organização prosódica do Português brasileiro e a produção de sentido(s). Para desenvolver essa discussão, realizamos análises fonológica e discursiva de cadeias fônicas ambíguas presentes na interpretação de quatro canções populares brasileiras. Essa ambigüidade se deve à segmentação alternativa de determinadas cadeias fônicas presentes nas canções. A segmentação, a nosso ver, divide o fluxo enunciativo e estabelece fronteiras, sendo que chamamos de alternativa àquelas segmentações que, na interpretação, alteram as fronteiras das segmentações estabelecidas nas letras impressas das canções. Buscamos compreender como essas segmentações se relacionam com as alterações de fronteiras de constituintes prosódicos e quais as relações existentes entre essas alterações de fronteiras e a construção de sentido(s) na linguagem. A hipótese que orientou nosso trabalho foi a de que as segmentações realizadas pelos intérpretes, as quais diferem daquelas estabelecidas nas letras das canções, representariam um momento em que se poderia olhar...

As vogais pretônicas na fala culta do Noroeste Paulista

Silveira, Ana Amélia Menegasso da
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 142 f. : il.
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Pós-graduação em Estudos Linguísticos - IBILCE; Este trabalho apresenta o comportamento das vogais médias pretônicas no português culto falado na região de São José do Rio Preto, noroeste do estado de São Paulo. Nessa localidade, é comum observarmos, na pauta pretônica, a variação lingüística que envolve as vogais médias [e, o] e as altas [i, u], respectivamente, fato que gera formas alternantes como al[e]gria ~ al[i]gria e n[o]tícia ~ n[u]tícia. Denominado na literatura como Alçamento Vocálico, esse fenômeno fonológico é aqui abordado segundo o modelo teórico-metodológico da Sociolingüística Quantitativa. Assim, os fatores estruturais considerados foram: i) vogal da sílaba tônica, ii) posição da vogal pretônica em relação à sílaba tônica, iii) vogal átona seguinte, iv) consoantes precedentes, v) consoantes seguintes, vi) tipo de sílaba, vii) nasalidade, e viii) grau de atonicidade da vogal pretônica. Quanto aos fatores sociais, observamos a faixa etária do indivíduo do qual foram extraídos os dados. O corpus utilizado compreendeu 2246 contextos de vogal pretônica /e/ e 1590 contextos de vogal pretônica /o/, a partir da observação da fala de 16 informantes do sexo feminino, com nível superior de ensino...

Estudo das formas aumentativas e diminutivas em português arcaico

Abreu, Thais Holanda
Fonte: Universidade Estadual Paulista (UNESP) Publicador: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: 211 f. : il., gráfs., tabs.
POR
Relevância na Pesquisa
16.76%
Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES); Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); Pós-graduação em Linguística e Língua Portuguesa - FCLAR; Esta Dissertação tem como objetivo principal analisar o estatuto prosódico das palavras aumentativas e diminutivas no Português Arcaico (PA) como formas simples ou compostas, a partir da observação dos fenômenos prosódicos desencadeados pelo processo morfofonológico da adjunção dos sufixos de grau -inno e variações, para o diminutivo, e –on(a), para o aumentativo, no galego-português, século XIII. As formas aumentativas e diminutivas em PA foram analisadas por meio de um corpus constituído pelas 420 cantigas religiosas em louvor à Virgem Maria, denominadas Cantigas de Santa Maria (CSM), compiladas pelo Rei Sábio de Castela, Afonso X (1221-1284), e pelas 431 cantigas de escárnio e maldizer, contidas nos cancioneiros profanos. A metodologia deste estudo é similar à proposta por Massini-Cagliari em seus trabalhos de 1995 e 2005 - por meio da escansão dos versos em que se encontram as ocorrências mapeadas pudemos localizar o acento poético e, consequentemente, o acento nas palavras, facilitando a investigação da estrutura prosódica dos nomes aumentativos e diminutivos no período arcaico de nossa língua. Após o mapeamento das ocorrências...

Pausa e dominios prosodicos na disartria; Pause and prosodic domains in dysarthria

Erica Reviglio Iliovitz
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Tese de Doutorado Formato: application/pdf
Publicado em 04/04/2005 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
Com o objetivo geral de contribuir para estudos referentes ao nível fonológico da linguagem em condições patológicas, esta tese apresenta uma análise da inserção de pausa e estruturação dos domínios prosódicos na fala de dois sujeitos disártricos em decorrência de um acidente automobilístico. O principal objetivo é descrever as características prosódicas da fala disártrica de acordo com a teoria da Fonologia Prosódica, que postula, dentre outras coisas, que a linguagem oral é estruturada em domínios prosódicos. Uma abordagem prosódica e entonacional foi considerada a mais adequada para os dados, pois envolve evidências entonacionais, segmentais e rítmicas dos três domínios mais altos da hierarquia prosódica: a frase fonológica, a frase entonacional e o enunciado fonológico. A análise dos dados foi feita de acordo com a perspectiva teórica da Fonologia Prosódica (NESPOR & VOGEL, 1986) e Fonologia Entonacional (LADD, 1996) conforme usada por TENANI (2002) para analisar dados do Português Brasileiro. Os dados analisados consistem em três conjuntos de gravações: a) leitura de um texto; b) leitura de frases controladas experimentalmente do corpus de TENANI (2002) e c) fala espontânea e entrevistas. Os processos fonológicos implementados pelos disártricos nas fronteiras dos domínios prosódicos foram analisados de acordo com a proposta de TENANI (2002). Tais processos fonológicos foram: inserção de pausas...

Relação entre a porcentagem de consoantes corretas e a memória operacional fonológica na alteração específica de linguagem

Befi-Lopes,Debora Maria; Tanikawa,Carol Regina; Cáceres,Ana Manhani
Fonte: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia Publicador: Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/06/2012 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
OBJETIVO: Verificar se há influência da idade no desempenho fonológico e na memória operacional e se há correlação entre o desempenho em prova de memória operacional fonológica e o índice de gravidade da alteração fonológica em crianças com alteração específica de linguagem. MÉTODOS: Participaram deste estudo 30 sujeitos com diagnóstico de alteração específica de linguagem, com idades entre 4 e 6 anos. Foram coletados dos prontuários dados referentes ao desempenho nas provas de memória operacional fonológica e fonologia (utilizando o índice de Porcentagem de Consoantes Corretas - Revisado). Análises estatísticas pertinentes foram realizadas. RESULTADOS: Não houve influência da idade para a fonologia e para a memória operacional, mas houve correlação positiva na comparação do desempenho na prova de memória operacional fonológica com ambas as tarefas da prova de fonologia. CONCLUSÃO: A idade não favorece o aprimoramento das habilidades fonológicas e de memória operacional fonológica. Porém, há correlação positiva entre a memória operacional fonológica e o índice de gravidade da alteração fonológica, o que significa que quanto melhor a produção de fala, melhor o desempenho da memória operacional fonológica.

Alteração fonológica e memória de curto prazo em escolares com distúrbio específico de linguagem

Cáceres-Assenço,Ana Manhani; Brasil,Priscilla Donaire; Befi-Lopes,Debora Maria
Fonte: Academia Brasileira de Audiologia Publicador: Academia Brasileira de Audiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/12/2014 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
Objetivo Caracterizar a alteração fonológica e o desempenho na memória de curto prazo fonológica de escolares com distúrbio específico de linguagem (DEL), além de investigar se há correlação entre essas variáveis. Métodos O grupo foi composto por 15 escolares com DEL, de ambos os gêneros (14 meninos), com idades variando entre 7 anos e 12 anos e 11 meses. Todos estavam em terapia fonoaudiológica. A alteração fonológica foi caracterizada pela Porcentagem de Consoantes Corretas Revisada (PCC-R) das provas de Fonologia do ABFW. A memória de curto prazo fonológica foi avaliada a partir da porcentagem de acertos na similaridade e na extensão das pseudopalavras do Teste de Repetição de Pseudopalavras. A correlação foi investigada a partir do PCC-R, em cada prova, e da porcentagem total de acertos na repetição das pseudopalavras. Resultados Não houve diferença entre o PCC-R na nomeação de figuras e na imitação de palavras e o desempenho na memória de curto prazo fonológica foi melhor quando a similaridade das pseudopalavras era maior e o número de sílabas menor. Houve correlação positiva entre a fonologia e a memória de curto prazo fonológica. Todavia...

Ordenação temporal simples e localização sonora: associação com fatores ambientais e desenvolvimento de linguagem

Souza,Marina Alves de; Passaglio,Nathália de Jesus Silva; Souza,Valquíria da Conceição; Scopel,Ramilla Recla; Lemos,Stela Maris Aguiar
Fonte: Academia Brasileira de Audiologia Publicador: Academia Brasileira de Audiologia
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/03/2015 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
Objetivo Investigar ordenação temporal simples e localização sonora de crianças, associação com recursos do ambiente familiar e desenvolvimento da linguagem. Métodos Foram avaliadas 96 crianças, sendo 42 com 4 anos e 54 com 5 anos, utilizando-se como instrumentos o Inventário de Recursos do Ambiente Familiar, provas de fonologia e vocabulário do Teste de Linguagem Infantil e Avaliação Simplificada do Processamento Auditivo. Resultados Ao associar idade ao processamento auditivo e suas habilidades, observou-se adequação em ambas as idades, sendo que crianças do gênero masculino apresentaram melhor desempenho. Os indivíduos com resultados inadequados nas habilidades do processamento auditivo apresentaram, também, inadequação nos domínios do Recurso do Ambiente Familiar. Na maior parte das crianças que apresentaram as habilidades de processamento auditivo adequadas, a fonologia também estava adequada, mas o vocabulário era inadequado. Crianças com processamento auditivo alterado tem três vezes mais chances de apresentarem alteração no vocabulário. Conclusão A maior parte das crianças que apresentou adequação das habilidades de ordenação temporal simples e localização sonora demonstrou também fonologia adequada.

Nhandewa aywu

Consuelo de Paiva Godinho Costa
Fonte: Biblioteca Digital da Unicamp Publicador: Biblioteca Digital da Unicamp
Tipo: Dissertação de Mestrado Formato: application/pdf
Publicado em 14/04/2003 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
Nhandewa aywu é um estudo sobre a Fonologia da língua NhandewaGuarani, falada por comunidades indígenas do estado de São Paulo e norte do Paraná. O texto compõe-se de duas partes: A Etnia Nhandewa-Guarani e A língua dos Nhandewa-Guarani. Na primeira parte, trato o nome, a história e as características dialetais dessa etnia, além das migrações religiosas e do percurso até a fixação nas áreas atuais. A segunda parte, lingüística, é composta por três capítulos: o primeiro apresenta o inventário fonético e propõe uma interpretação para a fonologia; o segundo é uma discussão sobre a interpretação proposta e as oposições fundamentais da língua; o terceiro destaca dois processos relevantes na fonologia do Nhandewa-Guarani: a harmonia nasal e o desaparecimento da fricativa glotal /h/. Após estes capítulos, algumas considerações finais; Nhandewa aywu is a phonological study about the Nhandewa-Guarani language, spoken by indigenous communites in São Paulo and northem Paraná states. This text has two sections: The Ethnic Group Nhandewa-Guarani and the Nhandewa-Guarani Language. In the first one, I discuss on Nhandewa name, history and dialectal features, furthermore to consider the religious nomadism and the route as far as the actual territorial fixation. The second is a linguistic one and has three chapters: the first presents the phonetic inventory and proposes a phonological interpretation; the second deals with a discussion about the interpretation proposed some lives above and the fundamental oppositions of the language; the third analyses two phonological relevant process in the language: the nasal harmony and the glottal fricative /h/ elimination. Then...

Sistema Fonológico do Português: Rediscutindo o Consenso

D'ANGELIS,Wilmar da Rocha
Fonte: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP Publicador: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Tipo: Artigo de Revista Científica Formato: text/html
Publicado em 01/01/2002 PT
Relevância na Pesquisa
17.02%
O presente artigo propõe uma revisão do 'consenso' em torno da fonologia da língua portuguesa, consenso esse que, partindo de uma leitura simplificadora da clássica análise de Mattoso Câmara Jr, permanece na base das abordagens da fonologia dessa língua que aparecem tanto em manuais como em obras especializadas, mesmo aquelas de corte não-linear ou otimalista. Este artigo busca verificar a possibilidade de aplicação de uma abordagem autossegmental com apoio em uma representação por geometria de traços em uma configuração bastante específica, desenvolvida pelo autor (D'Angelis 1998) a partir de intuições e propostas de Piggott (1992) e Rice (1993) para tratar processos envolvendo nasalidade e soanticidade em línguas indígenas brasileiras. Ao mesmo tempo, o texto recupera intuições de Trubetzkoy, da Fonologia de Praga, inspiradora daquela análise inaugural de Câmara Jr.